Belo Horizonte, MG, 29 de maio de 2010
    As Diretrizes Curriculares e os
   Administradores que Formamos
               ...
Estrutura da Apresentação

1. Considerações iniciais.

2. O Contexto.

3. O Ensino.

4. As Diretrizes Curriculares e a
  F...
1. Considerações
 iniciais.
24 a 27 de outubro de 2010
2. O Contexto.
"Não existe homem sem ideal,

não existe presente sem trabalho,

não existe futuro sem planejamento e

não existe organiza...
!" # # & &
    $ %        '   ( $
  )        *          + ,
       (
                    -   .!   .. /012013
•I – Turbulento e descontínuo.

•II – Internacionalizado.

•III – Conhecimento.

•IV – Tecnologia da informação.

•V – Com...
•VII     –   Redes   de   organizações   –   busca   de
complementaridades.

•VIII   – Organizações interdependentes - bas...
•XII – Educação por competências.

•XIII – Geração de valor através dos ativos
tangíveis e intangíveis.

•XIV     –     Di...
•XV – Dualidade: adversidades x oportunidades.

•XVI – A relatividade.

•XVII – Mobilidade social.

•XVIII – Mortalidade e...
Fatores de Excelência em
           Gestão nas Organizações
•I – PENSAMENTO SISTÊMICO – Identificar, compreender e
incorpo...
Fatores de Excelência em
            Gestão nas Organizações
•VI – VISÃO DE FUTURO – Percepção prospectiva.

•VII – GERAÇÃ...
Competências Executivas Essenciais

                           !   !                                      !   !
          ...
3. O Ensino.
%     @                          B
             C            D@        E




>*? ?
   ?        *? *
              ?    +? ...
Panorama Nacional
Gastos da População Brasileira
•   /+ 4+,       "       56 . .
•    2 +,                 . .
•   + ,    ...
.&                     .<                .#
= .# <. >
    !             .   .!                      . .      56 .
 <     ....
.&              .<              .##

• A# .). .
    %                  . .      56 . .                 .
                 ...
.&                 .<              .##
                                               #

    • %   <.). .     .       .   ...
.&            .<                             .#;

• = .# -.). .#
      $                      .    .                      ...
.&                      .<                     .;
• O INAF Leitura e Escrita 2005 aponta que
                no Brasil h D...
.&                 .<                .;#
 • O teste de Matem tica do INAF, realizado em 2004,
                      mostra...
.&              .<        .;##


•! .          .     . .# - .+4, .
                        $
       56 .             . 6 ....
B   -
             Á

             ç




                 á


         ç




     ç       ! "
#ú
!
                 $
COMPONENTE ESPECÍFICO: Desempenho médio
                   Á
                                %'
                          ...
&                E

•   % F! $    %.! %A& A & ! = %. .! % % # F
                                          "         ! = %....
&              E

  • ! # JF ! ! .! . J= " A $ 9 " $ = .$ = .
       -#
               $ %# = .%F A &# &(
                ...
&              E


• A&= -# = $ #
        %%#    %.J= " .! # JF ! ! .A &
                          -#
            = " &.! ...
&                E

• -         .! . HJ$ # %.K F
                      J=       # J ! = %.$ = ." &J ! = (
                ...
4. As Diretrizes
Curriculares e a
  Formação do
 Administrador.
,
CONTEÚDOS CURRICULARES

  CAMPO 01 –
FORMAÇÃO BÁSICA

  CAMPO 02 –
FORMAÇÃO PROFISSIONAL

  CAMPO 03 –
ESTUDOS QUANTITATIV...
*-           ,                 .   /     0
campos interligados de formação

•    Estudos antropológicos;
•    Sociológicos...
&-        ,                 .     ! "      0
relacionados com as áreas específicas

 • Teorias da Administração e das Orga...
%-      ,                1


 •   Pesquisa operacional;

 •   Teoria dos Jogos;

 •   Modelos matemáticos e estatísticos;
...
)-        ,         .        2      0




•    Estudos     opcionais   de   caráter
     transversal e interdisciplinar pa...
3-   /
4-   5
2
Os pilares da
  COMPETÊNCIA.......
            O saber
     (CONHECIMENTOS)
         O saber fazer
        (HABILIDADES)

...
Matriz da Formação das
                      Competências
          Alto
                             Teoria              ...
2
Reconhecer e definir problemas,
equacionar      soluções,    pensar
estrategicamente,         introduzir
modificações no...
2

Desenvolver      expressão     e
comunicação compatíveis com
o     exercício     profissional,
inclusive nos processos ...
2

Refletir e atuar criticamente
sobre a esfera da produção,
compreendendo             sua
posição     e    função    na
e...
2            6
Desenvolver raciocínio lógico, crítico
e analítico para operar com valores e
formulações matemáticas presen...
2          6
Ter     iniciativa,     criatividade,
determinação, vontade política e
administrativa,      vontade       de
...
2         6
Desenvolver a capacidade de
transferir conhecimentos da vida
e da experiência cotidianas para
o ambiente de tr...
2       6

Desenvolver capacidade
para           elaborar,
implementar           e
consolidar projetos em
organizações.
2        6

Desenvolver capacidade para
realizar   consultoria     em
gestão    e    administração,
pareceres,            ...
Formatação      pedagógica      atual   do   curso   de
ADMINISTRAÇÃO:
•I – Estrutura por disciplinas em sequência e ordem...
Formatação pedagógica ideal do curso de
ADMINISTRAÇÃO:
 1. Sem disciplinas e matérias.
 2. Estrutura por conteúdos, em for...
Estrutura do curso de ADMINISTRAÇÃO
(1) Objetivo(s) do curso.                      (2) Perfil do egresso.
                ...
. .               .           7            .        .
    .       .Q                        R.        .       .           ...
Q .                 56 .              ..       .         56 .     .
          . .   .              . .                    ...
$



    !
    !   .! ."
Obrigado

               Pela

           Oportunidade!
mkreuz@uol.com.br
As Diretrizes Curriculares e os Administradores que formamos - Adm. Mauro Kreuz
As Diretrizes Curriculares e os Administradores que formamos - Adm. Mauro Kreuz
As Diretrizes Curriculares e os Administradores que formamos - Adm. Mauro Kreuz
As Diretrizes Curriculares e os Administradores que formamos - Adm. Mauro Kreuz
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

As Diretrizes Curriculares e os Administradores que formamos - Adm. Mauro Kreuz

1.314 visualizações

Publicada em

O tema foi abordado durante V Encontro de Coordenadores de Curso e I Encontro Estadual da Angrad, realizados, no CRA-MG, em 29/5/10.

Cobertura do evento: http://migre.me/Teet
Fotos: www.flickr.com/cramg

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.314
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
28
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

As Diretrizes Curriculares e os Administradores que formamos - Adm. Mauro Kreuz

  1. 1. Belo Horizonte, MG, 29 de maio de 2010 As Diretrizes Curriculares e os Administradores que Formamos Prof. Adm. Mauro Kreuz Adm. Presidente da ANGRAD
  2. 2. Estrutura da Apresentação 1. Considerações iniciais. 2. O Contexto. 3. O Ensino. 4. As Diretrizes Curriculares e a Formação do Administrador
  3. 3. 1. Considerações iniciais.
  4. 4. 24 a 27 de outubro de 2010
  5. 5. 2. O Contexto.
  6. 6. "Não existe homem sem ideal, não existe presente sem trabalho, não existe futuro sem planejamento e não existe organização sem ADMINISTRAÇÃO.“
  7. 7. !" # # & & $ % ' ( $ ) * + , ( - .! .. /012013
  8. 8. •I – Turbulento e descontínuo. •II – Internacionalizado. •III – Conhecimento. •IV – Tecnologia da informação. •V – Comunicação. •VI – Núcleos de competências específicas.
  9. 9. •VII – Redes de organizações – busca de complementaridades. •VIII – Organizações interdependentes - baseadas em relações de alta qualidade. •IX – Liderança e negociação. •X – Inovação e pesquisa avançada. •XI – Concentração e internacionalização dos meios de produção.
  10. 10. •XII – Educação por competências. •XIII – Geração de valor através dos ativos tangíveis e intangíveis. •XIV – Dimensões transversais do ECOSSISTEMA: empresas, sociedade e meio ambiente.
  11. 11. •XV – Dualidade: adversidades x oportunidades. •XVI – A relatividade. •XVII – Mobilidade social. •XVIII – Mortalidade empresarial. •XIX – Baixa escolaridade superior.
  12. 12. Fatores de Excelência em Gestão nas Organizações •I – PENSAMENTO SISTÊMICO – Identificar, compreender e incorporar as relações de interdependência. •II – APRENDIZADO ORGANIZACIONAL - Documentar. •III – CULTURA DA INOVAÇÃO – Ambiente favorável para a criação e a experimentação. •IV – CULTURA DA EXCELÊNCIA EM TUDO. •V – ORIENTAÇÃO POR PROCESSOS E INFORMAÇÕES. Fonte: FNQ
  13. 13. Fatores de Excelência em Gestão nas Organizações •VI – VISÃO DE FUTURO – Percepção prospectiva. •VII – GERAÇÃO DE VALOR - Qualitativo e quantitativo. •VIII – VALORIZAÇÃO DAS PESSOAS – Estabelecer relações justas profissional e socialmente. •IX – CONHECIMENTO PROFUNDO SOBRE O CLIENTE E O MERCADO. •X – DESENVOLVIMENTO DE PARCERIAS. •XI – RESPONSABILIDADE SOCIAL. Fonte: FNQ
  14. 14. Competências Executivas Essenciais ! ! ! ! "# -.! ! % ! ! 0 ! % #" # % " /# "# $ % "# ! " ' & 1 % " ! %% " " % & % & " '( % &- " % ! ) $ % % 2 ! ! 2 - 3% %%4 % /# + ! ! " " % * - % " '( % , ! ) $ % " ! %4 % 2 ' & $ % % 8 ! 7 %% % ! ! < ! ! %% ! ' % ' ! " ! %%; 9 : '= % " % ! ' 6 ! ! ! ! & ! ") ( " " % " ! " ' 2 % /# ' ) %1 % ) ' ! !0 ! /# % ' % % 2; 2 % )5 2 %
  15. 15. 3. O Ensino.
  16. 16. % @ B C D@ E >*? ? ? *? * ? +? ? ? +? * ? :? ? ? A :? ? ? @ @ @ @ 67,8% 13,6% 9,2% 9,6%
  17. 17. Panorama Nacional Gastos da População Brasileira • /+ 4+, " 56 . . • 2 +, . . • + , 0 7 • + 88, 9 . . : • / , ; . . 5 • 4 4, " . ) • 8+ , & 56 . . • /3 , 56 . • 1+ , -
  18. 18. .& .< .# = .# <. > ! . .! . . 56 . < .). . . . . .1. . 1. . . .. . : ( . . ) . . .< . . . . . . ?. . ?. .).4 / . . . ./ . .3?. .2?. .).8 @(
  19. 19. .& .< .## • A# .). . % . . 56 . . . . . . . ( • = .< . . . 4?. ." . B . +. 7 C. . .42?. . . B . 3. 7 C(
  20. 20. .& .< .## # • % <.). . . . 56 . . 56 . . ( • .2 @, . . .8?. . . . ) . . . : . . . " . ./4 , . . 7 .A (
  21. 21. .& .< .#; • = .# -.). .# $ . . . - . . .# .A . " . . . . . . . 7 . . . . . 56 . . . . .34. (
  22. 22. .& .< .; • O INAF Leitura e Escrita 2005 aponta que no Brasil h D 7% de analfabetos, 30% de alfabetizados de n7vel rudimentar (conseguem localizar informa5ões expl7citas em textos muito curtos), 38% de n7vel b sico (localizam informa5ões em textos curtos a m)dios) e 26% de n7vel pleno (dom7nio completo das habilidades)(
  23. 23. .& .< .;# • O teste de Matem tica do INAF, realizado em 2004, mostra que: 2% dos adultos brasileiros são analfabetos, 29% são alfabetizados de n7vel rudimentar (lêem n:meros, como pre5os e telefones), 46% de n7vel b sico (conseguem somar, subtrair e multiplicar, mas não identificam rela5ões de proporcionalidade) e 23% de n7vel pleno (resolvem problemas complexos usando uma s)rie de opera5ões diferentes e apresentam familiaridade com gr ficos).
  24. 24. .& .< .;## •! . . . .# - .+4, . $ 56 . . 6 . . . . (.
  25. 25. B - Á ç á ç ç ! " #ú ! $
  26. 26. COMPONENTE ESPECÍFICO: Desempenho médio Á %' &( )' *+ Arquivologia Biblioteconomia Biomedicina Ciências Contábeis Ciências Econômicas Comunicação Social Design Direito Formação de Professores Música Psicologia Secretariado Executivo Teatro Turismo
  27. 27. & E • % F! $ %.! %A& A & ! = %. .! % % # F " ! = %. $ = . $ %# = .%F A &# &( $ = • & -= &G= .! = . $ %# = .-F $ ! " $ $ . . " H! # .A = %.# %( • ! %A& A &= .A & . . # F & . .%= F GI= .! . A&= < " %. " $ & %.$ = . $ %# = .%F A &# &( $ =
  28. 28. & E • ! # JF ! ! .! . J= " A $ 9 " $ = .$ = . -# $ %# = .%F A &# &( $ = • = AGI= .! = %. % F ! $ % .A&# &# &# " $ . = A= &.JF &%= %.K F .A&#;# L # " .= .K F # # . ;= " .! &# $ = .! = .K F $ # # ( " ;=
  29. 29. & E • A&= -# = $ # %%# %.J= " .! # JF ! ! .A & -# = " &.! J# %(%M • A&= -# = $ # %%# %.! %A& A & ! = %. A & .-F $ GM %.K F . N# " .! " # O %(
  30. 30. & E • - .! . HJ$ # %.K F J= # J ! = %.$ = ." &J ! = ( -# • ; = &# GI= .! . HJ$ # %.K F P J= # J ! = %. -# $ = ." &J ! = (
  31. 31. 4. As Diretrizes Curriculares e a Formação do Administrador.
  32. 32. ,
  33. 33. CONTEÚDOS CURRICULARES CAMPO 01 – FORMAÇÃO BÁSICA CAMPO 02 – FORMAÇÃO PROFISSIONAL CAMPO 03 – ESTUDOS QUANTITATIVOS E SUAS TECNOLOGIAS CAMPO 04 - FORMAÇÃO COMPLEMENTAR
  34. 34. *- , . / 0 campos interligados de formação • Estudos antropológicos; • Sociológicos; • Filosóficos; • Psicológicos; • Ético-profissionais; • Políticos; • Comportamentais; • Econômicos e contábeis; • Tecnologias da comunicação e da informação; • Ciências jurídicas.
  35. 35. &- , . ! " 0 relacionados com as áreas específicas • Teorias da Administração e das Organizações; • Administração de: - recursos humanos; - mercado e marketing; - materiais, produção e logística; - financeira e orçamentária; - sistemas de informações; - planejamento estratégico; - serviços.
  36. 36. %- , 1 • Pesquisa operacional; • Teoria dos Jogos; • Modelos matemáticos e estatísticos; • Aplicação de tecnologias que contribuam para a definição e utilização de estratégias e procedimentos inerentes à Administração.
  37. 37. )- , . 2 0 • Estudos opcionais de caráter transversal e interdisciplinar para o enriquecimento do perfil do formando.
  38. 38. 3- /
  39. 39. 4- 5
  40. 40. 2
  41. 41. Os pilares da COMPETÊNCIA....... O saber (CONHECIMENTOS) O saber fazer (HABILIDADES) O saber ser, o saber agir e o querer agir e fazer (ATITUDES)
  42. 42. Matriz da Formação das Competências Alto Teoria Competência Conhecimento Acumulado Incompetência Prática Baixo Baixa Capacidade de Alta Intervenção no Ambiente
  43. 43. 2 Reconhecer e definir problemas, equacionar soluções, pensar estrategicamente, introduzir modificações no processo produtivo, atuar preventivamente, transferir e generalizar conhecimentos e exercer, em diferentes graus de complexidade o processo de tomada de decisões.
  44. 44. 2 Desenvolver expressão e comunicação compatíveis com o exercício profissional, inclusive nos processos de negociação e nas comunicações interpessoais ou intergrupais.
  45. 45. 2 Refletir e atuar criticamente sobre a esfera da produção, compreendendo sua posição e função na estrutura produtiva.
  46. 46. 2 6 Desenvolver raciocínio lógico, crítico e analítico para operar com valores e formulações matemáticas presentes nas relações formais e causais entre fenômenos produtivos, administrativos e de controle, expressando-se de modo crítico e criativo diante dos diferentes contextos organizacionais e sociais.
  47. 47. 2 6 Ter iniciativa, criatividade, determinação, vontade política e administrativa, vontade de aprender, abertura às mudanças e consciência da qualidade e das implicações éticas do seu exercício profissional.
  48. 48. 2 6 Desenvolver a capacidade de transferir conhecimentos da vida e da experiência cotidianas para o ambiente de trabalho e do seu campo de atuação profissional, em diferentes modelos organizacionais, revelando-se profissional adaptável.
  49. 49. 2 6 Desenvolver capacidade para elaborar, implementar e consolidar projetos em organizações.
  50. 50. 2 6 Desenvolver capacidade para realizar consultoria em gestão e administração, pareceres, perícias administrativas, gerenciais, organizacionais, estratégicos e operacionais.
  51. 51. Formatação pedagógica atual do curso de ADMINISTRAÇÃO: •I – Estrutura por disciplinas em sequência e ordem cronológica e com tempos pré-definidos. •II – Focado em desenvolver conteúdos e não em desenvolver competências. •III – Eminentemente teórico. •IV – Avaliações focadas em conteúdos, repetição e símbolos (notas).
  52. 52. Formatação pedagógica ideal do curso de ADMINISTRAÇÃO: 1. Sem disciplinas e matérias. 2. Estrutura por conteúdos, em forma modular, focado para desenvolver competências. 3. Abordagem inter e multidisciplinar e transversal dos conteúdos. 4. Avaliação e progressão por competências desenvolvidas. 5. Núcleo de práticas administrativas – NPA. 6. Infra-estrutura física e tecnológica direcionada. 7. Corpo docente capacitado conceitual, técnica e didaticamente; leal, disciplinado e comprometido. 8. Gestão do curso por processos e competências.
  53. 53. Estrutura do curso de ADMINISTRAÇÃO (1) Objetivo(s) do curso. (2) Perfil do egresso. Atividades Recursos Nome e Competências Conteúdos Avaliações Perfil Períodos Práticas F&T Esperadas Necessários Requeridas dos Necessárias Necessários Docentes Envolvidos
  54. 54. . . . 7 . . . .Q R. . . (. A . S . . . . .Q R. .). . 7 . . . . . . . (
  55. 55. Q . 56 . .. . 56 . . . . . . . .. . . . . . . 56 . . . . . . . . . . 56 . . . (R ! ! " #
  56. 56. $ ! ! .! ."
  57. 57. Obrigado Pela Oportunidade! mkreuz@uol.com.br

×