Pedagogia diferenciada

9.308 visualizações

Publicada em

Texto: Pedagogia da Diferença da Professora Neide Samico

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.308
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.495
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
91
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pedagogia diferenciada

  1. 1. PEDAGOGIA DA DIFERENÇA Professora Neide Samico A tarefa atual da escola é conseguir reconhecer as diferenças ao níveldos diferentes ritmos de aprendizagem de interesses e de capacidade,reconhecer a pluralidade de seus alunos, encontrar estratégias de adaptação edesenvolvimento que a todos respeite e a todos inclua. Hoje é consensual que todos os estudantes são diferentes, ou seja,tem relações diferentes com o saber, interesses diversos, estilos próprios deaprendizagem. A Pedagogia diferenciada é uma perspectiva de educar que propõeuma ação pedagógica centrada no aluno ou em grupos específicos, ajustadaàs necessidades de cada um. Nesta pedagogia, o professor tem planejamentopara atender as diferenças, porém essa linha não propõe um atendimentoindividualizado. Propõe indicar a personalização de formação, a interação, asocialização e escola, bem como o educador devem criar condições paraconhecer os estudantes. Quando nos reportamos à Perrenoud temos que entender os trêsfundamentos da Pedagogia Diferenciada: 1 – Política Educativa de criação igualitária: Este principio considera o trabalho em conjunto de estudantes comdiferentes níveis, em grupos heterogêneos; 2- Informação da diversidade de caráter cognitivo: Diversificação didática; 3 – Fundo Ético: É um postulado da educabilidade, onde se busca um caminho para aaprendizagem, até mesmo depois de tudo ter falhado em outros processos,buscando ações estratégicas para se ofertar um atendimento personalizado acada estudante. A Pedagogia Diferenciada é uma resposta à heterogeneidade de perfisda aprendizagem de cada estudante já que a escola apresenta diferenças,
  2. 2. sócio culturais, cognitivas e psicológicas. Cada estudante é diferente do outro,principalmente no que se refere à aprendizagem. Considerando os elementos do processo ensino aprendizagem, bemcomo a relação de interação estabelecidas entre eles, podemos afirmar que aprática pedagógica possui um caráter essencialmente comunicativo àconstrução do conhecimento. Perrenoud (2000) diz que a escola não pode ignorar o que acontece nomundo. Cita por exemplo, as tecnologias da informação e comunicação comoelementos transformadores, tanto da forma de nos comunicarmos com tambémda forma de trabalharmos, decidirmos e de pensar. A pedagogia diferenciada desencadeia-se num ambiente deaprendizagem aberto, onde os itinerários de apropriação dos saberes e dofazer (Przesmycchic). Todo esse processo propõe: adaptações materiais e adaptaçõescurriculares. Torna-se necessário adotar medidas educativas como: apoiopersonalizado, adequações curriculares individuais, adequações no processode avaliações, currículo específico, tecnologias de apoio. Segundo Mantoan (2003, p.5) “Educar é empenhar-se para fazer o outrocrescer, desenvolver-se e evoluir” e pra que a escola inclua todos em convívio,é necessário que os professores trabalhem na perspectiva de construir ummundo melhor para todos. Sendo a educação um direito de todos é importante ressaltar o novopapel da Pedagogia que deve ter como meta o desafio de educar as diferençase escolher a melhor forma de trabalhar com a diversidade, uma vez que aaprendizagem está além de qualquer controle, ela ultrapassa todas asfronteiras. A experiência da aprendizagem ocorre nos interstícios dos espaçosvazios, surge como um acontecimento inesperado, basta apenas um estímulo.BIBLIOGRAFIA:MANTOAN, MARIATEREZA Égler. Inclusão. O que é? Por que? Como fazer?.Campinas, 2003.MEDEIROS, A e Medeiros, CF. Possibilidades e Limitações das Simulaçõescomportamentais no Ensino da Física. Coleção Explorando o Ensino. Brasília,MEC, Secretaria de Educação Básica, 2006, p. 46 a 54.PERRENOUD, Philippe. Pedagogia Diferenciada das Intenções à Ação. ArtmedEditora, 1999.

×