Espantalho enamorado

2.569 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.569
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
48
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Espantalho enamorado

  1. 1. A Escola E. B. 1 de Montemor Apresenta O ESPANTALHO ENAMORADO
  2. 2. Gustavo era um espantalho feliz e amigo de todos os animais. Tinha nos passarinhos os seus amigos especiais, pois eram eles que levavam os recados para a sua amada Amélia, a menina espantalho, que morava no topo da colina. Em troca ele deixava-os debicarem as espigas.
  3. 3. Chegou o Outono e Gustavo ficou triste. As espigas foram ceifadas e os amiguinhos tiveram de partir. Embora fosse amigo dos corvos, as suas vozes não eram românticas. Vinha então a nortada e levava-lhe o chapéu. Vinha o nevoeiro e não podia ver a sua amada.
  4. 4. Gustavo, no Outono tinha de estar alerta para ajudar algum amiguinho mais distraído, quando andassem caçadores por perto. Certo dia avistou um caçador, deu o alerta e todos os animais desapareceram da face daquela terra.
  5. 5. Desapareceram os patos, a raposa, a lebre, os falcões e as codornizes. Porém uma codorniz não foi tão rápida e … Pum… Aaaiii!
  6. 6. O caçador, já cheio de calor, pendurou o cachecol no espantalho e procurou, procurou e a codorniz não aparecia. Gustavo protestou. E eu sou algum cabide?
  7. 7. O caçador desapareceu e do bolso do espantalho saíu a codorniz. - Leva este cachecol à Amélia. Disse o espantalho. Deve estar cheia de frio!
  8. 8. A codorniz num bater de asa chegou ao topo da colina onde se encontrava Amélia e entregou- lhe a encomenda. - Qualquer dia casa contigo. Ele está tão apaixonado. - Ai! Quem me dera. - Respondeu Amélia.
  9. 9. O caçador voltou de saco a tiracolo cheio de caça, para levar o cachecol. Então resmungou com o Gustavo e tirou-lhe o chapéu, o que o deixou muito envergonhado. Ele não queria que a sua amada soubesse que era careca! O pior é que o caçador se preparava para lhe tirar o casaco.
  10. 10. Os seus amigos que observavam a cede de longe resolveram fazer alguma coisa para que o Gustavo não morresse de frio. A raposa lançou-se ao ataque e … todos se atiraram ao caçador fazendo-o cair.
  11. 11. O caçador tentou defender-se pegou no Gustavo usando- o como um bastão. Foi então que a raposa, a lebre, os faisões, os corvos e as codornizes mostraram as garras e os dentes, ficando verdadeiramente enfurecidos.
  12. 12. O caçador tentou fugir dos animais e correu monte acima perseguido por todos eles. A meio da subida já estavam todos sem fôlego, mas Gustavo suplicou-lhes: - Só mais um pouco. Só mais um pouco.
  13. 13. Podem parar exultou o Gustavo ao atingirem o topo da colina. O caçador suplicou que o deixassem em paz. Os animais deixaram-no ir com o cachecol que pegou de Amélia, depois de devolver o chapéu.
  14. 14. Com aquela correria louca, Gustavo tinha ido ter com Amélia. Gustavo estava um pouco mal tratado, tinha as roupas amarrotadas mas estava tão contente por ter Amélia próximo de si! Tão próxima que sentiu um enorme desejo de a abraçar.
  15. 15. A nortada ajudou-o pousando a manga do casaco sobre os ombros de Amélia. Agora sim; estão casados, soprou a nortada aos quatro cantos do mundo, enquanto no cimo da colina a Lua velava pelos dois amantes chorando de felicidade.
  16. 16. Espero que tenham gostado. Esta é uma história para crianças, que os adultos também adoram.

×