Barão de Inohan 106 - 1º de outubro de 2014

365 visualizações

Publicada em

- 1º de outubro e mais uma vez os vermelhinhos não rodaram
- Domingo, faça história: Mude o Brasil!
- Mais uma edição do Empresa de Portas Abertas na Viação Nossa Senhora do Amparo
- Hélcio Ângelo, o Deputado que agitou a Upa de Inoã
- Dia 08, audiência pública do resort
Tudo isso e muito mais na edição de 1° de outubro do Barão de Inohan

Publicada em: Notícias e política
2 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
365
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
163
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
2
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Barão de Inohan 106 - 1º de outubro de 2014

  1. 1. NO DOMINGO, FAÇA HISTÓRIA: MUDE O BRASIL! O INFORMATIVO DO MUNICÍPIO DE MARICÁ ANO 06 - NÚMERO 106 Maricá, 01 de outubro de 2014 www.obarao.blogspot.com jornalismopr@hotmail.com MAIS UMA EDIÇÃO DO EMPRESA DE PORTAS ABERTAS NA VIAÇÃO AMPARO Aconteceu na quinta feira dia 18, mais uma edição do programa EMPRESA DE PORTAS ABERTAS realizado pela FETRANSPOR que recebe nas empresas filiadas, clientes que fazem suas reclamações e elogios pelo SAC da instituição. Foi a terceira edição que aconteceu na Viação Nossa Senhora do Amparo, que continua com renovação e ampliação de sua frota, recebendo mais 22 ônibus urbanos no mês de setembro. Agora em outubro, são esperados novos ônibus rodoviários. A frota da empresa já supera os 300 veículos. Página 7 RESORT EM MARICÁ VOLTA A SER DISCUTIDO NO DIA 08 NO ESPORTE CLUBE MARICÁ, EM AUDIÊNCIA PÚBLICA Área de Proteção Ambiental localizada na Restinga de Maricá (de Itaipuaçu ao bairro de Zacarias, passando por São José do Imbassaí e São Bento da Lagoa) poderá receber um resort, com clube privado, mega condomínio, e infra-estrutura total (segundo seus proprietários), numa área duas vezes do tamanho de Copacabana. Muitos empregos, muita renda, mas muitos problemas ambientais. Mais uma audiência pública sobre o assunto acontecerá no dia 08 de outubro às 19 horas no Esporte Clube Maricá, onde a sociedade civil deverá comparecer junto com uma grande tropa de ambientalistas e defensores da área. Para que a audiência pública tenha validade jurídica, um membro do Ministério Pùblico deverá estar presente representando a população, ou a IDB (proprietária do local e responsável pelo empreendimento) deverá mostrar o convite protocolado pelo MP. Página 8 VERMELHINHOS AINDA NÃO ESTÃO RODANDO TRANSPORTE ESCOLAR SEM AUXILIARES PREOCUPA PAIS DE MARICÁ O Barão de Inohan, tem recebido várias denúncias de transportes escolares irregulares, não regularizados e alguns regularizados que estão fazendo transporte de crianças de várias idades sem os respectivos auxiliares. Além de ser um perigo para o condutor, que além de dirigir tem que se preocupar com 10, 12 ou mais crianças, várias vezes, essas crianças ficam sozinhas enquanto o motorista (ou a motorista), vão até a escola deixar ou pegar mais crianças. E se uma delas sumir? Páginas 4, 5 e 7 ENTREVISTA EXCLUSIVA COM HÉLCIO ÂNGELO, O CANDIDATO A DEPUTADO FEDERAL QUE LUTOU PELA UPA DE INOÃ Hélcio Ângelo fala de suas realizações nos seis meses que esteve na ALERJ e fala também de suas propostas para Maricá, caso chegue ao Congresso Naciona. Página 6 SARAMARICANDAIA TRE NOTIFICA PREFEITO DE MARICÁ Desde dezembro de 2013, que o Barão de Inohan vem denunciando e explicando para seus leitores e para a população de Maricá, todos os erros que foram cometidos pela prefeitura na criação da empresa de ônibus. Dezessete ônibus foram comprados, (apenas 13 chegaram - onde estão os outros 4?), vários prazos foram dados, os ônibus foram emplacados em junho passado como veículos oficiais - chapa branca (conforme informamos ainda em dezembro) e para completar a bagunça, a empresa foi desfeita sem ter funcionado um único dia sequer e a toque de caixa, conforme informamos na nossa última edição, foi criada uma autarquia municipal para gerir a empresa, com o sugestivo nome de EPT - Empresa Pública de Transportes. O prefeito alardeou que os ônibus estariam rodando em 01 de outubro (05 dias antes das eleições) - o que seria um crime eleitoral - transportando passageiros gratuitamente (por serem veículos oficiais - chapa branca), mas após ser notificado pela nobre juíza do TRE de Maricá, Criscia Curtes de Freitas Lopes, pedindo explicações sobre o fato denunciado pelo advogado Manoel Ramos Moura (presidente do diretório municipal do PTN - Partido Trabalhista Nacional) que utilizou informações dos jornais Barão de Inohan e Itaipuaçu Site, o prefeito foi orientado a não colocar os ônibus nas ruas, evitando assim, problemas para seus candidatos. Página 3 Outro questionamento nos vermelhinhos: cano de descarga no teto não é bem visto por ambientalista no estado do Rio de Janeiro e é proibido da cidade do Rio de Janeiro. Três dos 13 ônibus ainda estão sem placa
  2. 2. 2 - BARÃO DE INOHAN w w w .o b a r ao . b lo g s p o t .c o m CIDADE CURTAS E BOAS (Nem sempre tão boas) MUSA DAS ELEIÇÕES 2014 Muita gente na rua trabalhando nas diversas campanhas dos mais variados candidatos. E desse enorme contingente de trabalhadores, muita menina bonita. Como é de costume, o Barão de Inohan e o CulturarTEEN escolhem a MUSA DAS ELEIÇÕES. E após conhecer muitas beldades, escolhemos como Musa das Eleições 2014, a jovem NAIARA SOUSA MESQUITA (19). Estudante, moradora de Cordeirinho, Naiara ajuda na coordenação da campanha do Deputado Estadual Paulo Melo. NAIARA SOUSA MESQUITA TRE DIVULGA CARTILHA DO CANDIDATO SOBRE PROPAGANDA ELEITORAL O TRE-RJ está disponibilizando para todos os candidatos uma cartilha informando o que eles po-dem e não podem fazer nas eleições e o cidadão, o eleitor, também precisa saber para denunciar irre-gularidades. A cartilha está disponível no endereço www.tre-rj.jus.br/site/eleicoes/2014/index.jsp . Mas você poderá ter acesso a cartilha na 55º zona eleitoral de Maricá localizada na avenida Roberto Silveira em frente ao Carlinhos do Gás no bairro do Flamengo. PERFIL X ESTÁ MATANDO AS ÁRVORES DO CENTRO DE MARICÁ O que a empresa PERFIL X está fazendo, em lugar nenhum do planeta podemos chamar de poda. A poda de uma árvore, é feita cortando-se partes dos galhos, mas deixando-os em condições de renascerem e crescerem mais frondosos. O que estamos vendo nas ruas de maricá é um CRIME AMBIENTAL, pois a empresa está cortando totalmente todos os galhos, deixando em pé apenas os troncos das árvores. Algumas árvores (na rua Alferes Gomes onde está localizado o futuro Centro Cultural Henfil) foram totalmente arrancadas e outras, nas ruas Domício da Gama e Avenida Nossa Senhora do Amparo foram podadas da forma criminosa que relatamos acima. O crime continuou na terça feira dia 30 de setembro na rua Abreu Sodré. O interessante, é que além de cometerem este tipo de crime, deixam os galhos ocupando calçadas, fazendo com que pedestres se arrisquem pelo meio das ruas. Onde está a secretaria de meio ambiente que não vê este absurdo? Ou será que foram eles que autorizou este crime ambiental? Diz aí Allan! CONSELHO TUTELAR EM NOVO ENDEREÇO O Conselho Tutelar de Maricá agora está funcionando na Rua Joaquim Eugênio dos Santos , lote 12 , Quadra U - Loteamento Parque Eldorado - Centro - Maricá. EM ITAIPUAÇU COMÍCIO DO PT FOI UM FIASCO, DE NOVO Foi no mínimo constrangedor o comício da candidata a deputada estadual, Zeidan (mulher do prefeito de Maricá, Quaquá) e do candidato a deputado federal Fabiano Horta, ambos do PT, na noite deste domingo na praça do Barroco, em Itaipuaçu. Desde cedo, um carro de som da militância, com áudio da voz do próprio Quaquá, rodou pelas principais ruas da cidade anunciando mais um comício que seria realizado à noite. No entanto, chegada a hora, o povo da localidade, que durante esses 6 anos de gestão do prefeito sofre com descasos, mentiras e falsas promessas, não compareceu e o evento acabou sendo mais um “Fiasco” Marcelo Bessa - Itaipuaçu Site Sandro Ronquetti é jornalista e Presidente do PMDB de Maricá PRESTE ATENÇÃO E VOTE CONSCIENTE As eleições estão se aproximando. É hora de definir o voto. As opções são muitas, algu-mas têm propostas,outras se quer dizem ao que vieram. Por isso, uma análise mais criteriosa sobre os candidatos e seus trabalhos é tão ne-cessária. Buscar informações mais detalhadas para mostrar o que ocorre na atualidade etentarevitar os mesmos erros no futuro. Voltemos nosso olhar para o cenário muni-cipal, que é o que realmente nos interessa, li-gando- o ao Governo do Estado e ao Governo Federal. Contudo, parafazer essa análise é precisorelatar algumas situações que, por ve-zes, ficam nas sombras para a maioria da po-pulação. A política da maquiagem e da “bolsa voto” instituída pelo governo municipal dá a fal-sa impressão de que muito se tem feito. Mas será que alguém sabe quanto custa todo esse asfalto?Ea moeda mumbuca, que têm o único propósito enganar e iludir o povo quanto custa aos cofres públicos? Mas diante do volume de dinheiro que o município recebeu, em seis anos muito pouco foi feito. Os recursos federais destinados à educa-ção de Maricá nesses seis anos chegam a50 milhões de reais. Quantas escolas foram construídas? Quanto cresceu o salário do pro-fessor? Contudo, de 2009 a 2013 os recursos para educação mais que dobraram. Começa-ram na casa dos seis milhões e no último ano ultrapassaram os 15 milhões de reais. Mas quais os resultados alcançados?. A educação melho-rou? Na Saúde, no mesmo período, o Gover-no Federal repassou cerca de 35 milhões de reais. E ai, quantos postos foram construídos? E o tal hospital novo que não passou de enganação para o povo. A pergunta é: melho-rou a saúde em Maricá? Até 2008 eram feitas 600 cirurgias ano, hoje ,,,. Será que o prefeito tem coragem de mostrarcomo foram gastos todos esses recur-sos? Será que os vereadores conseguiriam demonstrar quanto desses montantes foram pagos à PERFIL X e a OS que administra o Hospital Conde Modesto Leal? Será que a im-prensa tem coragem de pedir contas desse di-nheiro? Talvez o povo gostasse de saber onde foram aplicados os 450 milhões de reais de royalties que o município recebeu de 2009 a junho de 2014. É por isso que reafirmo que o PMDB é a melhor opção para o seu voto. Nos mesmos seis anos de mandato o Governo Estadual inau-gurou o Hospital da Criança, Hospital do Cére-bro, UPAs, enfrentou o crime organizado com asUPPs, fez asfalto, prova de planejamento e trabalho. E o que mais credencia um partido a receber a confiança do povo do que o trabalho realizado? LEANDRO COSTA NÃO É MAIS SECRETÁRIO DE TRANSPORTES RONNY PETERSON RETORNA PROVISORIAMENTE À SECRETARIA Leandro Costa estava há 1 ano e 10 meses à frente da secretaria e que estava fazendo um excelente trabalho que ordenamento do trãnsito no centro de Maricá, embora estivesse desagradando alguns comerciantes. Desde o final da sexta feira 26 de setembro, Leandro Costa não é mais o secretário municipal de transportes. A dança das cadeiras prevista para depois das eleições, começou antes e segundo informa-ções de dentro da própria secretaria, “todos que estão alí estão de forma provisória”, o que nos garante que muitas outras mudanças ocorrerão. A notícia foi divulgada em primeira mão pelo Barão de Inohan on line no dia 30. . Ronny Perterson (foto acima) ex-secretário de transporte do primeiro governo do atual prefei-to Washington Siqueira, retornou de forma provi-sória (como ele mesmo disse à nossa reporta-gem) para a secretaria, e assumiu na manhã des-ta terça feira 30 de setembro. “Estou tomando pé da situação. Estou vendo o que está acontecendo e quais são os problemas aqui da secretaria.” Perguntado se iria ser o novo secretário, Ronny sorriu e se esquivou da resposta dizendo que nada ainda estava definido, mas que estava alí como servidor municipal para colaborar como sempre o fez e continuava fazendo dentro da pre-feitura. Ronny prometeu retornar o contato à nossa reportagem informando sobre o início da utiliza-ção do novo ponto de ônibus próximo a loja Primore na avenida Roberto Silveira, que dimi-nuirá o congestionamento e facilitará o fluxo de trânsito em direção a Ponta Negra e Região dos Lagos. O BARÃO DE INOHAN ano 06 nº 104 - 01 de outubro de 2014 Propriedade PR PRODUÇÕES. Diagramação e Fotos: José Pery Salgado Edição e Fotos: Rosemery Oliveira Jornalista Responsável: Edison Torres (R.P. 385 DRT-PA) Impressão: A Tribuna RJ. Distribuição Gratuita e Dirigida ao público de Maricá. CULTURARTE, Culturateen, Culturartween e CulturartKids são marcas de propriedade da PR Produções. Edição mensal. As matérias assinadas são de responsabilidade exclusiva de seus autores. Contatos: (21) 99281-4037 jornalismopr@hotmail.com INFORMATIVO ESPÍRITA, CULTURARTE, JORNAL DA MICROLINS, INFORMATIVO FRK, INFORMAÇÃO COMPLETA e INFORMATIVO PRofissionalizar, PRETO NO BRANCO, MAIS UM, CADERNO E e o BARÃO DE INOHAN são criações de Pery Salgado. Tiragem 4000 exemplares.
  3. 3. CIDADE w w w . o b ar a o .b l o g s p o t. co m BARÃO DE INOHAN - 3 VERMELHINHOS AINDA NÃO ESTÃO RODANDO TRE NOTIFICA PREFEITO DE MARICÁ ECM LOTADO PARA RECEBER PAULO MELO E MARCELO DELAROLI Na noite de terça feira, o Esporte Clube Maricá e seu entorno ficaram lotados por correligionários, simpatizantes e pela população que veio receber o Deputado Estadual Paulo Melo (PMDB) e o candidato a Deputado Federal Marcelo Delaroli (PR). Após o discurso de abertura de Ciro Fontoura (suplente de vereador pelo PMDB), Paulo Melo fez uso da palavra de modo bastante informal e engraçado, tomando o microfone do apresentador João Pedro e dizendo que alí todos estavam perdidos no protocolo, e como ele precisava estar em mais dois encontros, faria uso da palavra, tomando para sí a culpa da quebra do protocolo, pois não poderia ficar até o final do encontro. Falou do compromisso com o povo e das obras que fez em todo o estado nestes seus cinco mandatos como Deputado Estadual e presidente da ALERJ, incluindo várias obras direcionadas à Maricá. Pedindo a população, que renove o seu “contrato de trabalho”, pois ele é apenas um servidor público contratado pela população que vota nele, falou da alegria da aliança com Marcelo Delaroli, torcendo que Maricá tenha seu primeiro Deputado Federal, e citando indiretamente alguns políticos, lembrou que não o “político que vira safado”, mas sim, “o safado que vira político”, pedindo que todos tenham cuidado ao escolher seus representantes em 05 de outubro. Logo a seguir, Marcelo Delaroli fez uso da palavra, novamente ressaltando os valores da família, mostrando o trabalho de campanha e como o povo de Maricá o tem recebido de braços abertos, e agradecendo a todos aqueles que neste dois meses estiveram junto à ele, afirmou que não quer ser o candidato que recebe o apoio de um ou outro político, mas sim, o candidato que receberá o apoio da população maricaense. A Prefeitura de Maricá tem pressa para come-çar a rodar os 13 ônibus e transportar gratuita-mente os eleitores pela cidade a partir do dia 1º de outubro, cinco dias antes das eleições. Por isso, divulgou na segunda-feira (22/09) o resultado preliminar do processo da seleção pública simplificada para contratação de servidores para integrarem o quadro de pessoal da Autarquia Empresa Publica de Transportes – EPT. No total, são 70 vagas disponíveis para 19 cargos, incluindo motorista, manobreiro, despa-chante e inspetor de tráfego, além de colocações nas áreas jurídica e administrativa. Os salários variam de R$ 1.302,36 (para os cargos de manobreiro e auxiliar de controle de frota, que exigem ensino fundamental) a R$ 4.040,73 (para engenheiro de tráfego, de ensino superior). Segundo informações vindas de dentro da prefeitura, o processo seletivo recebeu 938 ins-crições (descriminados abaixo por vagas), mas os “efetivamente aprovados”, ainda não foram ofi-cialmente contratados e nem todos fizeram os exa-mes médicos para concluírem o processo de contratação: “Não houve tempo hábil, é uma lou-cura essa correria. É insano tudo isso”, disse um comissionado que pediu para não se identificar por questões óbvias. Ainda sobre informações vindas de dentro da prefeitura, alguns motoristas estão já em fase de treinamento (por isso são vistos alguns vermelhinhos circulando sem passageiros), mas em nenhum momento este treinamento foi feito no trajeto da linha que supostamente ligará Jaconé ao Recanto de Itaipuaçu. “Nem mesmo a linha tem seu trajeto totalmente defuinido”, concluiu o infor-mante. Confira as listas dos resultados: (os números ao lado correspondem ao número de inscritos) Abastecedor 10 Almoxarifado 06 Analista de Sistema 11 Assessor Jurídico 31 Assistente Administrativo 653 Auxiliar de Contas a Pagar 08 Auxiliar de Controle de Frota 02 Auxiliar de Pessoal 09 Consultor de Manutenção 13 Consultor de Operações 10 Contador 18 Despachante 04 Encarregado de Pessoal 18 Encarregado de Tesouraria 06 Encarregado de Tráfego 01 Inspetor de Tráfego 13 Manobreiro 06 Motorista 112 (30 aprovados sendo 02 mulheres) Técnico de Analista de Sistema 07 TRE NOTIFICA PREFEITO O TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de Maricá, notificou o prefeito Washington Siqeuira (o Quaquá), para que o mesmo se manifeste em relação à sua pretensão de fazer rodar os 13 ônibus adquiridos pela prefeitura nas vésperas e durante as eleições, segundo denúncia apresen-tada pelo presidente do diretório municipal do PTN (Partido Trabalhista Nacional), o advogado Manoel Ramos Moura (foto ao lado). A notificação foi entregue na última quinta-feira (25/09) e o prazo terminou na segunda feira 29/ 09 Segundo informações, a nobre juíza do TRE de Maricá, Criscia Curtes de Freitas Lopes, solici-tou ao denunciante o vídeo e áudio, produzido pelo ITAIPUAÇU SITE, do comício dos candida-tos Zeidan e Fabiano Horta, ambos do PT-Maricá, realizado na Praça da Rua 70, em Itaipuaçu, há cerca de duas semanas. No vídeo, o prefeito, em discurso aos eleitores, culpa a Fetranspor por não ter deixado os ônibus circularem e afirma que vai “pôr ônibus de graça nas ruas para a popula-ção”. De acordo com o advogado, o prefeito faz uso da máquina pública para supostamente favo-recer os candidatos de seu partido, entre eles a sua esposa, Rosângela Zeidan, candidata a de-putada estadual. Segundo o prefeito de Maricá, na quarta feira 01 de outubro, os vermelhinhos já estarão circu-lando, mas até o fechamento desta edição, não foram vistos os ônibus circulando. Segundo infor-mações, o prefeito teria sido orientado a não colo-car os veículos em uso, para não “bater” de frente com a juíza, que com seu posicionamento integro, luta pela legalidade na condução correta das elei-ções em Maricá.
  4. 4. 4 - BARÃO DE INOHAN w w w .o b a r a o .b lo g s p o t .c o m CIDA www Estão abertas as inscriçõ A MAIS BELA EST São duas categorias: Pré juvenil: de 11 a 14 anos Juvenil: de 15 a 27 anos As inscrições podem ser feitas até o sábado Centro Comercial Varandão do Zé Carlos, no Concurso: No domingo dia 12, começa a primeira etapa escolha da Mais Bela Estudante Web. A grande final acontecerá no domingo dia 1 Espaço Cultural Vovó Bellina, em São José Super Mix) Além da Mais Bela Estudante, conheceremo a Estudante Solidária de 2014 nas duas cate A vencedora da categoria principal será A Mais bela Estudante de Maricá 2014. As vencedoras de cada categoria receberão prêmios, faixas, diplomas e um book digital oferecido pela PR Produções. Venha participar. Queremos saber quem é a Mais Bela Estudante de Maricá em 2014. REALIZAÇÃO PR PRODUÇÕES DENÚNCIA:TRANSPORTE ESCOLAR SEM AUXILIARES PREOCUPA PAIS DE MARICÁ O Barão de Inohan, o Jornal do Município e o CulturarTEEN tem recebido várias denúncias de transportes escolares irregulares, não re-gularizados e alguns regularizados que estão fazendo transporte de cri-anças de várias idades sem os respectivos auxiliares. O grande perigo nessa condução sem auxiliar é que o motorista tem que se desdobrar em dirigir, prestando atenção ao trânsito louco do nosso município (e por muitas vezes tendo que utilizar uma rodovia estadual) e controlar, dez, 12 e as vezes mais crianças dentro do carro, onde o transporte também é feito com crianças sentadas no banco da frente. Mas o maior problema, é quando precisam se ausentar para entregar ou pegar outras crianças em outros colégios e as deixam SOZINHAS dentro dos veículos. E SE UMA DESSAS CRIANÇAS SUMIR? QUEM VAI SEGURAR O “PEPINO”? REGRAS PARA TRANSPORTE DE CRIANÇAS E TRANSPORTE ESCOLAR SÃO BASTANTE CLARAS E RÍGIDAS O período de aulas é sinônimo de aumento no volume de automóveis nas ruas durante o dia. Carros particulares, vans e ônibus lutam por espaço para cumprir a aparentemente simples tarefa de levar as crianças para a escola. Mas, apesar da algazarra dos pequenos, a missão é séria e implica cuidados e atenção às regras, leis e resoluções de transporte escolar. O Código Brasileiro de Trânsito determina que, em veículos de pas-seio, as crianças devem ser transportadas no banco traseiro até os 10 anos de idade, sempre com a utilização de cinto ou de dispositivo de retenção, as chamadas cadeirinhas. Os bebês de até um ano de idade devem ser transportados em um assento do tipo concha, virado no sen-tido contrário ao do veículo. Entre 1 e 4 anos, a criança deve ser acomo-dada na cadeirinha. As maiores, entre 4 e 7 anos e meio precisam utilizar o assento de elevação, o booster, que já permite o uso do cinto do veículo. Já os mais crescidos, até os 10 anos, podem fazer uso apenas do cinto. “Se ocorrer um acidente em que a criança esteja utilizando um dispo-sitivo, o índice de lesão é inferior a 3%, enquanto sem o dispositivo, o patamar sobe a 60%”, alerta Alberto Sabbag, diretor da Abramet (Asso-ciação Brasileira de Medicina de Tráfego). ”Os pais precisam atentar para o porte físico da criança e às reco-mendações dos fabricantes dos equipamentos”, esclarece André Luis Horta, analista do Cesvi Brasil (Centro de Experimentação e Segurança Viária). EXCEÇÕES Apenas em duas exceções é permitido o transporte de menores de 10 anos na frente. A primeira em modelos que possuam apenas o banco dianteiro, como em picapes. A segunda chega a ser, no mínimo, inusitada: se refere à hipótese em que a quantidade de crianças menores de 10 anos exceda a lotação do banco traseiro, quando o de maior estatura pode viajar no assento dianteiro. O mais curioso, porém, é que a resolu-ção 277 isenta os veículos escolares da obrigação de utilização dos dispositivos de retenção. ”Mas nada impede que prefeituras ou Estados exijam equipamentos complementares, como é o caso de Minas Gerais, que exige a colocação dos dispositivos de retenção”, ressalta Alfredo Peres, diretor do Denatran. TRANSPORTE ESCOLAR No caso de condução escolar, a legislação determina as especificações dos veículos, além de requerer um treinamento especial dos motoristas encarregados, que devem ter carteira de habilitação categoria D. Esse tipo de transporte ainda é regulamentado de maneira complementar pe-los Detrans estaduais e fiscalizado pelos municípios, que podem instituir outras exigências. O código definiu a transferência das tarefas para o Detran para per-mitir uma fiscalização mais constante, mas a diretriz geral já garante veícu-los mais seguros”, garante Alfredo Peres, do Denatran. Alguns Estados instituem regras específicas, como é o caso do Rio de Janeiro, que exige portas nos dois lados das vans e ônibus escolares, além de um adulto, fora o motorista, para monitorar as crianças. A adoção de veículos escolares padronizados é comum em alguns países, como, por exemplo, os Estados Unidos. No Brasil, apenas o programa “Caminhos da Escola”, de transporte escolar público, estipula características padronizadas para os veículos. ”Atualmente se discute a adoção de um veículo escolar padrão, com dispositivos como uma saída de emergência rápida ou uma cor única e exclusiva, que alertaria os demais motoristas, como em países desenvol-vidos”, adianta Harley Bueno, diretor de segurança veicular da AEA (As-sociação Brasileira de Engenharia Automotiva). A fiscalização dos veículos é realizada, em sua grande maioria, por secretarias municipais, que são responsáveis pela autorização do serviço na cidade, mas “Ainda há muitos municípios que sequer fiscalizam de maneira regular o transporte escolar, que fica perdido dentro da fiscaliza-ção normal”, critica Nereide Tolentino, consultora do Programa Volvo de Segurança do Trânsito (PVST). Somada à falta de fiscalização, há outro ponto de risco: o embarque e desembarque. “Os colégios deveriam ter uma área de circulação interna, diminuindo os riscos, infrações e conges-tionamentos”, idealiza José Alex Sant’Anna, membro do comitê de cami-nhões e ônibus da SAE Brasil. CONDUÇÃO SEGURA Os veículos escolares têm de obedecer uma série de especificações determinadas por lei. Os artigos de 136 a 139 do Código de Trânsito instituem regras, entre elas a inconfundível faixa horizontal amarela com a inscrição “escolar”. A lotação e o tipo do veículo utilizado também são especificadas pelo Código, que impõe a capacidade mínima para oito ocupantes, o que permite a utilização de vans, como, por exemplo, a Volkswagen Kombi, além de micro-ônibus e ônibus. O número de cintos de segurança deve obedecer ao número de passageiros. O código estipula uma vistoria semestral para a verificação dos equipamentos obrigatórios. A preocupação se estende à obrigatoriedade do tacógrafo, que registra velocidade e tempo gasto no percurso. Os motoristas encarregados devem possuir habilitação da categoria D, permitida apenas para pessoas com idade superior a 21 anos. Outro pré-requisito é não ter cometido nenhuma infração grave ou gravíssima ou ser reincidente em infrações médias nos últimos 12 meses. Uma impor-tante exigência para o transporte escolar é o curso especializado, cuja normatização, determinada pelo Contran, estipula uma duração mínima de 50 horas/aula. “O curso propõe não apenas a segurança na direção, mas também um trabalho de relacionamento com as crianças, uma habilidade difícil que precisa ser desenvolvida”, afirma Nereide Tolentino, consultora da Volvo. A presença de um auxiliar em veículos maiores também se faz necessária para checar a acomodação de cada criança, além de controlar o embarque e desembarque dos pequenos passageiros. MARICÁ O decreto 86 de 07 de julho de 2009 publicado no JOM 158 de 20 de julho de 2009, rege as leis de transporte escolar no município de Maricá, e no artigo 9 parágrafo IX fala específicamente do auxiliar deste tipo de transporte, mas uma série de irregularidades estão sendo vistas (confira os artigos 9 e 10 do decreto 86/2009 na página 7). Hoje no município, existe uma associação que ampara a categoria, embora nem todos os condutores façam parte desta associação, e algu-mas irregularidades também são encontradas em alguns dos seus associ-ados. Os jornais Barão de Inohan e CulturarTEEN continuarão com o tema procurando as entidades representativas, as secretarias envolvidas (edu-cação e transporte) e as autoridades e conhecedores no assunto, e desde já, disponibiliza o espaço que for necessário para que tenham uso da palavra para maiores e devidos esclarecimentos à nossa população, pre-ocupada com situação tão grave no transporte de crianças. Realiza
  5. 5. ADE w w w .o b a r a o .b l o g sp o t .c o m BARÃO DE INOHAN - 5 .pintandoasvinte.blogspot.com ões para o concurso TUDANTE 2014 Ingrid Leal A Mais Bela Estudante de Maricá 2013 Nathália Bolsanello, A Mais Bela Estudante de Maricá 2013 (categoria pré-juvenil) o dia 11 de outubro na loja XIKIDIDUÊ no o centro de Maricá. a com votação pela internet, para a 9 de outubro a partir das 17 horas no do Imbassaí (atrás do Supermercado os também a Estudante Mais Simpática e egorias. l CARTAS E E-MAILS DOS LEITORES O material aqui publicado é de inteira responsabilidade de seus autores Me chamo Kelly Farias e sou mãe de um lindo anjo autista (Cid 84.0) chamado Thiago com 07 anos. Por sempre trabalhar, necessito da contratação de Transporte Escolar como milha-res de pais e nos deparamos em entregar nossos filhos e confiar no seu transporte no trajeto escola-casa, casa-escola. Desde os seus dois aninhos utilizamos o transporte escolar e já tive problemas com alguns como encontrar o carro fechado com meu filho dentro enquanto o motorista foi buscar outros alunos em uma distância grande, ou entregarem o meu filho com 40 graus de febre e simplesmente ficar com “jogo de empurra de quem seria a culpa de não observar” e ter escutado que meu filho precisaria de um milagre. Aliás, MEU FILHO É O MEU MILAGRE! Na semana passada, dia 22/09, após meu filho ficar uma semana doente com rota vírus, ele foi para escola e a transporte o traria para casa. Este transporte está com meu filho apenas 3 semanas e estávamos observando a angústia dele em vir com ela (V. P.), chorava demais e por diversas vezes não querendo vir no transporte ou veio com a auxiliar de ensino, chegando em casa chorando demais. Foi no transporte por duas semanas e quando retornou, ao invés dela ser carinho-sa e cautelosa com ele, inclusive por seu transtorno ESPECTRO AUTISTA, ela não só foi insensível como fechou a porta do carro em sua mão, prendeu os seus quatro dedinhos da mão direita. No momento meu filho estava no banco de trás do transporte com seu professor e sua auxiliar tentando acalmá-lo. Estava em pé quando a motorista sem cautela alguma muito menos carinho, fechou a porta, prendendo seus dedinhos. Foram os funcionários da escola que o socorreram e simplesmente a motorista disse que levaria ele mesmo assim – ELE NÃO ESTÁ SENTINDO DOR!. Insistiu em levá-lo sozinho no carro. Até o momento a motorista ainda não havia contratado uma auxiliar de transporte – como consta como obrigatoriedade na legislação municipal, estadual e federal vigente. O pessoal da escola imediatamente me ligou desesperados e falando do ocorrido, eu estava trabalhando em Niterói e entrei em pânico tentando encontrar alguém para socorrê-lo até eu chegar. A escola expressou sua indignação e se colocou a disposição. V. P. levou meu filho e entregou para a avó que estava em casa dizendo apenas que ELE fechou a porta na mãozinha dele e para ela continuar colocando gelo, apenas isso e foi embora. A avó ficou desesperada e me ligou em pânico, indignada com a frieza dela. Passado meia hora, a V. me telefonou dizendo: - Mãe, Thiago prendeu a mão na porta, mas está tudo bem, ele só chorou quando chegou em casa. Não fica preocupada porque isso é muito normal, eu mesma prendo minha mão diversas vezes e o susto fez ele ficar quieto. Sem acreditar no que estava ouvindo, respondi que estava preocupada em saber como estava meu filho e falava com ela depois, ela continuou falando: - Fica tranqüila, ele está bem, não foi nada. Minha mãe relatou que meu pequeno chegou chorando desesperadamente, falan-do que a tia fechou a porta na mãozinha dele e “fez dodói!”. No dia seguinte (23/09) resolvi ir na Secretaria de Transporte denuncia-la e até o dia seguinte nenhuma ligação dela em saber ao menos como ele estaria. Já no final da tarde, sem atender o meu telefone, passei uma mensagem para ela dizendo para não buscar Thiago porque seria impossível confiar meu filho à uma pessoa que acha normal prender a mão na porta e achar que isto seria apenas um susto. Fui na delegacia (82 DP) e fiz a ocorrência como lesão corporal culposa, incluindo a omissão de socorro, fazendo corpo delito no mesmo dia. Também fiz a denúncia na prefeitura quanto às negligências dela (transportadora): omissão de socorro, não ter auxiliar no transporte, não zelar pelo bem estar do aluno no transporte, lesão corporal culposa, obrigação de acionar o segu-ro PPA e até o momento ainda não ter me entregue o recibo de pagamento e nem o contrato. Quanto ao contrato, V. alegou para a secretaria de transporte que não tinha porque era experiência. SEMPRE tive contrato e a cobrei por diversas vezes bem como o recibo para apresentar ao pai que efetua o pagamento. Na secretaria de transporte descobri que todo transporte tem direito a indenização com seguro e suas outras obrigações que ela teria que dar entrada, TEM SEGURO E NEM PRESTOU SOCORRO? NEM LIGOU PARA SABER OU PAGAR DESPESAS QUE TIVE INCLUSIVE COM MEDICAÇÃO por ter dado um traumatismo na mão, bem na parte do crescimento da estrutura óssea. Ainda deixou recado que só pagaria as despesas se enviasse para ela a nota. Meu filho tem plano de saúde, mas a minha indignação de tomar a atitude de denunciar foi quanto a sua negligência, e se acontecesse pior? Ele precisa levar susto para ficar quieto? Se machucar e não prestar socorro? Aonde vai o nosso mundo? No outro dia liguei para um transporte de muita confiança, Norma, e ela aceitou buscar meu filho até por conhecê-lo (Já levou ele muito tempo). Ela não faz transporte para Ponta Grossa, mas faria por conhecer meu filho e minha luta. Com todo amor e boa vontade, ela tem trazido meu filho e já no primeiro dia, logo após o ocorrido, meu filho vem super feliz no transporte sem choro algum. Agora fica a pergunta: O QUE MEU FILHO PASSAVA NESSAS DUAS SEMA-NAS???? O que mais dói hoje foi não ter percebido! Kelly Farias ação:
  6. 6. 6 - BARÃO DE INOHAN w w w . o ba r a o .b l o g s p o t.c o m ELEIÇÕES 2014 HÉLCIO ÂNGELO, O CANDIDATO A DEPUTADO FEDERAL QUE LUTOU PELA UPA DE INOÃ Hélcio Ângelo, candidato a Deputado Federal, é uma das figuras políticas que mais tem bandeiras de lutas pela cidade de Maricá. Morador do municí-pio há mais de 10 anos, Hélcio assumiu em 2012 o mandato na Alerj e uma de suas principais lutas foi a saúde, dando continuidade à obra da UPA de “Uma de minhas principais lutas foi pela saúde do nosso mu-nicípio, o que novamente é um compromisso meu com o povo desta cidade. Como Deputado Federal, pretendo destinar ver-bas para a construção de um novo hospital na cidade e para a revitalização das lagoas de Maricá”, disse Hélcio Ângelo ao arão de Inohan em matéria ex-clusiva. Ele tem divulgado tam-bém seu trabalho através das re-des sociais e de jornais de cam-panha. Mas quem realmente é Hélcio Ângelo? O que o Inoã, após diversas denúncias de que o local estava sendo usado para fins indevidos. credencia para ser candidato a Deputado Federal? Em apenas seis meses no cargo de deputado estadual, Hélcio Ângelo indicou oito passarelas para serem construídas na RJ-106, indicou a construção de uma FAETEC, a instalação de duas clínicas da família em Maricá, a construção de uma UPA 24 horas em Ponta Negra, sem contar as indicações para asfaltamento de ruas através do programa ‘Asfalto na Porta’ e ‘Bairro Novo’. “Tive pouco tempo, mas fiz tudo o que estava ao meu alcance pela minha cidade. As passarelas são cobranças antigas da popu-lação, principalmente pelo movimento Passarelas Já, que começou em Itapeba, onde foi instalada a mais recente passarela.” Comen-tou o candidato. Batemos um papo com o candidato a Deputado Federal pelo PRTB tirando dúvidas sobre possíveis acertos antes e durante a campanha e querendo saber, o que o realmente o credencia a ser representante de maricá, no congresso nacional. Barão de Inohan: Hélcio, diga rapidamente, qual sua trajetória, trabalhos e vitórias em seis meses de ALERJ! Hélcio: Amigos leitores do Barão de iNohan, agradeço esta oportunidade de estar junto de vocês para alguns esclarecimentos e para que possam me conhecer um pouco mais. Dentro da ALERJ destinei toda a minha emenda parlamentar (R$ 2 milhões), ao orçamento do estado, para a construção do Batalhão da Polícia Militar. Obtive êxito em algumas das minhas indicações legislativas e sempre defendi os interesses de nossa cidade. Como homem público tive a obrigação de fazer o melhor. Como morador de Maricá, não medi esforços para trazer investi-mentos para nossa cidade, sobretudo, serviços de grande rele-vância para nossa população, como o tomógrafo móvel, a constru-ção de passarelas (já são 3), a construção da UPA de Inoã, o programa Asfalto na Porta, entre outras conquistas para Maricá. Como parlamentar, busquei incansavelmente fazer o meu me-lhor! Barão: Uma pergunta polêmica. Correram boatos de que você teria negociado com o atual prefeito para vir como Federal para não atrapalhar a candidata dele. É verdade? Hélcio: A história não é bem assim. Já havia decidido vir como candidato a Deputado Federal, pois pela nossa legenda é mais fácil conquistar uma vaga para o congresso nacional do que para a assembléia legislativa estadual. Tivemos cerca de 24 mil votos nas últimas eleições para Deputado Estadual, e pelo trabalho que hoje estamos fazendo aqui, na Maré e em outras localidades, creio que com 35 mil votos poderemos alcançar uma vaga no congresso. Mas sobre a conversa com o atual prefeito, existiu sim, mas não nestes moldes. Como falei, já era pré-candidato a Deputado Fede-ral, e não aceitei nenhum aliança com um candidato, mas deixei claro à todos os candidatos a Deputado estadual que poderia so-mar com eles (candidatos de Maricá) para juntos desenvolvermos um bom trabalho para o futuro de Maricá. Temos que pensar em crescer, em progredir, sem revanchismos. Barão: Nossos jovens são nosso futuro, e eles estão com poucas perspectivas aqui em Maricá. A falta de uma escola técnica, de uma universidade pública, traz dificulda-des para eles. Quais suas propostas para nossos jovens? Hélcio: Sempre me preocupei com o futuro dos jovens da cida-de de Maricá. A qualificação profissional e a educação foram algu-mas de minhas lutas na Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro. A primeira indicação (de número 265), foi feita em 2012, quando solicitei ao governo do estado a instalação de uma FAETEC, depois que realizei diversas reuniões com lideranças de movimentos soci-ais da cidade, sobretudo a juventude, que defendiam a construção de uma unidade em Maricá. O ensino técnico é primordial na forma-ção de jovens para o mercado de trabalho. Fiz também outras duas indicações legislativas: a de número 1314/2012 que trata de um CVT (Centro Vocacional Tecnológico) e a de número 1315/2012, que se refere à instalação de uma unidade do CEDERJ (Programa Seja Profissional). A educação é uma ferramenta eficaz para que tenhamos uma sociedade mais justa, com direitos iguais para todos. A educação é capaz de transformar e precisamos a cada dia, defender esses anseios da população e da juventude, que demonstraram nas ruas, em diversas manifestações, que querem melhorias. Sempre estive ao lado do povo e do jovem de Maricá e dos segmentos que precisam de avanços, e no congresso nacional, estarei mais ainda, tenham certeza! Barão: Uma das marcas do seu trabalho como Deputado Estadual foi o gabinete itinerante. Fale sobre ele e os resultados. Hélcio: Foi uma grande alegria sim. Com o gabinete itinerante que na verdade era uma van adaptada para receber nosso povo em qualquer que estivessemos, dei o pontapé inicial no meu mandato participativo, ouvindo as necessidades da população em diversos bairros de Maricá. Barão: Em abril de 2012, o Barão de Inohan denunciou o estado precário das obras da UPA de Inoã, e apenas você, então Deputado Estadual, levou a sério as denúncias e imediatamente tomou providências afirmando que as obras recomeçariam o mais rápido possível. E assim aconteceu: em maio o estado retonava as obras da Upa de Inoã, inaugurada em setembro de 2012. Foi uma grande conquista sua, para o povo de Maricá. Mais alguma coisa na área de saúde, visto que você é um empresário da área? Hélcio: A UPA era questão de descaso do governo municipal e pouca atenção do governo estadual, mas assim que fiz minhas solicitações, que falei com as pessoas certas, imediatamente o então secretário estadual de saúde - Sérgio Cortez - nos atendeu e reiniciou as obras, entregando a UPA ao povo de Maricá cinco meses após meus pedidos. Mas não parei por aí. Implantei no estado o serviço de mamografia móvel através da indicação 1390/2012, onde todas as mulheres que utilizam o SUS poderão ser examinadas através de mamografias, ultrassonografias e biópsias mamárias realizadas na hora. O próprio médico indica a necessidade dos exames e encaminha o pedido para a Secretaria estadual de Saúde, que organiza os agendamentos. Barão: Maricá está crescendo, e com ela vem a violência acrescida da fuga de meliantes das áreas hoje com UPPs já instaladas. Você destinou verba para uma batalhão da Policia Militar em Maricá. O que aconteceu? Hélcio: Destinei TODA minha emenda parlamentar (R$ 2 milhões) para maricá por um seguinte motivo: sou morador de Maricá há mais de 10 anos e escolhi essa cidade para viber com minha família. O interior do estado e sobretudo os municípios próximos vêm sofrendo os efeitos colaterias das pacificações na capital, feitas através das UPPs implementadas pelo atual governo, como você bem salientou. Contudo, minha preocupação maior foi com a segurança do povo da minha cidade. Portanto, destinei toda a verba que tinha direito ao orlamento do estado para construção do batalhão na cidade, para que os índices de criminalidade não aumentem e a grande possibilidade de migração de criminosos para o município não ocorra. Fiz isso através da emenda 254/2013. O DINHEIRO JÁ TEM, SÓ NÃO FAZ SE NÃO QUISER! Barão: E quais são suas principais propostas caso chegue ao Congresso nacional? Hélcio: Chegarei, com a ajuda de todos e de Deus. Tenho muitas propostas, mas quero falar daquelas específicas ao povo de Maricá. Quero trazer verbas para um novo hospital. Dei o primeiro passo com a construção da UPA e destinarei também minha emenda parlamentar para a construção de um novo hospital na cidade, para melhorar principalmente o atendimento de emergência. Lutarei na Câmara dos Deputados e destinarei recursos para a despoluição, desassoreamento e preservação das lagoas de Maricá, garantindo a melhoria na qualidade de vida dos moradores e de pescadores. Como já falei anteriomente, vou buscar uma unidade da Universidade Federal Fluminense para Maricá, com cursos tecnológicos e de graduação para dar mais oportunidades a jovens que ncessitam viajar cerca de 40 km todos os dias até cidades vizinhas como Niterói e São Gonçalo. Barão: Queremos agradecer e desejar sorte nesta reta final de campanha. Hélcio: Agradeço o carinho de vocês do Barão de Inohan e tenham certeza, que irei representar muito bem nosso município em Brasília. Conto com a ajuda de todos, para que futuramente possa ajudá-los e representá-los de modo correto e digno. O meu muito obrigado à todos! O jornalista Pery Salgado na entrevista exclusiva com Hélcio Ângelo
  7. 7. CIDADE BARÃO DE INOHAN - 7 PROGRAMA EMPRESA DE PORTAS ABERTAS VOLTA MAIS UMA VEZ NA VIAÇÃO NOSSA SENHORA DO AMPARO Criado em meados de 2013 e tendo empresas da cidade do Rio de Janeiro como empresas piloto, a FETRANSPOR - entidade que representa as empresas e sindicatos no estado do Rio de Janeiro lançou o programa EMPRESA DE PORTAS ABERTAS onde convida usuários que fazem reclamações contra as empresas de transporte coletivo, para que conheçam seu sistema de trabalho e atendimento aos clientes. Atuando já com mais de 200 empresas no estado que atendem linhas municipais, intermunicipais e até mesmo interestaduais, a FETRANSPOR tem um canal direto com os clientes que ligam para o CRC - Central de Relacionamento com o Cliente através de ligações gratuitas pelo 0800 886 1000 ou por SMS pelo número 28511. Feita a reclamação, o cliente terá um retorno em no máximo 7 dias. No mesmo dia da reclamação registrada na FETRANSPOR, a entidade entra em contato com as empresas que tem 72 horas (3 dias) para dar um retorno com a solução do problema. Em mais (no máximo) 48 horas, o cliente que fez a reclamação terá sua solicitação atendida ou receberá a devida informação. COMO FUNCIONA O CRC? A Central de Relacionamento com o Cliente da Fetranspor (CRC) tem o objetivo de facilitar a comunicação e auxiliar o atendimento dos clientes das mais de 200 empresas de ônibus de todo o Estado do Rio de Janeiro. Os passageiros contam com um serviço 24 horas, 7 dias por semana, de atendimento ágil e personalizado, onde é possível solicitar informações, registrar reclamações, sugestões e elogios. O serviço é gratuito e funciona através do telefone 0800 886 1000, do SMS 28511 ou pela Internet, através das redes sociais, do Chat ou do envio de e-mail. As demandas geradas permitem que as empresas possam imprimir melhorias na prestação dos seus serviços. O CRC recebe uma média de mil registros por dia, consolidando um grande indicador das empresas do sistema de transportes de passageiros por ônibus. Além de receber ligações de todo o Estado, as características de atendimento atendem às novas regras do Serviço de Atendimento ao Consumidor – SAC, que entraram em vigor a partir de 1º de dezembro de 2008, de acordo com o Decreto nº 6523. COMO FUNCIONA O SAC (Serviço de Atendimento ao Cliente) NA VNSA? Ela é a voz e os ouvidos da empresa. Tânia Maria Cirilo (49) - foto abaixo -, está há 15 anos na Viação Nossa Senhora do Amparo, onde começou como cobradora. Hoje é a recepcionista da empresa e a voz que atende todos os telefonemas, que dá informações, dicas, escuta as reclamações, lê os e-mails que chegam ao SAC, recebe as informações vindas da FETRANSPOR através do CRC e ainda lê os livros de registro localizados nos quatro terminais (Castelo, Niterói, centro de Maricá e Itaipuaçu). Ao receber os elogios, sugestões e reclamações, encaminha imediatamente aos setores devidos que com a maior brevidade possível, dão retorno à Tânia, para que ela devolva as informações ao CRC do Fetranspor ou entrando em contato direto com o cliente. Tânia está à frente do SAC há 13 anos. EMPRESA DE PORTAS ABERTAS E foi pensando em melhorar cada vez mais e estreitar o relacionamento cliente - empresa, foi criado o program EMPRESA DE PORTAS ABERTAS, onde aqueles que fazem suas reclamações são convidados a visitarem e conhecerem as empresas no seu dia a dia. Na manhã da quinta feira 18 de setembro, a Viação Nossa Senhora do Amparo abriu suas portas para receber 10 clientes convidados pela FETRANSPOR. Estes clientes tiveram um ônibus a disposição (identificado especialmente para o programa) saindo do Terminal Rodoviário João Goulart em Niterói, dirigido pelo motorista e monitor Izaias da Silva (51), há 20 anos na empresa (a esquerda na foto ao lado). Já na empresa, todos foram recebidos no auditório com um belíssimo café da manhã. Dra. Edinalva (da Viação Nossa Senhora do Amparo), fez a introdução agradecendo a presença de todos que ali estavam e informando que após a apresentação do filme institucional da empresa, todos iriam fazer um tour para conhecer as dependências da empresa. Após esse tour, retornariam para uma rodada de discussões sobre os problemas apresentados e as possíveis soluções que a empresa estaria viabilizando. Após a introdução de Edinalva, um vídeo institucional contando a história da empresa, sua metodologia de trabalho, seu compromisso sócio ambiental, seus trabalhos sociais e suas conquistas como o SELO VERDE foi exibido e muito aplaudido ao seu término. Após o vídeo, Sr. Edgar cliente que participou pela terceira vez do Empresa de Portas Abertas na Viação Nossa Senhora do Amparo disse estar muito feliz e que a Viação Nossa Senhora do Amparo estava de parabéns, pois era um exemplo de exemplo séria e organizada. Esta é a terceira vez que a empresa recebe o programa EMPRESA DE PORTAS ABERTAS. Após essas apresentações, todos seguiram até a garage auxiliar de Maricá com o gerente de manutenção Sr. Gilmar, que explicou o local onde os ônibus são limpos, higienizados, e conferidos em todos os itens de segurança, onde, caso seja necessário, estes são retirados de circulação para ficarem em ordem e 100% seguros para continuar o trabalho depois dos problemas resolvidos. Todos foram conhecer a garage principal onde existe a manutenção, almoxarifados, borracharia, pintura e estofamento, com funcionários especializados em cada setor, verdadeiros “doutores” em seus afazeres. Conheceram também a sala onde são registrados todos videos gerados em cada viagem (foto abaixo), videos estes que ajudam a sanar e resolver praticamente todos os problemas durante uma viagem de ônibus, inclusive dando mais segurança aos usuários e ao condutor. Retornando à sede da empresa, o passo seguinte foi a visita a sala do GPS (todos os mais de 300 veículos da frota estão equipados com GPS, que vêem em tempo real onde os veículos se encontram, se estão na velocidade correta e se estão com algum tipo de problema durante a viagem). RODAS DE DISCUSSÃO AJUDAM EMPRESA A ENCONTRAR SOLUÇÕES Após a visitação as instalações da Viação Nossa Senhora do Amparo, todos retornaram ao auditório para uma segunda rodada do delicioso café servido pela empresa, e para em três rodas de discussão onde gerentes de linhas, Dra. Edinalva e outras pessoas ligadas à empresa e a FETRANSPOR ouviram as reclamações listadas e as sugestões sugeridas pelos usuários ali presentes. Dra. Edinalva deu como meta um retorno o mais breve possível das demandas ali solicitadas. Todos os presentes receberam brindes da Viação Nossa Senhora do Amparo e brindes da FETRANSPOR. O Culturarteen e o Barão de Inohan foram os únicos jornais presentes ao encontro, representando também o Jornal do Município. Confira fotos e vídeos de depoimentos acessando http:// obarao.blogspot.com.br/2014/10/amparo-de-portas-abertas.html
  8. 8. 8 - BARÃO DE INOHAN w w w . o ba r a o .b l o g s p o t. co m EVENTOS RESORT EM MARICÁ VOLTA A SER DISCUTIDO NO DIA 08 NO ESPORTE CLUBE MARICÁ, EM AUDIÊNCIA PÚBLICA Valor do anúncio: R$ 200,00 Coligação PR e PROS CNPJ: 20.581.411/0001-25 LEI MUNICIPAL DE TRANSPORTE ESCOLAR PREVE CASSAÇÃO DA PERMISSÃO E APREENSÃO DO VEÍCULO PARA AQUELES QUE NÃO TIVEREM AUXILIAR DE TRANSPORTE Conforme matéria veiculada na página 4, um decreto lei municipal complementar ao Código Brasileito de Trânsito, entrou em vigor em 07 de julho de 2009. Os artigos 9 e 10 deixam bem claras, as punições aos infratores do transporte escolar sem auxiliares. Art. 9º É dever do transportador do serviço de transporte escolar, observar as disposições do Código Nacional de Trânsito, especialmente: I – Exercer sua atividade profissional diretamente, por si ou através de motorista auxiliar devida-mente pelo órgão competente; IX – Manter uma pessoa como auxiliar no embarque e no desembarque de alunos; Art. 10º A inobservância das obrigações estabelecidas neste Decreto sujeitará o infrator às seguin-tes penalidades, aplicadas separadas ou cumulativamente, de acordo com a gravidade da infração: I – advertência escrita; II – suspensão do registro de motorista autorizado autônomo, empresa ou estabelecimento de ensi-no por 24 (vinte e quatro) horas e dobrando-se na incidência; III – multa pecuniária, dobrando-se na reincidência; IV – cassação do registro de motorista autorizatário autônomo, empresa ou estabelecimento de ensino; V – suspensão da autorização por 15 (quinze) dias; VI – Cassação da permissão; VII – apreensão do veículo. que resultaram no Plano de Manejo da APA. Vilson alega que, no lugar do grupo, a IDB chamou ou-tros moradores de Maricá para fazer o papel de representantes da comunidade em audiências públicas. O pescador reclamou ainda das investidas de urbanização que já vêm ocorrendo na região. — Todos nós somos contra o empreendimen-to. Todo dia em que saio para pescar, aparece um condomínio novo. Nossa lagoa está morrendo. Tem pescador aqui com mais de 100 anos que fica assustado com isso tudo. Aí vêm os gringos com projeto de trazer mais gente para cá. Eu já até perguntei a um deles se eu vou aprender a jogar golfe. Eles tinham que fazer isso na Espanha, e não aqui — ironizou o pescador. A comunidade de Zacarias é defendida pelo Movimento Pró-Restinga, formado principalmente por moradores e ex-moradores de Maricá. Desirée Freire é uma das que participam da or-ganização. Segundo ela, os pescadores já eram conhecidos como moradores do local desde 1796, de acordo com um mapa no Arquivo Histórico Nacional. Desirée calcula que o projeto da Fa-zenda possa trazer para a restinga cerca de 40 mil pessoas, entre moradores de condomínios e hóspedes dos hotéis. Elas viriam em pelo menos 15 mil carros, que circulariam diariamente na re-gião: O Movimento Pró-Restinga já coletou 1.600 assinaturas para que a região seja vinculada ao Parque Estadual da Serra da Tiririca, que fica próximo do local. Em outra frente, o grupo tam-bém reuniu mais de mil assinaturas para transfor-mar a restinga em um parque único. Uma área de proteção ambiental de quase sete quilômetros quadrados deve ter sua preser-vação garantida em Maricá. Pelo menos é o que promete o grupo por trás de um novo “bairro” com escolas, hotéis, hospital, centro de compras e condomínios, que pretende estabelecer as bases de um modelo de ocupação sustentável. Localiza-da na Área de Proteção Ambiental (APA) de Maricá, criada em 1984, a Fazenda São Bento da Lagoa deverá ocupar um espaço que equivale a duas vezes a extensão do bairro de Copacabana, no Rio (840 hectares), e terá 83% da sua cober-tura verde intocados. Os investimentos previstos são da ordem de R$ 3 bilhões, e as obras deve-rão ter início assim que a licença ambiental do estado for concedida. Mas para isso, audiências públicas precisam ser feitas junto à população, com a presença de um membro do Ministério Pú-blico representando o povo, para que a mesma tenha validade jurídica e a próxima, acontecerá dia 08 de outubro às 19 horas no Esporte Clube Maricá. O projeto já havia sido apresentado em 2007, logo depois de a área ser adquirida pelo grupo luso-espanhol Iniciativas de Desenvolvimento Imo-biliário do Brasil (IDB), mas previa uma reserva proteção bem menor: 38% de vegetação nativa mantidos. Na época, houve protestos de ambientalistas e de moradores da região. Revis-to, o projeto recomeçou do zero e, agora, prevê que apenas 17% da área total serão destinados a intervenções urbanas — há planos de constru-ção ainda de estradas e campos de esportes, e apenas 6,4% do total terão efetivamente edifícios. Apesar de ser uma reserva ambiental, o lugar é uma propriedade privada desde a época do Bra-sil Colônia. VISITANTES TERÃO ACESSO À RESERVA Se, no antigo rascunho, a Fazenda só pode-ria ser acessada por moradores e por turistas que se hospedassem no resort, desta vez toda a re-gião da restinga será aberta. Moradores e visi-tantes de Maricá poderão explorar a fauna e a flora da Mata Atlântica, num trecho onde existem cerca de 50 espécies autóctones. — Embora seja a unidade de conservação mais antiga de Maricá, a restinga nunca teve uma gestão efetiva, com gestores e guardas ambientais, por exemplo. Há ocupação irregular de quios-ques, despejo de lixo, como carcaças de carros, extração mineral e de plantas e até bois. Havia um uso desordenado daquela área. Com o em-preendimento, a fiscalização vai ser bem maior — disse o secretário. PESCADORES PERMANECEM CÉTICOS Ainda quando mantinha o plano anterior, a IDB enfrentava protestos de pescadores da co-munidade de Zacarias, que ocupa o lado direito da lagoa de Maricá há mais de 300 anos. Se o plano antigo previa o remanejamento de cerca de 350 famílias do local, o novo empreendimento as-segura manter todos em suas residências. Mesmo assim, os habitantes desconfiam das promessas da empresa. De acordo com Vilson Francisco Correa, de 52 anos, os pescadores não foram convidados a participar das discussões De acordo com o espanhol David Galipienzo, diretor-exe-cutivo da IDB, o novo plano da Fazenda foi de-senhado para que todos possam explorar a biodiversidade de Maricá. — O projeto tem ca-ráter aberto. Vai funcio-nar, sim, como um bairro de Maricá. E obviamen-te terá hotéis e condomí-nios, mas qualquer pessoa poderá desfrutar da reserva ambiental — afirma o empresário, que é formado em Ciências Ambientais na Espanha. Em 2007, a administração estadual delineou o Plano de Manejo do local, no qual cerca de três milhões de metros quadrados foram outorgados para edificação. No entanto, a IDB pretende apro-veitar apenas metade do total. O grupo entrou ainda com um pedido de certificação de Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), na qual o proprietário garante a preservação perpétua da vegetação local em troca de isenções como Imposto de Propriedade Rural e até IPTU. Se for aceita pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea), a RPPN da restinga de Maricá será a segunda maior das cerca de 70 que o Estado do Rio já possui. — Pelo regime de RPPN, se o proprietário quiser fechar a porteira, sem uso público, ele pode. Se ele quiser abrir para lazer, pesquisa científica, ou educação ambiental, também pode. De qual-quer forma, ganha o cidadão fluminense, que terá parte da biodiversidade do estado preservada de modo eficiente — afirmou Daniela Albuquerque, coordenadora de Mecanismos de Proteção da Biodiversidade da Diretoria de Biodiversidade e Áreas Protegidas do Inea. Ela não quis antecipar se o Estado do Rio dará ou não a licença ambiental para o empreen-dimento. Enquanto isso, a prefeitura de Maricá está na torcida. De acordo com o secretário de Meio Ambiente da cidade, Tiago de Paula, se o IDB realmente conseguir tirar do papel todos os seus planos, quem ganhará será o município.

×