SlideShare uma empresa Scribd logo
CENTRO POPULAR DE CULTURA E COMUNICAÇÃO
PONTO DE CULTURA VOZ DA PERIFERIA
TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR
Apoio:
Conjunto que
representa a forma
completa de interação
homem, hardware e
software.
HARDWARE
Peopleware são pessoas que trabalham
diretamente, ou indiretamente, com a área
de tecnologia da informação, ou mesmo
com Sistema de Informação, é a parte
humana que se utiliza das diversas
funcionalidades do computador.
HARDWARE
People = pessoas
ware = conjunto
People+Ware = conjunto de pessoas
Peopleware
Chrome
Windows
Mozila
Linux
Skype
Antivírus
World
Counter-Strike
HARDWARE
Softwares
HARDWARE
Parte Física da Máquina
Tudo aquilo que
se pode tocar na
Máquina, as
peças que
contsituem o
computador.
HARDWARE
Procesador
• Componente central do computador;
• Administra e controla todos os dispositivos;
• Elemento que influencia diretamente no
rendimento da máquina;
• Se mede em Mhz.
HARDWARE
CPU X GABINETE
Unidades de medida de armazenamento
HARDWARE
HARDWARE
Placa Mãe é (do
inglês: mainboard ou motherboard) é a parte do
computador responsável por conectar e interligar
todos os componentes do computador, ou seja,
processador com memória RAM, disco rígido, placa
gráfica, entre outros.
Além de permitir o tráfego de informação, a placa
também alimenta alguns periféricos com a energia
elétrica que recebe da fonte do gabinete.
HARDWARE
Nos sistemas operativos mais recentes, ele é também
utilizado para expandir a memória RAM, através da
gestão de memória virtual. Existem vários tipos de
interfaces para discos rígidos diferentes: IDE/ATA, Serial
ATA, SCSI, Fibre channel, SAS, SATA.
O disco rígido é uma memória não-volátil, ou seja, as informações não são perdidas
quando o computador é desligado, sendo considerado o principal meio de
armazenamento de dados em massa. Por ser uma memória não-volátil, é um sistema
necessário para se ter um meio de executar novamente programas e carregar arquivos
contendo os dados inseridos anteriormente quando ligamos o computador.
Hd é Disco Rígido ou Disco Duro, popularmente chamado também de HD (derivação
de HDD do inglês hard disk drive) ou winchester (termo em desuso), "memória de
massa" ou ainda de "memória secundária" é a parte do computador onde são
armazenados os dados.
HARDWARE
Memória são todos os dispositivos que permitem a
um computador guardar dados, temporária ou
permanentemente. Memória é um termo genérico para
designar componentes de um sistema capazes de armazenar
dados e programas.
Memória ROM (Read Only Memory) ou memória somente de leitura.
• Não permite gravação. Já vem com dados armazenados de fábrica.
• Memória permanente (não volátil): não apaga quando se desliga o computador.
Memória RAM (Ramdom Access Memory) ou memória de acesso
aleatório.
Permite ler e gravar dados na mesma.
Memória temporária (volátil): os dados são perdidos quando se desliga o
computador.
HARDWARE
Cooler são sistemas de refrigeração à base de ar. Ele é composto
por um dissipador, que é uma peça de cobre ou alumínio que faz
contato com o processador, e um ventilador que gira
constantemente para remover o calor excessivo da CPU.
Bios em computação Basic Input/Output System (Sistema
Básico de Entrada/Saída). O termo é incorretamente conhecido
como Basic Integrated Operating System (Sistema Operacional
Básico Integrado) ou Built In Operating System (Sistema
Operacional Interno). O BIOS é um programa de computador
pré-gravado em memória permanente (firmware) executado por
um computador quando ligado. Ele é responsável pelo suporte
básico de acesso ao hardware, bem como por iniciar a carga do
sistema operacional.
HARDWARE
Dissipador térmico é dissipador de energia térmica ou promotor de calor, mais
conhecido, de forma pouco adequada por dissipador de calor, é um objeto
de metal geralmente feito de cobre ou alumínio, que, pelo fenômeno da condução
térmica, busca maximizar, via presença de uma maior área por onde um fluxo térmico
possa ocorrer, a taxa de dissipação térmica, ou seja, de calor entre qualquer superfície
com a qual esteja em contato térmico e o ambiente externo. Dissipadores térmicos
têm por objetivo garantir a integridade de equipamentos que podem se danificar caso
a expressiva quantidade de energia térmica gerada durante seus funcionamentos não
seja deles removida e dissipada em tempo hábil.
Fonte de energia do computador ou, em inglês,
PSU (Power Supply Unit / Unidade de Alimentação
de Energia), é responsável por converter a
voltagem da energia elétrica, que chega pelas
tomadas, em voltagens menores, capazes de ser
suportadas pelos componentes do computador.
HARDWARE
Estabilizadores são equipamentos eletrônicos responsáveis por
corrigir a tensão da rede elétrica para fornecer
aos equipamentos uma alimentação estável e segura. Eles
protegem os equipamentos contra
sobretensão, subtensão e transientes. Uma pequena margem de
estabilizadores também possuem um filtro de linha interno.
Fonte de alimentação ininterrupta, também conhecida
pelo acrônimo UPS (sigla em inglês de uninterruptible power
supply) ou No-break, é um sistema de
alimentação secundário de energia elétrica que entra em
ação, alimentando os dispositivos a ele ligados, quando há
interrupção no fornecimento de energia primária.
Filtro de linha é o nome
que se dá, genericamente,
no Brasil ao protetor contra
surtos na linha da rede
elétrica, em geral, destinado
à proteção de
computadores e eletrônicos.
HARDWARE
São aparelhos físicos ou placas
que enviam ou recebem informação do
computador, ou seja, é qualquer
equipamento que esteja ligado ao
computador.
Periféricos
HARDWARE
Quais são os tipos de periféricos?
Periféricos de Entrada
Periféricos de Saída
Periféricos de Entrada e Saída
HARDWARE
Periféricos de Entrada
Teclado
Os periféricos de entrada transmitem a informação
ao computador.
Webcam.
Rato (Mouse)
Joystick
Scanner
HARDWARE
Teclado permite que o utilizador insirá dados através
de diversas teclas, inclusive com combinações,
dividi-se em três partes (Alfanúmerico, Numérico e
de Funções).
Mouse permite ao utilizador posicionar uma seta, através
da interface gráfica dos aplicativos e executar comandos.
Joystick é o periférico que serve
normalmente para ser utilizado em jogos.
HARDWARE
Escaner é um periférico de entrada, também
conhecido como digitalizador de imagens. Faz a
captura de imagens impressas (foto, livros,
documentos) através da decodificação de reflexos
gerados por impulsos luminosos.
Webcan é um periférico de entrada que
captura imagens estáticas e em
movimento, é muito utilizada para vídeo
conferências.
HARDWARE
Periféricos de Saída
Monitor
Os periféricos de saída, fazem a transmissão do
computador ao usuário.
Plotters
Placa de vídeo
Caixas de áudio
Impressora
HARDWARE
Monitor é o principal periférico de saída, exibe ao
usuário as principais informações do sistema.
As Impressoras são periféricos que permitem passar
o trabalho feito no computador para papel ou acetatos.
Hoje existem vários tipos de impressora, diferem entre
si no custo, qualidade de impressão e na velocidade.
As Caixas de Áudio permitem ao
usuário ouvir os sons emitidos a
partir do computador.
HARDWARE
A Placa de Vídeo de um computador controla o sinal de
vídeo que é enviado para o ecrã.
A memória existente na placa de vídeo determina as
resoluções que se têm no computador (desde que o ecrã
permita) e a velocidade de refrescamento de imagem.
Os Plotters são utilizados para efetuar
impressões de mapas cartográficos,
plantas arquitectónicas, e desenhos
técnicos em geral.
Hoje são instrumentos essenciais em
qualquer stúdio de de desenho.
Uma tela (português
brasileiro) ou ecrã (português
europeu) (na grafia
francesa écran) é uma
superfície esticada, feita
com tecido ou vidro,
utilizada para cobrir um vão
ou projetar uma imagem sem
impedir a passagem de luz.
HARDWARE
Periféricos de Entrada e Saída
Monitor TouchScreen
Estes periféricos, tanto recebem como transmitem
informação ao computador.
Driver e Suportes
Placa de rede
ModemLeitor de cartão de memória
Impressora Multifuncional
Headfones
HARDWARE
Monitor Touch Screen é um tipo de tela sensível à
pressão, dispensando assim a necessidade de outro
periférico de entrada de dados, como o teclado.
Driver permite a entrada ou saída de
informação, através dos suportes
correspondentes.
Moden permite a comunicação (troca de
informação) entre computadores (nos dois
sentidos) através da linha telefónica.
HARDWARE
A placa de rede é um dispositivo
de hardware responsável pela comunicação entre
os computadores de uma rede.
Multifuncional permite a entrada ou saída de
informação ao computador, através dos de
escaner, impressora e Wifi integrados.
Headfones permitem a comunicação entre o
usuário e a máquina e outros susuários
através da integração microfone e altofalantes.
HARDWARE
O leitor de cartão de memória é um
dispositivo responsável pela comunicação
entre o computador e o susuário, através do
armazenamento e descarregamento de
informações.
Roteador permite a comunicação entre computadores,
através do uso de cabos de rede ou Wifi.
O Pen Drive, assim como o leitor de cartão de
memória é um dispositivo por armazenamento e
descarregamento de informações, hoje estão cada
vez menores e com maior capacidade.
HARDWARE
Montem a máquina
SIMBORA PARA A REVISADA?
Processador
Placa Mãe
Memórias
Placas Off board
Fonte Monitor
Drive de CD/DVD
HD
Mouse
Teclado
HARDWARE
Entenderam?
Então vamos responder
algumas questões?
HARDWARE
Qual diferença entre software e hardware?
a) Um é INTEL outro é HP
b) Um é windows outro é linux
c) Um é físico o outro é lógico
d) Um é placa outro é fonte
e) Um é lógico o outro é físico
HARDWARE
2. Qual item abaixo não é uma unidade de
entrada?
a) Um Leitor de código de barras
b) Um Microfone
c) Uma Impressora
d) Uma Webcam
e) Um Mouse
HARDWARE
3. Qual item abaixo não é uma unidade de saída?
a) Um Monitor
b) Um Plotter
c) Uma Placa de vídeo
d) Uma Impressora
e) Um Headfone
HARDWARE
4. Qual item abaixo está dividido em ROM e RAM?
a) HD
b) Gabinete
c) Memória
d) CPU
e) Cooler
HARDWARE
5. Estão contidos no gabinete exceto?
a) CPU
b) Placa Mãe
c) Memória
d) HD Externo
e) Fonte
HARDWARE
Site Google Imagens. Disponível em:
<https://www.google.com.br/search?q=hardware&biw=1600&bih=799&source=ln
ms&tbm=isch&sa=X&ei=odmPVZezBsTZggTw04DoDw&ved=0CAYQ_AUoAQ>.
Acesso em: 27-07-2015 as 8:20.
Site Olhar Digital. Disponível em: <http://olhardigital.uol.com.br/pro/noticia/uniao-
dos-mundos-distincao-entre-hardware-e-software-acabou/37343>. Acesso em:
27-07-2015 as 8:20.
Site Tecmundo. Disponível em: <http://www.tecmundo.com.br/cooler/825-o-que-
e-o-cooler-.htm>. Acesso em: 27-07-2015 as 08:20.
Site Wikpédia.org. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Hardware>.
Acesso em: 27-07-2015 as 8:20.
Referências
TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sistemas Operacionais e Windows 7
Sistemas Operacionais e Windows 7Sistemas Operacionais e Windows 7
Sistemas Operacionais e Windows 7TntNitro
 
Sistemas operacionais e windows7 isaias
Sistemas operacionais e windows7 isaiasSistemas operacionais e windows7 isaias
Sistemas operacionais e windows7 isaiasIsaias_Bass
 
Informática Básica - Arquitetura padrão IBM-PC
Informática Básica - Arquitetura padrão IBM-PCInformática Básica - Arquitetura padrão IBM-PC
Informática Básica - Arquitetura padrão IBM-PCJames Moreira
 
Evolução dos Sistemas operativos
Evolução dos Sistemas operativosEvolução dos Sistemas operativos
Evolução dos Sistemas operativosvbassani
 
A evolução dos Sistemas Operativos, desde os sistemas operativos Consola até ...
A evolução dos Sistemas Operativos, desde os sistemas operativos Consola até ...A evolução dos Sistemas Operativos, desde os sistemas operativos Consola até ...
A evolução dos Sistemas Operativos, desde os sistemas operativos Consola até ...Tudosbinformatica .blogspot.com
 
História dos Sistemas Operativos
História dos Sistemas OperativosHistória dos Sistemas Operativos
História dos Sistemas OperativosTROLITO LALALAL
 
Trabalho Tic - Sistema Operativo
Trabalho Tic - Sistema OperativoTrabalho Tic - Sistema Operativo
Trabalho Tic - Sistema OperativoWayne2008
 
Sistemas Operativos
Sistemas OperativosSistemas Operativos
Sistemas OperativosPmpc10
 
Manuscrito Final
Manuscrito FinalManuscrito Final
Manuscrito Finalleofinato
 
Aula 2 - Sistemas operacionais - Windows
Aula 2 - Sistemas operacionais - WindowsAula 2 - Sistemas operacionais - Windows
Aula 2 - Sistemas operacionais - WindowsLucasMansueto
 
Sistema Operativos
Sistema OperativosSistema Operativos
Sistema OperativosBugui94
 
Noções de sistema operacional
Noções de sistema operacionalNoções de sistema operacional
Noções de sistema operacionalLuciano Lugori
 
Aulas 01 e 2 iniciando no windows 7
Aulas 01 e 2  iniciando no windows 7Aulas 01 e 2  iniciando no windows 7
Aulas 01 e 2 iniciando no windows 7Boris Junior
 
Evolução dos sistemas operativos
Evolução dos sistemas operativosEvolução dos sistemas operativos
Evolução dos sistemas operativosMarioalmeida_10
 
Sistemas Operacionais - Parte 1
Sistemas Operacionais - Parte 1Sistemas Operacionais - Parte 1
Sistemas Operacionais - Parte 1Rodrigo Piovesana
 
04 sistemas operacionais
04   sistemas operacionais04   sistemas operacionais
04 sistemas operacionaismorgannaprata
 
Trabalho So Fernanda
Trabalho So FernandaTrabalho So Fernanda
Trabalho So Fernandaf2008
 

Mais procurados (20)

Sistemas Operacionais e Windows 7
Sistemas Operacionais e Windows 7Sistemas Operacionais e Windows 7
Sistemas Operacionais e Windows 7
 
Sistemas operacionais e windows7 isaias
Sistemas operacionais e windows7 isaiasSistemas operacionais e windows7 isaias
Sistemas operacionais e windows7 isaias
 
Informática Básica - Arquitetura padrão IBM-PC
Informática Básica - Arquitetura padrão IBM-PCInformática Básica - Arquitetura padrão IBM-PC
Informática Básica - Arquitetura padrão IBM-PC
 
Evolução dos Sistemas operativos
Evolução dos Sistemas operativosEvolução dos Sistemas operativos
Evolução dos Sistemas operativos
 
A evolução dos Sistemas Operativos, desde os sistemas operativos Consola até ...
A evolução dos Sistemas Operativos, desde os sistemas operativos Consola até ...A evolução dos Sistemas Operativos, desde os sistemas operativos Consola até ...
A evolução dos Sistemas Operativos, desde os sistemas operativos Consola até ...
 
História dos Sistemas Operativos
História dos Sistemas OperativosHistória dos Sistemas Operativos
História dos Sistemas Operativos
 
So-mod-1
So-mod-1So-mod-1
So-mod-1
 
Windows xp
Windows xpWindows xp
Windows xp
 
Trabalho Tic - Sistema Operativo
Trabalho Tic - Sistema OperativoTrabalho Tic - Sistema Operativo
Trabalho Tic - Sistema Operativo
 
Sistemas Operativos
Sistemas OperativosSistemas Operativos
Sistemas Operativos
 
Manuscrito Final
Manuscrito FinalManuscrito Final
Manuscrito Final
 
Aula 2 - Sistemas operacionais - Windows
Aula 2 - Sistemas operacionais - WindowsAula 2 - Sistemas operacionais - Windows
Aula 2 - Sistemas operacionais - Windows
 
Sistema Operativos
Sistema OperativosSistema Operativos
Sistema Operativos
 
Noções de sistema operacional
Noções de sistema operacionalNoções de sistema operacional
Noções de sistema operacional
 
Aulas 01 e 2 iniciando no windows 7
Aulas 01 e 2  iniciando no windows 7Aulas 01 e 2  iniciando no windows 7
Aulas 01 e 2 iniciando no windows 7
 
Evolução dos sistemas operativos
Evolução dos sistemas operativosEvolução dos sistemas operativos
Evolução dos sistemas operativos
 
Sistemas Operacionais - Parte 1
Sistemas Operacionais - Parte 1Sistemas Operacionais - Parte 1
Sistemas Operacionais - Parte 1
 
Windows 7 – Aula 01
Windows 7 – Aula 01Windows 7 – Aula 01
Windows 7 – Aula 01
 
04 sistemas operacionais
04   sistemas operacionais04   sistemas operacionais
04 sistemas operacionais
 
Trabalho So Fernanda
Trabalho So FernandaTrabalho So Fernanda
Trabalho So Fernanda
 

Destaque

TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO PLANILHAS ELETRÔNICAS (CALC)
TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO PLANILHAS ELETRÔNICAS (CALC)TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO PLANILHAS ELETRÔNICAS (CALC)
TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO PLANILHAS ELETRÔNICAS (CALC)INSTITUTO VOZ POPULAR
 
Proinfo integrado calc
Proinfo integrado   calcProinfo integrado   calc
Proinfo integrado calcmarishendges
 
A CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTOS EM ECONOMIA SOLIDÁRIA: SISTEMATIZAÇÃO DE EXPERI...
A CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTOS EM ECONOMIA SOLIDÁRIA: SISTEMATIZAÇÃO DE EXPERI...A CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTOS EM ECONOMIA SOLIDÁRIA: SISTEMATIZAÇÃO DE EXPERI...
A CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTOS EM ECONOMIA SOLIDÁRIA: SISTEMATIZAÇÃO DE EXPERI...TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO PACOTES OFFICE
TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO PACOTES OFFICETELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO PACOTES OFFICE
TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO PACOTES OFFICEINSTITUTO VOZ POPULAR
 
PEC-EJA: Experiências em Economia Solidária (Módulo 2)
PEC-EJA: Experiências em Economia Solidária (Módulo 2)PEC-EJA: Experiências em Economia Solidária (Módulo 2)
PEC-EJA: Experiências em Economia Solidária (Módulo 2)ejaes
 
TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO IMPRESS
TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO IMPRESSTELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO IMPRESS
TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO IMPRESSINSTITUTO VOZ POPULAR
 
APRESENTAÇÃO - BANCOS COMUNITÁRIOS
APRESENTAÇÃO - BANCOS COMUNITÁRIOSAPRESENTAÇÃO - BANCOS COMUNITÁRIOS
APRESENTAÇÃO - BANCOS COMUNITÁRIOSINSTITUTO VOZ POPULAR
 
APRESENTAÇÃO - POLÍTICA DE CRÉDITO PARA BCD
APRESENTAÇÃO - POLÍTICA DE CRÉDITO PARA BCDAPRESENTAÇÃO - POLÍTICA DE CRÉDITO PARA BCD
APRESENTAÇÃO - POLÍTICA DE CRÉDITO PARA BCDINSTITUTO VOZ POPULAR
 
TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO DRAW, BASE E MATH
TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO DRAW, BASE E MATHTELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO DRAW, BASE E MATH
TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO DRAW, BASE E MATHINSTITUTO VOZ POPULAR
 
APRESENTAÇÃO FUNDOS ROTATIVOS SOLIDÁRIOS
APRESENTAÇÃO FUNDOS ROTATIVOS SOLIDÁRIOSAPRESENTAÇÃO FUNDOS ROTATIVOS SOLIDÁRIOS
APRESENTAÇÃO FUNDOS ROTATIVOS SOLIDÁRIOSINSTITUTO VOZ POPULAR
 
APRESENTAÇÃO O QUE É ECONOMIA SOLIDÁRIA
APRESENTAÇÃO O QUE É ECONOMIA SOLIDÁRIAAPRESENTAÇÃO O QUE É ECONOMIA SOLIDÁRIA
APRESENTAÇÃO O QUE É ECONOMIA SOLIDÁRIAINSTITUTO VOZ POPULAR
 
AlfabetizaçãO E Letramento
AlfabetizaçãO E LetramentoAlfabetizaçãO E Letramento
AlfabetizaçãO E Letramentohenriqueocarvalho
 
Slides Primeiros Socorros
Slides Primeiros SocorrosSlides Primeiros Socorros
Slides Primeiros SocorrosOberlania Alves
 

Destaque (16)

TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO PLANILHAS ELETRÔNICAS (CALC)
TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO PLANILHAS ELETRÔNICAS (CALC)TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO PLANILHAS ELETRÔNICAS (CALC)
TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO PLANILHAS ELETRÔNICAS (CALC)
 
Proinfo integrado calc
Proinfo integrado   calcProinfo integrado   calc
Proinfo integrado calc
 
A CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTOS EM ECONOMIA SOLIDÁRIA: SISTEMATIZAÇÃO DE EXPERI...
A CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTOS EM ECONOMIA SOLIDÁRIA: SISTEMATIZAÇÃO DE EXPERI...A CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTOS EM ECONOMIA SOLIDÁRIA: SISTEMATIZAÇÃO DE EXPERI...
A CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTOS EM ECONOMIA SOLIDÁRIA: SISTEMATIZAÇÃO DE EXPERI...
 
TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO PACOTES OFFICE
TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO PACOTES OFFICETELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO PACOTES OFFICE
TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO PACOTES OFFICE
 
PEC-EJA: Experiências em Economia Solidária (Módulo 2)
PEC-EJA: Experiências em Economia Solidária (Módulo 2)PEC-EJA: Experiências em Economia Solidária (Módulo 2)
PEC-EJA: Experiências em Economia Solidária (Módulo 2)
 
Apostilas
ApostilasApostilas
Apostilas
 
TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO IMPRESS
TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO IMPRESSTELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO IMPRESS
TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO IMPRESS
 
APRESENTAÇÃO - BANCOS COMUNITÁRIOS
APRESENTAÇÃO - BANCOS COMUNITÁRIOSAPRESENTAÇÃO - BANCOS COMUNITÁRIOS
APRESENTAÇÃO - BANCOS COMUNITÁRIOS
 
APRESENTAÇÃO MOEDAS SOCIAIS
APRESENTAÇÃO MOEDAS SOCIAISAPRESENTAÇÃO MOEDAS SOCIAIS
APRESENTAÇÃO MOEDAS SOCIAIS
 
APRESENTAÇÃO CAC
APRESENTAÇÃO CACAPRESENTAÇÃO CAC
APRESENTAÇÃO CAC
 
APRESENTAÇÃO - POLÍTICA DE CRÉDITO PARA BCD
APRESENTAÇÃO - POLÍTICA DE CRÉDITO PARA BCDAPRESENTAÇÃO - POLÍTICA DE CRÉDITO PARA BCD
APRESENTAÇÃO - POLÍTICA DE CRÉDITO PARA BCD
 
TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO DRAW, BASE E MATH
TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO DRAW, BASE E MATHTELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO DRAW, BASE E MATH
TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR - MÓDULO DRAW, BASE E MATH
 
APRESENTAÇÃO FUNDOS ROTATIVOS SOLIDÁRIOS
APRESENTAÇÃO FUNDOS ROTATIVOS SOLIDÁRIOSAPRESENTAÇÃO FUNDOS ROTATIVOS SOLIDÁRIOS
APRESENTAÇÃO FUNDOS ROTATIVOS SOLIDÁRIOS
 
APRESENTAÇÃO O QUE É ECONOMIA SOLIDÁRIA
APRESENTAÇÃO O QUE É ECONOMIA SOLIDÁRIAAPRESENTAÇÃO O QUE É ECONOMIA SOLIDÁRIA
APRESENTAÇÃO O QUE É ECONOMIA SOLIDÁRIA
 
AlfabetizaçãO E Letramento
AlfabetizaçãO E LetramentoAlfabetizaçãO E Letramento
AlfabetizaçãO E Letramento
 
Slides Primeiros Socorros
Slides Primeiros SocorrosSlides Primeiros Socorros
Slides Primeiros Socorros
 

Semelhante a TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR- MÓDULO HARDWARE

Hardware e software
Hardware e softwareHardware e software
Hardware e softwareGoma0
 
Introdução ao hardware e diferenças entre placas off board e on-board
Introdução ao hardware  e diferenças entre placas off board e on-board Introdução ao hardware  e diferenças entre placas off board e on-board
Introdução ao hardware e diferenças entre placas off board e on-board bizulu
 
1aulaintroduoainformtica 100929151413-phpapp01
1aulaintroduoainformtica 100929151413-phpapp011aulaintroduoainformtica 100929151413-phpapp01
1aulaintroduoainformtica 100929151413-phpapp01Kisley Dawlen
 
1aulaintroduoainformtica-100929151413-phpapp01.pdf
1aulaintroduoainformtica-100929151413-phpapp01.pdf1aulaintroduoainformtica-100929151413-phpapp01.pdf
1aulaintroduoainformtica-100929151413-phpapp01.pdfMaicksinhoTeclas
 
Informática Básica (Conceitos, Hardware e Software) - Copia.ppt
Informática Básica (Conceitos, Hardware e Software) - Copia.pptInformática Básica (Conceitos, Hardware e Software) - Copia.ppt
Informática Básica (Conceitos, Hardware e Software) - Copia.pptVagnerAraujo30
 
Construção do computador
Construção do computadorConstrução do computador
Construção do computadorVictor Martins
 
Aula2 140907212425-phpapp01
Aula2 140907212425-phpapp01Aula2 140907212425-phpapp01
Aula2 140907212425-phpapp01Albert Belchior
 
Infomática básica para concursos hardware e software
Infomática básica para concursos   hardware e softwareInfomática básica para concursos   hardware e software
Infomática básica para concursos hardware e softwarecomopassaremconcurso.com.br
 
3 info 2_hardware_apresentacao
3 info 2_hardware_apresentacao3 info 2_hardware_apresentacao
3 info 2_hardware_apresentacaoalforreca567
 
CapíTulo 2 Hardware
CapíTulo 2   HardwareCapíTulo 2   Hardware
CapíTulo 2 Hardwareguest45c85f
 
1 IntroduçãO A InformáTica
1 IntroduçãO A InformáTica1 IntroduçãO A InformáTica
1 IntroduçãO A InformáTicaguest570999
 
HARDWARE
HARDWAREHARDWARE
HARDWAREvitor
 

Semelhante a TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR- MÓDULO HARDWARE (20)

Partes computador
Partes computadorPartes computador
Partes computador
 
Hardware e software
Hardware e softwareHardware e software
Hardware e software
 
Introdução ao hardware e diferenças entre placas off board e on-board
Introdução ao hardware  e diferenças entre placas off board e on-board Introdução ao hardware  e diferenças entre placas off board e on-board
Introdução ao hardware e diferenças entre placas off board e on-board
 
....
........
....
 
Hardware
HardwareHardware
Hardware
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
1aulaintroduoainformtica 100929151413-phpapp01
1aulaintroduoainformtica 100929151413-phpapp011aulaintroduoainformtica 100929151413-phpapp01
1aulaintroduoainformtica 100929151413-phpapp01
 
1aulaintroduoainformtica-100929151413-phpapp01.pdf
1aulaintroduoainformtica-100929151413-phpapp01.pdf1aulaintroduoainformtica-100929151413-phpapp01.pdf
1aulaintroduoainformtica-100929151413-phpapp01.pdf
 
Informática Básica (Conceitos, Hardware e Software) - Copia.ppt
Informática Básica (Conceitos, Hardware e Software) - Copia.pptInformática Básica (Conceitos, Hardware e Software) - Copia.ppt
Informática Básica (Conceitos, Hardware e Software) - Copia.ppt
 
Hardware e software
Hardware e softwareHardware e software
Hardware e software
 
Construção do computador
Construção do computadorConstrução do computador
Construção do computador
 
Hardware parte1
Hardware parte1Hardware parte1
Hardware parte1
 
Hardware parte1
Hardware parte1Hardware parte1
Hardware parte1
 
Aula2 140907212425-phpapp01
Aula2 140907212425-phpapp01Aula2 140907212425-phpapp01
Aula2 140907212425-phpapp01
 
Infomática básica para concursos hardware e software
Infomática básica para concursos   hardware e softwareInfomática básica para concursos   hardware e software
Infomática básica para concursos hardware e software
 
3 info 2_hardware_apresentacao
3 info 2_hardware_apresentacao3 info 2_hardware_apresentacao
3 info 2_hardware_apresentacao
 
Aula Noções de Informatica
Aula Noções de InformaticaAula Noções de Informatica
Aula Noções de Informatica
 
CapíTulo 2 Hardware
CapíTulo 2   HardwareCapíTulo 2   Hardware
CapíTulo 2 Hardware
 
1 IntroduçãO A InformáTica
1 IntroduçãO A InformáTica1 IntroduçãO A InformáTica
1 IntroduçãO A InformáTica
 
HARDWARE
HARDWAREHARDWARE
HARDWARE
 

Mais de INSTITUTO VOZ POPULAR

APRESENTAÇÃO DO INSTITUTO VOZ POPULAR
APRESENTAÇÃO DO INSTITUTO VOZ POPULARAPRESENTAÇÃO DO INSTITUTO VOZ POPULAR
APRESENTAÇÃO DO INSTITUTO VOZ POPULARINSTITUTO VOZ POPULAR
 
MODELO DE ESTATUTO SOCIAL PARA RÁDIOS COMUNITÁRIAS
MODELO DE ESTATUTO SOCIAL PARA RÁDIOS COMUNITÁRIASMODELO DE ESTATUTO SOCIAL PARA RÁDIOS COMUNITÁRIAS
MODELO DE ESTATUTO SOCIAL PARA RÁDIOS COMUNITÁRIASINSTITUTO VOZ POPULAR
 
REGIMENTO INTERNO DO FUNDO ROTATIVO SOLIDÁRIO DO CPCC
REGIMENTO INTERNO DO FUNDO ROTATIVO SOLIDÁRIO DO CPCCREGIMENTO INTERNO DO FUNDO ROTATIVO SOLIDÁRIO DO CPCC
REGIMENTO INTERNO DO FUNDO ROTATIVO SOLIDÁRIO DO CPCCINSTITUTO VOZ POPULAR
 
APRESENTAÇÃO - COMO MONTAR UMA RÁDIO POSTE
APRESENTAÇÃO - COMO MONTAR UMA RÁDIO POSTEAPRESENTAÇÃO - COMO MONTAR UMA RÁDIO POSTE
APRESENTAÇÃO - COMO MONTAR UMA RÁDIO POSTEINSTITUTO VOZ POPULAR
 
APRESENTAÇÃO - EMPREENDEDORISMO SOCIAL
APRESENTAÇÃO - EMPREENDEDORISMO SOCIALAPRESENTAÇÃO - EMPREENDEDORISMO SOCIAL
APRESENTAÇÃO - EMPREENDEDORISMO SOCIALINSTITUTO VOZ POPULAR
 
APRESENTAÇÃO - CONSELHO GESTOR BCD
APRESENTAÇÃO - CONSELHO GESTOR BCDAPRESENTAÇÃO - CONSELHO GESTOR BCD
APRESENTAÇÃO - CONSELHO GESTOR BCDINSTITUTO VOZ POPULAR
 
LEI nº 6.615 78 (PROFISSÃO DO RADIALISTA)
LEI nº 6.615 78 (PROFISSÃO DO RADIALISTA)LEI nº 6.615 78 (PROFISSÃO DO RADIALISTA)
LEI nº 6.615 78 (PROFISSÃO DO RADIALISTA)INSTITUTO VOZ POPULAR
 
APRESENTAÇÃO - FINANÇAS SOLIDÁRIAS
APRESENTAÇÃO - FINANÇAS SOLIDÁRIASAPRESENTAÇÃO - FINANÇAS SOLIDÁRIAS
APRESENTAÇÃO - FINANÇAS SOLIDÁRIASINSTITUTO VOZ POPULAR
 
APRESENTAÇÃO - ENTIDADE GESTORA DO BCD
APRESENTAÇÃO - ENTIDADE GESTORA DO BCDAPRESENTAÇÃO - ENTIDADE GESTORA DO BCD
APRESENTAÇÃO - ENTIDADE GESTORA DO BCDINSTITUTO VOZ POPULAR
 
APRESENTAÇÃO - MAPEAMENTO SOCIOECONÔMICO
APRESENTAÇÃO - MAPEAMENTO SOCIOECONÔMICOAPRESENTAÇÃO - MAPEAMENTO SOCIOECONÔMICO
APRESENTAÇÃO - MAPEAMENTO SOCIOECONÔMICOINSTITUTO VOZ POPULAR
 
APRESENTAÇÃO - A ORIGEM DO DINHEIRO
APRESENTAÇÃO - A ORIGEM DO DINHEIROAPRESENTAÇÃO - A ORIGEM DO DINHEIRO
APRESENTAÇÃO - A ORIGEM DO DINHEIROINSTITUTO VOZ POPULAR
 
APRESENTAÇÃO - MEI DECLARAÇÃO ANUAL
APRESENTAÇÃO - MEI DECLARAÇÃO ANUALAPRESENTAÇÃO - MEI DECLARAÇÃO ANUAL
APRESENTAÇÃO - MEI DECLARAÇÃO ANUALINSTITUTO VOZ POPULAR
 
LISTA DE BANCOS COMUNITÁRIOS DE DESENVOLVIMENTO DO NORDESTE
LISTA DE BANCOS COMUNITÁRIOS DE DESENVOLVIMENTO DO NORDESTELISTA DE BANCOS COMUNITÁRIOS DE DESENVOLVIMENTO DO NORDESTE
LISTA DE BANCOS COMUNITÁRIOS DE DESENVOLVIMENTO DO NORDESTEINSTITUTO VOZ POPULAR
 
PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº , DE 2007 (Da Sra. Luiza Erundina)
PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº , DE 2007 (Da Sra. Luiza Erundina)PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº , DE 2007 (Da Sra. Luiza Erundina)
PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº , DE 2007 (Da Sra. Luiza Erundina)INSTITUTO VOZ POPULAR
 
DECRETO Nº 7.358, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2010
DECRETO Nº 7.358, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2010DECRETO Nº 7.358, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2010
DECRETO Nº 7.358, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2010INSTITUTO VOZ POPULAR
 
APRESENTAÇÃO FELICIDADE INTERNA BRUTA (FIB) SÃO RAFAEL
APRESENTAÇÃO FELICIDADE INTERNA BRUTA (FIB) SÃO RAFAELAPRESENTAÇÃO FELICIDADE INTERNA BRUTA (FIB) SÃO RAFAEL
APRESENTAÇÃO FELICIDADE INTERNA BRUTA (FIB) SÃO RAFAELINSTITUTO VOZ POPULAR
 

Mais de INSTITUTO VOZ POPULAR (20)

APRESENTAÇÃO DO INSTITUTO VOZ POPULAR
APRESENTAÇÃO DO INSTITUTO VOZ POPULARAPRESENTAÇÃO DO INSTITUTO VOZ POPULAR
APRESENTAÇÃO DO INSTITUTO VOZ POPULAR
 
MODELO DE ESTATUTO SOCIAL PARA RÁDIOS COMUNITÁRIAS
MODELO DE ESTATUTO SOCIAL PARA RÁDIOS COMUNITÁRIASMODELO DE ESTATUTO SOCIAL PARA RÁDIOS COMUNITÁRIAS
MODELO DE ESTATUTO SOCIAL PARA RÁDIOS COMUNITÁRIAS
 
REGIMENTO INTERNO DO FUNDO ROTATIVO SOLIDÁRIO DO CPCC
REGIMENTO INTERNO DO FUNDO ROTATIVO SOLIDÁRIO DO CPCCREGIMENTO INTERNO DO FUNDO ROTATIVO SOLIDÁRIO DO CPCC
REGIMENTO INTERNO DO FUNDO ROTATIVO SOLIDÁRIO DO CPCC
 
APRESENTAÇÃO - COMO MONTAR UMA RÁDIO POSTE
APRESENTAÇÃO - COMO MONTAR UMA RÁDIO POSTEAPRESENTAÇÃO - COMO MONTAR UMA RÁDIO POSTE
APRESENTAÇÃO - COMO MONTAR UMA RÁDIO POSTE
 
APRESENTAÇÃO - EMPREENDEDORISMO SOCIAL
APRESENTAÇÃO - EMPREENDEDORISMO SOCIALAPRESENTAÇÃO - EMPREENDEDORISMO SOCIAL
APRESENTAÇÃO - EMPREENDEDORISMO SOCIAL
 
APRESENTAÇÃO - CONSELHO GESTOR BCD
APRESENTAÇÃO - CONSELHO GESTOR BCDAPRESENTAÇÃO - CONSELHO GESTOR BCD
APRESENTAÇÃO - CONSELHO GESTOR BCD
 
APRESENTAÇÃO - WEB RÁDIO
APRESENTAÇÃO - WEB RÁDIOAPRESENTAÇÃO - WEB RÁDIO
APRESENTAÇÃO - WEB RÁDIO
 
LEI nº 6.615 78 (PROFISSÃO DO RADIALISTA)
LEI nº 6.615 78 (PROFISSÃO DO RADIALISTA)LEI nº 6.615 78 (PROFISSÃO DO RADIALISTA)
LEI nº 6.615 78 (PROFISSÃO DO RADIALISTA)
 
APRESENTAÇÃO - NOTA DE $ 100
APRESENTAÇÃO - NOTA DE $ 100APRESENTAÇÃO - NOTA DE $ 100
APRESENTAÇÃO - NOTA DE $ 100
 
APRESENTAÇÃO E-DINHEIRO
APRESENTAÇÃO  E-DINHEIROAPRESENTAÇÃO  E-DINHEIRO
APRESENTAÇÃO E-DINHEIRO
 
APRESENTAÇÃO - FINANÇAS SOLIDÁRIAS
APRESENTAÇÃO - FINANÇAS SOLIDÁRIASAPRESENTAÇÃO - FINANÇAS SOLIDÁRIAS
APRESENTAÇÃO - FINANÇAS SOLIDÁRIAS
 
APRESENTAÇÃO - ENTIDADE GESTORA DO BCD
APRESENTAÇÃO - ENTIDADE GESTORA DO BCDAPRESENTAÇÃO - ENTIDADE GESTORA DO BCD
APRESENTAÇÃO - ENTIDADE GESTORA DO BCD
 
APRESENTAÇÃO - MAPEAMENTO SOCIOECONÔMICO
APRESENTAÇÃO - MAPEAMENTO SOCIOECONÔMICOAPRESENTAÇÃO - MAPEAMENTO SOCIOECONÔMICO
APRESENTAÇÃO - MAPEAMENTO SOCIOECONÔMICO
 
APRESENTAÇÃO - A ORIGEM DO DINHEIRO
APRESENTAÇÃO - A ORIGEM DO DINHEIROAPRESENTAÇÃO - A ORIGEM DO DINHEIRO
APRESENTAÇÃO - A ORIGEM DO DINHEIRO
 
APRESENTAÇÃO - MEI DECLARAÇÃO ANUAL
APRESENTAÇÃO - MEI DECLARAÇÃO ANUALAPRESENTAÇÃO - MEI DECLARAÇÃO ANUAL
APRESENTAÇÃO - MEI DECLARAÇÃO ANUAL
 
LISTA DE BANCOS COMUNITÁRIOS DE DESENVOLVIMENTO DO NORDESTE
LISTA DE BANCOS COMUNITÁRIOS DE DESENVOLVIMENTO DO NORDESTELISTA DE BANCOS COMUNITÁRIOS DE DESENVOLVIMENTO DO NORDESTE
LISTA DE BANCOS COMUNITÁRIOS DE DESENVOLVIMENTO DO NORDESTE
 
APRESENTAÇÃO SOBRE MEI
APRESENTAÇÃO SOBRE MEIAPRESENTAÇÃO SOBRE MEI
APRESENTAÇÃO SOBRE MEI
 
PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº , DE 2007 (Da Sra. Luiza Erundina)
PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº , DE 2007 (Da Sra. Luiza Erundina)PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº , DE 2007 (Da Sra. Luiza Erundina)
PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº , DE 2007 (Da Sra. Luiza Erundina)
 
DECRETO Nº 7.358, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2010
DECRETO Nº 7.358, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2010DECRETO Nº 7.358, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2010
DECRETO Nº 7.358, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2010
 
APRESENTAÇÃO FELICIDADE INTERNA BRUTA (FIB) SÃO RAFAEL
APRESENTAÇÃO FELICIDADE INTERNA BRUTA (FIB) SÃO RAFAELAPRESENTAÇÃO FELICIDADE INTERNA BRUTA (FIB) SÃO RAFAEL
APRESENTAÇÃO FELICIDADE INTERNA BRUTA (FIB) SÃO RAFAEL
 

Último

Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorCasa Ciências
 
hereditariedade é variabilidade genetic
hereditariedade é variabilidade  genetichereditariedade é variabilidade  genetic
hereditariedade é variabilidade geneticMrMartnoficial
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadessDesastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadessRodrigoGonzlez461291
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfrarakey779
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfPastor Robson Colaço
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-carloseduardogonalve36
 
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisAmérica Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisValéria Shoujofan
 
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkO QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkLisaneWerlang
 
Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40vitoriaalyce2011
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxMartin M Flynn
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - FalamansaMary Alvarenga
 
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosbiancaborges0906
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfrarakey779
 
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]ESCRIBA DE CRISTO
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdfARIANAMENDES11
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
ATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptx
ATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptxATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptx
ATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptxmairaviani
 

Último (20)

Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
 
hereditariedade é variabilidade genetic
hereditariedade é variabilidade  genetichereditariedade é variabilidade  genetic
hereditariedade é variabilidade genetic
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadessDesastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
 
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisAmérica Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
 
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkO QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
 
Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
ATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptx
ATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptxATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptx
ATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptx
 

TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR- MÓDULO HARDWARE

  • 1. CENTRO POPULAR DE CULTURA E COMUNICAÇÃO PONTO DE CULTURA VOZ DA PERIFERIA TELECENTRO COMUNITÁRIO VOZ POPULAR Apoio:
  • 2. Conjunto que representa a forma completa de interação homem, hardware e software. HARDWARE
  • 3. Peopleware são pessoas que trabalham diretamente, ou indiretamente, com a área de tecnologia da informação, ou mesmo com Sistema de Informação, é a parte humana que se utiliza das diversas funcionalidades do computador. HARDWARE People = pessoas ware = conjunto People+Ware = conjunto de pessoas Peopleware
  • 5. HARDWARE Parte Física da Máquina Tudo aquilo que se pode tocar na Máquina, as peças que contsituem o computador.
  • 7. Procesador • Componente central do computador; • Administra e controla todos os dispositivos; • Elemento que influencia diretamente no rendimento da máquina; • Se mede em Mhz. HARDWARE CPU X GABINETE
  • 8. Unidades de medida de armazenamento HARDWARE
  • 9. HARDWARE Placa Mãe é (do inglês: mainboard ou motherboard) é a parte do computador responsável por conectar e interligar todos os componentes do computador, ou seja, processador com memória RAM, disco rígido, placa gráfica, entre outros. Além de permitir o tráfego de informação, a placa também alimenta alguns periféricos com a energia elétrica que recebe da fonte do gabinete.
  • 10. HARDWARE Nos sistemas operativos mais recentes, ele é também utilizado para expandir a memória RAM, através da gestão de memória virtual. Existem vários tipos de interfaces para discos rígidos diferentes: IDE/ATA, Serial ATA, SCSI, Fibre channel, SAS, SATA. O disco rígido é uma memória não-volátil, ou seja, as informações não são perdidas quando o computador é desligado, sendo considerado o principal meio de armazenamento de dados em massa. Por ser uma memória não-volátil, é um sistema necessário para se ter um meio de executar novamente programas e carregar arquivos contendo os dados inseridos anteriormente quando ligamos o computador. Hd é Disco Rígido ou Disco Duro, popularmente chamado também de HD (derivação de HDD do inglês hard disk drive) ou winchester (termo em desuso), "memória de massa" ou ainda de "memória secundária" é a parte do computador onde são armazenados os dados.
  • 11. HARDWARE Memória são todos os dispositivos que permitem a um computador guardar dados, temporária ou permanentemente. Memória é um termo genérico para designar componentes de um sistema capazes de armazenar dados e programas. Memória ROM (Read Only Memory) ou memória somente de leitura. • Não permite gravação. Já vem com dados armazenados de fábrica. • Memória permanente (não volátil): não apaga quando se desliga o computador. Memória RAM (Ramdom Access Memory) ou memória de acesso aleatório. Permite ler e gravar dados na mesma. Memória temporária (volátil): os dados são perdidos quando se desliga o computador.
  • 12. HARDWARE Cooler são sistemas de refrigeração à base de ar. Ele é composto por um dissipador, que é uma peça de cobre ou alumínio que faz contato com o processador, e um ventilador que gira constantemente para remover o calor excessivo da CPU. Bios em computação Basic Input/Output System (Sistema Básico de Entrada/Saída). O termo é incorretamente conhecido como Basic Integrated Operating System (Sistema Operacional Básico Integrado) ou Built In Operating System (Sistema Operacional Interno). O BIOS é um programa de computador pré-gravado em memória permanente (firmware) executado por um computador quando ligado. Ele é responsável pelo suporte básico de acesso ao hardware, bem como por iniciar a carga do sistema operacional.
  • 13. HARDWARE Dissipador térmico é dissipador de energia térmica ou promotor de calor, mais conhecido, de forma pouco adequada por dissipador de calor, é um objeto de metal geralmente feito de cobre ou alumínio, que, pelo fenômeno da condução térmica, busca maximizar, via presença de uma maior área por onde um fluxo térmico possa ocorrer, a taxa de dissipação térmica, ou seja, de calor entre qualquer superfície com a qual esteja em contato térmico e o ambiente externo. Dissipadores térmicos têm por objetivo garantir a integridade de equipamentos que podem se danificar caso a expressiva quantidade de energia térmica gerada durante seus funcionamentos não seja deles removida e dissipada em tempo hábil. Fonte de energia do computador ou, em inglês, PSU (Power Supply Unit / Unidade de Alimentação de Energia), é responsável por converter a voltagem da energia elétrica, que chega pelas tomadas, em voltagens menores, capazes de ser suportadas pelos componentes do computador.
  • 14. HARDWARE Estabilizadores são equipamentos eletrônicos responsáveis por corrigir a tensão da rede elétrica para fornecer aos equipamentos uma alimentação estável e segura. Eles protegem os equipamentos contra sobretensão, subtensão e transientes. Uma pequena margem de estabilizadores também possuem um filtro de linha interno. Fonte de alimentação ininterrupta, também conhecida pelo acrônimo UPS (sigla em inglês de uninterruptible power supply) ou No-break, é um sistema de alimentação secundário de energia elétrica que entra em ação, alimentando os dispositivos a ele ligados, quando há interrupção no fornecimento de energia primária. Filtro de linha é o nome que se dá, genericamente, no Brasil ao protetor contra surtos na linha da rede elétrica, em geral, destinado à proteção de computadores e eletrônicos.
  • 15. HARDWARE São aparelhos físicos ou placas que enviam ou recebem informação do computador, ou seja, é qualquer equipamento que esteja ligado ao computador. Periféricos
  • 16. HARDWARE Quais são os tipos de periféricos? Periféricos de Entrada Periféricos de Saída Periféricos de Entrada e Saída
  • 17. HARDWARE Periféricos de Entrada Teclado Os periféricos de entrada transmitem a informação ao computador. Webcam. Rato (Mouse) Joystick Scanner
  • 18. HARDWARE Teclado permite que o utilizador insirá dados através de diversas teclas, inclusive com combinações, dividi-se em três partes (Alfanúmerico, Numérico e de Funções). Mouse permite ao utilizador posicionar uma seta, através da interface gráfica dos aplicativos e executar comandos. Joystick é o periférico que serve normalmente para ser utilizado em jogos.
  • 19. HARDWARE Escaner é um periférico de entrada, também conhecido como digitalizador de imagens. Faz a captura de imagens impressas (foto, livros, documentos) através da decodificação de reflexos gerados por impulsos luminosos. Webcan é um periférico de entrada que captura imagens estáticas e em movimento, é muito utilizada para vídeo conferências.
  • 20. HARDWARE Periféricos de Saída Monitor Os periféricos de saída, fazem a transmissão do computador ao usuário. Plotters Placa de vídeo Caixas de áudio Impressora
  • 21. HARDWARE Monitor é o principal periférico de saída, exibe ao usuário as principais informações do sistema. As Impressoras são periféricos que permitem passar o trabalho feito no computador para papel ou acetatos. Hoje existem vários tipos de impressora, diferem entre si no custo, qualidade de impressão e na velocidade. As Caixas de Áudio permitem ao usuário ouvir os sons emitidos a partir do computador.
  • 22. HARDWARE A Placa de Vídeo de um computador controla o sinal de vídeo que é enviado para o ecrã. A memória existente na placa de vídeo determina as resoluções que se têm no computador (desde que o ecrã permita) e a velocidade de refrescamento de imagem. Os Plotters são utilizados para efetuar impressões de mapas cartográficos, plantas arquitectónicas, e desenhos técnicos em geral. Hoje são instrumentos essenciais em qualquer stúdio de de desenho. Uma tela (português brasileiro) ou ecrã (português europeu) (na grafia francesa écran) é uma superfície esticada, feita com tecido ou vidro, utilizada para cobrir um vão ou projetar uma imagem sem impedir a passagem de luz.
  • 23. HARDWARE Periféricos de Entrada e Saída Monitor TouchScreen Estes periféricos, tanto recebem como transmitem informação ao computador. Driver e Suportes Placa de rede ModemLeitor de cartão de memória Impressora Multifuncional Headfones
  • 24. HARDWARE Monitor Touch Screen é um tipo de tela sensível à pressão, dispensando assim a necessidade de outro periférico de entrada de dados, como o teclado. Driver permite a entrada ou saída de informação, através dos suportes correspondentes. Moden permite a comunicação (troca de informação) entre computadores (nos dois sentidos) através da linha telefónica.
  • 25. HARDWARE A placa de rede é um dispositivo de hardware responsável pela comunicação entre os computadores de uma rede. Multifuncional permite a entrada ou saída de informação ao computador, através dos de escaner, impressora e Wifi integrados. Headfones permitem a comunicação entre o usuário e a máquina e outros susuários através da integração microfone e altofalantes.
  • 26. HARDWARE O leitor de cartão de memória é um dispositivo responsável pela comunicação entre o computador e o susuário, através do armazenamento e descarregamento de informações. Roteador permite a comunicação entre computadores, através do uso de cabos de rede ou Wifi. O Pen Drive, assim como o leitor de cartão de memória é um dispositivo por armazenamento e descarregamento de informações, hoje estão cada vez menores e com maior capacidade.
  • 27. HARDWARE Montem a máquina SIMBORA PARA A REVISADA? Processador Placa Mãe Memórias Placas Off board Fonte Monitor Drive de CD/DVD HD Mouse Teclado
  • 29. HARDWARE Qual diferença entre software e hardware? a) Um é INTEL outro é HP b) Um é windows outro é linux c) Um é físico o outro é lógico d) Um é placa outro é fonte e) Um é lógico o outro é físico
  • 30. HARDWARE 2. Qual item abaixo não é uma unidade de entrada? a) Um Leitor de código de barras b) Um Microfone c) Uma Impressora d) Uma Webcam e) Um Mouse
  • 31. HARDWARE 3. Qual item abaixo não é uma unidade de saída? a) Um Monitor b) Um Plotter c) Uma Placa de vídeo d) Uma Impressora e) Um Headfone
  • 32. HARDWARE 4. Qual item abaixo está dividido em ROM e RAM? a) HD b) Gabinete c) Memória d) CPU e) Cooler
  • 33. HARDWARE 5. Estão contidos no gabinete exceto? a) CPU b) Placa Mãe c) Memória d) HD Externo e) Fonte
  • 34. HARDWARE Site Google Imagens. Disponível em: <https://www.google.com.br/search?q=hardware&biw=1600&bih=799&source=ln ms&tbm=isch&sa=X&ei=odmPVZezBsTZggTw04DoDw&ved=0CAYQ_AUoAQ>. Acesso em: 27-07-2015 as 8:20. Site Olhar Digital. Disponível em: <http://olhardigital.uol.com.br/pro/noticia/uniao- dos-mundos-distincao-entre-hardware-e-software-acabou/37343>. Acesso em: 27-07-2015 as 8:20. Site Tecmundo. Disponível em: <http://www.tecmundo.com.br/cooler/825-o-que- e-o-cooler-.htm>. Acesso em: 27-07-2015 as 08:20. Site Wikpédia.org. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Hardware>. Acesso em: 27-07-2015 as 8:20. Referências