Perfeitos como o Pai

760 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
760
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
493
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Perfeitos como o Pai

  1. 1. Nesse domingo, continuaremos o Sermão da Montanha. Jesus coloca a essência do seu ensinamento: O AMOR, para sermos "perfeitos como o Pai". O Evangelho apresenta mais dois exemplos, que mostram a novidade de Jesus em relação a antiga Lei: Perdão x vingança, Amor x Ódio... (Mt, 5,38-48)
  2. 2. 1) PERDÃO: "Ouvistes: Dente por dente, olho por olho..." É a conhecida Lei do talião, que não pretendia autorizar a vingança, mas limitar: não podia ser maior do que a violência original... EU: "Não ofereçais resistência ao malvado...": Jesus cita quatro exemplos de situações de violência:
  3. 3. - Violência física: Se te bater na Face direita  oferece a esquerda; - Injustiça econômica: Se tomar tua túnica  dá-lhe também o manto; - Abuso do Poder: Se mandar andar um Km  anda dois; - Empréstimo: Se alguém te pedir  não vires as costas. Na lógica dos homens é uma loucura... O próprio Cristo diante da bofetada, não ofereceu a outra face... mas protestou...
  4. 4. - A Lei antiga procurava limitar a violência, mas, na prática, justificava... - JESUS: Não é suficiente... Devemos ser um sacramento de amor e de perdão. PERDÃO: é uma extensão do amor. Através do perdão, o amor é confirmado e a paz se faz presente na relação humana. Rompe o ciclo da vingança. - Perdão é cortar o mal pela raiz, extinguindo a maldade e o ressentimento. A dificuldade de perdoar impede o seguimento radical de Jesus Cristo
  5. 5. - Não é resignação fatalista, mas a não violência ativa do amor... - Suportar a injustiça não significa aprová-la, pode ser uma denúncia profética... = Amar como Deus ama é o núcleo do novo. Só assim podemos rezar o Pai Nosso: "Perdoai, assim como perdoamos..". * O Espírito de vingança está bem enraizado também em nosso coração: "Quem ri por último, ri melhor..."; "Não levo desaforo para casa..."
  6. 6. 2) AMOR AOS INIMIGOS: "Ouviste o que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo..." EU: "Amai os vossos inimigos, e rezai pelos que vos perseguem..." - Já no Antigo Testamento encontramos: . "Não guardes ódio no coração contra teu irmão". . "Não procures vingança, nem guardes rancor aos teus compatriotas". . "Amarás o próximo como a ti mesmo..." (1ª Leitura Lv 19,1-2.17-18)
  7. 7. O texto esclarece que a "Santidade" que o Senhor exige não se manifesta em formas de religiosidade externa, mas no amor ao irmão. Mas na prática, o amor ao próximo se limitava só para os compatriotas... - JESUS: amplia as dimensões da caridade: amar até os inimigos... Motivo: Uns e outros são filhos de Deus = irmãos...
  8. 8. A compreensão de que somos todos filhos do mesmo Pai e Mãe e a percepção de que seu amor é sem limites leva à fraternidade universal, à solidariedade e à partilha, vivendo-se com alegria, a união e a paz. E nos apresenta um Modelo: O Pai Celeste: "Sede perfeitos como o Pai celeste é perfeito..." A Imitação de Deus, na sua perfeição ou santidade, concretiza-se no amor manifestado até ao inimigo.
  9. 9. Trata-se de um amor gratuito e desinteressado, que supera a restrição à religião e à raça. "Desse modo vos tornareis filhos do vosso Pai que está nos céus". O amor sem distinção possibilita fazer a experiência de filhos, reproduzindo na terra a bondade do Pai celeste, que "faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e faz cair a chuva sobre justos e injustos."
  10. 10. O amor leva a superar o espírito de hostilidade, a vingança, o ódio e o rancor, para construir a fraternidade. Só assim nos tornamos verdadeiros filhos de Deus... - "Se amais aos que vos amam... que recompensa tendes? também os publicanos (pecadores) o fazem..." - "Se saudais os vossos irmãos... Os gentios também o fazem..." * Será uma Utopia para sonhadores, uma loucura?
  11. 11. A 2ª Leitura responde que é uma loucura para os homens, mas é "Sabedoria" para Deus. (1Cor 3, 16-23) + Temos inimigos a perdoar e rezar por eles? + Pessoas que não gostamos? Qual a nossa atitude? + A Eucaristia que celebramos é de fato um gesto de COMUNHÃO com Deus e os irmãos? Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa CS - 23.02.2014
  12. 12. MEU DOMINGO Com a Palavra de Deus Meditada por: Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa CS Ilustração: Nelso Geraldo Ferronatto Música: Um dia uma criança Pe. Zezinho Paulinas COMEP http://www.buscandonovasaguas.com

×