Gestão de Mudanças

320 visualizações

Publicada em

Apresentação do professor Ruy de Alencar Matos para o Seminário Gestão de Mudanças

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
320
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
0
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
42
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gestão de Mudanças

  1. 1. Ruy de Alencar Matos Psicólogo Organizacional Mestre em Ciência Política
  2. 2. Gestão de Mudanças SINERGIA ENTROPIA PENSAMENTO ESTRATÉGICO INTEGRAÇÃO INTERNA PARTICIPAÇÃO INOVAÇÃO FLEXIBILIDADE ESTRUTURAL SIMPLIFICAÇÃO VISÃO SISTÊMICA PENSAMENTO OPERACIONAL SEGMENTAÇÃO INTERNA HIPER-HIERARQUIA TRADICIONALISMO RIGIDEZ ESTRUTURAL BUROCRACIA VISÃO PAROQUIAL
  3. 3. Gestão de Mudanças FATORES ESTRUTURAIS A DINÂMICA ORGANIZACIONAL FATORES ESTRUTURANTES
  4. 4. Gestão de Mudanças PERFIL ORGANIZACIONAL
  5. 5. Gestão de Mudanças A MUDANÇA ORGANIZACIONAL ESTRUTURA TECNOLOGIA CULTURA LIDERANÇA
  6. 6. Gestão de Mudanças PROBLEMA OPORTUNIDADE BLOQUEIO TRAUMA DOENÇA MUDANÇA CRIAÇÃO RENOVAÇÃO EVOLUÇÃO CRISE
  7. 7. Gestão de Mudanças OS AGENTES DA PERMANÊNCIA OS AGENTES DA MUDANÇA TEORIA DOS GRUPOS TEORIA DOS TIPOS LÓGICOS
  8. 8. Gestão de Mudanças DE 1a ORDEM SIMPLIFICAÇÃO DE ROTINAS NOVOS RÓTULOS PARA MESMOS PRODUTOS AUMENTO/DIMINUIÇÃO DO NÚMERO DE AGENTES REORDENAÇÃO DE VELHOS PROCEDIMENTOS DE 2a ORDEM REMODELAGEM DOS PROCESSOS MUDANÇA DO FOCO ESTRATÉGICO RECONCEPTUALIZAÇÃO DOS SERVIÇOS MUDANÇA NA RELAÇÃO COM CLIENTES SUBSTITUIÇÃO DE PRODUTOS
  9. 9. Gestão de MudançasDIFICULDADE ENVOLVIDA TEMPO NECESSÁRIO (GRANDE)(PEQUENA) (CURTO) (LONGO) CONHECIMENTO ATITUDES COMPORTAMENTO INDIVIDUAL COMPORTAMENTO DE GRUPO - CULTURAL MUDANÇA PLANEJADA – TELEONÔMICA MUDANÇA GRADUAL – EVOLUCIONÁRIA – 1ª.ORDEM MUDANÇA RADICAL – REVOLUCIONÁRIA – 2ª.ORDEM
  10. 10. Gestão de Mudanças TUDO ESTÁ NUM RITMO CADA VEZ MAIS ACELERADO PERMANECER É ESTAGNAR E DEVE SER COMBATIDO MUDAR É PROGREDIR E É BOM
  11. 11. Gestão de Mudanças RESISTÊNCIA À MUDANÇA É NATURAL RESISTIR À MUDANÇA TODOS RESISTEM À MUDANÇA XPRESSUPOSTOS CONTRA-PRESSUPOSTOS
  12. 12. Gestão de Mudanças
  13. 13. Gestão de Mudanças CONCEPÇÕES SOBRE MUDANÇA CONCEPÇÃO SOCIO-PSICOLÓGICA CONCEPÇÃO ESTRUTURALISTA CONCEPÇÃO EVOLUCIONISTA CONCEPÇÃO TELEONÔMICA
  14. 14. Gestão de Mudanças FATORES DIFICULTADORES DA MUDANÇA 1. FALTA DE BASE SOCIAL DEFINIDA 2. FALTA DE COMPROMETIMENTO COM A MISSÃO 3. DESCONTINUIDADE ADMINISTRATIVA 4. CENTRALIZAÇÃO E CONCENTRAÇÃO DO PODER 5. BUSCA DA EFICIÊNCIA AO INVÉS DA EFICÁCIA 6. CONFORMISMO 7. PRESSÃO DE GRUPOS DE INTERESSE 8. ESTRATIFICAÇÃO ORGANIZACIONAL 9. FALTA DE AUTO-CRÍTICA E FEEDBACK 10. INSATISFAÇÃO BÁSICA DOS SERVIDORES 11. DESPREPARO GERENCIAL
  15. 15. Gestão de Mudanças QUINZE MOTIVOS QUE LEVAM A MUDANÇA AO FRACASSO 1. As pessoas que lideram o processo acreditam que anunciar a mudança é o mesmo que implementá-las. 2. As preocupações das pessoas em relação à mudança não são explicitadas ou tratadas. 3. Aqueles a quem está se pedindo que mudem não são envolvidos em seu planejamento. 4. Não há um motivo imperioso para a mudança. A fundamentação, em termos de negócio não é comunicada. 5. Falta de uma visão arrebatadora que entusiasme as pessoas para a mudança. 6. Os lideres da mudança não incluem as pessoas aderentes, nem as resistentes, ao processo. 7. Não é feito um piloto da mudança, portanto, a organização não aprende o que é necessário para dar apoio à mudança. 8. Sistemas organizacionais e outras iniciativas não estão alinhados com a mudança. (Ken Blanchard)
  16. 16. Gestão de Mudanças 9. Líderes perdem o foco ou esquecem de priorizar, provocando a morte por dispersão. 10. As pessoas não são capacitadas ou encorajadas a desenvolver novas habilidades. 11. Os líderes não são confiáveis. Não se comunicam com eficiência, passam mensagens confusas e não constituem modelos para a mudança. 12. O progresso não é medido e não há reconhecimento das conquistas e esforços das pessoas. 13. As pessoas não têm responsabilidade pela implementação da mudança. 14. As pessoas que lideram a mudança não respeitam a força da cultura que pode anular as mudanças. 15. As possibilidades e alternativas não são exploradas antes de uma mudança específica ser escolhida. (Ken Blanchard)QUINZE MOTIVOS QUE LEVAM A MUDANÇA AO FRACASSO
  17. 17. Gestão de Mudanças NOVE ESTRATÉGIAS DE GESTÃO DE MUDANÇA 1. AMPLIAR O ENVOLVIMENTO E A INFLUÊNCIA ADESÃO 1, 2, 3, 4. 2. ESCOLHER E ALINHAR A EQUIPE DE LIDERANÇA VOZ ÚNICA 6 3. EXPLICAR O CENÁRIO E O PORQUÊ DA MUDANÇA COMPREENSÃO DOS MOTIVOS 4 4. CRIAR UMA VISÃO DO FUTURO VISÃO INSPIRADORA 5 5. TESTAR PARA GARANTIR O ALINHAMENTO CONVENCIMENTO E COLABORAÇÃO 7, 8 , 9. 6. CAPACITAR E INCENTIVAR NOVAS HABILIDADES E COMPROMETIMENTO 1O 7. EXECUTAR E APOIAR RESPONSABILIDADE E RESULTADOS 11, 12, 13. 8. IMPLANTAR E AMPLIAR RESULTADOS SUSTENTÁVEIS 14 9. EXPLORAR AS POSSIBILIDADES OPÇÕES 15 (Ken Blanchard) ESTRATÉGIAS RESULTADOS FRACASSO
  18. 18. Gestão de Mudanças MÉTODO COMUMENTE EMPREGADO QUANDO: EDUCAÇÃO + COMUNICAÇÃO Há falta de informações e análise imprecisa. PARTICIPAÇÃO + ENVOLVIMENTO Os iniciadores não têm todas as informações de que precisam para proteger a mudança e outros têm bastante poder para resistir à mudança. FACILITAÇÃO + APOIO As pessoas estão resistindo à mudança por causa de problemas de ajustamento. NEGOCIAÇÃO + ACORDO Alguém ou algum grupo com bastante poder para resistir à mudança terá algo a perder com a mudança. MANIPULAÇÃO + COOPTAÇÃO Outra tática não dará certo ou será muito cara. COAÇÃO EXPLÍCITA OU IMPLÍCITA A velocidade é essencial e os iniciadores da mudança têm bastante poder.

×