Festival 2014 - A Vale e o Relacionamento com o Terceiro Setor

329 visualizações

Publicada em

Palestra apresentada por Daniel da Rocha Ramos no Festival ABCR 2014, em Guarapari, Espírito Santo.

Publicada em: Governo e ONGs
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
329
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Festival 2014 - A Vale e o Relacionamento com o Terceiro Setor

  1. 1. A Vale e o Relacionamento com o Terceiro Setor Daniel Rocha Pereira Gerente de Relações com Comunidades ES
  2. 2. Política de atuação social Nossos pilares A base do Modelo é o conhecimento da realidade local, que se materializa por meio do diálogo com as comunidades e demais stakeholders locais e pelo diagnóstico socioeconômicos dos territórios Os pilares do Modelo são as dimensões Saúde, Educação e Geração de Renda, pois são essas temáticas que sustentam a atuação da Fundação Vale na realização dos investimentos sociais O resultado esperado desse Modelo é contribuir para o desenvolvimento dos territórios onde a Vale atua de forma a melhorar a qualidade de vida das comunidades por meio de investimentos sociais, preferencialmente através de parcerias As dimensões de Desenvolvimento Urbano, Cultura e Esporte são ações complementares para o funcionamento estruturado dos pilares de atuação da Fundação Vale Dimensões do Modelo
  3. 3. Na prática a atuação social da Vale... com o Terceiro Setor está baseada em quatro frentes de atuação
  4. 4. 4 11 2 Serra Cariacica Vitória Vila Velha 2 3 4 1 3 Vale 1 Municípios Iniciativas* Vitória 6 Vila Velha 9 Serra 10 Cariacica 9 TOTAL* R$ 6.452.500,00 Onde atuamos *InvestimentoSocialVoluntário
  5. 5. Em um primeiro contato....por que não? • Iniciativas desenvolvidas dentro da área de atuação da empresa; • Iniciativas alinhadas ao foco de atuação social da empresa; • Alinhamento com políticas públicas; • A possibilidade de construir a iniciativa em conjunto; • A contrapartida deve estar muito além da visibilidade da marca. – Por que não pensar em replicar a tecnologia social financiada/apoiada em outros locais/comunidades A parceria nasce da oportunidade e do alinhamento entre a demanda social, a iniciativa da organização e o foco de atuação da empresa. A parceria nasce da oportunidade e do alinhamento entre a demanda social, a iniciativa da organização e o foco de atuação da empresa.
  6. 6. O perfil de um bom projeto? • INOVAÇÃO, impacto, escala e rede; • “A Ideia” – Quando bem redigida – apresenta histórico da entidade, objetivos claros e exequíveis, indicadores de desempenho e resultados, cronograma de trabalho, sistematização da prestação de contas • “Papelada” – Organização que apresenta o projeto está em dia com suas obrigações; • “A embalagem” – Um bom material de evidências durante e posterior a execução da iniciativa. Uma parceria puxa a outra. O “sim” também se pauta no relacionamento institucional. Uma parceria puxa a outra. O “sim” também se pauta no relacionamento institucional.
  7. 7. OBRIGADO! Daniel Rocha Pereira Gerente de Relações com Comunidades ES daniel.rocha.pereira@vale.com 27 3333-6859

×