SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Acordos de paz: tratado de Versalhes, neuilly, sevres, saint-germain-en-laye, e trianon.<br />Efeitos políticos a nível europeu: queda do império russo, alemão, otomano, austro-húngaro – proliferando os estados nação. <br />Grande perdedora: Alemanha, viu-se amputada 1/7 do seu solo, 1/10 da sua população, cortada em 2, perdeu todas as suas colónias, e o seu orgulho foi ferido.<br />SDN: criação de um organismo destinado a salvaguardar a paz e a segurança internacional. Estava condenada ao fracasso pois os países vencidos foram excluídos, os países vencedores não estavam satisfeitos e os E.U.A não integraram.<br />A Europa estava dependente dos E.U e este era o principal fornecedor em bens e serviços, acumulou-se dividas, finalizado o conflitos as economias europeias registaram grande e naturais dificuldades de reconversão (consequências da 1º guerra). <br />Os países que tiveram na guerra (beligerantes) e possuidores de metade do ouro mundial, os E.U.A patente numa capacidade de produção e na balança de pagamentos, registou uma crise breve relacionada com a diminuição da procura externa, a produção industrial desceu, o índice de preços caiu, e o desemprego cresceu. <br />Marxismo-Leninismo: desenvolvimento teórico e aplicação prática das leis por Marx e Engels na Rússia por Lenine; caracterizou-se por o papel do proletariado pela via revolucionária e jamais pela evolução política, identificação do Estado com o partido comunista, e pelo recurso a força e á violência na concretização da ditadura do proletariado. <br />O Império Russo governado autocraticamente por Czar Nicolau II estava á beira do abismo: inúmeras tensões sociais e políticas, os camponeses clamavam por terras, o operariado exigia maiores salários, melhores condições de vida e de trabalho, a burguesia e a nobreza liberal desejava a abertura política e a modernização do país (razoes que levam a revolução russa).<br />Revolução de Fevereiro (Burguesa): ao defender a liberalização, o descontentamento do povo manifestou-se sob varias formas, sendo a revolução de 1905 (domingo sangrento) que originou uma abertura política por parte de Czar, o descontentamento face ao regime político agravou-se com a participação da Rússia na 1º guerra Mundial. <br />Revolução de Outubro (Soviética): a Rússia continuava na Guerra, mas sem o Czar, vivia numa dualidade de poderes; os bolcheviques com o apoio dos sovietes conduziram a revolução soviética onde o governo provisório foi substituído pelo conselho de comissários do povo, a Rússia transformou-se numa república não parlamentar e deu-se inicio a guerra civil (Exercito Vermelho – comunistas; Exercito Branco – liberais).<br />Governo provisório: empenhou-se na instauração de uma democracia parlamentar e na continuação da guerra com a Alemanha que acreditava poder ganhar.<br />Decretos revolucionários: decreto sobre a paz (convidava os países beligerantes a negociações), sobre a terra (aboliu a grande propriedade, entregando-a a sovietes camponeses), sobre o controlo operário (atribuía aos operários a superintendência e a gestão da produção dos mesmos), sobre as nacionalidades (conferia a todos os povos do antigo império russo, o estatuto da igualdade e do direito a autodeterminação). <br />Ditadura do proletariado: etapa por que deve de passar a revolução socialista antes da edificação do comunismo, surge para desmantelar a estrutura do regime burguês possibilitando a supressão do Estado e a eliminação da desigualdade social.<br />Comunismo: caracteriza-se pelo desaparecimento das classes sociais pela extinção e pela instauração de uma sociedade de abundância. <br />Tcheca: polícia política.<br />Centralismo democrático: principio básico que norteia a organização do partido e do estado comunista, segundo o qual todos são eleitos de baixo p/a cima enquanto as suas decisões são de cumprimento obrigatório para as bases.<br />NEP: recuo estratégico que recorreu ao capitalismo, já que o socialismo não deveria edificar-se sobre ruínas. As primeiras medidas visaram a recuperação agrária, a colectivização foi interrompida, na indústria desnacionalizaram-se as empresas com menos de 20 operários.<br />A Rússia modernizou-se: construíram-se centrais hidroeléctricas, as produções de hulha, petróleo e aço registaram-se significativas. <br />Como é que se constrói uma sociedade socialista? Através da colectivização de campos, planificação económica e do totalitarismo repressivo do Estado. <br />Colectivização rural: imprescindível ao avanço da industria, uma vez que libertaria mão-de-obra para as fabricas e fornecia alimentos para os operários.<br /> Kolkhozes: novas quintas colectivas, ou cooperativas de produção.<br />1º Plano quinquenal: incremento da industria pesada e levou ao quase desaparecimento do sector privado da industria soviética, promoveu investimentos maciços, recorreu a técnicos estrangeiros, apostou na formação de especialistas e engenheiros, um conjunto de medidas coercivas contribuiu para fixar os operários e aumentar a produtividade. <br />2º Plano quinquenal: incidiu no sector da indústria ligeira e dos bens de consumo.<br />3º Plano quinquenal: industrias pesadas, hidroeléctricas, e química.<br />Partido Comunista: monopolizava o poder político, era organizado e disciplinado.<br />Purgas: perseguições políticas.<br />Processos políticos: processos em que os cidadãos não sabiam de que eram acusados.<br />No pós guerra foram atravessadas por profundas dificuldades económicas – greves e movimentos revolucionários.  <br />Komintern: associação dos partidos comunistas de todo o Mundo; os grandes mentores (Lenine e Trotsky) impuseram condições rigorosas para que a revolução socialista concretiza-se na Europa.<br />O medo do bolchevismo: fez tremer a grande burguesia proprietária e financeira, a quem jamais poderia agradar o controlo operário e camponês da produção -> manifestações, greves e contestações.<br />Factores que levam ao autoritarismo: soluções autoritárias de direita, conservadoras e nacionalistas começaram a estar na moda no espectro político europeu; especialmente nos países onde a democracia liberal não dispunha de raízes sólidas e/ou onde a guerra provocara grandes problemas económicos, humilhações, e insatisfação. <br />Concepções psicanalíticas: o psiquismo humano estrutura-se em 3 níveis: subconsciente, inconsciente e o consciente; engloba um método de tratamento das neuroses; e deu origem ao movimento surrealista.<br />Modernismo: pretende-se uma ruptura com o academismo, tradicionalismo, faz-se a apologia á criatividade, surgem novas concepções pictóricas como o fauvismo, expressionismo, cubismo, futurismo, abstraccionismo, etc.<br />Fauvismo: surgiu em Paris, repudiam o convencionalismo académico, exaltam a cor, tonalidades fortemente contrastantes, cores fortes e puras, são aplicadas de forma arbitraria e a linha é descurada.<br />Expressionismo: surge na Alemanha, grandes manchas de cor intensas e contrastantes, utilizam uma vasta gama cromática, temáticas de índole psicológica como desespero, angustia, sentimentos, tensões emocionais…<br />Cubismo: surgem em Paris, influencias: Cézanne: ao nível da geometrização das formas, arte africana: estilização geométrica. <br />Cubismo analítico: simplificação das formas através da geometrização: cones, cubo, esfera, decomposição de motivos em planos, vários ângulos de visão, redução da paleta cromática, desmantelam a lei da perspectiva.<br />Cubismo sintético: todo o pormenor foi eliminado, a cor regressa, a paleta cromática diversifica-se, utilizam várias matérias como o papel, areia, cartas, cordas, tecido…<br />Futurismo: surge como manifesto futurista em Itália, desenvolve-se em Paris, repudiam os valores do passado, propõem a destruição de tudo o que era clássico, repetem a sobreposição de planos, influências: cubismo.<br />Abstraccionismo lírico: surge em Munique, rompe com a arte figurativa, conjunto harmonioso de linhas cores e formas que representam a emoção, o estado de espírito do criador, jogo de cores fortes e contrastantes.<br />Abstraccionismo (geométrico): representação de formas geométricas, cores primárias: vermelho, azul e amarelo, suprimir toda a emotividade pessoal e o uso da linguagem universal. <br />Dadaísmo: recusa todos os modelos plásticos e a própria ideia da arte, surge em Zurique, influenciou todos os movimentos artísticos do sec. XX.<br />Surrealismo: surge em França, fez a apologia da arte como mecanismo de projecção do incosciente, recorreu aos mais diversos meios p/a expressar a realidade interior.<br />- A instabilidade politica deve-se ao parlamento e ao governo.<br />- A igreja olha para os republicanos como inimigos. Opositores: Monárquicos e igreja.<br />- Portugal participa na 1º guerra mundial para defender as suas colónias. <br />- A 1º Guerra trouxe desequilíbrios económicos e o descontentamento social – falta de bens de consumo, producao industrial em queda, o défice da balança cresceu, diminuição de receitas orçamentais, desvalorização da moeda. <br />As vanguardas irrompiam e instalavam-se com novas soluções pictóricas, Portugal permanecia acomodado aos padrões estéticos (academismo, tradicionalismo e naturalismo). A República propicia os primeiros sinais de mudança nos gostos e padrões estéticos, os modernistas revelaram-se cosmopolitas.<br />1º Modernismo: conjunto de exposições realizadas com regularidade, perseguiam objectivos de sátira politica, social e ate anticlerica.<br />2º Modernismo: os artistas continuaram a deparar-se com a rejeição pelos organismos oficiais, os grandes espaços de afirmação foram os cafés e clubes que decoravam. <br />Amadeo de Souza Cardoso: integrou-se nos movimentos de vanguarda através do convívio que teve em Paris com as vanguardas europeias, a sua pintura integra-se no 1º ciclo do modernismo português, percorre todos os caminhos desde expressionismo, cubismo, futurismo e abstraccionismo. A sua obra é caracterizada por uma prodigiosa estilização, com desenhos cubistas que transmitem elegância, emoção, mistério, imaginação, poesia, e simbolismo.<br />José de Almada Negreiros: deixa de encarnar, como nenhum outro, o espírito irreverente dos modernistas, foi um artista emblemático e prestigiado. <br />
Acordos de paz e revoluções no pós-guerra
Acordos de paz e revoluções no pós-guerra
Acordos de paz e revoluções no pós-guerra

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

As transformações provocadas pela I Guerra Mundial
As transformações provocadas pela I Guerra MundialAs transformações provocadas pela I Guerra Mundial
As transformações provocadas pela I Guerra MundialTeresa Maia
 
Regresso ao Demoliberalismo
Regresso ao DemoliberalismoRegresso ao Demoliberalismo
Regresso ao DemoliberalismoRui Nobre
 
Transformações socioculturais dos inícios do século XX
Transformações socioculturais dos inícios do século XXTransformações socioculturais dos inícios do século XX
Transformações socioculturais dos inícios do século XXTeresa Maia
 
Resumoexamehistoriaa (1)
Resumoexamehistoriaa (1)Resumoexamehistoriaa (1)
Resumoexamehistoriaa (1)SARA MARTINS
 
Proposta de correcção 12º ano
Proposta de correcção 12º anoProposta de correcção 12º ano
Proposta de correcção 12º anoLucília Oliveira
 
Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9
Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9
Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9Laboratório de História
 
As consequências da 1ª guerra mundial
As consequências da 1ª guerra mundialAs consequências da 1ª guerra mundial
As consequências da 1ª guerra mundialSusana Simões
 
A revolução proletária e a crise do sistema capitalista internacional
A revolução proletária e a crise do sistema capitalista internacionalA revolução proletária e a crise do sistema capitalista internacional
A revolução proletária e a crise do sistema capitalista internacionalEvonaldo Gonçalves Vanny
 
Resumos história (2º teste)
Resumos história (2º teste)Resumos história (2º teste)
Resumos história (2º teste)Ana Beatriz Neiva
 
A Revolução Russa
A Revolução Russa A Revolução Russa
A Revolução Russa cotaradical
 
Implantação do Marxismo-Leninismo na Rússia
Implantação do Marxismo-Leninismo na RússiaImplantação do Marxismo-Leninismo na Rússia
Implantação do Marxismo-Leninismo na Rússiahome
 
Estaline a respostadospaisessacrise
Estaline a respostadospaisessacriseEstaline a respostadospaisessacrise
Estaline a respostadospaisessacriseTeresa Maia
 
Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.home
 
Módulo 7 anos 20, crash, fascismos, new deal
Módulo 7   anos 20, crash, fascismos, new dealMódulo 7   anos 20, crash, fascismos, new deal
Módulo 7 anos 20, crash, fascismos, new dealEscoladocs
 

Mais procurados (20)

As transformações provocadas pela I Guerra Mundial
As transformações provocadas pela I Guerra MundialAs transformações provocadas pela I Guerra Mundial
As transformações provocadas pela I Guerra Mundial
 
Regresso ao Demoliberalismo
Regresso ao DemoliberalismoRegresso ao Demoliberalismo
Regresso ao Demoliberalismo
 
7.1.3 a regressão do demoliberalismo
7.1.3 a regressão do demoliberalismo7.1.3 a regressão do demoliberalismo
7.1.3 a regressão do demoliberalismo
 
Transformações socioculturais dos inícios do século XX
Transformações socioculturais dos inícios do século XXTransformações socioculturais dos inícios do século XX
Transformações socioculturais dos inícios do século XX
 
Resumoexamehistoriaa (1)
Resumoexamehistoriaa (1)Resumoexamehistoriaa (1)
Resumoexamehistoriaa (1)
 
Doutrinas sociais do século XIX
Doutrinas sociais do século XIXDoutrinas sociais do século XIX
Doutrinas sociais do século XIX
 
Matriz 9 2º 15 16
Matriz  9 2º 15 16Matriz  9 2º 15 16
Matriz 9 2º 15 16
 
Proposta de correcção 12º ano
Proposta de correcção 12º anoProposta de correcção 12º ano
Proposta de correcção 12º ano
 
Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9
Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9
Guia de estudo para o teste aos módulos 7 8 e 9
 
As consequências da 1ª guerra mundial
As consequências da 1ª guerra mundialAs consequências da 1ª guerra mundial
As consequências da 1ª guerra mundial
 
A revolução proletária e a crise do sistema capitalista internacional
A revolução proletária e a crise do sistema capitalista internacionalA revolução proletária e a crise do sistema capitalista internacional
A revolução proletária e a crise do sistema capitalista internacional
 
Resumos história (2º teste)
Resumos história (2º teste)Resumos história (2º teste)
Resumos história (2º teste)
 
A Revolução Russa
A Revolução Russa A Revolução Russa
A Revolução Russa
 
Implantação do Marxismo-Leninismo na Rússia
Implantação do Marxismo-Leninismo na RússiaImplantação do Marxismo-Leninismo na Rússia
Implantação do Marxismo-Leninismo na Rússia
 
Estaline a respostadospaisessacrise
Estaline a respostadospaisessacriseEstaline a respostadospaisessacrise
Estaline a respostadospaisessacrise
 
Apostila Nazi-Fascismo
Apostila Nazi-FascismoApostila Nazi-Fascismo
Apostila Nazi-Fascismo
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.
 
Módulo 7 anos 20, crash, fascismos, new deal
Módulo 7   anos 20, crash, fascismos, new dealMódulo 7   anos 20, crash, fascismos, new deal
Módulo 7 anos 20, crash, fascismos, new deal
 
11 a guerra_fria
11 a guerra_fria11 a guerra_fria
11 a guerra_fria
 

Destaque

World: Air Or Vacuum Pumps And Air Or Other Gas Compressors - Market Report. ...
World: Air Or Vacuum Pumps And Air Or Other Gas Compressors - Market Report. ...World: Air Or Vacuum Pumps And Air Or Other Gas Compressors - Market Report. ...
World: Air Or Vacuum Pumps And Air Or Other Gas Compressors - Market Report. ...IndexBox Marketing
 
Bloque pacie ana hernandez
Bloque pacie ana hernandezBloque pacie ana hernandez
Bloque pacie ana hernandezanahb
 
Kiosk White Paper_Ron_Tony_Loiacono
Kiosk White Paper_Ron_Tony_LoiaconoKiosk White Paper_Ron_Tony_Loiacono
Kiosk White Paper_Ron_Tony_LoiaconoAnthony Loiacono
 
Oral Defense - 6-8-16
Oral Defense - 6-8-16Oral Defense - 6-8-16
Oral Defense - 6-8-16Jeff Ahrstrom
 
Ficha de avaliação formativa
Ficha de avaliação formativaFicha de avaliação formativa
Ficha de avaliação formativamaria ceu pita
 
The sales funnel
The sales funnelThe sales funnel
The sales funnelJeff Hall
 
We are back day 1
We are back day 1We are back day 1
We are back day 1WAN ROZITA
 
INSTRUCTIVO WORD 2013
INSTRUCTIVO WORD 2013INSTRUCTIVO WORD 2013
INSTRUCTIVO WORD 2013Cesar Torres
 

Destaque (13)

Work flow leadnxt crm project management
Work flow leadnxt crm project management Work flow leadnxt crm project management
Work flow leadnxt crm project management
 
World: Air Or Vacuum Pumps And Air Or Other Gas Compressors - Market Report. ...
World: Air Or Vacuum Pumps And Air Or Other Gas Compressors - Market Report. ...World: Air Or Vacuum Pumps And Air Or Other Gas Compressors - Market Report. ...
World: Air Or Vacuum Pumps And Air Or Other Gas Compressors - Market Report. ...
 
Bloque pacie ana hernandez
Bloque pacie ana hernandezBloque pacie ana hernandez
Bloque pacie ana hernandez
 
Kiosk White Paper_Ron_Tony_Loiacono
Kiosk White Paper_Ron_Tony_LoiaconoKiosk White Paper_Ron_Tony_Loiacono
Kiosk White Paper_Ron_Tony_Loiacono
 
Power tema 5.Víctor
Power tema 5.VíctorPower tema 5.Víctor
Power tema 5.Víctor
 
Oral Defense - 6-8-16
Oral Defense - 6-8-16Oral Defense - 6-8-16
Oral Defense - 6-8-16
 
Ficha de avaliação formativa
Ficha de avaliação formativaFicha de avaliação formativa
Ficha de avaliação formativa
 
The sales funnel
The sales funnelThe sales funnel
The sales funnel
 
Virtual desk support
Virtual desk supportVirtual desk support
Virtual desk support
 
We are back day 1
We are back day 1We are back day 1
We are back day 1
 
INSTRUCTIVO WORD 2013
INSTRUCTIVO WORD 2013INSTRUCTIVO WORD 2013
INSTRUCTIVO WORD 2013
 
Azbox me
Azbox meAzbox me
Azbox me
 
C nadar en dubai - n -
C   nadar en dubai - n -C   nadar en dubai - n -
C nadar en dubai - n -
 

Semelhante a Acordos de paz e revoluções no pós-guerra

Euforia das Invenções
Euforia das InvençõesEuforia das Invenções
Euforia das InvençõesMichele Pó
 
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"Ana Barreiros
 
Historia9ano 2
Historia9ano 2Historia9ano 2
Historia9ano 2Elisa Dias
 
Síntese da Revolução Soviética.doc
Síntese da Revolução Soviética.docSíntese da Revolução Soviética.doc
Síntese da Revolução Soviética.docanabelasantos97
 
9 ano 9_2_as transformações do após-guerra
9 ano 9_2_as transformações do após-guerra9 ano 9_2_as transformações do após-guerra
9 ano 9_2_as transformações do após-guerraVítor Santos
 
Resumo de História B
Resumo de História BResumo de História B
Resumo de História BAndré Torres
 
Socialismo e revolução russa 9 ano
Socialismo e revolução russa 9 anoSocialismo e revolução russa 9 ano
Socialismo e revolução russa 9 anoAEDFL
 
A.2.4 Ficha Informativa - A Revolução Soviética (1).pdf
A.2.4 Ficha Informativa  - A Revolução Soviética (1).pdfA.2.4 Ficha Informativa  - A Revolução Soviética (1).pdf
A.2.4 Ficha Informativa - A Revolução Soviética (1).pdfPaulaSantos509372
 
Socialismo, Anarquismo e Revolução Russa 1917
Socialismo, Anarquismo e Revolução Russa 1917Socialismo, Anarquismo e Revolução Russa 1917
Socialismo, Anarquismo e Revolução Russa 1917jose brandaos
 
A Era Estalinista
A Era EstalinistaA Era Estalinista
A Era EstalinistaRainha Maga
 
RevoluçãO Industrial Teorias Sociais E RevoluçãO Francesa
RevoluçãO Industrial Teorias Sociais E RevoluçãO FrancesaRevoluçãO Industrial Teorias Sociais E RevoluçãO Francesa
RevoluçãO Industrial Teorias Sociais E RevoluçãO Francesasecretaria estadual de educação
 
A Revolução Russa
A Revolução RussaA Revolução Russa
A Revolução Russawinterverno
 
Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01
Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01
Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01Daniel Alves Bronstrup
 

Semelhante a Acordos de paz e revoluções no pós-guerra (20)

Euforia das Invenções
Euforia das InvençõesEuforia das Invenções
Euforia das Invenções
 
A cultura do cinema 12º
A cultura do cinema 12ºA cultura do cinema 12º
A cultura do cinema 12º
 
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
 
Totalitarismo na europa
Totalitarismo na europaTotalitarismo na europa
Totalitarismo na europa
 
Historia9ano 2
Historia9ano 2Historia9ano 2
Historia9ano 2
 
Síntese da Revolução Soviética.doc
Síntese da Revolução Soviética.docSíntese da Revolução Soviética.doc
Síntese da Revolução Soviética.doc
 
9 ano 9_2_as transformações do após-guerra
9 ano 9_2_as transformações do após-guerra9 ano 9_2_as transformações do após-guerra
9 ano 9_2_as transformações do após-guerra
 
Resumo de História B
Resumo de História BResumo de História B
Resumo de História B
 
Socialismo e revolução russa 9 ano
Socialismo e revolução russa 9 anoSocialismo e revolução russa 9 ano
Socialismo e revolução russa 9 ano
 
Atualidades
AtualidadesAtualidades
Atualidades
 
A.2.4 Ficha Informativa - A Revolução Soviética (1).pdf
A.2.4 Ficha Informativa  - A Revolução Soviética (1).pdfA.2.4 Ficha Informativa  - A Revolução Soviética (1).pdf
A.2.4 Ficha Informativa - A Revolução Soviética (1).pdf
 
Socialismo, Anarquismo e Revolução Russa 1917
Socialismo, Anarquismo e Revolução Russa 1917Socialismo, Anarquismo e Revolução Russa 1917
Socialismo, Anarquismo e Revolução Russa 1917
 
A Era Estalinista
A Era EstalinistaA Era Estalinista
A Era Estalinista
 
Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundialSegunda guerra mundial
Segunda guerra mundial
 
RevoluçãO Industrial Teorias Sociais E RevoluçãO Francesa
RevoluçãO Industrial Teorias Sociais E RevoluçãO FrancesaRevoluçãO Industrial Teorias Sociais E RevoluçãO Francesa
RevoluçãO Industrial Teorias Sociais E RevoluçãO Francesa
 
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
 
A Revolução Russa
A Revolução RussaA Revolução Russa
A Revolução Russa
 
Revolução russa de 1917 pdf
Revolução russa de 1917 pdfRevolução russa de 1917 pdf
Revolução russa de 1917 pdf
 
Aula 19 totalitarismo
Aula 19   totalitarismoAula 19   totalitarismo
Aula 19 totalitarismo
 
Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01
Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01
Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01
 

Acordos de paz e revoluções no pós-guerra

  • 1. Acordos de paz: tratado de Versalhes, neuilly, sevres, saint-germain-en-laye, e trianon.<br />Efeitos políticos a nível europeu: queda do império russo, alemão, otomano, austro-húngaro – proliferando os estados nação. <br />Grande perdedora: Alemanha, viu-se amputada 1/7 do seu solo, 1/10 da sua população, cortada em 2, perdeu todas as suas colónias, e o seu orgulho foi ferido.<br />SDN: criação de um organismo destinado a salvaguardar a paz e a segurança internacional. Estava condenada ao fracasso pois os países vencidos foram excluídos, os países vencedores não estavam satisfeitos e os E.U.A não integraram.<br />A Europa estava dependente dos E.U e este era o principal fornecedor em bens e serviços, acumulou-se dividas, finalizado o conflitos as economias europeias registaram grande e naturais dificuldades de reconversão (consequências da 1º guerra). <br />Os países que tiveram na guerra (beligerantes) e possuidores de metade do ouro mundial, os E.U.A patente numa capacidade de produção e na balança de pagamentos, registou uma crise breve relacionada com a diminuição da procura externa, a produção industrial desceu, o índice de preços caiu, e o desemprego cresceu. <br />Marxismo-Leninismo: desenvolvimento teórico e aplicação prática das leis por Marx e Engels na Rússia por Lenine; caracterizou-se por o papel do proletariado pela via revolucionária e jamais pela evolução política, identificação do Estado com o partido comunista, e pelo recurso a força e á violência na concretização da ditadura do proletariado. <br />O Império Russo governado autocraticamente por Czar Nicolau II estava á beira do abismo: inúmeras tensões sociais e políticas, os camponeses clamavam por terras, o operariado exigia maiores salários, melhores condições de vida e de trabalho, a burguesia e a nobreza liberal desejava a abertura política e a modernização do país (razoes que levam a revolução russa).<br />Revolução de Fevereiro (Burguesa): ao defender a liberalização, o descontentamento do povo manifestou-se sob varias formas, sendo a revolução de 1905 (domingo sangrento) que originou uma abertura política por parte de Czar, o descontentamento face ao regime político agravou-se com a participação da Rússia na 1º guerra Mundial. <br />Revolução de Outubro (Soviética): a Rússia continuava na Guerra, mas sem o Czar, vivia numa dualidade de poderes; os bolcheviques com o apoio dos sovietes conduziram a revolução soviética onde o governo provisório foi substituído pelo conselho de comissários do povo, a Rússia transformou-se numa república não parlamentar e deu-se inicio a guerra civil (Exercito Vermelho – comunistas; Exercito Branco – liberais).<br />Governo provisório: empenhou-se na instauração de uma democracia parlamentar e na continuação da guerra com a Alemanha que acreditava poder ganhar.<br />Decretos revolucionários: decreto sobre a paz (convidava os países beligerantes a negociações), sobre a terra (aboliu a grande propriedade, entregando-a a sovietes camponeses), sobre o controlo operário (atribuía aos operários a superintendência e a gestão da produção dos mesmos), sobre as nacionalidades (conferia a todos os povos do antigo império russo, o estatuto da igualdade e do direito a autodeterminação). <br />Ditadura do proletariado: etapa por que deve de passar a revolução socialista antes da edificação do comunismo, surge para desmantelar a estrutura do regime burguês possibilitando a supressão do Estado e a eliminação da desigualdade social.<br />Comunismo: caracteriza-se pelo desaparecimento das classes sociais pela extinção e pela instauração de uma sociedade de abundância. <br />Tcheca: polícia política.<br />Centralismo democrático: principio básico que norteia a organização do partido e do estado comunista, segundo o qual todos são eleitos de baixo p/a cima enquanto as suas decisões são de cumprimento obrigatório para as bases.<br />NEP: recuo estratégico que recorreu ao capitalismo, já que o socialismo não deveria edificar-se sobre ruínas. As primeiras medidas visaram a recuperação agrária, a colectivização foi interrompida, na indústria desnacionalizaram-se as empresas com menos de 20 operários.<br />A Rússia modernizou-se: construíram-se centrais hidroeléctricas, as produções de hulha, petróleo e aço registaram-se significativas. <br />Como é que se constrói uma sociedade socialista? Através da colectivização de campos, planificação económica e do totalitarismo repressivo do Estado. <br />Colectivização rural: imprescindível ao avanço da industria, uma vez que libertaria mão-de-obra para as fabricas e fornecia alimentos para os operários.<br /> Kolkhozes: novas quintas colectivas, ou cooperativas de produção.<br />1º Plano quinquenal: incremento da industria pesada e levou ao quase desaparecimento do sector privado da industria soviética, promoveu investimentos maciços, recorreu a técnicos estrangeiros, apostou na formação de especialistas e engenheiros, um conjunto de medidas coercivas contribuiu para fixar os operários e aumentar a produtividade. <br />2º Plano quinquenal: incidiu no sector da indústria ligeira e dos bens de consumo.<br />3º Plano quinquenal: industrias pesadas, hidroeléctricas, e química.<br />Partido Comunista: monopolizava o poder político, era organizado e disciplinado.<br />Purgas: perseguições políticas.<br />Processos políticos: processos em que os cidadãos não sabiam de que eram acusados.<br />No pós guerra foram atravessadas por profundas dificuldades económicas – greves e movimentos revolucionários. <br />Komintern: associação dos partidos comunistas de todo o Mundo; os grandes mentores (Lenine e Trotsky) impuseram condições rigorosas para que a revolução socialista concretiza-se na Europa.<br />O medo do bolchevismo: fez tremer a grande burguesia proprietária e financeira, a quem jamais poderia agradar o controlo operário e camponês da produção -> manifestações, greves e contestações.<br />Factores que levam ao autoritarismo: soluções autoritárias de direita, conservadoras e nacionalistas começaram a estar na moda no espectro político europeu; especialmente nos países onde a democracia liberal não dispunha de raízes sólidas e/ou onde a guerra provocara grandes problemas económicos, humilhações, e insatisfação. <br />Concepções psicanalíticas: o psiquismo humano estrutura-se em 3 níveis: subconsciente, inconsciente e o consciente; engloba um método de tratamento das neuroses; e deu origem ao movimento surrealista.<br />Modernismo: pretende-se uma ruptura com o academismo, tradicionalismo, faz-se a apologia á criatividade, surgem novas concepções pictóricas como o fauvismo, expressionismo, cubismo, futurismo, abstraccionismo, etc.<br />Fauvismo: surgiu em Paris, repudiam o convencionalismo académico, exaltam a cor, tonalidades fortemente contrastantes, cores fortes e puras, são aplicadas de forma arbitraria e a linha é descurada.<br />Expressionismo: surge na Alemanha, grandes manchas de cor intensas e contrastantes, utilizam uma vasta gama cromática, temáticas de índole psicológica como desespero, angustia, sentimentos, tensões emocionais…<br />Cubismo: surgem em Paris, influencias: Cézanne: ao nível da geometrização das formas, arte africana: estilização geométrica. <br />Cubismo analítico: simplificação das formas através da geometrização: cones, cubo, esfera, decomposição de motivos em planos, vários ângulos de visão, redução da paleta cromática, desmantelam a lei da perspectiva.<br />Cubismo sintético: todo o pormenor foi eliminado, a cor regressa, a paleta cromática diversifica-se, utilizam várias matérias como o papel, areia, cartas, cordas, tecido…<br />Futurismo: surge como manifesto futurista em Itália, desenvolve-se em Paris, repudiam os valores do passado, propõem a destruição de tudo o que era clássico, repetem a sobreposição de planos, influências: cubismo.<br />Abstraccionismo lírico: surge em Munique, rompe com a arte figurativa, conjunto harmonioso de linhas cores e formas que representam a emoção, o estado de espírito do criador, jogo de cores fortes e contrastantes.<br />Abstraccionismo (geométrico): representação de formas geométricas, cores primárias: vermelho, azul e amarelo, suprimir toda a emotividade pessoal e o uso da linguagem universal. <br />Dadaísmo: recusa todos os modelos plásticos e a própria ideia da arte, surge em Zurique, influenciou todos os movimentos artísticos do sec. XX.<br />Surrealismo: surge em França, fez a apologia da arte como mecanismo de projecção do incosciente, recorreu aos mais diversos meios p/a expressar a realidade interior.<br />- A instabilidade politica deve-se ao parlamento e ao governo.<br />- A igreja olha para os republicanos como inimigos. Opositores: Monárquicos e igreja.<br />- Portugal participa na 1º guerra mundial para defender as suas colónias. <br />- A 1º Guerra trouxe desequilíbrios económicos e o descontentamento social – falta de bens de consumo, producao industrial em queda, o défice da balança cresceu, diminuição de receitas orçamentais, desvalorização da moeda. <br />As vanguardas irrompiam e instalavam-se com novas soluções pictóricas, Portugal permanecia acomodado aos padrões estéticos (academismo, tradicionalismo e naturalismo). A República propicia os primeiros sinais de mudança nos gostos e padrões estéticos, os modernistas revelaram-se cosmopolitas.<br />1º Modernismo: conjunto de exposições realizadas com regularidade, perseguiam objectivos de sátira politica, social e ate anticlerica.<br />2º Modernismo: os artistas continuaram a deparar-se com a rejeição pelos organismos oficiais, os grandes espaços de afirmação foram os cafés e clubes que decoravam. <br />Amadeo de Souza Cardoso: integrou-se nos movimentos de vanguarda através do convívio que teve em Paris com as vanguardas europeias, a sua pintura integra-se no 1º ciclo do modernismo português, percorre todos os caminhos desde expressionismo, cubismo, futurismo e abstraccionismo. A sua obra é caracterizada por uma prodigiosa estilização, com desenhos cubistas que transmitem elegância, emoção, mistério, imaginação, poesia, e simbolismo.<br />José de Almada Negreiros: deixa de encarnar, como nenhum outro, o espírito irreverente dos modernistas, foi um artista emblemático e prestigiado. <br />