JORNAL DO MUNICIPIO - JULHO 2014

343 visualizações

Publicada em

Publicada em: Notícias e política
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

JORNAL DO MUNICIPIO - JULHO 2014

  1. 1. ANO XI - JULHO 2014 Diretor Responsável: Jornalista EDISON TORRES JORNAL DO MUNICÍPIO MARICÁ www.obarao.blogspot.com jornal.domunicipio@yahoo.com.br JULIO CAROLINO É O CANDIDATO DE MARICÁ A DEPUTADO ESTADUALO candidato faz parte do quadro de renovação do PDT que quer formar uma grande bancada na Assembléia Legislativa. Página 4 Garotinho embora as pesquisas apontam o ex- governador empatado tecnicamente com o senador Crivella, ambos com 24%, em 1º lugar, segundo essa mesma pesquisa é o mais rejeitado pelo eleitorado do Rio de Janeiro. Página 3 GAROTINHO É O MAIS REJEITADO PARA GOVERNADOR LEI DA FICHA LIMPA ASSUSTA CANDIDATOS Valendo a partir dessa eleição a Lei da Ficha Limpa, está assustando os candidatos que vão disputar os diversos cargos eletivos. Quem já tem condenação vai ficar de fora. César Maia é um deles. Página 7 1º de agosto: E os vermelhinhos não rodaram. Novo prazo é 15 de agosto! Página 8 Eleitor de Maricá só vota em quem não faz nada pelo município, o deputado Paulo Melo que leva tudo para Saquarema e nunca fez nada por Maricá, é bem votado aqui. Coluna de Márcia Braz Página 6 Emancipação: Criação do 4º Distrito é ilegal. Página 6 Carlos Lupi diz que ganha de Romário e César Maia. Página 5 Romário diz que Dilma só facilitou a vida de políticos para enriquecerem e roubarem. ALERJ tem candidata Vaca Braba disputando uma cadeira. Repórter ET Julio Carolino quer representar Maricá no estado.
  2. 2. 2 - JORNAL DO MUNICÍPIO JULH0 2014 Repórter ET Expediente: JORNAL DO MUNICÍPIO de Maricá Editora JC - Av. Rio Branco, 14 - 18º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ Diretor Executivo: Tiago Salles - Editor Responsável: Edison Torres, RP 385-DRT-PA Redação: jornalismopr@hotmail.com / jornal.domunicipio@yahoo.com.br Digitação: Pery Salgado e Stephanie Dalliany Programação Visual: PR PRODUÇÕES www.obarao.blogspot.com Representante:TRÁFEGO PUBLICIDADE Distribuição: Central de Jornalismo - Rua Barão de Inohan 233 - Centro - Maricá > Tel.: 2637-4170 Impressão: A TRIBUNA Fotos: Pery Salgado e Rosemery Oliveira Os artigos assinados e opiniões são de responsabilidade de seus autores JORNAL DO MUNICÍPIO A verdade sempre! Acompanhe também as notícias em tempo real acessando o BARÃO ON LINE www.obarao.blogspot.com MULTAS As multas do ex-governador Garotinho, somam mais de R$ 900 mil, enquanto que o candidato petista Lindenberg Farias, chegam a R$ 966 mil. NÃO SOU BONEQUINHO O deputado Felipe Peixoto (PDT) que era o vice na chapa de Pezão, mas foi trocado pelo senador Francisco Dorneles, disse em entrevista que “não sou bonequinho para ficar sendo colocado cada hora para jogar numa posição. Tenho coerência. Não vou ficar me vendendo, mudando de lado. Tenho palavra, sempre defendi a candidatura de PEZÃO.” MUNIZ MÓVEIS Com a morte do ex-prefeito Édio Muniz, acabou sua loja Muniz Móveis. O prédio já foi derrubado e, em seu lugar, surgirá uma loja de roupas. SEUNULO O Jornal Extra, da capital, criou um p e r s o n a g e m chamado de “Seu Nulo”, que está frequentando as ruas ouvindo os eleitores sobre as eleições de 5 de Outubro. Uma grande maioria diz que vai anular os votos porque não acredita mais nesses políticos que estão aí usando a política como um vantajoso emprego. São eleitos e viram as costas para o povo. Todos estão lembrados das manifestações de Junho do ano passado, quando o povo foi para as ruas protestar contra a corrupção, contra o roubo que beneficiou aqueles que foram responsáveis pela construção dos estádios, hoje chamados de “arenas”. Arenas ditas majestosas, que foram palco de jogos da copa do mundo, mas que, terminado o torneio, viraram elefantes brancos. Foram gastos bilhões em detrimento da saúde e da educação, as duas capengas em todo o território brasileiro. Não adianta vaiar a presidente Dilma e em Outubro votarem nela. Chegou a hora de reagir, chegou a hora de expulsar os vendilhões do templo, os maus políticos que enriqueceram as custas de um povo sofrido e abandonado, que precisa tomar vergonha na cara. Vamos nos emancipar dessa gente no dia 5 de Outubro. Chegou a hora da renovação e oportunidade melhor do que esta para expulsá-los não existe. Não anulamos o voto, mas sim, vamos votar com consciência. Faltam pouco, mais de dois meses para que esse fato seja consumado. MR. CATRA O músico Mr. Catra cujo nome de batismo é Wagner Domingues da Costa, está comemorando vinte e cinco anos de carreira, orgulha-se de ter vinte e sete filhos, dos quais apenas dois são adotados. Até aí, tudo bem. O negócio é que ele deu uma entrevista a uma revista do Rio e vejam o que ele fala de eleição e de política: “A maior mentira do mundo é (todo povo merece o governo que tem). Eu não acredito em urna eletrônica! Não voto, nem justifico. Prefiro pagar a multa a me sentir enganado. Nunca me candidataria às eleições, sou homem demais para ser político. Aprendi isso com o meu pai. Homem não mente, não engana, não trai. Político não tem consciência, tem conta no Banco. Prefiro cantar putaria, é mais honesto”. PESQUISAS Começam a sair as pesquisas de intenção de votos para o governo do Estado. Em uma das divulgadas pelo Data Folha nesse mês de Julho, revela que o ex-governador Garotinho é o candidato com maior índice de rejeição: 39%, 16% dizem que vão anular ou votar em branco. A PEDIDOS Deveriam ser proibidos apelidos nos registros de candidaturas a cargos eletivos. Mas, enquanto isso não acontece e nem deverá acontecer, surgiu os primeiros, como por exemplo, Barak Obama para deputado federal e Adriana Vaca Braba, para estadual. CRIMES ELEITORAIS Quatorze deputados estaduais do Rio de Janeiro, cerca de vinte por cento da bancada da Alerj, responde a vinte e três processos por crimes eleitorais. FORA DO PODER O ex jogador e hoje deputado federal, o polêmico Romário, acaba de dar uma entrevista a um jornal do Rio. O interessante é que ele está apoiando o candidato petista, Lindenberg Farias, para o governo do Estado, mas quer o PT fora do poder. Na verdade ele não quer a reeleição de Dilma Roussef e sobre a presidente, ele disse em sua entrevista: “O governo dela é o passado. O que a Dilma fez? Nada. Só criou mais Ministérios, deu mais cabide de empregos, mais oportunidades para políticos enriquecerem e roubarem. O resultado é que o país está esta merda que está. Não quero nada com o PT nacional que tem que deixar o poder”. Fotos: Internet
  3. 3. JULHO 2014 JORNAL DO MUNICÍPIO ----- 3 REPORTAGEM ELEIÇÃOPARAGOVERNADOR:GAROTINHOÉOMAISREJEITADO Aqui no Rio de Janeiro, onde está incluído o nosso município de Maricá, são sete os candidatos ao governo do Estado e quase três mil candidatos ao Senado, Câmara Federal e Assembleias Legislativas. Para assumir o Palácio Guanabara em Janeiro do próximo ano, estão concorrendo Anthony Garotinho (PR) que declarou possui patrimônio de R$ 303.538,65 (…), e que espera gastar até R$ 25 milhões em sua campanha; Dayse Oliveira (PSTU) que declarou não possuir patrimônio e vai gastar até R$ 150.000,00 (…); Luiz Fernando Pezão (PMDB) com patrimônio de R$ 252.768,40 (…) e vai gastar até R$ 85 milhões; Lindenberg Farias (PT) com patrimônio de R$ 189.456,15 (…), e gastos de campanha de até R$ 60 milhões; Marcelo Crivella (PRB) com um patrimônio de R$ 734.509,70 (…) “o mais rico de todos”, mas diz que vai gastar apenas R$ 15 milhões; Ney Nunes (PCB) com patrimônio de R$ 514 mil e gastos de campanha de apenas R$ 10 mil e Tarcisio Mota (PSOL) com patrimônio de apenas R$ 3.856,51 (…), mas que vai gastar R$ 750 mil. Para o governo do Estado a situação está ainda indefinida. Uma primeira pesquisa do Data Folha no início da segunda quinzena desse mês, nos mostra os candidatos Garotinho (PR) e Marcelo Crivella (PRB) empatados em 1º lugar com 24% das intenções de votos. Logo em seguida Luís Fernando Pezão (PMDB) com 14% e Lindenberg Farias (PT) com 12%. o interessante é que o ex-governador Garotinho apesar de estar em 1º lugar empatado com Crivella com 24%, é o candidato mais rejeitado pelos eleitores com 39%, seguido de Pezão com 19%, Lindenberg com 17% e Crivella com 16%. Creio que até a circulação desse jornal, outras pesquisas tenham sido divulgadas, porém não acredito que o quadro se modifique muito. Garotinho já governou esse Estado, tem uma boa parcela do eleitorado evangélico, assim como o Senador Crivella, que é pastor da Igreja Universal, Lindenberg, hoje senador, já foi prefeito de Nova Iguaçu e é o menos cotado para assumir o cargo e Pezão, atual chefe do executivo, que tem a máquina na mão, mas é o candidato de Sérgio Cabral, que deixou o governo completamente desgastado, alvo das manifestações populares de Junho do ano passado. Qualquer que seja o resultado das urnas, o vencedor terá que em primeiro lugar acabar com o fantasma do desencanto que tomou conta do povo do Rio de Janeiro como, por exemplo, o da falta de médicos nos hospitais e a insegurança nas ruas. Alguns dias nos separam das eleições que irão acontecer em 5 de Outubro, quando o povo terá a oportunidade de escolher seus novos governantes e representantes no Senado, na Câmara Federal e nas Assembleias Legislativas. A campanha está nas ruas, iniciada no ultimo dia 6 de Julho, e os candidatos começam a expor suas metas se eleitos, com o objetivo de atrair um maior número possível de eleitores. Ressabiado com o que aconteceu até hoje na política brasileira, o eleitor joga na retranca, mas espera contra atacar nas urnas na data estipulada pelo TSE para as eleições, ou seja, 5 de Outubro. Até lá cada cidadão tem o direito e o dever de escolher, raciocinando para definir o que será melhor para ele e para o país. CREDIBILIDADE NÃO SE FAZ DA NOITE PARAO DIA, SECONQUISTA AOLONGODOSANOS. JORNAL DO MUNICÍPIO 11 ANOS Soma-se a isso, também, a desilusão na política que nasce nas promessas que não são cumpridas. Para uma grande maioria, o povo voltaria a acreditar nos candidatos que apresentassem propostas para revolucionar a saúde pública e melhorar a qualidade de vida do povo, o que não aconteceu até hoje. Até agora, ninguém honrou o que prometeu ao povo. A decepção é geral porque não se investe na construção de hospitais e no combate à corrupção. Aliás, com relação à corrupção é um tema que será sempre debatido, mas de difícil solução porque enquanto existir dinheiro público, ela está muito longe de ser extinta, não é só no Brasil não, mas em todo mundo.
  4. 4. 4 - JORNAL DO MUNICÍPIO JULHO 2014 Nesse espaço de tempo desde a sua indicação de candidato, até hoje, ele se prepara e tem a consciência absoluta de que conhece as principais carências do município. Reúne dados preparando um plano para apresentar durante os quatro anos de mandato. Para o eleitor ele tem uma mensagem de otimismo que transmite ao povo nas ruas, está pronto para enfrentar o grande problema da falta de credibilidade em torno de quem já é detentor de um mandato. Não a pulverização de votos. Vamos para as urnas no dia 5 de Outubro, mostrar que SIM É POSSÍVEL, votando em JULIO CAROLINO para deputado estadual. Edison Torres JULIO CAROLINO É O CANDIDATO DE MARICÁA campanha eleitoral está nas ruas. Poucos dias nos aproximam de 5 de Outubro, quando cento e quarenta milhões de brasileiros comparecerão as urnas para exercerem o seu direito de voto. Em Maricá, serão cerca de oitenta mil. É agora que nessa ocasião o Jornal do Município desfralda a bandeira da renovação de um legislativo que está caduco, com parlamentares que fizeram da política uma profissão rendosa, a maioria cuidado de seus interesses particulares, deixando os problemas que afligem a população em segundo plano. As manifestações de Junho do ano passado deram o tom de revolta do povo que no entanto, precisa confirmá- las nas urnas mandando para casa vestirem o pijama aqueles que aproveitaram de um mandato parlamentar para enriquecer. Chegou a hora da renovação. O parlamento precisa de novas lideranças, de jovens políticos que ajudem a alavancar esse país, em nosso caso, Maricá que vive hoje sob os domínios do PT, que prega a promessa e a mentira. Em boa hora, o Partido Democrático Trabalhista (PDT) através de seu diretório regional, indicou o nome do jovem advogado Julio Carolino, para disputar uma vaga na Assembleia Legislativa. Com esse espírito de renovação, o partido de Brizola, quer eleger um número significativo de deputados para formar uma sólida bancada no legislativo estadual. Uma vez indicado pelo partido, Julio começou a se preparar para o desafio e logo criou uma frase que está o acompanhando nessa campanha: “Sim é possível”. Com isso, sabedoria ele transmite ao eleitor uma mensagem de que Maricá terá grande chance de mandar para a Assembleia Legislativa, um seu representante. Advogado, delegado da OAB/Maricá e membro dos diretórios estadual e municipal do PDT, Julio, embora jovem, já trás consigo uma experiência política desde o seu tempo de estudante e das campanhas em que seu pai, o médico Carolino Gomes dos Santos, se candidatou a prefeitura municipal. Felipe Peixoto (à esquerda), Marcelo Matos e Dr. Carolino, juntos no apoio a Julio Carolino
  5. 5. JULHO 2014 JORNAL DO MUNICÍPIO ----- 5 O presidente nacional do PDT Carlos Lupi, como esse jornal informou na edição passada, é candidato a uma vaga no senado nas eleições que acontecem no dia 5 de Outubro. Sem apoio de nenhum partido a não ser o seu, Lupi declarou em entrevista que concedeu no Rio, que sairá vitorioso pois conta com apoio da presidente Dilma e do ex-presidente Lula. Embora tenha rompido a coligação que fizera com o PMDB, o candidato pedetista disse que apoiará o governador Luiz Fernando Pezão para o governo do Estado. Na semana passada os dois juntos ao lado da presidente Dilma em campanha política na baixada fluminense onde foi aclamado. Ouvido por jornalistas, Carlos Lupi expressou sua opinião sobre seus dois adversários no pleito de Outubro: o deputado federal Romário e o vereador César Maia. Sobre Romário disse Lupi: “Ele é pop star, artista, comentarista, o cara que sempre conseguiu ganhar dinheiro, ter todas as mulheres do mundo. Mas ele tem um ponto fraco, a vida comportamental. Os evangélicos não votam nem em Romário e nem em César. Eu já fui secretário de Estado, secretário Municipal, deputado federal, suplente de senador e ministro. Romário está num primeiro mandato e não tem nenhuma experiência na vida política. Ele pode até ter uma votação expressiva porque foi jogador de futebol, mas ninguém vai disputar uma copa do mundo nos salões do senado”. BANANEIRA QUE JÁ DEU CACHO Sobre César Maia, Lupi foi contundente: O César é bananeira que já deu cacho e não dá o segundo. No fundo ele quer ser candidato para eleger o filho. Mas, o seu partido, o DEM está definhando e a cada eleição diminui. Acho que as idéias do César são o atraso do atraso. Lupi falou ainda de Sérgio Cabral, dizendo que o ex- governador é muito melhor que César e que ele já largava vitorioso. E, finalizou: “Eu ganho do Romário, eu vou ganhar a eleição.” Patrocínio: Poderão participar jovens de 16 a 40 anos com manequim a partir do nº 44 www.pintandoasvinte.blogspot.com ELEIÇÕES DE OUTUBRO LUPI DIZ QUE GANHA DE ROMÁRIO E CÉSAR MAIA
  6. 6. 6 - JORNAL DO MUNICÍPIO JULHO 2014 Dra. Márcia Braz CARTASSERÁQUEMARICÁ ELEGEUM DEPUTADO? O menino pobre da Mumbuca, que virou Prefeito de Maricá, com dois mandatos, apoia dois Candidatos, um estadual e outro Federal. Claro que estamos falando da esposa do prefeito e de seu melhor amigo o presidente da Câmara. Mas até agora os números demonstram que Maricá só fará Deputado se unir seus votos em torno de uma só candidatura Estadual e Federal. Caso haja nestas eleições o mesmo fenômeno de pulverização que houve na eleição passada para Deputado, vários candidatos de outros municípios irão levar os votos daqui mas não farão nada por nossa Cidade. Na eleição passada para Deputado Estadual a esposa do prefeito levou de nossa Cidade seis mil votos aproximadamente, enquanto o vizinho Paulo Melo ficou em segundo lugar com cinco mil votos aproximadamente e Wagner Montes e outros candidatos do Rio levaram entre mil e dois mil votos. O que nos leva a triste conclusão de que não faremos um deputado caso os votos sejam novamente distribuídos entre candidatos de fora de Maricá. Apesar da esposa do prefeito só ter levado os seis mil votos em Maricá, teve um total de vinte e dois mil votos no Estado do Rio de Janeiro, MAS NÃO SE ELEGEU POR CONTA DA BAIXA VOTAÇÃO DE SEUS COLEGAS DE PARTIDO/COLIGAÇÃO. Ao que parece a nominata de Deputado Estadual do PT, partido da esposa do prefeito e do prefeito é claro, não terá uma votação expressiva e fará o mesmo coeficiente partidário ou próximo ao coeficiente da eleição passada. Sendo assim a possibilidade da Candidata a Deputada do prefeito se eleger é pequena, mesmo que ela consiga dobrar o número de votos que obteve na eleição passada. Assim, caso o eleitor decida votar em candidatos de outros Municípios, ficaremos novamente sem um representante de Maricá na Assembleia Legislativa. Mas e a Cidade dos sonhos? Como ficará Maricá sem um representante na Alerj que possa trazer emendas e outros benefícios lícitos para nossa Cidade? Teremos apoio do novo Governador? Provavelmente não será um governo petista, pois as pesquisas mostram que três candidatos estão a frente do candidato do Prefeito petista de Maricá. Na realidade a Cidade de Maricá poderá ficar órfã novamente de Deputados Estadual e Federal, se os eleitores não concentrarem seus votos nos candidatos de Maricá. Mas precisamos pensar antes de votar, quais os candidatos que realmente estão voltados para a melhoria de nossa Cidade. Quais Candidatos que realmente trabalham em prol de nosso Município. Nós precisamos dos serviços básicos essenciais, educação de qualidade, saúde para todos de boa qualidade, segurança pública etc. Não precisamos de um mundo ilusório criado pelo prefeito e seus “companheiros” ou por sua Candidata e primeira Dama, precisamos verdadeiramente de um Município se desenvolvendo de forma sustentável e com justiça social, não assistencialismo, mas com programas de inclusão social, para que todos disputem as oportunidades em igualdade de condições. SHOW DE BOLA Show de bola o Jornal do Município. Leio todos os números e posso dizer que esse jornal é o mais completo em notícias políticas e da comunidade. Alberto da Maricaense CAMPANHA ELEITORAL Começou a campanha eleitoral. Estão chegando as promessas e mentiras. Cuidado com os aventureiros que vêm aqui em busca de votos e depois desaparecem. Gustavo Barros SEGREGAÇÃO Muito bom o artigo do professor Davi Wagner. Realmente, grande parte da sociedade é canalha e hipócrita. Roberto Araújo SARNEY Já vai para casa em boa hora o senador José Sarney. Ele fez da política o seu emprego desde jovem. Já vai tarde. José Carlos PARTIDOS O Brasil é o país que tem o maior número de partidos em todo mundo. Trinta e quatro, o que é um absurdo! E esse jornal em sua edição passada, ainda diz que vem mais um por aí, um tal de PLB, Partido Liberal Brasileiro. Antonio Castro EMANCIPAÇÃO O senhor Rodovaldo Coutinho, que escreve para esse jornal, é um abnegado. Há anos vem lutando pela emancipação de Itaipuaçu e Inoã e não consegue nada. Lutar contra essa classe política é duro, seu Coutinho. José Luís Oliveira AERÓDROMO Que pena, o prefeito acabar com o nosso aeródromo, fechando as escolas de pilotagem que era o orgulho de nosso município. Esse cara é um ditador. Osvaldo Cunha PRÉDIO HISTÓRICO Já estava precisando de uma faxina o prédio inaugurado em 1841 e que hoje abriga a Casa de Cultura. Ele faz parte da história política de Maricá. ELEIÇÕES 2014 Grande matéria a que esse jornal publicou em sua página 3 na edição de Junho. O que pode e o que não pode nas eleições de 5 de Outubro. Haroldo Pacheco ENFOQUESCOMVANDARUBIO A população não tolera mais tanta corrupção e descaso com o dinheiro público. Francamente vamos pensar na nossa saúde que é um caos, nossa educação que está fracassada por falta de profissionais qualificados. Estamos esquecendo nossos valores que são primordiais. Podemos ser vencidos, mas jamais convencidos. Caro eleitor, pense bem na hora de votar. Vote no melhor, conscientemente para não se arrepender depois. Meus amigos eleitores, pense na prioridade, saúde e educação. Vote certo, sim é possível como diz meu candidato que é uma pessoa guerreira, jovem, de caráter, e ficha limpa. E para terminar essa coluna, eu como eleitora gostaria de pedir a polícia federal, para nos assessorar para acabar com a venda de votos, com a famosa boca de urna. ANIVERSARIANTES DE AGOSTO Sabrina de Souza Filho (filha de Michele Coutinho PDT) Beatriz Batista Barbosa Vivaldo Alves Bragança José Pery Salgado (jornalista) EMANCIPAÇÃO: CRIAÇÃO DO 4º DISTRITO É ILEGAL Emancipação, ainda que cause desagrado a algumas pessoas, estamos prosseguindo com nossa fala sobre o assunto, e o fazemos por termos a convicção de que para o 3º distrito, Inoã/Itaipuaçu, não haverá solução melhor para o seu desenvolvimento. Até agora podemos considerar uma importante perda, qual seja a criação, ainda que de forma ilegal, contrariando a legislação da época, do 4º distrito, criação esta que tinha por finalidade inviabilizar a emancipação, o que não conseguiram, já que, mesmo que esse ato fosse legal, pela legislação de então e a seguinte, após sua alteração, ainda assim continua sendo possível a criação do município de Barão de Inoã. Os inimigos da emancipação de distritos para a criação de novos municípios, são fortes pois estão, ou são próprios governos. O lamentável de tudo isto é que estas pessoas não se cansam de propalar que são democratas e que vivemos em plena democracia. E ainda que tenhamos uma Constituição Federal em vigor, que em seu Parágrafo Único do Art. 1º, sentencia “Todo poder emana do povo que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente nos termos desta Constituição”. Ao tentarmos a criação de um novo município, através da emancipação do distrito, estamos dentro do que preceitua a Constituição Federal, no Parágrafo Único de seu artigo 1º. Apesar de somente estar falando em emancipação, ultimamente, não quer dizer que seja um desejo somente meu, pois tenham a certeza que uma grande maioria das pessoas de nossa área a desejam também. Rodovaldo Coutinho
  7. 7. JULHO 2014 JORNAL DO MUNICÍPIO - 7- 7- 7- 7- 7 Comandante Nardim Chamo a atenção para a atuação das ONGs internacionais que aqui estão a serviço de países do primeiro mundo, colocando entraves aos programas que levam o Brasil ao crescimento. É notório que começamos perturbar, com o nosso crescimento, países ditos desenvolvidos. Passamos de país subdesenvolvido a país emergente e agora ameaçamos ocupar o lugar que outrora pertenceu a países ricos, como a Inglaterra. Seremos sem dúvidas, no futuro, sério concorrente a países que no passado ditavam regras protecionistas e obrigavam-nos a agir em consonância com seus interesses. Lembremo-nos da atitude do FMI que monitorava impiedosamente nossa economia e ameaçava cortar nossos empréstimos em curso. Hoje, nada mais devemos ao FMI e ainda os emprestamos dinheiro. Com a crise econômica mundial as coisas vão ficando mais claras. Quem tiver recursos para bancar as mudanças que batem às nossas portas, manterão seu status, quem não tiver, principalmente petróleo, terão que abdicar do sistema ortodoxo que sempre praticaram e que muito nos prejudicou no passado. A Europa está em crise. Os Estados Unidos, que ainda detém um potencial de recursos naturais considerável, começa a se preocupar com a produção de energias renováveis que o Brasil produz de sobra. O etanol que produzimos com a cana de açúcar, supera economicamente o etanol produzido com o milho dos Estados Unidos e com a beterraba da Europa. Falta-nos ainda infraestrutura em determinados setores produtivos para consolidar nossa economia nos padrões da economia mundial. Para alcançar esse desafio, precisamos aperfeiçoar nosso sistema de transporte, agregar valores às nossas comodities e não desperdiçar as oportunidades que se nos apresentam. O pré-sal veio nos abrir uma gama de oportunidades para que possamos atingir nossos objetivos. Precisamos, portanto, olhar o petróleo, não como um vilão e sim como uma solução para nossa região. Vale a pena correr o risco que um complexo petrolífero envolve, porque foi assim que os países produtores de petróleo se desenvolveram e atingiram posições invejáveis na economia mundial. Seria bom que os maricaenses se inteirassem melhor do que representa um complexo petrolífero e seus efeitos colaterais, para assumirem posições sensatas e deixar de lado as posições amadoristas e as paixões; seria de fundamental importância que olhassem para o futuro dos seus filhos e netos e vissem que eles encontrarão, na idade adulta, um mundo muito mais competitivo, para o qual deverão estar preparados potencial e culturalmente para enfrentá-lo e não serem esmagados por aqueles que hoje se mostram seus aliados, mas, que na verdade, visam manter o estado carente do nosso povo, para que não sejamos concorrentes perniciosos aos seus interesses. Apesar das liminares que tentam impedir e frear o desenvolvimento de Maricá, o porto de Jaconé/Ponta Negra virá. Quando Itaboraí foi escolhida para ser a sede do complexo petroquímico Maricá já fazia parte do projeto, por estar estrategicamente situado no ponto mais próximo do poço de Marlim, onde virá a matéria-prima para que o complexo funcione a pleno vapor. MINHAS DUVIDMINHAS DUVIDMINHAS DUVIDMINHAS DUVIDMINHAS DUVIDASASASASAS Depois de ouvir tanta impropriedade a respeito do projeto da Comperj, fico a me perguntar: Estarei eu fazendo um mal ao município que tão bem me acolheu?... Maricá não merece ser violentado nem por mim, que sou paraense, nem pelos filhos da terra que tem a obrigação de manter incólumes os princípios éticos da sociedade e defender o município com visão futurista. - Já me perguntaram o que estou fazendo em Maricá e por que não vou terminar meus dias de vida na minha terra (Ilha do Marajó) onde seria bem recebido, numa alusão de que estou me intrometendo em assuntos que só aos maricaenses pertencem?... A resposta é simples: Por afinidade que tenho por Maricá. - Explique essa afinidade, interpelaram-me: Começaria por citar a bandeira do município de Maricá semelhante a bandeira do Estado do Pará, com a única diferença: a bandeira de Maricá têm quatro estrelas azuis e a do Pará só tem uma e representa no passado o único que ficava acima do equador terrestre, Maricá está situado na faixa litorânea brasileira e a Ilha do Marajó na desembocadura do Rio Amazonas, construí minha família no Rio de Janeiro e Maricá, pertence a esse belo Estado. A constituição brasileira nos assegura o “direito de ir e vir”. Antes de Maricá ser Maricá, já era Brasil e, como brasileiro, sinto-me no direito de habitar onde bem me aprouver. Assim, sinto-me em casa, exercendo o direito de cidadania e, como cidadão brasileiro, tenho o dever de zelar pelo nosso patrimônio, esteja ele onde estiver. Defenderei Maricá até que os maricaenses me entendam e não vejam em mim um oportunista aproveitador de situações. Não vim para Maricá concorrer com os maricaenses e auferir dividendos justos ao povo da terra, e sim, gastar os recursos da minha aposentadoria e colaborar para o crescimento sustentável deste município. Lamento ainda ser visto como um opositor daqueles que não querem ver nossa região se desenvolver. O ideal seria que estivéssemos sentados ao mesmo lado da mesa, discutindo o futuro promissor de Maricá que inevitavelmente chegará, queiramos nós, ou não. Ninguém consegue impedir o progresso. Essa foi a lição que aprendi nas minhas andanças pelo mundo. Vivenciei “in loco” o desenvolvimento de países como a Argentina, Uruguai, Estados Unidos, Arábia Saudita, acompanhei a transformação de terras desérticas em megalópoles (como a cidade de Dubai) que por força do petróleo hoje representa um marco da engenharia arquitetônica mundial. Pena que a Arábia Saudita viva num regime totalitário que não faz com que a riqueza do país chegue ao povo, como devia. Não é o caso do Brasil. Vivemos numa democracia ainda cheia de vícios, mas que permite ao povo se pronunciar e defender seu ponto de vista, por mais equivocado que seja. Mas, é aí que os vendilhões de catástrofes se aproveitam para agir, e agem, com tamanha sutileza que conseguem convencer as mentes menos avisadas a agir contra seu próprio patrimônio. É uma utopia achar que Angra dos Reis poderia substituir Maricá no projeto em curso, mesmo que o terminal do TEBIG seja ampliado não resolverá o problema do pré-sal, por falta de infraestrutura capaz de absorver um projeto de tamanha magnitude. Um terminal petrolífero não depende tão somente do berço para atracação dos navios. Depende também de espaço físico para o fundeio e abastecimento de navios, que Angra dos Reis não tem, para atender a grandiosidade do projeto. Portanto, esqueçam Angra dos Reis que apesar da boa vontade do seu povo já se mostrou receptivo ao projeto da Comperj. Devemos formular questões e estabelecer critérios sustentáveis para que o projeto não venha trazer problemas para nossa região. Para finalizar deixo aqui meu voto de esperança àqueles maricaenses que já entenderam a grandiosidade do projeto, que se dispõe e se oferecem a debater o desenvolvimento sustentável de Maricá. LEIDAFICHALIMPA ASSUSTACANDIDATOS A tão falada Lei da Ficha Limpa, começa a valer a partir dessa eleição de Outubro para Presidente, Governadores, Senadores e Deputados e já fez suas primeiras vítimas. A Procuradoria Regional Eleitoral do Rio de Janeiro se baseou na Lei da Ficha Limpa e enquadrou o ex- prefeito e vereador César Maia que é candidato ao Senado na chapa do governador Luís Fernando Pezão. A 21ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça publicou a condenação do ex-prefeito por improbidade administrativa, por ter financiado com dinheiro público a construção de uma igreja no bairro de Santa Cruz, quando era prefeito em 2005. César, por sua vez declarou que vai recorrer e que esse caso nada tem a ver com a Lei da Ficha Limpa. Ainda na lista de impugnação estão outros candidatos inclusive a ex-prefeita de São Gonçalo, Aparecida Panisset (PDT) e o atual deputado Domingos Brazão. IMPUGNAÇÃO Dos quase três mil candidatos às eleições de 5 de Outubro, cerca de trinta e cinco tiveram seus registros impugnados pelo Tribunal Regional Eleitoral, a pedido da Procuradoria Regional Eleitoral. O total de impugnações chega a quarenta e nove, e estão sendo questionados, pelo menos vinte candidatos a deputado estadual, dezessete a deputado federal e um a senador. Todos os pedidos serão julgados até o dia 21 de Agosto e os impugnados terão o prazo de sete dias a partir da notificação, para apresentarem suas defesas. Na lista dos trinta e cinco impugnados pelo TRE a pedido da Procuradoria Regional Eleitoral, consta o nome do maricaense Marcelo Delarolli (PR) candidato a deputado federal, por abuso de poder.
  8. 8. 8 - JORNAL DO MUNICÍPIO JULHO 2014 Cnpj: 20.581.843/0001-36 Valordoanúncio:Publicaçãogratuíta 1ºDEAGOSTO-PREFEITURAGARANTIUQUEOSÔNIBUSDOPOVOIRIAMRODAR,masosvermelhinhos continuamparadosnoabandonadoaeródromomunicipal.Novoprazoé15deagosto. Depois da chegada dos 10 vermelhinhos (os primeiros 10 dos 17 comprados) em outubro, o prefeito de Maricá garantiu que eles iriam rodar até dezembro de 2013. Não rodaram. A nova data prometida, agora pelo secretário de transporte era o carnaval. Só esqueceu de dizer o ano, pois no carnaval de 2014 nada aconteceu. Mas com certeza, diziam funcionários da prefeitura, eles rodarão até 26 de maio. Será um grande presente pelos 200 anos de Maricá. PRESENTÃO! Só que ninguém viu nenhum ônibus rodando, a não ser no pífio desfile cívico que aconteceu. Nova data: 1º de agosto. Depois que os 10 vermelhinhos foram emplacados com chapa branca como afirmou o Barão de Inohan desde dezembro de 2013, a nova data dada pelos funcionários da prefeitura era 1º de agosto, e mais uma vez o Barão de Inohan e o jornal do Município afirmou que nada iria acontecer e se acontecesse, seria uma grande jogada eleitoreira, uma vez que estaríamos a dois meses das eleições e como os vermelhinhos são chapa branca (ou seja, veículos oficiais), não poderão transportar ninguém a não ser gratuitamente,o que em épocasdeeleiçãoseconstituiemflagrantecrimeeleitoral.OMinistério Público Eleitoral e o TRE de Maricá já estão atentos. SegundoaindainformaçõesdoBarãodeInohan,apósapossível criaçãodaMaricáTransportesPúblicosqueaindanãotemendereço oficial, não tem funcionários, motoristas, trocadores, pessoal de manutenção e etc, a prefeitura poderá transferir os ônibus para a empresa de economia mista (quem será o sócio da prefeitura nesta empreitada?)eaisim,osônibuspoderãoseremplacadoscomchapa vermelha, de transportes coletivos. Mas o TRE-RJ e o MPE também já estão em alerta, caso essa hipóteseextremamenteremotavenhaaacontecerantesdaseleições, osônibusnãopoderãotransportarninguémcomcustomenordoque os R$ 2,70 (valor das passagens de linhas municipais) conforme licitaçãode2005.Casoissoaconteça,poderáserconfiguradotambém comocrimeeleitoral. Segundo o prefeito de Maricá, a passagem custaria R$ 2,00 ainda em 2013, diminuindo R$ 0,50 por ano até zerar em 2017. Na quinta feira 31 de julho mais três ônibus da Maricá Transporte Público chegaram à Maricá. Com a chegada destes três ônibus, a empresa que guarda seus ônibus no abandonado aeródromomunicipalpassaater13ônibusqueficarãoaorelento se estragando. Um grande desperdício do dinheiro público.Foto: Art Visual

×