Prumadas elétricas

19.875 visualizações

Publicada em

1 comentário
5 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
19.875
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
21
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
359
Comentários
1
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Prumadas elétricas

  1. 1. PRUMADAS ELÉTRICAS Docente: Fernanda Aranha Saffaro Discentes: André Paulus Cássio Wagner Ballarin Jr. Leonardo Dal Picolo Cadurin
  2. 2. Definição• Representação da instalação elétrica no plano vertical;• Conjunto de eletrodutos que preferencialmente se localizam em um único local de subida para as edificações verticais.
  3. 3. Definição• Mostra a interligação de toda instalação, contendo: – Quadro de entrada de energia; – Alimentador geral; – Quadro geral; – Centros de medição; – Caixas de passagem; – Alimentadores dos quadros de distribuição parcial.
  4. 4. Prumada elétrica
  5. 5. Localização• Preferencialmente, espaços com pouca ou nenhuma interferência;• Possibilidade de acesso e estejam na área comum dos pavimentos;• Verificar interferência com os outros projetos (estrutural, hidráulico, telefone, etc).
  6. 6. Localização
  7. 7. Execução das prumadas• Para prumadas embutidas na alvenaria: – Locação da prumada de acordo com o projeto; – Após executada a vedação, marcar e rasgar alvenaria; – Instalação de eletrodutos e caixas necessárias; – Colocação da fiação na tubulação; – Após o acabamento, realiza-se a instalação dos aparelhos.
  8. 8. Shaft• Viabiliza projetos nos quais não há espaço para as tubulações;• Facilidade de organização e manutenção;
  9. 9. Shaft
  10. 10. Shaft
  11. 11. Recomendações na execução• Manter o prumo;• Bloquear a ponta das prumadas, de modo a evitar a entrada de argamassa ou resíduos;• Inspecionar qualidade dos materiais que chegam na obra;• Eliminar possíveis rebarbas na emendas dos eletrodutos;• Garantir estanqueidade dos eletrodutos;• Passar as prumadas quando a edificação estiver protegida da chuva;• As caixas embutidas na alvenaria deverão facear o revestimento da mesma.
  12. 12. Materiais• Eletroduto em PVC roscável: – Proteção mecânica; – Facilidade de instalação; – Não oxidável; – Anti-chama (não propaga chama); – Resistência à deformação; – Cor preta; – Barras de 3 metros; – Bitolas de ½” à 4”.
  13. 13. Materiais• Eletroduto em PVC roscável
  14. 14. Caixa de passagem– Normalmente embutidas na parede, em diversos formatos e feitas de materiais variados;– Sua função é organizar a distribuição dos cabos e fios nos trechos da parede e/ou da prumada em que mudam de direção;– Tamanho é variável conforme o número de eletrodutos que nela chegam;– Localização: pelo menos uma a cada 15 metros percorridos linearmente.
  15. 15. Caixa de passagem
  16. 16. Caixa de passagem• Materiais: plástico ou aço;• As caixas de passagem podem ser embutidas ou sobrepostas à alvenaria.
  17. 17. Busway• Barramento blindado: conjunto de barras condutoras de cobre, sustentadas dentro de material isolante em peça metálica;
  18. 18. Busway
  19. 19. Busway• Recomendações: – Deve ser montado em um momento em que a obra já esteja limpa porque as partículas de poeira nas emendas podem prejudicar o desempenho térmico; – Na fase de projeto, deve-se prever o uso de bloqueios antichama nos barramentos verticais; – Deve ter o mínimo possível de desvios na trajetória.
  20. 20. Busway• Medição do consumo: – As concessionárias de distribuição de energia elétrica têm, cada uma, o seu padrão de derivação e sistema de medição; – Algumas permitem o barramento blindado sempre, com qualquer tipo de medidor; – Algumas permitem o barramento, com medidores nos andares, somente se houver centros de medição locais com um mínimo de pontos de medição; – Outras permitem esse tipo de instalação se a carga de cada medidor for alta.
  21. 21. Busway• Medição do consumo: – Preocupação das concessionárias é com o tempo perdido pelo leiturista ao percorrer todos os pavimentos do prédio, coletando os dados para cobrança; – Alternativas para viabilizar: • utilização de medidores eletrônicos, onde a medição é descentralizada, porém com leitura em um único ponto; • sistema de pré-venda de energia (cash power).
  22. 22. Levantamento de materiais e custos• A partir do projeto elétrico é obtido o quantitativo de materiais, no qual é levado em consideração eventuais perdas;• O orçamento é feito para toda a instalação elétrica e não somente para prumadas.
  23. 23. Aquisição de materiais• Fabricantes: Tigre, Elecon, Amanco etc;• Fornecedores: Eletrotrafo, Eletro Jamiuk, etc;• Deve-se levar em consideração o volume de material a ser comprado, a logística de transporte, prazo de entrega, etc;• Pagamento e entrega dependem da negociação.
  24. 24. Armazenagem• O armazenamento deve ser feito em local adequado de modo a evitar umidade, contato com o piso e exposição a grandes variações térmicas;• Se possível, a estocagem deve ser feita em almoxarifado, separada dos demais materiais.
  25. 25. Contrato• O serviço envolvendo a instalação elétrica é realizado por um empreiteiro através de um valor global;• A prumada consiste em apenas uma porcentagem sobre o valor global já acertado com o empreiteiro;• O pagamento é feito proporcionalmente ao executado à cada medição.

×