Gianni Berengo Gardin

121 visualizações

Publicada em

Gianni Berengo Gardin por Caroline Yanka.
Iluminação Ulbra 2015/2.
Professor: Fernando Pires.
Curso Superior de Tecnologia em Fotografia.

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
121
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gianni Berengo Gardin

  1. 1. Gianni Berengo Gardin Caroline Yanka Alves Ferreira Iluminação – 2015/2 Curso Superior de Tecnologia em Fotografia / ULBRA Fernando Pires
  2. 2. Gianni Berengo Gardin Gianni Berengo Gardin nasceu em Santa Margherita Ligure, em 1930, e começou a trabalhar em fotografia em 1954, depois de viver em Roma, Veneza, Lugano e Paris, mudou-se para Milão, em 1965, e começou sua carreira profissional dedicada à reportagem, investigação social, a documentação da arquitetura e da descrição do ambiente. Em 1963 ele foi premiado com o World Press Photo. Em 1990, ele foi o convidado de honra do "Mois de la foto" em Paris, onde ele ganhou o Prix Brassai. Em 1995, ele ganhou o Prêmio Barnack Leica Oskard no "Rencontres Internationales de la Photographie", em Arles. Em 1998, ele ganhou o Academy Award ex aequo Goldoni para o melhor livro de fotografia do ano com ciganos em Palermo.
  3. 3. Ocupou 200 exposições pessoais na Itália e no exterior, e suas imagens são parte das coleções de diversos museus e fundações culturais, incluindo o Nacional Gravura, em Roma, o Museu de Arte Moderna, de Nova York, no Bibliotheque Nationale, a Maison Européenne de la Photographie ea Coleção foto FNAC, em Paris, o Musée de l'Elysée, em Lausanne. Em 1972, a revista "Fotografia Moderno" incluiu entre os "Top 32 fotógrafos do mundo" ". Em 1975 Cecil Beaton citou-o no livro "A Imagem Mágica: o gênio de fotografia de 1839 até os dias atuais." E H. Gombrich citou-o como único fotógrafo no livro "A Imagem eo Eye" (Oxford, 1982). Italo Zannier na "História da Fotografia Italiana" (Roma-Bari 1987) descreveu como “ o fotógrafo mais notável do pós-guerra", e está presente entre 80 fotógrafos escolhidos por Henri Cartier-Bresson, em 2003, para a exposição "Les choix d ' Henri Cartier-Bresson ". Em 2008 ele foi premiado, nos Estados Unidos, o prestigiado "Lucie Award" por sua carreira e em 2009 ele foi premiado pela Universidade de Milão grau honorário em História da Arte e Crítica.
  4. 4. Autorretrato

×