SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
MAPA - Material de Avaliação Prática da Aprendizagem
Disciplina: ATIVIDADE 1 - HIST - GEOGRAFIA APLICADA A
HISTÓRIA - 52/2023
(44) 9-9985-9135
SE PREFERIR VAI ATÉ SEU WHATSAPP, CLICK EM CONFIGURAÇÕES, DEPOIS CLICK NO QR
CODE AO LADO DE SUA FOTO DE PERFIL, EM SEGUIDA ESCANEAR!
IPHONES DIRETO COM A CAMERA DO CELULAR!
ATIVIDADE 1 - HIST - GEOGRAFIA APLICADA A HISTÓRIA -
52/2023
QUESTÃO 1

Geografia e História - O resgate de lendas e o enfoque geográfico da
Natureza.
Leia os textos a seguir:
Texto 1:
“Reza a lenda que Pele, a deusa dos vulcões, foi exilada por seu pai, Kane Milohai
(criador do Céu e da Terra), por causa de seu temperamento forte e suas
constantes brigas com sua irmã Namakaokahai (a Deusa da Água). Pele, vagou
por diversos lugares até se estabilizar em Mauna Kea, isso pois a Deusa tinha o
hábito de criar sempre um vulcão por onde passava, mas sua irmã por rancor das
brigas e por Pele ter seduzido seu marido, sempre os afundava.
Em Mauna Kea, dizem que pode ver Pele nadando no incandescente da lava
alaranjada, onde a deusa reside até os dias atuais. Ela ainda tem o hábito de se
disfarçar entre os humanos como uma anciã, o que ocasionou um ditado no Havaí
“Cuidado com as idosas, pois uma delas pode ser a Deusa Pele!”. Na cultura pop,
Pele é muito bem representada no jogo de MOBA, Smite, com um design digno de
uma verdadeira Deusa dos Vulcões.”
Texto 2:
“Como é a mitologia Polinésia? - Recheada de elementos da natureza, sobretudo
do mar, já que a região é toda formada por ilhas. Os arquipélagos foram habitados
aos poucos, há cerca de 4 mil anos. Por isso, muitas lendas têm algumas
diferenças locais. O deus dos mares, por exemplo, chama-se Kanaloa no Havaí e
Tangaloa em Samoa e em Tonga. Os antigos polinésios acreditavam em
divindades e em um poder sobrenatural chamado mana, encontrado em pessoas,
árvores, pedras e lugares. Mandar bem em uma tarefa difícil significava ter uma
grande quantidade de mana. Já um local com muito mana era chamado tabu
(“lugar sagrado”) – o termo se internacionalizou e acabou parando inclusive no
nosso dicionário.”
Texto 3:
“Um dos 16 vulcões ativos no Peru, o Ubinas entrou em erupção em julho
passado, lançando cinzas a mais de 5 mil metros de altura e levando à evacuação
de milhares de pessoas em cidades próximas.
Se isso tivesse acontecido cinco séculos atrás, os incas provavelmente teriam
preparado oferendas humanas para apaziguar o vulcão, porque era costume,
tanto dessa civilização quanto de outras culturas pré-colombianas, fazer sacrifícios
de pessoas por causa de erupções. Nas últimas décadas, em meio à exploração
dos picos andinos mais importantes, arqueólogos encontraram plataformas de
sacrifício e, em muitas delas, evidências das oferendas humanas.”
Caros(as) alunos(as), boa parte da história da humanidade é marcada pela
ausência das ciências. Assim, os fenômenos naturais eram explicados a partir de
histórias, que expunham as crenças e a religiosidade dos povos do passado.
Como exemplo destes eventos, podemos citar as erupções vulcânicas, um evento
geológico extremo que atraia a admiração o medo da população, relegando tal
evento às suas divindades. Sobre este evento, observe o mapa abaixo:
Comparando o Mapa com os textos acima, perceba que existe uma correlação
entre o local de desenvolvimento das lendas sobre os vulcões e os locais no
planeta com grande concentração de vulcões. A partir disso, faça o que se pede:
1 – Você deverá apresentar, a partir de uma pesquisa, uma explicação
de povos antigos dessas regiões sobre a origem das erupções vulcânicas.
Na sequência, com o intuito de comparação, você deverá explicar, o motivo
da erupção de um vulcão, a partir de uma perspectiva científica. Não se
esqueça de referenciar ambos os textos.
2 – Na sequência, pesquise e explique o motivo de grande parte dos vulcões
do planeta estarem localizados no círculo de fogo do Pacífico (ou, Anel do
fogo do Pacífico) conforme mostra o mapa.

Mais conteúdo relacionado

Último

atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaeliana862656
 

Último (20)

atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escrita
 

Mapa - Vulcões e mitos antigos

  • 1. MAPA - Material de Avaliação Prática da Aprendizagem Disciplina: ATIVIDADE 1 - HIST - GEOGRAFIA APLICADA A HISTÓRIA - 52/2023 (44) 9-9985-9135 SE PREFERIR VAI ATÉ SEU WHATSAPP, CLICK EM CONFIGURAÇÕES, DEPOIS CLICK NO QR CODE AO LADO DE SUA FOTO DE PERFIL, EM SEGUIDA ESCANEAR! IPHONES DIRETO COM A CAMERA DO CELULAR! ATIVIDADE 1 - HIST - GEOGRAFIA APLICADA A HISTÓRIA - 52/2023 QUESTÃO 1  Geografia e História - O resgate de lendas e o enfoque geográfico da Natureza. Leia os textos a seguir: Texto 1: “Reza a lenda que Pele, a deusa dos vulcões, foi exilada por seu pai, Kane Milohai (criador do Céu e da Terra), por causa de seu temperamento forte e suas
  • 2. constantes brigas com sua irmã Namakaokahai (a Deusa da Água). Pele, vagou por diversos lugares até se estabilizar em Mauna Kea, isso pois a Deusa tinha o hábito de criar sempre um vulcão por onde passava, mas sua irmã por rancor das brigas e por Pele ter seduzido seu marido, sempre os afundava. Em Mauna Kea, dizem que pode ver Pele nadando no incandescente da lava alaranjada, onde a deusa reside até os dias atuais. Ela ainda tem o hábito de se disfarçar entre os humanos como uma anciã, o que ocasionou um ditado no Havaí “Cuidado com as idosas, pois uma delas pode ser a Deusa Pele!”. Na cultura pop, Pele é muito bem representada no jogo de MOBA, Smite, com um design digno de uma verdadeira Deusa dos Vulcões.” Texto 2: “Como é a mitologia Polinésia? - Recheada de elementos da natureza, sobretudo do mar, já que a região é toda formada por ilhas. Os arquipélagos foram habitados aos poucos, há cerca de 4 mil anos. Por isso, muitas lendas têm algumas diferenças locais. O deus dos mares, por exemplo, chama-se Kanaloa no Havaí e Tangaloa em Samoa e em Tonga. Os antigos polinésios acreditavam em divindades e em um poder sobrenatural chamado mana, encontrado em pessoas, árvores, pedras e lugares. Mandar bem em uma tarefa difícil significava ter uma grande quantidade de mana. Já um local com muito mana era chamado tabu (“lugar sagrado”) – o termo se internacionalizou e acabou parando inclusive no nosso dicionário.” Texto 3: “Um dos 16 vulcões ativos no Peru, o Ubinas entrou em erupção em julho passado, lançando cinzas a mais de 5 mil metros de altura e levando à evacuação de milhares de pessoas em cidades próximas. Se isso tivesse acontecido cinco séculos atrás, os incas provavelmente teriam preparado oferendas humanas para apaziguar o vulcão, porque era costume, tanto dessa civilização quanto de outras culturas pré-colombianas, fazer sacrifícios de pessoas por causa de erupções. Nas últimas décadas, em meio à exploração dos picos andinos mais importantes, arqueólogos encontraram plataformas de sacrifício e, em muitas delas, evidências das oferendas humanas.” Caros(as) alunos(as), boa parte da história da humanidade é marcada pela ausência das ciências. Assim, os fenômenos naturais eram explicados a partir de histórias, que expunham as crenças e a religiosidade dos povos do passado. Como exemplo destes eventos, podemos citar as erupções vulcânicas, um evento geológico extremo que atraia a admiração o medo da população, relegando tal evento às suas divindades. Sobre este evento, observe o mapa abaixo:
  • 3. Comparando o Mapa com os textos acima, perceba que existe uma correlação entre o local de desenvolvimento das lendas sobre os vulcões e os locais no planeta com grande concentração de vulcões. A partir disso, faça o que se pede: 1 – Você deverá apresentar, a partir de uma pesquisa, uma explicação de povos antigos dessas regiões sobre a origem das erupções vulcânicas. Na sequência, com o intuito de comparação, você deverá explicar, o motivo da erupção de um vulcão, a partir de uma perspectiva científica. Não se esqueça de referenciar ambos os textos. 2 – Na sequência, pesquise e explique o motivo de grande parte dos vulcões do planeta estarem localizados no círculo de fogo do Pacífico (ou, Anel do fogo do Pacífico) conforme mostra o mapa.