Paróquia Nossa Senhora Aparecida
Jd. Proença – Campinas/SP
Roteiros das apresentações realizadas no encerramento
da Campan...
5º DOMINGO DA QUARESMA – VINDE PEQUENINOS
AGIR:
Durante todo esse tempo da quaresma, conversamos com as crianças no Vinde
...
Catequese Crianças
Apresentação CF 2014
Catequese crianças
(Várias pessoas entram em cena acorrentadas pedindo
por ajuda com correntes nas mã...
PESSOA 03: O tráfico humano é grande, é presente, mas pouco visível. Sempre
pensamos que está longe de nós... Agora sabemo...
Jovens e Adolescentes
AGIR – CF 2014 - ROTA E CONECTADOS
O DESENVOLVIMENTO FOI PENSADO DA SEGUINTE FORMA:
- Na entrada, entregaremos às pessoas ...
3. A Igreja é solidária com as pessoas traficadas, e quer contribuir no combate pela erradicação deste
crime. Diante da gr...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Roteiros Apresentações CF 2014

1.254 visualizações

Publicada em

Disponibilizamos os Roteiros utilizados nas apresentações de encerramento da Campanha da Fraternidade 2014, em nossa Paróquia Nossa Senhora Aparecida - Jd. Proença - Campinas/SP, no dia 06/04/14.
Particapções dos Vinde Pequeninos, Catequese de Crianças, Jovens e Adolescentes.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.254
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
859
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Roteiros Apresentações CF 2014

  1. 1. Paróquia Nossa Senhora Aparecida Jd. Proença – Campinas/SP Roteiros das apresentações realizadas no encerramento da Campanha da Fraternidade 2014 Vinde Pequeninos Catequese Crianças Jovens e Adolescentes 06/04/14
  2. 2. 5º DOMINGO DA QUARESMA – VINDE PEQUENINOS AGIR: Durante todo esse tempo da quaresma, conversamos com as crianças no Vinde Pequeninos sobre o tema da Campanha da Fraternidade deste ano, Fraternidade e Tráfico Humano, e, ao final de cada encontro as crianças , puderam agradecer a Deus por terem seus direitos respeitados: direito ao amor, à educação, à saúde e ao lazer, além do direito a ser protegido contra o abandono, a prostituição e a exploração no trabalho, uma das modalidades do tráfico humano. Infelizmente, esta não é a realidade de muitas crianças do nosso país e do mundo todo. As estatísticas apontam que é grande o contingente de crianças trabalhadoras no Brasil: para cada 10 crianças brasileiras, uma trabalha. São 866 mil crianças de 7 a 14 anos alistadas como trabalhadoras no Brasil. De acordo com a Organização Internacional do Trabalho, esse número inclui apenas as crianças empregadas nas piores modalidades de trabalho infantil, tais como o trabalho forçado, a venda e o tráfico de pessoas, as atividades ilícitas, como a produção e o tráfico de drogas, os trabalhos perigosos à saúde infantil, como o corte de cana e a produção de tijolos e farinha, entre outras atividades. As estatísticas omitem, por exemplo, as crianças submetidas à exploração sexual e as milhares de crianças que fazem trabalhos domésticos no Brasil. Crianças, o que acham disso?! Vocês concordam que criança deve trabalhar?! *Crianças respondem: NÃO, CRIANÇA NÃO TRABALHA! * Apresentar a música APÓS A MÚSICA: Comentarista: As crianças deram o recado: Criança não trabalha! Além disso, as crianças, bem como os adolescentes, jovens ou adultos, não podem ser vítimas de nenhuma das formas do tráfico humano, por isso, se você souber de alguém em situação de risco, de qualquer situação que afronte os direitos e a dignidade das crianças, denuncie, DISQUE 100! *Crianças mostram a placa do DISQUE 100. Vanessa CF 2014
  3. 3. Catequese Crianças
  4. 4. Apresentação CF 2014 Catequese crianças (Várias pessoas entram em cena acorrentadas pedindo por ajuda com correntes nas mãos e roupas pretas. Elas se dirigem aos degraus do altar) ACORRENTADOS: Alguém nos ajude? Por favor! Tirem essas correntes de nós... (Interagir com o público). ACORRENTADO 02: Essas correntes nos machucam muito... Até agora não sei por que estamos passando por isso. (Entram pessoas de branco leem. PESSOA 01: Eu sei. Acreditar nas promessas dos aliciadores que dizem ajudar a realizar seus sonhos prometem bons empregos em lugares distantes, prometem famílias ricas para adotar suas crianças... e ai vocês acabam com a falta de liberdade, falta de sonhos e com a agressão física e intelectual. PESSOA 02: a miséria é um ponto crucial que leva as pessoas a serem aliciadas, pelos “ gato’` e levados a migrarem e serem submetidos ao trabalho escravo, a venderem seus filhos, a se prostituírem... ACORRENTADOS: Alguém nos ajude? Por favor! Tirem essas correntes de nós... (Entram pessoas de branco leem. e a outra no microfone enquanto a outra quebra uma corrente se colocam por trás dos aprisionados. Levaram letras em papel que deverá formar a palavra liberdade. Ler e tirar as correntes. Juntar-se aos outros atrás no altar.)
  5. 5. PESSOA 03: O tráfico humano é grande, é presente, mas pouco visível. Sempre pensamos que está longe de nós... Agora sabemos que ele pode estar muito próximo. Esse é um primeiro passo: o problema existe, está aí, e é preciso denuncia-lo. (cortar uma corrente) PESSOA 4: a Igreja tem organizado serviços que ajudam a combater o Tráfico Humano, como a pastoral da mulher Marginalizada, Rede Um grito de vida, Casas de Acolhida as mulheres e crianças em situação de risco social e você pode se engajar nestes serviços. .( cortar uma corrente) PESSOA 5: Podemos que trabalhar via políticas públicas: saúde, educação, comida, enfrentamento da violência, cumprimento das leis socioeducativas. Porque, se isso acontece, as pessoas têm menos probabilidade de cair na armadilha do tráfico.( cortar uma corrente) PESSOA 6 : E eu posso contribuir para ajudar a erradicar o trafego de pessoas e você também...podemos dizer não a prostituição e pornografia.( cortar uma corrente) PESSOA 7: podemos ser doadores de órgão, sangue medula. Podemos denunciar os abusos e aliciamentos pelo disque 100. ( cortar uma corrente) PESSOA 8: podemos deixar de consumir produtos que sabemos ter sido feito com mão de obra escrava. .( cortar uma corrente) Rezar e agir sempre! Mesmo que os gestos pareçam pequenos. Estamos livres! E ser livre, nos faz responsáveis!Pois foi para ser livres que Cristo nos libertou. (Mostrar as letras formando as palavras: foi para a liberdade que Cristo nos criou) Hino CF Dulciley - CF 2014
  6. 6. Jovens e Adolescentes
  7. 7. AGIR – CF 2014 - ROTA E CONECTADOS O DESENVOLVIMENTO FOI PENSADO DA SEGUINTE FORMA: - Na entrada, entregaremos às pessoas um papel contendo uma das mensagens abaixo (1, 2, 3 ou 4) e também a "oração" número 5. A entrega poderá ser também após a comunhão (no momento em que o padre faz a purificação), se não houver muita gente e acharem que o tempo é suficiente. - Um catequista fará uma introdução, e também falará com as pessoas da assembléia nos momentos em que deverão ficar de pé e ler a mensagem recebida. - Vamos precisar de oito jovens e/ou adolescentes para esse momento, conforme exposto abaixo: - Temos quatro cartazes. Cada um contém uma das mãos que vemos no cartaz da CF. As mãos foram ampliadas e representam quatro tipos de tráfico humano. - No momento que cada jovem (1, 2, 3 e 4) fala sobre uma das modalidades de tráfico humano, outro entra apresentado a mão correspondente. - Após cada fala, as pessoas da assembléia que estivem com a mensagem correspondente (1, 2, 3 ou 4) são convidadas a levantarem-se e ler juntos. - Depois de apresentadas as quatro mensagens, enquanto todos os jovens ainda estão com os cartazes, todas as pessoas são convidadas a ficar de pé e lerem a quinta mensagem. - Acreditamos que cinco minutos serão suficientes para o AGIR. Os textos preparados para os jovens e para assembléia são os seguintes: 1º jovem A exploração no trabalho pode gerar condições de verdadeira escravidão. Segundo estatísticas da Comissão Pastoral da Terra, entre os anos 2003 e 2012, foram registrados 62.802 casos de pessoas em trabalho escravo ou análogo ao escravo. Nessa modalidade, a maioria dos traficados são homens. 1. Neste mundo da globalização, caímos na globalização da indiferença. Habituamo-nos ao sofrimento do outro; não nos diz respeito, não nos interessa, não é responsabilidade nossa! A Campanha da Fraternidade, ao trazer à luz o drama do tráfico humano, deseja despertar a sensibilidade de todas as pessoas de boa vontade. 2º jovem O tráfico humano para a exploração sexual utiliza-se da pornografia, do turismo, da indústria do entretenimento, da internet. A palavra “prostituição” faz pesar, sobre as pessoas nessa condição, um duro juízo carregado de preconceito. Dados apontam que 80% dos traficados nessa modalidade são mulheres. 2. O tráfico humano viola a grandeza de filhos, destrói a imagem de Deus, cerceia a liberdade daqueles que foram resgatados por Cristo. As comunidades, as famílias, as pessoas certamente buscarão superar a globalização da indiferença em relação ao tráfico humano. 3º jovem O tráfico de pessoas para remoção de órgãos é um que crime que vem crescendo nos últimos anos. Trata-se de um mercado cruel, que explora o desespero daqueles que estão doentes, e podem pagar por um órgão para viver; e daqueles que precisam de dinheiro, e acreditam que podem dispor de um órgão sem correr o risco de morrer.
  8. 8. 3. A Igreja é solidária com as pessoas traficadas, e quer contribuir no combate pela erradicação deste crime. Diante da grandeza de sermos filhos e filhas de Deus é inaceitável que a pessoa seja objeto de exploração ou de compra e venda. É um ato de injustiça e de violência que clama aos céus. É uma negação radical do projeto de Deus para a humanidade. 4º jovem O Tráfico de crianças e adolescentes ocorre no mundo inteiro. Sabe-se que muitas crianças brasileiras já foram enviadas ao exterior para adoção, de forma ilegal. Também são muitas as denúncias de tráfico de crianças e adolescentes com a finalidade de exploração sexual e trabalho escravo. 4. No rosto das vítimas do tráfico humano a Igreja identifica traços do rosto de Jesus sofredor. O Filho de Deus, com Sua encarnação, se uniu a cada pessoa em seu sofrer, tem compaixão e identifica-se com cada oprimido, explorado e humilhado, a exemplo das crianças vitimadas pelo tráfico humano. 5. (TODOS) Peçamos ao Senhor a graça de chorar pela nossa indiferença, de chorar pela crueldade que há no mundo, em nós, incluindo aqueles que, no anonimato, tomam decisões socioeconômicas que abrem a estrada a dramas como O TRÁFICO HUMANO. Que a nossa vida seja uma permanente conversão e nos prepare proveitosamente para a festa da Páscoa do Senhor, como passagem interior para uma vida nova. AMÉM!

×