O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Palestra 1 - Trilhas de aprendizagem e curadoria do conhecimento - Prof. Carbone

267 visualizações

Publicada em

Palestra 1 - Trilhas de aprendizagem e curadoria do conhecimento - Prof. Carbone

Publicada em: Governo e ONGs
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Palestra 1 - Trilhas de aprendizagem e curadoria do conhecimento - Prof. Carbone

  1. 1. PALESTRA Trilhas de aprendizagem e Curadoria do conhecimento: a nova face da educação corporativa Prof. Dr. Pedro Paulo Carbone
  2. 2. Quem nos ensina ?
  3. 3. A ARTE ENCANTA A VIDA...
  4. 4. E PRECISA SER VISTA, INTERPRETADA E COMPREENDIDA...
  5. 5. O artista expõe sua perspectiva...
  6. 6. O CURADOR REUNE E APRESENTA AS OBRAS E ESTABELECE UM OU VÁRIOS SENTIDOS À ARTE, AMPLIFICANDO A COMPREENSÃO
  7. 7. As exposições adotam como estratégia uma ou mais abordagens de visitação, possibilitando aprendizagens direcionadas, porém plurais...
  8. 8. É preciso pensar no visitante do museu que vai explorar a obra na sua singularidade, pluralidade, relação e integração dela com outras obras, com a vida, com a humanidade, com o mundo em que vivemos e com...
  9. 9. o próprio individuo !
  10. 10. As exposições permitem a compreensão dinâmica das obras e sua relação com múltiplas dimensões, até aquelas criadas pelos próprios visitantes
  11. 11. Por tudo isso, o papel do curador é muito importante
  12. 12. Curador (artes) • Curador, comissário de exposições ou conservador de arte é o profissional capacitado responsável pela concepção das obras de arte, montagem e supervisão de uma exposição de arte, além de ser também o responsável pela execução e revisão do catálogo da exposição. Existem curadores de caráter público ou privado. Podem atuar em galerias de arte, museus e fundações. Geralmente são especialistas em História da Arte, Filosofia ou Estética. A palavra "curador" vem do latim tutor("aquele que tem uma administração a seu cuidado"). Fonte: wikipédia
  13. 13. A Curadoria é profissão antiga...
  14. 14. E hoje já temos a Curadoria Digital...
  15. 15. E qual a relação disso tudo com o treinamento e a educação ?
  16. 16. O educador pode ser um artista também... organizando adequadamente os conteúdos do seu magistério e aplicando uma didática eficaz para a aprendizagem
  17. 17. Um treinamento bem feito é uma graça • Um itinerário de capacitação talvez uma graça maior, mas isso é trilha ou trilho ? Vejamos o exemplo:
  18. 18. De outro lado, o que ocorreu com a sociedade do conhecimento ? Multiplicidade de informação
  19. 19. Quem ensina na sociedade do conhecimento ? Multiplicidade de recursos, instrumentos, locais e espaços de aprendizagem
  20. 20. A escola e o trabalho são lugares de aprendizagem, mas há múltiplos locais.....
  21. 21. A questão é a escolha. O que consumir ?
  22. 22. Responder à complexidade do mundo contemporâneo Promover a Integração do espaço de trabalho e o desenvolvimento de competências As trilhas de aprendizagem nasceram com esse fim, de organizar o consumo de ações de desenvolvimento e...
  23. 23. Foco no problema a ser superado, seja nos resultados de curto ou longo prazos Diversidade de opções de desenvolvimento As trilhas de aprendizagem nasceram com esse fim e propõem...
  24. 24. ➢ Se quem ensina é o satélite que colhe informações on line, processa e as disponibiliza em tempo real é ele que tem que estar na trilha ➢ Se quem ensina é o vídeo que capta a imagem e que permite a tomada de decisão é ele que deve estar na trilha ➢Se quem ensina é o chefe ou o colega, eles devem estar na trilha
  25. 25. Por isso, a importância da curadoria, da organização do conhecimento para potencializar a aprendizagem, numa perspectiva plural e diversa, mas focada nos interesses e necessidades dos aprendizes e da própria organização, simultaneamente...
  26. 26. Mas como podemos definir “Trilhas de Aprendizagem”? As trilhas de aprendizagem são caminhos alternativos e flexíveis, que permitem que um profissional escolha, dentre as várias possibilidades de capacitação apresentadas, aquelas que melhor se adequem ao seu estilo de aprendizagem, tempo de dedicação, necessidades e interesses. As trilhas podem ser focadas no desenvolvimento de competências específicas para o trabalho, facilitando o desenvolvimento de competências que geram valor às organizações. Pedro Carbone
  27. 27. Mas como podemos definir “Trilhas de Aprendizagem”? As trilhas de aprendizagem podem ser entendidas como plataformas eletrônicas de capacitação e gestão do conhecimento corporativo, gerenciadas por curadores, contendo as mais diversas formas de aprendizagem, tais como filmes, vídeos, documentos, procedimentos, treinamentos, EAD, livros digitalizados, artigos, técnicas para transferência de conhecimento face-a-face, orientações de procedimentos escritas ou em vídeo, passo-a-passo de atividades etc. Pedro Carbone
  28. 28. Trilhas e trilhos se completam...
  29. 29. ❑ A trilha olha para a formação do profissional, que é pródiga, diversa. A trilha resolve um problema de desenvolvimento de competência que habilita o indivíduo a atuar com desenvoltura no ambiente de trabalho. Por isso, constitui uma formação de médio e longo prazos. ❑ O trilho olha para um problema específico do processo de trabalho, e tem um resultado objetivo a ser alcançado. O trilho tem foco na rotina e nas operações cotidianas e pode ser monitorado por testes de conhecimentos. Constitui caminho de desenvolvimento obrigatoriamente estabelecido pela organização, estando vinculado a uma formação mais imediata, de curto prazo.
  30. 30. ORIENTAÇÕES DA TRILHA: • - Delimitação ou escopo da trilha (o que é esta trilha e quais são os conteúdos que a compõe) • - Objetivos (o que se pretende alcançar com ela ? ) • - Público-alvo prioritário, se houver • - Orientações gerais de navegação na trilha (dicas de navegação ofertadas por pessoa experiente no tema em linguagem hiperlincada, estilo wikipédia) ORIENTAÇÕES DO TRILHO • - Delimitação ou escopo da trilho • - Objetivos • - Público-alvo • - Orientações gerais de navegação no trilho
  31. 31. OBRIGADO !!!! carbonepp@gmail.com

×