2013 ABCR Legados Sandra

550 visualizações

Publicada em

Apresentação de Sandra Pedroso no debate sobre legados e captação de recursos, realizado pela ABCR durante a ONG Brasil. Legados é uma das possibilidades de fontes para mobilizadores de recursos.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
550
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2013 ABCR Legados Sandra

  1. 1. Associação Brasileira de Captadores de Recursos www.captacao.org presidente@captacao.org
  2. 2. ABCR A ABCR - Associação Brasileira de Captadores de Recursos, é uma organização da sociedade civil com o objetivo de promover a profissão, apoiar os captadores e disseminar conteúdo de relevância na área. Fundada em 1999, conta com mais de 650 associados em todo o país, e um cadastro de mais de 3.000 mil captadores.
  3. 3. NOSSA MISSÃO Promover, desenvolver e regulamentar a atividade de captação de recursos no Brasil, segundo o seu Código de Ética e apoiando o Terceiro Setor na construção de uma sociedade melhor. NOSSA VISÃO A ABCR pretende ser referência em capacitação, conhecimento e informação para captação ética de recursos no Brasil, legitimando e dando visibilidade à atividade.
  4. 4. HISTÓRICO • 1999 – FUNDBR e Constituição formal na EAESP-FGV no dia 07 de dezembro de 1999 • 1999 - CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA PROFISSIONAL • 2008 – Site e Boletim da ABCR • 2008 – Encontro ABCR de Captadores • 2009 – FLAC – Festival Latino Americano de Captação de Recursos • 2010 – Núcleos Regionais e Grupos Temáticos • 2012 – Regimento Eleitoral
  5. 5. CÓDIGO DE ÉTICA E PADRÕES DA PRÁTICA PROFISSIONAL • Aprovado em 1999, é inspirado nos códigos de ética das associações de captadores dos EUA e da Europa; • Versa sobre: –Legalidade da atuação do profissional; –Remuneração do captador de recursos; –Confidencialidade e lealdade aos doadores; –Transparência nas informações; –Conflitos de Interesse; –Estatuto do Doador; –Sanções.
  6. 6. ESTRUTURA ATUAL s • 650 associados ativos – cadastro de 3.000 captadores; • Núcleos Regionais ABCR ativos: São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Espírito Santos e Paraná; • Grupos Temáticos: Cultura, Educação e Direito; • Comitê de Pesquisa da ABCR; • Portal: www.captacao.org; • 13.000 cadastrados no boletim semanal; • Sede em São Paulo.
  7. 7. DIRETORIA GESTÃO 2012 - 2015 Diretoria Executiva: • Presidente: João Paulo Vergueiro • Vice-Presidente: Fagna Freitas • Administrativo-Financeiro: Daniela Weiers Diretoria Ampliada: • Relações Institucionais e Conduta: Jonas Flores • Relações Internacionais: Rodrigo Alvarez • Conteúdo e Capacitação: Sandra Helena Pedroso • Comunicação: Ana Flavia Godoi • Associados: Juliana Barrena • Maisa Signor e Sonia Bonici
  8. 8. Festival ABCR - www.festivalabcr.or g.br
  9. 9. ATIVIDADES • Festival ABCR 2014 – V itória/Espírito Santos; • Núcleos: Encontros temáticos mensais; • Encontros on line; • Reunião mensal do Gr upo Cultur a.
  10. 10. Grupo de Direito da ABCR  Criado em 2013  Abrangência nacional Contribui para  Segurança jurídica nas relações de mobilização de recursos  Tornar a atividade de mobilização cada vez mais transparente, legítima e juridicamente adequada
  11. 11. Grupo de Direito da ABCR Objetivos  Realizar estudos e debates sobre mobilização de recursos e seus aspectos jurídicos  Aumentar o conhecimento do profissional de captação sobre legislação  Apoiar o aprimoramento da legislação que rege a atividade de captação de recursos
  12. 12. Grupo de Direito da ABCR Alguns temas de interesse  Estatuto Social (Associações e Fundações) e captação de recursos  Governança e captação de recursos  Tributos relacionados à atividade de captação de recursos  Imunidade, isenções e incentivos fiscais Títulos Qualificações e certificados (CEBAS, OSCIP, OS, UP, etc.) e seus reflexos na mobilização de recursos
  13. 13. Grupo de Direito da ABCR Alguns temas de interesse  Questões jurídicas relacionadas às estratégias de captação de recursos  Contratos e convênios para mobilização de recursos  Aspectos trabalhistas relacionados à captação de recursos e formas de remuneração do captador
  14. 14. Captação de recur sos via LEGADOS é possível? MS Sandra Helena Pedroso São Paulo: novembro/2013
  15. 15. Legados?  É quando uma pessoa deixa um bem para uma organização em testamento; Dádiva deixada em testamento;  É coisa certa e determinada deixada a alguém, este será denominado de legatário, que pode ser qualquer pessoa, parente ou estranha, natural ou jurídica, civil ou comercial, só há legado por via do testamento.
  16. 16. Her ança?  Aquilo que se tr ansmite por hereditariedade;  É o conjunto de bens ou o patrimônio deixado por uma pessoa que faleceu;  É a totalidade ou par te ideal do patrimônio do de cujus, a her ança pode dar-se por lei ou por disposição de última vontade, testamento.
  17. 17. Her deiro x Le gatário • Aufer e todos ou fr ação dos direitos • Recebe coisa determinada e patrimoniais do de precisa, ou seja, cujus sem uma porção discriminar o valor concreta do acervo ou objeto, além de hereditário; repr esentar o defunto nos efeitos • Não representa o falecido; patrimoniais. • Responderá pelas dívidas quando a herança for insolvável ou por determinação do testador.
  18. 18. Testamento • É o ato pelo qual uma pessoa, o testador, deter mina como deseja dispor seus bens depois de sua mor te. • Ser ve par a que a pessoa disponha dos seus bens de acor do com sua vontade.
  19. 19. Testamenteiro •Pode ser qualquer pessoa, desde que capaz e idônea. •A obrigação é de cumprir as disposições testamentárias. •Na falta deste é nomeado pelo juiz.
  20. 20. Testamento • É o ato pelo qual uma pessoa, o testador, deter mina como deseja dispor seus bens depois de sua mor te. • Ser ve par a que a pessoa disponha dos seus bens de acor do com sua vontade.
  21. 21. Testamenteiro •Pode ser qualquer pessoa, desde que capaz e idônea. •A obrigação é de cumprir as disposições testamentárias. •Na falta deste é nomeado pelo juiz.
  22. 22. Quais tipos • Le gado de coisa alheia: não lhe per tence; • Le gado de coisa comum: objeto per tence somente em par te ao testador ; • Le gado de coisa singularizada:coisa especificada por suas car acterísticas;
  23. 23. Quais tipos • Le gado de Crédito ou de Quitação de Dívida: par a quitação de dívida; • Le gado de Alimentos: se par a medicamentos, ou par a habitação, ou educação; • Le gado de Usufr uto: r ecebe um dir eito, o dir eito de usar e fr uir de uma pr opriedade alheia;
  24. 24. O que deixar? • • • • Dinheiro; Bem móvel; Bem imóvel; Ações.
  25. 25. Como fazer? Particular: no cartório, na presença de três testemunhas. As testemunhas devem estar presentes para confirmar na abertura do testamento. Público: no cartório, as declarações são registradas por um tabelião na presença de duas testemunhas.
  26. 26. Impostos • Verifique na localidade da her ança; • De 1% a 8%.
  27. 27. Referência • http://fer nandonogueir acosta.wor dpr ess.com/2012/1 0/04/testamento-sucessao-e-par tilha-de-bens-aindaem-vida/ • http://www.r eceita.fazenda.gov.br/PessoaFisica/DOI /Per guntas/Her ancaLe gadoMeacao.htm • http://www.assisefe.or g.br/editoriais/her anca-oule gado/ • http://www.viajus.com.br/viajus.php? pa gina=ar tigos&id=3385&idAr eaSel=5&seeAr t=yes • http://www.icr c.or g/por/donations/bequestsle gacies/index.jsp • http://www.gr eenpeace.or g/ar gentina/es/sobr enosotr os/le gados/
  28. 28. conteudo@captacao.org ABCR

×