Frei Luís de Sousa

2.215 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.215
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
280
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
34
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Frei Luís de Sousa

  1. 1. 1Prof. Celeste Gregório Lopes - Grupo 300
  2. 2. A Memória ao Conservatório RealApresentaçãoAs fontesIdeário românticoClassificação tipológica Prof. Celeste Gregório Lopes - Grupo 300 2
  3. 3. ApresentaçãoLisboa, 6 de Maio de 1843 – Conferência deapresentação de Frei Luís de Sousa aos membros doConservatório Real de Lisboa As fontes – a inspiraçãoComédia Famosa – autor desconhecido, representaçãovista na Póvoa do VarzimMemória Histórica e Crítica de Frei Luís de Sousa – D.Alexandre Lobo, Bispo de ViseuVida de Frei Luís de Sousa – Frei António daEncarnaçãoO Cativo de Fez - António Joaquim da Silva Abranches 3 Prof. Celeste Gregório Lopes - Grupo 300
  4. 4. Classificação Tragédia (conteúdo) tipológica • Número reduzido de personagens • Dignidade: • - humana • - socialDrama (forma)Prosa • Elementos trágicos: • - Destino - ananké • - Desafio –hybrisTrês atos • - Sofrimento -pathos • - Conflito -agónAusência de unidade • - Ponto Culminante -clímax- tempo • - Reconhecimento - anagnórisis- espaço • - Vozes -coro • - Indícios -omina •- Catástrofe - katastrophé 4 Prof. Celeste Gregório Lopes - Grupo 300
  5. 5. O ideário românticoNacionalismoIdealismo patrióticoSensibilidadeSentimentalismoAtração pela morte Superstição Visionarismo Sebastianismo Cristianismo dulcificador Amoralismo Autobiografismo Didatismo Prof. Celeste Gregório Lopes - Grupo 300 5
  6. 6. A ESTRUTURA Externa InternaTrês atos: I – 12 cenas Exposição II – 15 cenas Conflito III – 12 cenas Desenlace Prof. Celeste Gregório Lopes - Grupo 300 6
  7. 7. PERSONAGENSD. MadalenaMariaD. Manuel de Sousa CoutinhoTelmoFrei JorgeRomeiro Prof. Celeste Gregório Lopes - Grupo 300 7
  8. 8. TEMPODa representação – Século XIX – 1843Representado – Século XVI – 1599 (27 deJulho a 5 de Agosto)Aludido – Século XVI – 1578 (4 deAgosto) …1585… Prof. Celeste Gregório Lopes - Grupo 300 8
  9. 9. ESPAÇOGeográfico – Almada 1. Palácio de D. Manuel de Sousa Coutinho 2. Palácio de D. João de Portugal 3. (Parte baixa do palácio 2.) Capela de Nossa Senhora da Piedade Prof. Celeste Gregório Lopes - Grupo 300 9
  10. 10. Relação Tempo / Espaço / Ação Início Redução Fim progressiva Exposição Conflito Desenlace Prof. Celeste Gregório Lopes - Grupo 300 10
  11. 11. Simbolismos – a mensagem Os omina (a presença ostensiva do destino inexorável):- as leituras- os objetos- o espaço- o tempo O sebastianismo- o passado como pretexto para a espera e a inação As personagens- símbolo de um Portugal: …velho – D. João de Portugal …novo – D. Manuel de Sousa Coutinho Prof. Celeste Gregório Lopes - Grupo 300 11
  12. 12. Síntesee In SILVA, Lília e MAGALHÃES, Olga (2007). Guia de Estudo – Português – 11ºAno. Porto: Porto Editora. Prof. Celeste Gregório Lopes - Grupo 300 12

×