RIS - Relatório de Impacto Social

2.518 visualizações

Publicada em

Diagnóstico e Avaliação de Projetos: Responsabilidade Social e Ambiental, retorno de imagem entre beneficiários e stakeholders.

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.518
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

RIS - Relatório de Impacto Social

  1. 1. R. I. S.® Relatório de Impacto SocialR.I.S.Relatório de Impacto Social(para a Sustentabilidade) Agosto 2011
  2. 2. As questões R. I. S.® Relatório de Impacto SocialComo medir o efetivo impacto social das diferentes ações de responsabilidadesocial empreendidas? Como ultrapassar a abordagem restrita ao investimento per capita e abranger a multiplicidade de efeitos das ações sociais?Como dar conta dos efeitos das ações ao longo do espaço e do tempo utilizandoindicadores Socioeconômico reconhecidos sem desprezar os impactos nosatributos de imagem das corporações?
  3. 3. R. I. S.® Relatório de Impacto SocialUm contexto ainda incipiente A maioria das empresas privadas não avaliam de forma sistemática suas atividades. Estudos apontam que o volume de recursos destinados à mensuração ainda é baixo e o trabalho muitas vezes feito de maneira informal, o que provoca fragmentação das ações, desperdício de recursos e perda de eficiência. Características marcantes são fragmentação das mensurações e falta de monitoramento no trato das ações sociais. “Na falta de maior familiaridade com o tema e de tempo, em geral, não são feitos diagnósticos mais aprofundados sobre os problemas sociais locais, as ações realizadas não são planejadas, não se dispõe de estrutura administrativa própria para sua consecução e não se procuram parceiros, governamentais ou não-governamentais, para potencializar o impacto das ações”, avaliam os técnicos do IPEA.
  4. 4. Pressuposto R. I. S.® Relatório de Impacto SocialA Cristina Panella Planejamento e Pesquisa postula que avaliar programas de responsabilidade socialsignifica não apenas identificar a destinação e a forma de utilização do dinheiro investido, mas tambéma viabilidade social do projeto, verificar se os objetivos do projeto são operacionalizados na prática e,sobretudo, avaliar, com precisão, o que acontece com os beneficiários do projeto. Com esse objetivo, a CPPP desenvolveu metodologia para elaboração do Relatório de Impacto Social – RIS. O RIS Relatório de Impacto Social – RIS. abrange aspectos tangíveis e intangíveis: a metodologiaadotada permite identificar as mudanças que a implementação de projetos de responsabilidade socialacarretam na situação concreta de vida dos beneficiários, como isso se reflete na comunidade onde se inserem, além de avaliar a percepção dos usuários sobre as empresas patrocinadoras (atributos de imagem).
  5. 5. Conceito R. I. S.® Relatório de Impacto Social O Relatório permite ao investidor socialmente responsável:  avaliar os benefícios e resultados obtidos, além dos resultados do investimento;  avaliar o retorno de imagem do projeto e realizadores junto aos beneficiários diretos e públicos estratégicos para a empresa; por Zonas de Impacto Diferenciado (ZIDs), no eixos temporal e espacial Espaço
  6. 6. R. I. S.® Relatório de Impacto SocialMetodologia - Etapas A metodologia da CDN Estudos & Pesquisa para a realização do Relatório de Impacto Social – RIS compreende 4 etapas: 1. Diagnóstico da Situação 2. Seleção dos Indicadores sobre os quais o projeto deverá atuar 3. Avaliação da Imagem do projeto junto aos beneficiários 4. Avaliação dos Benefícios trazidos pelo projetos ao público-alvo
  7. 7. Responsabilidade Social R. I. S.® Relatório de Impacto Social A CDN Estudos & Pesquisa postula que a avaliação do retorno dee Imagem imagem nos projetos sociais constitui um componente fundamental na estratégia de responsabilidade socioambiental das empresas. Esta avaliação permite: A. Avaliar a força e o engajamento ao longo do tempo: embora usualmente implementado com nobres intenções, um projeto de responsabilidade social pode perder força ao longo do processo de seu desenvolvimento, por defecções de beneficiários, sobreposição com outros projetos, inadequação de métodos, técnicas e conteúdos ao perfil do público-alvo prioritário, entre outros fatores. B. Manter o benefício de imagem em projetos que terminam por ser descontinuados. C. Assegurar a perfeita identificação dos financiadores: muitas vezes, os beneficiários de um projeto desconhecem seus financiadores, cujo reconhecimento contribuiria para sua imagem e reputação.
  8. 8. O R.I.S.® na prática... R. I. S.® Relatório de Impacto Social Cenário: uma empresa decide realizar um investimento social ligado àUm exemplo educação. O projeto envolve 200 alunos de uma escola. PARA QUÊ ELE IRÁ SERVIR? Supõe-se que um projeto na área de educação busque melhorar o processo de aprendizagem dos alunos e, conseqüentemente, de seu aproveitamento escolar. Mas quem são esses alunos e qual o aproveitamento escolar deles? DIAGNÓSTICO DA SITUAÇÃO ENCONTRADA – algumas questões  a que estrato socioeconômico esses alunos pertencem?  quais os problemas que a escola apresenta? Falta de professores? Falta de estrutura física? Violência?  quais são as taxas de aprovação/reprovação, evasão escolar, suspensão, expulsão e advertências, gravidez de adolescentes?  a que outras fontes de informação e atividades culturais e de lazer R. I. S.® esses alunos têm acesso? Relatório de Impacto Social
  9. 9. R. I. S.®Sobre quais variáveis do diagnóstico realizado o Relatório de Impacto Socialprojeto quer atuar? A definição das variáveis servirá para a identificação dos indicadores que serão selecionados para acompanhar a evolução do projeto.Projetos de responsabilidade social que buscamuma melhor capacitação de professores para o processo ensino-aprendizagem Seja qual for o eixo de atuação específico, se o projeto tiver um propósito educacional, terá ações que deverão repercutir Capacitação Melhorias no de professores processoem indicadores mensuráveis, como melhoria do ensino-aprendizagem aproveitamento escolar (refletida em índices de evasão, aprovação / repetência, diminuição de suspensões e expulsões, ocorrências registradas pela própria escola, etc). Redução de índices de evasão e repetência
  10. 10. R. I. S.® Exemplo de outros Indicadores a Monitorar no Tempo Relatório de Impacto SocialSE... Melhor Aproveitamento Escolar então... Maior Escolaridade Maiores oportunidades de emprego e renda Mais auto-estima Melhores condições de vida
  11. 11. AFILIAÇÕES www.abep.org www.abracom.org.br www.aberje.com.br A CDN Estudos & Pesquisa obedece às normas internacionais preconizadas pela ABEP -Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa e pela ESOMAR – European Society of Market Research.
  12. 12. Expertise  Mais de 230 projetos realizados, nas mais diferentes áreas. Mais de 130 clientes atendidos, com perfis e setores de atuação diversificados.
  13. 13. Clientes Atendidos (por setor)Serviços Financeiros Indústria e Infra-estrutura
  14. 14. Clientes Atendidos (por setor) Saúde Indústria automobilística Instituições Públicas e Mistas TelecomunicaçõesHealth
  15. 15. Clientes Atendidos (por setor)Associações, Institutos e Organizações do Terceiro Setor EducaçãoVeículos e Publicações
  16. 16. Clientes Atendidos (por setor) Moda, Beleza e Bem estar Varejo Bens de consumo Comunicação e Publicidade Alimentos e Bebidas Grupo CBM
  17. 17. Clientes Atendidos (por setor) Tecnologia e Informação Agronegócio e Transportes Sustentabilidade
  18. 18. Presidência e Direção Técnica - Cristina Panella • Doutora em Sociologia (ênfase em Comunicação) pela E.H.E.S.S. – Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales, • Mestre em Antropologia Social e Cultural pela Sorbonne (Université René Descartes-Paris V) • Mestre em Formação à Pesquisa em Ciências Sociais pela E.H.E.S.S • Management of Business Communication Program – College of Journalism & Communications – University of Florida • Professora de Pesquisa e Sistemas de Informação e Marketing Nacional e Internacional, Opinião e Mercado no INPG – Instituto Nacional de Pós-Graduação), • Professora convidada da ECA – Escola de Comunicações e Artes - Gestcorp – Universidade de São Paulo - USP • Palestrante em seminários e congressos e autora de artigos e colunas nas áreas de comunicação e pesquisa. Experiência nacional e internacional nas áreas de consultoria, desenvolvimento e realização de pesquisas em comunicação, opinião e mercado, com bagagem teórica e técnica construída na França onde foi consultora, membro de laboratório de pesquisa CNRS e professora universitária. No Brasil desde 1994, realizou diferentes estudos e projetos em institutos (Datafolha, MCI, entre outros) e participando de equipes de profissionais de renome na coordenação dos princípios teóricos de novas metodologias de pesquisa. Também participou da reformulação de jornais diários e ministrou cursos em diversas entidades profissionais. Foi conselheira da ASBPM – Sociedade Brasileira de Pesquisa de Mercado e integrou o Conselho Editorial da BCM – Business Communication Management, do Grupo IBC – International Business Communication. Professora de Teoria, Metodologia e Técnica de Pesquisa e Sociologia Geral e da Comunicação na FAAP – Fundação Armando Álvares Penteado e no Centro Universitário Belas Artes de São Paulo. No domínio da comunicação, elaborou metodologias de produtos específicos dirigidos ao diagnóstico, análise e mensuração da imagem e reputação entre stakeholders de empresas e instituições, além de desenvolver abordagens aplicáveis à comunicação corporativa em geral.
  19. 19. Contato [+55 11] 3063 0151 [+55 11] 3062 5197 www.cristinapanella.com.brR. Cônego Eugênio Leite 433Cerqueira CésarSão Paulo-SPCEP 05414-010

×