SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 6
Baixar para ler offline
Sermão de Santo António aos Peixes – Padre António Vieira(13 de Junho de 1654)
Capítulo IExórdio
1º Parágrafo
Propriedades do Sal
o Conservar (o bem);
o Evitar a corrupção.
Propriedades dos Pregadores
o Pregar o bem;
o Impedir o mal.
A terra está corrompida porque:
o O sal não salga (os pregadores não estão a passar a mensagem);
o A terra não se deixa salgar (os ouvintes não estão a captar a mensagem).
2º Parágrafo
Solução de Cristo para o sal que não salga
o Lançá-lo fora e pisá-lo (mudar de pregador).
3º Parágrafo
Solução de Santo António para a terra que não se deixa salgar
o Mudar de púlpito (lugar);
o Mudar de Auditório (ouvintes).
4º / 5º Parágrafo
À semelhança de Santo António, Padre António Vieira dirige-se aos peixes, uma vez que os homens do
Maranhão não queriam ouvir a doutrina (mensagem).
De forma irónica, incita todos aqueles que não querem ouvir a verdade a abandonar o sermão.
Capítulo IIExposição e Confirmação
1º Parágrafo
Qualidades dos Peixes
o Ouvem
o Não falam
No entanto é triste para um pregador dirigir-se a quem nunca se há de converter.
Defeito dos Peixes
o Não se convertem
2º Parágrafo
A finalidade do Sermão
o Louvar as virtudes dos peixes e repreender os seus vícios, cumprindo, assim, as
obrigações do sal: louvar o bem e repreender o mal.
3º Parágrafo
Virtudes naturais dos peixes
o Obediência
o Ordem
o Quietação
o Atenção
Volta a citar um episódio da vida de Santo António com o objetivo de, ironicamente reforçar a ideia de
que irá falar para os peixes.
4º Parágrafo
Cita Aristóteles que refere que os peixes são os únicos animais que não se domesticam ou se domam.
Os peixes não só vivem num espaço que lhes pertence (mar) como se afastam/fogem dos homens.
5º Parágrafo
No grande diluvio apenas escaparam dois animais de cada espécie, à exceção dos peixes que não só
escaparam todos como também viram o seu número a aumentar.
Também Santo António se afastou dos homens para se não deixar corromper pelos vícios e se manter
virtuoso.
Capítulo III – Virtudes
1º Parágrafo
Peixe Tobias
O seu fel cura a cegueira e o seu coração afasta os demónios.
Simboliza o poder curativo.
2º / 3º Parágrafo
Santo António é comparado ao peixe de Tobias, pois também tinha o poder de curar a cegueira dos
homens e afastar os maus espíritos através das suas palavras.
4º / 5º Parágrafo
Rémora
Peixe pequeno, mas que tem muita força (se agarrando aos lemes das naus, impedem-se de se
mover).
Simboliza a força e determinação.
Santo António é comparado à Rémora devido à força e determinação da sua língua (palavra).
6º / 7º Parágrafo
Torpedo
Peixe pequeno que ao morder o anzol lança uma descarga elétrica que faz com que o pescador
largue a cana, permitindo, a fuga do peixe.
Simboliza a conversão.
Também Santo António, através da sua pregação, fez tremer 22 pescadores que se
converteram.
8º / 9º / 10º Parágrafo
Quatro-Olhos
Este peixe tem um par de olhos virados para cima e o outro virado para baixo.
Simboliza a vigilância, atenção aos perigos que podem vir de qualquer lado.
Lembrou Padre António Vieira da existência do céu e do inferno.
Capítulo IV – Repreensões em Geral
1º Parágrafo
Os Peixes comem-se uns aos outros (exploram-se) uns aos outros e os maiores comem os mais
pequenos (antropofagia).
Cita Santo Agostinho para comprovar a tese de que os homens se comem (exploram-se) uns aos outros.
2º Parágrafo
Padre António Vieira pede aos peixes que olhem para a terra para confirmarem que os homens se
comem uns aos outros. Erradamente os peixes olham para o mato, pois pensavam que o pregador se
estava a referir aos Índios quando, na verdade, se estava a referir aos brancos que vivem na cidade.
3º Parágrafo
Critica a exploração dos negócios que envolve os mortos. Refere também o facto de a exploração
acontecer ainda em vida.
4º Parágrafo
Os peixes (como os homens) justificam o seu comportamento como sendo necessário para a sua
sobrevivência. O pregador considera que existem outras formas de sustento e que este
comportamento é apenas reflexo da sua crueldade.
Capítulo V – Repreensões em Particular
1º / 2º Parágrafo
Roncadores
Peixes pequenos, mas que se julgam muito importantes.
Simboliza a arrogância.
Deveriam imitar Santo António na sua modéstia/simplicidade.
3º / 4º Parágrafo
Pegadores
Peixes que vivem colados nos outros, fazendo disso, modo de vida.
Simboliza o parasitismo e oportunismo.
Devemos ter em atenção que é preciso ter astúcia para despegar a tempo de quem
dependemos, pois só assim nos podemos salvar.
5º Parágrafo
Voadores
Peixes que possuem grandes barbatanas que usam como asas e que lhes trazem os peixes do
mar e do ar.
Simbolizam a ambição e a presunção.
6º Parágrafo
Polvo
A sua aparência leva-o a ser o maior traidor do mar porque muda de cor e engana os inocentes
e os distraídos. É comparado a outro grande traidor, judas. Enquanto que judas planeou às
escuras, mas executou a sua traição às claras, o polvo planeia e executa as escuras.
Simboliza a traição e a hipocrisia.
7º Parágrafo
Dirige-se diretamente aos homens do maranhão, comparando-os aos peixes. Cita Santo António como
exemplo a seguir.
8º Parágrafo
Ultima advertência aos peixes: uma vez que ocorrem muitos naufrágios naquela zona, os peixes não se
devem apoderar dos bens dos náufragos, pois senão excomungados e irão para o inferno.
Capítulo VIPeroração
1º Parágrafo
Os peixes são os únicos animais que não podem ser sacrificados a deus e, por isso, deverão mostrar
respeito e obediência a Deus.
2º Parágrafo
O Padre António Vieira compara-se aos peixes e conclui que, ao contrário destes, não cumpre o seu
objetivo: servir a Deus.
3º Parágrafo
Termina o sermão com o hino Benedicite, em tom festivo uma vez que se comemorava o dia de
nascimento de Santo António.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sermao de santo antonio aos peixes
Sermao de santo antonio aos peixesSermao de santo antonio aos peixes
Sermao de santo antonio aos peixesLiliana Matos
 
Repreensões gerais e particulares
Repreensões gerais e particularesRepreensões gerais e particulares
Repreensões gerais e particularesDina Baptista
 
Sermão de santo antónio aos peixes - Capítulo V
Sermão de santo antónio aos peixes - Capítulo VSermão de santo antónio aos peixes - Capítulo V
Sermão de santo antónio aos peixes - Capítulo VEuniceCarmo
 
Cap iv repreensões geral
Cap iv repreensões geralCap iv repreensões geral
Cap iv repreensões geralHelena Coutinho
 
Cap iii louvores particular
Cap iii louvores particularCap iii louvores particular
Cap iii louvores particularHelena Coutinho
 
Sermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos PeixesSermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos PeixesPaula Oliveira Cruz
 
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António VieiraCapítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António VieiraAlexandra Madail
 
Cap v repreensões particular
Cap v repreensões particularCap v repreensões particular
Cap v repreensões particularHelena Coutinho
 
Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e III
Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e IIISermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e III
Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e IIIDina Baptista
 
Contextualização histórico literária - Sermão
Contextualização histórico literária - SermãoContextualização histórico literária - Sermão
Contextualização histórico literária - SermãoCatarina Castro
 
Capítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António VieiraCapítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António VieiraAlexandra Madail
 
Sermão de Santo António aos peixes
Sermão de Santo António aos peixes Sermão de Santo António aos peixes
Sermão de Santo António aos peixes nanasimao
 
1 sermão de santo antónio aos peixes
1  sermão de santo antónio aos peixes1  sermão de santo antónio aos peixes
1 sermão de santo antónio aos peixesAntónio Fernandes
 
Sermao de S. Antonio aos peixes - Capítulo v
Sermao de S. Antonio aos peixes - Capítulo vSermao de S. Antonio aos peixes - Capítulo v
Sermao de S. Antonio aos peixes - Capítulo vRita Magalhães
 
Louvor das virtudes aos peixes
Louvor das virtudes aos peixesLouvor das virtudes aos peixes
Louvor das virtudes aos peixesDina Baptista
 
Análise do cap iv
Análise do cap ivAnálise do cap iv
Análise do cap ivVera Pereira
 
Louvor dos Peixes do Sermão de Santo António aos Peixes
Louvor dos Peixes do Sermão de Santo António aos PeixesLouvor dos Peixes do Sermão de Santo António aos Peixes
Louvor dos Peixes do Sermão de Santo António aos PeixesCarolina Sousa
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesvermar2010
 
Estrutura do sermão de sto antónio aos peixes
Estrutura do sermão de sto antónio aos peixesEstrutura do sermão de sto antónio aos peixes
Estrutura do sermão de sto antónio aos peixesbeonline5
 

Mais procurados (20)

Sermao de santo antonio aos peixes
Sermao de santo antonio aos peixesSermao de santo antonio aos peixes
Sermao de santo antonio aos peixes
 
Repreensões gerais e particulares
Repreensões gerais e particularesRepreensões gerais e particulares
Repreensões gerais e particulares
 
Sermão de santo antónio aos peixes - Capítulo V
Sermão de santo antónio aos peixes - Capítulo VSermão de santo antónio aos peixes - Capítulo V
Sermão de santo antónio aos peixes - Capítulo V
 
Cap iv repreensões geral
Cap iv repreensões geralCap iv repreensões geral
Cap iv repreensões geral
 
Cap iii louvores particular
Cap iii louvores particularCap iii louvores particular
Cap iii louvores particular
 
Sermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos PeixesSermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos Peixes
 
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António VieiraCapítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António Vieira
 
Cap ii louvores geral
Cap ii louvores geralCap ii louvores geral
Cap ii louvores geral
 
Cap v repreensões particular
Cap v repreensões particularCap v repreensões particular
Cap v repreensões particular
 
Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e III
Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e IIISermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e III
Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e III
 
Contextualização histórico literária - Sermão
Contextualização histórico literária - SermãoContextualização histórico literária - Sermão
Contextualização histórico literária - Sermão
 
Capítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António VieiraCapítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira
 
Sermão de Santo António aos peixes
Sermão de Santo António aos peixes Sermão de Santo António aos peixes
Sermão de Santo António aos peixes
 
1 sermão de santo antónio aos peixes
1  sermão de santo antónio aos peixes1  sermão de santo antónio aos peixes
1 sermão de santo antónio aos peixes
 
Sermao de S. Antonio aos peixes - Capítulo v
Sermao de S. Antonio aos peixes - Capítulo vSermao de S. Antonio aos peixes - Capítulo v
Sermao de S. Antonio aos peixes - Capítulo v
 
Louvor das virtudes aos peixes
Louvor das virtudes aos peixesLouvor das virtudes aos peixes
Louvor das virtudes aos peixes
 
Análise do cap iv
Análise do cap ivAnálise do cap iv
Análise do cap iv
 
Louvor dos Peixes do Sermão de Santo António aos Peixes
Louvor dos Peixes do Sermão de Santo António aos PeixesLouvor dos Peixes do Sermão de Santo António aos Peixes
Louvor dos Peixes do Sermão de Santo António aos Peixes
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
 
Estrutura do sermão de sto antónio aos peixes
Estrutura do sermão de sto antónio aos peixesEstrutura do sermão de sto antónio aos peixes
Estrutura do sermão de sto antónio aos peixes
 

Semelhante a Sermão de Santo António aos Peixes

Sermão de sto antónio aos peixes resumo i e ii capítulos
Sermão de sto antónio aos peixes resumo i e ii capítulosSermão de sto antónio aos peixes resumo i e ii capítulos
Sermão de sto antónio aos peixes resumo i e ii capítulosCristina Leitão
 
Sermão de sto antónio aos peixes resumos capítulo I ao IV
Sermão de sto antónio aos peixes resumos capítulo I ao IVSermão de sto antónio aos peixes resumos capítulo I ao IV
Sermão de sto antónio aos peixes resumos capítulo I ao IVCristina Leitão
 
Sermão de Santo António aos Peixes- cap III IV e V.pdf
Sermão de Santo António aos Peixes- cap III IV e V.pdfSermão de Santo António aos Peixes- cap III IV e V.pdf
Sermão de Santo António aos Peixes- cap III IV e V.pdfbrunabrogueira
 
Sermaodesantoantonioaospeixes
SermaodesantoantonioaospeixesSermaodesantoantonioaospeixes
SermaodesantoantonioaospeixesMónica Alexandra
 
Sermaodesantoantonioaospeixes
SermaodesantoantonioaospeixesSermaodesantoantonioaospeixes
Sermaodesantoantonioaospeixescamoespirata
 
ApresentaçãO Para DéCimo Primeiro Ano, Aula 23
ApresentaçãO Para DéCimo Primeiro Ano, Aula 23ApresentaçãO Para DéCimo Primeiro Ano, Aula 23
ApresentaçãO Para DéCimo Primeiro Ano, Aula 23luisprista
 
Padre antónio vieira sermão de santo antónio aos peixes
Padre antónio vieira sermão de santo antónio aos peixesPadre antónio vieira sermão de santo antónio aos peixes
Padre antónio vieira sermão de santo antónio aos peixesNome Sobrenome
 
Sermão de santo antónio aos peixes(2)
Sermão de santo antónio aos peixes(2)Sermão de santo antónio aos peixes(2)
Sermão de santo antónio aos peixes(2)marfat
 
Sermão de santo antónio aos peixes(2)
Sermão de santo antónio aos peixes(2)Sermão de santo antónio aos peixes(2)
Sermão de santo antónio aos peixes(2)marfat
 
Sermão de santo antónio aos peixes(2)
Sermão de santo antónio aos peixes(2)Sermão de santo antónio aos peixes(2)
Sermão de santo antónio aos peixes(2)marfat
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesvermar2010
 
Sermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos PeixesSermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos Peixesmarfat
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesvermar2010
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesvermar2010
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesmarfat
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesmarfat
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesmarfat
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesmarfat
 

Semelhante a Sermão de Santo António aos Peixes (20)

Sermão de sto antónio aos peixes resumo i e ii capítulos
Sermão de sto antónio aos peixes resumo i e ii capítulosSermão de sto antónio aos peixes resumo i e ii capítulos
Sermão de sto antónio aos peixes resumo i e ii capítulos
 
Sermão de sto antónio aos peixes resumos capítulo I ao IV
Sermão de sto antónio aos peixes resumos capítulo I ao IVSermão de sto antónio aos peixes resumos capítulo I ao IV
Sermão de sto antónio aos peixes resumos capítulo I ao IV
 
Sermão de Santo António aos Peixes- cap III IV e V.pdf
Sermão de Santo António aos Peixes- cap III IV e V.pdfSermão de Santo António aos Peixes- cap III IV e V.pdf
Sermão de Santo António aos Peixes- cap III IV e V.pdf
 
Sermão
SermãoSermão
Sermão
 
Sermaodesantoantonioaospeixes
SermaodesantoantonioaospeixesSermaodesantoantonioaospeixes
Sermaodesantoantonioaospeixes
 
Sermaodesantoantonioaospeixes
SermaodesantoantonioaospeixesSermaodesantoantonioaospeixes
Sermaodesantoantonioaospeixes
 
ApresentaçãO Para DéCimo Primeiro Ano, Aula 23
ApresentaçãO Para DéCimo Primeiro Ano, Aula 23ApresentaçãO Para DéCimo Primeiro Ano, Aula 23
ApresentaçãO Para DéCimo Primeiro Ano, Aula 23
 
Padre antónio vieira sermão de santo antónio aos peixes
Padre antónio vieira sermão de santo antónio aos peixesPadre antónio vieira sermão de santo antónio aos peixes
Padre antónio vieira sermão de santo antónio aos peixes
 
Sermão de santo antónio aos peixes(2)
Sermão de santo antónio aos peixes(2)Sermão de santo antónio aos peixes(2)
Sermão de santo antónio aos peixes(2)
 
Sermão de santo antónio aos peixes(2)
Sermão de santo antónio aos peixes(2)Sermão de santo antónio aos peixes(2)
Sermão de santo antónio aos peixes(2)
 
Sermão de santo antónio aos peixes(2)
Sermão de santo antónio aos peixes(2)Sermão de santo antónio aos peixes(2)
Sermão de santo antónio aos peixes(2)
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
 
Sermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos PeixesSermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos Peixes
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
 
Sermodesantoantnioaospeixes
SermodesantoantnioaospeixesSermodesantoantnioaospeixes
Sermodesantoantnioaospeixes
 

Mais de CatarinaNeivas

Gestão de recursos humanos no desporto
Gestão de recursos humanos no desportoGestão de recursos humanos no desporto
Gestão de recursos humanos no desportoCatarinaNeivas
 
Gestão de Complexos Desportivos
Gestão de Complexos DesportivosGestão de Complexos Desportivos
Gestão de Complexos DesportivosCatarinaNeivas
 
Aprendizagem no Condicionamento Operante
Aprendizagem no Condicionamento OperanteAprendizagem no Condicionamento Operante
Aprendizagem no Condicionamento OperanteCatarinaNeivas
 
Inteligência - Processos cognitivos, emocionais e motivacionais
Inteligência - Processos cognitivos, emocionais e motivacionaisInteligência - Processos cognitivos, emocionais e motivacionais
Inteligência - Processos cognitivos, emocionais e motivacionaisCatarinaNeivas
 
Sigmund Freud - Psicanálise
Sigmund Freud - PsicanáliseSigmund Freud - Psicanálise
Sigmund Freud - PsicanáliseCatarinaNeivas
 
Relações Públicas no Desporto
Relações Públicas no DesportoRelações Públicas no Desporto
Relações Públicas no DesportoCatarinaNeivas
 
Planos de Comunicação no Desporto
Planos de Comunicação no DesportoPlanos de Comunicação no Desporto
Planos de Comunicação no DesportoCatarinaNeivas
 
Marketing no Desporto - Marca
Marketing no Desporto - MarcaMarketing no Desporto - Marca
Marketing no Desporto - MarcaCatarinaNeivas
 
Financiamento e Patrocínio no Desporto
Financiamento e Patrocínio no Desporto Financiamento e Patrocínio no Desporto
Financiamento e Patrocínio no Desporto CatarinaNeivas
 
Módulo 4 salas e pavilhões desportivos
Módulo 4   salas e pavilhões desportivosMódulo 4   salas e pavilhões desportivos
Módulo 4 salas e pavilhões desportivosCatarinaNeivas
 
As desigualdades do mundo globalizado (desevolvimento sustentável)
As desigualdades do mundo globalizado (desevolvimento sustentável)As desigualdades do mundo globalizado (desevolvimento sustentável)
As desigualdades do mundo globalizado (desevolvimento sustentável)CatarinaNeivas
 

Mais de CatarinaNeivas (18)

Gestão de recursos humanos no desporto
Gestão de recursos humanos no desportoGestão de recursos humanos no desporto
Gestão de recursos humanos no desporto
 
Gestão de Complexos Desportivos
Gestão de Complexos DesportivosGestão de Complexos Desportivos
Gestão de Complexos Desportivos
 
Aprendizagem no Condicionamento Operante
Aprendizagem no Condicionamento OperanteAprendizagem no Condicionamento Operante
Aprendizagem no Condicionamento Operante
 
Inteligência - Processos cognitivos, emocionais e motivacionais
Inteligência - Processos cognitivos, emocionais e motivacionaisInteligência - Processos cognitivos, emocionais e motivacionais
Inteligência - Processos cognitivos, emocionais e motivacionais
 
Sigmund Freud - Psicanálise
Sigmund Freud - PsicanáliseSigmund Freud - Psicanálise
Sigmund Freud - Psicanálise
 
Frei Luís de Sousa
Frei Luís de Sousa  Frei Luís de Sousa
Frei Luís de Sousa
 
Questão coimbrã
Questão coimbrãQuestão coimbrã
Questão coimbrã
 
Escravatura
EscravaturaEscravatura
Escravatura
 
Canoagem Sebenta
Canoagem SebentaCanoagem Sebenta
Canoagem Sebenta
 
Golfe Sebenta
Golfe SebentaGolfe Sebenta
Golfe Sebenta
 
Basquetebol Sebenta
Basquetebol SebentaBasquetebol Sebenta
Basquetebol Sebenta
 
Relações Públicas no Desporto
Relações Públicas no DesportoRelações Públicas no Desporto
Relações Públicas no Desporto
 
Planos de Comunicação no Desporto
Planos de Comunicação no DesportoPlanos de Comunicação no Desporto
Planos de Comunicação no Desporto
 
Marketing no Desporto
Marketing no DesportoMarketing no Desporto
Marketing no Desporto
 
Marketing no Desporto - Marca
Marketing no Desporto - MarcaMarketing no Desporto - Marca
Marketing no Desporto - Marca
 
Financiamento e Patrocínio no Desporto
Financiamento e Patrocínio no Desporto Financiamento e Patrocínio no Desporto
Financiamento e Patrocínio no Desporto
 
Módulo 4 salas e pavilhões desportivos
Módulo 4   salas e pavilhões desportivosMódulo 4   salas e pavilhões desportivos
Módulo 4 salas e pavilhões desportivos
 
As desigualdades do mundo globalizado (desevolvimento sustentável)
As desigualdades do mundo globalizado (desevolvimento sustentável)As desigualdades do mundo globalizado (desevolvimento sustentável)
As desigualdades do mundo globalizado (desevolvimento sustentável)
 

Sermão de Santo António aos Peixes

  • 1. Sermão de Santo António aos Peixes – Padre António Vieira(13 de Junho de 1654) Capítulo IExórdio 1º Parágrafo Propriedades do Sal o Conservar (o bem); o Evitar a corrupção. Propriedades dos Pregadores o Pregar o bem; o Impedir o mal. A terra está corrompida porque: o O sal não salga (os pregadores não estão a passar a mensagem); o A terra não se deixa salgar (os ouvintes não estão a captar a mensagem). 2º Parágrafo Solução de Cristo para o sal que não salga o Lançá-lo fora e pisá-lo (mudar de pregador). 3º Parágrafo Solução de Santo António para a terra que não se deixa salgar o Mudar de púlpito (lugar); o Mudar de Auditório (ouvintes). 4º / 5º Parágrafo À semelhança de Santo António, Padre António Vieira dirige-se aos peixes, uma vez que os homens do Maranhão não queriam ouvir a doutrina (mensagem). De forma irónica, incita todos aqueles que não querem ouvir a verdade a abandonar o sermão.
  • 2. Capítulo IIExposição e Confirmação 1º Parágrafo Qualidades dos Peixes o Ouvem o Não falam No entanto é triste para um pregador dirigir-se a quem nunca se há de converter. Defeito dos Peixes o Não se convertem 2º Parágrafo A finalidade do Sermão o Louvar as virtudes dos peixes e repreender os seus vícios, cumprindo, assim, as obrigações do sal: louvar o bem e repreender o mal. 3º Parágrafo Virtudes naturais dos peixes o Obediência o Ordem o Quietação o Atenção Volta a citar um episódio da vida de Santo António com o objetivo de, ironicamente reforçar a ideia de que irá falar para os peixes. 4º Parágrafo Cita Aristóteles que refere que os peixes são os únicos animais que não se domesticam ou se domam. Os peixes não só vivem num espaço que lhes pertence (mar) como se afastam/fogem dos homens.
  • 3. 5º Parágrafo No grande diluvio apenas escaparam dois animais de cada espécie, à exceção dos peixes que não só escaparam todos como também viram o seu número a aumentar. Também Santo António se afastou dos homens para se não deixar corromper pelos vícios e se manter virtuoso. Capítulo III – Virtudes 1º Parágrafo Peixe Tobias O seu fel cura a cegueira e o seu coração afasta os demónios. Simboliza o poder curativo. 2º / 3º Parágrafo Santo António é comparado ao peixe de Tobias, pois também tinha o poder de curar a cegueira dos homens e afastar os maus espíritos através das suas palavras. 4º / 5º Parágrafo Rémora Peixe pequeno, mas que tem muita força (se agarrando aos lemes das naus, impedem-se de se mover). Simboliza a força e determinação. Santo António é comparado à Rémora devido à força e determinação da sua língua (palavra).
  • 4. 6º / 7º Parágrafo Torpedo Peixe pequeno que ao morder o anzol lança uma descarga elétrica que faz com que o pescador largue a cana, permitindo, a fuga do peixe. Simboliza a conversão. Também Santo António, através da sua pregação, fez tremer 22 pescadores que se converteram. 8º / 9º / 10º Parágrafo Quatro-Olhos Este peixe tem um par de olhos virados para cima e o outro virado para baixo. Simboliza a vigilância, atenção aos perigos que podem vir de qualquer lado. Lembrou Padre António Vieira da existência do céu e do inferno. Capítulo IV – Repreensões em Geral 1º Parágrafo Os Peixes comem-se uns aos outros (exploram-se) uns aos outros e os maiores comem os mais pequenos (antropofagia). Cita Santo Agostinho para comprovar a tese de que os homens se comem (exploram-se) uns aos outros. 2º Parágrafo Padre António Vieira pede aos peixes que olhem para a terra para confirmarem que os homens se comem uns aos outros. Erradamente os peixes olham para o mato, pois pensavam que o pregador se estava a referir aos Índios quando, na verdade, se estava a referir aos brancos que vivem na cidade.
  • 5. 3º Parágrafo Critica a exploração dos negócios que envolve os mortos. Refere também o facto de a exploração acontecer ainda em vida. 4º Parágrafo Os peixes (como os homens) justificam o seu comportamento como sendo necessário para a sua sobrevivência. O pregador considera que existem outras formas de sustento e que este comportamento é apenas reflexo da sua crueldade. Capítulo V – Repreensões em Particular 1º / 2º Parágrafo Roncadores Peixes pequenos, mas que se julgam muito importantes. Simboliza a arrogância. Deveriam imitar Santo António na sua modéstia/simplicidade. 3º / 4º Parágrafo Pegadores Peixes que vivem colados nos outros, fazendo disso, modo de vida. Simboliza o parasitismo e oportunismo. Devemos ter em atenção que é preciso ter astúcia para despegar a tempo de quem dependemos, pois só assim nos podemos salvar. 5º Parágrafo Voadores Peixes que possuem grandes barbatanas que usam como asas e que lhes trazem os peixes do mar e do ar. Simbolizam a ambição e a presunção.
  • 6. 6º Parágrafo Polvo A sua aparência leva-o a ser o maior traidor do mar porque muda de cor e engana os inocentes e os distraídos. É comparado a outro grande traidor, judas. Enquanto que judas planeou às escuras, mas executou a sua traição às claras, o polvo planeia e executa as escuras. Simboliza a traição e a hipocrisia. 7º Parágrafo Dirige-se diretamente aos homens do maranhão, comparando-os aos peixes. Cita Santo António como exemplo a seguir. 8º Parágrafo Ultima advertência aos peixes: uma vez que ocorrem muitos naufrágios naquela zona, os peixes não se devem apoderar dos bens dos náufragos, pois senão excomungados e irão para o inferno. Capítulo VIPeroração 1º Parágrafo Os peixes são os únicos animais que não podem ser sacrificados a deus e, por isso, deverão mostrar respeito e obediência a Deus. 2º Parágrafo O Padre António Vieira compara-se aos peixes e conclui que, ao contrário destes, não cumpre o seu objetivo: servir a Deus. 3º Parágrafo Termina o sermão com o hino Benedicite, em tom festivo uma vez que se comemorava o dia de nascimento de Santo António.