SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 9
Baixar para ler offline
Função Polinomial do 1º Grau 
http://www.cursinho.hpg.ig.com.br/index.html?http://www.cursinho.hpg.ig.com.br/materias/funcoes/f 
uncao1g.html 
http://www.exatas.hpg.ig.com.br/funcao1.htm 
http://www.somatematica.com.br/emedio/funcao1/ funcao1.php 
Uma função cuja lei de formação seja dada pela sentença f(x) = c, com c sendo um 
número real qualquer, é dita função constante, pois não depende de x. 
Ex.: a) f(x) = 2 b) g(x) = –4 c) h(x) = 1/3 d) y=-3 
O gráfico de uma função constante é sempre uma reta paralela ao eixo das abscissas 
ou eixo dos "x". 
y 
3 y=3 
x 
Uma função real, f: IR  IR, cuja lei de formação é dada pela sentença f(x) = a.x + b, 
onde a é denominado de taxa de variação ou coeficiente angular e b de coeficiente linear é 
dita função polinomial do 1º grau ou função afim. Quando b = 0, a função polinomial do 
1º grau f(x) = a.x é denominada de função linear. A função linear cujo valor de a é 1, e daí 
f(x) = x é denominada função idêntica, unidade ou identidade. 
Ex.: a) f(x) = 3x + 2 b) y = –3x – 1 c) f(x) = 2/3 x d) f(x) = x 
Exemplos. 
a) f(x)=2x+6 a=2 b=6 b) f(x)=8x a=8 b=0 c) y= -3x+5 a=-3 b=5 
d)y=-3x+2 a=-3/4 b=2/4=1/2 e) f(x) =4 a=0 b=4 
4 
Em todos os exemplos, x é a variável independente, e y a variável dependente
O gráfico de uma função polinomial do 1º grau é sempre uma reta. 
se a > 0, então a função é crescente se a < 0, então a função é decrescente 
Observe que a função intercepta ("corta"), o eixo dos "x" no zero da função, ou seja, 
quando f(x) = 0 e intercepta o eixo dos "y" no ponto (0,b). Esse ponto é chamado de raiz da 
função. 
Raiz ou Zero da função do 1º Grau 
Chama-se zero ou raiz da função polinomial do 1º grau f(x) = ax + b, a 0, o número real x tal 
que f(x) = 0. Temos: f(x) = 0 ax + b = 0 
Vejamos alguns exemplos: 
1. Obtenção do zero da função f(x) = 2x - 5: 
f(x) = 0 2x - 5 = 0 
2. Cálculo da raiz da função g(x) = 3x + 6: 
g(x) = 0 3x + 6 = 0 x = -2 
Exemplos 1)Vamos utilizar como exemplo uma equação que muitos conhecem, 
a equação do perímetro de um retângulo: Perímetro=Soma das medidas de todos 
os lados 
Podemos dizer que o perímetro deste retângulo vale 2.L+2.8 
Visto que a medida das laterais não irá se modificar (sempre 8), o tamanho do 
perímetro irá depender apenas do tamanho da base (L). Então o perímetro é uma
função do Lado L. E por isso L é a variável independente, e o perímetro 
dependente. 
Perímetro=2.L+2.8 f(x)=2.x+16 ou y = 2.x+16 
2-Numa loja, o salário fixo mensal de um vendedor é 500 reais. Além disso, ele recebe 
de comissão 50 reais por produto vendido. 
a) Escreva uma equação que expresse o ganho mensal y desse vendedor, em função 
do número x de produto vendido. 
y=salário fixo + comissão y=500 + 50x 
b) Quanto ele ganhará no final do mês se vendeu 4 produtos? 
y=500+50x , onde x=4 y=500+50.4 = 500+200 = 700 
c) Quantos produtos ele vendeu se no final do mês recebeu 1000 reais? 
y=500+50x , onde y=1000 1000=500+50x » 50x=1000-500 » 50x=500 » x=10 
Gráficos da função polinomial do primeiro grau 
O gráfico de uma função polinomial do 1º grau é sempre uma reta. 
Exemplos: 
Este exemplo tem o coeficiente angular a=2, raiz –2/3 então a função é crescente.
Este exemplo tem o coeficiente angular a=-1/2, e 
raiz 4, então a reta é decrescente. 
Este exemplo tem o coeficiente angular a=0, então a 
função é constante. 
* Coeficiente Linear 
O coeficiente linear é o número que fica no final da função, quando a função está 
no formato geral (y=ax+b). E este coeficiente é muito útil quando queremos 
desenhar o gráfico de uma função do primeiro grau, ele nos diz nada mais nada 
menos do que o ponto em que a reta corta o eixo Y (eixo vertical). 
Exemplos: Função do 1º grau – Aplicação prática 
1) O preço a pagar por uma corrida de táxi depende da distância percorrida. A 
tarifa P é composta por duas partes: uma parte fixa, denominada bandeirada e 
uma parte variável que depende do número d de quilômetros rodados. 
Suponha que a bandeirada esteja custando R$ 2,00 e o quilômetro rodado, R$ 
1,50. 
a) Expresse o preço P em função da distância d percorrida. 
b) Quanto se pagará por uma corrida em que o táxi rodou 10 km? 
c) Sabendo que a corrida custou R$ 20,00, calcule a distância percorrida 
pelo táxi. 
d) represente o gráfico da função
2) Uma piscina de 3000 litros, totalmente cheia, precisa ser esvaziada para 
limpeza e para isso uma bomba que retira água à razão de 100 litros por 
minuto foi acionada. Baseado nessas informações, pede-se: 
a) a expressão que fornece o volume (V) de água na piscina em função do 
tempo (t) que a bomba fica ligada. 
b) a expressão que fornece o volume de água que sai da piscina (VS) em 
função do tempo (t) que a bomba fica ligada. 
c) o tempo necessário para que a piscina seja esvaziada. 
d) quanto de água ainda terá na piscina após 3 horas de funcionamento da 
bomba? 
e) o esboço do gráfico que representa o volume de água na piscina em 
função do tempo em que a bomba fica ligada. 
Exercícios de fixação: 
1) Dadas as funções 
1 
f(x)  x  e g(x)  2x  4 , calcule f(2) + g(-3) 
2 
2) faça os gráficos das seguintes funções , determinando sua raiz: 
a) y = 2x + 3 b) 
3x 1 
2 
y 
  
 c) y = –x 
3) Em uma determinada loja, o salário mensal fixo de um vendedor é de R$ 
240,00. Além disso, ele recebe R$ 12,00 por unidade vendida. 
a) Expresse o ganho mensal (S) desse vendedor em função do número (u) de 
unidades vendidas. 
b) Quantas unidades ele deve vender para receber um salário de R$ 700,00 ? 
4) Um botijão de cozinha contém 13 kg de gás. Sabendo que em média é 
consumido, por dia, 0,5 kg de gás: 
a) Expresse a massa (m) de gás no botijão, em função do número (t) de dias 
de consumo. 
b) esboce o gráfico desta função. 
c) Depois de quantos dias o botijão estará vazio ? 
5) A água congela a 0° C e a 32° F; ferve a 100° C e 212° F. A temperatura em 
graus Fahrenheit (F) varia linearmente com a temperatura em graus Celsius 
(C). 
a) Expresse a temperatura em F em função de C e faça o gráfico desta 
função.
b) A temperatura do corpo humano não febril é de 37° C. Qual é esta 
temperatura em graus Fahrenheit? 
c) que temperatura, em graus Celsius, corresponde 20° F. 
d) represente o gráfico da função 
6)Um táxi cobra R$2,60 de bandeirada e mais R$0,40 por quilômetro 
quadrado. Ao final de um percurso de p quilômetros, o taxímetro marca 
R$8,20. O valor de p é: 
a) 10 b) 11 c) 12 d) 13 e) 14 
7)Dois táxis têm preços dados por: 
Táxi A: bandeirada a R$ 4,00, mais R$ 0,75 por quilômetro rodado; 
Táxi B: bandeirada a R$ 3,00, mais R$ 0,90 por quilômetro rodado. 
a) Obtenha a expressão que fornece o preço de cada táxi (PA e PB) em 
função da distância percorrida. 
b) Para que distâncias é vantajoso tomar cada táxi ? 
8)O preço de uma máquina nova é R$2.000,00. Sabendo-se que 
o valor da máquina diminui com o tempo em R$ 50,00 por mês 
e a relação entre o preço y e o tempo t é dada pela 
equação y = at + b, e que daqui a 12 meses o preço será de 
? 
Gráfico da função do 1º grau: 
O gráfico de uma função do 1º grau de R em R é uma reta. 
Exemplo: 
1) Construa o gráfico da função determinada por f(x)=x+1: 
Utilizando o excel , simulador do aprendebrasil e graphmatica 
Atribuindo valores reais quaisquer para x, obtemos seus valores correspondentes 
para y. 
D(f) = {-2,-1,0,1,2}
x y=f(x)=x+1 
-2 -1 
-1 0(raiz) 
0 1 
1 2 
2 3 
O conjunto dos pares ordenados determinados 
é f={(-2,-1),(-1,0),(0,1),(1,2),(2,3)} 
2) Construa o gráfico da função determinada por f(x)=-x+1. 
Atribuindo valores reais para x, obtemos seus valores correspondentes para y. 
x y=f(x)=-x+1 
-2 3 
-1 2 
0 1 
1 0(raiz) 
2 -1 
O conjunto dos pares ordenados determinados é 
f={(-2,3),(-1,2),(0,1),(1,0),(2,-1)} 
Gráficos y = x+1 ( a> 0 ) ; onde a = 1 é crescente e o gráfico y = -x+1 ( a<0 ); onde 
a=-1 é decrescente 
Raiz ou zero da função do 1º grau: 
Para determinarmos a raiz ou zero de uma função do 1º grau, 
definida pela equação y=ax+b, como a é diferente de 0, basta 
obtermos o ponto de intersecção da equação com o eixo x, 
que terá como coordenada o par ordenado (x,0).
1) Considere a função dada pela equação y=x+1, determine a raiz desta função. 
[Sol] Basta determinar o valor de x para termos y=0 
x+1=0 » x=-1 
Dizemos que -1 é a raiz ou zero da função. 
Note que o gráfico da função y=x+1, interceptará (cortará) o eixo x em -1, que é a 
raiz da função. 
2) Determine a raiz da função y=-x+1 e esboce o gráfico. 
Fazendo y=0, temos: 0 = -x+1 » x = 1 
Gráfico: 
Note que o gráfico da função y=-x+1, interceptará (cortará) o eixo x em 1, que é a 
raiz da função.
Ponto de encontro ou ponto de intersecção entre funções 
É o ponto onde o valor de x e y são os mesmos para as duas funções. Esse ponto 
é obtido quando igualamos o valor de y da função1 com o valor de y da função 2. 
Observe o exemplo 1 
Uma caixa com 80 litros de água, esvazia 2 litros de água por minuto, em quanto 
uma outra caixa com 30 litros, enche de água a razão de 3 litros por minuto.Se as 
duas caixas trabalham ao mesmo tempo,após quanto tempo as caixas terão os 
mesmos volumes. Qual é esse volume? 
Graficamente temos: utilizar suporte gráfico para visualizar o problema 
tempo(mim) v1=80-2.t v2=30+3t 
0 80 30 
2 76 36 
4 72 42 
6 68 48 
8 64 54 
10 60 60 
12 56 66 
100 
80 
60 
40 
20 
0 
0 2 4 6 8 10 12 
v1=80-2.t 
v2=30+3t 
Algebricamente temos v1 = v2 então: 
80-2t = 30+3t => 80-30=3t+2t => 50 = 5t => t = 50/5 => t =10 mim 
calculando o volume v1 = 80-2(10) => v1 = 80-20 => v1 = 60 m3

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Matemática – função inversa e composta 01 – 2014
Matemática – função inversa e composta 01 – 2014Matemática – função inversa e composta 01 – 2014
Matemática – função inversa e composta 01 – 2014Jakson Raphael Pereira Barbosa
 
10 regras de derivação (parte 2)
10 regras de derivação (parte 2)10 regras de derivação (parte 2)
10 regras de derivação (parte 2)pedrof-ita
 
Função quadrática parte i (definição)
Função quadrática   parte i (definição)Função quadrática   parte i (definição)
Função quadrática parte i (definição)Angelo Moreira Dos Reis
 
01 função quadrática - parte I (definição)
01   função quadrática - parte I (definição)01   função quadrática - parte I (definição)
01 função quadrática - parte I (definição)Angelo Moreira Dos Reis
 
Cinematica deslocamento
Cinematica deslocamentoCinematica deslocamento
Cinematica deslocamentoMarcia Costa
 
Funcoes injetoras sobrejetoras e bijetoras
Funcoes injetoras sobrejetoras e bijetorasFuncoes injetoras sobrejetoras e bijetoras
Funcoes injetoras sobrejetoras e bijetorasJhone Cley
 
Doc matematica _286849913
Doc matematica _286849913Doc matematica _286849913
Doc matematica _286849913Robson1992
 
Lista - injetoras, sobrejetoras, bijetoras e inversas
Lista - injetoras, sobrejetoras, bijetoras e inversasLista - injetoras, sobrejetoras, bijetoras e inversas
Lista - injetoras, sobrejetoras, bijetoras e inversasquimicabare
 
Exercícios função de 2° grau 2p
Exercícios função de 2° grau 2pExercícios função de 2° grau 2p
Exercícios função de 2° grau 2pJean Silveira
 
Funcoes trigonometricas senoides
Funcoes trigonometricas  senoidesFuncoes trigonometricas  senoides
Funcoes trigonometricas senoidescaalcampos
 
Funcoes Para Alunos Do 2º Grau
Funcoes Para Alunos Do 2º GrauFuncoes Para Alunos Do 2º Grau
Funcoes Para Alunos Do 2º Grauguest3651befa
 
Exercicios de funções composta 12
Exercicios de funções composta 12Exercicios de funções composta 12
Exercicios de funções composta 12euclidesgarcia
 
25.4.2010 função seno
25.4.2010   função seno25.4.2010   função seno
25.4.2010 função senoFredson Lima
 
Tj2016 mat a 1 em [funções ii]
Tj2016 mat a 1 em  [funções ii] Tj2016 mat a 1 em  [funções ii]
Tj2016 mat a 1 em [funções ii] Jeverson Silva
 

Mais procurados (19)

Matemática – função inversa e composta 01 – 2014
Matemática – função inversa e composta 01 – 2014Matemática – função inversa e composta 01 – 2014
Matemática – função inversa e composta 01 – 2014
 
Introd Funcao 3
Introd Funcao 3Introd Funcao 3
Introd Funcao 3
 
Função 2o grau
Função 2o grauFunção 2o grau
Função 2o grau
 
10 regras de derivação (parte 2)
10 regras de derivação (parte 2)10 regras de derivação (parte 2)
10 regras de derivação (parte 2)
 
Função quadrática parte i (definição)
Função quadrática   parte i (definição)Função quadrática   parte i (definição)
Função quadrática parte i (definição)
 
01 função quadrática - parte I (definição)
01   função quadrática - parte I (definição)01   função quadrática - parte I (definição)
01 função quadrática - parte I (definição)
 
Cinematica deslocamento
Cinematica deslocamentoCinematica deslocamento
Cinematica deslocamento
 
Funcoes injetoras sobrejetoras e bijetoras
Funcoes injetoras sobrejetoras e bijetorasFuncoes injetoras sobrejetoras e bijetoras
Funcoes injetoras sobrejetoras e bijetoras
 
A integral definida
A integral definidaA integral definida
A integral definida
 
Discreta1
Discreta1Discreta1
Discreta1
 
Doc matematica _286849913
Doc matematica _286849913Doc matematica _286849913
Doc matematica _286849913
 
Lista - injetoras, sobrejetoras, bijetoras e inversas
Lista - injetoras, sobrejetoras, bijetoras e inversasLista - injetoras, sobrejetoras, bijetoras e inversas
Lista - injetoras, sobrejetoras, bijetoras e inversas
 
Exercícios função de 2° grau 2p
Exercícios função de 2° grau 2pExercícios função de 2° grau 2p
Exercícios função de 2° grau 2p
 
Funcoes trigonometricas senoides
Funcoes trigonometricas  senoidesFuncoes trigonometricas  senoides
Funcoes trigonometricas senoides
 
Funcoes Para Alunos Do 2º Grau
Funcoes Para Alunos Do 2º GrauFuncoes Para Alunos Do 2º Grau
Funcoes Para Alunos Do 2º Grau
 
Aula no
Aula noAula no
Aula no
 
Exercicios de funções composta 12
Exercicios de funções composta 12Exercicios de funções composta 12
Exercicios de funções composta 12
 
25.4.2010 função seno
25.4.2010   função seno25.4.2010   função seno
25.4.2010 função seno
 
Tj2016 mat a 1 em [funções ii]
Tj2016 mat a 1 em  [funções ii] Tj2016 mat a 1 em  [funções ii]
Tj2016 mat a 1 em [funções ii]
 

Semelhante a Apostila função do 1 grau

Aula de Apresentação, Função e Função do 1º Grau.ppt · versão 1.pptx
Aula de Apresentação, Função e Função do 1º Grau.ppt · versão 1.pptxAula de Apresentação, Função e Função do 1º Grau.ppt · versão 1.pptx
Aula de Apresentação, Função e Função do 1º Grau.ppt · versão 1.pptxJuliana Menezes
 
Desafioaprendizadodematematica 120822180334-phpapp01
Desafioaprendizadodematematica 120822180334-phpapp01Desafioaprendizadodematematica 120822180334-phpapp01
Desafioaprendizadodematematica 120822180334-phpapp01wellington dias
 
FunçãO Do 1º E 2º Grau Autor Antonio Carlos Carneiro Barroso
FunçãO Do 1º  E 2º Grau Autor Antonio Carlos Carneiro BarrosoFunçãO Do 1º  E 2º Grau Autor Antonio Carlos Carneiro Barroso
FunçãO Do 1º E 2º Grau Autor Antonio Carlos Carneiro BarrosoAntonio Carneiro
 
FUNÇÃO POLINOMIAL DO 2º GRAU.pptx
FUNÇÃO POLINOMIAL DO  2º GRAU.pptxFUNÇÃO POLINOMIAL DO  2º GRAU.pptx
FUNÇÃO POLINOMIAL DO 2º GRAU.pptxFabiolaSouza36
 
Funções - Exercícios
Funções - ExercíciosFunções - Exercícios
Funções - ExercíciosEverton Moraes
 
Função do 1º Grau 27-04-2023.pdf
Função do 1º Grau 27-04-2023.pdfFunção do 1º Grau 27-04-2023.pdf
Função do 1º Grau 27-04-2023.pdfZejucanaMatematica
 
Derivadas Aplicações
Derivadas AplicaçõesDerivadas Aplicações
Derivadas AplicaçõesJones Fagundes
 
Apostila3funes 111212025004-phpapp01
Apostila3funes 111212025004-phpapp01Apostila3funes 111212025004-phpapp01
Apostila3funes 111212025004-phpapp01Romilda Dores Brito
 
Funçao quadratica-revisao
Funçao quadratica-revisaoFunçao quadratica-revisao
Funçao quadratica-revisaoMagda Damião
 
Funçao quadratica-revisao 2
Funçao quadratica-revisao 2Funçao quadratica-revisao 2
Funçao quadratica-revisao 2Magda Damião
 
Função de 2º grau 17122016
Função de 2º grau 17122016Função de 2º grau 17122016
Função de 2º grau 17122016Antonio Carneiro
 

Semelhante a Apostila função do 1 grau (20)

Aula de Apresentação, Função e Função do 1º Grau.ppt · versão 1.pptx
Aula de Apresentação, Função e Função do 1º Grau.ppt · versão 1.pptxAula de Apresentação, Função e Função do 1º Grau.ppt · versão 1.pptx
Aula de Apresentação, Função e Função do 1º Grau.ppt · versão 1.pptx
 
Aulaemgrupo
AulaemgrupoAulaemgrupo
Aulaemgrupo
 
Função do 1º grau
Função do 1º grau Função do 1º grau
Função do 1º grau
 
Desafioaprendizadodematematica 120822180334-phpapp01
Desafioaprendizadodematematica 120822180334-phpapp01Desafioaprendizadodematematica 120822180334-phpapp01
Desafioaprendizadodematematica 120822180334-phpapp01
 
Funções do 1º grau
Funções do 1º grauFunções do 1º grau
Funções do 1º grau
 
Trabalho de mat.pptx
Trabalho de mat.pptxTrabalho de mat.pptx
Trabalho de mat.pptx
 
FunçãO Do 1º E 2º Grau Autor Antonio Carlos Carneiro Barroso
FunçãO Do 1º  E 2º Grau Autor Antonio Carlos Carneiro BarrosoFunçãO Do 1º  E 2º Grau Autor Antonio Carlos Carneiro Barroso
FunçãO Do 1º E 2º Grau Autor Antonio Carlos Carneiro Barroso
 
FUNÇÃO POLINOMIAL DO 2º GRAU.pptx
FUNÇÃO POLINOMIAL DO  2º GRAU.pptxFUNÇÃO POLINOMIAL DO  2º GRAU.pptx
FUNÇÃO POLINOMIAL DO 2º GRAU.pptx
 
Funcoes
FuncoesFuncoes
Funcoes
 
Funções - Exercícios
Funções - ExercíciosFunções - Exercícios
Funções - Exercícios
 
Função do 1º Grau 27-04-2023.pdf
Função do 1º Grau 27-04-2023.pdfFunção do 1º Grau 27-04-2023.pdf
Função do 1º Grau 27-04-2023.pdf
 
Função algébrica
Função algébricaFunção algébrica
Função algébrica
 
Derivadas Aplicações
Derivadas AplicaçõesDerivadas Aplicações
Derivadas Aplicações
 
Função do 2º Grau.
Função do 2º Grau.Função do 2º Grau.
Função do 2º Grau.
 
(Apostila função)
(Apostila função)(Apostila função)
(Apostila função)
 
(Apostila função)
(Apostila função)(Apostila função)
(Apostila função)
 
Apostila3funes 111212025004-phpapp01
Apostila3funes 111212025004-phpapp01Apostila3funes 111212025004-phpapp01
Apostila3funes 111212025004-phpapp01
 
Funçao quadratica-revisao
Funçao quadratica-revisaoFunçao quadratica-revisao
Funçao quadratica-revisao
 
Funçao quadratica-revisao 2
Funçao quadratica-revisao 2Funçao quadratica-revisao 2
Funçao quadratica-revisao 2
 
Função de 2º grau 17122016
Função de 2º grau 17122016Função de 2º grau 17122016
Função de 2º grau 17122016
 

Mais de Celia Lana

Jesus não quer apenas folhas 23.05.10 (5)
Jesus não quer apenas folhas 23.05.10 (5)Jesus não quer apenas folhas 23.05.10 (5)
Jesus não quer apenas folhas 23.05.10 (5)Celia Lana
 
Avaliação parcial 3 bimestre 2013 major
Avaliação parcial 3 bimestre 2013 majorAvaliação parcial 3 bimestre 2013 major
Avaliação parcial 3 bimestre 2013 majorCelia Lana
 
A videira e os ramos
A videira e os ramosA videira e os ramos
A videira e os ramosCelia Lana
 
simulados prova Brasil 9 ano
simulados prova Brasil 9 anosimulados prova Brasil 9 ano
simulados prova Brasil 9 anoCelia Lana
 
resumo Função do 2 grau
 resumo Função do 2 grau resumo Função do 2 grau
resumo Função do 2 grauCelia Lana
 
Exercicios resolvidos equacao_2_grau
Exercicios resolvidos equacao_2_grauExercicios resolvidos equacao_2_grau
Exercicios resolvidos equacao_2_grauCelia Lana
 
2º simuladão simave 2010
2º simuladão simave 20102º simuladão simave 2010
2º simuladão simave 2010Celia Lana
 
4 operações com nueros inteiros
4 operações com nueros inteiros4 operações com nueros inteiros
4 operações com nueros inteirosCelia Lana
 

Mais de Celia Lana (12)

Jesus não quer apenas folhas 23.05.10 (5)
Jesus não quer apenas folhas 23.05.10 (5)Jesus não quer apenas folhas 23.05.10 (5)
Jesus não quer apenas folhas 23.05.10 (5)
 
Avaliação parcial 3 bimestre 2013 major
Avaliação parcial 3 bimestre 2013 majorAvaliação parcial 3 bimestre 2013 major
Avaliação parcial 3 bimestre 2013 major
 
Turismo
 Turismo Turismo
Turismo
 
A videira e os ramos
A videira e os ramosA videira e os ramos
A videira e os ramos
 
1 genealogia
1 genealogia1 genealogia
1 genealogia
 
6 ministério
6 ministério6 ministério
6 ministério
 
5 discipulos
5 discipulos5 discipulos
5 discipulos
 
simulados prova Brasil 9 ano
simulados prova Brasil 9 anosimulados prova Brasil 9 ano
simulados prova Brasil 9 ano
 
resumo Função do 2 grau
 resumo Função do 2 grau resumo Função do 2 grau
resumo Função do 2 grau
 
Exercicios resolvidos equacao_2_grau
Exercicios resolvidos equacao_2_grauExercicios resolvidos equacao_2_grau
Exercicios resolvidos equacao_2_grau
 
2º simuladão simave 2010
2º simuladão simave 20102º simuladão simave 2010
2º simuladão simave 2010
 
4 operações com nueros inteiros
4 operações com nueros inteiros4 operações com nueros inteiros
4 operações com nueros inteiros
 

Último

TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mimJunto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mimWashingtonSampaio5
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 

Último (20)

TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mimJunto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 

Apostila função do 1 grau

  • 1. Função Polinomial do 1º Grau http://www.cursinho.hpg.ig.com.br/index.html?http://www.cursinho.hpg.ig.com.br/materias/funcoes/f uncao1g.html http://www.exatas.hpg.ig.com.br/funcao1.htm http://www.somatematica.com.br/emedio/funcao1/ funcao1.php Uma função cuja lei de formação seja dada pela sentença f(x) = c, com c sendo um número real qualquer, é dita função constante, pois não depende de x. Ex.: a) f(x) = 2 b) g(x) = –4 c) h(x) = 1/3 d) y=-3 O gráfico de uma função constante é sempre uma reta paralela ao eixo das abscissas ou eixo dos "x". y 3 y=3 x Uma função real, f: IR  IR, cuja lei de formação é dada pela sentença f(x) = a.x + b, onde a é denominado de taxa de variação ou coeficiente angular e b de coeficiente linear é dita função polinomial do 1º grau ou função afim. Quando b = 0, a função polinomial do 1º grau f(x) = a.x é denominada de função linear. A função linear cujo valor de a é 1, e daí f(x) = x é denominada função idêntica, unidade ou identidade. Ex.: a) f(x) = 3x + 2 b) y = –3x – 1 c) f(x) = 2/3 x d) f(x) = x Exemplos. a) f(x)=2x+6 a=2 b=6 b) f(x)=8x a=8 b=0 c) y= -3x+5 a=-3 b=5 d)y=-3x+2 a=-3/4 b=2/4=1/2 e) f(x) =4 a=0 b=4 4 Em todos os exemplos, x é a variável independente, e y a variável dependente
  • 2. O gráfico de uma função polinomial do 1º grau é sempre uma reta. se a > 0, então a função é crescente se a < 0, então a função é decrescente Observe que a função intercepta ("corta"), o eixo dos "x" no zero da função, ou seja, quando f(x) = 0 e intercepta o eixo dos "y" no ponto (0,b). Esse ponto é chamado de raiz da função. Raiz ou Zero da função do 1º Grau Chama-se zero ou raiz da função polinomial do 1º grau f(x) = ax + b, a 0, o número real x tal que f(x) = 0. Temos: f(x) = 0 ax + b = 0 Vejamos alguns exemplos: 1. Obtenção do zero da função f(x) = 2x - 5: f(x) = 0 2x - 5 = 0 2. Cálculo da raiz da função g(x) = 3x + 6: g(x) = 0 3x + 6 = 0 x = -2 Exemplos 1)Vamos utilizar como exemplo uma equação que muitos conhecem, a equação do perímetro de um retângulo: Perímetro=Soma das medidas de todos os lados Podemos dizer que o perímetro deste retângulo vale 2.L+2.8 Visto que a medida das laterais não irá se modificar (sempre 8), o tamanho do perímetro irá depender apenas do tamanho da base (L). Então o perímetro é uma
  • 3. função do Lado L. E por isso L é a variável independente, e o perímetro dependente. Perímetro=2.L+2.8 f(x)=2.x+16 ou y = 2.x+16 2-Numa loja, o salário fixo mensal de um vendedor é 500 reais. Além disso, ele recebe de comissão 50 reais por produto vendido. a) Escreva uma equação que expresse o ganho mensal y desse vendedor, em função do número x de produto vendido. y=salário fixo + comissão y=500 + 50x b) Quanto ele ganhará no final do mês se vendeu 4 produtos? y=500+50x , onde x=4 y=500+50.4 = 500+200 = 700 c) Quantos produtos ele vendeu se no final do mês recebeu 1000 reais? y=500+50x , onde y=1000 1000=500+50x » 50x=1000-500 » 50x=500 » x=10 Gráficos da função polinomial do primeiro grau O gráfico de uma função polinomial do 1º grau é sempre uma reta. Exemplos: Este exemplo tem o coeficiente angular a=2, raiz –2/3 então a função é crescente.
  • 4. Este exemplo tem o coeficiente angular a=-1/2, e raiz 4, então a reta é decrescente. Este exemplo tem o coeficiente angular a=0, então a função é constante. * Coeficiente Linear O coeficiente linear é o número que fica no final da função, quando a função está no formato geral (y=ax+b). E este coeficiente é muito útil quando queremos desenhar o gráfico de uma função do primeiro grau, ele nos diz nada mais nada menos do que o ponto em que a reta corta o eixo Y (eixo vertical). Exemplos: Função do 1º grau – Aplicação prática 1) O preço a pagar por uma corrida de táxi depende da distância percorrida. A tarifa P é composta por duas partes: uma parte fixa, denominada bandeirada e uma parte variável que depende do número d de quilômetros rodados. Suponha que a bandeirada esteja custando R$ 2,00 e o quilômetro rodado, R$ 1,50. a) Expresse o preço P em função da distância d percorrida. b) Quanto se pagará por uma corrida em que o táxi rodou 10 km? c) Sabendo que a corrida custou R$ 20,00, calcule a distância percorrida pelo táxi. d) represente o gráfico da função
  • 5. 2) Uma piscina de 3000 litros, totalmente cheia, precisa ser esvaziada para limpeza e para isso uma bomba que retira água à razão de 100 litros por minuto foi acionada. Baseado nessas informações, pede-se: a) a expressão que fornece o volume (V) de água na piscina em função do tempo (t) que a bomba fica ligada. b) a expressão que fornece o volume de água que sai da piscina (VS) em função do tempo (t) que a bomba fica ligada. c) o tempo necessário para que a piscina seja esvaziada. d) quanto de água ainda terá na piscina após 3 horas de funcionamento da bomba? e) o esboço do gráfico que representa o volume de água na piscina em função do tempo em que a bomba fica ligada. Exercícios de fixação: 1) Dadas as funções 1 f(x)  x  e g(x)  2x  4 , calcule f(2) + g(-3) 2 2) faça os gráficos das seguintes funções , determinando sua raiz: a) y = 2x + 3 b) 3x 1 2 y    c) y = –x 3) Em uma determinada loja, o salário mensal fixo de um vendedor é de R$ 240,00. Além disso, ele recebe R$ 12,00 por unidade vendida. a) Expresse o ganho mensal (S) desse vendedor em função do número (u) de unidades vendidas. b) Quantas unidades ele deve vender para receber um salário de R$ 700,00 ? 4) Um botijão de cozinha contém 13 kg de gás. Sabendo que em média é consumido, por dia, 0,5 kg de gás: a) Expresse a massa (m) de gás no botijão, em função do número (t) de dias de consumo. b) esboce o gráfico desta função. c) Depois de quantos dias o botijão estará vazio ? 5) A água congela a 0° C e a 32° F; ferve a 100° C e 212° F. A temperatura em graus Fahrenheit (F) varia linearmente com a temperatura em graus Celsius (C). a) Expresse a temperatura em F em função de C e faça o gráfico desta função.
  • 6. b) A temperatura do corpo humano não febril é de 37° C. Qual é esta temperatura em graus Fahrenheit? c) que temperatura, em graus Celsius, corresponde 20° F. d) represente o gráfico da função 6)Um táxi cobra R$2,60 de bandeirada e mais R$0,40 por quilômetro quadrado. Ao final de um percurso de p quilômetros, o taxímetro marca R$8,20. O valor de p é: a) 10 b) 11 c) 12 d) 13 e) 14 7)Dois táxis têm preços dados por: Táxi A: bandeirada a R$ 4,00, mais R$ 0,75 por quilômetro rodado; Táxi B: bandeirada a R$ 3,00, mais R$ 0,90 por quilômetro rodado. a) Obtenha a expressão que fornece o preço de cada táxi (PA e PB) em função da distância percorrida. b) Para que distâncias é vantajoso tomar cada táxi ? 8)O preço de uma máquina nova é R$2.000,00. Sabendo-se que o valor da máquina diminui com o tempo em R$ 50,00 por mês e a relação entre o preço y e o tempo t é dada pela equação y = at + b, e que daqui a 12 meses o preço será de ? Gráfico da função do 1º grau: O gráfico de uma função do 1º grau de R em R é uma reta. Exemplo: 1) Construa o gráfico da função determinada por f(x)=x+1: Utilizando o excel , simulador do aprendebrasil e graphmatica Atribuindo valores reais quaisquer para x, obtemos seus valores correspondentes para y. D(f) = {-2,-1,0,1,2}
  • 7. x y=f(x)=x+1 -2 -1 -1 0(raiz) 0 1 1 2 2 3 O conjunto dos pares ordenados determinados é f={(-2,-1),(-1,0),(0,1),(1,2),(2,3)} 2) Construa o gráfico da função determinada por f(x)=-x+1. Atribuindo valores reais para x, obtemos seus valores correspondentes para y. x y=f(x)=-x+1 -2 3 -1 2 0 1 1 0(raiz) 2 -1 O conjunto dos pares ordenados determinados é f={(-2,3),(-1,2),(0,1),(1,0),(2,-1)} Gráficos y = x+1 ( a> 0 ) ; onde a = 1 é crescente e o gráfico y = -x+1 ( a<0 ); onde a=-1 é decrescente Raiz ou zero da função do 1º grau: Para determinarmos a raiz ou zero de uma função do 1º grau, definida pela equação y=ax+b, como a é diferente de 0, basta obtermos o ponto de intersecção da equação com o eixo x, que terá como coordenada o par ordenado (x,0).
  • 8. 1) Considere a função dada pela equação y=x+1, determine a raiz desta função. [Sol] Basta determinar o valor de x para termos y=0 x+1=0 » x=-1 Dizemos que -1 é a raiz ou zero da função. Note que o gráfico da função y=x+1, interceptará (cortará) o eixo x em -1, que é a raiz da função. 2) Determine a raiz da função y=-x+1 e esboce o gráfico. Fazendo y=0, temos: 0 = -x+1 » x = 1 Gráfico: Note que o gráfico da função y=-x+1, interceptará (cortará) o eixo x em 1, que é a raiz da função.
  • 9. Ponto de encontro ou ponto de intersecção entre funções É o ponto onde o valor de x e y são os mesmos para as duas funções. Esse ponto é obtido quando igualamos o valor de y da função1 com o valor de y da função 2. Observe o exemplo 1 Uma caixa com 80 litros de água, esvazia 2 litros de água por minuto, em quanto uma outra caixa com 30 litros, enche de água a razão de 3 litros por minuto.Se as duas caixas trabalham ao mesmo tempo,após quanto tempo as caixas terão os mesmos volumes. Qual é esse volume? Graficamente temos: utilizar suporte gráfico para visualizar o problema tempo(mim) v1=80-2.t v2=30+3t 0 80 30 2 76 36 4 72 42 6 68 48 8 64 54 10 60 60 12 56 66 100 80 60 40 20 0 0 2 4 6 8 10 12 v1=80-2.t v2=30+3t Algebricamente temos v1 = v2 então: 80-2t = 30+3t => 80-30=3t+2t => 50 = 5t => t = 50/5 => t =10 mim calculando o volume v1 = 80-2(10) => v1 = 80-20 => v1 = 60 m3