CULTURARTEEN 142 edição especial XVI Festival Nacional de Voz e Violão

772 visualizações

Publicada em

Edição especial do Informativo CulturarTEEN com tudo sobre o XVI Festival Nacional de Voz e Violão.
- As letras
- Os compositores
- O último campeão
- Osias Silveira, nosso maluco beleza
- A história do Festival
- Obras de artes como troféus
Tudo sobre o festival na edição especial do seu CulturarTEEN, já circulando nas versões impressa e on line

Publicada em: Estilo de vida
3 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
772
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
470
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
3
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

CULTURARTEEN 142 edição especial XVI Festival Nacional de Voz e Violão

  1. 1. 19 ANOS 142 INFORMATIVO OFICIAL DA JUVENTUDE DE MARICÁ - Falando com os jovens, para os jovens e sobre os JOVENS! ANO 11 - NÚMERO 142 - Maricá, 10 de Dezembro 2014 www.culturarteen.com jornalismopr@hotmail.com ARTES, CULTURA, DIVERSÃO, EDUCAÇÃO, ESPORTES, TRABALHO e VIDA (edição nacional) O primeiro jornal de Maricá com cadernos - Edição Nacional O INFORMATIVO OFICIAL DO XVI FESTIVAL NACIONAL DE VOZ E VIOLÃO 10 ANOS CULTURARTEEN TODOS OS MESES COM VOCÊ! XVI FESTIVAL NACIONAL DE VOZ E VIOLÃO LEITURA IDEAL PARA JOVENS A PARTIR DOS 12 ANOS. - Osias Silveira, nosso Maluco Beleza - As músicas participantes, as letras, os compositores e seus intérpretes - A história do Festival Nacional de Voz e Violão - Beleza Negra 2014, as finalistas
  2. 2. A 02 O INFORMATIVO OFICIAL DO FESTIVAL NACIONAL DE VOZ E VIOLÃO www.culturarteen.com - 2° quinzena - dezembro 2014 XVI FESTIVAL NACIONAL DE VOZ E EEstamos aqui em mais uma edição especial do CULTURARTEEN sobre o Festival Nacional de Voz DIA A DIA e Violão, em sua décima sexta edição. Essa é a única edição nacional do CULTURARTEEN que segue para produtores musicais e de eventos em todo o Brasil, além dos músicos que participam do Festival. Apresentamos abaixo a relação das músicas classificadas. A apresentação é feita na mesma ordem de apresentação no Festival. Maiores informações acesse www.festivalnacionaldevozeviolão.blogspot.com ou www.culturarteen.com Salgado Esse é o evento de nível nacio-nal MAIS IMPORTANTE de Maricá. É o único evento de Maricá feito pela iniciativa privada a ter DEZESSEIS ANOS consecutivos PERY de existência. Tudo isso graças a DEUS, aos GRANDES MÚSICOS do nosso país e aos incríveis empresários (não importa o tamanho) de Maricá, que acreditam no sonho de um dia poder mudar para melhor essa nossa terra. Sabemos que nosso comércio está sendo delapidado e não vem recebendo nenhum tipo de incentivo municipal, estadual e federal. A enorme taxação de impostos vem matando nossos empresários, independente do seu tamanho. A nível municipal, a falta de incentivo vem fazendo com que muitos fechem suas portas, impedindo com isso uma maior ajuda à cultura que não recebe nenhum incentivo ou apoio governamental. Em 2012, já foi uma “barra” fazer o festival e em 2013, justamente no ano em que comemoramos os 15 anos do festival, a fonte “quase secou”. Mas somos igual ao bambú, envergamos mas não quebramos, e em parceria com o grupos REBELADOS e com artistas de Maricá, fizemos o ARTE NA ESTRADA, um mega evento com 14 horas de duração no dia 30 de novembro de 2013, onde músicos de Maricá se apresentaram fazendo uma mostra de seus trabalhos e onde foi escolhido a melhor música de 2013, - DIVINA LUZ do Riko Dorileo, em sua segunda participação no Festival. Aldo Correa ficou o troféu de melhor violão e Jô Borges foi a melhor intérprete. Todos receberam os troféus “Raulzito”, confeccionados por Osias Silveira, uma marca do nosso festival desde a sétima edição. Este ano, quase que não rola. Mas, conhecendo o trabalho da jovem Raquel Simões do Pirão Elétrico Produções (outra batalhadora da cultura de Maricá), fechamos a parceria e o festival nasceu de uma gravidez de apenas dois meses, mas já se preparando para voltar em grande estilo em 2015, custe o que custar. Agradecemos também a confiança de Alexandre e Renato do restaurante Toca do Biguá, pois sem eles, essa edição também não estaria acontecendo. Portanto Muito obrigado a todos e que Deus nos ilumine e ilumine também nossos governantes e que respeitem mais os músicos, artistas e fazedores de cultura de Maricá! 16, aos trancos e barrancos!!! ÉÉ uma luta, mas é muito bom. Dá muito prazer e satisfação. Apesar de todos os problemas e da falta total de apoio do nosso executivo que o povo reelegeu tudo continua na mesma (aliás, PIOROU! e piorou muito, mas isso são outros 500 - milhões!!!), temos a certeza que um dia todos saberão a real importância que tem para o nosso município o FESTIVAL NACIONAL DE VOZ E VIOLÃO. O dia que nossos “governantes” e seus “sábios secretários” entenderem que o Festival Nacional de Voz e Violão não é EM Maricá e sim, DE Maricá, as coisas ficarão muito mais tranquilas e no seu devido lugar. Criado em 1999 por mim e pelo amigo Oldemar Bandeira (que esteve comigo nos três primeiros festivais, mas infelizmente precisou cuidar de sua vida fora de Maricá), o então Festival de Voz e Violão ganhou o título de Festival Nacional em 2003, quando em 2002, tivemos inscrições de músicos de mais de dez estados brasileiros. De 2004 a 2012, fomos reconhecidos pelos produtores do site Festivais do Brasil, como um dos 25 mais importantes festivais do nosso país. Mas 2012 já foi um ano dificil e em 2013 (ano dos 15 anos do festival, quase deu chabú!). Grandes nomes da nossa MPB e os maiores nomes dos Festivais do Brasil, já passaram e passam todos os anos por aqui. Tibério Gaspar, Nonato Buzar, Paulo César Pinheiro, J. Maranhão, Paulinho Campos, Mongol, Paulinho Tapajós, Tavinho Limma, J. Company, José Alexandre, Bilora, Teleu, Dimi Zunque, Eudes Fraga, Ivânia Catarina. Márcia Tauil, Carlos Gomes, Dimas Deptulski, e Vercesi – o recordista de participações em Festivais de Música em toda a história da nossa MPB. Comemorou aqui, no nosso festival no ano em 2007, seus 700 festivais. E muitos, muitos outros nomes menos conhecidos mas não tão menos talentosos, como Biel, Marcos Alexandre, Elvira Madrigal, Kelce Moraes, André Melo, Jacob Lopes, Beth Cabral, Paulo Ciranda, Lanna Rodrigues, Jorge Tollé, Cris Dalana, Márcia Cherubim (vencedora do XIV Festival) e Riko Dorileo (vencedor da mostra do XV Festival) e outros, muitos outros. E a força que recebemos dos empresários de Maricá. Empresários que na maioria dos casos estão nos apoiando há mais de cinco anos. Muitos a oito, nove e dez anos. Outros há 12 anos. Alguns, desde a primeira edição. Estes viram o Festival nascer. É o caso da Mister Mônaco (terceiro maior patrocinador deste festival, responsável pelo prêmio de melhor intérprete). Nestes anos, tivemos apoios e patrocinios de peso que ajudaram a dar vida ao Festival, tais como a Viação Nossa Senhora do Amparo (há treze anos nos patrocinando) e o Posto e Lanchonete Aleluia (há onze anos como um dos principais patrocinadores). Tivemos apoio da Mis-ter Mônaco (do amigo Jorge Factorine grande apoiador da boa cultura de Maricá e nosso grande conselheiro) que em 2004 nos ajudou a realizar o sonho de fazer o primeiro CD do Festival Nacional de Voz e Violão. E não podemos deixar de citar o Center 1 e a Dejota’s. Desde 2010, somaram-se aos apoios, o Varandão do Zé Carlos e a loja Violão Maricá. Sem esquecer a parceria com o Hotel Jangada que perdura por dez anos e de tantos outros que sempre nos apoiaram em parcerias, apoios, elogi-os, críticas, aplausos. Vamos recordar a vencedora do XV Festival Nacional de Voz e Violão DIVINA LUZ Autor: Riko Dorileo Em meu sonho Uma luz me tocou Com os meus pés esta luz Eu segui Nos caminhos difíceis Me amparou e me trouxe aqui Com minhas mãos O teu manto toquei Com os meus olhos Sorri e chorei E na tua presença Divina Luz, te encontrei Nossa Senhora do Amparo Que ilumina e estende a mão Que dá fé a esperança Que sublima o coração Tua luz mudou minha vida Vim de longe pra ficar Abençoa esta cidade E os filhos de Maricá Riko Dorilêo o vencedor da mostra do XV Festival Nacional de Voz e Violão. Na foto abaixo, a produtora Rosy Rodrigues, Patrícia Olegário (Miss Maricá Plus Size 2013), Jô Borges (melhor intérprete), Riko Dorilêo (melhor música), Aldo Correa (melhor violão) e Izabella Abreu (Miss Saquarema Plus Size 2013) Av. Lagomar 85, Praia dos Banquinhos Jacaroá - Maricá - RJ 2637-0123 Confira tudo sobre o Festival acessando www.festivalnacionaldevozeviolao.blogspot.com
  3. 3. O INFORMATIVO OFICIAL DO FESTIVAL NACIONAL DE VOZ E VIOLÃO www.culturarteen.com - 2° quinzena - dezembro 2014 A 03 Música nº 01 São Gonçalo - RJ VEM DE LONGE Márcio de Souza Paes Vozes: Adriana Fernandes e Márcio Paes Violão: Márcio Paes Música nº 02 Maricá - RJ TEM QUE SER Andreia Santiago e Vinicius D’Mozart Voz: Andreia Santiago Violão: Vinícius D’Mozart Música nº 03 Maricá - RJ A FUGA DOS POETAS Leonardo Brunno Barros Voz e Violão: Léo Brunno Barros Vem de longe o amor de quem some E aparece de volta querendo o seu lugar Sabendo que com o tempo surgem novas caras Novas ameaças de esquecimento Quem é você pra me falar Que vai mudar minha vida Dizendo que vem pra ficar Me fazendo sonhar Quem saberia esperar? Um abraço ideal com um beijo no final Um sorriso no ar, um brilho no olhar Um olhar de quem saberia esperar... Marcio Paes, é Professor de Ed. Física e Músico. Compõe, toca violão e canta desde os 16 anos de idade, participou de alguns festivais de música, sendo semi-finalista do festival de música e ecologia da Ilha Grande em 2008. Trabalha na rede estadual de educação, onde leciona educação física, além fazer um trabalho de iniciação artística, formação de banda, violão e canto em com os alunos das escolas. Trabalha com música ao vivo em alguns bares, restaurantes e festas. Adriana Fernandes é professora, tem 29 anos, atualmente dirige uma empresa de locação de veículos em Maricá. Trabalha com eventos à 10 anos. Começou a cantar e tocar violão ao 14 anos na igreja católica onde participava de um grupo de jovens músicos. Desde essa época não parou de cantar. Já participou do programa ídolos em 2011 na Record e do The Voice Facebook. Hoje a Adriana Fernandes canta e encanta o público de Maricá cantando em eventos, nas praças e em bares e restaurantes da nossa cidade. Participou ao vivo de um programa na rádio Ultra Fm e agora esta aqui mostrando seu trabalho para nós. Tem que ser assim Como o mar O Infinito Pode ser que sim Também pode não Tem que ser assim Como o mar, o infinito Pode ser que sim Também pode não Te que ser assim Como amar Tem que ser assim Como amar Recriar o paraíso No encontro do olhar Contemplar o precipício É preciso voar Como amar É preciso voar Tem que ser assim Como o mar o infinito Pode ser que sim Também pode não Tem que ser assim Como amar Tem que ser assim Como amar Andreia Santiago Natural do Rio de Janeiro, nascida na Glória e criada na Tijuca. Sua família é de músicos. Estuda música desde adolescente. Teve a oportunidade de cantar com o Grupo de Jazz Residente do hotel Ritz Four Seasons em Lisboa, Portugal, o que a fez despertar para seu potencial vocal direcionado para o Jazz. Fez teatro atuando como assistente de direção e Iniciou seus trabalhos de música em Maricá, com a banda Kamaleoa, participando das principais festas da cidade no período de 2008 a 2012. A partir de 2012 fez trabalhos significativos junto à Banda do Síndico (antiga formação da banda Vitória Régia, que acompanhava Tim Maia) fazendo shows interestaduais e, no Rio de Janeiro, cantando em locais como Imperator, Casarão Ameno Resedá, Studio RJ entre outros. Em 2014 iniciou o projeto Tudo n’Blues que teve sua estréia no Teatro popular Oscar Niemeyer, acompanhada pelo quarteto Tudo Termina em Jazz. Atualmente está a frente do Casa Rosa Club de jazz, blues e música autoral, situado em Jacaroá – Bela Vista , com pré inauguração para o dia 17 de Janeiro de 2015. Tão suave é o som que rola em meus ouvidos Tão cruel á noite sem luar As estrelas me guiam num lindo caminho Soltos na via láctea pra não mais voltar Pouco importa se o mundo se esqueceu de nós O que importa se a pimenta é malagueta Transformaram o sendo em uma só voz Os poetas vão fugir desse planeta Os poetas vão fugir desse planeta... Fatos,atos tramados,consumados Questionados por toda nação Viajando galáxias eu reflito Sobre o poder de autodestruição Sopra forte o vento quase me leva,ahá Um dia desse ainda me encontro na sarjeta Alô poetas to entrando em greve Eu to fugindo de carona num cometa Os poetas vão fugir desse planeta... Leonardo Brunno Barros Músico, cantor e compositor desde 1987 Já participou de outros festivais. Natural de Niterói e mora atualmente em Itaipuaçu - Maricá Canta em barzinhos em Maricá e no Rio. Rua Zilto M. de Abreu, lt 10, qd 22, loja 02 - Cajú - Maricá Este Festival tem o apoio do Vereador Robson Dutra 2637-1301 Rua Domício da Gama 360-B Centro Maricá (próximo ao Hospital)
  4. 4. A 04 O INFORMATIVO OFICIAL DO FESTIVAL NACIONAL DE VOZ E VIOLÃO www.culturarteen.com - 2° quinzena - dezembro 2014 Música nº 05 Rio de Janeiro - RJ OLHAR BLUE César Weber e Lilian Pimentel Vozes: Lilian Pimentel e César Weber Violão: César Weber Música nº 06 Rio de Janeiro - RJ EI IRMÃO Fábio Madureira e Jeronimo Madureira Voz e Violão: Marcelo Madureira Música nº 04 Maricá - RJ A MAIS POTENTE ARMA DE GUERRA Thiago Dantas Voz e Violão: Thiago Dantas Quanto calor Cada vez mais E o frio intenso, sinto os ossos formigarem Ventou, Descolou Os fragmentos de uma linda paisagem A qualquer hora a Terra pode girar e virar A mais potente arma de guerra Somos nada, somos lixos, somos bichos Transformando o paraíso em vala Maltratamos uma vida, a fonte dela Dentro da burguesia, dentro da favela Bitolados pelo pão de cada dia Socialmente retardados Eu penso nisso numa noite fria Inconsciência, cada vez mais E isso pra você é uma bobagem Construiu, destruiu Agora é hora de explorar o planeta Marte A qualquer hora a terra pode girar e virar A mais potente arma de guerra Somos nada, somos lixos, somos bichos Transformando o paraíso em vala Maltratamos uma vida, a fonte dela Dentro da burguesia, dentro da favela Bitolados pelo pão de cada dia Socialmente retardados Eu penso nisso numa noite fria Beijo de novela, Na roda gigante, Me permito imaginar Os cinco desejos Quase satisfeitos Mágica pra completar Nem a aurora boreal desfaz A lembrança a me guiar Estrelas, e o sol a se guardar Refletem, nesse seu olhar Que é tão blue Esse seu olhar azul Como a luz do mar é blue E me faz sonhar azul Mesmo acordado Pra te ver passar Tudo é tão vibrante Na praça dois amantes Correm para se encontrar Mais um fim de tarde Ouço um realejo É melhor não arriscar Nem a aurora boreal desfaz A lembrança a me guiar Estrelas, e o sol a se guardar Refletem, nesse seu olhar Que é tão blue Esse seu olhar azul Como a luz do mar é blue E me faz sonhar azul Mesmo acordado Pra te ver passar Cesar Weber Carioca, sua influência musical deriva dos festivais de música brasileira, onde se descobriu apaixonado pela nossa diversidade de ritmos. Sua primeira apresentação para grande público foi em 1984 no Festival Universitário da Gama Filho, defendendo a música Oração, que trata do problema da seca e das enchentes, sob o ponto de vista do produtor rural. Em 2009 lançou seu primeiro CD, em tecnologia brasileira SMD entitulado Amor da Terra. Participou de diversos outros festivais sempre dando ênfase aos ritmos tipicamente brasileiros como o baião e o maracatu. Lilian Pimentel Cantora, ex apresentadora e compositora, em sua formação musical, tem como referencia intérpretes como Evinha, Nara Leão, Elis Regina, Leila Pinheiro, entre outros. Com sua voz suave, Lilian Pimentel tem um estilo inovador no qual recicla sucessos da MPB com uma versão mais atualizada em um repertorio composto por sucessos já muito conhecidos. Participou como vocalista do GRUPO AQUILAH PRECUSSÃO FEMININA Ei, irmão! A hora soou. O tempo chegou. Arregaça as mangas e vai à luta! Com total dedicação Faz tua labuta! Ajunta tuas forças às minhas E, juntas, somemos as de muitos! Assim, colheremos bons frutos. Ei, irmão! A hora soou. O tempo chegou. O Planeta não nos deixou faltar nada. É preciso retribuir. Disso não podemos fugir. Aceita tua missão! Assume-te como guardião Desta Terra encantada! Ei, irmão! Jeronimo Madureira 20/06/2012. *Mensagem a todos os habitantes deste Planeta, aproveitando o evento Rio +20. Fabio Madureira 34 anos natural do Rio de Janeiro, músico, modelo, ator e estudante de publicidade e propaganda. Atualmente mora na Ilha do Governador. Canta em casas noturnas no Rio e em Maricá e já esteve em cartaz com a peça “O Profeta” adaptação da obra de Khalil Gibram Este Festival tem o apoio do Vereador Bubute Confira o release de Thiago Dantas na página A5 Av. Lagomar 85, Praia dos Banquinhos Jacaroá - Maricá - RJ Informativo CULTURARTEEN ano 11 nº 142 - Dezembro/2014 Edição Especial do XVI Festival Nacional de Voz e Violão - Propriedade PR PRODUÇÕES. Diagramação e Fotos: José Pery Salgado e Rosemery Oliveira. Edição: Rosemery Oliveira Jornalista Responsável: Pery Salgado (R.P. 34659/RJ) Colaboradores: Roberta Salabert, Luana Lessa, Rosy Oliveira, Kito e Daiane Machado. Impressão: Editora Esquema. Distribuição Gratuita e Dirigida ao público jovem e a família de Maricá. CULTURARTE, Culturateen, Culturartween e CulturartKids são marcas de propriedade da PR Produções. Edição mensal. As matérias assinadas são de responsabilidade exclusiva de seus autores. Contatos: (21) 99281-4037 jornalismopr@hotmail.com INFORMATIVO ESPÍRITA, CULTURARTE, CULTURARTEEN, BARÃO DE INOHAN, JORNAL DA MICROLINS, INFORMATIVO FRK, INFORMAÇÃO COMPLETA e INFORMATIVO PRofissionalizar, HÁ-NIMAL, SER!, UNIversitariUSS, MAIS UM e informativo NET FOX são criações do Eng. José Pery Salgado. Luz Sonora e ECOLOUCOS são produzidos e editados pela PR Produções. Tiragem 2000 exemplares Matérias e anúncios são de inteira responsabilidade de seus autores e não nos responsabilizamos pelo seu conteúdo.
  5. 5. O INFORMATIVO OFICIAL DO FESTIVAL NACIONAL DE VOZ E VIOLÃO www.culturarteen.com - 2° quinzena - dezembro 2014 A 05 Música nº 07 Rio de Janeiro - RJ BAILE DE LADRÃO Wlademir Bernardes dos Santos Vozes: Wlad Bernardes e Márcio Araújo Violão: Márcio Araújo Música nº 08 São Gonçalo - RJ ADMIRAÇÃO Márcio de Souza Paes e Carlos Augusto Paes (uma parceria de pai e filho) Voz e Violão: Márcio Paes Flauta: Isaque Lucas de Oliveira Música nº 09 Maricá - RJ A PASTORADA Thiago Santana Dantas Voz e Violão: Thiago Dantas Que mais você precisa Que mais pode roubar Que mais quer explorar Eu pago em prestação Que mais você queria Minha sobrevida Meu desgoverno Falta de educação Que mais você precisa Que mais pode roubar Que mais quer explorar Eu pago em prestação Que mais você queria Minha sobrevida Meu desgoverno Falta de educação E pra ser sincero Come on meu irmão Puxa a campainha E desce no Grotão Pra fazer protesto Come on meu irmão Festa de polícia E baile de ladrão Minha deusa, minha rainha que dança todo ano na pracinha Ela canta, dança e etc. e tal na avenida principal. Minha santa, minha rainha que dança todo ano na pracinha Ela canta, dança e etc. e tal na avenida principal. Se volta pra frente, dá licença moço, quero passar Pra ver aquela menina que é a bailarina Bailarina que dança aos acordes Daquela flautinha doce, mulher... Tocando sua flauta, um flautista tinha admiração Pela bailarina que cantava e dançava Na esquina da vida Sob os acordes daquela flautinha, doce mulher. E esta canção ecoa pelos lares Toda vizinhança corre logo pra ver E a gente tem muita admiração Por essa menina, o flautista e a canção. Marcio Paes, é Professor de Ed. Física e Músico. Compõe, toca violão e canta desde os 16 anos de idade, participou de alguns festivais de música, sendo semi-finalista do festival de música e ecologia da Ilha Grande em 2008. Trabalha na rede estadual de educação, onde leciona educação física, além fazer um trabalho de iniciação artística, formação de banda, violão e canto em com os alunos das escolas. Trabalha com música ao vivo em alguns bares, restaurantes e festas. Carlos Augusto Paes, é pai de Marcio Paes e Marco Paes. É professor de Ciências da rede municipal e estadual em São Gonçalo. É compositor, desde os 16 anos. Participou de alguns festivais na década de 80, foi vitorioso em duas oportunidades. Hoje em dia produz e participa de alguns shows com seu filho, Marcio Paes. Um caos, inconsequente Posso dizer, é assim minha mente Corpo presente Mas o pensamento é descrente Olhando o horizonte Posso imaginar uma melhoria Somos esperançosos Ver enganação dá agonia Como mudar Se a panela sempre esteve tampada Não posso ignorar Ignorantes enriquecem A pastorada de cara lavada Dizimo aqui ou ali Lavando o cérebro com verbos lindos Não posso engolir A Pastorada de fina estampa A linda mansão de Deus Fazendas, carros, casas, lanchas Foi você crente quem deu Rastro de enganação Corja formada pela fé do irmão Grande ilusão Lá no senado virou facção Como aceitar Onde é que esse mundo vai parar Alienar Siga a Bíblia senão o inferno verá Rastro de hipocrisia Crianças sofrendo pedofilia Caos Universal Seres a serviço do mal A pastorada de cara lavada Dizimo aqui ou ali Lavando cérebro com verbos lindos Não posso engolir A pastorada de fina estampa A linda mansão de Deus Fazendas, carros, casas, lanchas Foi você crente quem deu TRANSMISSÃO AO VIVO 2637-3217 www.viagemdorock.com.br Av. Lagomar 85, Praia dos Banquinhos Jacaroá - Maricá - RJ Rua Domício da Gama 287, loja 1 Centro Wlad Bernardes Nascido numa pequena cidade do Mato Grosso do Sul, mora no Rio de Janeiro desde criança. Poeta, amante da música brasilei-ra, já participou de festivais e compôs mais de 300 músicas. Já participou de eventos de grande impor-tância tais como, “Um Brinde a Poesia” cantando músicas autorais e popula-res no MAC em Niteroi, Arte na Rua também em Niterói, Projeto Porta Aberta ba Sala Baden Powell em Copacabana além de apresentações no Forte Copacabana dentre outros eventos. bm.studio@hotmail.com RODRIGO BRUM (21) 99892-3968 2637-0123 Thiago Dantas teve seu primeiro contato com a música quando tinha 6 anos de idade. O piano foi o começo de uma estrada longa. Aos 14 anos um violão aparece no seu caminho para nunca mais sair. Thiago começou a se apresentar profissional-mente aos 18 anos. Seu estilo sempre andou pelo rock, mas com o ouvido firme na MPB e produ-ções nacionais. Hoje, o músico se apresenta em cidades como Niterói, Rio, São Gonçalo e Maricá divulgando seu trabalho como intérprete e compositor. Suas composi-ções estão classificadas como canções que abordam temas de cunho político e social almejando alertar e informar.
  6. 6. A 06 O INFORMATIVO OFICIAL DO FESTIVAL NACIONAL DE VOZ E VIOLÃO www.culturarteen.com - 2° quinzena - dezembro 2014 Música nº 10 Maricá - RJ SELVAGENS CORRENTES Raul Mendes Chaves (música instrumental) Violão: Márcio Araújo Música nº 11 São Gonçalo - RJ VOU CUMPRINDO A MISSÃO Adriano Ramos Silveira e André da Mata Vozes: Adriano Pavarotti e Flávio Pizzotti Violão: Flávio Pizzotti Música nº 12 Maricá - RJ ÁGUA DE CHORO Leonardo Brunno Barros Voz e Violão: Léo Brunno Barros Raul Mendes Chaves 27 anos Natural de Caracas - Venezuela, atualmente reside em Maricá no bairro de Cordeirinho. Formado em publicidade e propaganda. Compõe desde 2003. Hoje vive de música. Sou semente germinada de um amor Sou o canto e a inspiração de um poeta A saudade do meu pai ainda dói Mas no espelho nossa história se completa Canto para aliviar a dor Canto para exaltar o amor Canto por que trago no meu pranto a saudade de um trovador Nos olhos do meu filho vejo meu pai O encanto não quebrou o samba me atrai E é assim que deve se manter Vida e luz de um novo amanhecer Exaltando seus versos O caminho do amor vou seguindo Cantando, chorando e sorrindo A saudade indica a direção E a bandeira do samba Carrego com dignidade Expressando respeito e verdade Vou cumprindo a missão Quando era menino no sertão E São Pedro avisava : vai chover! Entre raios e nuvens e trovão A esperança do grão a florescer Uma cabra e um jegue no quintar Três galinhas que não pude comer Pai desaba um céu de água corrente O nordeste agrade Ca vósmicê Eita osso danado de roer Essa vida que Deus mandou viver Eita osso danado de roer ,vai Na cidade esqueceram do Sertão Dessa gente sedenta até morrer Mas o pai me arrumou um violão E a estrada eu ganhei pra conhecer Hoje não farta nada em minha casa Mas eu não sou governo PA esquecer Se me alembro dos tempos de minino Cloro água que não dá pra beber Eita osso danado de roer... Eu choro água que não dá para beber Eita osso danado de roer... Leonardo Brunno Barros Músico, cantor e compositor desde 1987 Já participou de outros festivais. Natural de Niterói e mora atualmente em Itaipuaçu - Maricá Canta em barzinhos em Maricá e no Rio. OSIAS SILVEIRA, NOSSO MALUCO BELEZA Grandes ofertas para você! OBRAS DE ARTE COMO TROFÉUS S J Já virou marca do Festival Nacional de Voz e Violão. Os troféus, sempre diferentes à cada ano, são sempre algum tipo de obra de arte. Ora miniaturas de instrumentos musicais, ora, verdadeiras obras de arte, confeccionado por grandes artistas plásticos de Maricá, como Osias Silveira, Angela Moure, Mauro Cavina e mais recentemente Rafael Cavalcanti. Todos os vencedores do nosso festival, além da honraria do título e do prêmio em dinheiro, levam para casa uma verdadeira obra de arte que retrata bem a qualidade dos artistas plásticos de nossa terra. Na foto acima, suas três criações que serão entregues ao campeão, ao vice-campeão e ao melhor violão do Festival deste ano. Já o troféu de melhor intérprete deste ano, será um linda obra de Raphael Cavalcanti, que está trabalha com sucatas de produtos de informática. Seu poder de criação é impressionante, criando pessoas, animais, aeronaves, embarcações e tudo o que você possa imaginar. No dia da grande final do festival, algumas peças de Osias Silveira, Fábio Braga - foto ao lado - (criador da G a r c i n h a M a r a c á , simbolo de Maricá e do nosso festival) e R a p h a e l C a v a l c a n t i estarão em exposição e também à venda para o p ú b l i c o presente. Se não for o maior, com certeza é um dos maiores artistas plásticos de Maricá. Dono de mãos habilidosas, este artista que já viajou boa parte do mundo expondo suas peças, levando o nome de Maricá além das fronteiras brasileiras, sem contar nos inúmeros locais que já admiraram suas obras aqui no Brasil, ainda não é reconhecido e RESPEITADO devidamente na terra onde mora e que ama, que lhe traz tanta inspiração. OSIAS SILVEIRA (??) não esconde a idade mas prefere não informar o tamanho de juventude. Trabalhando com elementos da natureza (troncos, palhas, cipós, folhas, pedaços de madeira), suas obras chamam atenção pela riqueza dos detalhes. Amante da boa música, é fã número 1 de Raul Seixas e foi amigo pessoal do Maluco Beleza. Osias montou um belíssimo atelier às margens da rodovia Amaral Peixoto, no km 25 no Parque Nancy, onde tem exposição permanente e onde cria suas obras, agora junto com o filho Fábio Braga (também artesão) que retornou à Maricá e é o autor e criado da Garcinha Maracá, o simbolo do nosso festival. E Osias, que sempre engrandece o Festival Nacional de Voz e Violão com seus trofeús que são verdadeiras obras de arte, faz mais um tributo ao velho amigo Raul Seixas com mais um troféu “Raulzito”, troféu para o primeiro colocado do Festival deste ano. Também receberão trofeús confeccionados por Osias Silveira (mais outros dois modelos do Raulzito), o segundo colocado e o melhor violão do festival. UMA NOITE DE MUITAS ATRAÇÕES OO Festival Nacional de Voz e Violão não é apenas um encontro de músicos que passam a noite cantando e concorrendo ao título de campeão do festival, para entrar para o seleto universo dos vence-dores de festivais do Brasil. Será uma noite diferente, mágica, que o povo de Maricá - apesar das 15 edições anteriores - ainda não está muito acostuma-do, mas com o tempo com certeza irá se acostumar e vivenciar toda a magia e beleza deste momento único. Não é apenas uma apresentação em casa de shows, mas um grande show (uma competição), onde no momento que esses ho-mens e mulheres mágicos que criam essas jóias em forma de músi-ca precisam de silêncio e concentração para suas apresentações. Nesta edição, serão 14 músicas se apresentando. O público terá 14 shows musicais de diversos estilos numa única noite. Além destes músicos maravilhosos, teremos abrindo o Festival a presença do Coral Maricanto do Maestro Eduardo Lannes, pela décima quarta vez consecutiva. É o pé do coelho do produtor Pery Salgado. Em paralelo ao festival, exposições dos artistas e artesãos Osias Silveira, Raphael Cavalcanti e Fábio Braga estarão dando um colorido especial ao evento. Durante o festival também conheceremos as finalistas do con-curso BELEZA NEGRA 2014. Quatro lindas negras irão se apre-sentar desfilando a moda verão 2015 da loja Bendita Boutique e os jurados escolherão a mais bela negra de 2014 também na catego-ria plus size. Após a apresentação das músicas finalistas, o cantor de rap Mr. Dodô, fará uma apresentação da música VEM COM NÓS junto com suas dançarinas. Apuradas as notas, serão divulgadas as vencedoras do con-curso BELEZA NEGRA 2014 e as vencedoras do XVI Festival Nacional de Voz e Violão. Serão entregues os troféus para a Revelação do Festival, Melhor Violão, Melhor Intérprete, segundo colocado e para o gran-de campeão, que passará a fazer parte da galeria dos grandes nomes do Festival Nacional de Voz e Violão e dos Festivais do Brasil. O festival acontecerá no restaurante Toca do Biguá, na aveni-da Lagomar (praia dos banquinhos), na Lagoa de Jacaroá, a partir das 18 horas com entrada franca e consumação artística de R$ 5,00. Maiores informações temos os seguintes telefones para conta-to: 3731-1651 e 99281-4037. O evento tem a realização da PR Produções em parceria com o Pirão Elétrico Produções. Adriano Pavarotti Nascido e criado na música, tem origens familiares. Seu pai era crooner de bailes e rewlizava grandes rodas de seresta em casa, o que despertava o interesse pelo então jovem músico. Com 15 anos ganhou seu primeiro violão e aos 17 um cavaquinho. Estava realmente dentro do mundo da música. Nas rodas de samba viu que sua missão era cantar e com isso conheceu grandes amigos como Luiz Carlos da Vila, Carlinhos 7 Cordas, Saulo Velloso (filho de Altai Velloso), Arlindo Cruz, Vander Pires, dentre tantos outros. Em 2014, ficaram com o segundo lugar na disputa pelo samba enredo da Grande Rio cujo enredo foi Maricá, tendo Adriano Pavarotti como intérprete.
  7. 7. O INFORMATIVO OFICIAL DO FESTIVAL NACIONAL DE VOZ E VIOLÃO www.culturarteen.com - 2° quinzena - dezembro 2014 A 07 Música nº 13 Maricá - RJ VAI VENDO Vinícius de Mozart Bastos Resende Voz e Violão: Vinicius de Mozart Música nº 14 Maricá - RJ AO SOM DOS BEATLES Bruna Soares Mendes Voz e Violão: Bruna Mendez Vinicius D’Mozart Nascido e criado na ilha do governador, filho de músicos da nata do samba carioca, cresceu em um ambiente altamente musical. Desde sua adolescência vive em Maricá, onde iniciou seus estudos e carreira musical. Estudou no conservatório de música Villa Lobos, 8 anos de piano clássico, mas foi no violão que se revelou um grande talento. Seu estilo é o Blues, mas faz em suas músicas uma mistura de estilos como Hip hop, Hardcore, Punk e metal, devido a suas raízes de skatista profissional. Contemplando vou pensando no quanto ficou de canto O Homem branco com idéias de paz sem querer tanto Somos todos por todos por um viramos um todo Confirmação vem lá de cima e não da antena da globo É o sentimento que trago no peito muito respeito Lamento aqueles que se amargam num caminho estreito Se tudo um dia vem à tona Quem não vive a evuloção pira a cabeça e detona Passei por vários reflexos, pista, bong, birita com as minas Rap, beatbox, bate-papo na esquina no clima Skateboard sempre rato A vida inteira rasguei tênis muitos ossos quebrados Na mini-ramp ou no gap “streeteiro” sempre elegante Otário de baixo do braço? Skate não é desodorante É um estilo de vida só pra quem respira Tipo religião mantem pro resto da vida, sabia? Meu rap é forte é vitamina mista Tudo junto num pacote em nossa mente skatista Agradeço aos guerreiros do rap de mãos pra cima Peço paz aos que se foram faço em forma de rima Dizendo o amor começa onde brota o respeito A verdade é a estrada de um sentimento perfeito Os quebra-molas da vida a gente pula devagar “Foda-se”qualquer ferida é feita pra cicatrizar Só os fracos que não aguentam ou não querem acreditar Quanto mais forte for a dor no fim mais forte irá brilhar. Vai Vendo!!! Ao som dos Beatles, me vejo a cantar Falando em versos relativos, e eu me declaro ao te ver chegar Ao som dos Beatles, tomando um vinho, olhando o mar A poesia vem vindo, e eu me declaro ao te ver chegar É o seu sorriso mais bonito, faz meu dia brilhar Jeito perfeito tão lindo que a música não pode parar de tocar Ao som dos Beatles Bruna Mendez Teve sua formação musical no sertanejo, com a mãe, Tania Soares, cresceu ouvindo musica pop nacional, e na adolescencia descobriu o rock. Aos 15 anos ganhou seu primeiro violão, e começou a compor musicas autorais, em estilo MPB e POP ROCK. Em 2012 foi convidada a tocar no aniversario de Itaborai, pra mais de 20 mil pessoas no local. Possui duas musicas autorais, gravadas em estúdios, e com a produção de um video clipe. A primeira que gerou sucesso foi “Nosso Amanhã”, e a mais atual “Nao volto atrás”, que toca na radio Ultra FM 91,7. Em 2012 participou do programa Idolos na Record. Hoje faz apresentações aos finais de semana, por Maricá e região. Seu repertorio relembra só sucessos da MPB, ROCK, POP e SERTANEJO, e muita musica internacional, que é o que mais gosta de cantar e tocar. CONFIRA A EDIÇÃO DE JANEIRO DO CULTURARTEEN CIRCULANDO A PARTIR DO DIA 05 COM O RESULTADO DO XVI FESTIVAL NACIONAL DE VOZ E VIOLÃO E MUITAS OUTRAS NOVIDADES Av. Lagomar 85, Praia dos Banquinhos Jacaroá - Maricá 2637-0123
  8. 8. O INFORMATIVO OFICIAL DO FESTIVAL NACIONAL DE VOZ E VIOLÃO www.culturarteen.com DEZEMBRO 2014 - A08 apresenta ENTRADA FRANCA (Consumação mínima R$ 5,00)

×