O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Implementação e avaliação de políticas públicas: intersecções e limites - Lucianana Lima

102 visualizações

Publicada em

I Seminário Brasileiro sobre Implementação de Políticas Públicas.

Publicada em: Governo e ONGs
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Implementação e avaliação de políticas públicas: intersecções e limites - Lucianana Lima

  1. 1. Implementação e avaliação de políticas públicas: intersecções e limites Luciana Leite Lima- UFRGS I Seminário Brasileiro sobre Implementação de Políticas Públicas 20 e 21 de março de 2018 Enap/Brasília
  2. 2. Relação?
  3. 3. Um amor não correspondido... • Avaliação>implementação: produção de informações para melhorar os processos, subsidiar a aprendizagem… • Implementação>avaliação: Processos mutáveis, falta de atenção, resistência, desconfiança…
  4. 4. Implementação • processo extremamente difícil (Pressman e Wildavsky, 1984) • imprevisível e terrivelmente frustrante (Bardach, 1979) • uma luta pela realização de ideias (Majone e Wildavsky, 1984)
  5. 5. Avaliação da implementação • Constatação de problemas e fracassos • Qualificação normativa Parâmetro: atingimento dos objetivos formais
  6. 6. Avaliação da implementação • Parâmetro: objetivos formais Crítica: irrealista, ambiguidade, indeterminação, catálogo Defesa: aspecto democrático dos objetivos do setor público
  7. 7. O plano e a implementação, uma relação enrolada... • Perspectivas: - Implementação é produto - Implementação é influenciada - Implementação e plano não se relacionam
  8. 8. Implementação é produto do plano • Política pública: produto da atividade política • Objetivos: Orientar desenho dos processos Parâmetro de avaliação Mecanismo de coordenação Elo entre decisão política e administração • Controle, treinamento, avaliação, monitoramento...
  9. 9. Implementação é influenciada pelo plano • Policy: conjunto de disposições que funcionam como ponto de partida para um processo de experimentação • Plano existe como potencialidade • Objetivos: criam expectativas, foco de interpretações. • Aprendizado, habilidades, delegação, objetivos flexíveis... Majone e Wildavsky (1984)
  10. 10. PNH nas unidades de saúde de Porto Alegre • Atribuição de significado local • Atividades preexistentes recategorizadas • Adaptação: Atender autoridade central Manter a rotina Lidar com a percepção de escassez de recursos Valorizar atividades formuladas localmente
  11. 11. Implementação e plano não se relacionam • Processo de interação estratégica entre numerosos interesses, perseguindo seus próprios objetivos (Bardach, 1979). • Implementation monster: sem relação com a ideia original (Majone e Wildavsky, 1984).
  12. 12. “A análise de políticas públicas é um campo de racionalidade e responsabilidade. Racionalidade em conectar o que queremos com o que podemos fazer, e responsabilidade por fazer essas conexões”. Aaron Wildavsky (Speaking truth to power)
  13. 13. Obrigada Luciana Leite Lima- UFRGS I Seminário Brasileiro sobre Implementação de Políticas Públicas 20 e 21 de março de 2018 Enap/Brasília

×