Desenho artístico e de apresentação - Parte 1: História da Arte

4.430 visualizações

Publicada em

1. Desenho Artístico e de Apresentação;
1.1 História da Arte e do Desenho;
1.1.1 Pré-história;
1.1.2 Idade Antiga;
1.1.3 Idade Média;
1.1.4 Idade Moderna;
1.1.5 Idade Contemporânea;
1.2 Técnicas Básicas de Esboços;
1.2.1 Materiais Expressivos;
1.2.2 Composição;

Publicada em: Educação
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.430
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
135
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
271
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Desenho artístico e de apresentação - Parte 1: História da Arte

  1. 1. DESENHO ARTÍSTICO E DE APRESENTAÇÃO FORMATAÇÃO DOS SLIDES: PROF. ANA BEATRIZ CARGNIN 2º ANO DO ENSINO MÉDIO
  2. 2. 1 Pré-história; 2 Idade Antiga; 3 Idade Média; 4 Idade Moderna; 5 Idade Contemporânea. HISTÓRIA DA ARTE E DO DESENHO
  3. 3. A expressão artística faz parte da história humana desde os tempos mais remotos. O desenho, que é uma dessas formas de linguagem, já era utilizado nos primórdios da humanidade quando o homem incluía-o nos rituais de inscrições rupestres, como forma de retratar seu cotidiano.
  4. 4. A arte na Idade Antiga é muito abrangente e nos mostra variados princípios ideológicos. A arte egípcia está ligada à religião, ou seja, aos sagrados deuses.
  5. 5. A arte grega tem como fio condutor o desenvolvimento intelectual do homem em todos os setores, inclusive na arte, onde predomina o ritmo, o equilíbrio e a harmonia.
  6. 6. A arte romana também orientava-se pela expressão artística de ideal de beleza humana, é menos idealizada e intelectual que a arte clássica grega, porém é mais secular e funcional. As antigas civilizações nos deixaram um grande legado nos ensinamentos artísticos. Muito do que se conhece de proporção, perspectiva, luz e sombra tiveram sua origem neste período.
  7. 7. A era da Idade Média era marcada pela supremacia da Igreja Católica. A sociedade européia medieval girava em torno do cristianismo. Nesta época, a arte medieval permaneceu estagnada, sem grandes criações durante centenas de anos e ficou conhecida como Idade das Trevas. A pintura medieval era retratada bidimensionalmente e, dependendo do grau de importância dos personagens, eles eram representados em maior ou menor escala. Os artistas não se preocupavam em desenhar realisticamente suas imagens e sim em transmitir, simbolicamente, uma mensagem de cunho religioso.
  8. 8. No século IV o imperador imperador Constantino reconheceu o culto livre aos cristãos do Império Romano. A arte cristã primitiva evoluiu então para a arte bizantina. No século VIII-IX, o mundo bizantino foi dilacerado pela questão da iconoclastia, uma controvérsia sobre o uso de pinturas ou entalhes na vida religiosa. Toda representação humana que fosse realista poderia ser considerada uma violação ao mandamento de não adorar imagens esculpidas. O mais célebre dos mosaicos Bizantinos intactos da Basílica de Santa Sofia em Constantinopla.
  9. 9. A pintura não se destacou tanto quanto a arquitetura nesse período. Os principais trabalhos são a pintura mural, as iluminuras e as tapeçarias. A pintura parietal, ou seja, executada nas paredes, era dependente da arquitetura, como pode-se deduzir, tendo aquela somente função didática. Em um período em que a grande maioria da população era analfabeta, a pintura era uma forma de transmitir os ensinamentos do cristianismo Iluminura de Paulo
  10. 10. O estilo gótico designa uma fase da história da arte ocidental, identificável por características muito próprias de contexto social, político e religioso em conjugação com valores estéticos e filosóficos e que surge como resposta à austeridade do estilo românico. A pintura gótica, uma das expressões da arte gótica, não assume um papel de destaque logo desde o início do desenvolvimento do estilo. Apareceu apenas em 1200 ou quase 50 anos depois do início da arquitetura e escultura góticas.
  11. 11. A era moderna pode ser considerada como uma época de “Revolução Social”, deixando para trás o sistema feudalista e predominando o capitalismo. Nesse momento da história, vários estilos se destacam como o Renascimento, Maneirismo, Barroco e Rococó.
  12. 12. Procurava retratar a perfeição e a beleza absoluta.
  13. 13. Foi uma escola de excessos, distorções, contrastes, sonhos, ilusões, estilizações, detalhamentos.
  14. 14. A arte barroca enfatiza o efeito luminoso do claro-escuro na superfície fugaz da pele, distinguindo-se da heroica forma escultural monumental e arbitrária de antes.
  15. 15. O rococó se opôs ao espírito grandioso do barroco. Em contraste com este último estilo suas cores são leves e vivas. Predominância de temas que retratavam a futilidade da nobreza francesa.
  16. 16. Tem seu início com a Revolução Francesa (1789), juntamente com a Revolução Industrial (final séc. XVIII). Fortes mudanças sociais, políticas e culturais alteraram também o pensamento e a produção artística do homem no início do séc. XIX. As várias concepções e tendências produziram uma grande diversificação de movimentos artísticos como o Neoclássico, Romântico ou Neogótico, Realista, Impressionista e no final do séc. XIX o Simbolismo (Nabis) e Art Nouveau.
  17. 17. Teve como base os ideais do Iluminismo e um renovado interesse pela cultura da Antiguidade clássica, advogando os princípios da moderação, equilíbrio e idealismo como uma reação contra os excessos decorativistas e dramáticos do Barroco e Rococó.
  18. 18. O artista, fascinado pelo mistério e sobrenatural, criou em suas obras uma atmosfera de fantasia e heroísmo. Valorizando acima de tudo a emoção e a liberdade de criação.
  19. 19. Uma forma de repúdio aos estilos artificiais do Neoclassicismo e do Romantismo. A paisagem ganhou destaque e passou a ser o tema principal de muitas obras. Também retratam a vida, os problemas e costumes das classes médias baixa.
  20. 20. Os autores impressionistas não mais se preocupavam com os preceitos do Realismo ou da academia. A luz e o movimento utilizando pinceladas soltas tornam-se o principal elemento da pintura.
  21. 21. Os artistas representavam imagens estilizadas e usavam cores emotivas e por vezes pintavam cenas exóticas, oníricas e mitológicas para trazer a consciência do observador os sonhos e estados de espírito que experimentavam.
  22. 22. Situado no final do séc. XIX, foi dirigido principalmente para a arte decorativa e contribuiu de forma significativa para o desenvolvimento do moderno design.
  23. 23. 1 Materiais Expressivos; 2 Composição. Técnicas Básicas de Esboços
  24. 24. A composição é um passo prévio ao desenho e de fundamental importância e que, se bem empregada, dá equilíbrio e qualidade à obra.

×