Auriculoterapia inspeção do pavilhão auricular

5.476 visualizações

Publicada em

Publicada em: Esportes, Tecnologia
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.476
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
253
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Auriculoterapia inspeção do pavilhão auricular

  1. 1. Inspeção do PavilhãoInspeção do Pavilhão AuricularAuricular Profº Ms. Sc. Carlos S.Profº Ms. Sc. Carlos S. PernambucoPernambuco CREF 1 1627 G/RJCREF 1 1627 G/RJ
  2. 2. Técnicas utilizadas na inspeçãoTécnicas utilizadas na inspeção • Inspeção visualInspeção visual • Exploração elétricaExploração elétrica • Exploração tátilExploração tátil
  3. 3. Cuidado para InspeçãoCuidado para Inspeção • Para otimização da observação deve-sePara otimização da observação deve-se evitar:evitar: • Lavar, coçar, esfregar p/ limpezaLavar, coçar, esfregar p/ limpeza • Objetivo: manter a área brilho, cor eObjetivo: manter a área brilho, cor e formas dentro do padrãoformas dentro do padrão • Deve-se utilizar: luz naturalDeve-se utilizar: luz natural (preferencialmente), evitar o toque(preferencialmente), evitar o toque • Deve-se utilizar instrumentos no auxílio daDeve-se utilizar instrumentos no auxílio da inspeção: ganchos, lupas lanternasinspeção: ganchos, lupas lanternas
  4. 4. O que observar?O que observar? • Verificar lesõesVerificar lesões • AcneAcne • Pigmentação,Pigmentação, • FrieiraFrieira • CicatrizCicatriz • Pápulas brancasPápulas brancas • MudançaMudança morfológicasmorfológicas • Alterações de corAlterações de cor • Comparação entre osComparação entre os ladoslados • Nível de sensibilidadeNível de sensibilidade • CorCor • BrilhoBrilho • IdadeIdade • Influência do climaInfluência do clima
  5. 5. Nível de sensibilidadeNível de sensibilidade • Utiliza-se instrumentos com pontas com calibreUtiliza-se instrumentos com pontas com calibre equivalente a um palito de fósforoequivalente a um palito de fósforo • A sensibilidade estará relacionada com a áreaA sensibilidade estará relacionada com a área reflexa do zang fureflexa do zang fu • O toque deve ser suave, não despertando a dorO toque deve ser suave, não despertando a dor • A velocidade deve ser lenta, para dar tempo aoA velocidade deve ser lenta, para dar tempo ao paciente perceber e identificar.paciente perceber e identificar. • Pressão uniforme equilibrando a intensidadePressão uniforme equilibrando a intensidade evitando-se o falso positivoevitando-se o falso positivo
  6. 6. Manchas/áreas sensíveisManchas/áreas sensíveis • Uma área pode estar com alteração deUma área pode estar com alteração de cor conhecida como manchacor conhecida como mancha • Pode estar com alteração de sensibilidadePode estar com alteração de sensibilidade de forma aguda, insuportável, apresentarde forma aguda, insuportável, apresentar processos inflamatórios, distensão,processos inflamatórios, distensão, adormecimento e queimaçãoadormecimento e queimação • Quando a dor é falsa a reação é curta eQuando a dor é falsa a reação é curta e suportávelsuportável
  7. 7. Manchas/áreas sensíveisManchas/áreas sensíveis • As reações dos pacientes a dorAs reações dos pacientes a dor “verdadeira” são: franzir as sobrancelhas,“verdadeira” são: franzir as sobrancelhas, piscar os olhos, sensação de dor e grito.piscar os olhos, sensação de dor e grito. • Quando a área é grande pode influenciarQuando a área é grande pode influenciar outras áreasoutras áreas • Deve-se levar em consideração idade,Deve-se levar em consideração idade, sexo, ambiente onde passa a maior partesexo, ambiente onde passa a maior parte do tempodo tempo
  8. 8. Manchas/áreas sensíveisManchas/áreas sensíveis • O lóbulo é mais macio, desta forma aO lóbulo é mais macio, desta forma a sensibilidade é menorsensibilidade é menor • As áreas de cartilagem, a pele fica maisAs áreas de cartilagem, a pele fica mais exposta, logo a sensibilidade é maiorexposta, logo a sensibilidade é maior • Em crianças e jovens a pele é mais maciaEm crianças e jovens a pele é mais macia e sensibilidade é menore sensibilidade é menor • Em adultos e idosos o pavilhão tende aEm adultos e idosos o pavilhão tende a ser mais secos e mais rígidos e aser mais secos e mais rígidos e a sensibilidade maiorsensibilidade maior
  9. 9. ManipulaçãoManipulação • Deve-se considerar: localização, ângulo de inserção,Deve-se considerar: localização, ângulo de inserção, tempo e profundidadetempo e profundidade • A precisão do local é determinante para o sucesso doA precisão do local é determinante para o sucesso do tratamentotratamento • A inclinação da inserção da agulha facilita o tratamentoA inclinação da inserção da agulha facilita o tratamento de acordo com a sintomatologia.de acordo com a sintomatologia. • O tempo de aplicação deverá ser de 15 a 30 minutosO tempo de aplicação deverá ser de 15 a 30 minutos para agulhas e até 7 dias agulhas permanentes, a partirpara agulhas e até 7 dias agulhas permanentes, a partir daí o estímulo reduz a intensidade, devendo-se evitardaí o estímulo reduz a intensidade, devendo-se evitar dores desnecessárias. Caso o paciente apresentardores desnecessárias. Caso o paciente apresentar desconforto em três dias deve-se retirar.desconforto em três dias deve-se retirar.
  10. 10. ManipulaçãoManipulação • Nas afecçõesNas afecções crônicascrônicas • TonificarTonificar • SuperficialSuperficial • Mais tempoMais tempo • Agulhas mais finasAgulhas mais finas • Nas afecções agudasNas afecções agudas deve-sedeve-se • SedarSedar • ProfundoProfundo • Menos tempoMenos tempo • Agulhas mais grossasAgulhas mais grossas Sensações de calor, frio, ardência e pressão. É possível também promover o giro da agulha Evitar transfixar a cartilagem
  11. 11. ManipulaçãoManipulação • MoxabustãoMoxabustão • Usar chapéu de moxa ouUsar chapéu de moxa ou material específico paramaterial específico para moxa auricularmoxa auricular • Até três estímulos paraAté três estímulos para tonificar etonificar e • De quatro a cinco paraDe quatro a cinco para sedaçãosedação • Eletro acupunturaEletro acupuntura • Utilizar freqüência de atéUtilizar freqüência de até 20 Hz* para tonificação20 Hz* para tonificação por 10 minutos*por 10 minutos* • E acima de 30Hz* paraE acima de 30Hz* para sedação por 15 minutos*sedação por 15 minutos* • * freqüência e tempo* freqüência e tempo variam de acordo com ovariam de acordo com o aparelho utilizadoaparelho utilizado
  12. 12. SensaçõesSensações • Calor – comum naCalor – comum na maioria das aplicaçõesmaioria das aplicações mas particular emmas particular em processos de deficiênciaprocessos de deficiência • Adormecimento após aAdormecimento após a aplicação – comum emaplicação – comum em alterações de deficiênciasalterações de deficiências • Repuxamento/espasmosRepuxamento/espasmos – característico em– característico em estímulos de vísceras eestímulos de vísceras e aquecedor médio e def.aquecedor médio e def. de Qide Qi • Dor – local melhorandoDor – local melhorando posteriormente, seposteriormente, se persistir ou desconfortopersistir ou desconforto contínuo retirar ascontínuo retirar as agulhasagulhas • Frio – comum emFrio – comum em quadros que gerem calorquadros que gerem calor (processos inflamatórios)(processos inflamatórios) • Formigamento –Formigamento – alterações do Wei Qialterações do Wei Qi • Peso – relações comPeso – relações com Umidade e def de Pi.Umidade e def de Pi.
  13. 13. Contra indicaçãoContra indicação • Mulheres com menos de 5 meses de gestaçãoMulheres com menos de 5 meses de gestação ou história de abortamentos espontâneosou história de abortamentos espontâneos • Do 5º ao 9º não se pode estimular o s pontos:Do 5º ao 9º não se pode estimular o s pontos: ovário, útero, endócrino, abdome, pelve.ovário, útero, endócrino, abdome, pelve. • Não usar muitos pontos nem fazer fortesNão usar muitos pontos nem fazer fortes estímulos em pacientes desnutridos, debilitados,estímulos em pacientes desnutridos, debilitados, com resistência baixa, hipotensos caso contráriocom resistência baixa, hipotensos caso contrário pode levá-los a lipotimia.pode levá-los a lipotimia. • Processos inflamatórios ou infecciosos noProcessos inflamatórios ou infecciosos no pavilhão auricularpavilhão auricular
  14. 14. Princípios fisiológicosPrincípios fisiológicos • Sistemas de Canais e Colaterais – ramificaçõesSistemas de Canais e Colaterais – ramificações que passam na áreaque passam na área • Zang Fu – observações energéticas eZang Fu – observações energéticas e correlaçõescorrelações • Sistema neurovegetativo – terminaçõesSistema neurovegetativo – terminações nervosas importantes que passam pelo pavilhãonervosas importantes que passam pelo pavilhão auricularauricular • Biomoléculas – estímulos promovem a liberaçãoBiomoléculas – estímulos promovem a liberação de hormôniosde hormônios
  15. 15. Fundamentações científicasFundamentações científicas • Estudo em coelhos onde se estimulou a polpaEstudo em coelhos onde se estimulou a polpa do dente e ao mesmo tempo o ponto Shen Men.do dente e ao mesmo tempo o ponto Shen Men. • Verificou-se que ambos os impulsos nervososVerificou-se que ambos os impulsos nervosos chegavam ao tronco cerebral provocando umachegavam ao tronco cerebral provocando uma possível repressão mútua entre o estímulopossível repressão mútua entre o estímulo proveniente da polpa do dente e do Shen Men,proveniente da polpa do dente e do Shen Men, em nível da substância reticular.em nível da substância reticular. • Este estudo tentou explicar o mecanismo deEste estudo tentou explicar o mecanismo de elevação do limiar de dor do ponto e repressãoelevação do limiar de dor do ponto e repressão dolorosa bulbar, reforçando a função do pontodolorosa bulbar, reforçando a função do ponto em acalmar e analgesia.em acalmar e analgesia.
  16. 16. Princípio de tratamentoPrincípio de tratamento • Correlação entreCorrelação entre pavilhão auricular epavilhão auricular e área correspondenteárea correspondente
  17. 17. Princípio de escolha de pontosPrincípio de escolha de pontos • Zona correspondente – ponto reflexoZona correspondente – ponto reflexo • Cinco zang eCinco zang e • Seis fu – 5 elementosSeis fu – 5 elementos • Pontos do sistema nervoso – cérebro, troncoPontos do sistema nervoso – cérebro, tronco cerebral, tálamo, simpáticocerebral, tálamo, simpático • Pontos do sist. Endócrino – hipófise, tireóide,Pontos do sist. Endócrino – hipófise, tireóide, supra renal, pâncreas, ovários, próstatasupra renal, pâncreas, ovários, próstata • EspecíficosEspecíficos
  18. 18. Técnicas utilizadas no tratamentoTécnicas utilizadas no tratamento • SangriaSangria • Uso de agulhasUso de agulhas • Uso de sementesUso de sementes • Moxabustão auricularMoxabustão auricular
  19. 19. Agrupamento de pontos de acordoAgrupamento de pontos de acordo com a função (GARCIA, 2006)com a função (GARCIA, 2006) • Acalmam a dorAcalmam a dor • VertigemVertigem • ConvulsãoConvulsão • TosseTosse • DispnéiaDispnéia • PruridoPrurido • TinidoTinido • VômitoVômito • AcidezAcidez • leucorréialeucorréia • Grupo de açãoGrupo de ação antagônicaantagônica • Órgãos dos sentidosÓrgãos dos sentidos • AntipiréticaAntipirética • FortalecedoresFortalecedores • TonificadoresTonificadores • RegulaçãoRegulação • imunológicaimunológica
  20. 20. Funções de alguns pontosFunções de alguns pontos importantesimportantes • Shen Men – função analgésicaShen Men – função analgésica • Simpático – função analgésica e dores viscerais, vasoSimpático – função analgésica e dores viscerais, vaso dilatador, dispersa o calordilatador, dispersa o calor • Ciático – desobstruir os canais colaterais, sedante,Ciático – desobstruir os canais colaterais, sedante, analgésicoanalgésico • Occipital – sedante, trata a tontura, limpa a visão,Occipital – sedante, trata a tontura, limpa a visão, antipiréticaantipirética • Sub córtex – regulador da atividade cerebral e sistemasSub córtex – regulador da atividade cerebral e sistemas autônomosautônomos • Supra renal – promove o aumento de corticóides, glob.Supra renal – promove o aumento de corticóides, glob. vermelhos e hemoglobina.vermelhos e hemoglobina.
  21. 21. Funções de alguns pontosFunções de alguns pontos importantesimportantes • Ping chuan – controla a dispnéiaPing chuan – controla a dispnéia • San Jiao – transforma o Qi, transporta a essência, eSan Jiao – transforma o Qi, transporta a essência, e metabolisa os líq. Orgânicos.metabolisa os líq. Orgânicos. • Endócrino – aumenta a secreção dos hormônios,Endócrino – aumenta a secreção dos hormônios, corticóides, aumenta a resposta antialégicacorticóides, aumenta a resposta antialégica • Sangria no ápice da orelha – clareia o Qi, limpa a Shen eSangria no ápice da orelha – clareia o Qi, limpa a Shen e AcalmaAcalma • Tálamo – reg. Atividade neurovegetiva, antipirético,Tálamo – reg. Atividade neurovegetiva, antipirético, dispersa o calor.dispersa o calor. • Hipófise – promove a secreção de hormônios destaHipófise – promove a secreção de hormônios desta forma, atuando na função de outras glândulasforma, atuando na função de outras glândulas
  22. 22. Obrigado pela atençãoObrigado pela atenção ee Vamos à prática!!!Vamos à prática!!! karlos.pernambuco@hotmail.comkarlos.pernambuco@hotmail.com

×