Informativo do 6º Conselho Espírita de Unificação · Ano VII · Nº 33 · Edição de Julho / Agosto de 2015 · Circulação Intern...
Ainda não sou avó, mas penso que nos últimos tempos o papel dos avós na
educação dos netos vem ganhando mais força.
Observ...
Entre os dias 05 e 07 de Junho, aconteceu o II Congresso Espírita de Magé e Guapimirim.
Sexta e Sábado o evento ocorreu no...
Sociedade Espírita de Assistência e Estudo
(SEAE)
Rua das Hortências, 133—Centro Guapimirim
Reunião Pública: Sábado—18h
Gr...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Jornal A Voz Espírita - Edição nº 33 de Julho/Agosto 2015

314 visualizações

Publicada em

Jornal A Voz Espírita - Edição nº 33 de Julho/Agosto 2015 com homenagem a todos os pais. Essa edição contém um artigo sobre importância dos avós na educação dos netos, além de um questionamento se pai é apenas o doador de sémen.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
314
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
23
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal A Voz Espírita - Edição nº 33 de Julho/Agosto 2015

  1. 1. Informativo do 6º Conselho Espírita de Unificação · Ano VII · Nº 33 · Edição de Julho / Agosto de 2015 · Circulação Interna A VOZ ESPÍRITA “Pode-se considerar a paternidade como uma missão? R: É sem contradita uma missão (...). Deus põe a criança sob a tutela dos pais que estes a dirijam no caminho do bem (...) Trecho retirado de O Livro dos Espíritos, Questão 582, Autor: Allan Kardec Em face das mudanças sociais e dos avanços da ciência em processos de fertilização, temos atualmente a possibilidade de diversos arranjos familiares, mas, enquanto não for adotada a clonagem ou algum outro processo ainda desconhecido, a reprodução humana continua ocorrendo pela união de um elemento feminino, o óvulo e outro masculino, o espermatozoide. Há necessidade, portanto, de um doador de sémen, pelo processo natural ou não. Do ponto de vista biológico, o doador de sémen é o pai, mas, pai pode ser apenas o doador de sémen? Infelizmente muitos homens não passam de simples doadores de sémen (pelo processo natural, é claro) e não assumem suas responsabilidades. Podem decorrer daí vários problemas sociais: mulheres desempenhando o duplo papel de mãe e pai, menores abandonados nas ruas ou nos abrigos, trabalho infantil, prostituição... Além de doador de sémen (ou de provedor e disciplinador como no passado), os pais tem importante papel na vida dos filhos, pois, estes necessitam do seu afeto, da sua autoridade (sem autoritarismo), da sua atenção e participação em suas vidas para se sentirem seguros, terem confiança nos pais e em si próprios e terem bom desenvolvimento psíquico, intelectual e físico. É verdade que as mães também desempenham esse papel, porém, será muito melhor se forem dois, cada um dentro das suas características, a desempenhá-lo. Em O Evangelho Segundo o Espiritismo, capítulo XXII Item 3, Kardec esclarece que na união dos sexos, além da lei física, há também uma lei moral – a lei do amor e justifica: “Quis Deus que os seres se unissem não só pelos laços de carne, mas também pelos da alma, a fim de que a afeição mútua dos esposos se transmitissem aos filhos e fossem dois, e não um, somente, a amá-los, a cuidar deles e a fazê-los progredir” Se, para os filhos, os pais biológicos não fossem importantes, não veríamos muitos deles, mesmo depois de adultos, na ânsia por conhecer esses pais e até recorrerem à justiça atrás do reconhecimento de paternidade, às vezes só para terem o prazer de trocar um abraço.  Pai: Doador de Sémen Página 01 Destaques  A importância dos Avós na Educação dos Netos Página 02  Informe-se Veja algumas fotos do II Congresso Espírita de Magé e Guapimirim Página 03  Linda Mensagem de Bezerra de Menezes sobre Pais e Mães Página 04 Homenageado da Edição
  2. 2. Ainda não sou avó, mas penso que nos últimos tempos o papel dos avós na educação dos netos vem ganhando mais força. Observando o tempo das cabecinhas brancas, contadores de história na cadeira de balanço, e comparando com o tempo dos avós digitais, vejo que suas incumbências se tornaram mais complexas. Temos “Avozinhos” que acumulam várias funções: que são baby sitters, cozinham, são motoristas, provedores, ajudam nas lições de casa, assistem as reuniões na escola, levam ao médico a criancinha.... Nossa!!!Não é muito não? Parece abuso! É claro, numa emergência a família se une para ajudar na crise, mas de repente fica tudo tão acomodado, tão bom, que a crise passa e os avós continuam na lida. Ah! Mas neto é uma alegria inegável. Ajuda os avós a se atualizarem, a não perderem o “pique”, mas esse trabalho braçal não é exatamente tarefa para idosos, é? Outra coisa que me intriga é a história de que ”pais educam e que avós estragam as crianças”. Será que isso procede? Mimar estraga neto?!Criança precisa de mimo, de carinho? Quanto? Muito? Pouco? Nenhum? Qual o melhor jeito de dar carinho? Será que o grupo familiar, ao invés de criticar, não teria que buscar junto as respostas para essas perguntas? Não está faltando compromisso com a formação do pensamento infantil? Quando as regras familiares não são discutidas entre pais e avós antes de agir com os pequenos, vidas em construção, teremos uma educação “capenga”. As imagens que a criança faz de si e do mundo, principalmente na primeira infân- cia, vão depender do que o adulto diz. Ela valoriza aquilo que você explicar o valor, ou seja, ela aprende com quem convive o amor ou o ódio, a indiferença ou o deslumbramento, a mentira ou a verdade, a honestidade ou a desonesti- dade. (...) Grande desafio! Como pais e avós estão lidando com a questão? Juntos ou separados? AVÓS podem ser grandes aliados dos pais, mas têm fama de “intrometidos”. Muitas vezes isso é verdade, por que? Mas eles querem ajudar!? Somente a boa vontade não é suficiente. E as críticas feitas pelos avós podem ser prejudicais à relação familiar, principalmente se for na frente do pequeno. Para orientar os espíritos reencarnantes que nos foram confiados a se tornarem homens de bem, vamos ter que nos unir, nos comprometer, nos dedicar, ser- mos cúmplices na obra de humanização tão urgente nesta transição planetária. Sinto que o nosso viver familiar precisa sofrer ajustes. A intolerância nos cega e não nos deixa ver quantas energias valiosas estamos desperdiçando. As pseudonecessidades materiais nos escravizam e roubam nosso tempo. A disponi- bilidade dos avós está sendo mal aproveitada. A importância dos avós na educação dos netos vai depender muito da definição dos papéis que desempenharão juntos, em comum acordo com os pais. À medida em que haja respeito e união de propósitos através de atitudes coerentes, ou seja, transparência na vida de relação, tolerância com as falhas humanas, amor de uns pelos outros; aí sim, haverá maiores chances de educar os pequenos. É uma tarefa árdua,  Enquanto não aprendermos que cada um no grupo familiar tem uma tarefa definida a desempenhar;  Enquanto não nos conscientizarmos do quanto podemos ser agentes formadores de opinião nas almas agora infantis;  Enquanto nos posicionarmos como os donos da verdade porque vivemos mais ou porque somos “estudados”;  Enquanto não observarmos que não é por acaso que esta geração tem um número considerável de avós vivos; não aproveitaremos, de fato, a oportunidade de convivência entre as gerações. São muitas as alegrias nas casas dos avós, as brincadeiras, as histórias fantásticas, as risadas, os encontros com outras crianças da família, o pique esconde nos domingos de sol, o bolinho de chuva nas tardes frias e o cheiro da comidi- nha disputada pelas boquinhas abertas qual passarinho no ninho. Talvez o ninho, o colo, o aconchego, a disponibilidade, o acolhimento, seja o que mais carecem as almas que re- tornaram a este mundo que se torna cada vez mais frio, implacavelmente exigente, rígido de regras, horários e com- promissos. Por muito tempo pensava que carinho poderia infantilizar a criança, não, não é isso. O que infantiliza é criar na criança as dependências mental, física, psicológica e emocional. O carinho humaniza, cria laços de confiança, e os avós sabem como agradar os pequeninos, tem disponibilidade de tempo e a sabedoria construída pela experiência. Quem cuida com amor ensina a amar.
  3. 3. Entre os dias 05 e 07 de Junho, aconteceu o II Congresso Espírita de Magé e Guapimirim. Sexta e Sábado o evento ocorreu no Andorinhas F.C em Sto. Aleixo, no domingo pela Manhã ocorreu em 4 Instituições Espíritas de nossa região e o encerramento aconteceu na Câmara de Vereadores de Magé. Todos puderam sentir o clima de paz, amor sentidos no evento. Aos Conferencistas, congressistas e representantes das Instituições Espíritas, fica o nosso agradecimento por terem acreditado nesse projeto . Ano que vem tem mais. Nessa foto podemos ver a mesa de abertura do II Congresso Espírita de Magé e Guapi- mirim. Presentes na foto a Coordenação Ad- ministrativa do 6ºCEU/CEERJ, os representantes das 12 Instituições Espíritas que compõe o 6ºCEU, além de Raul Teixeira, homenageado do evento, Francisco Costa, Diretor Financeiro do CEERJ, Dalva Silva Sou- za, conferencista da Noite e Andrea Bien, que fez Belíssima Apresentação Musical. Além do querido Bruno Lourenço, coordenador geral do evento. Ana Rosa, Leila Brandão e Dalva Silva Souza, conferencistas do evento Equipe do Projeto Manoel Philomeno distribuindo autógrafos Dª Alice, Cosme Massi, Simone Cunha e Cristina em momento de descontração Raul Teixeira autografando livros do público presente Florêncio Anton na sessão de psicopictografia. A Livraria foi um sucesso! Emmanuel Cristiano na Câmara de Vereadores.Ana Valéria assiste Cosme Massi na SEAE. No dia 11 de Julho das 09:30 às 11:30h acontecerá no Centro Espírita Amor ao Próximo um SEMINÁRIO com Nazareno Feitosa (DF) e terá como tema central: O USO DAS TECNOLOGIAS NA EVANGELIZAÇÃO DA JUVENTUDE. Nazareno Feitosa é expositor espírita e atual Assessor de Divulgação da FEDF - Federação Espírita do Distrito Federal. Após o seminário, haverá um Almoço Beneficente ao custo de R$10,00 por pessoa. O Centro Espírita Amor ao Próximo fica localizado na Rua Expedicionário Otacílio Souza (Antiga Rua J) , 394 - Fragoso - Magé. Oportunidade única para fortalecer o conhecimento em área tão importante! No dia 02 de Agosto das 09h às 13h acontecerá no Centro Espírita Cultivadores do Evangelho um SEMINÁRIO com Lúcia Moysés(DF) e terá como tema central: INTELIGÊNCIAS MÚLTIPLAS. NOVAS MÍDIAS PARA A EVANGELIZAÇÃO INFANTO JUVENIL O Centro Espírita Cultivadores do Evangelho fica localizado na Rua Maria do Patrocínio, 40—Raiz da Serra Magé Divulgue e venha participar dessa manhã de muito aprendizado Trague sua família.
  4. 4. Sociedade Espírita de Assistência e Estudo (SEAE) Rua das Hortências, 133—Centro Guapimirim Reunião Pública: Sábado—18h Grupo Espírita Joana D’Arc (GEJD) Rua Expedicionário Otacílio Souza, 415 Fragoso– Magé Reunião Pública: Segunda-feira—19:30h Grupo Espírita André Luiz (GEAL) Rua Maria Marques, 86—Mundo Novo— Magé Reunião Pública: Terça-feira às 20h C. E. União, Amor e Caridade (CEUAC) Rua: Malvino Ferreira de Andrade, 118 Santo Aleixo—Magé Reunião Pública: Quinta-feira às 20h C.E Cultivadores do Evangelho (CECE) Rua Maria do Patrocínio, 40—Raiz da Serra- Magé Reunião Pública: Terça-feira às 20h Casa Espírita Caminho de Suruí (CECS) Rua Tupiniquins, 247—Suruí—Magé Reunião Pública: Sábado às 09:30h Sociedade Espírita Amor e Luz (SEAL) Rua Conde de Itaguaí, 350—Lagoa—Magé Reunião Pública: Quarta-feira—19h Grupo Espírita Cristão André Luiz (GECAL) Rua Saquarema, nº 23—Fundos 5—Vila Nova Magé Reunião Pública: Domingo às 18h Grupo Espírita Allan Kardec (GEAK) Rua: Mirabel nº 119—Piabetá—Magé Reunião Pública: Domingo às 18h Centro Espírita Luz e Caridade (CELC) Av. Simão da Motta, 315– Centro—Magé Reunião Pública: Segunda-feira às 20h Centro Espírita Amor ao Próximo (CEAP) Rua: Expedicionário Otacílio Souza, 394 Fragoso—Magé Reuniões Públicas: Segunda-feira às 20h e Sábado às 16h São dois esteios de luz na Terra, na vida dos filhos: pai e mãe! Sejam o que forem, o dever dos filhos é, pois, obedecer a seus genitores, enquanto se encontrem sob a direção do lar onde nasceram. O carinho e a gratidão para com os pais, dar-lhes-ão novas forças para as lutas de cada dia, e mesmo ideias de renovação dos próprios costumes, no campo da vivência lar e filhos. Estás no mundo por misericórdia de Deus, que usa o processo da reencarnação, lei universal que opera em todos os mundos habitados, e é nesta oportunidade valiosa que deves usar de gratidão para com aqueles que, diante do Senhor, são teus tutores. Filho, une-te a teus pais, no amor de Jesus, que esse amor transmutar-se-á em luz para o teu caminho! Se desprezares teus pais, esse gesto será semente que poderá dar frutos correspondentes ao plantio. Observemos que a própria lei antiga pede respeito aos pais, para que possamos desfrutar, na Terra, longos dias de paz, nascida da consciência estabilizada pelo coração!... Esse é o nosso dever. Sejam o que forem os pais, merecem o nosso amparo, gratidão e ajuda! Eles receberão nossas luzes, pelos caminhos que trilharmos, pela conduta que assimilamos de Jesus. O lar é e pode ser a célula da sociedade. Faltando harmonia nos lares, faltará segurança nos povos. Eis porque a Doutrina Espírita trabalha e se esforça para o nascimento do Culto do Evangelho em casa, como sendo mar- co divino, anunciando a felicidade para a família! O pai e a mãe podem e devem representar Jesus e Maria para os filhos que nas- ceram do fruto do amor em família, despertando o Mestre nos co- rações, com a forçada alegria e da esperança, formando assim to- dos os sentimentos no amor. Lembra-te de que deves honrar pai e mãe, e quando saíres do teu lar, respeita os outros pais, que não são os teus, como se o fossem, mantendo a gratidão por todos eles, que o Senhor não Se esquecerá do que fazes devem, por onde andares. Mensagem extraída do Livro Assimilação Evangélica, Médium: João Nunes Maia , Mensagem de autoria de Bezerra de Menezes. Editora Fonte Viva. Órgão de Divulgação do Movimento Espírita dos municípios de Magé e Guapimirim. Editado pela Área de Comunicação Social Espírita do 6ºConselho Espírita de Unificação, representação do Conselho Espírita do Rio de Janeiro (CEERJ). Endereço para correspondência: Av. Simão da Motta, 315 Centro- Magé-RJ-CEP 25900-000 Endereço eletrônico: www.6ceu.org E-mail: cse.6ceu@hotmail.com Tiragem: 500 exemplares Redação e diagramação: Equipe de Comunicação Social Espírita do 6ºCEU/CEERJ www.6ceu.org

×