A
tempestade
no mar
(cf. Mc 4, 35-41)
Obarco com Jesus e os
seus amigos já vai longe.
As pessoas estão na
margem e já mal os
reconhecem.
Ao longo de todo o dia,
tinham vindo para ver e
ouvir Jesus.
Mesmo os doentes vinham
ter com Ele. Eles tinham
acreditado q...
Agora Jesus está
cansado.
Ele quer um tempo de
descanso para estar só
com os seus amigos.
Ele acaba de Se deitar
para descansar. De repente,
levanta-se uma ventania. O
céu está preto como breu.
O vento transforma...
Os amigos de Jesus estão
com medo. Eles sabem como
é perigoso ser apanhados
pela tempestade no meio do
lago.
Um relâmpago ...
Mas Jesus parece não
dar conta de nada.
Continua a dormir numa
almofada, na traseira do
barco.
Acorda!” dizem-Lhe os
amigos, enquanto O
sacodem. Eles estão
assustados e nervosos.
“Estás a dormir e nós aqui
em perigo!”...
Devagar, Jesus acorda. Ele
afasta os braços, como se
quisesse afastar o vento.
Depois, diz: “Fica quieto.”
Mais nada.
Então, de repente, as águas
e o vento acalmam-se.
A tempestade acabou.
Os primeiros raios de sol já se
vêem através das nu...
Surpreendidos, os amigos de
Jesus olham para Ele. Como
foi possível?
O seu medo ainda não
desapareceu.
O que aconteceu aqu...
Os seus amigos não sabem o
que Lhe responder.
Alguns murmuram uns com
os outros: “Como pode ser,
que até o vento e o mar L...
Texto: Susanne Brandt e Klaus-Uwe Nommensen
Desenhos: Petra Lefin
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A tempestado no mar

1.380 visualizações

Publicada em

A tempestado no mar

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.380
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
882
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A tempestado no mar

  1. 1. A tempestade no mar (cf. Mc 4, 35-41)
  2. 2. Obarco com Jesus e os seus amigos já vai longe. As pessoas estão na margem e já mal os reconhecem.
  3. 3. Ao longo de todo o dia, tinham vindo para ver e ouvir Jesus. Mesmo os doentes vinham ter com Ele. Eles tinham acreditado que Jesus os podia curar. E agora estavam curados!
  4. 4. Agora Jesus está cansado. Ele quer um tempo de descanso para estar só com os seus amigos.
  5. 5. Ele acaba de Se deitar para descansar. De repente, levanta-se uma ventania. O céu está preto como breu. O vento transforma-se numa tempestade. Começa a chover. Há relâmpagos na escuridão. O silêncio é quebrado pelo estrondo dos trovões.
  6. 6. Os amigos de Jesus estão com medo. Eles sabem como é perigoso ser apanhados pela tempestade no meio do lago. Um relâmpago poderia atingir o barco. Estão todos molhados e cheios de frio. Vezes sem conta, as ondas batem no barco. Daqui a nada o barco vai estar inundado. Eles sabem que podem naufragar.
  7. 7. Mas Jesus parece não dar conta de nada. Continua a dormir numa almofada, na traseira do barco.
  8. 8. Acorda!” dizem-Lhe os amigos, enquanto O sacodem. Eles estão assustados e nervosos. “Estás a dormir e nós aqui em perigo!”, gritam eles. Mas o barulho das ondas e do vento é mais forte do que os seus gritos.
  9. 9. Devagar, Jesus acorda. Ele afasta os braços, como se quisesse afastar o vento. Depois, diz: “Fica quieto.” Mais nada.
  10. 10. Então, de repente, as águas e o vento acalmam-se. A tempestade acabou. Os primeiros raios de sol já se vêem através das nuvens.
  11. 11. Surpreendidos, os amigos de Jesus olham para Ele. Como foi possível? O seu medo ainda não desapareceu. O que aconteceu aqui, à frente deles, é extraordinário e mete medo. Jesus continua no seu lugar, na parte de trás do barco. No silêncio ouvem bem o que Ele diz: “Porque tendes medo?” – pergunta Ele aos amigos. “Não tendes fé?”
  12. 12. Os seus amigos não sabem o que Lhe responder. Alguns murmuram uns com os outros: “Como pode ser, que até o vento e o mar Lhe obedecem?” Outros regressam calmamente ao trabalho. A outra margem já está perto. Eles lançam a âncora.
  13. 13. Texto: Susanne Brandt e Klaus-Uwe Nommensen Desenhos: Petra Lefin

×