Gota D'Água

3.867 visualizações

Publicada em

Apresentação e análise sobre a peça Gota D'Água, de Paulo Pontes e Chico Buarque.

Publicada em: Educação, Tecnologia, Negócios
1 comentário
3 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.867
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
37
Comentários
1
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Oduvaldo Vianna Filho adaptou Medeia, de Eurípedes para a TV. Por isso a concepção dele foi importante para peça.
  • Na tragédia grega, Jasão abandona Medéia para se casar com a filha de Creonte, rei de Corinto, terra onde se exilaram depois de provocarem a morte do rei de Iolco. Transtornada pelo ódio, após ser abandonada, Medéia oferece à nova noiva de Jasão, como presente pelas núpcias, um manto que queima filha e pai, matando-os. Em seguida, Medéia mata os próprios filhos, frutos do casamento com Jáson; dessa forma, abre mão de sua condição humana e sai de cena sobre-humana e vitoriosa, no carro de seu avô, o Sol.
  • Medéia é transformada em Joana, mulher do povo e moradora de um conjunto habitacional, que abandona o marido mais velho para juntar-se a Jasão, sambista que faz sucesso no rádio com a música “Gota d’água”. O rei Creonte torna-se o dono do conjunto habitacional onde moram os personagens, é pai de Alma, noiva de Jasão. O coro da tragédia grega, formado pelas anciãs de Corinto, é substituído pelas vizinhas e vizinhos de Joana (Zaíra, Estela, Maria, Nenê, Cacetão, Xulé, Boca Pequena, Amorim, Galego). A ama de Medéia vira Corina, amiga e confidente de Joana. Egeu, rei de Atenas que promete exílio para Medéia, e o preceptor dos filhos dela são combinados em um personagem: mestre Egeu, que protege e abriga Joana e os filhos; ele é um homem indignado, que estimula os vizinhos a reclamarem dos juros abusivos cobrados por Creonte, no reajuste das prestações das casas, liderando este “coro dos descontentes”.
  • Creonte é a representação do consumismo que começava a mover o povo brasileiro. E o pobre só pagava mais e mais para morar e comer.
  • Gota D'Água

    1. 1. Gota D’Água Chico Buarque e Paulo Pontes
    2. 2. <ul><li>&quot;Um país carente de tudo, como o nosso, não tem a sua própria realidade para discutir no palco. O público diz: vamos conversar sobre a minha gravata, o meu fedor, o meu cotidiano, e o artista responde: não, vamos conversar sobre a aventura do imponderável. </li></ul><ul><li>Quem está indo ao teatro é essa minoria que paga pelo ingresso de um espetáculo que não o faz refletir sobre sua posição ética dentro dessa sociedade.&quot; </li></ul><ul><li>Paulo Pontes </li></ul>
    3. 3. Gota D’Água - 1975 <ul><li>Direção Geral: Gianni Ratto. </li></ul><ul><li>Inspirado em concepção de Oduvaldo Vianna Filho. </li></ul><ul><li>Produção: Casa Grande. </li></ul><ul><li>Prêmio Moliére de melhor peça em 1975. </li></ul>
    4. 4. Personagens principais <ul><li>Joana – Bibi Ferreira; </li></ul><ul><li>Jasão – Roberto Bonfim (Nélson Caruso); </li></ul><ul><li>Creonte – Lafayette Galvão; </li></ul><ul><li>Egeu – Francisco Milani; </li></ul><ul><li>Alma – Cidinha Milan. </li></ul>
    5. 5. Medéia, de Eurípedes Medéia Furiosa , de Eugéne Delacroix (1862)
    6. 6. Medéia X Gota D’Água <ul><li>&quot;JOANA. O pai e a filha vão colher a tempestade A ira dos centauros e de pomba-gira levará seus corpos a crepitar na pira e suas almas a vagar na eternidade os dois vão pagar o resgate dos </li></ul><ul><li>meus ais para tanto invoco o testemunho de Deus, a justiça de Têmis e a benção dos céus, os cavalos de São Jorge e seus marechais, </li></ul><ul><li>Hécate, feiticeira das encruzilhadas, padroeira da magia, deusa-demônia, falange de Ogum, sintagmas de Macedônia (...) Eu quero ver sua vida passada a limpo, Creonte. Conto co' a Virgem e o Padre Eterno, todos os santos, anjos do céu e do inferno, eu conto com todos os orixás do Olimpo!&quot; </li></ul>
    7. 7. Fera da Penha , a Medéia da vida real http://www.youtube.com/watch?v=Dczi_dl0qnw&feature=youtube_gdata_player
    8. 8. Joana, a Medéia brasileira <ul><li>Medéia é transformada em Joana, mulher do povo e moradora de um conjunto habitacional. </li></ul><ul><li>Joana abandona o marido para se casar com Jasão, com quem tem dois filhos. </li></ul><ul><li>Mesmo muito trabalhadora, encontra dificuldade para pagar as prestações da casa. Representa a questão imobiliária da época. </li></ul><ul><li>http://www.youtube.com/watch?v=r1AGlxgG7Uo&feature=youtube_gdata_player </li></ul>
    9. 9. <ul><li>JASÃO Você está atrasada... </li></ul><ul><li>JOANA Eu sei, Jasão </li></ul><ul><li>Estou e nunca mais pago um tostão </li></ul><ul><li>O preço que constava na escritura </li></ul><ul><li>eu já paguei. Passo mais de seis anos </li></ul><ul><li>em cima de u'a máquina de costura, </li></ul><ul><li>dia e noite ali emendando uns panos </li></ul><ul><li>- tu quase sempre na maior pendura </li></ul><ul><li>eu lá trabalhando de sol a sol, </li></ul><ul><li>não vou esperar que você se manque </li></ul><ul><li>Manda camisa, toalha, lençol, </li></ul><ul><li>calça, cueca e trouxa aqui no tanque </li></ul><ul><li>- tu quase sempre lá no futebol </li></ul><ul><li>É carregar lata d'água? Eu carrego </li></ul><ul><li>Dou injeção, tomo conta de louco </li></ul><ul><li>vou ver se ponho meus bofes no prego </li></ul>que a prestação já subiu mais um pouco - tu quase sempre fingindo de cego A prestação não me dava conforto quanto mais eu pagava, mais devia virei parteira, fiz mais de um aborto mas, entre me matar no dia a dia e carregar comigo um peso morto, eu não sei qual dos dois mais me doía - tu quase sempre lá no cais do porto Quando vi, tinha pago o preço antigo e já devia duas vezes mais Que é isso? Não pago. Não tem castigo E todo mundo aí já deu pra trás Se vem falar de despejo comigo despeja todo mundo, meu rapaz - tu quase sempre foste um bom amigo Por isso, eu digo, Jasão, essa casa é minha, sim, e Creonte é ladrão&quot;
    10. 10. Jasão, o malandro <ul><li>Boêmio que faz sucesso nas rádios com o samba “Gota D’Água”. </li></ul><ul><li>Abandona Joana para se casar com Alma, filha de Creonte. </li></ul><ul><li>A comercialização do samba representa a arte como mercadoria. </li></ul>
    11. 11. Samba Gota D’Água Composição: Chico Buarque de Hollanda <ul><li>Já lhe dei meu corpo, minha alegria  Já estanquei meu sangue quando fervia  Olha a voz que me resta  Olha a veia que salta  Olha a gota que falta pro desfecho da festa  Por favor  Deixe em paz meu coração  Que ele é um pote até aqui de mágoa  E qualquer desatenção, faça não  Pode ser a gota d'água  Deixe em paz meu coração  Que ele é um pote até aqui de mágoa  </li></ul>E qualquer desatenção, faça não  Pode ser a gota d'água  Já lhe dei meu corpo, minha alegria  Já estanquei meu sangue quando fervia  Olha a voz que me resta  Olha a veia que salta  Olha a gota que falta pro desfecho da festa  Por favor  Deixe em paz meu coração  Que ele é um pote até aqui de mágoa  E qualquer desatenção, faça não  Pode ser a gota d'água  Pode ser a gota d'água http://www.youtube.com/watch?v=jStx8oxtNCc&feature=player_embedded
    12. 12. Leitura <ul><li>A peça é em versos, muitas vezes cantada e dançada. </li></ul><ul><li>O rádio, jornal e TV são elementos que representam a filtragem da vida das pessoas pelos veículos de comunicação e a banalização da morte e do sucesso. </li></ul><ul><li>O enredo da peça mostra gente pobre, que paga para sobreviver, mas o público é de classe média, pois o pobre não tinha condições de frequentar o teatro. </li></ul><ul><li>A economia do país, em crescimento pela entrada dos eletrodomésticos, tinha inflação. Na peça, os moradores do conjunto pagavam a Creonte taxas habitacionais acima do nível da inflação. </li></ul>
    13. 13. Jornal Luta Democrática Editor: Zuenir Ventura

    ×