Unibanco small 2006

370 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
370
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Unibanco small 2006

  1. 1. CONFIDENCIALIII Encontro Unibanco de Empresas Small CapsAgosto / 2006 Ricardo Ribeiro Leite Diretor de Relações com Investidores investidorescsu@csu.com.br
  2. 2. Company Overview O Perfil da 2
  3. 3. Líder em Serviços de Tecnologia no Brasil 12,8 milhões de cartões* Maior administrador independente de 142 milhões de transações processadas cartões de crédito 44% de market share Líder como call center independente 123 milhões de chamadas Líder em serviços de cobrança 41,6 milhões de contatos Líder em programas de fidelização 2,7 milhões de contas gerenciadas Receitas em 2005 Lucro Bruto em 2005 R$ 336 milhões R$ 64 milhões CardSystem 35,2% CardSystem 74,3% TeleSystem TeleSystem MarketSystem** 20,5% 48,8% 0,8% Credit&Risk Credit&Risk 15,4% 4,6% MarketSystem*** Inclui cartões do contrato com a Caixa Econômica Federal 0,8% 3** Reflete resultados da MarketSystem desde sua aquisição em dezembro de 2005.
  4. 4. CSU Ocupa Papel Central no Negócio deCartões de Crédito de Seus Clientes USUÁRIO DO CARTÃO Emissão do Cartão Fatura Atendimento / Call REDE ACQUIRER Center EMISSORES Análise e Authorization processamento de crédito Cobrança Processamento Relatórios Gerenciais Outros ESTABELECIMENTO BANDEIRAS COMERCIAL (POS) Aquisição Intercâmbio de Saques informações Prevenção à fraude Solução completa de terceirização da administração de cartões para seus clientes 4
  5. 5. Nossa Excelência em Cartão de Crédito nos Levou a Constituir Novos NegóciosFull Service AnáliseDesenvolvimento Emissão de Prevenção Atendimento Processamento Controle Programas de de Sistemas / de Intercâmbio Crédito e à Fraude ao Cliente da Transação Opearacional Relacionamento Implementação Cartões Cobrança Diversificação nos levou a… Novas oportunidades de négócios / cross-selling Redução nos custos / ganhos de escala Alto switching cost 5
  6. 6. Oportunidade de Investimento Bastante Atraente Fundamentos Atrativos nos Liderança de Mercado Setores de Atuação Elevado Crescimento em Sólidas Perspectivas de Todas as Métricas Crescimento da Companhia Financeiras Clientes de Primeira Linha Time de Administradores com Excelente Histórico de Experiente Relacionamento 6
  7. 7. Posição de Liderança Entre Independentes Processamento de Cartões Processamento de Cartões Maiores Operadores de Call Centers Maiores Operadores de Call Centers 10 Maiores Call Centers Ligados a Companhias Telefônicas 75% CSU Orbitall* 44% 27% Independentes 25% CSU 28% EDS Certegy* Telefutura 21% 9% 20% Softway 18% Other* Orbitall e Certegy pertencem ao Itaú e ABN/Bradesco, respectivamente 24% TeleperformanceFontes: Gazeta Mercantil, Revista Época, ABECS, ABT / www. callcenter.inf.br (2004) / SERASA (2004) 9% 7
  8. 8. Carteira de Clientes de Primeira Linha comExcelente Histórico de Relacionamento Excelente histórico de renovação de contratos proporciona receita estável 8
  9. 9. Company Overview O Setor de Atuação da 9
  10. 10. Fundamentos Atrativos do Setor de Cartões de Crédito… Cartões de Crédito por Mil Habitantes* Cartões de Crédito por Mil Habitantes* Número de Cartões de Crédito Número de Cartões de Crédito Em 2003 Milhões 73,0 Brasil 264 68,0 Singapura 835 52,5 47,5 41,5 % 18 % 18 Reino Unido 1.200 35,3 GR GR 28,0 CA CA 23,6 EUA 1.257 Japão 1.990 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 06/06 Penetração de Crédito ao consumidor Penetração de Crédito ao consumidor Estabelecimentos (POS)* Estabelecimentos (POS)* Operações de Financiamento Pessoal Milhares 1.187,3 177,1 874,9 185 158,1 % 165 36 % 36 628,3 GRR$ bilhões 122,6 GR 145 480,7 CA CA 125 98,5 349,8 105 98,1 85 65 45 2000 2001 2002 2003 2004 2002 2003 2004 2005 2006* 10 * POS para cartões de crédito e débito.
  11. 11. … e Call Centers, Mostrando Elevado Potencialde Crescimento Receitas do Setor Receitas do Setor Posições de Atendimento de Call Center R$ bilhões R$ bilhões Posições de Atendimento de Call Center (PAs) (PAs) 3,0 2,5 2,0 23% 23% GR GR CA CA Terceirizados 40% 2002 2003 2004 Posições de Atendimento Posições de Atendimento Milhares Milhares Internos 78,2 60% 68,0 59,0 15% 5% R1 GR C C AG A 2002 2003 2004Fontes: ABRAREC, CSU. 11
  12. 12. Cenário Brasileiro 2006Meios Eletrônicos de Pagamento• Cartão representa 79% das transações financeiras• Constituída processadora que tem como sócios Bradesco e ABNAMRO, transformando a Certegy em Fidelity• Fidelity comprou Proservice processadora de back-office de bancos• Carrefour assinou com a Visa• Itaú adquiriu Bank Boston• Bradesco assumiu Amex• Losango anuncia cartão Visa, com expectativa de 2 milhões de cartõesem 2007• Implantação do cartão múltiplo Nossa Caixa Transações• Migração da base de cartões da Caixa Econômica Federal em out/06Call Center e Telemarketing• Call center: terceirizados correspondem a 53% do mercado• Setor cresce em ritmo 3 vezes maior que a economia Crédito e Cobrança Fonte: ABECS 2006 • Volume de crédito aumenta 0,7% em junho • Inadimplência fica estável em 40% 12
  13. 13. Em resumo... • O mercado de cartões de crédito no Brasil continua em evolução: • Maior acesso e mais pessoas com cartões de crédito • Maior número de emissores • Emissores cada vez mais capacitados • Conseqüente aumento da concorrência entre emissores Mercado 2006 Maior concorrência Melhorias ao Consumidor • Mais tecnologia • Maior acesso • Maior poder de compra • Com o aumento da competitividade: • Melhor oferta de produtos • O acesso a formas de crédito é facilitado; • O poder de compra do consumidor aumenta; • O mercado se aquece 13
  14. 14. Em resumo... Mercado 2006 Desenvolvimento Maior concorrência Melhorias ao Consumidor do mercado Aquecimento da economia E este efeito já começa a ser percebido no mercado... • O crescimento em 2005 foi o maior dos últimos 5 anos: 27,1%; • Em 2005, 14 milhões de novos cartões foram emitidos; • Aumento do hábito de uso: • Maior freqüência e transações de menor valor; • Novos estabelecimentos (ex.: feiras, baixa renda, interior); • Aumento do uso do cartão como instrumento de crédito; • Pagamento de outras contas e outros serviços com o 14 cartão
  15. 15. Oportunidades de Crescimento Entrada em Novos Mercados Crescimento Orgânico Oportunidades de do Mercado Cross Selling Novos Clientes e Terceirização 15
  16. 16. Financial Information Informações Financeiras 16
  17. 17. Sazonalidade Receita Bruta (R$ milhões) 98 87 90 90 83 76 68 64 56 57 48 49 46 40 1T 2T 3T 4T 1T 2T 3T 4T 1T 2T 3T 4T 1T 2T 2003 2004 2005 2006 17
  18. 18. Forte Histórico de CrescimentoBase de Cartões* Posições de Atendimento* Contatos de Cobrança **(milhares) (milhares) CAGR 17% CAGR 83% CAGR 28% 10.059 3.308 41.627 8.077 2.638 7.387 2.290 2.096 25.347 2.149 23.162 7.421 991 5.238 5.787 2003 2004 2005 2003 2004 2005 2003 2004 2005 Crédito Private Label * Média anual * Média anual ** Ativos e passivos Fonte: CSU 18
  19. 19. Evolução das Receitas Brutas das Unidades deNegócio – 2003 a 2005 CardSystem CardSystem TeleSystem TeleSystemR$ milhões R$ milhões CAGR 14% CAGR 57% $163,3 $118,0 $97,6 $91,2 $107,3 $66,4 2003 2004 2005 2003 2004 2005 Credit & Risk Credit & Risk MarketSystem MarketSystemR$ milhões CAGR 27% R$ milhões $23,7 $22,6 $51,8 Resultado Anual $41,1 antes da $14,9 Aquisição $32,3 2,6 2003 2004 2005 2003 2004 2005 19 Fonte: CSU.
  20. 20. Evolução das Receitas Brutas das Unidades deNegócio – 1S05 x 1S06 CardSystem CardSystem TeleSystem TeleSystemR$ milhões R$ milhões VAR 26% VAR 0,3% $78,4 $64,8 $51,6 $78,2 1S05 1S06 1S05 1S06 Credit & Risk Credit & Risk MarketSystem MarketSystemR$ milhões VAR –2% R$ milhões $16,4 VAR 56% $10,5 $21,1 $20,5 1S05 1S06 1S05 1S06 Resultado 20 Fonte: CSU. antes da Aquisição
  21. 21. Evolução nas Métricas Financeiras – 2001 a 2005 Receita Líquida Receita Líquida Lucro Bruto Lucro Bruto R$ milhões $313,6 R$ milhões $63,7 CAGR 20% CAGR 34% $55,3 $229,4 $42,3 $177,9 $37,0 $30,6 $134,4 $96,7 2001 2002 2003 2004 2005 2001 2002 2003 2004 2005 EBITDA EBITDA Lucro Líquido Lucro Líquido R$ milhões R$ milhões $16,1 CAGR 25% CAGR 37% $60,3 $12,9 $10,2 $46,3 $34,2 $6,6 $6,5 $22,9 $17,0 2001 2002 2003 2004 2005 2001 2002 2003 2004 2005 Fonte: CSU. 21
  22. 22. Evolução nas Métricas Financeiras – 1S05 x 1S06 Receita Líquida Receita Líquida Lucro Bruto Lucro Bruto R$ milhões $167,6 R$ milhões $25,3 VAR 9% VAR 19% $23,2 $141,4 1S05 1S06 1S05 2005 EBITDA EBITDA Lucro Líquido Lucro Líquido R$ milhões R$ milhões VAR 42% $32,1 * VAR –73%% $4,0 $22,6 $1,1* 1S05 1S06 1S05 1S06 * Excluindo-se 22despesas com IPO
  23. 23. Geração de Caixa Sólida e Previsível Fluxo de Caixa Operacional Fluxo de Caixa Operacional Dívida Líquida* // EBITDA últimos 12 meses Dívida Líquida* EBITDA últimos 12 meses R$ milhões R$ milhões CAGR 17% 1,4x $28,4 $82,6 $23,6 $18,0 $16,5 $15,4 $30,9 0,6x 2005 1S06 2001 2002 2003 2004 2005 Div. Líquida Div. Líquida / EBITDA * Dívida bancária + leasing - caixa Geração de caixa sólida e previsível com baixo endividamento Fonte: CSU. 23
  24. 24. Investimentos e Dividendos Investimentos Investimentos Distribuição de Dividendos Distribuição de DividendosR$ milhões R$ milhões $43,6 $11,8 $11,4 $5,6 $15,6 $12,4 $4,1 $9,8 $12,5 $10,9 $3,2 2001 2002 2003 2004 2005 1S06 2001 2002 2003 2004 2005 % do Lucro 85% 49% 116% 32% 71% Líquido* * Inclui juros sobre capital próprio. Fonte: CSU 24
  25. 25. Caixa Econômica FederalProjeto Caixa:• Valor Corrigido contrato R$ 204 mm;• Potencial acentuado de crescimento;• Geração de receitas mensais a partir de Out/06;• Período de prestação de serviços não sofre alteração. Fonte: CSU 25
  26. 26. Principais Ações Estratégicas (2006)• Ampliação de market share nas unidades CardSystem eMarketSystem • Implementação do Projeto Caixa (início out./06) • Conquista de novos clientes • Foco na tendência de transformação de cartões Private Label para Branded• Ampliação de rentabilidade nas unidades TeleSystem eCredit&Risk • Execução de plano de ação visando ampliação de rentabilidade nos negócios das duas unidades 26
  27. 27. Performance com Relação a EmpresasComparáveis Comparáveis Comparáveis ROE ‘05 ROE ‘05 Receita ‘05 vs. ‘04 Receita ‘05 vs. ‘04 Margem EBITDA Margem EBITDA 30,2% 30,2% 36,7% 36,7% 19,2% 19,2%Processamento de Serviços 21,2% 16,8%Processamento de Serviços Certegy 34,0% 7,5% 21,2% Heartland 30,4% 38,5% 7,9% Euronet Worldwide 22,5% 39,4% 14,1% Financeiros Financeiros Total System Svcs 20,8% 35,0% 27,3% FirstData 20,0% 4,8% 29,8% Global Payments 19,0% 8,8% 26,7% Alliance Data Systems 18,9% 23,5% 22,6% EFunds 12,0% (9,1%) 23,9% Global Cash n.m. 12,7% 21,7% 22,2% 22,2% 17,9% 17,9% ICT Group 12,5% 23,3% 8,8% Call Centers Call Centers Sykes 10,7% 6,0% 10,6% Sitel 8,4% 14,3% 14,3% 8,7% 9,0% 9,0% 0,0% Techteam 7,6% 30,1% 7,6% Teletech 9,3% 9,3% 7,3% 3,2% 9,0% Fonte: Relatórios das Companhias 27
  28. 28. Governança Corporativa Destacada 100% ações ordinárias Novo Mercado (100% Tag Along) Free float de 39% das ações ordinárias Dois membros independentes do conselho: Maílson Ferreira da Nóbrega (Ex-Ministro da Fazenda) Rubens Barbosa (Ex-Embaixador do Brasil em Londres e Washington) Sólida cultura de relacionamento com investidores Investimento de fundos de private equity desde 1997 28
  29. 29. Governança Corporativa Destacada Estruturação de Comitê de Auditoria e Controles Internos Seção no website dedicada aos investidores Comunicação com o mercado Press releases de resultados em português e inglês Teleconferências e webcasts em português e inglês Preparação de programa de stock option para executivos Alinhamento de interesses entre administração e acionistas 29
  30. 30. Estrutura Acionária Composição Acionária Composição Acionária FREE FLOAT 39% Grupo de Controle 61% 48,571,597 ações O grupo de controle detem 61% do capital da CSU 30
  31. 31. Conclusion Conclusão 31
  32. 32. Oportunidade de Investimento Bastante Atraente Fundamentos Atrativos nos Liderança de Mercado Setores de Atuação Elevado Crescimento em Sólidas Perspectivas de Todas as Métricas Crescimento da Companhia Financeiras Clientes de Primeira Linha Time de Administradores com Excelente Histórico de Experiente Relacionamento 32
  33. 33. CONFIDENCIALIII Encontro Unibanco de Empresas Small CapsAgosto / 2006 Ricardo Ribeiro Leite Diretor de Relações com Investidores investidorescsu@csu.com.br

×