Estudo de caso sobre os ganhos naimplementação dos serviços de Arboristas para melhoria do desempenho do sistema elétricoC...
PROGRAMA PREMIAR                           Objetivos                                                        Reforçar image...
Alinhamento Estratégico -                 Objetivos                        Convívio entre árvores                         ...
PREMIARContexto de Parcerias e Mudanças
As Dimensões da  Sustentabilidade           JustoEconomia           Social     Ambiental
PREMIAR                        ResultadosArborização e Rede Elétrica• 452 alimentadores avaliados;• 12.467,62 Km percorrid...
PREMIARResultados•Reconhecimento nacional e internacional do Programa;•Desenvolvimento de Pesquisas para melhoria das açõe...
CONTROLE DE OCORRÊNCIAS       ANTES E DEPOIS DO PREMIAR•   Comparativo do 1º trimestre de 2012 com os anos de 2009, 2010 e...
CONTROLE DE OCORRÊNCIAS                 ANTES E DEPOIS DO PREMIAR          2500                                           ...
Como medir? • Para que seja possível realizar uma análise válida, são   necessárias algumas definições:       • Fonte de d...
Comparação entre os ciclos e deacordo com os conjuntos da malha CE  Variação          Área          FEC       DEC      FSS...
BO FEC Causa Árvore• Redução de 29,5% do FEC_árvore (período de abril de 2009 a março de 2012);•Último ciclo: sistema sob ...
BS FEC Causa Árvore• Redução de 21,8% do FEC_árvore (período de abril de 2009 a março de 2012);•Melhoria não é sustentável...
BN FEC Causa Árvore• Redução de 24,0% do FEC_árvore (período de abril de 2009 a março de 2012);•Último ciclo sistema sob c...
BHHR06 FEC Causa Árvore• Redução de 17,2% do FEC_árvore (período de abril de 2010 a março de 2012);• Redução de 83,9% do F...
Análise ConjuntosVariação          Área          FEC       DEC      FSS             Malha CE sem BH   -0,50%2º para 1º   B...
Principais Motivos de Impedimento –                   PlantioFonte:http://egpprojetos/2012%20Manejo%20Integrado%20de%20Red...
Principais Motivos de Impedimento –                               SupressãoFonte:http://egpprojetos/2012%20Manejo%20Integr...
AÇÕES DE FACE A FACE                           Belo HorizonteResultado ações de face a face na regional Pampulha– Mar a Ju...
Plano de Manejo Integrado:               • Desenvolvido em 4 alimentadores;  Projeto      • Histórico de interrupções ocas...
Matriz de Priorização - SE
Característica do Trecho                             Matriz de Priorização - Blindagem                                    ...
Atribuições do Arborista Especialista em                 Sistemas Elétricos• Realizar a avaliação e monitoramento da arbor...
Soluções técnicas                 • Estado fitossanitário das árvores; Avaliação da                 • Conflito atual e pot...
Lições Aprendidas – Utilização ArboristaFacilita o relacionamento entre a concessionária e a municipalidade;Desenvolve, em...
Obrigado!www.cemig.com.br/premiarpremiar@cemig.com.brwww.prbambiental.com.br prb@prbambiental.com.br
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Utilização do Arborista no Manejo Integrado da Arborização Urbana

613 visualizações

Publicada em

Estudo de caso sobre os ganhos na implementação dos serviços de Arboristas para melhoria do desempenho do sistema elétrico

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
613
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Utilização do Arborista no Manejo Integrado da Arborização Urbana

  1. 1. Estudo de caso sobre os ganhos naimplementação dos serviços de Arboristas para melhoria do desempenho do sistema elétricoCarlos Alberto de Sousa – CEMIG Isabela M Saliba M Camilo – PRBCarlos Antônio D Amorim – PRB Paulo Rogério Guimarães – PRBFelipe Rodrigues Reigado – PRB Roberto Tadeu Biscaro de Carvalho - PRB
  2. 2. PROGRAMA PREMIAR Objetivos Reforçar imagem e Melhorar: Envolver: reputação:• Qualidade do • Sociedade; • Ambiental; fornecimento; • Órgãos e instituições; • Sustentabilidade;• Convívio entre árvores e redes; • Público interno; • Qualidade dos serviços prestados.• Procedimentos de • Prestadores de manejo de serviços. arborização;• Programa de manejo.
  3. 3. Alinhamento Estratégico - Objetivos Convívio entre árvores Procedimentos deMelhorar qualidade do e redes por meio de fornecimento. manejo de arborização. Programa de manejo. Eficiência Operacional e Estratégica
  4. 4. PREMIARContexto de Parcerias e Mudanças
  5. 5. As Dimensões da Sustentabilidade JustoEconomia Social Ambiental
  6. 6. PREMIAR ResultadosArborização e Rede Elétrica• 452 alimentadores avaliados;• 12.467,62 Km percorridos;• 182.846 árvores em contato com a rede;• Mais de 500.000 vistorias;• 23.000 laudos de situações de conflitos registrados.Manejo de Arborização• Plantio de 5.671 mudas de padrão superior;• Supressão de 5.542 árvores classificadas como risco.
  7. 7. PREMIARResultados•Reconhecimento nacional e internacional do Programa;•Desenvolvimento de Pesquisas para melhoria das ações de manejo;•Reconhecimento da importância em considerar o “fator árvore” parao planejamento da distribuição de energia elétrica;•Uma nova visão do conceito árvore e do papel da Distribuidora comoparceira do Poder Público;• Cemig 1ª empresa a formar arboristas especialistas em sistemaselétricos por meio de sua Universidade Corporativa – Univercemig;•Redução de quedas de árvores junto às redes.
  8. 8. CONTROLE DE OCORRÊNCIAS ANTES E DEPOIS DO PREMIAR• Comparativo do 1º trimestre de 2012 com os anos de 2009, 2010 e 2011 (fonte: SGM - Cemig): Variação em rel. aAno Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Ʃ Semestre 20092009 310 229 205 121 138 113 1116 0,0%2010 171 159 235 132 125 122 944 -15,4%2011 208 170 188 113 55 144 878 -21,3%2012 155 96 124 134 76 63 648 -41,6%• 2012 - 1º semestre é o melhor nos 3 anos de programa• Se a tendência se mantiver, no final do ano teremos 1082 interrupções, valor 47% inferior ao de 2009
  9. 9. CONTROLE DE OCORRÊNCIAS ANTES E DEPOIS DO PREMIAR 2500 21% 2053 2000 1816 1788 1633 1625 1500 1333 1149 1000 889 772 693 500 0 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012* Ocorrências por causa árvoreAs ações do Premiar iniciaram em março de 2009. A tendência de ocorrências por árvore na redeantes do programa se encontrava crescente. Após o início dos trabalhos do Premiar, a tendência deocorrências se encontra decrescente. (Dado atualizado em 31/07/2012)
  10. 10. Como medir? • Para que seja possível realizar uma análise válida, são necessárias algumas definições: • Fonte de dados: SGM • Conjuntosalimentadores avaliados: BN, BS, BO BHHR06 • Qual período deve ser avaliado? Estação chuvosa 1 Estação seca 2 Estação chuvosa 2Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Trabalhos preventivos 01 de abril a 31 de março do ano seguinte
  11. 11. Comparação entre os ciclos e deacordo com os conjuntos da malha CE Variação Área FEC DEC FSS Malha CE sem BH -0,50% 2º para 1º BH (BN, BS, BO) -12,20% Malha CE Total -5,40% Malha CE sem BH 0,00% 3º para 2º BH (BN, BS, BO) -12,50% Malha CE Total -5,00% Malha CE sem BH -0,50% 51,20% 23,90% 3º para 1º BH (BN, BS, BO) -23,20% 6,60% -15,30% Malha CE Total -10,20% 34,70% 13,10%
  12. 12. BO FEC Causa Árvore• Redução de 29,5% do FEC_árvore (período de abril de 2009 a março de 2012);•Último ciclo: sistema sob controle;•Melhoria gradativa (sustentável);•Conjunto com o maior Limite de Controle.
  13. 13. BS FEC Causa Árvore• Redução de 21,8% do FEC_árvore (período de abril de 2009 a março de 2012);•Melhoria não é sustentável (queda em 2010 seguida de alta em 2011);
  14. 14. BN FEC Causa Árvore• Redução de 24,0% do FEC_árvore (período de abril de 2009 a março de 2012);•Último ciclo sistema sob controle;•Melhoria gradativa (sustentável);•Boa referência (não era o pior conjunto – limite de controle).
  15. 15. BHHR06 FEC Causa Árvore• Redução de 17,2% do FEC_árvore (período de abril de 2010 a março de 2012);• Redução de 83,9% do FEC_árvore (período de abril de 2009 a março de 2012);•Melhoria gradativa (sustentável);•Dezembro 2011 – pico chama a atenção (coincide com o gráfico do BN).
  16. 16. Análise ConjuntosVariação Área FEC DEC FSS Malha CE sem BH -0,50%2º para 1º BH (BN, BS, BO) -12,20% Malha CE Total -5,40% Malha CE sem BH 0,00%3º para 2º BH (BN, BS, BO) -12,50% Malha CE Total -5,00% Malha CE sem BH -0,50% 51,20% 23,90%3º para 1º BH (BN, BS, BO) -23,20% 6,60% -15,30% Malha CE Total -10,20% 34,70% 13,10% 1º ciclo: 01/04/2009 a 31/03/2010; 2º ciclo: 01/04/2010 a 31/03/2011; 3º ciclo: 01/04/2011 a 31/03/2012.
  17. 17. Principais Motivos de Impedimento – PlantioFonte:http://egpprojetos/2012%20Manejo%20Integrado%20de%20Redes%20e%20Árvores%20em%20Conflito/Geral/3_CONTROLE_ESTAGIOS/Planilhas%20de%20execução%20SL-%20MP/_Execução%20Consolidada/2012_08_01_Plantio_e_Destoca_Pendentes.xlsx MOTIVOS DE IMPEDIMENTO QTDE % MORADOR NÃO DEIXOU PLANTAR 769 69,09% NUMERAÇÃO NÃO ENCONTRADA 137 12,31% LOCAL INADEQUADO PARA PLANTIO 102 9,16% ARVORE JÁ PLANTADA NESTE LOCAL 89 8,00% TOCO/TRONCO NO LOCAL 16 1,44% TOTAL DE IMPEDIMENTOS 1113
  18. 18. Principais Motivos de Impedimento – SupressãoFonte:http://egpprojetos/2012%20Manejo%20Integrado%20de%20Redes%20e%20Árvores%20em%20Conflito/Geral/3_CONTROLE_ESTAGIOS/Planilhas%20de%20execução%20SL-%20MP/_Execução%20Consolidada/2012_01_08_Supressoes_Pendentes_Premiar.xlsx MOTIVOS DE IMPEDIMENTO QTDE % MOTIVOS DE IMPEDIMENTO QTDE %DESLIGAR PARA EXECUÇÃO 542 61,80% ÁRVORE DE GRANDE PORTE 5 0,57%ÁRVORE JÁ SUPRIMIDA 170 19,38% LINHA VIVA 5 0,57%ÁRVORE NÃO ENCONTRADA 75 8,55% ABELHAS 4 0,46%MORADOR NÃO AUTORIZOU 55 6,27% CAMINHAO NÃO VAI ATÉ O LOCAL 1 0,11%ÁRVORE INTERNA 20 2,28% TOTAL DE IMPEDIMENTOS 877
  19. 19. AÇÕES DE FACE A FACE Belo HorizonteResultado ações de face a face na regional Pampulha– Mar a Jun/2012
  20. 20. Plano de Manejo Integrado: • Desenvolvido em 4 alimentadores; Projeto • Histórico de interrupções ocasionadas por árvores; Piloto: • Supressão das árvores em risco de queda; • Indicação e priorização de trechos para adequação de rede;Resultados: • Redução de 29% das podas; • Redução das ocorrências; • Redução da quantidade de podas no próximo ciclo;Benefícios • Menor custo operacional.esperados:
  21. 21. Matriz de Priorização - SE
  22. 22. Característica do Trecho Matriz de Priorização - Blindagem Característica da Arborização184 trechos indicados = 2,3% do total de redes vistoriadas
  23. 23. Atribuições do Arborista Especialista em Sistemas Elétricos• Realizar a avaliação e monitoramento da arborização Urbana;• Propor soluções técnicas de Manejo Integrado;• Viabilizar o convívio harmônico entre a arborização urbana e as redes de distribuição;Formação: engenheiros agrônomos e florestais
  24. 24. Soluções técnicas • Estado fitossanitário das árvores; Avaliação da • Conflito atual e potencial; arborização • Determinação da criticidade; Indicação de • Poda; ações de • Supressão/Substituição; manejo • Plantio; integrado • Blindagem de redes; • Análise prévia de alimentadores para definição de ações de vistoria;Elaboração de: • Planos de manejo conjuntamente com as equipes técnicas da Manutenção.
  25. 25. Lições Aprendidas – Utilização ArboristaFacilita o relacionamento entre a concessionária e a municipalidade;Desenvolve, em conjunto com técnicos, análises e estudos com foco no sistema;Ajuda na seleção de alvos com foco no desenvolvimento de projetos de reduçãode custos com melhoria do no desempenho do sistema;Desenvolve atividades operacionais (avaliação, monitoramento) e estratégicas(estudos e análises);É um importante ator no acompanhamento e fiscalização da qualidade dosserviços de manejo e na garantia de resultado das ações no que tange aodesempenho do sistema elétrico.
  26. 26. Obrigado!www.cemig.com.br/premiarpremiar@cemig.com.brwww.prbambiental.com.br prb@prbambiental.com.br

×