Captação de Recursos, Estratégias e Tendências

711 visualizações

Publicada em

Palestra apresentada pelo Diretor Executivo da ABCR, João Paulo Vergueiro, no , realizado em Manaus, dia 16 de julho de 2015.

Publicada em: Governo e ONGs
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
711
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
31
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Captação de Recursos, Estratégias e Tendências

  1. 1. João Paulo Vergueiro abcr@captacao.org www.captacao.org Captação de Recursos, Estratégias e Tendências AADES - Manaus 16 de julho de 2015
  2. 2.  Administrador público e mestre em administração pela FGV; bacharel em direito pela USP;  Foi assessor de Financiamento de Projetos da Christian Aid (britânica) e Gerente no IDIS;  Coordenador do Grupo de Excelência de Administração do Terceiro Setor, do Conselho Regional de Administração de São Paulo.  Professor da FECAP e Diretor Executivo da ABCR - Associação Brasileira de Captadores de Recursos.
  3. 3. Regra Numero 1 – Peça!
  4. 4. Regra Numero 2 – O Agradecimento…
  5. 5. para fins públicos recursos públicos para fins privados recursos privados recursos privados para fins públicos
  6. 6.  É o processo de pedir ou juntar contribuições voluntárias, como dinheiro ou outros recursos, solicitando doações de indivíduos, empresas, fundações, governos, etc.  Captação de recursos “sustentável” não existe sem planejamento estratégico e sem um plano de captação de recursos.
  7. 7.  Documento que dá suporte à captação  Embasado no planejamento estratégico  da organização  Define metas, estratégias, indicadores, responsáveis, prazos e monitoramento.  Pode ser feito internamente – com a liderança da Diretoria e da área de captação de recursos – ou com o apoio de consultorias.
  8. 8. • Tarefa de todos na organização: “Cultura de Filantropia”. • Quanto maior a integração entre as áreas, melhor será o resultado. • O envolvimento da Diretoria é fundamental: o Superintendente/Diretor Executivo tem papel decisivo no apoio ao trabalho de mobilização. • O mobilizador de recursos centraliza, organiza e sistematiza o trabalho de mobilização – marketing integrado.
  9. 9. • Atividade planejada e complexa envolve marketing, comunicação, relações públicas, elaboração de projetos, questões jurídicas e de natureza ética. • Objetivo: geração de diferentes recursos (financeiros, materiais e humanos). • Apoio à finalidade principal da organização (meio para que a entidade cumpra sua missão).
  10. 10. Gente dedicada! Recursos financeiros para investimento. Estratégia e objetivo de longo prazo. Testes e análises de resultado.
  11. 11. • A mobilização de recursos é muito mais uma arte do que uma ciência. • Quanto mais personalizamos nossa solicitação melhores os resultados. • Aprenda a prática comercial mas, adapte os métodos, não adote. • Veja seus doadores como parceiros. Faça com que se sintam co-proprietários. • As pessoas que doam seu tempo podem ser tão valiosas como as que doam seu dinheiro.
  12. 12. • Pessoas doam a pessoas que representam causas, boas organizações e projetos. • Para que o doador entenda o captador, primeiro o captador tem que entender o doador. • A captação moderna tem emoção e profissionalização. • Não apenas peça, inspire as pessoas a doar. • Divida com seu parceiros, seus sucessos e problemas – honestidade e abertura. • Seja correto e transparente no manejo dos recursos. Considere auditoria externa.
  13. 13. Processo Mobilizar recursos é um processo, não é um evento. É uma forma de construir relacionamentos proveitosos. Assim, pense sempre como doador. Cultivar e envolver são a chave! (Marketing de Relacionamento)
  14. 14. Conceitos Básicos Piramide...
  15. 15.  Profissão própria de organizações da sociedade civil;  Criada pela necessidade das próprias organizações, e não por motivos acadêmicos ou jurídicos: não há regulamentação legal.
  16. 16.  A Associação Brasileira de Captadores de Recursos, promove a profissão, apoia os captadores e dissemina conteúdo de relevância na área.  Divulga editais, artigos e notícias, realiza eventos e encontros. Envia um boletim semanal gratuito para todo o país! www.captacao.org
  17. 17.  Maior encontro brasileiro de captadoes e mobilizadores de Recursos.  Em 2016 será realizado em São Paulo, de 04 a 06 de maio. www.FestivalABCR.org.br
  18. 18.  Grandes campanhas desenvolvidas. Mobilizam a comunidade para causas específicas. Quem faz? – Greenpeace, GRAACC, AACD, WWF
  19. 19.  Grandes campanhas realizadas todos os anos. São planejadas e esperadas. Quem faz? – WWF, Criança Esperança, etc.
  20. 20. Empresas e organizações da sociedade civil formam uma parceria para comercializar uma imagem, produto ou serviço, em benefício de ambos. Exemplos: Ipê, SOS Mata Atlântica, etc.
  21. 21. +  Pedido de doação na rua, de forma planejada e contínua Quem faz? – Greenpeace, UNICEF, Save the Children (22 mil novos doadores), Aldeias Infantis, ActionAid, MSF
  22. 22. +
  23. 23.  A doação é “tangibilizada”: uma criança, um aluno, uma certa quantidade de árvores, etc.; Quem faz: ChildFund, ActionAid, Médicos Sem Fronteiras, Cidadão Pró-Mundo
  24. 24.  Propagandas na TV, com estrutura para captação de doações na mesma hora.  Quem faz: ActionAid,  Greenpeace, etc.  ActionAid - 85% dos  doadores - 8,000 (2013)
  25. 25. • Clássico telemarketing, organizações ligam para potenciais doadores.
  26. 26. +  Ao comprar, o consumidor opta por “arrendondar” para cima sua compra, com a diferença sendo doada. Quem faz: Lojas Marisa
  27. 27. + Atuar com voluntários na captação também pode ser uma estratégia relevante para as organizações. Voluntário não é substituição de mão-de-obra. Exemplos: Teto – 2.500 voluntários, 200 pontos, dois dias e 323 mil reais arrecadados
  28. 28. +
  29. 29. +
  30. 30. +
  31. 31. +
  32. 32.  Envio de cartas para doadores (100 mil - 400 doadores)  R$ 1,40 - 140 mil reais - 300 reais por doador - 120 mil reais por ano Venda de Produtos Lojas sociais, produtos comercializados
  33. 33.  Praticamente inexistente no Brasil; quando ocorre é por iniciativa do doador;  Legislação atrapalha. Conselhos / Boards Mantidos por grandes organizações, também podem apoiar a captação de recursos.
  34. 34. + Gorjeta Solidária Viajando e Doando Hotel do Bem Despertador da Doação
  35. 35. +  440 parceiros (incluindo 47 empresas!);  152 embaixadores;  22 Estados brasileiros;  3 mil menções no twitter e alcance de quase 19 milhões de pessoas;  900 fotos postadas no instagram – 4 mil curtidas no facebook  www.diadedoar.org.br
  36. 36. João Paulo Vergueiro abcr@captacao.org www.captacao.org Captação de Recursos, Estratégias e Tendências AADES - Manaus 16 de julho de 2015

×