SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 8
Elaboração do material
Ministério da Educação (MEC)
Secretaria de Educação a Distância (SEED)
Mídias na Educação
Organização e adaptação
Núcleo de Tecnologia Educacional Regional (NTE-Regional/SED)
1
Rádio na Escola
Mais comunicação para melhorar a educação
A dificuldade de comunicação impede a socialização
do conhecimento. O verbo comunicar deriva do latim –
communicare – e significa fazer saber; tornar comum;
participar; estabelecer ligação; unir; ligar.
A falta de diálogo na escola é atribuída a uma série de
fatores: falta de tempo ou mesmo de espaço físico para o
encontro. Mas há também uma carência de abertura
autêntica para o diálogo.
Assim, o principal objetivo de um projeto
educomunicativo centrado no rádio deve ser melhorar a
relação entre os sujeitos que atuam na escola e desta com
a comunidade – promovendo a troca, a união, a
comunicação.
A criação de uma rádio na escola deve, portanto,
promover a participação crítica e igualitária dos
indivíduos, permitindo que todos os segmentos
possam se expressar, discutindo e refletindo sobre
seus problemas, suas ideias e inquietações, mediando
diálogos que nem sempre são possíveis face a face.
Poderemos, desse modo, construir uma rede
comunicativa democrática onde as pessoas sejam
respeitadas e reconhecidas pelas mais diversas
potencialidades e competências.
Se considerarmos as ações que marcam as fases de
desenvolvimento da criança – andar, falar, ler e escrever –
podemos ver o rádio como uma grande aliada, por
exemplo, no processo de alfabetização. Desenvolver a
expressão oral dos alunos significa, portanto, favorecer o
protagonismo juvenil, apostando nas novas gerações e
investindo em cidadania.
Logo, ter como objetivo fomentar o protagonismo entre os jovens exige que
repensemos nossos próprios valores e, principalmente, nossa postura frente a eles. Só
assim conseguiremos criar – e é bem esta a palavra – criar – processos e procedimentos
que redimensionem as relações entre a escola e a sociedade.
Pés no chão, cabeça nas estrelas!
2
Não é mais poderia ser...
Este conceito de atividade escolar — o rádio na sala
de aula — parece ser algo relativamente novo entre nós, o
que justifica, em parte, a estranheza que possa causar a
alguns.
Em muitos casos, vemos a mídia (o jornal, o rádio, a
televisão e agora, a Internet) ser tratada, em geral, com
muita desconfiança nos meios educativos (principalmente
nos mais tradicionais) e quando o assunto aparece, o que
se discute, quase sempre, é a melhor maneira de “filtrar” as
mensagens dos meios massivos, de modo a “neutralizar”
uma eventual influência nociva.
Essas teorias estão sendo superadas por novas ideias
que reconhecem a independência e singularidade do
receptor (no caso, ouvinte). Este é considerado, agora,
como um sujeito ativo e pensante que já não pode ser visto
como um ser que recebe e aceita passivamente o fluxo das
informações circulantes.
Este ponto de vista integra o conceito da
educomunicação que vai mais além: o “receptor ativo” pode
transformar-se também em “comunicador criativo”, caso
tenha condições de aprender e de vivenciar novos modos de fazer comunicação. É por
isso que consideramos que o rádio na escola necessita ser concebido como um
projeto comunitário, envolvendo diretores, coordenadores, professores, alunos e todos
os integrantes da comunidade educativa.
O que é necessário para começar?
Não podemos perder de vista o fato de que um projeto radiofônico na educação é,
antes de tudo, um trabalho de ação pedagógica inserido no contexto maior do Projeto
Político Pedagógico (PPP) da escola que o abriga.
3
Todas as recomendações válidas dentro do planejamento e implementação de
projetos escolares em geral devem ser observadas num projeto voltado para a linguagem
radiofônica, o que equivale a dizer que precisamos de:
a) Uma concepção clara do tipo de projeto que se quer - Ideia definida sobre o alcance do
projeto no tempo (semana, mês, semestre, ano) e no âmbito (ciclo, série, disciplina,
período) do que se pretende realizar.
PERGUNTAS-CHAVE: O que se pretende construir? Uma oficina prática com duração
limitada? Uma atividade de apoio para alguma disciplina específica? Um grupo de
trabalho permanente dentro da escola (a “equipe do rádio”). Outra coisa?
Se o que se pretende é montar efetivamente uma estação de rádio restrita (veja sobre o
tema no Módulo Básico de rádio), é necessário ir adiante na análise dos passos a serem
seguidos.
b) Um ou mais objetivos - Relacionados com as demandas
a que o projeto de rádio deverá atender. A primeira demanda
é a natureza mesma do processo, isto é, melhorar o
coeficiente comunicativo das ações educativas. Tanto esta
questão quanto a maioria das outras demandas de natureza
curricular não são supridas com a atuação isolada de alguns
professores e/ou alunos, ou de um único plano de ação.
Então, é melhor partir dos objetivos propostos no PPP e
recortar especificamente aqueles que dizem respeito à
melhoria do coeficiente comunicativo no ambiente escolar.
PERGUNTAS-CHAVE: Até onde se quer chegar com o rádio
na escola? A escola dispõe de equipe, bem como de
recursos materiais e de tempo suficientes?
c) Uma (boa) justificativa - Embora tenhamos destacado a
pertinência e a importância da linguagem radiofônica no
PPP escolar em geral, um educador participativo
provavelmente se interessará pelas propostas que identifica
com os anseios de sua comunidade escolar e pelas quais
tem maior afinidade. Explicitar seu interesse pessoal, reforça
sua linha de argumentação para consolidar a rádio-escola.
PERGUNTA-CHAVE: Por que construir este projeto?
d) Uma equipe de trabalho - Se a escola pretende
implantar um projeto que funcione efetivamente como uma
forma de expressão de toda a comunidade, é necessário
que a direção e a coordenação pedagógica, se associem a
um grupo de professores e à liderança juvenil (ao Grêmio,
por exemplo, ou aos representantes de classes) para formar
um “grupo de trabalho” em condições de pensar como a
rádio será implantada.
O compromisso inicial de um grupo pequeno e dedicado é
sempre preferível ao apoio genérico de muitos. Logo que
conseguir os nomes dos colaboradores, procure reuni-los
para elaborar conjuntamente o planejamento, dividir as
tarefas e fechar prazos de execução. É importante lembrar
4
que o “grupo de trabalho” necessita de atenção especial e de permanente formação e
capacitação.
PERGUNTAS-CHAVE: Quem: professores, alunos e membros da comunidade
participarão do projeto? Como serão divididas as responsabilidades?
e) Um plano viável - Para se construir planos adequados e possíveis de serem
executados, o planejamento deve ser construído coletivamente. Mas, acredite: o processo
de se construir coletivamente um projeto, desde sua proposta inicial até a formatação final
é, em geral, extremamente trabalhoso e muito desgastante. No entanto, além de oferecer
“legitimidade pedagógica”, fazer tudo democraticamente garante uma qualidade maior do
plano, pois o risco de algum aspecto importante passar despercebido é muito menor.
PERGUNTAS-CHAVE: Temos clareza sobre todas as nossas metas? No plano que está
sendo desenhado, quais são as prioridades? Qual o público a ser atingido direta e
indiretamente pelo projeto? Quais os desafios a serem superados? Como será o
cronograma? Temos um “plano B”?
f) Uma metodologia de avaliação - A avaliação é um dos temas mais exaustivamente
debatidos na educação. Ultimamente, é comum se afirmar que ela deva ser permanente e
diagnóstica. É preciso acrescentar que ela também precisa ser OBJETIVA.
PERGUNTAS-CHAVE: Como avaliar a metodologia utilizada? E os efeitos do projeto na
aprendizagem?
Uso pedagógico do Rádio na escola
Diversos projetos de uso do rádio na educação têm como objetivo capacitar
profissionais da educação e membros da comunidade escolar
(educomunicadores) para que explorem as possibilidades de utilização das
tecnologias e linguagens das mídias (iniciando com rádio) como instrumentos de
promoção da cidadania e da melhoria do ensino.
As possibilidades são muitas, veja algumas delas (Seabra, 2010):
5
Experiências bem sucedidas
Radio Rural
Nos municípios de Santarém e Belterra, no Pará,
ganha relevância a experiência da Rádio Rural que vem
abrindo espaço para que professores e alunos de 400
escolas dos dois municípios façam uso da emissora para
mobilizar 37 mil alunos da Floresta Amazônica. Trata-se de
um projeto que consiste na produção de programas de
rádio veiculados três vezes por semana.
Cynthia Camargo, idealizadora do projeto, em
entrevista para a ONG Midiativa, explica que “a aliança da
escola pública com o rádio, o maior veículo de comunicação
e intercâmbio cultural do Brasil, amplifica a capacidade de
formular estratégias criativas para uma educação de
qualidade chegar o mais longe possível”.
Voz da Liberdade
Um projeto que aglutina a experiência de produção
comunitária com emissão aberta, via FM, é da rádio Voz da
Liberdade. Ela é dirigida por crianças e adolescentes no
espaço da Fundação Casa Grande, localizado no sertão do
Ceará, em Nova Olinda, uma cidade de onze mil habitantes.
A rádio foi a primeira experiência de uso dos recursos
da comunicação pela Fundação. Começou com quatro alto
falantes e hoje dispõe de uma emissora com frequência de
104,9 MHz e 25W de potência, atingindo, além de Nova
Olinda, os municípios de Altaneira, Santana do Cariri e
alguns sítios de Assaré.
Com a ajuda dos parceiros que colaboram com o
projeto, a Casa Grande FM conseguiu equipar-se,
oferecendo aos meninos e meninas recursos de última
geração, tais como aparelhos de reprodução e gravação de
CDs, mesa som de oito canais, computador, etc. Para as
crianças e jovens da Fundação Casa Grande, o rádio
oferece a possibilidade de divulgar informações e falar das
músicas e artistas que lhes dão prazer.
6
Educom no ar!
Temos ainda a introdução da “radiodifusão restrita” em algumas escolas, o que nos
remete a exemplos de projetos implementados pelo Núcleo de Comunicação e Educação
-NCE/USP - como o educom.rádio e o educomrádio.centro-oeste. O Projeto atendeu a
todas as 455 escolas da capital paulista e 16 escolas no Mato Grosso do Sul com o
objetivo de capacitá-las para a criação e o uso adequado de uma emissora de rádio.
Produção de arquivos de áudio
Os programas da Radio Escola poderão ser transmitidos ao vivo ou gravados. Para a
produção dos programas gravados será necessário o uso de um programa para gravação
e edição de áudio. O Audacity é um software que poderá ser utilizado para esse fim. É um
software gratuito, descomplicado, inteiramente em português e com um recursos para
editar e mixar qualquer arquivo de áudio nos formatos WAV, AIFF, MP3 e OGG. Então, os
arquivos podem ser tanto gravados por meio do seu microfone ou entrada de linha quanto
importados de algum lugar do seu computador.
Para conhecer os recursos do Audacity acesse o Tutorial 1 e Tutorial 2.
7
Algumas dicas para melhorar o projeto sonoro
(Seabra, 2010)
Créditos
Elaboração:
-SEED/MEC. Midias na Educação: Módulo Básico e Intermediário:
Mídia Rádio.
Organização e adaptação:
- NTE-Regional/COTEC/SED
Referências
- CONSANI, Marciel. Como usar o Rádio na Sala de Aula. São Paulo, Contexto, 2007.
- OROZCO GOMES, G. Professor e meios de comunicação: desafios, estereótipos e pesquisas.
Comunicação & Educação, São Paulo, nº 10: 57 a 68,set./dez.1997.
- SEABRA, C. Tecnologias na escola. Porto Alegre: Telos Empreendimentos Culturais, 2010.
- SOARES, Ismar de Oliveira. A mediação tecnológica nos espaços educativos: uma perspectiva
educomunicativa. Ano XII - Edição n.1 - jan /abr 2007.
- SOARES, Ismar de Oliveira. "Gestão Comunicativa e Educação: Caminhos da Educomunicação".
Comunicação & Educação, São Paulo: v. 8, n. 23, p. 16-25, jan.
8

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O uso da tecnologia em sala de aula
O uso da tecnologia em sala de aulaO uso da tecnologia em sala de aula
O uso da tecnologia em sala de aulaDavidcupira
 
A atuação no pedagogo no Terceiro Setor: as ONGs
A atuação no pedagogo no Terceiro Setor: as ONGsA atuação no pedagogo no Terceiro Setor: as ONGs
A atuação no pedagogo no Terceiro Setor: as ONGsprofamiriamnavarro
 
Autobiografia: proposta de produção textual
Autobiografia: proposta de produção textualAutobiografia: proposta de produção textual
Autobiografia: proposta de produção textualMaria Cecilia Silva
 
FICHA - ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO - Gabarito.docx
FICHA - ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO - Gabarito.docxFICHA - ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO - Gabarito.docx
FICHA - ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO - Gabarito.docxNatália Moura
 
Boas atitudes uma cultura de paz
Boas atitudes uma cultura de pazBoas atitudes uma cultura de paz
Boas atitudes uma cultura de pazÁurea Mota Moraes
 
Formação para os professores Premissa Protagonismo Juvenil
Formação para os professores Premissa Protagonismo JuvenilFormação para os professores Premissa Protagonismo Juvenil
Formação para os professores Premissa Protagonismo JuvenilSandraRombi
 
Plano de Ampliação e Recomposição da Aprendizagem
Plano de Ampliação e Recomposição da AprendizagemPlano de Ampliação e Recomposição da Aprendizagem
Plano de Ampliação e Recomposição da AprendizagemGoisBemnoEnem
 
Plano de aula artes - 3ª avaliação
Plano de aula   artes - 3ª avaliaçãoPlano de aula   artes - 3ª avaliação
Plano de aula artes - 3ª avaliaçãoRenato Lima
 
Projeto de Conservação do Patrimônio Escolar
Projeto de Conservação do Patrimônio EscolarProjeto de Conservação do Patrimônio Escolar
Projeto de Conservação do Patrimônio EscolarCirlei Santos
 
Planejamento escolar
Planejamento escolarPlanejamento escolar
Planejamento escolarJoao Balbi
 
PPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADE
PPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADEPPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADE
PPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADEQUEDMA SILVA
 
MAPA CONCEITUAL TECNOLOGIAS
MAPA CONCEITUAL TECNOLOGIASMAPA CONCEITUAL TECNOLOGIAS
MAPA CONCEITUAL TECNOLOGIASJairo Felipe
 
Aulas Projeto de Vida 6º ao 9º ano EF 1º bimestre.pdf
Aulas Projeto de Vida  6º ao 9º ano EF 1º bimestre.pdfAulas Projeto de Vida  6º ao 9º ano EF 1º bimestre.pdf
Aulas Projeto de Vida 6º ao 9º ano EF 1º bimestre.pdfDirceGrein
 

Mais procurados (20)

O uso da tecnologia em sala de aula
O uso da tecnologia em sala de aulaO uso da tecnologia em sala de aula
O uso da tecnologia em sala de aula
 
A atuação no pedagogo no Terceiro Setor: as ONGs
A atuação no pedagogo no Terceiro Setor: as ONGsA atuação no pedagogo no Terceiro Setor: as ONGs
A atuação no pedagogo no Terceiro Setor: as ONGs
 
PDF:Projeto Interdisciplinar com músicas- Vem cantar comigo! – Pronta para im...
PDF:Projeto Interdisciplinar com músicas- Vem cantar comigo! – Pronta para im...PDF:Projeto Interdisciplinar com músicas- Vem cantar comigo! – Pronta para im...
PDF:Projeto Interdisciplinar com músicas- Vem cantar comigo! – Pronta para im...
 
Autobiografia: proposta de produção textual
Autobiografia: proposta de produção textualAutobiografia: proposta de produção textual
Autobiografia: proposta de produção textual
 
FICHA - ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO - Gabarito.docx
FICHA - ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO - Gabarito.docxFICHA - ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO - Gabarito.docx
FICHA - ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO - Gabarito.docx
 
Historia da musica atividades
Historia da musica atividadesHistoria da musica atividades
Historia da musica atividades
 
Boas atitudes uma cultura de paz
Boas atitudes uma cultura de pazBoas atitudes uma cultura de paz
Boas atitudes uma cultura de paz
 
Formação para os professores Premissa Protagonismo Juvenil
Formação para os professores Premissa Protagonismo JuvenilFormação para os professores Premissa Protagonismo Juvenil
Formação para os professores Premissa Protagonismo Juvenil
 
Projeto "RESGATANDO RAIZES"
Projeto "RESGATANDO RAIZES"Projeto "RESGATANDO RAIZES"
Projeto "RESGATANDO RAIZES"
 
Projeto de vida
Projeto de vidaProjeto de vida
Projeto de vida
 
Projeto familia na escola
Projeto familia na escolaProjeto familia na escola
Projeto familia na escola
 
Plano de Ampliação e Recomposição da Aprendizagem
Plano de Ampliação e Recomposição da AprendizagemPlano de Ampliação e Recomposição da Aprendizagem
Plano de Ampliação e Recomposição da Aprendizagem
 
Plano de aula artes - 3ª avaliação
Plano de aula   artes - 3ª avaliaçãoPlano de aula   artes - 3ª avaliação
Plano de aula artes - 3ª avaliação
 
Planos de aula htpc lucilene, etelvina e maria inês
Planos de aula htpc lucilene, etelvina e maria inêsPlanos de aula htpc lucilene, etelvina e maria inês
Planos de aula htpc lucilene, etelvina e maria inês
 
Projeto de Conservação do Patrimônio Escolar
Projeto de Conservação do Patrimônio EscolarProjeto de Conservação do Patrimônio Escolar
Projeto de Conservação do Patrimônio Escolar
 
Plano de ação pedagógica 2015 6º ao 9º ano do ef - semed
Plano de ação pedagógica 2015   6º ao 9º ano do ef - semedPlano de ação pedagógica 2015   6º ao 9º ano do ef - semed
Plano de ação pedagógica 2015 6º ao 9º ano do ef - semed
 
Planejamento escolar
Planejamento escolarPlanejamento escolar
Planejamento escolar
 
PPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADE
PPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADEPPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADE
PPP - SLIDES DE APRESENTAÇÃO PARA A COMUNIDADE
 
MAPA CONCEITUAL TECNOLOGIAS
MAPA CONCEITUAL TECNOLOGIASMAPA CONCEITUAL TECNOLOGIAS
MAPA CONCEITUAL TECNOLOGIAS
 
Aulas Projeto de Vida 6º ao 9º ano EF 1º bimestre.pdf
Aulas Projeto de Vida  6º ao 9º ano EF 1º bimestre.pdfAulas Projeto de Vida  6º ao 9º ano EF 1º bimestre.pdf
Aulas Projeto de Vida 6º ao 9º ano EF 1º bimestre.pdf
 

Destaque

Plano de aula utilizando a mídia rádio
Plano de aula utilizando  a mídia rádioPlano de aula utilizando  a mídia rádio
Plano de aula utilizando a mídia rádioCleide Silva
 
Atividade 3 5_eunice slides a formiga e a neve c
Atividade 3 5_eunice slides a formiga e  a neve   cAtividade 3 5_eunice slides a formiga e  a neve   c
Atividade 3 5_eunice slides a formiga e a neve cEunice Mendes de Oliveira
 
Projeto Radio Na Escola
Projeto Radio Na EscolaProjeto Radio Na Escola
Projeto Radio Na Escolarosanaap
 
Corrigido planejando as visitas às salas de aula -
Corrigido planejando as visitas às salas de aula -Corrigido planejando as visitas às salas de aula -
Corrigido planejando as visitas às salas de aula -Eunice Mendes de Oliveira
 
Minicurso falando de alfabetizacao e letramento
Minicurso falando de alfabetizacao e letramentoMinicurso falando de alfabetizacao e letramento
Minicurso falando de alfabetizacao e letramentoEunice Mendes de Oliveira
 
DIA D 2014 - A COMUNIDADE ESCOLAR - O dia d e o pip 2
DIA D 2014 - A COMUNIDADE ESCOLAR - O dia d e o pip 2DIA D 2014 - A COMUNIDADE ESCOLAR - O dia d e o pip 2
DIA D 2014 - A COMUNIDADE ESCOLAR - O dia d e o pip 2Eunice Mendes de Oliveira
 
PNAIC - Refletindo sobre a ortografia na sala de aula
PNAIC - Refletindo sobre a ortografia na sala de aulaPNAIC - Refletindo sobre a ortografia na sala de aula
PNAIC - Refletindo sobre a ortografia na sala de aulaElieneDias
 
PNAIC - O trabalho com ortografia na escola
PNAIC - O trabalho com ortografia na escolaPNAIC - O trabalho com ortografia na escola
PNAIC - O trabalho com ortografia na escolaElieneDias
 
Apresentação1 dia d correto dia dos pais 2013 correto
Apresentação1 dia d correto dia dos pais 2013 corretoApresentação1 dia d correto dia dos pais 2013 correto
Apresentação1 dia d correto dia dos pais 2013 corretoEunice Mendes de Oliveira
 
Radio e audio__revisao
Radio e audio__revisaoRadio e audio__revisao
Radio e audio__revisaoRoberto Cruz
 
A Difícil Arte de Conviver
A Difícil Arte de ConviverA Difícil Arte de Conviver
A Difícil Arte de Conviverlucianaraspa
 

Destaque (20)

Plano de aula utilizando a mídia rádio
Plano de aula utilizando  a mídia rádioPlano de aula utilizando  a mídia rádio
Plano de aula utilizando a mídia rádio
 
Atividade 3 5_eunice slides a formiga e a neve c
Atividade 3 5_eunice slides a formiga e  a neve   cAtividade 3 5_eunice slides a formiga e  a neve   c
Atividade 3 5_eunice slides a formiga e a neve c
 
Projeto Radio Na Escola
Projeto Radio Na EscolaProjeto Radio Na Escola
Projeto Radio Na Escola
 
Corrigido planejando as visitas às salas de aula -
Corrigido planejando as visitas às salas de aula -Corrigido planejando as visitas às salas de aula -
Corrigido planejando as visitas às salas de aula -
 
Eunice
EuniceEunice
Eunice
 
Minicurso falando de alfabetizacao e letramento
Minicurso falando de alfabetizacao e letramentoMinicurso falando de alfabetizacao e letramento
Minicurso falando de alfabetizacao e letramento
 
Mensagem ao professor
Mensagem ao professorMensagem ao professor
Mensagem ao professor
 
Trabahando com crianças do berçário
Trabahando com crianças do berçárioTrabahando com crianças do berçário
Trabahando com crianças do berçário
 
O menino que_aprendeu_a_ler[1]
O menino que_aprendeu_a_ler[1]O menino que_aprendeu_a_ler[1]
O menino que_aprendeu_a_ler[1]
 
Apresentação flexibilização curricular
Apresentação flexibilização curricularApresentação flexibilização curricular
Apresentação flexibilização curricular
 
Dona Licinha conto1
Dona Licinha    conto1Dona Licinha    conto1
Dona Licinha conto1
 
Falarcomdeu sco
Falarcomdeu scoFalarcomdeu sco
Falarcomdeu sco
 
DIA D 2014 - A COMUNIDADE ESCOLAR - O dia d e o pip 2
DIA D 2014 - A COMUNIDADE ESCOLAR - O dia d e o pip 2DIA D 2014 - A COMUNIDADE ESCOLAR - O dia d e o pip 2
DIA D 2014 - A COMUNIDADE ESCOLAR - O dia d e o pip 2
 
Mensagem dia dos pais
Mensagem dia dos paisMensagem dia dos pais
Mensagem dia dos pais
 
PNAIC - Refletindo sobre a ortografia na sala de aula
PNAIC - Refletindo sobre a ortografia na sala de aulaPNAIC - Refletindo sobre a ortografia na sala de aula
PNAIC - Refletindo sobre a ortografia na sala de aula
 
Devocional diario (1)
Devocional diario (1)Devocional diario (1)
Devocional diario (1)
 
PNAIC - O trabalho com ortografia na escola
PNAIC - O trabalho com ortografia na escolaPNAIC - O trabalho com ortografia na escola
PNAIC - O trabalho com ortografia na escola
 
Apresentação1 dia d correto dia dos pais 2013 correto
Apresentação1 dia d correto dia dos pais 2013 corretoApresentação1 dia d correto dia dos pais 2013 correto
Apresentação1 dia d correto dia dos pais 2013 correto
 
Radio e audio__revisao
Radio e audio__revisaoRadio e audio__revisao
Radio e audio__revisao
 
A Difícil Arte de Conviver
A Difícil Arte de ConviverA Difícil Arte de Conviver
A Difícil Arte de Conviver
 

Semelhante a Radio Escola - Implantaçao e uso pedagógico

Projeto nas ondas da comunicação
Projeto nas ondas da comunicaçãoProjeto nas ondas da comunicação
Projeto nas ondas da comunicaçãoAlline Olivia Além
 
Rádio na escola e evangelização
Rádio na escola e evangelizaçãoRádio na escola e evangelização
Rádio na escola e evangelizaçãoKamila Mendonça
 
Web radio escola_mundo_de_alice
Web radio escola_mundo_de_aliceWeb radio escola_mundo_de_alice
Web radio escola_mundo_de_aliceJesica Hencke
 
Por que e como escrever projeto
Por que e como escrever projetoPor que e como escrever projeto
Por que e como escrever projetolucitihoikari
 
Como implementar rádio_escolar
Como implementar rádio_escolarComo implementar rádio_escolar
Como implementar rádio_escolarAmorim Albert
 
Manual de montagem de rádio escolar usp educom
Manual de montagem de rádio escolar  usp educomManual de montagem de rádio escolar  usp educom
Manual de montagem de rádio escolar usp educomstela_maziero
 
Podcast como Estratégia Pedagógica.pdf
Podcast como Estratégia Pedagógica.pdfPodcast como Estratégia Pedagógica.pdf
Podcast como Estratégia Pedagógica.pdfUFRGS
 
Midias educacionais 22
Midias educacionais 22Midias educacionais 22
Midias educacionais 22Janaine45488
 
Midias Educacionais
Midias EducacionaisMidias Educacionais
Midias Educacionaisvanessadaun
 
Mídias Educacionais
Mídias EducacionaisMídias Educacionais
Mídias Educacionaisjlustosa2011
 

Semelhante a Radio Escola - Implantaçao e uso pedagógico (20)

Projeto nas ondas da comunicação
Projeto nas ondas da comunicaçãoProjeto nas ondas da comunicação
Projeto nas ondas da comunicação
 
Rádio na escola e evangelização
Rádio na escola e evangelizaçãoRádio na escola e evangelização
Rádio na escola e evangelização
 
Web radio escola_mundo_de_alice
Web radio escola_mundo_de_aliceWeb radio escola_mundo_de_alice
Web radio escola_mundo_de_alice
 
Por que e como escrever projeto
Por que e como escrever projetoPor que e como escrever projeto
Por que e como escrever projeto
 
Nas ondas do rádio projeto pptx
Nas ondas do rádio projeto pptxNas ondas do rádio projeto pptx
Nas ondas do rádio projeto pptx
 
Nas ondas do rádio projeto
Nas ondas do rádio projetoNas ondas do rádio projeto
Nas ondas do rádio projeto
 
MK nas Ondas do Rádio
MK nas Ondas do RádioMK nas Ondas do Rádio
MK nas Ondas do Rádio
 
Rádio na Escola e Evangelizacao
Rádio na Escola e EvangelizacaoRádio na Escola e Evangelizacao
Rádio na Escola e Evangelizacao
 
Como implementar rádio_escolar
Como implementar rádio_escolarComo implementar rádio_escolar
Como implementar rádio_escolar
 
Manual de montagem de rádio escolar usp educom
Manual de montagem de rádio escolar  usp educomManual de montagem de rádio escolar  usp educom
Manual de montagem de rádio escolar usp educom
 
Projeto comunicar se
Projeto comunicar seProjeto comunicar se
Projeto comunicar se
 
Projeto de ensino
Projeto de ensinoProjeto de ensino
Projeto de ensino
 
Projeto de ensino
Projeto de ensino Projeto de ensino
Projeto de ensino
 
Rádio+na+..
Rádio+na+..Rádio+na+..
Rádio+na+..
 
Projeto plugar
Projeto plugarProjeto plugar
Projeto plugar
 
Podcast como Estratégia Pedagógica.pdf
Podcast como Estratégia Pedagógica.pdfPodcast como Estratégia Pedagógica.pdf
Podcast como Estratégia Pedagógica.pdf
 
Midias educacionais 22
Midias educacionais 22Midias educacionais 22
Midias educacionais 22
 
Midias Educacionais
Midias EducacionaisMidias Educacionais
Midias Educacionais
 
Mídias Educacionais
Mídias EducacionaisMídias Educacionais
Mídias Educacionais
 
Plano de ensino
Plano de ensinoPlano de ensino
Plano de ensino
 

Mais de Dirce Cristiane Camilotti

Planejamento de aula - receitas de famílias - patrimônio cultural
Planejamento de aula - receitas de famílias - patrimônio culturalPlanejamento de aula - receitas de famílias - patrimônio cultural
Planejamento de aula - receitas de famílias - patrimônio culturalDirce Cristiane Camilotti
 
Apresentacao da curadoria_digital_-_projetos_e_praticas_ii
Apresentacao da curadoria_digital_-_projetos_e_praticas_iiApresentacao da curadoria_digital_-_projetos_e_praticas_ii
Apresentacao da curadoria_digital_-_projetos_e_praticas_iiDirce Cristiane Camilotti
 
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especialSlides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especialDirce Cristiane Camilotti
 
Planejamento e atividades com uso das TDIC - NTE0Regional/MS
Planejamento e atividades com uso das TDIC - NTE0Regional/MSPlanejamento e atividades com uso das TDIC - NTE0Regional/MS
Planejamento e atividades com uso das TDIC - NTE0Regional/MSDirce Cristiane Camilotti
 
Gerenciamento e registros de uso das TIC - NTE-Regional/MS
Gerenciamento e registros de uso das TIC - NTE-Regional/MSGerenciamento e registros de uso das TIC - NTE-Regional/MS
Gerenciamento e registros de uso das TIC - NTE-Regional/MSDirce Cristiane Camilotti
 
Formação continuada e PROGETECs no NTE-Regional/MS
Formação continuada e PROGETECs no NTE-Regional/MSFormação continuada e PROGETECs no NTE-Regional/MS
Formação continuada e PROGETECs no NTE-Regional/MSDirce Cristiane Camilotti
 
Formação inicial - PROGETECs - NTE-Regional/MS
Formação inicial - PROGETECs - NTE-Regional/MSFormação inicial - PROGETECs - NTE-Regional/MS
Formação inicial - PROGETECs - NTE-Regional/MSDirce Cristiane Camilotti
 
Apostila módulo 4 - Editor de apresentação - Impress
Apostila módulo 4  - Editor de apresentação - ImpressApostila módulo 4  - Editor de apresentação - Impress
Apostila módulo 4 - Editor de apresentação - ImpressDirce Cristiane Camilotti
 
Oficina Jogos e Gamificação (NTE-Regional/MS)
Oficina Jogos e Gamificação (NTE-Regional/MS)Oficina Jogos e Gamificação (NTE-Regional/MS)
Oficina Jogos e Gamificação (NTE-Regional/MS)Dirce Cristiane Camilotti
 
Oficina Jogos e Gamificação - Parte 2 (gamificação)
Oficina Jogos e Gamificação - Parte 2 (gamificação)Oficina Jogos e Gamificação - Parte 2 (gamificação)
Oficina Jogos e Gamificação - Parte 2 (gamificação)Dirce Cristiane Camilotti
 
Oficina Jogos e Gamificação - Parte 1 (jogos)
Oficina Jogos e Gamificação - Parte 1 (jogos)Oficina Jogos e Gamificação - Parte 1 (jogos)
Oficina Jogos e Gamificação - Parte 1 (jogos)Dirce Cristiane Camilotti
 

Mais de Dirce Cristiane Camilotti (20)

Planejamento de aula - receitas de famílias - patrimônio cultural
Planejamento de aula - receitas de famílias - patrimônio culturalPlanejamento de aula - receitas de famílias - patrimônio cultural
Planejamento de aula - receitas de famílias - patrimônio cultural
 
Imersão na prática ed. patrimonial
Imersão na prática   ed. patrimonialImersão na prática   ed. patrimonial
Imersão na prática ed. patrimonial
 
Apresentacao da curadoria_digital_-_projetos_e_praticas_ii
Apresentacao da curadoria_digital_-_projetos_e_praticas_iiApresentacao da curadoria_digital_-_projetos_e_praticas_ii
Apresentacao da curadoria_digital_-_projetos_e_praticas_ii
 
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especialSlides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especial
 
Apostila Módulo 6 - Internet e Mozilla
Apostila Módulo 6  - Internet e MozillaApostila Módulo 6  - Internet e Mozilla
Apostila Módulo 6 - Internet e Mozilla
 
Planejamento e atividades com uso das TDIC - NTE0Regional/MS
Planejamento e atividades com uso das TDIC - NTE0Regional/MSPlanejamento e atividades com uso das TDIC - NTE0Regional/MS
Planejamento e atividades com uso das TDIC - NTE0Regional/MS
 
Gerenciamento e registros de uso das TIC - NTE-Regional/MS
Gerenciamento e registros de uso das TIC - NTE-Regional/MSGerenciamento e registros de uso das TIC - NTE-Regional/MS
Gerenciamento e registros de uso das TIC - NTE-Regional/MS
 
Formação continuada e PROGETECs no NTE-Regional/MS
Formação continuada e PROGETECs no NTE-Regional/MSFormação continuada e PROGETECs no NTE-Regional/MS
Formação continuada e PROGETECs no NTE-Regional/MS
 
Projetos - NTE-Regional
Projetos - NTE-RegionalProjetos - NTE-Regional
Projetos - NTE-Regional
 
Formação inicial - PROGETECs - NTE-Regional/MS
Formação inicial - PROGETECs - NTE-Regional/MSFormação inicial - PROGETECs - NTE-Regional/MS
Formação inicial - PROGETECs - NTE-Regional/MS
 
Apostila módulo 5 - Calc - fonte IFRS
Apostila módulo 5 - Calc - fonte IFRSApostila módulo 5 - Calc - fonte IFRS
Apostila módulo 5 - Calc - fonte IFRS
 
Apostila módulo 4 - Editor de apresentação - Impress
Apostila módulo 4  - Editor de apresentação - ImpressApostila módulo 4  - Editor de apresentação - Impress
Apostila módulo 4 - Editor de apresentação - Impress
 
Apostila módulo 3c
Apostila módulo 3cApostila módulo 3c
Apostila módulo 3c
 
Apostila módulo 3b
Apostila módulo 3bApostila módulo 3b
Apostila módulo 3b
 
Apostila módulo 3a
Apostila módulo 3aApostila módulo 3a
Apostila módulo 3a
 
Apostila Módulo 2 - Linux Educacional
Apostila Módulo 2  - Linux EducacionalApostila Módulo 2  - Linux Educacional
Apostila Módulo 2 - Linux Educacional
 
Oficina Jogos e Gamificação (NTE-Regional/MS)
Oficina Jogos e Gamificação (NTE-Regional/MS)Oficina Jogos e Gamificação (NTE-Regional/MS)
Oficina Jogos e Gamificação (NTE-Regional/MS)
 
Oficina Jogos e Gamificação - Parte 2 (gamificação)
Oficina Jogos e Gamificação - Parte 2 (gamificação)Oficina Jogos e Gamificação - Parte 2 (gamificação)
Oficina Jogos e Gamificação - Parte 2 (gamificação)
 
Oficina Jogos e Gamificação - Parte 1 (jogos)
Oficina Jogos e Gamificação - Parte 1 (jogos)Oficina Jogos e Gamificação - Parte 1 (jogos)
Oficina Jogos e Gamificação - Parte 1 (jogos)
 
Parte 2 gamificação
Parte 2   gamificaçãoParte 2   gamificação
Parte 2 gamificação
 

Radio Escola - Implantaçao e uso pedagógico

  • 1. Elaboração do material Ministério da Educação (MEC) Secretaria de Educação a Distância (SEED) Mídias na Educação Organização e adaptação Núcleo de Tecnologia Educacional Regional (NTE-Regional/SED) 1
  • 2. Rádio na Escola Mais comunicação para melhorar a educação A dificuldade de comunicação impede a socialização do conhecimento. O verbo comunicar deriva do latim – communicare – e significa fazer saber; tornar comum; participar; estabelecer ligação; unir; ligar. A falta de diálogo na escola é atribuída a uma série de fatores: falta de tempo ou mesmo de espaço físico para o encontro. Mas há também uma carência de abertura autêntica para o diálogo. Assim, o principal objetivo de um projeto educomunicativo centrado no rádio deve ser melhorar a relação entre os sujeitos que atuam na escola e desta com a comunidade – promovendo a troca, a união, a comunicação. A criação de uma rádio na escola deve, portanto, promover a participação crítica e igualitária dos indivíduos, permitindo que todos os segmentos possam se expressar, discutindo e refletindo sobre seus problemas, suas ideias e inquietações, mediando diálogos que nem sempre são possíveis face a face. Poderemos, desse modo, construir uma rede comunicativa democrática onde as pessoas sejam respeitadas e reconhecidas pelas mais diversas potencialidades e competências. Se considerarmos as ações que marcam as fases de desenvolvimento da criança – andar, falar, ler e escrever – podemos ver o rádio como uma grande aliada, por exemplo, no processo de alfabetização. Desenvolver a expressão oral dos alunos significa, portanto, favorecer o protagonismo juvenil, apostando nas novas gerações e investindo em cidadania. Logo, ter como objetivo fomentar o protagonismo entre os jovens exige que repensemos nossos próprios valores e, principalmente, nossa postura frente a eles. Só assim conseguiremos criar – e é bem esta a palavra – criar – processos e procedimentos que redimensionem as relações entre a escola e a sociedade. Pés no chão, cabeça nas estrelas! 2
  • 3. Não é mais poderia ser... Este conceito de atividade escolar — o rádio na sala de aula — parece ser algo relativamente novo entre nós, o que justifica, em parte, a estranheza que possa causar a alguns. Em muitos casos, vemos a mídia (o jornal, o rádio, a televisão e agora, a Internet) ser tratada, em geral, com muita desconfiança nos meios educativos (principalmente nos mais tradicionais) e quando o assunto aparece, o que se discute, quase sempre, é a melhor maneira de “filtrar” as mensagens dos meios massivos, de modo a “neutralizar” uma eventual influência nociva. Essas teorias estão sendo superadas por novas ideias que reconhecem a independência e singularidade do receptor (no caso, ouvinte). Este é considerado, agora, como um sujeito ativo e pensante que já não pode ser visto como um ser que recebe e aceita passivamente o fluxo das informações circulantes. Este ponto de vista integra o conceito da educomunicação que vai mais além: o “receptor ativo” pode transformar-se também em “comunicador criativo”, caso tenha condições de aprender e de vivenciar novos modos de fazer comunicação. É por isso que consideramos que o rádio na escola necessita ser concebido como um projeto comunitário, envolvendo diretores, coordenadores, professores, alunos e todos os integrantes da comunidade educativa. O que é necessário para começar? Não podemos perder de vista o fato de que um projeto radiofônico na educação é, antes de tudo, um trabalho de ação pedagógica inserido no contexto maior do Projeto Político Pedagógico (PPP) da escola que o abriga. 3
  • 4. Todas as recomendações válidas dentro do planejamento e implementação de projetos escolares em geral devem ser observadas num projeto voltado para a linguagem radiofônica, o que equivale a dizer que precisamos de: a) Uma concepção clara do tipo de projeto que se quer - Ideia definida sobre o alcance do projeto no tempo (semana, mês, semestre, ano) e no âmbito (ciclo, série, disciplina, período) do que se pretende realizar. PERGUNTAS-CHAVE: O que se pretende construir? Uma oficina prática com duração limitada? Uma atividade de apoio para alguma disciplina específica? Um grupo de trabalho permanente dentro da escola (a “equipe do rádio”). Outra coisa? Se o que se pretende é montar efetivamente uma estação de rádio restrita (veja sobre o tema no Módulo Básico de rádio), é necessário ir adiante na análise dos passos a serem seguidos. b) Um ou mais objetivos - Relacionados com as demandas a que o projeto de rádio deverá atender. A primeira demanda é a natureza mesma do processo, isto é, melhorar o coeficiente comunicativo das ações educativas. Tanto esta questão quanto a maioria das outras demandas de natureza curricular não são supridas com a atuação isolada de alguns professores e/ou alunos, ou de um único plano de ação. Então, é melhor partir dos objetivos propostos no PPP e recortar especificamente aqueles que dizem respeito à melhoria do coeficiente comunicativo no ambiente escolar. PERGUNTAS-CHAVE: Até onde se quer chegar com o rádio na escola? A escola dispõe de equipe, bem como de recursos materiais e de tempo suficientes? c) Uma (boa) justificativa - Embora tenhamos destacado a pertinência e a importância da linguagem radiofônica no PPP escolar em geral, um educador participativo provavelmente se interessará pelas propostas que identifica com os anseios de sua comunidade escolar e pelas quais tem maior afinidade. Explicitar seu interesse pessoal, reforça sua linha de argumentação para consolidar a rádio-escola. PERGUNTA-CHAVE: Por que construir este projeto? d) Uma equipe de trabalho - Se a escola pretende implantar um projeto que funcione efetivamente como uma forma de expressão de toda a comunidade, é necessário que a direção e a coordenação pedagógica, se associem a um grupo de professores e à liderança juvenil (ao Grêmio, por exemplo, ou aos representantes de classes) para formar um “grupo de trabalho” em condições de pensar como a rádio será implantada. O compromisso inicial de um grupo pequeno e dedicado é sempre preferível ao apoio genérico de muitos. Logo que conseguir os nomes dos colaboradores, procure reuni-los para elaborar conjuntamente o planejamento, dividir as tarefas e fechar prazos de execução. É importante lembrar 4
  • 5. que o “grupo de trabalho” necessita de atenção especial e de permanente formação e capacitação. PERGUNTAS-CHAVE: Quem: professores, alunos e membros da comunidade participarão do projeto? Como serão divididas as responsabilidades? e) Um plano viável - Para se construir planos adequados e possíveis de serem executados, o planejamento deve ser construído coletivamente. Mas, acredite: o processo de se construir coletivamente um projeto, desde sua proposta inicial até a formatação final é, em geral, extremamente trabalhoso e muito desgastante. No entanto, além de oferecer “legitimidade pedagógica”, fazer tudo democraticamente garante uma qualidade maior do plano, pois o risco de algum aspecto importante passar despercebido é muito menor. PERGUNTAS-CHAVE: Temos clareza sobre todas as nossas metas? No plano que está sendo desenhado, quais são as prioridades? Qual o público a ser atingido direta e indiretamente pelo projeto? Quais os desafios a serem superados? Como será o cronograma? Temos um “plano B”? f) Uma metodologia de avaliação - A avaliação é um dos temas mais exaustivamente debatidos na educação. Ultimamente, é comum se afirmar que ela deva ser permanente e diagnóstica. É preciso acrescentar que ela também precisa ser OBJETIVA. PERGUNTAS-CHAVE: Como avaliar a metodologia utilizada? E os efeitos do projeto na aprendizagem? Uso pedagógico do Rádio na escola Diversos projetos de uso do rádio na educação têm como objetivo capacitar profissionais da educação e membros da comunidade escolar (educomunicadores) para que explorem as possibilidades de utilização das tecnologias e linguagens das mídias (iniciando com rádio) como instrumentos de promoção da cidadania e da melhoria do ensino. As possibilidades são muitas, veja algumas delas (Seabra, 2010): 5
  • 6. Experiências bem sucedidas Radio Rural Nos municípios de Santarém e Belterra, no Pará, ganha relevância a experiência da Rádio Rural que vem abrindo espaço para que professores e alunos de 400 escolas dos dois municípios façam uso da emissora para mobilizar 37 mil alunos da Floresta Amazônica. Trata-se de um projeto que consiste na produção de programas de rádio veiculados três vezes por semana. Cynthia Camargo, idealizadora do projeto, em entrevista para a ONG Midiativa, explica que “a aliança da escola pública com o rádio, o maior veículo de comunicação e intercâmbio cultural do Brasil, amplifica a capacidade de formular estratégias criativas para uma educação de qualidade chegar o mais longe possível”. Voz da Liberdade Um projeto que aglutina a experiência de produção comunitária com emissão aberta, via FM, é da rádio Voz da Liberdade. Ela é dirigida por crianças e adolescentes no espaço da Fundação Casa Grande, localizado no sertão do Ceará, em Nova Olinda, uma cidade de onze mil habitantes. A rádio foi a primeira experiência de uso dos recursos da comunicação pela Fundação. Começou com quatro alto falantes e hoje dispõe de uma emissora com frequência de 104,9 MHz e 25W de potência, atingindo, além de Nova Olinda, os municípios de Altaneira, Santana do Cariri e alguns sítios de Assaré. Com a ajuda dos parceiros que colaboram com o projeto, a Casa Grande FM conseguiu equipar-se, oferecendo aos meninos e meninas recursos de última geração, tais como aparelhos de reprodução e gravação de CDs, mesa som de oito canais, computador, etc. Para as crianças e jovens da Fundação Casa Grande, o rádio oferece a possibilidade de divulgar informações e falar das músicas e artistas que lhes dão prazer. 6
  • 7. Educom no ar! Temos ainda a introdução da “radiodifusão restrita” em algumas escolas, o que nos remete a exemplos de projetos implementados pelo Núcleo de Comunicação e Educação -NCE/USP - como o educom.rádio e o educomrádio.centro-oeste. O Projeto atendeu a todas as 455 escolas da capital paulista e 16 escolas no Mato Grosso do Sul com o objetivo de capacitá-las para a criação e o uso adequado de uma emissora de rádio. Produção de arquivos de áudio Os programas da Radio Escola poderão ser transmitidos ao vivo ou gravados. Para a produção dos programas gravados será necessário o uso de um programa para gravação e edição de áudio. O Audacity é um software que poderá ser utilizado para esse fim. É um software gratuito, descomplicado, inteiramente em português e com um recursos para editar e mixar qualquer arquivo de áudio nos formatos WAV, AIFF, MP3 e OGG. Então, os arquivos podem ser tanto gravados por meio do seu microfone ou entrada de linha quanto importados de algum lugar do seu computador. Para conhecer os recursos do Audacity acesse o Tutorial 1 e Tutorial 2. 7
  • 8. Algumas dicas para melhorar o projeto sonoro (Seabra, 2010) Créditos Elaboração: -SEED/MEC. Midias na Educação: Módulo Básico e Intermediário: Mídia Rádio. Organização e adaptação: - NTE-Regional/COTEC/SED Referências - CONSANI, Marciel. Como usar o Rádio na Sala de Aula. São Paulo, Contexto, 2007. - OROZCO GOMES, G. Professor e meios de comunicação: desafios, estereótipos e pesquisas. Comunicação & Educação, São Paulo, nº 10: 57 a 68,set./dez.1997. - SEABRA, C. Tecnologias na escola. Porto Alegre: Telos Empreendimentos Culturais, 2010. - SOARES, Ismar de Oliveira. A mediação tecnológica nos espaços educativos: uma perspectiva educomunicativa. Ano XII - Edição n.1 - jan /abr 2007. - SOARES, Ismar de Oliveira. "Gestão Comunicativa e Educação: Caminhos da Educomunicação". Comunicação & Educação, São Paulo: v. 8, n. 23, p. 16-25, jan. 8