Ano 5 • Setembro 2015 • Edição 17
Revistatrimestral.
Exemplardebeneficiário.Vendaproibida.
CASSEMS
CAIXA POSTAL 6520
79.01...
2
3
Editorial
Leitor
“Fico feliz por participar da
Cassems. O atendimento foi muito
agradável, me senti em casa e
agora tenh...
4
Índice
Capa
"Eu me Amo, Eu me Cuido".
Confira os detalhes do
programa voltado à prevenção
de doenças para pessoas
acima ...
5
EmMovimento
Por exercitar corpo e mente, o esporte tem
conquistado cada vez mais adeptos
Texto Evllyn Rabelo
Sem contra-
i...
7
Bem-estar
Certamente você já deve ter reparado no
número crescente de posts de amigos em re-
des sociais mostrando desenho...
10
11
12
SaboresàMesa
Quem nunca ficou desgostoso ao servir um pra-
to e constatar que estava insosso na hora de comer, não é
me...
13
1414
SaboresàMesa
Conheça alguns ingredientes indispensáveis
para manter a memória em dia
Encontrada no café, chocolate, b...
15
16
SimplesAssim
Preparo de alimentos pode ser alternativa para
conscientizar crianças sobre a prevenção de doenças
Texto S...
1717
Não é fácil convencer as crianças de que
não podem fazer tudo que os adultos fazem,
e, às vezes, isso também não é ne...
VidaSustentável
18
Com mudanças no comportamento, é possível reduzir a
conta de energia elétrica e ajudar o meio ambiente
...
Enquanto os incentivos mercadológicos não che-
gam, há diversas formas de usar a energia que chega até
a nossa casa com ma...
2020
SaúdeemCasa
Filtros e purificadores garantem
mais qualidade a esse recurso
hídrico, mas é preciso atenção
redobrada à...
21
22
Viagem
Litoral brasileiro está entre
os destinos mais procurados
pelos turistas por proporcionar
espetáculos de belas p...
Quem nunca pensou em fazer uma viagem de
cruzeiro pelo litoral brasileiro ou mesmo pelo exterior,
mas só de cogitar o inve...
Fotos:MSCCruzeiros
Fotos:Pullmanttur
Viagem
24
Roteiros
nacionais
Navio MSC Splendida
Pacote Individual – 3 noites/4 dias
...
26
Viagem
26
Roteiros
internacionais
*Cotações realizadas no mês de agosto de 2015. Sujeitas a alterações.
**Cotações de p...
27
28
Cassems lança programa voltado à prevenção
de doenças para pessoas acima de 65 anos
Texto Marcela Ney
Eu me A
Eu me C
C...
29
Amo,
Cuido
Amo,
Cuido
Foto:Shutterstock
""
30
Há alguns anos, dona Eulália Martins, 74 anos, tinha
dificuldades para realizar determinados movimentos.
“Não conseguia...
"O objetivo do 'Eu me Amo,
Eu me Cuido' é justamente
despertar a consciência dos
beneficiários para a importância
da preve...
3232
Capa
Especialidades
do projeto
Fisioterapia
Beneficiários, como a dona Inês, podem também fre-
quentar a fisioterapia...
3333
Assistência Social
O acompanhamento dos idosos será realizado pela
equipe de assistência social. “Vamos ligar para os...
3434
Capa
Cuidados após
os 65 anos
Na terceira idade, há mais chances de desenvolver
doenças como diabetes, hipertensão, a...
3535
“O idoso deve receber uma dieta
variada, saudável e balanceada”,
ressalta Maria Auxiliadora
Foto:Shutterstock
3636
Capa
Exercícios
Físicos
Os exercícios para idosos são focados em melhorar
a saúde e evitar doenças comuns na velhice,...
37
Hidroginástica e natação
Fazer exercício físico na piscina faz bem para
este grupo de pessoas porque queima calorias,
t...
3838
Capa
venção de enfermidades como diabetes, hipertensão
arterial e obesidade.
Para essa faixa etária, o importante é e...
39
40
Entrevista
40
41
Diretora de Gestão de TI na Cassems explica como a tecnologia e a
humanização na saúde trazem benefícios aos usuários d...
42
2) Como a tecnologia de informação pode aju-
dar o paciente a ter respostas mais rápidas e pre-
cisas? O que a Cassems ...
43
6. Visando integrar a relação entre colabora-
dores, foi lançado neste ano o Portal do Colabo-
rador. Qual a importânci...
44
"Com informações
disponibilizadas
no ambiente web,
otimizamos a forma de
atendimento tradicional",
afirma Celciliana
8....
45
46
SaúdeCassems
46
Os adeptos da alimentação
saudável não param de se sur-
preender com as opções de produtos
feitos com i...
4747
A médica endocrinologista Ana Carolina Wander-
ley Xavier alerta para o consumo moderado. “Para
sedentários, a recome...
48
SaúdeCassems
48
Um estudo recente envolvendo três grupos
cada um com 20 mulheres testou os efeitos de
várias formas de ...
49
50
Muitas pessoas se perguntam se devem
consumir alimentos sem glúten. Celíacos não
conseguem digerir essa proteína e apre...
51
52
SaúdeCassems
52
Algumas pessoas usam alimentos ricos
em açúcar de maneira não saudável, mesmo
não sendo um vício atual....
53
54
Informativo
54
Modernidade, inovação e van-
guarda são sinônimos que traduzem
a obra do Hospital Cassems de Cam-
po Gra...
56
O programa de prevenção
"Cozinha Experimental" iniciou
a agenda de cursos para o se-
gundo semestre no dia 8 de
agosto....
57
Preocupada em despertar um
estilo de vida mais saudável entre a
população, a Cassems promove a 5ª
Corrida Saúde Cassems, n...
60
Informativo
60
Programa de prevenção Casal Grávido
leva cuidados para pais de primeira viagem
Cassems continua
bem pont...
O Hospital Cassems de Nova An-
dradina vai passar por uma reforma
completa que revitalizará toda a uni-
dade hospitalar. A...
62
Informativo
62
A diretoria de Clientes da Caixa
dos Servidores orienta aos benefi-
ciários Cassems a ficarem atentos
so...
63
Cassems inaugura ala oncológica
em hospital de Ponta Porã
A Cassems inaugurou no dia 30
de abril o serviço de Oncologia no...
"O atendimento
regionalizado,
próximo do usuário
do interior, é uma
grande necessidade",
diz Ayache
65
vizinhos, que antes...
66
Desde 2013, a Cassems realiza
campanhas de doação de sangue
entre seus colaboradores. Neste ano,
foram duas ações, uma ...
67
68
A Cassems lançou, no dia 15 de
agosto, um programa de prevenção
voltado à terceira idade. O “Eu me
Amo, Eu me Cuido” é ...
69
7070
Eventos
Workshop na obra do hospital Cassems
em Campo Grande leva
conhecimento a estudantes e profissionais
de Engenh...
71
72
empreendimento, vai ser uma coisa
perene que vai permanecer por muitos
e muitos anos oferecendo todos esses
recursos pa...
73
Revista Viver Cassems - Ed. 17 - Setembro 2015
Revista Viver Cassems - Ed. 17 - Setembro 2015
Revista Viver Cassems - Ed. 17 - Setembro 2015
Revista Viver Cassems - Ed. 17 - Setembro 2015
Revista Viver Cassems - Ed. 17 - Setembro 2015
Revista Viver Cassems - Ed. 17 - Setembro 2015
Revista Viver Cassems - Ed. 17 - Setembro 2015
Revista Viver Cassems - Ed. 17 - Setembro 2015
Revista Viver Cassems - Ed. 17 - Setembro 2015
Revista Viver Cassems - Ed. 17 - Setembro 2015
Revista Viver Cassems - Ed. 17 - Setembro 2015
Revista Viver Cassems - Ed. 17 - Setembro 2015
Revista Viver Cassems - Ed. 17 - Setembro 2015
Revista Viver Cassems - Ed. 17 - Setembro 2015
Revista Viver Cassems - Ed. 17 - Setembro 2015
Revista Viver Cassems - Ed. 17 - Setembro 2015
Revista Viver Cassems - Ed. 17 - Setembro 2015
Revista Viver Cassems - Ed. 17 - Setembro 2015
Revista Viver Cassems - Ed. 17 - Setembro 2015
Revista Viver Cassems - Ed. 17 - Setembro 2015
Revista Viver Cassems - Ed. 17 - Setembro 2015
Revista Viver Cassems - Ed. 17 - Setembro 2015
Revista Viver Cassems - Ed. 17 - Setembro 2015
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Revista Viver Cassems - Ed. 17 - Setembro 2015

376 visualizações

Publicada em

Publicação da Cassems - Caixa de Assistência dos Servidores Públicos de Mato Grosso do Sul.

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
376
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revista Viver Cassems - Ed. 17 - Setembro 2015

  1. 1. Ano 5 • Setembro 2015 • Edição 17 Revistatrimestral. Exemplardebeneficiário.Vendaproibida. CASSEMS CAIXA POSTAL 6520 79.010-970 - CAMPO GRANDE Confira os detalhes do programa voltado à prevenção de doenças para pessoas acima de 65 anos 28 "EU ME EU ME AMO, CUIDO" Entrevista Diretora de Gestão de TI, Celciliana Barros de Moura, explica como a tecnologia e a humanização na saúde trazem vantagens aos beneficiários 38 INFORMATIVO Obra do Hospital Cassems de Campo Grande entra na fase final 54 Orgulho Cassems Escritora e professora Maria Gorete de Moura conta sobre seu envolvimento com a literatura 66
  2. 2. 2
  3. 3. 3 Editorial Leitor “Fico feliz por participar da Cassems. O atendimento foi muito agradável, me senti em casa e agora tenho a certeza que quando precisar posso contar com a ajuda da equipe. Parabéns! Depoimento de Nilton Alves Gonçalves Junior, de Dourados “Parabéns pela disponibilização dos extratos de pagamentos no portal do beneficiário, havíamos sugerido no ano passado e ficou muito bom.” Depoimento de Pedro Santos de Lima, de Dourados. “Parabéns pela página do beneficiá- rio! Foi uma ótima ideia, facilitadora de desfecho de muitas dúvidas e acesso ao sistema.” Depoimento de Tereza Cristina Martinez, de Corumbá. A seção Leitor é um espaço para o diálogo entre a equipe da revista Viver Cassems, os beneficiários e os leitores. Para esclarecer dúvidas, fazer elogios ou reclamações, mande e-mail para comunicacao@cassems.com.br ou fale com Ricardo Ayache, em ricardoayacheresponde@ gmail.com Cassems avança na melhoria da saúde dos servidores públicos O ano ainda não terminou e já podemos considerar o ba- lanço positivo. No primeiro semestre, inauguramos nos- so Centro Médico e de Diagnóstico em Campo Grande, uma ala oncológica no nosso hospital de Ponta Porã, demos o primeiro passo para a construção do Hospital Cassems em Corumbá, abai- xamos o valor dos exames de 30% para 25%, representando uma economia de 16% no bolso do beneficiário, e seguimos investin- do na prevenção, não apenas dando continuidade aos já conso- lidados “Ônibus da Saúde” e “Cassems Itinerante”, mas criando programas novos como o que lançamos em agosto. O “Eu me Amo, Eu me Cuido” é um programa de prevenção direcionado à terceira idade, entre 65 e 75 anos, e tem como objetivo evitar que esse beneficiário procure atendimento apenas quando já está doente. Além das conquistas citadas acima, o nosso grande so- nho está prestes a se concretizar. A obra do Hospital Cassems de Campo Grande caminha a passos largos, com previsão de inau- guração no primeiro semestre do ano que vem. Melhorar a saúde da população do interior do Estado continua sendo uma das principais linhas mestras de trabalho da diretoria da Cassems. Aliadas aos programas de prevenção, que levam aten- dimento especializado a essa população, também estamos inves- tindo em melhorias nas nossas estruturas. Em Dourados, estamos ampliando os serviços em nosso hospital com uma grande refor- ma e a implantação do serviço de hemodiálise e de uma unidade coronariana. Outra reforma contempla a Unidade Regional e, em breve, inauguraremos um Centro de Prevenção. Já no hospital de Três Lagoas, estamos construindo uma UTI adulto e neonatal. O Hospital Cassems de Nova Andradina está passando por uma reforma para melhorar ainda mais a qualidade do atendi- mento. A adequação começa pelo pronto-socorro e se estenderá por toda a unidade. Também estamos ampliando a rede odon- tológica, com a inauguração de centros em Deodápolis, Jardim, Caarapó e Ponta Porã. A Caixa dos Servidores passará a contar com 24 pontos de atendimento distribuídos por todo o Estado. Como já é tradição, no segundo semestre a Cassems realiza atividades esportivas objetivando despertar um estilo de vida mais saudável entre a população, como a Copa Saúde Cassems de Futebol Society e a Corrida Saúde Cassems. A Corrida e a Copa são formas de incentivar a prática de atividades físicas, o meio mais fácil de adquirir hábitos saudáveis e mais eficaz de prevenir vários tipos de doenças. Espero que gostem de mais esta edição da revista Viver Cas- sems e continuem nos enviando opiniões e sugestões no e-mail revista@vivercassems.com.br. Boa leitura! Ricardo Ayache Presidente da Cassems
  4. 4. 4 Índice Capa "Eu me Amo, Eu me Cuido". Confira os detalhes do programa voltado à prevenção de doenças para pessoas acima de 65 anos 28 Viagem Cruzeiros, um mundo de lazer 22 Nesta Edição Os anúncios da revista Viver Cassems independem da rede credenciada. Em Movimento Slackline: um esporte que tem conquistado cada vez mais adeptos 6 BEM-ESTAR Trabalhos manuais ajudam a descarregar a tensão 8 Sabores à Mesa Atenção ao tipo e à quantidade de sal na alimentação ajuda a evitar doenças 12 Simples Assim Confira bons motivos para introduzir crianças na cozinha 16 Vida Sustentável Saiba como reduzir a conta de energia elétrica e ajudar o meio ambiente 18 Saúde em casa Filtros e purificadores garantem mais qualidade da água 20 Sempre na Viver Cassems Entrevista Diretora de Gestão de TI, Celciliana Barros de Moura, explica como a tecnologia e a humanização na saúde trazem vantagens aos beneficiários 40 Saúde Cassems Suplementação: consumo adequado aprimora alimentação e resultados de atividades físicas 46 Informativo Obra do Hospital Cassems de Campo Grande entra na fase final 54 Eventos Cassems inaugura ala oncológica em hospital de Ponta Porã 64 GESTÃO PARTICIPATIVA Presidente da Feserp, Rudney Vera de Carvalho, conta sua participação na administração da Caixa dos Servidores 80 Orgulho Cassems Escritora e professora Maria Gorete de Moura conta sobre seu envolvimento com a literatura 84
  5. 5. 5
  6. 6. EmMovimento Por exercitar corpo e mente, o esporte tem conquistado cada vez mais adeptos Texto Evllyn Rabelo Sem contra- indicação, o esporte pode ser praticado por pessoas de todas as idades 6 Equilíbrio, superação, persistência, corre- ção da postura, diminuição do estresse. Estes são apenas alguns dos muitos benefícios proporciona- dos a quem pratica o Slackline, um esporte que vem conquistando cada vez mais adeptos em todo o Brasil. Sobre uma fita elástica que varia de 2,5cm a 5cm de largura, esticada entre dois pontos fixos, o atleta pode andar e fazer manobras. A prática regular resulta em corpo em forma e mente sã, garante Juliano Maggio, instrutor e presidente da Federação Sul-Mato-Grossense de Slackline. ”O esporte oferece muitos benefícios, pri- meiro traz equilíbrio, condicionamento físico, melhora da postura e respiração e trabalha, principalmente, per- nas e abdome, além de contribuir com a coordenação psicomotora e a diminuição do estresse”, afirma. Juliano explica que o esporte pode ser praticado des- calço ou com tênis, não tem contraindicação nem limite de idade, porém, são necessários alguns cuidados. “A principal preocupação deve ser na hora de instalar a fita, a catraca e o back-up para evitar acidentes”, diz. Para iniciantes, o instrutor aconselha que comecem com altu- ra de 30 cm ou 40 cm do chão, joelhos semi flexionados e coluna ereta. Em Campo Grande, é possível encontrar pessoas praticando a modalidade, geralmente aos fins de sema- SLACk LINE na, no Parque das Nações Indígenas, na Praça Esportiva Belmar Fidalgo e na Orla Morena. “As pessoas estão sain- do das academias, na busca do bem-estar e o slackline proporciona isso, já que, na maioria das vezes, é pratica- do ao ar livre”, comenta Rayhana Gomes, profissional de educação física e praticante da modalidade. “Além disso, o esporte contribui com a queima de calorias e deixa o corpo definido, claro que se associado a uma alimenta- ção balanceada”, afirma. Trickline: Posições mais estáticas em cima da fita, não há saltos acrobáticos; Jumpline: A fita usada nesta vertente é mais elástica, facilitando a realização de saltos e giros; Waterline: Praticado com a fita esticada sobre ambientes com água (mar, piscinas, etc.); Longline: Praticado numa distância maior que o slackline; Highline: A vertente mais radical, é geralmente praticada acima de cinco metros de altura. Neste caso, os praticantes utilizam equipamentos de segurança; Yogaline: Imita os movimentos da yoga. Foto:Shutterstock
  7. 7. 7
  8. 8. Bem-estar Certamente você já deve ter reparado no número crescente de posts de amigos em re- des sociais mostrando desenhos coloridos à mão, ou os comentários entusiasmados de quem adquiriu ou ganhou um kit para colorir. A nova tendência dos livros para colorir, julgada até como infantil por alguns desinformados, tem razão plausível: o alívio do estresse! Pintar, recortar, bordar, dobrar papel, moldar peças em argila, fazer tricô e crochê são exemplos de atividades simples que podem ajudar quem está chegando ao limite emocional. A especialista em Neuropsicologia e em Psicologia Mé- dica, Evelyn Gaspar Balbino, conta que o estresse tem se tornado um problema de saúde muito comum. “O estresse nada mais é que a reação de nosso organismo e ocorre diante de situações que exijam adaptações além do seu limite. Portanto, suas consequências refletem no corpo e na mente, comprometendo a qualidade de vida”, explica. Segundo a especialista, as atividades artísticas propor- cionam um momento em que podemos refletir sobre os nossos conflitos, utilizando os trabalhos criados como ex- pressão do que estamos vivenciando, aliviando as tensões emocionais e, por consequência, diminuindo o estresse. Outros benefícios podem ser agregados aos trabalhos manuais. “Do ponto de vista físico, eles podem propiciar fortalecimento do sistema imunológico e uma melhora da Trabalhos manuais ajudam a descarregar a tensão, proporcionando benefícios ao corpo e à mente Texto Cleidi Hennes 8 A moda do livro antiestresse começou em 2013, na França, quando Johanna Basford lançou a série “Secret Garden”, uma coleção para colorir destinada aos adul- tos. No Brasil, é possível encontrar as obras em livrarias e até supermercados, com média de preço de R$ 25,00. A internet também possui desenhos para impressão. Pintura, bordado, dobraduras, tricô, costura, crochê, decoupage e outras atividades artesanais são passatempos para relaxar Mãos contra o ESTRESSE mobilidade, flexibilidade, equilíbrio corporal e motricida- de. No aspecto cognitivo, as atividades contribuem com a estimulação da memória, do raciocínio e a velocidade do funcionamento do cérebro, estimulando novas conexões neuronais, e por fim, no aspecto emocional, diminuem a tendência ao isolamento e à depressão, situações perce- bidas principalmente na terceira idade”, comenta Evelyn. As atividades manuais não têm contraindicação e aju- dam na melhora do relacionamento interpessoal e no cír- culo social. Ainda vale enfatizar que, se o estresse estiver incomodando, procurar o auxílio profissional, como um psicoterapeuta, é muito importante. Foto:Shutterstock
  9. 9. 10
  10. 10. 11
  11. 11. 12 SaboresàMesa Quem nunca ficou desgostoso ao servir um pra- to e constatar que estava insosso na hora de comer, não é mesmo? Mas, quando se trata de sal, aquela máxima que diz “antes sobrar do que faltar” não é nada válida. A nutricionista e coordenadora do programa Nutrição Preventiva (Pronutri) da Cassems, Eliana Dias, conta que a quantidade de sal aceitável diariamente para adultos é me- nor que 5 gramas. “Os brasileiros, no entanto, consomem em média 10 gramas de sal/dia, o dobro do recomendado, sem contar o sal dos alimentos ingeridos fora de casa. Lem- bre que 1 g de sal é a quantidade existente em cada um daqueles sachês servidos nos bares e restaurantes”, aponta. O sódio é um dos principais componentes do sal e con- siderado um dos grandes vilões do inchaço no corpo. Isso ocorre porque a substância retém água no organismo e o rim passa a ter dificuldade em eliminá-la. “Uma pessoa com níveis elevados de sódio pode desenvolver pressão alta, fa- tor que aumenta o risco de doenças cardíacas e derrames, as duas principais causas de morte e incapacidade no mun- do”, explica a nutricionista. Os dois tipos de sal encontrados mais usualmente nos supermercados são o refinado e o marinho. “O sal refinado, assim como o sal marinho, é obtido por meio da evapora- ção da água do mar e passa por um processo térmico, pelo refinamento e branqueamento. Com isso, perde-se quase todos os traços de microelementos ou oligoelementos (que inclui o iodo) e só permanece uma alta taxa de sódio. Já o Atenção ao tipo e à quantidade de sal na alimentação ajuda a evitar doenças Texto Cleidi Hennes Em substituição ao sal, especialistas indicam o uso de temperos naturais e ervas para dar sabor aos alimentos sal marinho não passa pelos processos e, portanto, mantém todos os microminerais e nutrientes. Além disso, o sal ma- rinho também possui sabor menos salgado que o sal refi- nado e não sofre adição de nenhuma substância química”, diferencia Eliana Dias. Opções de sal natural como o sal marinho e o sal rosa do Himalaia, usados em pequena quantidade, podem con- tribuir para uma alimentação mais saudável. O sal light tem menor teor de sódio que o sal comum, e é indicado para quem tem restrição ao consumo do mineral, mas não é re- comendado para quem tem problemas nos rins por causa da quantidade de potássio. Outra dica é usar temperos e ervas – como cebola, alho, cebolinha, manjericão, salsinha e tomilho – para dar sabor aos alimentos. Retirar o saleiro da mesa também pode aju- dar a controlar o impulso de adicionar mais sal ao prato. Mais sabor, sem excessos Retirado das lagoas do Nepal, o sal rosa do Himalaia é considerado um dos mais puros. Tem metade do sódio da versão comum e é rico em minerais. O consumo correto desse sal ajuda a fortalecer a saúde do sistema digestivo, prevenindo gases e prisão de ventre, além de agir como anti-histamínico natural, melhorar o humor e regular a pressão arterial. Você conhece o sal rosa do Himalaia? Foto:Shutterstock
  12. 12. 13
  13. 13. 1414 SaboresàMesa Conheça alguns ingredientes indispensáveis para manter a memória em dia Encontrada no café, chocolate, bebidas energéticas e em alguns medicamentos, a cafeína ajuda a acordar e melhorar a concentração, apesar dos efeitos serem em curto prazo. E mais normalmente é me- nos: evite o excesso de cafeína, pois pode aumentar a agitação e o desconforto. A glicose é o principal combus- tível do cérebro e um copo de suco de frutas oferece em curto prazo uma melhora da memória, do pensamento e da habilidade mental. Estudos em animais mostram que o mirtilo ajuda a proteger o cérebro de danos causados pelos radicais livres (estresse) e reduz os efeitos de con- dições associadas com o envelhecimento como o Alzhei- mer e a demência. Não pule o café da manhã, pesquisadores afirmam que essa refeição é de extrema importância para a con- centração e memória. Entre os alimentos que se desta- cam estão os grãos integrais, os laticínios e as frutas. Uma fonte proteica relacionada com a saúde cerebral é o peixe, rico em ômega-3, nutriente chave para a saúde do cérebro. Uma dieta rica desse nutriente tem sido asso- ciada com um menor risco de demência e derrame e um menor declínio mental. Oleaginosas e sementes são ótimas fontes de vitami- na E antioxidante, a qual está associada com um menor declínio cognitivo no envelhecimento. O chocolate meio amargo também tem ação antioxidante e contém esti- mulantes naturais como a cafeína, que podem melhorar a concentração. Cada órgão do corpo depende do fluxo sanguíneo, especialmente o coração e o cérebro. Uma dieta rica em grãos integrais e abacate pode diminuir o risco de doença cardíaca e de colesterol LDL. Isso reduz o risco de problemas cardiovasculares. Um suplemento só é útil em caso de deficiência nutricional. Pesquisadores são cautelosos, mas de forma otimista com relação ao ginseng, gingko e combinações de nutrientes com ervas para a saúde cerebral. * Mais informações no expediente. A glicose é o principal combustível do cérebro e um copo de suco de frutas promove benefícios em curto prazo para a memória Alimentos que melhoram a concentração Foto:Shutterstock Texto Joyce Rouvier* 10/09/2015 arquivo/EstadãoConteúdo
  14. 14. 15
  15. 15. 16 SimplesAssim Preparo de alimentos pode ser alternativa para conscientizar crianças sobre a prevenção de doenças Texto Stephanie Ribas O blog socorronacozinha. com.br criou um breve guia para cozinhar com crianças,desde a preparação da cozinha à escolha da receita COZINHA DIVERTIDA Foto:Shutterstock
  16. 16. 1717 Não é fácil convencer as crianças de que não podem fazer tudo que os adultos fazem, e, às vezes, isso também não é necessário. Cozinhar é uma atividade que está em alta, em razão de grandes competições e reality-shows em todo o mundo, então por que não aproveitar o assunto de forma positiva? Com cuidado, atenção, paciência e criatividade, os pe- quenos também podem ser inseridos em atividades de "gente grande", desde que se divirtam. A prevenção da obesidade durante a infância é um bom motivo para criar esta harmonia entre as crianças e a cozinha. A nutricionista e coordenadora do "Pro- grama de Nutrição Preventiva" (ProNutri) da Cassems, Eliana Aguiar Dias, acredita que “a apresentação de uma variedade de alimentos logo cedo promove hábi- tos saudáveis para toda a família, além da integração de todos no preparo do alimento”. A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) divulgou, este ano, novos indica- dores sobre alimentação adequada que acendem um alerta: 33,5% das crianças entre 5 e 9 anos e 20,5% dos adolescentes brasileiros estão com excesso de peso. Os dados da SDH apontam também que o estado nu- Mão na massa Para envolver a criançada na cozinha, comece com receitas saborosas, saudáveis e fáceis, como o bolo de banana e aveia. Os ingredientes necessários são: 6 bananas amassadas; 200 gramas de aveia em flocos finos; 1 xícara (chá) de açúcar mascavo; 1 xícara (chá) de óleo; 1 colher (sopa) de fermento em pó; e canela a gosto. Basta bater todos os ingredientes na batedeira e depois assar em fogo baixo (180°) por 30 minutos. Agenda culinária Em outubro, a "Cozinha Experimental" da Casse- ms realizará um curso especialmente para crianças de cinco a 12 anos, “no qual elas poderão participar do preparo e degustar alimentos práticos e saudáveis para o dia a dia”, antecipa Eliana. As inscrições po- dem ser feitas no Centro de Prevenção da Cassems, que fica na Rua Abraão Julio Rahe, nº 97. Mais infor- mações pelo telefone (67) 3382-8584. tricional na primeira infância (entre zero e seis anos) é reproduzido na vida adulta. Para iniciar esta interação, “as crianças podem par- ticipar tanto da escolha do prato quanto da compra dos alimentos e ingredientes, seja no supermercado ou feira”, sugere a nutricionista. Analise seu espaço, mini- mize ao máximo os riscos de acidentes e busque sem- pre estimular a imaginação das crianças para montar ou até mesmo criar uma receita.
  17. 17. VidaSustentável 18 Com mudanças no comportamento, é possível reduzir a conta de energia elétrica e ajudar o meio ambiente Texto Cidiana Pellegrin A tarifa de energia elétrica residencial está,em média,30% mais cara neste ano, em Mato Grosso do Sul, em relação ao ano passado. Apesar de o preço alto ser o principal motivador para economizar no uso da eletricidade, saiba que evitando o desperdício você não estará poupando apenas dinheiro, mas tam- bém preservando o meio ambiente. Para a mestre em Engenharia Elétrica Cristian Pa- trício, se cada brasileiro cortasse gastos com energia, o principal resultado dessa união em grande escala seria “evitar a necessidade das termelétricas, que são fontes poluentes e que agravam o efeito estufa”. Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), as hidre- létricas são responsáveis por 90% da energia originada no Brasil, mas quando os reservatórios estão com níveis baixos essas usinas, movidas a carvão, gás, diesel e outros combustíveis, são acionadas. A grande tendência de sustentabilidade para a pro- fessora universitária é a geração da própria energia. Como exemplo, ela cita a energia solar, considerada limpa por utilizar um recurso disponível em abundância e não gerar contaminação ambiental. “O principal difi- cultador da popularização dessa energia é o custo das placas fotovoltaicas, mas ao longo dos anos isso deve diminuir”, analisa Cristian. DE OLHO NO CONSUMO Já é possível calcular os gastos com energia de acordo com os eletrodomésticos pelo celular. Para isso,baixe o aplicativo gratuito Nossa Energia.
  18. 18. Enquanto os incentivos mercadológicos não che- gam, há diversas formas de usar a energia que chega até a nossa casa com mais inteligência e sem prejudicar o conforto no dia a dia. Confira algumas delas: Lâmpada Luz acessa sem necessidade é sinal de conta mais cara no fim do mês. Mas saiba que o tipo de lâmpada também pode impactar no consumo. Em razão do alto gasto de energia, as incandescen- tes - conhecidas como "amarelinhas" – já não podem ser mais comercializadas segundo regulamentação do Comi- tê Gestor de Indicadores e Níveis de Eficiência Energética. Atualmente há dois modelos de lâmpadas mais efi- cientes no mercado: a fluorescente, que consome cerca de 15 watts, e a de LED, que é mais cara, mas possui durabilidade de até 14 anos e consome apenas 9 watts. Luz natural Abuse da iluminação natural em casa. Abra as jane- las e opte por cortinas de tecidos, leves e transparentes para dar acesso à luz do sol. Segundo a Agência Nacio- nal de Energia Elétrica (Aneel), manter o ambiente inter- no da casa com paredes em cores claras também ajuda a reduzir a necessidade de iluminação artificial. Chuveiro O chuveiro elétrico é considerado um dos equipa- mentos que mais consomem energia em casa, por isso, além de passar menos tempo embaixo d’água, procure ensaboar-se com a ducha desligada e não se esqueça de, sempre que possível, manter a chave seletora na opção verão, o que restringe em até 30% o gasto de energia comparado à alternativa inverno. Outra dica é evitar o banho entre os horários de pico, como início da noite. Geladeira Representando de 25% a 30% da conta, a geladeira é o segundo utensílio que mais consome, segundo le- vantamento do grupo CPFL Energia. Para evitar gastos desnecessários, comece analisando a posição em que o equipamento está instalado. O ideal é deixá-lo dis- tante de raios solares e fogões e não encostá-lo em paredes ou móveis. A manutenção também é importante, como uma boa vedação das borrachas da porta, limpeza e descongelamento regulares. Inclua ainda na lista o abandono de velhas práticas: nada de abrir a porta sem saber o que deseja, ou colocar aquela roupa para secar na parte traseira do eletrodoméstico. Outro alerta é feito pela Aneel e corresponde à temperatura dos alimentos. Armazenar comida quen- te exige que a geladeira consuma mais energia no resfriamento. O gasto também é maior quando há bloqueio à circulação interna de ar frio, como forrar as prateleiras, por exemplo. Lavar e passar Explore o rendimento máximo da máquina de lavar utilizando o eletrodoméstico com o cesto de roupas cheio. Assim o gasto de energia – e água – será o de uma única lavagem. Limpar o filtro com frequência é outra dica que poucos se atentam. Isso evita sobrecarga do motor e consequentemente, mantém o padrão de gasto da energia. Na hora de passar, a indicação de acúmulo de pe- ças permanece, o que descarta a necessidade de ligar o ferro várias vezes. Atente-se ainda para a seleção da temperatura de acordo com cada tipo de tecido, isso também ajuda a economizar. Outra dica é não usar o ferro ao mesmo tempo em que muitos outros apare- lhos estejam funcionando, para não sobrecarregar a rede elétrica. Tomada Desconectar equipamentos das tomadas pode representar redução de até 20% na conta, segundo levantamento da Associação de Consumidores Pro- teste. Por isso, faça uma vistoria diária para confe- rir se aparelhos como TV, DVD, computador, rádio, micro-ondas e carregadores de celular não estão no modo stand-by. 19
  19. 19. 2020 SaúdeemCasa Filtros e purificadores garantem mais qualidade a esse recurso hídrico, mas é preciso atenção redobrada à manutenção dos equipamentos Texto Cidiana Pellegrin Foto:Shutterstock A ingestão de água limpa é muito impor- tante para o funcionamento regular do corpo, por isso, filtros e purificadores são equipamen- tos aliados da saúde. Em diferentes proporções, eles melhoram a qualidade da água já tratada pelas conces- sionárias de abastecimento. De plástico ou de barro, o filtro tem a função de reter a passagem de impurezas – como terra, resíduos de tratamento e outras partículas presentes na tubula- ção ou na caixa-d’ água - mas não age na inibição de contaminação de micro-organismos. Já o purificador tem ação mais completa. Ele filtra os sedimentos e tem efeito desinfetante, matando os ger- mes causadores de doenças e elementos que alteram o gosto ou cheiro. O excesso de cloro e metais pesados que venham da estação de tratamento também é reti- do pelo equipamento, deixando mais leve a água que chega ao copo. Mas para manter a qualidade oferecida pelos filtros e purificadores é preciso que a manutenção seja regular. No caso dos filtros de plástico ou de metal atente-se à troca periódica do refil. Cada fabricante possui reco- mendações próprias, como a atenção ao prazo de va- lidade. Mas para o biomédico Roberto Martins Figuei- redo – o Dr. Bactéria – a mudança do cartucho filtrante varia conforme a qualidade da água. De maneira geral, para água tratada, a substituição pode ser de quatro a seis meses. Utensílio tradicional nos lares brasileiros, o filtro de barro foi considerado por uma pesquisa americana um dos mais eficientes do mundo. Mas ele também exige cuidados na limpeza, que pode ser feita a cada três me- ses ou sempre que houver redução do fluxo na tornei- rinha. Lave a parte interna do filtro com uma esponja limpa e sabão neutro. É importante que a vela também seja higienizada, mas sem a adição de sabão, e em se- guida mergulhe-a em um copo com álcool por alguns minutos e enxágue-a em abundância. Para o purificador, a recomendação também cor- responde à troca do filtro interno, que pode ser feita a cada seis meses, ou antes, caso haja diminuição do fluxo de água. A limpeza deve seguir descrições do ma- nual, mas atente-se também à higienização interna da cânula de saída da água, que pode ser feita com uma haste revestida com algodão levemente umedecido com álcool ou água sanitária. Após o procedimento, deixe escoar água, mas reserve o líquido para reapro- veitá-lo. Seguindo as dicas, você não estará só matan- do a sede com uma água mais limpa, mas também in- gerindo goles de saúde todos os dias. Segundo a Organização Mundial de Saúde, mais de 20 mil pessoas morrem por ano por doenças causadas pela ingestão de água contaminada ÁGUA LIMPA
  20. 20. 21
  21. 21. 22 Viagem Litoral brasileiro está entre os destinos mais procurados pelos turistas por proporcionar espetáculos de belas paisagens Texto Evllyn Rabelo CRUZEIROS, Um mundo de Lazer Um ponto importante para quem precisa economizar é escolher a viagem de cruzeiro em período de baixa temporada ou com bastante antecedência Foto:Shutterstock
  22. 22. Quem nunca pensou em fazer uma viagem de cruzeiro pelo litoral brasileiro ou mesmo pelo exterior, mas só de cogitar o investimento acabou deixando esse sonho de lado? Saiba que é possível se aventurar, gastando bem menos do que se imagina. Independentemente do pacote escolhido, os navios oferecem as mais diversas opções de lazer aos clientes: são bares, restaurantes, cassinos, spa, lojas, academia, teens club (espaço para as crianças), boate, escaladas, piscinas, pista de cooper internet, centro médico, entre outros atrativos, sendo a maior parte disso tudo all inclusive, ou seja, incluído no pacote, exceto compras nas lojas a bordo, cassinos, uso da internet e, em alguns casos, bebidas, pratos específicos e espetáculos. “Algumas pessoas têm receio quanto a fazer um cruzeiro e não gostar, já que a maior parte da programação é dentro do navio, mas, depois de estrear nesse tipo de viagem, muitos dizem que querem voltar”, conta Wanderson Lopes, agente de viagem há nove anos. “Isso porque os navios oferecem uma infinidade de atrações enquanto não atracam em algum porto ou praia que faça parte do roteiro”, diz. Uma boa opção para quem anda com o orçamento apertado ou com pouco tempo disponível para viajarsão os minicruzeiros. A viagem é mais curta e dura, geralmente, de três a cinco dias. Os roteiros passam por uma menor quantidade de cidades, mas Foto Alexandre Peixoto 23 apesar disso, dentro do navio, o sistema de serviço é o mesmo de viagens mais longas. "Os cruzeiros acabam se tornando vantajosos porque o cliente paga por uma viagem e tem a possibilidade de conhecer várias cidades. Diferente de quando opta por um pacote em que seu destino é um único lugar", explica Natália Franchim Gasparetto, proprietária de agência de viagem em Campo Grande. No Brasil, a temporada de cruzeiros começa no fim de novembro e vai até fevereiro ou março, dependendo do calendário carnavalesco. O mês de julho e os feriados também fazem parte da alta temporada. Sendo assim, é preciso se programar para conseguir um bom desconto. "A melhor opção para garantir um preço bom nos pacotes de cruzeiro é comprar com bastante antecedência. Fazendo isso, mesmo em alta temporada, é possível adquirir um pacote com preço baixo", garante Natália. Um dos destinos mais procurados, principalmente por casais, é, sem dúvida, a costa brasileira (regiões Nordeste e Sudeste), em razão das belas paisagens que podem ser contempladas durante toda a viagem. Mas há quem prefira uma viagem ao exterior, e aí são diversos destinos, desde os mais românticos aos que preservam a cultura e a história de cada lugar. Seja qual for o destino escolhido, o cruzeiro é sempre uma viagem inesquecível.
  23. 23. Fotos:MSCCruzeiros Fotos:Pullmanttur Viagem 24 Roteiros nacionais Navio MSC Splendida Pacote Individual – 3 noites/4 dias Saída: Santos (SP) Período: 22 a 25 de março 2016 Cabine: Interna Serviços oferecidos: Piscinas, tobogã, cassino, solário, pista de caminhada, cinema 4D, simulador de F1, lojas, salão de beleza e spa. Custo: R$ 1.000,00 (Inclui taxas de serviço e portuária) Rota: Santos / Ilha Bela / Búzios / Santos Navio Empress Pacote Duplo – 3 noites/4 dias Saída: Santos (SP) ou Rio de Janeiro (RJ) Período: 11 a 14 de dezembro 2015 Cabine: Interna superior Serviços oferecidos: Ginásio de esportes, solário, bares, restaurantes, parede de escalada, piscinas, jacuzzi, spa, salão de beleza, biblioteca, sala de leitura, discoteca, lojas, cassino, teens club e sala de jogos. Custo: R$ 2.652,00 (Incluídas taxas de serviço e portuária) Rota: Santos / Itajaí / Porto Belo / Santos
  24. 24. 26 Viagem 26 Roteiros internacionais *Cotações realizadas no mês de agosto de 2015. Sujeitas a alterações. **Cotações de pacotes: CVC Viagens, Gasparetto Turismo, Royal Caribbean International. Navio MSC Opera Pacote Individual – 5 noites/6 dias Saída: Veneza (Itália) Período: 3 a 8 de novembro / 2015 Cabine: Interna Serviços oferecidos: Cassino, piscinas, salão de beleza, discoteca, internet, biblioteca, lojas, salas de exposição, spa, centro fitness, pista de cooper e sala de jogos. Custo: R$ 1.344,00 Rota: Veneza / Split / Kotor / Civitavecchia / Genova Navio Majesty of the Seas Pacote Individual – 3 noites/4 dias Saída: Miami (Flórida) Período: 6 a 9 de novembro / 2015 Cabine: Interna Serviços oferecidos: Piscinas, quadras esportivas, parede de escalada, cinema, solário, biblioteca, internet, salas de exposições e de jogos, discoteca, lojas, bares, restaurantes, jacuzzi, salão de beleza e spa. Custo: R$ 880,00 (Incluídas taxas de serviço e portuária) Rota: Miami / CocoCay / Bahamas / Nassau / Bahamas / Miami Fotos:MSCCruzeiros Fotos:CVCViagens
  25. 25. 27
  26. 26. 28 Cassems lança programa voltado à prevenção de doenças para pessoas acima de 65 anos Texto Marcela Ney Eu me A Eu me C Capa " Eu me A Eu me C "
  27. 27. 29 Amo, Cuido Amo, Cuido Foto:Shutterstock ""
  28. 28. 30 Há alguns anos, dona Eulália Martins, 74 anos, tinha dificuldades para realizar determinados movimentos. “Não conseguia subir escadas. Sofria de dores terríveis”, desabafou. O mal que atormentou a aposentada, a pon- to de restringir atividades rotineiras, foi a hérnia de dis- co. “Eram dias dolorosos. Não tinha vontade de levantar para fazer nada”, descreveu. A rotina de dona Eulália mudou quando ela come- çou a fazer hidroginástica no Centro de Prevenção em Saúde da Cassems. Há três anos, em dias alternados, ela levanta de manhã, toma café e espera ansiosa para a aula. “A minha disposição mudou e a dor já não inco- moda tanto”, disse. Além de diminuir a dor na coluna, ela explica que já não sente cansaço como antigamente. “O sistema circulatório melhorou, não tenho mais a sen- sação de pernas cansadas”. Dona Eulália faz parte do perfil do novo programa de prevenção realizado pela Cassems. Batizada de “Eu me Amo, Eu me Cuido”, a iniciativa é direcionada a idosos entre 65 e 75 anos e que estão desassistidos ou não procuram o sistema de saúde. “O programa surgiu para conscientizar os indivíduos dessa faixa etária sobre a im- portância de se cuidar, de priorizar a saúde para viver melhor", explicou a diretora de Assistência à Saúde da Cassems, Maria Auxiliadora Budib. Segundo a diretora, pesquisas com beneficiários da instituição mostram que grande parte dos idosos acima de 65 anos é internada por doenças graves e nunca pas- sou por uma consulta médica. “O objetivo do 'Eu me Amo, Eu me Cuido é justamente despertar a consciência dos beneficiários para a importância da prevenção e não esperar a doença aparecer para então procurar ajuda médica”, alertou. A constatação da falta de acompanhamento médico dessa faixa etária – mesmo daqueles que possuem plano de saúde regular – deu início ao programa, que, de acor- do com Maria Auxiliadora, é uma “linha de cuidado” e, por isso, não tem período definido para duração. A abertura do programa aconteceu no dia 15 de agosto, na sede da instituição. De acordo com análise realizada pela Cassems, mais de 500 idosos estão em atraso com a rotina em saúde e todos serão contatados pela equipe para fazer parte do programa. “A intenção é que sejam feitas várias ações de saúde, chamando esses idosos que estão sem atendi- mentos para conscientizá-los da importância de fazer os exames periódicos. Nesses encontros, eles participarão de palestras sobre vacinas, cuidados com o coração, ati- vidades físicas e até orientações nutricionais. Além disso, uma assistente social ligará para eles a fim de monitorá- -los”, explicou a doutora Maria Auxiliadora. A iniciativa conta com equipe multidisciplinar, in- cluindo médico geriatra e enfermeiros. Há ainda a opção de nutricionista, fisioterapia, assistência social e educa- ção física, cada um deles contribuindo com a melhoria da qualidade de vida desses beneficiários. 30 Capa
  29. 29. "O objetivo do 'Eu me Amo, Eu me Cuido' é justamente despertar a consciência dos beneficiários para a importância da prevenção e não esperar a doença aparecer para então procurar ajuda médica", alertou Maria Auxiliadora Foto:MessiasFerreira.
  30. 30. 3232 Capa Especialidades do projeto Fisioterapia Beneficiários, como a dona Inês, podem também fre- quentar a fisioterapia como ferramenta de prevenção. É o que diz José Roberto Faker, especialista na área e que faz parte do quadro funcional do projeto. “Na tercei- ra idade, a fisioterapia trata disfunções decorrentes do envelhecimento, prevenindo problemas e promovendo a recuperação funcional”, explicou o profissional. Nutrição A alimentação é um dos cuidados que fazem a di- ferença na qualidade de vida do ser humano. A nutri- cionista Eliana Dias, que faz parte da equipe multidis- ciplinar, alerta os idosos para a importância da escolha dos alimentos que não podem faltar nessa faixa etária. “Vegetais, leguminosas, alimentos ricos em potássio e em cálcio são prioridades”. Segundo Eliana, uma ali- mentação balanceada previne doenças e garante melhor disposição para o dia a dia. “Quanto mais colorido os alimentos no prato, melhor”, definiu a nutricionista. Dona Eulália sabe bem disso e garante que a alimen- tação sempre foi muito regrada. “Como de três em três horas, ou uma fruta ou iogurte com granola. No jantar, sempre uma carne grelhada e salada”, explicou. Educação Física Na garantia de um envelhecimento saudável não po- dem faltar atividades físicos na rotina dos idosos. Segun- do a coordenadora de educação física do Centro Médico de Prevenção da Cassems, Patrícia Cordeiro, o exercício para quem tem mais de 65 anos atua diretamente no aumento da massa muscular e óssea, na melhoria do metabolismo, do equilíbrio e da flexibilidade, além da redução de doenças que aparecem com o decorrer da idade. Foram esses benefícios que levaram dona Inês Men- des a procurar o pilates. Beneficiária da Cassems há qua- tro anos, ela conta que, duas vezes na semana, faz fisio- terapia no Centro de Prevenção à Saúde da instituição e aguarda o horário da aula. “Fiz uma cirurgia do coração recentemente e recuperei rápido graças ao exercício físi- co e à alimentação correta”, disse. Além dos benefícios com o corpo, dona Inês garante que frequentar a Cassems proporcionou a melhoria do convívio social. “Fiz novas amizades. Já conheço todo mundo. Além da atividade física e da fisioterapia, adoro passar lá para conversar”, explicou.
  31. 31. 3333 Assistência Social O acompanhamento dos idosos será realizado pela equipe de assistência social. “Vamos ligar para os idosos que estiverem no programa, lembrando os exames de rotina e a consulta com os médicos, por exemplo”, expli- cou a assistente social Sabrina Lyra. Para beneficiários, como dona Inês, o trabalho da especialidade é mais um atrativo do programa. “Ter um acompanhamento de perto faz com que nos sintamos importantes. Saúde em primeiro lugar”, considera. Maior expectativa de vida Outro dado importante é quanto ao aumento da ex- pectativa de vida dos brasileiros, que subiu para 74 anos, segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, em 2014. “Com maior número de idosos no País, é importante o investimento na melhoria da saúde desta parte da população”, descreveu a educadora física Patrícia. “O Programa 'Eu me Amo, Eu me Cuido' vem ao encontro dessa informação, com o objetivo de repassar hábitos saudáveis aos idosos, garantindo qualidade de vida na terceira idade”, reforçou. Segundo Maria Auxiliadora Budib, os brasileiros es- tão vivendo mais e a população de idosos que hoje se equipara a de jovens, precisa levar uma vida normal. “Hoje, o Brasil está saindo da pirâmide de crescimento, em que a base é formada por jovens, em maior núme- ro, e o topo, em menor número, formado por idosos. Agora, estamos próximo ao retângulo, ou seja, a base igual ao topo e o número de jovens e idosos se equi- para. Então, os idosos ainda têm tempo para ler, viajar, enfim, para viver bem e com saúde”, afirma. Segundo a médica, com uma expectativa de vida mais alta, é pre- ciso investir em qualidade, cuidando do corpo para um envelhecimento mais saudável. O programa da Cassems é justamente a junção de tudo isso. Com uma equipe multidisciplinar, é possível viver mais e melhor. “O trabalho multidisciplinar traz be- nefícios de forma geral, contribuindo de maneira signifi- cativa para uma vida autônoma e com qualidade”, des- creveu Patrícia Cordeiro, profissional de educação física do Centro de Prevenção da Cassems. “Na terceira idade, a fisioterapia trata disfunções decorrentes do envelhecimento, prevenindo problemas e promovendo a recuperação funcional”, explicou José Roberto Faker Foto:Shutterstock
  32. 32. 3434 Capa Cuidados após os 65 anos Na terceira idade, há mais chances de desenvolver doenças como diabetes, hipertensão, acidente vascular cerebral, infarto do miocárdio, osteoporose, entre ou- tras, definiu a médica Maria Auxiliadora Budib. Alguns cuidados importantes podem evitar estes males: Veja aqui o que deve ser considerado no Che- ckup do idoso: • Detecção laboratorial de diabetes; • Eletrocardiograma de esforço; • Mama: mamografia anual; • Cólon: pesquisa de sangue oculto, retossig- moidoscopia e colonoscopia; • Útero: colpocitologia (após os 65 anos, não necessária em caso de exames prévios repetida- mente normais); • Próstata: dosagem de PSA e toque retal (após os 65 anos, indicação controversa em caso de exames prévios normais); • Rastreamento de glaucoma e de perda au- ditiva; • Investigação de disfunção tiroidiana; • Detecção de doenças infecciosas e/ou sexu- almente transmissíveis; • Rastreamento de osteoporose por densito- metria óssea. Alimentação balanceada Neste período pode haver alterações no organis- mo que podem interferem na alimentação, como, por exemplo: alterações do paladar e do olfato (com re- dução na percepção dos sabores salgado, doce e áci- do), redução da salivação e menor capacidade de mas- tigação. Para melhorar a palatabilidade, os alimentos ricos em zinco podem contribuir, como, por exemplo: castanha do pará, agrião, farelo de trigo, semente de abóbora, chicória, aveia e lentilha. Tendo em vista as mudanças naturais que surgem no organismo idoso, bem como o maior risco de de- senvolvimento de doenças crônico-degenerativas, é de grande importância o reajustamento dos hábitos ali- mentares, visando à melhora da qualidade de vida e buscando retardar as consequências naturais do pro- cesso de envelhecimento. O idoso deve receber uma dieta variada, saudável e balanceada. A dieta deve ser rica em vitaminas (princi- palmente B12), minerais (principalmente o cálcio e zin- co), fibras e muito pobre em produtos refinados (como pão e bolo de farinha branca). Algumas dicas como mastigar lentamente, diminuir a quantidade calórica dos alimentos para evitar obesidade, comer alimentos ricos em frutas, verduras e legumes, evitando a obesidade e tam- bém o risco de desnutrição, e evitar altas quan- tidades de sal e açúcar auxiliam em uma melhor qualidade de vida. Visita regular ao médico
  33. 33. 3535 “O idoso deve receber uma dieta variada, saudável e balanceada”, ressalta Maria Auxiliadora Foto:Shutterstock
  34. 34. 3636 Capa Exercícios Físicos Os exercícios para idosos são focados em melhorar a saúde e evitar doenças comuns na velhice, além de diminuir as chances de quedas e fraqueza nas pernas. Quem chega à terceira idade deve buscar exercícios que melhorem a parte aeróbica, a flexibilidade, o fortaleci- mento dos grandes complexos musculares e o equilí- brio do corpo. Segundo Ana Carolina Pinheiro Blanco, profissional de educação física do Centro de Prevenção da Cassems, todas as atividades físicas podem ser praticadas pelos idosos, respeitando os limites de cada um. Outro fator indispensável é o acompanhamento de um profissional especializado. “Qualquer atividade realizada de forma incorreta pode ocasionar sérios problemas de saúde para esta faixa etária. Por outro lado, se realizada de forma e prescrição corretas, trará benefícios”, explicou Ana Carolina. Abaixo alguns exemplos de exercícios e como atuam na melhoria da qualidade de vida do idoso: Foto:MessiasFerreira.
  35. 35. 37 Hidroginástica e natação Fazer exercício físico na piscina faz bem para este grupo de pessoas porque queima calorias, trabalha intensamente a parte aeróbica e forta- lece os músculos. Outro ponto positivo é que o contato com a água causa uma vasodilatação nas vias respiratórias, o que melhora instanta- neamente a respiração dos idosos, diminuindo o problema da falta de ar. A hidroginástica e a natação ajudam a au- mentar a resistência; trabalham o equilíbrio corporal; reduzem o risco de lesões por serem atividades de baixo impacto; e ajudam a man- ter a densidade mineral óssea e na prevenção e tratamento da osteoporose. Além disso, estas atividades melhoram a autoestima, diminuem a ansiedade e ajudam no combate ao estresse. Corrida ou caminhada Colocar o tênis para praticar atividades físi- cas ao ar livre ou na esteira traz muitos bene- fícios para o equilíbrio e a respiração de quem passou dos 65 anos. Para iniciar essa atividade, é obrigatório conversar com um especialista de educação física e fazer trabalhos para aumentar a flexibilidade antes do exercício, a fim de evitar lesões. Musculação Esta atividade beneficia todos os músculos do corpo e desenvolve a força muscular, além de aumentar a autonomia funcional, diminuir a pressão sobre as articulações e ajudar na pre- 37
  36. 36. 3838 Capa venção de enfermidades como diabetes, hipertensão arterial e obesidade. Para essa faixa etária, o importante é evitar muito peso nos aparelhos, dando prioridade às repetições. Pilates De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) em seu documento “Envelhecimento ativo: Uma política de saúde”, uma atividade física regular e mo- derada reduz o risco de morte por problemas cardía- cos em 20 a 25% em pessoas com doença do coração diagnosticada, além de reduzir substancialmente a gra- vidade de deficiências associadas à cardiopatia e outras doenças crônicas. O pilates estaria enquadrado nesse contexto para prevenção de doenças na terceira idade. São muitos os benefícios proporcionados pela atividade aos idosos: aumento de força, maior controle muscular, integração corpo e mente, melhora da capacidade respiratória, aumento da flexibilidade, fortalecimento muscular, cor- reção da postura, reestruturação do corpo, prevenção de lesões, aumento da consciência corporal e alívio de dores musculares. Dança Um estudo feito pelo Albert Einstein College of Me- dicine, em Nova York, demonstrou que a prática regu- lar de dança para idosos é uma das melhores formas de prevenir a doença de Alzheimer e a perda de memória, além de melhorar o equilíbrio. São vários os motivos que levam uma pessoa a pro- curar a dança como atividade física. Além de exercitar o corpo, há também melhoria na agilidade e coordena- ção motora. A prática ainda estimula a mente, a aten- ção, a concentração e a memória. “Os exercícios para idosos são focados em melhorar a saúde e evitar doenças comuns na velhice, além de diminuir as chances de quedas e fraqueza nas pernas”, explica Ana Carolina PREVENÇÃo Investindo em cuidados com o corpo e a mente, é possível enve- lhecer com mais saúde, por isso, o programa “Eu me Amo, Eu me Cui- do” tem como objetivo a prevenção e não só o tratamento do beneficiá- rio, quando o idoso já está doente. Segundo a diretora de Assistência à Saúde da Cassems, “sempre vale a pena lembrar aquele pensamento: mais do que dias de vida, precisa- mos de vida em nossos dias", finali- za Maria Auxiliadora Budib. FotoMessiasFerreira.
  37. 37. 39
  38. 38. 40 Entrevista 40
  39. 39. 41 Diretora de Gestão de TI na Cassems explica como a tecnologia e a humanização na saúde trazem benefícios aos usuários do plano Texto Mayara Sá | Foto Raquel Ovelar Gondim Celciliana Barros de Moura Formada em Ciência da Computação e espe- cialista em Sistema de Informação e Gestão de Projetos, a fátima-sulense, radicada em Campo Grande, Celciliana Barros de Moura mostra que, ao contrário do que muitos pensam, tecnologia e humanização na saúde andam lado a lado. Diretora de Gestão de TI na Cassems, ela con- ta que sonhava em ser enfermeira, mas, ao en- tender que a tecnologia e a medicina são uma ciência transformadora e que os computadores estavam tendo um papel fundamental nos avan- ços da medicina moderna, resolveu fazer Ciência da Computação. As medidas que ela, juntamente da Cassems, tomou para deixar o plano de saúde mais próximo do beneficiário vêm transformando o modelo de atendimento tradicional. Com portais mais acessí- veis, aplicativos práticos e a um toque dos dedos dos beneficiários, comprova-se que não apenas as máquinas de exames estão mais modernas, como o atendimento acompanhou a evolução e hoje existêm facilidades que há poucos anos não existiam. 1) A tecnologia promoveu muitos avanços na saúde, com o aparecimento de aparelhos modernos que trouxeram benefícios e rapidez. Mas, muitas ve- zes, deixou o lado humano de escanteio. Levando isso em consideração, como a tecnologia de infor- mação pode ajudar no resgate da humanização? A tecnologia e a medicina sempre tiveram uma relação muito próxima. Tanto é que a área foi uma das primeiras a se beneficiar com a evolução e inovação que a tecnologia traz. As inovações em tecnologia na saúde têm ganhado uma atenção especial, incluindo o paciente na gestão do seu próprio cuidado. A tecnologia auxilia a relação médico- -paciente, com as diversas alternativas de suporte tecnoló- gico disponibilizado para a saúde, como apps a serviço da saúde, monitoramento remoto do paciente, PEP eletrônico, tomografia computadorizada, cirurgia robótica e telemedi- cina. Os serviços assistenciais mais precisos e ágeis geram bem-estar do paciente e qualidade de vida. Cabe ressaltar que as empresas de tecnologia estão ajudando provedores de serviços de saúde a repensar e redesenhar a experiência do paciente por todos os ângulos, desde o momento em que ele busca tratamento até o momento em que o pro- blema foi tratado e a saúde restaurada, tornando o atendi- mento mais eficiente e humanizado.
  40. 40. 42 2) Como a tecnologia de informação pode aju- dar o paciente a ter respostas mais rápidas e pre- cisas? O que a Cassems disponibiliza para seus beneficiários? A tecnologia trouxe novos hábitos de vida e a in- ternet é a fonte de informação. Existem inúmeros sites e apps a serviço da saúde. Entre as estratégias de tec- nologia digital estabelecidas pela Cassems, destaca-se a disponibilização do site (www.cassems.com.br), con- tendo informações institucionais do plano de saúde, serviços, benefícios, Guia Rede Credenciada, unidades Cassems, normas de atendimentos, eventos, Fale Co- nosco, Ouvidoria, recursos como perguntas mais fre- quentes, entre outros. 3. Em janeiro, foi lançado o Portal do Bene- ficiário, neste canal, o titular tem acesso ao de- monstrativo de pagamento para fins de Imposto de Renda e extratos de atendimentos médicos e odontológicos, por exemplo. Qual a importância de estes serviços estarem on-line? O lançamento do Portal do Beneficiário, em janeiro de 2015, faz parte do comprometimento da Cassems em aprimorar seus serviços de atendimento e, conse- quentemente, seu relacionamento com os pacientes. Com o novo portal, a Cassems está mais próxima de seus beneficiários. Ele facilita o dia a dia do beneficiário que não precisa mais se deslocar a uma unidade Casse- ms para obter alguns serviços. Está disponível no portal consulta a dados cadastrais do grupo familiar, 2º via de contrato, 2º via de boleto, atualização de endereço e o canal Ouvidoria para que possa enviar sugestões, elogios, reclamações sobre os serviços prestados e até mesmo realizar denúncias, de forma que as manifesta- Entrevista 42 ções recebidas permitam à Cassems aprimorar seus ser- viços prestados, bem como a qualidade e a efetividade do atendimento. E em breve estaremos disponibilizan- do novos serviços, como renovação do cartão Cassems para maior comodidade. 4. Como o beneficiário titular pode acessar os serviços on-line do Portal do Beneficiário? O beneficiário titular deverá acessar o site da Cas- sems (www.cassems.com.br), canal “Portal do Benefi- ciário”, disponibilizado no menu principal do site de qualquer computador ou aparelho móvel (tablet ou smartphone), e realizar o cadastro de usuário. Após feito o cadastro de usuário, ele receberá em seu e- -mail uma senha temporária de acesso e o link para o acesso. 5. Outro portal lançado pela Cassems é o da Transparência. Que informações os beneficiários têm neste portal e qual a importância de colocá- -las na rede? Com modelo de governança aberta, participativa e colaborativa dos serviços prestados pela Cassems, a construção do Portal da Transparência, lançado em setembro de 2014, usou como referência a legislação e os melhores portais de transparência do Brasil. Com designer moderno, simples e de forma prática, o por- tal disponibiliza diversas informações atualizadas refe- rentes à gestão Cassems, seus projetos e investimentos futuros. O portal oferece filtro de pesquisa para que o cidadão consulte a receita e despesa da Cassems por meio de gráficos e tabelas, assegurando o monitora- mento virtual dos recursos financeiros e firmando o compromisso de gestão transparente.
  41. 41. 43 6. Visando integrar a relação entre colabora- dores, foi lançado neste ano o Portal do Colabo- rador. Qual a importância dele? E qual o impacto para beneficiários? Lançado em julho de 2015, o Portal do Colaborador disponibiliza acesso às informações institucionais, servi- ços e processos numa mesma plataforma, aumentando significativamente o conhecimento do colaborador e consequentemente a eficiência dos processos internos. A solução é constituída por uma base de dados, na qual é possível integrar toda a informação dos colabo- radores à gestão administrativa de RH. Os colaborado- res têm acesso personalizado a seu cadastro funcional, com possibilidade da geração do holerite, programa- ção de férias, informe de rendimento, entre outros. A solução proporciona um ambiente mais colaborativo, gerando maior produtividade e interatividade entre equipes e beneficiários. 7. Como obter de forma atualizada a relação de prestadores credenciados da Cassems por meio da internet? A Cassems disponibiliza por meio da internet o Guia Rede Credenciada no site www.cassems.com.br e no aplicativo para dispositivos móveis que usam a tec- nologia Android, o que permite a busca direta de um prestador credenciado de forma rápida. O resultado da busca traz informações como nome do prestador, especialidade, telefone, endereço, localização georefe- renciada, além da relação de procedimentos à que ele está credenciado. Graças ao sistema de geolocalização, o beneficiário com poucos toques encontra o ponto exato da rede de atendimento no mapa. "O lançamento do Portal do Beneficiário, em janeiro de 2015, faz parte do comprometimento da Cassems em aprimorar seus serviços de atendimento e, consequentemente, seu relacionamento com os pacientes", diz Celciliana
  42. 42. 44 "Com informações disponibilizadas no ambiente web, otimizamos a forma de atendimento tradicional", afirma Celciliana 8. Em caso de dúvidas, sugestões ou mesmo re- clamações, há um caminho que o paciente pode fazer sem precisar ir à Cassems? Sim. O paciente pode entrar em contato com a Cen- tral de Atendimento, via (67) 3314-1010, ou pelo do site www.cassems.com.br e acessar o canal Fale Conosco ou Ouvidoria. Ambos canais, após registro de manifestação geram número de protocolo para acompanhamento, ga- rantindo assim que as manifestações sejam apreciadas e o paciente tenha as respostas dentro do prazo. 9. Essas medidas fizeram com que custos fos- sem reduzidos? Com informações disponibilizadas no ambiente web, otimizamos a forma de atendimento tradicional e, con- sequentemente, a operadora obtém significativa redução de custos, principalmente por impactar em uma diminui- ção do número de atendimentos locais e diminuição do número de chamadas para as centrais de atendimento e Ouvidoria. 10. Com todos esses recursos e benefícios, o be- neficiário Cassems já não precisa mais ir até a sede para resolver várias questões. Em que situação ele terá de ir pessoalmente à Cassems? Hoje, o beneficiário só precisa vir até a Cassems, so- mente, para realizar adesões, atualização de dados ca- dastrais e negociações financeiras. Em caso de transcrição de procedimentos e para autorizar serviços que conte- nham órtese, próteses, materiais e medicamento (OPME). Em todas as outras, pode usar os portais ou o aplicativo. 11. Para finalizar, como a tecnologia da infor- mação pode inovar organizações de saúde e oti- mizar o atendimento tradicional do paciente? A tecnologia da informação está sendo estruturada para um modelo mais conectado e mais sustentável. Os serviços de saúde devem evoluir e se transformar, dando salto significativo, permitindo maximizar a sua qualida- de, equidade e acessibilidade no atendimento ao pa- ciente, mas cabe ressaltar que a grande inovação nas organizações de saúde não virá de novas tecnologias, será efetiva com a mudança no modelo assistencial e de gestão com o valor de reconhecimento do valor entre- gue ao paciente. Entrevista 44
  43. 43. 45
  44. 44. 46 SaúdeCassems 46 Os adeptos da alimentação saudável não param de se sur- preender com as opções de produtos feitos com ingredientes naturais e que es- timulam o organismo a trabalhar melhor, assim como os suplementos nutricionais, inseridos nos cardápios para aprimorar os resultados. De acordo com a Associação Brasileira dos Fabricantes de Suplementos Nutricionais (Brasnutri), existem cerca de 80 fornecedores e inúmeros produtos no País. Mas para cada objetivo deve ser uti- lizado suplemento específico, na quanti- dade certa, e por isso é fundamental o acompanhamento de um profissional de nutrição. A nutricionista Fernanda Tosi esclare- ce que qualquer pessoa saudável e sem restrições alimentares pode consumir, desde que tenha passado por uma ava- liação nutricional. “O mesmo suplemento pode ser empregado de forma diferente para pessoas distintas, depende se o ob- jetivo é emagrecer, reduzir gordura cor- poral ou aumentar a massa muscular”. Você Sabia? Para se manter informado sobre os suplementos alimentares comercializados legalmente, acompanhe as notícias no portal.anvisa. gov.br Consumo adequado aprimora alimentação e resultados de atividades físicas Texto Stephanie Ribas SUPLEMENTAÇÃO consciente
  45. 45. 4747 A médica endocrinologista Ana Carolina Wander- ley Xavier alerta para o consumo moderado. “Para sedentários, a recomendação da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte é de 0,8 g por quilo corporal ao dia, enquanto atletas podem ingerir até 1,8 g por quilo corporal”. Fernanda destaca que a ingestão de suplementos deve ser aliada à alimentação balanceada, prática de atividades físicas e, ainda, hidratação adequada. “O suplemento não funciona sem isso, é perda de tempo e dinheiro. Deve-se comer a cada três horas – muitas verduras e legumes, alimentos integrais e proteínas magras, sem esquecer da água”. O presidente da Brasnutri, Synésio Batista da Cos- ta, afirma que o segmento tem crescido e o mercado está se aprimorando para atender à demanda de con- sumo. “Em 2014, o desempenho do setor foi positivo, com faturamento de R$ 1,2 bilhão, 10% a mais do que em 2013. Este ano, esperamos fechar com 15% de crescimento, faturando R$ 1,4 bilhão”. Whey Protein Os suplementos mais comuns no mercado são os pré-treinos, termogênicos, aminoácidos, proteínas, creatina, carboidratos e hormonais (vendidos somen- te com prescrição médica). O suplemento à base de proteína do soro do leite se destaca entre os consu- midores por ser de alta absorção. Synésio explica que os suplementos que ganham relevância estão relacio- nados à categoria de proteínas. “Este tipo representa 66% das vendas e a popularidade é maior entre os atletas, esportistas e praticantes de atividade física”. A nutricionista Fernanda diz que a whey é indicada para o ganho e reparação de massa muscular e, con- sequentemente, perda de gordura. A ingestão em quantidade acima da recomen- dada, além de não trazer benefícios, pode acarretar em complicações ao organismo, frisa a médica Ana Xavier. “Nesses casos, pode sobrecarregar a filtração glomerular e, com isso, produzir lesões renais. Enfati- zandoque renais crônicos são um grupo de pacientes onde tais suplementos são contraindicados”. No caso de hipertensos e cardiopatas, os suple- mentos termogênicos não devem ser consumidos, se- gundo a endocrinologista. “Eles aumentam a pressão arterial e aceleram os batimentos cardíacos, o que pode ocasionar arritmias e colocar o paciente em ris- cos cardiovasculares, como infarto agudo do miocár- dio e acidente vascular encefálico (AVC)”. NutriSUS – O Ministério da Saúde lançou, em março deste ano, a estratégia de fortificação da alimentação infantil com micronutrientes em pó. O sachê é acres- cido à alimentação oferecida às crianças de até 3 anos e 11 meses, inicialmente em creches participantes do programa "Saúde na Escola". O principal objetivo é prevenir e controlar a anemia e outras carências nutri- cionais que ocorrem durante a infância.
  46. 46. 48 SaúdeCassems 48 Um estudo recente envolvendo três grupos cada um com 20 mulheres testou os efeitos de várias formas de comer de forma distraída, como enquanto está andando, assistindo à TV ou ten- do uma conversa. Demonstrou que, para mulheres que já estão de dieta, comer enquanto se move tem um efeito indesejável: elas comem mais do que outras pessoas que estão de dieta em um curto período. Não é claro o que os achados de um estudo de laboratório podem significar para pessoas que estão controlando de forma consciente o peso. Pesquisadores afirmam que no mundo real existem outros fatores a serem considerados, como disponibilidade do alimento, hu- mor e pressão externa, os quais influenciam no que e em quanto comer. Pessoas que comem com pressa podem não estar totalmente conscientes do que estão comendo ou podem sentir que merecem mais comida no decor- Dicas para uma boa saúde rer do dia, pois estão mais ativas. Normalmente, elas superestimam quantas calorias gastaram enquanto se movem e acreditam que mesmo uma caminhada de meros cinco minutos justifica um maior consumo caló- rico. Pessoas que sentam para comer conscientemen- te são mais propensas a escolherem alimentos mais nutritivos e terem outros hábitos de vida saudáveis, enquanto aqueles que comem com pressa consomem muitos alimentos processados e de alto valor calórico. • Coma devagar e com atenção; • Alimente-se com regularidade; • Evite beliscar nos intervalos; • Procure comer em companhia; • Coma em lugares limpos e agradáveis. Comer sem prestar atenção E peso corporal FotoShutterstock Você Sabia? Pessoas que comem com pressa podem não estar totalmente conscientes do que estão comendo ou podem sentir que merecem mais comida no decorrer do dia Alimentação adequada deve considerar o tempo, o ambiente, as companhias e os alimentos Texto Joyce Rouvier* 10/09/2015 arquivo/EstadãoConteúdo
  47. 47. 49
  48. 48. 50 Muitas pessoas se perguntam se devem consumir alimentos sem glúten. Celíacos não conseguem digerir essa proteína e apresentam des- confortos gastrointestinais com a sua ingestão, mas pessoas com uma microbiota saudável provavelmente não vão ter grandes problemas. De qualquer forma é sempre ideal analisar as queixas do paciente, sua dieta e os exames para decidir se a exclusão do glúten é a melhor opção. O consumo diário de vinho tinto ainda é algo discutível, mas muitos estudos apontam bene- fícios para a saúde cardiovascular. Caso tenha algum problema hepático ou renal, o consumo de álcool não é indicado, mesmo de forma moderada. Uma dúvida comum é se uma atividade física de 15 minutos é melhor do que nada. A resposta é sim, mas com uma intensidade maior, tentando atingir pelo menos 150 minutos de atividade aeróbia mo- derada por semana, com duas sessões de treino de fortalecimento muscular. Controle o consumo de car- boidratos da dieta, mas não restrinja completamente, visto que o combustível principal para a saúde cere- bral é a glicose. O colesterol sobe mais em razão do estilo de vida sedentário, uma dieta pobre, obesidade ou fator hereditário do que pelo consumo de ovos, por exemplo. Opte por alimentos com baixo teor de gorduras saturadas e trans e, aumente o consumo de gorduras insaturadas presentes nos peixes, oleagino- sas e sementes. Não deixe os alimentos em contato com embala- gens plásticas quentes, pois podem ser contaminados por um composto chamado bisfenol, o qual é preju- dicial à saúde. Esporte de alto rendimento, na maio- ria das vezes, não é significado de saúde e, sim, de performance. Para uma saúde adequada, a chave é uma dieta equilibrada e a prática de atividade física indicada por um educador físico. SaúdeCassems 50 Dúvidas comuns relacionadas à saúde Você Sabia? Não deixe os alimentos em contato com embalagens plásticas quentes, pois podem ser contaminados com um composto chamado bisfenol Informação, disposição e boas escolhas na alimentação, receita para uma vida mais saudável Texto Joyce Rouvier* 10/09/2015 arquivo/EstadãoConteúdo
  49. 49. 51
  50. 50. 52 SaúdeCassems 52 Algumas pessoas usam alimentos ricos em açúcar de maneira não saudável, mesmo não sendo um vício atual. Alguns sinais: se você sente vontade por açúcar, perde o controle e come mais do que o planejado. O açúcar é o principal com- bustível das células cerebrais. O cérebro vê esse nu- triente como uma recompensa, o que faz com que você queira consumi-lo cada vez mais. Se você come frequentemente muito açúcar, está reforçando essa recompensa, o que torna difícil que- brar o hábito. O seu corpo precisa mover a glicose do sangue para as células a fim de obter energia. Para que isso aconteça, o pâncreas produz insulina, a qual, de- pendendo do tipo de açúcar, pode provocar uma que- da súbita dos níveis sanguíneos de glicose. Essa mu- dança brusca pode fazer com que fique tonta e fraca e com uma maior necessidade de alimentos doces. Você não precisa de açúcar como acha que pre- cisa. Na verdade, você pode treinar os seus sentidos para gostar de coisas que não são tão doces. Tente cortar um alimento doce da sua dieta toda a sema- na. Por exemplo, não consumir a sobremesa no jan- tar. Você não precisa desistir de comer algo de sabor doce, mas obtenha de outras fontes, como frutas frescas, desidratadas, congeladas ou secas. Um copo de leite desnatado ou iogurte desnatado pode ajudar. Comer proteína ajuda a diminuir a vontade por doce, pois é digerida mais lentamente aumentando a sen- sação de saciedade. Alimentos ricos em fibras como grãos integrais, frutas e vegetais também aumentam a saciedade. O exercício físico pode ajudar a diminuir a compul- são por doces e mudar a forma como você se alimen- ta de maneira geral. Você começa a se sentir melhor e querer alimentos mais saudáveis. Preste atenção ao seu corpo, caso o consumo de adoçantes esteja agu- çando a vontade por açúcar, troque por outro alimen- to que seja doce. Mesmo os açúcares naturais ou mais saudáveis, como o mel e o açúcar mascavo, devem ser consumidos com moderação, pois provocam o pico de insulina e a queda brusca nos níveis de açúcar. Como diminuir A vontade POR doceNão deixe o excesso tornar o doce amargo. Saiba como ter moderação no consumo de doces Você Sabia? Você pode treinar os seus sentidos para gostar de coisas que não são tão doces Texto Joyce Rouvier* 10/09/2015 arquivo/EstadãoConteúdo
  51. 51. 53
  52. 52. 54 Informativo 54 Modernidade, inovação e van- guarda são sinônimos que traduzem a obra do Hospital Cassems de Cam- po Grande. A construção, que terá área total de 13.245 m², já passou pela etapa de fundação profunda, rasa, estruturação metálica e fecha- mento interno e, agora, está sendo finalizado o fechamento externo e ini- ciado o acabamento. Passo a passo, o sonho do servidor público de Mato Grosso do Sul está se concretiza. Nesta etapa, a obra está no fe- chamento externo (em painéis de vidro), instalação de Drywall, insta- lações internas (elétrica, hidráulica Obra do Hospital Cassems de Campo Grande entra na fase final e ar-condicionado), impermeabiliza- ção do pavimento interno, contra- piso dos pavimentos e instalações externas (drenagem, rede de esgoto e elétrica). Esse será o primeiro prédio de Campo Grande com estrutura metá- lica, dessa forma, ganha-se tempo de execução da obra e redução do impacto ambiental (obra “limpa” e com poucos resíduos gerados) e não precisa repetir no quadro de fun- cionários, utilizando mão de obra especializada. A laje da estrutura é em steel deck, composta por uma telha de aço e uma camada de con- creto. O aço é utilizado no formato de uma telha trapezoidal, que serve como forma para o concreto e como armadura positiva para as cargas de serviço. O fechamento externo do hospi- tal será em painel de vidro e ACM, que é um tipo de revestimento em alumínio de alta resistência. O fecha- mento interno do hospital será todo em divisória Drywall, que é uma tec- nologia a qual substitui as vedações internas convencionais por paredes de gesso, que são mais leves e com espessuras menores que as das pare- des de alvenaria.
  53. 53. 56 O programa de prevenção "Cozinha Experimental" iniciou a agenda de cursos para o se- gundo semestre no dia 8 de agosto. O programa, desenvol- vido pela Caixa dos Servidores, tem o objetivo de despertar o interesse por uma alimen- tação saudável, gerando, as- sim, maior qualidade de vida. O tema do primeiro curso foi “Caldos e Sopas”, alimentação apropriada para o inverno. As aulas ocorrem no Centro de Prevenção em Saúde da Casse- ms, na Rua Abrão Júlio Rahe, 97, sempre às 18h30. Para se inscrever, o beneficiário deve li- gar no (67) 3382-8584. O valor da inscrição é R$ 30,00. Confira a agenda de cursos para o segundo semestre: Começou no dia 19 de setembro, a 8ª Copa Saúde Cassems de Fute- bol Society. Aberto exclusivamente aos servidores públicos estaduais, o campeonato é realizado desde 2008 e tem o propósito de promover a saúde por meio da prática de espor- tes. A copa será disputada em duas categorias: livre e veterano (acima de 40 anos). A previsão é de que, nesta edição, o número de times partici- pantes seja, no mínimo, o mesmo do ano passado, em que seis equipes na categoria veterana e 12 na categoria Informativo 56 "Cozinha Experimental" continua a ENSINAR receitas saudáveis aos beneficiários Cassems Copa Saúde Cassems de Futebol Society chega a sua oitava edição 15/09 – Cozinha para Diabéticos 6/10 – Lanches e Bolos 8/10 – Cozinha Kids 20/10 – Risotos 10/11 – Preparação com carne bovina 17/11 – Preparações com soja 1/12 – Sobremesas livre participaram do torneio. Na primeira edição, seis equipes disputaram o campeonato e a equi- pe do Sindicato dos Agentes Patri- moniais foi a grande campeã. No segundo ano da copa, o número de equipes subiu para 16 e a vencedora foi a Fetems. Em 2010, foi criada a categoria veterano e, dessa forma, 20 times disputaram o título que foi vencido pelo Sinpol, na categoria livre, e pela Fetems na categoria veterano. Na edição de 2011, 24 equipes disputa- ram os troféus nas duas categorias, sendo o time do BM/MS campeão na categoria veterano e a ACS/1ºBPM na categoria livre. No ano passado, a copa voltou a ser disputada por 20 times, divididos entre as duas categorias, e, depois de quase 60 dias de competição, 40 jogos disputados e 183 gols marca- dos, a equipe dos Bombeiros sagrou- -se campeã na categoria veterano, vencendo o Sinpol, e o time da ACP ganhou o primeiro lugar na categoria livre, batendo o time dos Bombeiros.
  54. 54. 57
  55. 55. Preocupada em despertar um estilo de vida mais saudável entre a população, a Cassems promove a 5ª Corrida Saúde Cassems, no dia 4 de outubro. Além de inspirar hábitos saudáveis, a Corrida Cassems tam- bém promove a solidariedade, pois, a inscrição para a prova inclui a doa- ção de alimentos não perecíveis que serão entregues a entidades filan- trópicas. A corrida é uma forma de incenti- var a população à prática de ativida- des físicas que é o meio mais fácil de adquirir hábitos saudáveis e a forma mais eficaz de prevenir vários tipos de doenças. Esta é a quarta vez na qual a Cassems abraça o movimento "Outubro Rosa", mobilização mun- dial de sensibilização sobre a impor- tância do diagnóstico precoce do câncer de mama, segunda principal causa de morte entre as mulheres. Os participantes da Corrida Cassems, sejam eles homens sejam mulheres, usarão camisetas na cor rosa para conscientizar sobre a prevenção do A Cassems firmou, em julho, um convênio de parceria com a Caixa de Assistência dos Advogados de Mato Grosso do Sul (CAAMS). Com essa parceria, os beneficiá- rios da Caixa dos Servidores pode- rão utilizar a farmácia da CAAMS com descontos especiais para me- dicamentos, 18%, e perfumaria, 10%. Informativo 58 Cassems realiza quinta edição da Corrida Saúde Cassems Cassems firma parceria com farmácia da Caixa dos Advogados câncer feminino. Baseando-se nas edições anteriores, quando cerca de 2 mil pessoas participaram, a organi- zação do evento pretende criar uma verdadeira “onda” rosa durante o trajeto da prova.
  56. 56. 60 Informativo 60 Programa de prevenção Casal Grávido leva cuidados para pais de primeira viagem Cassems continua bem pontuada na avaliação da Agência Nacional DE Saúde Pela 7ª vez consecutiva, a Cassems figura entre as maiores empresas do Centro-Oeste Idealizado e realizado pela Cas- sems, o programa de prevenção “Casal Grávido” iniciou sua agenda A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) divulgou o resultado do último "Programa de Qualificação das Operadoras", com ano-base de 2014. Os números mostram que a Cassems continua com indicador positivo. O índice de desempenho da Cassems em 2015 foi de 0,7072, e a nota máxima é 1,0. Nos anos anteriores, a Cassems alcançou 0,4818 em 2010, 0,5140 em 2011, 0,6298 em 2012, 0,5487 em 2013 e 0,6254 em 2014, sempre tendo como base o ano anterior. A avaliação das operadoras é realizada por meio do Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS), calculado a partir de indicadores definidos pela própria agência. Esses indicadores são reunidos em quatro dimensões: Atenção à Saúde, Econômico-financeira, Estrutura e Operação e Satisfação do Beneficiário. Pelo sétimo ano consecutivo, a Cassems está no ranking das 100 maiores empresas do Centro-Oeste. De acordo com edição especial da revista Exame, Maiores e Melhores de 2015, a Caixa dos Servidores ocupa a 7ª posição em todo o Estado e a 74ª da região Centro- Oeste. Em 20014, a Cassems ficou classificada na 5ª posição no Estado e na 78ª na região Centro-Oeste. A tradicional pesquisa anual da revista "Exame", que já está na sua 42ª edição, lista as mil "melhores e maiores" empresas do Brasil, identificadas pelas demonstrações financeiras de cada uma das mais de três mil empresas entrevistadas de diversos setores da economia. Outros quesitos avaliados são: lucro, patrimônio, rentabilidade, capital circulante, liquidez, endividamento e número de empregados. de cursos para o segundo semestre no dia 08 de agosto. O programa tem como objetivo prevenir os prin- cipais problemas que possam apare- cer durante a gestação. Por meio de palestras e aulas práticas, envolvendo todas as áre- as relacionadas à saúde do bebê, como pediatria, anestesiologia, obstetrícia, enfermagem e acompa- nhamento nutricional, o programa proporciona atenção, esclarecimen- tos e instruções à gestante, para o desenvolvimento saudável do bebê desde o útero materno. O curso acontece de dois em dois meses e os interessados em participar devem ligar na Central de Atendimento, no (67) 3314-1010. Confira o cronograma do “Casal Grávido” para o segundo semestre: 3 de outubro 21 de novembro
  57. 57. O Hospital Cassems de Nova An- dradina vai passar por uma reforma completa que revitalizará toda a uni- dade hospitalar. As obras começaram em agosto, pelo pronto-socorro, e atingirão toda a unidade, deixando-a mais moderna e proporcionando um atendimento mais acolhedor aos seus usuários. Com a revitalização completa, o hospital ganhará novas salas de ob- servação, novos consultórios médicos, um novo centro cirúrgico com equi- pamentos de última geração, novos leitos e apartamentos, uma área de in- ternação, além de uma nova recepção. Hospital Cassems de Nova Andradina passa por reforma e modernização completa 61
  58. 58. 62 Informativo 62 A diretoria de Clientes da Caixa dos Servidores orienta aos benefi- ciários Cassems a ficarem atentos sobre os prazos para regularização ou inclusão de usuários. Filhos recém-nascidos de asso- ciado titular devem ser incluídos no plano, no prazo de 30 dias do O Portal do Beneficiário foi lan- çado no início de 2015 e é um ca- nal, via internet, para que o usuário da Cassems possa acessar informa- ções importantes sobre o seu plano de saúde. No portal, o beneficiário terá acesso a serviços como extrato mé- dico e odontológico, carta de qui- tação de débito e demonstrativo de pagamento. Também, no portal, o beneficiário pode acessar a ficha ca- dastral, na qual ele pode fazer a atu- alização de endereço, se necessário, Atenção para prazos de inclusão de beneficiários Portal do beneficiário facilita a vida do usuário da Cassems nascimento, para acompanhar as carências do titular. Filho ou enteado, ao completar 18 anos de idade, deve ser regu- larizado na condição de filho es- tudante ou agregado, dentro do prazo de 30 dias de seu aniversá- rio. Filho ou enteado estudante ao verificar carências que por ventura existam, validade do cartão, etc. Outro serviço importante que o portal oferece é o Fale Conosco, em que o beneficiário pode dar suges- tões, fazer críticas e compartilhar in- formações pertinentes ao plano de saúde, trocar por e cada assunto é direcionado à diretoria competente. A novidade é que o portal tam- bém possibilita o acesso à segunda via do boleto. Caso o boleto não chegue até a sua residência, o be- neficiário não precisa se dirigir até a completar 21 anos de idade deve ser regularizado dentro do prazo de 30 dias, na condição de agre- gado. A diretoria também orienta que o beneficiário mantenha seus dados, como endereço, telefone e e-mail atualizados. Cassems para retirar a segunda via, basta acessar o portal e imprimi-la. Em breve, outro serviço vai faci- litar a vida do beneficiário da Caixa dos Servidores. Por meio do portal, o usuário poderá renovar seu car- tão Cassems. Para ter acesso ao portal, basta entrar no site da Cassems, www. cassems.com.br, clicar na aba Por- tal do Beneficiário e cadastrar uma senha. O acesso ao Portal do Bene- ficiário é restrito, só o beneficiário titular pode acessá-lo.
  59. 59. 63
  60. 60. Cassems inaugura ala oncológica em hospital de Ponta Porã A Cassems inaugurou no dia 30 de abril o serviço de Oncologia no hospital próprio em Ponta Porã. O serviço, que é uma parceria com a empresa Blue Med, oferece uma ala inteira do hospital, equipada com recepção, consultório médico, apar- tamento para internação e uma sala de quimioterapia com capacidade para atender 100 pacientes por mês. A empresa responsável pela manipu- lação do material da biópsia será a Hominis, referência nesse tipo de pro- cedimento garantida pelo selo ISO de qualidade. A inauguração da ala oncológica no Hospital Cassems de Ponta Porã vai melhorar a vida não só da popu- lação de Ponta Porã, mas, também, das cidades vizinhas. Cerca de 90 mil beneficiários da Caixa dos Servidores, distribuídos nos municípios de An- tônio João, Aral Moreira, Amambai, 64 Eventos Coronel Sapucaia, Tacuru, Paranhos e Sete Quedas poderão desfrutar do novo serviço. O médico responsável pelo ser- viço de Oncologia, Fabrício Colaci- no, que disponibilizará uma equipe altamente qualificada para atender os pacientes, acredita que a inau- guração da nova ala trará benefícios incalculáveis para a população da região. “A nossa parte nessa par- ceria com a Cassems é oferecer o nosso know-how e a nossa equipe especializada. A chegada dessa ala oncológica no Hospital Cassems de Ponta Porã vai mudar a história do tratamento contra o câncer em toda a região”, avalia Colacino. Ele conta ainda que, há três anos, vem estudando e estruturando essa parceria junto à Cassems. “Fizemos tudo de acordo com as portarias e normas vigentes, o tratamento reali- zado pelo Hospital Cassems de Ponta Porã não perderá em nada para um tratamento realizado nos grandes centros”, explica. Para a gerente do Hospital Casse- ms de Ponta Porã, Sônia Cintas, mais uma vez a Caixa dos Servidores está mudando a vida de muitas famílias sul-mato-grossenses. “Nós somos pessoas que acreditamos em desa- fios. E no passado, nós acreditamos em um plano de saúde que cuidasse, realmente, de todos nós, servidores públicos. E hoje, isso é uma realida- de”, comemora. De acordo com o diretor de Unida- des Hospitalares da Caixa dos Servido- res, Flávio Stival, com a disponibilidade do serviço de Oncologia, o Hospital Cassems de Ponta Porã será um polo de saúde. “Esse novo procedimento vai melhorar a vida da população de Ponta Porã e também dos municípios
  61. 61. "O atendimento regionalizado, próximo do usuário do interior, é uma grande necessidade", diz Ayache 65 vizinhos, que antes precisavam se des- locar para Campo Grande. O Hospital Cassems de Ponta Porã será um polo de atendimento oncológico para toda a região”, afirma Stival. O diretor explica ainda que a Caixa dos Servidores cumpre o seu objetivo de interiorizar o atendimen- to. “Mais uma vez a Cassems segue a risca a sua missão de levar assis- tência à saúde para perto do seu be- neficiário. Dessa vez, leva até Ponta Porã um tratamento de excelência, só disponível nos grandes centros do Estado, como Campo Grande e Dou- rados”, conta Stival. O vice-presidente da Cassems, Ademir Cerri, afirmou que a Caixa dos Servidores faz a diferença na vida e na saúde do servidor público. “Nós estamos, aos poucos, preparando o Hospital Cassems de Ponta Porã para que seja o melhor hospital da região e, com isso, oferecer sempre atendi- mento de qualidade e acolhedor aos nossos beneficiários". Para o presidente da Cassems, Ricardo Ayache, com a inauguração do tratamento oncológico em Ponta Porã, a Caixa dos Servidores ameniza um dos maiores problemas da saúde no Estado e no Brasil: o desequilíbrio de atendimento. “O atendimento re- gionalizado, próximo do usuário do interior, é uma grande necessidade. Atualmente, dois terços dos médicos do Estado estão em Campo Grande e Dourados, o um terço que sobra é para atender todo os outros 77 municípios, ou seja, um grande de- sequilíbrio. Por isso, a Cassems en- tende como prioridade interiorizar o atendimento, e a população de Pon- ta Porã e de toda a região tem um grande salto na qualidade do atendi- mento com a inauguração do servi- ço de Oncologia no nosso hospital”, finaliza Ayache.
  62. 62. 66 Desde 2013, a Cassems realiza campanhas de doação de sangue entre seus colaboradores. Neste ano, foram duas ações, uma em fevereiro, antes do Carnaval, e outra em agosto, durante o inverno. As datas foram es- colhidas justamente por serem os pe- ríodos nos quais os hemocentros de todo o País sofrem com a queda nas doações e, só neste ano, aproxima- damente 100 colaboradores da Caixa dos Servidores participaram da cam- panha, doando sangue e se cadas- trando para doação de medula óssea. A colaboradora Roberta Taques acredita que muitas pessoas têm vontade de doar sangue, porém, pre- cisam de um incentivo, como a cam- panha realizada pela Caixa dos Servi- dores, que a levou a doar sangue e se cadastrar para doação de medula óssea. “Sempre tive vontade de doar sangue, mas nunca tive iniciativa. E como a Cassems nos deu essa oportu- nidade de vir aqui e doar, não pensei duas vezes. Também resolvi me cadas- trar para doar a medula óssea, porque a importância desse cadastro é poder salvar uma vida, não importa onde ela esteja”, explica Roberta. De acordo com a coordenadora de Recursos Humanos da Cassems, Juliana Inácio, a campanha foi ideali- zada para fidelizar e estimular novos doadores entre os colaboradores e, desde a primeira ação, a resposta foi positiva. “A ideia é realizar a campa- nha, em parceria com o Hemosul, periodicamente. Antes da ação, a gente fez uma mobilização interna e, imediatamente, nossos colabora- dores aderiram à campanha”, salien- ta Juliana. A diretora de Assistência à Saúde da Cassems, Maria Auxiliadora Budib, destaca a importância da campanha, que, segundo ela, estimula outras pes- soas a serem doadoras. “A gente sofre com uma grande procura por todos os tipos de sangue em emergência, cirurgias que não estão previamente agendadas e com pacientes que en- tram em alto risco. Então, é muito importante essa campanha para que faça uma multiplicação de opiniões”, pontua Budib. Para o presidente da Caixa dos Servidores, Ricardo Ayache, incentivar a doação de sangue entre os colabo- radores é fundamental para reverter essa situação, que é típica desta épo- ca, pois o número de doadores cai cerca de 40%. “Doar sangue é um ato de solidariedade e que pode salvar vidas. Se cada pessoa saudável doas- se sangue espontaneamente, pelo menos, duas vezes ao ano, os hemo- centros teriam como atender toda a população. E aqui, na Cassems, nós sempre vamos incentivar nossos cola- boradores a realizarem gestos como esse”, destaca o presidente. 66 Eventos Campanha de doação de sangue mobiliza colaboradores da Cassems
  63. 63. 67
  64. 64. 68 A Cassems lançou, no dia 15 de agosto, um programa de prevenção voltado à terceira idade. O “Eu me Amo, Eu me Cuido” é direcionado aos idosos, entre 65 e 75 anos, que estão fora do sistema de saúde, ou seja, não estão recebendo ou pro- curando acompanhamento médico pelo plano de saúde da Caixa dos Servidores. O objetivo do programa é evitar que o beneficiário idoso pro- cure atendimento apenas quando já está doente. Com o acompanha- mento médico, a Cassems vai moni- torar os idosos, evitando assim, pos- síveis internações e sofrimento para o beneficiário e seus familiares. De acordo com diretora de Assis- tência à Saúde da Caixa dos Servido- res, Maria Auxiliadora Budib, a ideia de criar este programa de prevenção surgiu da constatação de que entre os beneficiários da Cassems acima de 65 anos, muitos não realizam acom- panhamento médico. “A gente percebeu que no ca- dastro da Cassems existem mais de 700 idosos, acima de 65 anos, que não fazem seus exames preventivos. 68 Eventos Cassems lança programa de prevenção direcionado à terceira idade As pessoas nessa idade têm mais chance de ter diabetes, hipertensão, AVC, infarto do miocárdio, osteo- porose, entre outras doenças. En- tão, nós criamos o programa com uma equipe multidisciplinar, com fisioterapeuta, educador físico, nu- tricionista e assistente social, para oferecer um cuidado integrado para essas pessoas. Durante o ano, va- mos fazer várias ações, chamando esses idosos que estão sem aten- dimentos para conscientizá-los da importância de fazer os exames pe- riódicos. Nesses encontros, eles par- ticiparão de palestras sobre vacinas, cuidados com o coração, atividades físicas orientadas para os idosos e até orientações nutricionais. Além disso, uma assistente social ligará para eles para monitorá-los”, expli- ca a diretora. Um dos participantes do pro- grama, Valter Vargas Figueiredo, 78 anos, acompanhado da esposa, era um dos mais animados e empolga- dos com o encontro. “A equipe da Cassems ligou para nós e não pen- samos duas vezes em vir. Nós gosta- mos muito, aprendemos bastante e vamos tentar colocar tudo em prá- tica. A Cassems é muito importante para a gente, mas, depende de a gente procurar atendimento, fazer o que tem de ser feito para viver bem. E toda vez que tiver eventos como esse, pode me chamar que eu venho correndo e sorrindo”, agradece. O presidente da Cassems, Ricar- do Ayache, explica que a Caixa dos Servidores desenvolve vários progra- mas de prevenção com objetivo de melhorar a saúde dos seus beneficiá- rios e o “Eu me Amo, Eu me Cuido” segue essa linha mestra da medicina preventiva, focada em levar uma me- lhor qualidade de vida à população. “A expectativa de vida dos bra- sileiros é cada vez maior. Em 1980, a expectativa era de 62,50, hoje, estamos vivendo, em média, até os 74,9. É muito bom que estejamos vivendo mais, porém, é preciso viver esses anos ganhos com qualidade de vida. Por isso, a Cassems desen- volveu esse programa de prevenção, para cuidar melhor da saúde dessa população”, pontua Ayache.
  65. 65. 69
  66. 66. 7070 Eventos Workshop na obra do hospital Cassems em Campo Grande leva conhecimento a estudantes e profissionais de Engenharia e Arquitetura. A Caixa de Assistência dos Servido- res do Estado de Mato Grosso do Sul (Cassems) realizou, nos dias 15 e 16 de setembro, o workshop A Sustentabili- dade no Projeto e na Construção Civil Hospitalar. Por meio de rodadas de pa- lestras, foram abordados as diretrizes, os critérios de gerenciamento da obra e outros aspectos que fazem parte do projeto de construção do Hospital Cassems de Campo Grande. Além do presidente da Cassems, Ricardo Aya- che, ministraram palestra o arquiteto Sérgio Reis e os engenheiros Eduardo Rodrigues e Ivo dos Santos. A primei- ra rodada de palestras contou com a participação de cerca de 120 pessoas, entre acadêmicos e profissionais de Engenharia e Arquitetura. O diretor de Unidades Hospita- lares, Flávio Stival, conta que o bom andamento da obra é resultado do empenho de todos os envolvidos no projeto e no cumprimento do cro- nograma. “Todos os fornecedores e parceiros na construção estão empe- nhados para podermos cumprir o cro- nograma. A parte externa do hospital já está quase finalizada, estamos no acabamento, que deve estar pronto em 15 dias. Já estamos adquirindo os equipamentos da parte interna ante- cipadamente, para darmos ainda mais celeridade”, explica Stival. O engenheiro Eduardo Rodrigues destaca que compartilhar novas tecno- logias e modelos com outros profissio- nais é muito importante, em detrimen- to da dificuldade de acontecer eventos como esse. “Eu acho bacana a gente poder replicar conhecimentos dessas áreas com os estudantes, porque pou- cos têm a oportunidade de ter con- tato com obras desse porte, isso não acontece sempre, então é muito difícil esse contato. Então, compartilhar um pouco disso com os estudantes é mui- to importante. Os hospitais modernos, que é o caso desse aqui, agregam mui- ta tecnologia, então, a estrutura tem que se adequar a essa tecnologia. A gente sabe que a evolução das tecno- logias está cada vez mais acelerada e o prédio tem que estar preparado para isso. Ao mesmo tempo não se esque- cendo da sustentabilidade na constru- ção, como aproveitar a água de chuva e a energia solar, para que o prédio se torne sustentável e inteligente”, apon- ta Rodrigues. De acordo com o arquiteto Sérgio Reis, a área hospitalar não é muito procurada pelos novos profissionais, por isso, repartir conhecimentos e ex- periência pode ajudar a mudar esse quadro. “Para nós, que estamos há mais de 20 anos trabalhando na área, sabemos que são poucos os arquitetos e engenheiros que se dedicam à área de engenharia e arquitetura hospitalar, então, poder formar e criar neles a in- tenção de se aprofundar no assunto é muito legal”, avalia Reis. Para o engenheiro Ivo dos Santos, a vanguarda da obra do Hospital Cas- sems de Campo Grande está presente em todas as etapas. “Esta obra se des- taca pelo tamanho, pela ideia e pela aplicação do conceito de sustentabili- dade, que, desde o inicio, está sendo empregado. Vai ser uma obra que vai proporcionar um grande conforto aos usuários, que são pessoas que estão em situação de fragilidade, mas, como Profissionais envolvidos na construção do hospital falaram sobre a experiência deste projeto inédito no Estado
  67. 67. 71
  68. 68. 72 empreendimento, vai ser uma coisa perene que vai permanecer por muitos e muitos anos oferecendo todos esses recursos para os usuários da Cassems. Fico muito feliz por poder fazer parte desse projeto”, conta Santos. O presidente da Cassems explica que o workshop nasceu do interesse dos acadêmicos e dos profissionais das áreas envolvidas com a constru- ção civil. Dessa forma, a diretoria da Cassems decidiu compartilhar esse modelo construtivo, até então, iné- dito no Estado. “Esse workshop surgiu da de- manda que veio dos acadêmicos de Engenharia, de Arquitetura e dos profissionais que, ao verem a obra ser edificada, com um modo construtivo moderno, com estrutura metálica, com fechamento em painéis, nos pro- curaram para conhecer a nossa obra. Então, surgiu a ideia deste evento para compartilhar esse conhecimen- to que nos levou a escolher o méto- do construtivo, que nos trouxe essa obra bonita que estamos edificando e que vamos entregar aos beneficiários Cassems. O objetivo do workshop é compartilhar essas ideias, tornar o acesso ao conhecimento mais demo- crático para que os acadêmicos pos- sam entender quais são os processos e as dificuldades. Isso, com certeza, beneficiará o conhecimento em ar- quitetura e engenharia no Estado”, pontua Ayache. O presidente ainda conta que o maior sonho do funcionário público está dentro do cronograma para ser realizado. “Nós já estamos na fase fi- nal da obra e acreditamos que, até o fim do primeiro trimestre do ano que vem entregaremos esse hospital, que, para nós, tem uma importância muito grande, social e pelo impacto na qua- 72 Eventos pelas práticas sustentáveis, com objeti- vo de diminuir os impactos causados no meio ambiente, reduzir o consumo de energia e água, diminuir os custos da obra e garantir eficiência e qualida- de nas fases do projeto. Trata-se de uma obra moderna e inovadora, com capacidade para atender cerca de mil pacientes por dia. Serão 107 leitos de internação, centro cirúrgico, de diagnósticos e de quimio- terapia, UTI para adultos e neonatal, com funcionamento 24 horas. Hoje, nossa rede própria dispõe de oito uni- dades hospitalares em todo o Estado, e o Hospital de Campo Grande soma- -se aos nossos esforços de entregar saúde de qualidade às 200 mil vidas atendidas. Este será o primeiro prédio de Campo Grande com estrutura metáli- ca, dessa forma, ganha-se tempo de execução da obra, redução do im- pacto ambiental (obra “limpa” e com poucos resíduos gerados) e redução no quadro de funcionários, utilizando mão de obra especializada. A laje da estrutura é em Steel Deck, composta por uma telha de aço e uma camada de concreto. O aço é utilizado no for- mato de uma telha trapezoidal, que serve como forma para o concreto e como armadura positiva para as car- gas de serviço. lidade no atendimento aos nossos be- neficiários”, finaliza Ayache. Estrutura A obra, que terá área total cons- truída de 13.245 m², já passou pela etapa de fundação profunda, rasa, estruturação metálica, fechamento interno e, agora, está sendo finaliza- do o fechamento externo e iniciado o acabamento. Passo a passo, o sonho do servidor público de Mato Grosso do Sul está se concretizando. Sempre inovando em suas ações, a Caixa dos Servidores desenvolveu o projeto do Hospital Cassems de Campo Grande, que será entregue em 2016, primando "Este será o primeiro prédio de Campo Grande com estrutura metálica, dessa forma, ganha-se tempo de execução da obra, redução do impacto ambiental", pontua Ayache
  69. 69. 73

×