D. José I

967 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
967
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
16
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

D. José I

  1. 1. Instituto Politécnico de Santarém Escola Superior de Educação Docente: João Maia Carmo Discente: Cátia Sofia Antunes Estêvão
  2. 2.  O seu nome completo era:  Tinha apenas 14 anos de José Francisco António idade quando foi Inácio Norberto Agostinho contratado o seu de Bragança casamento com a princesa Nasceu em Lisboa a 6 de espanhola D. Mariana Junho de 1714 e faleceu a 24 Vitória. de Fevereiro de 1777 com 63  Casou-se a 19 de Janeiro de anos. 1729 Era filho de el-rei D. João V e  Foi aclamado rei a 7 de da rainha D. Maria Ana de Setembro de 1750 devido à Áustria. morte de seu pai.  Foi o Vigésimo quinto rei de Portugal
  3. 3.  Reconhecendo o elevado valor de Sebastião José de Carvalho e Melo ( Marquês de Pombal), pelos seus feitos como embaixador na época de seu pai, D. José chamou-o para seu lado como primeiro ministro, entregando-lhe com a máxima confiança a administração do reino. Marquês de Pombal, organizou as leis, a economia e a sociedade portuguesas, transformando Portugal num país moderno. No dia 1.º de Novembro de 1755, cinco anos depois da aclamação do rei, deu-se a lamentável catástrofe do grande terramoto, que deixou Lisboa em ruínas. Diz-se então, que foi depois do terramoto que, começa o grande poder de Marquês de Pombal . Depois de tal catástrofe, Marquês de Pombal tomou as melhores providências perante a situação, resolvendo as inúmeras dificuldades que a cada momento surgiam, castigando severamente os malfeitores que se aproveitavam de tão grande desgraça para roubos. Isto fez com que D.José redobrasse a confiança no ministro.
  4. 4.  O reinado de D. José foi um reinado glorioso, graças aos esforços, à iniciativa enérgica, e à notável persistência de Marquês de Pombal na administração de que estava encarregue A cidade de Lisboa, saindo do caos em que o terramoto a tinha deixado, foi em pouco tempo reconstruída, formando uma cidade inovadora . A nobreza que possuía ainda um grande número de privilégios, cada vez se mostrava mais inimiga do ministro, que não poupava a ocasião de lhes limitar esses privilégios. Os jesuítas não contentes com as medidas tomadas pelo Marquês de Pombal, pensaram que se o rei morresse, o ministro, perderia necessariamente o seu grande prestígio porque a confiança ilimitada de D. José, era a base do seu grande poder.
  5. 5.  Planeou-se assim a célebre conspiração, para que foram chamados os Távoras , a qual se realizou em 13 de Setembro de 1758, e que teve o terrível desenlace da aflição horrorosa que os acusados sofreram na praça de Belém a 13 de Janeiro de 1759. Foi um terrível exemplo para a nobreza, que se convenceu da impossibilidade da luta com aquele poderoso inimigo. Marquês de Pombal, pediu licença ao papa para mandar processar os jesuítas acusados de cúmplices do atentado ao rei. Depois de muitas dificuldades o papa concedeu a licença, suplicando ao rei que não permitisse que os padres fossem expulsos dos seus domínios. Não impossibilitado assim, que os jesuítas saíssem de Portugal .
  6. 6.  Acabou-se com a diferença entre cristãos novos e Criaram-se as companhias das Vinhas do cristãos velhos; Alto Douro  A instrução popular foi cuidada também pelo Protegeu-se muito a agricultura, poderoso ministro que criou enumeras escolas. A fábrica das sedas em Lisboa, as de  Criou-se o Real Colégio dos Nobres lanifícios da Covilhã, Fundão a Portalegre;  Fundou a Aula do Comércio A fábrica de vidros da Marinha Grande;  Protegeu-se muito o comércio, obrigando as casas Regulou-se a polícia interna inglesas do país a terem só empregados portugueses; Aumentaram-se os rendimentos do Estado,  Limitou o poder, restringiu o da Inquisição. Reformou-se a Universidade de Coimbra  Tratou-se da paz com o rei de Marrocos para que reabriu a 28 de Outubro de 1772 com tornar livre a navegação da África. a máxima grandiosidade depois da reforma.  A nobreza que possuía ainda um grande número de privilégios, cada vez se mostrava mais hostil ao Os produtos do Brasil foram aumentados ministro omnipotente, que não poupava a ocasião Deu-se a liberdade aos índios de lhos restringir. Acabou com a escravatura em Portugal
  7. 7.  Em 1775, por gratidão a D. José I, construiu-se a grande estátua equestre, que se ostenta na Praça do Comercio, antigo Terreiro do Paço, nome porque é ainda mais vulgarmente conhecido. O ministro destinava aquele monumento para a conclusão da sua grandiosa obra da reconstrução de Lisboa.  Por morte do monarca ( 1777), subiu ao trono sua filha D. Maria I, e o grande ministro foi desterrado para as suas propriedades de Pombal.Figura nº2- estátua equestre de D.José situada na praça do comercio
  8. 8.  http://www.infopedia.pt/$d.-jose-i http://www.arqnet.pt/dicionario/jose1.html http://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_I_de_Portu gal http://www.arqnet.pt/portal/portugal/temashistoria/j ose1.html Diciopédia 2004

×