Roma

476 visualizações

Publicada em

Um homem traído pelo próprio irmão...

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
476
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Roma

  1. 1. Roma Para a mitologia, a origem de Roma nasceu através do mito de Rômuloe Remo. Os gêmeos foram jogados no rio Tibre, na Itália, e resgatados poruma loba, que os amamentou. Foram criados posteriormente por um casal depastores. Adultos, retornam à cidade natal de Alba Longa e ganharam terras,fundando, assim, uma nova cidade, que seria chamada de Roma. No entanto, para os historiadores e para a Monarquia Romana, Romaresulta da mistura de três povos que foram habitar a região da península itálica:Os gregos, os etruscos e os italiotas. A religião neste período era politeísta,adotando deuses semelhantes aos dos gregos, porém com nomes diferentes. E foram essas duas histórias que foram contadas à Selene, aindapequena. Com apenas cinco anos, Selene aprendeu a ler e escrever e era umamenina diferente das outras. Enquanto suas amigas viviam para as brincadeiras, ela tinha prazer empassar quase que o dia todo [e parte da noite] na biblioteca, lendo com o seuavô, Hélios, nome esse, recebido em homenagem ao Deus Sol, de origemgrega, como era sua bisavó. Assim, a família de Selene, como muitas outras,eram de origem Greco-romana. Hélios se enchia de orgulho ao ver sua pequena Selene discutindo osmais variados assuntos. Ela amava desde a poesia à filosofia, bem como asleis de Roma, que só eram respeitadas se fossem exercidas pelos homens. Elatambém expunha suas idéias com fervor nada normal para uma meninadaquela idade.
  2. 2. E assim, Selene cresceu e se tornou uma bela mulher. Seu avô haviafalecido há dois anos, porém, deixou-lhe ensinamentos valiosos, o que foiimportante para o desenrolar de sua vida. Em seu primeiro baile, Selene conheceu os irmãos Caius Caesar eCícero Caesar. Ambos ficaram apaixonados por Selene assim que a viram. Seus longos cabelos loiros caíam-lhe pelas costas, e algumas pechasestavam presas um pouco acima da cabeça por uma tiara dourada. Seusvestido era branco com delicadas flores bordadas de dourado na barra, eestava preso a um laço, somente a um ombro, deixando o outro, delicadamenteexposto. Seus pés eram adornados por belíssima sandália dourada, trançadaaté pouco abaixo do joelho, o que lhe dava um ar de deusa, uma deusaromana. Durante todo o baile, Selene dançou com vários rapazes, mas seusolhos não se perdiam dos olhos de Caius Caesar. Os dois sabiam que eraamor à primeira-vista, mas ficaram com medo deste sentimento e procuraramdisfarçar o máximo possível. Do outro lado do salão, Cícero acompanhava com o olhar todos ospassos de Selene, fazendo com que esta sentisse um ligeiro mal-estar e umaperto no coração, ao fitá-lo.
  3. 3. A partir desta noite, muitos rapazes tentaram visitar Selene, mas elaaceitava somente o convite de Caius, e logicamente, Cícero ia junto. Aoconversarem, Caius ficava mais apaixonado pela bela mulher que não mediaas palavras, apesar da voz baixa, rouca e refinada. Ela entendia de poesias,adoravam os mesmos deuses e amavam as leis como ninguém. A inteligência que impressionou Caius, porém, foi motivo de ironia porparte de Cícero. Para ele, era inconcebível uma mulher falar de leis tão àvontade. A mulher, segundo ele, deveria ser mãe, esposa e cuidar da casa edo marido. Esse comentário fez surgir um sorriso irônico aos bem-desenhadoslábios de Selene, que retorquiu com veemência sua posição perante talabsurdo, o que fez Cícero cerrar os dentes de raiva. Caius e Cícero eram filhos do homem mais importante de Roma, oSenador Otávio Caesar, e logo um deles tomaria o seu lugar, o que provocavacerta ira no coração de Cícero, mas que não preocupava Caius. Para ele, oque o pai decidisse, estaria certo e ele não se importava se o irmão fosse oescolhido. No entanto, Cícero vivia ás voltas com banquetes repletos de bebida,comida e falatórios, além de orgias com mulheres de índole duvidosa. Com o tempo, o laço entre Selene e Caius foi se estreitando e os doisficaram noivos, o que provocou a ira em Cícero. Ele passou a nutrir, além deinveja, um ódio mortal por seu irmão por lhe roubar a única mulher que jamaisgostou dele.
  4. 4. Quando seu pai decidiu-se por Caius a tomar o seu lugar no CongressoRomano, Cícero fingiu aceitar com resignação, mas saiu para o seu quarto complanos venenosos em sua cabeça. Ele teria que fazer algo para tomar o lugardo seu irmão, tanto no Senado quanto no coração de Selene. Assim que tomou o lugar do pai, Caius se casou com Selene e foramviver em um bonito palacete nos arredores de Roma, como Selene semprequis. Como presente, Caius mandou construir uma belíssima biblioteca paraela, o que a fez cair em prantos, feliz, nos braços de seu amado. Durante o dia, Selene cultivava diversas espécies de flores, ervas econdimentos. Apesar de viverem bem e terem inúmeros empregados, Selenetinha prazer em cozinhar para Caius e o fazia de vez em quando, utilizando,assim, os variados condimentos cultivados por ela mesma, bem como o chá,que era feito de acordo com a necessidade de cura para cada mal que Selenesentia por intuição, tanto contra si mesma como contra outras pessoas. Quando não estava tratando suas belas flores, Selene escreviapequenas poesias para Caius e as escondia em diversos lugares pela casapara que ele se surpreendesse quando os encontrasse. Ou era embaixo do seu travesseiro, ou no meio de suas roupas, nobolso da túnica que ele usava para ir ao Senado, dentro de suas sandálias, eaté mesmo, dentro do pote de açúcar, o que fazia Caius se apaixonar cada diamais por Selene. Cinco anos se passaram e os dois viviam tão felizes quanto o dia emque se conheceram. Agora tinham um motivo a mais para isso. Liulia Caesarisera a filha amada dos dois e trouxe mais luz à vida deles. Ela possuía lindoscachos loiros como os da mãe, e seu sorriso lembrava o sorriso do avômaterno, Helius. Seus olhos eram idênticos aos do pai, Caius.
  5. 5. Durante todo o tempo, Caius aprendeu a confiar na opinião da esposae passou a consultá-la frequentemente sobre os assuntos relacionados aoSenado, o que provocou certa ira de alguns, dentre eles, seu irmão Cícero, queainda guardava dentro de si, o desejo pela mulher de Caius e inveja por esteser Senador, o lugar que deveria ter sido seu. Nas horas de folga, Selene aprendeu sobre o espírito com as anciãs dacidade. Durante seus rituais aos deuses romanos, ela passou a desenvolveruma intuição invejável, o que fez com que fosse convocada por seu marido aser o seu braço direito nas decisões tomadas pelo Senado. Suas revelações tornaram-na uma figura central na vida política deRoma e, famosa por sua capacidade para adivinhar o futuro, era consultadapor todos, desde políticos a generais até ao simples trabalhador. Selene nãonegava a ninguém o benefício dos seus talentos. E assim, ela se tornou uma famosa pitonisa. Os gregos davam o nomede Pitonisas a todas as mulheres que tinham o poder da adivinhação, porque odeus da adivinhação, Apolo, também era chamado de Pítio, por haver matadoa famosa serpente-dragão Píton, e por ter estabelecido o seu oráculo emDelfos, cidade primitivamente chamada Pito. A Pitonisa ficou conhecida como a sacerdotisa do oráculo de Delfos.Sentada sobre o trípode ou cadeira alta com três pés, acima do abismo hiantede onde brotavam as exalações proféticas, a Pitonisa divulgava seus oráculosuma vez por ano, no começo da primavera.
  6. 6. Mas antes de se sentar na trípode, a Pitonisa se banhava na fonte deCastália, jejuava três dias, mascava folha de loureiro, e com religiosorecolhimento, cumpria várias cerimônias. Terminados esses preâmbulos, Apolo prevenia a sua chegada aoTemplo que tremia até os alicerces. Então a Pítia era conduzida pelossacerdotes à trípode. Quando dava início à sua função, ouviam-se gritos, uivose ela parecia possuída pelo deus. Assim que desvendava o oráculo, ela caíaem uma espécie de transe, que algumas vezes durava muitos dias. Antes da bisavó de Selene nascer, existira somente uma únicaPitonisa, mas com o tempo e o grande número de consultas que eramregularmente feitas, exigiu que se criassem ou que fossem recrutadas novasPitonisas. Para atingir a grande honra de ser sacerdotisa, isto é, Pitonisa, eranecessário satisfazer algumas condições consideradas essenciais, como serpura, haver recebido uma educação simples e jamais haver conhecido o luxo, evestindo-se com recato. De preferência as Pitonisas eram recrutadas entre as famílias pobres,porque, acreditavam seus ancestrais, que a riqueza era incompatível com aelevada missão da Pitonisa. Essa habilidade apresentada por essa personagem mitológica apareceem nossas vidas para dizer que o dom da profecia é inerente a todas asmulheres, pois somente elas traziam consigo os mistérios do sanguemenstrual, da gravidez e do parto.
  7. 7. Esses elementos separam claramente o homem da mulher. A Pitoniza(ou cartomante) vem ainda nos dizer que nosso futuro depende de nossasescolhas pessoais. O padrão de energia básica de nossas vidas épreestabelecido, mas podemos alterá-lo como nos aprouver. E foi assim que os Greco-romanos passaram a chamar as mulheresque possuíam o poder que Deus agraciou Selene. Com a ajuda de Selene, Caius se tornou um homem poderoso noSenado, e Cícero, juntamente com outros ministros invejosos, passaram atramar contra Caius e Selene. Muitos foram presos por traição, mas nenhumdeles ousou abrir a boca e acusar Cícero de ser líder da trama, com medo docastigo ser pior. Numa certa madrugada, Caius e Selene acordaram com os gritos deLiulia e esta se encontrava sentada na cama, chorando e gritando palavrasincompreensíveis. Seus pais fizeram de tudo para acalmá-la até que estacontasse a razão dos seus pesadelos. - Eu vi uns homens maus querendo matar o papai e vi o tio Cícerorindo. Por favor mamãe, não deixe que ninguém faça mal ao papai! Ele nãopode trabalhar amanhã, por favor mamãe, por favor papai, não vá !!! Por favor! Os pais se entreolharam ouvindo o choro contido da criança e levaram-na para dormir com eles.
  8. 8. Pela manhã, para acalmar a filha, Caius e Selene resolveram levar afilha com eles ao Senado. Junto com eles, levariam Ceres, a mocinha quecuidava de Liulia desde que esta nascera. E assim, partiram para o Senado,mas Liulia estava calada, com os olhinhos tristes. No meio da manhã, sentindo um pequeno mal-estar, Selene foi ver afilha no salão ao fim do corredor e a encontrou chorando em silêncio. Ceresdisse que ela não queria falar e que estava assim desde que chegaram até ali. Selene abraçou a filha e esta pediu para ver o pai. As duas estavamcaminhando rumo ao salão onde o pai despachava com os ministros quandoouviu gritos exaltados vindos lá de dentro. Rapidamente pediu à Ceres para sair dali com Liulia e saiu correndoem busca de seu marido. Assim que chegou lá, Selene viu seis homenssegurando seu marido e Cícero à sua frente com um punhal. Selene deu umgrito, o que fez todos voltarem-se para ela. Ela olhou nos olhos de todos e disse que aquilo não poderia acontecer,pois todos seriam presos e condenados à morte por traição. Aproveitando-sedo momento de distração dos homens, Caius fez um gesto brusco e correu aoencontro de Selene. Os dois se abraçaram e Cícero olhou para eles, falandocom voz dura e meio pastosa: - Meu irmãozinho Caius, você precisa morrer. Você é o preferido donosso pai, do povo. Me tomou Selene, o grande amor da minha vida!! Há muitotempo espero por esta oportunidade e hoje é o grande dia meu irmão.
  9. 9. O poder será meu, assim como Selene será minha. Mas não sepreocupe irmãozinho, tomarei conta de Liulia pra você e terei muitos outrosfilhos com Selene. [ele falou rindo] - Não enquanto eu viver Cícero!! [vociferou Caius] Somos irmãos. Imagina como meu pai verá esta tua traição. Porquetanto ódio em teu coração? Eu nunca quis o poder. Eu estou apenas ajudandomeu pai e o povo a ter uma vida mais digna. - E eu jamais ficaria com você Cícero. Nunca gostei de você. Você medá nojo! [Selene falou enojada]. - Ah, mas a farei gostar de mim, minha bela Selene. Te darei o quemeu irmão nunca pôde lhe dar. [gargalhadas] - Nunca !!!!!! [gritou chorando Selene] Neste momento, Cícero partiu para cima do irmão e Caius, ao empurrarSelene para o lado, deu espaço para Liulia, que entrou à frente do pai,recebendo, assim, a punhalada que era destinada a este. Com um grito desesperador, Caius partiu para cima de Cícero etravaram uma luta ferrenha. Os ministros, vendo a garotinha se esvaindo emsangue no chão, ao colo da mãe, largaram seus punhais e saíram correndo,acovardados.
  10. 10. Sem que percebessem, Ceres entra no salão acompanhada de váriosguardas, que seguraram Cícero e o levaram preso até que fosse decidido o seudestino. Caius se ajoelhou ao chão e abraçou sua garotinha que ainda tinha osolhos abertos. Lágrimas rolavam por seus olhos e ela, olhando para ospais,pegou a mão dos dois, colocou uma sobre a outra e falou baixinho: - Papai, mamãe, quero que vocês fiquem sempre juntos, haja o quehouver. Eu os amo muito e sabia que esse dia ia chegar. Eu vim só paraproteger vocês dois. Mamãe, por favor, não chore! Eu estou feliz. Consegui salvar o papai.Agora nada mais vai separar vocês dois. Papai, não fique triste com o tioCícero. Ele é doente. Eu vim cuidar dele também. Perdoa ele papai e não deixeque o matem. - Não fiquem tristes com a minha partida. Existem muitas crianças quevocês ainda vão ajudar e em cada uma delas, vocês verão a mim. Em cadauma delas, eu estarei lá os amparando sempre. Os olhos de Liulia se fecharam e um pequeno sorriso se desenhou emseus lábios, apesar do rosto banhado pelas lágrimas dos pais. Caius levantou o corpinho de sua filha, e, abraçado à sua esposa,desceu as escadas do Senado.
  11. 11. O povo que passava nas ruas parou, chocado ao ver o Senadorcarregando o corpo da filha ao lado da grande sacerdotisa, Selene. Eles eramadorados pelo povo. Roma ficou melhor depois que os dois passaram atrabalhar juntos e a lutar pelo seu povo. Assim, Roma se cobriu de lágrimas e tristezas ao ver o corpinho dopequeno anjo sendo entregue aos deuses. Depois disso, Otávio morreu dedesgosto pela morte de sua única neta e pela traição do filho. Cícero não foi condenado à morte a pedido de sua sobrinha, mas ficoulouco na prisão, onde constantemente era visto gritando que o anjo de suasobrinha sempre aparecia para falar com ele. Caius e Selene não tiveram mais filhos. Mas viveram por muitos anosainda lutando por Roma e por seu povo. Após dez anos, eles se recolheram àsua casa e se dedicaram a ajudar as crianças pobres a ler e a escrever. Cada rostinho, cada sorriso e cada olhar era uma bênção na vida deCaius e Selene. Eles sempre lembravam das últimas palavras da pequenaLiulia Caesaris e estavam satisfeitos com a nova missão. Em um belo dia, uma pequena garotinha chamada Lívia, caminhou atéeles, tomou suas mãos, como Liulia havia feito antes de morrer e pediu paraque eles a seguissem.
  12. 12. Com alegria, eles caminharam até os fundos da propriedade e tiverama maior surpresa de suas vidas. As crianças haviam se reunido em suas horasvagas e haviam plantado um lindo jardim de flores coloridas para homenagearLiulia. Caius e Selene se abraçaram em lágrimas. Felizes com a surpresa,caminharam até o jardim. Os empregados haviam colocado um lindo banco deferro branco, onde os dois poderiam passar horas absortos com a leitura oumesmo apenas observando as flores. Mais à frente, via-se uma grande mesa com lugar para todas ascrianças, onde poderiam fazer suas refeições ao ar livre. E eles se sentiamcomo se estivessem no paraíso... Um paraíso, onde a esperança brotava no coração de cada um....

×