SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
ADVÉRBIOS
1.1 INTRODUÇÃO
 Os advérbios formam uma classe gramatical que tem como principal função
dar detalhes de como ocorre uma certa ação, expressa por um verbo,
exprimindo circunstâncias em que esse processo se desenvolve.
Mas os advérbios não se associam apenas aos verbos.
Apesar de a palavra advérbio lembrar a palavra verbo, ele não modifica
somente os verbos, mas também os próprios advérbios e os adjetivos, como
veremos a seguir.
1.2 - Classificação dos Advérbios
Os advérbios podem ser classificados de acordo com as circunstâncias que
expressam, e podem indicar situações de:
•tempo,
•lugar,
•modo,
•afirmação,
•negação,
•dúvida e
•intensidade.
1.3 - Advérbio associado a um verbo
 Veja o exemplo:
A Bela Adormecida dormiu profundamente durante muitos e muitos anos.
Note que a palavra profundamente dá um significado maior à ação de dormir,
e nos informa a intensidade com a qual a Bela Adormecida dormia:
profundamente.
Neste caso, o advérbio está associado a uma palavra de ação, ou seja: a um
verbo. Embora, o papel principal do advérbio seja o de modificar os verbos,
ele pode também modifica os adjetivos e até mesmo aos próprios advérbios.
1.4 - Advérbio associado a advérbio
 Veja um exemplo de uso do advérbio bem:
Minha irmã está bem, obrigada!
Nessa frase, o advérbio bem está associado ao verbo está. Agora veja o
exemplo abaixo:
Minha irmã está muito bem, obrigada!
Nessa segunda frase, temos o advérbio muito intensificando o advérbio bem.
Podemos concluir então, que além de se associarem a verbos, os advérbios
também se ligam aos próprios advérbios.
1.5 - Advérbio associado a adjetivo
 Além de se ligarem a verbos e também aos próprios advérbios, veremos agora
que eles também se associam aos adjetivos:
Pedro estava apressado e esqueceu a porta do próprio carro aberta.
Pedro estava tão apressado que esqueceu a porta do próprio carro aberta.
Pode-se perceber que na primeira frase tem-se apenas o adjetivo "apressado",
que se refere ao sujeito Pedro. Já na segunda frase, este adjetivo ganha
intensidade devido a presença do advérbio de intensidade "tão".
1.6 - Locuções Adverbiais
 Locução é uma frase ou um grupo de palavras que equivale a uma palavra.
É importante saber que assim como existem as locuções adjetivas, existem
também as locuções adverbiais.
Locução adjetiva: são conjuntos de duas ou mais palavras que possuem
juntas, valor de adjetivo:
Estrada de ferro = estrada férrea
Locução adverbial: são conjuntos de duas ou mais palavras que possuem
juntas, valor de advérbio.
Acordei de madrugada - Acordei cedo
 Normalmente, as locuções adverbiais são formadas por preposição e
substantivo ou por preposição e advérbio:
Moravam ao lado da estação. = Moravam lá.
Fiquem por perto. = Fiquem aqui.
De forma alguma vou à festa. = Não vou à festa.
 Em alguns casos podemos utilizar um único advérbio ou uma locução adverbial
correspondente.
Contudo, em muitos casos somos obrigados a utilizar as locuções, pois não há
um advérbio correspondente que se encaixe na frase:
Muitas crianças estão morrendo de fome.
Muitas crianças estão morrendo devido à desnutrição.
Muitas crianças estão morrendo por razões ignóbeis.
Preparou-se para o exame.
Preparou-se para aquela oportunidade.
1.7 - Advérbios X Pronomes Indefinidos
 Palavras como muito e bastante podem fazer o papel tanto de advérbio como
de pronomes indefinidos, o que pode causar confusão na hora de sua
classificação em uma frase.
 Para não haver dúvidas, basta lembrar o seguinte:
O advérbio pode estar associado a um verbo, adjetivo ou a outro advérbio, e,
principalmente, não pode ser flexionado em gênero e número:
O menino correu muito.
Os meninos correram muito.
Já os pronomes indefinidos se associam a substantivos, podendo ser
flexionados gênero e número.
Muitos garotos participaram do encontro.
Muitas garotas participaram do encontro.
1.8 - Flexão dos Advérbios
 Normalmente, os advérbios são considerados palavras invariáveis, por não
apresentarem flexão de gênero e número. É o caso da frase:
"A porta do carro estava meio aberta" (correto)
A palavra meio, é advérbio de modo e, por isso, não varia. Portanto, não se
deve dizer:
"A porta do carro estava meia aberta" (errado)
No entanto, alguns advérbios - principalmente os que expressam
circunstâncias de modo - apresentam variações de grau comparativo e
superlativo semelhantes às dos adjetivos.
1.9 - Grau Comparativo
 Como ocorre com os adjetivos, o grau comparativo dos advérbios pode ser de
igualdade, de superioridade e de inferioridade:
Inferioridade: menos + advérbio + que (do que)
Ele agia menos friamente (do) que o comparsa.
Igualdade: tão + advérbio + quanto (como)
Ele agia tão friamente quanto (ou como) o comparsa.
Superioridade: mais + advérbio + que (do que)
Ele agia mais friamente (do) que o comparsa.
 Para os advérbios bem e mal, as formas de comparativo são sintéticas. Veja:
Bem = melhor que (do que)
Os brasileiros jogaram melhor (do) que os argentinos.
Mal = pior que (do que)
Os argentinos jogaram pior (do) que os brasileiros.
 Mas atenção: Com verbos no particípio, que atuam junto com adjetivos, são
utilizadas as formas analíticas mais bem e mais mal. Veja os exemplos:
Ele é o mais bem colocado dos concursandos.
(Veja que não empregamos o termo "melhor colocado")
Este prédio é o mais mal planejado de todos.
(Veja que não empregamos o termo "pior planejado")
1.10 - Grau Superlativo
 O grau superlativo serve para intensificar a circunstância expressa pelo
advérbio.
No caso dos advérbios, o superlativo deve ser absoluto, e pode ser formado de
dois modos:
- analítico
- sintético
1.11 - Grau Superlativo Analítico
 No Superlativo Analítico, o grau superlativo é obtido por meio do uso de um
advérbio de intensidade:
Ela partiu muito lentamente.
Investigaram desleixadamente demais as causas do acidente.
Agora estão muito perto da chegada.
1.12 - Grau Superlativo Sintético
 No Superlativo Sintético, o grau superlativo é obtido por meio do uso do sufixo
-íssimo:
Ele acredita muitíssimo em seu próprio sucesso.
Acordo cedíssimo para caminhar.
Na linguagem do dia a dia, é muito comum utilizar-se o sufixo diminutivo para
dar aos advérbios o valor de superlativo:
Prometo que esta noite vou dormir cedinho...
Ela faz tudo devagarinho.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Adjunto adnominal x complemento nominal
Adjunto adnominal x complemento nominalAdjunto adnominal x complemento nominal
Adjunto adnominal x complemento nominal
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
 
Complemento nominal
Complemento nominalComplemento nominal
Complemento nominal
 
Slide pronomes
Slide  pronomesSlide  pronomes
Slide pronomes
 
Artigo aula 8
Artigo   aula 8Artigo   aula 8
Artigo aula 8
 
Fonética & fonologia
Fonética & fonologiaFonética & fonologia
Fonética & fonologia
 
Regência nominal e verbal
Regência nominal e verbalRegência nominal e verbal
Regência nominal e verbal
 
Apresentação Adverbios
Apresentação AdverbiosApresentação Adverbios
Apresentação Adverbios
 
Pronomes Pessoais
Pronomes PessoaisPronomes Pessoais
Pronomes Pessoais
 
Letra e fonema
Letra e fonemaLetra e fonema
Letra e fonema
 
Estrutura das palavras
Estrutura das palavras Estrutura das palavras
Estrutura das palavras
 
Sujeito. Predicado
Sujeito. PredicadoSujeito. Predicado
Sujeito. Predicado
 
Concordância Verbal e Nominal
Concordância Verbal e NominalConcordância Verbal e Nominal
Concordância Verbal e Nominal
 
Oracoes Coordenadas
Oracoes CoordenadasOracoes Coordenadas
Oracoes Coordenadas
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
 
Advérbios: PowerPoint
Advérbios: PowerPointAdvérbios: PowerPoint
Advérbios: PowerPoint
 
Substantivo 6
Substantivo 6Substantivo 6
Substantivo 6
 
Verbo
VerboVerbo
Verbo
 
Regência Nominal
Regência NominalRegência Nominal
Regência Nominal
 
Pronomes Relativos
Pronomes RelativosPronomes Relativos
Pronomes Relativos
 

Destaque

Classes Gramaticais - Advérbios
Classes Gramaticais - AdvérbiosClasses Gramaticais - Advérbios
Classes Gramaticais - AdvérbiosTiago Toledo Jr.
 
História da Arte - Cubismo
História da Arte - CubismoHistória da Arte - Cubismo
História da Arte - CubismoTiago Toledo Jr.
 
Advérbios
AdvérbiosAdvérbios
AdvérbiosGonçalo
 
Artigos, Numerais e Interjeições.
Artigos, Numerais e Interjeições.Artigos, Numerais e Interjeições.
Artigos, Numerais e Interjeições.Jéssica Policarpo
 
Verbos regulares, irregulares, anômalos, defectivos, abundantes e auxiliares
Verbos regulares, irregulares, anômalos, defectivos, abundantes e auxiliaresVerbos regulares, irregulares, anômalos, defectivos, abundantes e auxiliares
Verbos regulares, irregulares, anômalos, defectivos, abundantes e auxiliaresGuilherme Mattos
 
A classe dos verbos 1 gt
A classe dos verbos 1 gtA classe dos verbos 1 gt
A classe dos verbos 1 gtCristina Fontes
 
Verbos regulares e irregulares
Verbos regulares e irregularesVerbos regulares e irregulares
Verbos regulares e irregularespatrícia silva
 

Destaque (11)

Classes Gramaticais - Advérbios
Classes Gramaticais - AdvérbiosClasses Gramaticais - Advérbios
Classes Gramaticais - Advérbios
 
História da Arte - Cubismo
História da Arte - CubismoHistória da Arte - Cubismo
História da Arte - Cubismo
 
Advérbios
AdvérbiosAdvérbios
Advérbios
 
Artigos, Numerais e Interjeições.
Artigos, Numerais e Interjeições.Artigos, Numerais e Interjeições.
Artigos, Numerais e Interjeições.
 
Flexão do advérbio
Flexão do advérbioFlexão do advérbio
Flexão do advérbio
 
Entendendo Verbos
Entendendo VerbosEntendendo Verbos
Entendendo Verbos
 
Verbos regulares, irregulares, anômalos, defectivos, abundantes e auxiliares
Verbos regulares, irregulares, anômalos, defectivos, abundantes e auxiliaresVerbos regulares, irregulares, anômalos, defectivos, abundantes e auxiliares
Verbos regulares, irregulares, anômalos, defectivos, abundantes e auxiliares
 
A classe dos verbos 1 gt
A classe dos verbos 1 gtA classe dos verbos 1 gt
A classe dos verbos 1 gt
 
Verbos regulares e irregulares
Verbos regulares e irregularesVerbos regulares e irregulares
Verbos regulares e irregulares
 
Verbos - parte 1
Verbos - parte 1Verbos - parte 1
Verbos - parte 1
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
 

Semelhante a Advérbios

Semelhante a Advérbios (20)

7.6 advérbios (estudo completo)
7.6   advérbios (estudo completo)7.6   advérbios (estudo completo)
7.6 advérbios (estudo completo)
 
InglêS
InglêSInglêS
InglêS
 
Concordancia verbal e nominal
Concordancia verbal e nominalConcordancia verbal e nominal
Concordancia verbal e nominal
 
Concordância
ConcordânciaConcordância
Concordância
 
Concordância
ConcordânciaConcordância
Concordância
 
adevérbio
adevérbioadevérbio
adevérbio
 
Língua portuguesa artigo 4 concordancia basica
Língua portuguesa artigo 4   concordancia basicaLíngua portuguesa artigo 4   concordancia basica
Língua portuguesa artigo 4 concordancia basica
 
4_Aula_Verbo.pptx
4_Aula_Verbo.pptx4_Aula_Verbo.pptx
4_Aula_Verbo.pptx
 
Apostila concordancia
Apostila concordanciaApostila concordancia
Apostila concordancia
 
Aula_13___Verbo (1).pdf
Aula_13___Verbo (1).pdfAula_13___Verbo (1).pdf
Aula_13___Verbo (1).pdf
 
O adverbio
O adverbioO adverbio
O adverbio
 
Concordancia nominal
Concordancia nominalConcordancia nominal
Concordancia nominal
 
Gramática e Ortografia
Gramática e OrtografiaGramática e Ortografia
Gramática e Ortografia
 
Aula 07 português.text.marked
Aula 07   português.text.markedAula 07   português.text.marked
Aula 07 português.text.marked
 
Aula 07 português.text.marked
Aula 07   português.text.markedAula 07   português.text.marked
Aula 07 português.text.marked
 
Concordância Verbal
Concordância VerbalConcordância Verbal
Concordância Verbal
 
Adverbios
AdverbiosAdverbios
Adverbios
 
Português
PortuguêsPortuguês
Português
 
39144789 gramatica-alema
39144789 gramatica-alema39144789 gramatica-alema
39144789 gramatica-alema
 
Concordância nominal slides
Concordância nominal slidesConcordância nominal slides
Concordância nominal slides
 

Último

Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxpatriciapedroso82
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024azulassessoria9
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfCsarBaltazar1
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfandreaLisboa7
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteIpdaWellington
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxsfwsoficial
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfAntonio Barros
 

Último (20)

Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 

Advérbios

  • 2. 1.1 INTRODUÇÃO  Os advérbios formam uma classe gramatical que tem como principal função dar detalhes de como ocorre uma certa ação, expressa por um verbo, exprimindo circunstâncias em que esse processo se desenvolve. Mas os advérbios não se associam apenas aos verbos. Apesar de a palavra advérbio lembrar a palavra verbo, ele não modifica somente os verbos, mas também os próprios advérbios e os adjetivos, como veremos a seguir.
  • 3. 1.2 - Classificação dos Advérbios Os advérbios podem ser classificados de acordo com as circunstâncias que expressam, e podem indicar situações de: •tempo, •lugar, •modo, •afirmação, •negação, •dúvida e •intensidade.
  • 4. 1.3 - Advérbio associado a um verbo  Veja o exemplo: A Bela Adormecida dormiu profundamente durante muitos e muitos anos. Note que a palavra profundamente dá um significado maior à ação de dormir, e nos informa a intensidade com a qual a Bela Adormecida dormia: profundamente. Neste caso, o advérbio está associado a uma palavra de ação, ou seja: a um verbo. Embora, o papel principal do advérbio seja o de modificar os verbos, ele pode também modifica os adjetivos e até mesmo aos próprios advérbios.
  • 5. 1.4 - Advérbio associado a advérbio  Veja um exemplo de uso do advérbio bem: Minha irmã está bem, obrigada! Nessa frase, o advérbio bem está associado ao verbo está. Agora veja o exemplo abaixo: Minha irmã está muito bem, obrigada! Nessa segunda frase, temos o advérbio muito intensificando o advérbio bem. Podemos concluir então, que além de se associarem a verbos, os advérbios também se ligam aos próprios advérbios.
  • 6. 1.5 - Advérbio associado a adjetivo  Além de se ligarem a verbos e também aos próprios advérbios, veremos agora que eles também se associam aos adjetivos: Pedro estava apressado e esqueceu a porta do próprio carro aberta. Pedro estava tão apressado que esqueceu a porta do próprio carro aberta. Pode-se perceber que na primeira frase tem-se apenas o adjetivo "apressado", que se refere ao sujeito Pedro. Já na segunda frase, este adjetivo ganha intensidade devido a presença do advérbio de intensidade "tão".
  • 7. 1.6 - Locuções Adverbiais  Locução é uma frase ou um grupo de palavras que equivale a uma palavra. É importante saber que assim como existem as locuções adjetivas, existem também as locuções adverbiais. Locução adjetiva: são conjuntos de duas ou mais palavras que possuem juntas, valor de adjetivo: Estrada de ferro = estrada férrea Locução adverbial: são conjuntos de duas ou mais palavras que possuem juntas, valor de advérbio. Acordei de madrugada - Acordei cedo
  • 8.  Normalmente, as locuções adverbiais são formadas por preposição e substantivo ou por preposição e advérbio: Moravam ao lado da estação. = Moravam lá. Fiquem por perto. = Fiquem aqui. De forma alguma vou à festa. = Não vou à festa.
  • 9.  Em alguns casos podemos utilizar um único advérbio ou uma locução adverbial correspondente. Contudo, em muitos casos somos obrigados a utilizar as locuções, pois não há um advérbio correspondente que se encaixe na frase: Muitas crianças estão morrendo de fome. Muitas crianças estão morrendo devido à desnutrição. Muitas crianças estão morrendo por razões ignóbeis. Preparou-se para o exame. Preparou-se para aquela oportunidade.
  • 10. 1.7 - Advérbios X Pronomes Indefinidos  Palavras como muito e bastante podem fazer o papel tanto de advérbio como de pronomes indefinidos, o que pode causar confusão na hora de sua classificação em uma frase.
  • 11.  Para não haver dúvidas, basta lembrar o seguinte: O advérbio pode estar associado a um verbo, adjetivo ou a outro advérbio, e, principalmente, não pode ser flexionado em gênero e número: O menino correu muito. Os meninos correram muito. Já os pronomes indefinidos se associam a substantivos, podendo ser flexionados gênero e número. Muitos garotos participaram do encontro. Muitas garotas participaram do encontro.
  • 12. 1.8 - Flexão dos Advérbios  Normalmente, os advérbios são considerados palavras invariáveis, por não apresentarem flexão de gênero e número. É o caso da frase: "A porta do carro estava meio aberta" (correto) A palavra meio, é advérbio de modo e, por isso, não varia. Portanto, não se deve dizer: "A porta do carro estava meia aberta" (errado) No entanto, alguns advérbios - principalmente os que expressam circunstâncias de modo - apresentam variações de grau comparativo e superlativo semelhantes às dos adjetivos.
  • 13. 1.9 - Grau Comparativo  Como ocorre com os adjetivos, o grau comparativo dos advérbios pode ser de igualdade, de superioridade e de inferioridade: Inferioridade: menos + advérbio + que (do que) Ele agia menos friamente (do) que o comparsa. Igualdade: tão + advérbio + quanto (como) Ele agia tão friamente quanto (ou como) o comparsa. Superioridade: mais + advérbio + que (do que) Ele agia mais friamente (do) que o comparsa.
  • 14.  Para os advérbios bem e mal, as formas de comparativo são sintéticas. Veja: Bem = melhor que (do que) Os brasileiros jogaram melhor (do) que os argentinos. Mal = pior que (do que) Os argentinos jogaram pior (do) que os brasileiros.
  • 15.  Mas atenção: Com verbos no particípio, que atuam junto com adjetivos, são utilizadas as formas analíticas mais bem e mais mal. Veja os exemplos: Ele é o mais bem colocado dos concursandos. (Veja que não empregamos o termo "melhor colocado") Este prédio é o mais mal planejado de todos. (Veja que não empregamos o termo "pior planejado")
  • 16. 1.10 - Grau Superlativo  O grau superlativo serve para intensificar a circunstância expressa pelo advérbio. No caso dos advérbios, o superlativo deve ser absoluto, e pode ser formado de dois modos: - analítico - sintético
  • 17. 1.11 - Grau Superlativo Analítico  No Superlativo Analítico, o grau superlativo é obtido por meio do uso de um advérbio de intensidade: Ela partiu muito lentamente. Investigaram desleixadamente demais as causas do acidente. Agora estão muito perto da chegada.
  • 18. 1.12 - Grau Superlativo Sintético  No Superlativo Sintético, o grau superlativo é obtido por meio do uso do sufixo -íssimo: Ele acredita muitíssimo em seu próprio sucesso. Acordo cedíssimo para caminhar. Na linguagem do dia a dia, é muito comum utilizar-se o sufixo diminutivo para dar aos advérbios o valor de superlativo: Prometo que esta noite vou dormir cedinho... Ela faz tudo devagarinho.