Acesso Remoto à Biblioteca

650 visualizações

Publicada em

Trabalho apresentado na disciplina de Bibliotecas Digitais, sobre o capítulo 11 do livro A biblioteca Digital (Tamarro; Salareli, 2008)

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Acesso Remoto à Biblioteca

  1. 1. ACESSO REMOTO À BIBLIOTECA<br />CAPÍTULO 11<br />BIBLIOTECAS DIGITAIS<br />CAMILA RIBEIRO<br />
  2. 2. BIBLIOTECAS HÍBRIDAS<br />Mais do que os conteúdos, os serviços estão em transição!<br />A novidade:<br /><ul><li>Just in case
  3. 3. Just in time</li></ul>Sistemas Cooperativos<br />Catálogos Coletivos<br />Empréstimo interbibliotecário<br />
  4. 4. DESINTERMEDIAÇÃO<br />Autosserviço ( selfservice).<br />Proliferação de serviços gratuitos ou pagos oferecidos por instituições públicas e/ou privadas<br />A Biblioteca Digital compete com esses serviços<br />“A biblioteca é um organismo em crescimento”<br />Encarar a mudança com positividade!<br />
  5. 5. TRABALHO EM REDE<br />A lógica das redes não está em aplicar as novas tecnologias, mas, ao contrário, mudar a organização da biblioteca.<br />Serviços em 4 níveis:<br />Sítio da Rede e o OPAC<br />Portal – Acesso a uma coleção de recursos e serviços.<br />Fornecimento de documentos e referência digital (interação)<br />Realização em linha de todas as transações pertinentes (integração).<br />O que diferencia a evolução dos serviços é a interação permitida ao usuário.<br />
  6. 6. INTEROPERABILIDADE<br />Disponibilizar serviços que vão de encontro às exigências do usuário.<br />Formação Contínua<br />Apoio a Comunicação Científica<br />Biblioteca como Facilitadora da Aprendizagem<br />
  7. 7. SERVIÇOS DE ACESSO REMOTO<br />Sítio da Rede <br />OPAC <br />Portal<br />Fornecimento Eletrônico de Documentos<br />Serviços de Referência Digital<br />Competência Informacional <br />
  8. 8. “Muitas vezes os bibliotecários são levados a se isolar, numa visão ‘bibliotecocêntrica’, para depois se lamentarem por não gozarem de consideração. A mudança cultural que hoje é necessária é, ao contrário, uma mentalidade ‘personacêntrica’ que parte das necessidades cotidianas dos usuários para construir a função de suporte da biblioteca na solução de problemas reais. Os bibliotecários deverão transformar-se em agentes imprescindíveis na sociedade da aprendizagem. A inovação tecnológica, neste esforço de mudança, poderá dar uma notável contribuição.”<br />

×