SlideShare uma empresa Scribd logo

APRESENTAÇÃO BANCO COMUNITÁRIO JARDIM BOTÂNICO

APRESENTAÇÃO DO BANCO COMUNITÁRIO JARDIM BOTÂNICO DA COMUNIDADE SÃO RAFAEL, EM JOÃO PESSOA PARAÍBA - 2015.

1 de 23
Baixar para ler offline
Apoio:
AÇÕES DO CPCC
60
Anos
70%
de Trabalhadores
9
Instituições
Comunitárias
29
Estabelecimentos
Comerciais
3.500 Habitantes Aproximadamente
500 Residências Aproximadamente
5 Instituições Governamentais
COMUNIDADE SÃO RAFAEL, JOÃO PESSOA-PB
São serviços financeiros e bancários gerenciados pela comunidade, fazendo com
que estes serviços além de mais acessíveis sejam um instrumento de organização e
estímulo ao desenvolvimento local.
O Banco Comunitário é de propriedade da comunidade e é gerido por uma
organização da sociedade civil. Além da entidade gestora, é necessário que exista, ou
que seja formado, um conselho local que faça a controladoria social do Banco.
REDE BRASILEIRA DE BANCOS COMUNITÁRIOS
Conjunto Palmeiras, Fortaleza-CE
• Fundado em 1998
• Lastro inicial de R$ 2.000,00
BANCO PALMAS
1º BANCO COMUNITÁRIO DO BRASIL
BANCOS COMUNITÁRIOS
PERSPECTIVAS PARA O BRASIL
• 51 Bancos Comunitários 2009
•118 Bancos Comunitários 2016

Recomendados

Revoltas coloniais e independência do brasil
Revoltas coloniais e independência do brasilRevoltas coloniais e independência do brasil
Revoltas coloniais e independência do brasilFatima Freitas
 
14. brasil aula sobre governos democráticos 1946 1964
14. brasil aula sobre governos democráticos 1946 196414. brasil aula sobre governos democráticos 1946 1964
14. brasil aula sobre governos democráticos 1946 1964Darlan Campos
 
As revolucoes inglesas - 8-ano
As revolucoes inglesas - 8-anoAs revolucoes inglesas - 8-ano
As revolucoes inglesas - 8-anoLucas Degiovani
 
Aula família real portuguesa no brasil
Aula família real portuguesa no brasilAula família real portuguesa no brasil
Aula família real portuguesa no brasilseixasmarianas
 
Brasil: das conjurações à independência
Brasil: das conjurações à independênciaBrasil: das conjurações à independência
Brasil: das conjurações à independênciaEdenilson Morais
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A marcha da colonização da América Portuguesa
A marcha da colonização da América PortuguesaA marcha da colonização da América Portuguesa
A marcha da colonização da América PortuguesaIsabel Aguiar
 
Brasil - Revoltas Coloniais
Brasil - Revoltas ColoniaisBrasil - Revoltas Coloniais
Brasil - Revoltas Coloniaiscarlosbidu
 
Modulo 12 - Atividades agricolas nos Estados Unidos
Modulo 12  - Atividades agricolas nos Estados UnidosModulo 12  - Atividades agricolas nos Estados Unidos
Modulo 12 - Atividades agricolas nos Estados UnidosClaudio Henrique Ramos Sales
 
BLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptx
BLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptxBLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptx
BLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptxFernanda Castello
 
Colonizacao inglesa e francesa
Colonizacao inglesa e francesaColonizacao inglesa e francesa
Colonizacao inglesa e francesaCarlos Zaranza
 
CIVILIZAÇÕES AMERICANAS -INCAS, MAIAS E ASTECAS
CIVILIZAÇÕES AMERICANAS -INCAS, MAIAS E ASTECASCIVILIZAÇÕES AMERICANAS -INCAS, MAIAS E ASTECAS
CIVILIZAÇÕES AMERICANAS -INCAS, MAIAS E ASTECASDiego Bian Filo Moreira
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesJanayna Lira
 
Revoltas coloniais
Revoltas coloniaisRevoltas coloniais
Revoltas coloniaisRayan Gomes
 
Aula 05 revolução russa
Aula 05  revolução russaAula 05  revolução russa
Aula 05 revolução russaFabiana Tonsis
 
Roteiro de Aula - Da Revolução Francesa ao Imperialismo do Séc. XIX
Roteiro de Aula - Da Revolução Francesa ao Imperialismo do Séc. XIXRoteiro de Aula - Da Revolução Francesa ao Imperialismo do Séc. XIX
Roteiro de Aula - Da Revolução Francesa ao Imperialismo do Séc. XIXjosafaslima
 
O brasil no século XIX
O brasil no século XIXO brasil no século XIX
O brasil no século XIXCamila Souza
 

Mais procurados (20)

Período Joanino (1808-1821)
Período Joanino (1808-1821)Período Joanino (1808-1821)
Período Joanino (1808-1821)
 
Oceania
OceaniaOceania
Oceania
 
A marcha da colonização da América Portuguesa
A marcha da colonização da América PortuguesaA marcha da colonização da América Portuguesa
A marcha da colonização da América Portuguesa
 
Brasil - Revoltas Coloniais
Brasil - Revoltas ColoniaisBrasil - Revoltas Coloniais
Brasil - Revoltas Coloniais
 
República velha
República velhaRepública velha
República velha
 
Modulo 12 - Atividades agricolas nos Estados Unidos
Modulo 12  - Atividades agricolas nos Estados UnidosModulo 12  - Atividades agricolas nos Estados Unidos
Modulo 12 - Atividades agricolas nos Estados Unidos
 
BLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptx
BLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptxBLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptx
BLOCOS ECONOMICOS MUNDIAIS.pptx
 
Problemas ambientais no campo
Problemas ambientais no campoProblemas ambientais no campo
Problemas ambientais no campo
 
Colonizacao inglesa e francesa
Colonizacao inglesa e francesaColonizacao inglesa e francesa
Colonizacao inglesa e francesa
 
CIVILIZAÇÕES AMERICANAS -INCAS, MAIAS E ASTECAS
CIVILIZAÇÕES AMERICANAS -INCAS, MAIAS E ASTECASCIVILIZAÇÕES AMERICANAS -INCAS, MAIAS E ASTECAS
CIVILIZAÇÕES AMERICANAS -INCAS, MAIAS E ASTECAS
 
Blocos econômicos
Blocos econômicosBlocos econômicos
Blocos econômicos
 
Brasil colônia seculo XVII
Brasil colônia seculo XVIIBrasil colônia seculo XVII
Brasil colônia seculo XVII
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
 
Revoltas coloniais
Revoltas coloniaisRevoltas coloniais
Revoltas coloniais
 
Organizações internacionais
Organizações internacionaisOrganizações internacionais
Organizações internacionais
 
Aula 05 revolução russa
Aula 05  revolução russaAula 05  revolução russa
Aula 05 revolução russa
 
Roteiro de Aula - Da Revolução Francesa ao Imperialismo do Séc. XIX
Roteiro de Aula - Da Revolução Francesa ao Imperialismo do Séc. XIXRoteiro de Aula - Da Revolução Francesa ao Imperialismo do Séc. XIX
Roteiro de Aula - Da Revolução Francesa ao Imperialismo do Séc. XIX
 
Europa - localização e aspectos naturais I
Europa - localização e aspectos naturais IEuropa - localização e aspectos naturais I
Europa - localização e aspectos naturais I
 
O brasil no século XIX
O brasil no século XIXO brasil no século XIX
O brasil no século XIX
 
Seminário de história
Seminário de históriaSeminário de história
Seminário de história
 

Destaque

LISTA DE BANCOS COMUNITÁRIOS DE DESENVOLVIMENTO DO NORDESTE
LISTA DE BANCOS COMUNITÁRIOS DE DESENVOLVIMENTO DO NORDESTELISTA DE BANCOS COMUNITÁRIOS DE DESENVOLVIMENTO DO NORDESTE
LISTA DE BANCOS COMUNITÁRIOS DE DESENVOLVIMENTO DO NORDESTEINSTITUTO VOZ POPULAR
 
APRESENTAÇÃO PONTO DE FINANÇAS SOLIDÁRIOS
APRESENTAÇÃO PONTO DE FINANÇAS SOLIDÁRIOSAPRESENTAÇÃO PONTO DE FINANÇAS SOLIDÁRIOS
APRESENTAÇÃO PONTO DE FINANÇAS SOLIDÁRIOSINSTITUTO VOZ POPULAR
 
APRESENTAÇÃO - FINANÇAS SOLIDÁRIAS
APRESENTAÇÃO - FINANÇAS SOLIDÁRIASAPRESENTAÇÃO - FINANÇAS SOLIDÁRIAS
APRESENTAÇÃO - FINANÇAS SOLIDÁRIASINSTITUTO VOZ POPULAR
 
APRESENTAÇÃO - BANCOS COMUNITÁRIOS
APRESENTAÇÃO - BANCOS COMUNITÁRIOSAPRESENTAÇÃO - BANCOS COMUNITÁRIOS
APRESENTAÇÃO - BANCOS COMUNITÁRIOSINSTITUTO VOZ POPULAR
 
APRESENTAÇÕES DA PADARIA COMUNITÁRIA SÃO RAFAEL
APRESENTAÇÕES DA PADARIA COMUNITÁRIA SÃO RAFAELAPRESENTAÇÕES DA PADARIA COMUNITÁRIA SÃO RAFAEL
APRESENTAÇÕES DA PADARIA COMUNITÁRIA SÃO RAFAELINSTITUTO VOZ POPULAR
 
DECRETO Nº 7.358, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2010
DECRETO Nº 7.358, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2010DECRETO Nº 7.358, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2010
DECRETO Nº 7.358, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2010INSTITUTO VOZ POPULAR
 
PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº , DE 2007 (Da Sra. Luiza Erundina)
PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº , DE 2007 (Da Sra. Luiza Erundina)PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº , DE 2007 (Da Sra. Luiza Erundina)
PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº , DE 2007 (Da Sra. Luiza Erundina)INSTITUTO VOZ POPULAR
 
TERMO DE REFERÊNCIA DOS BANCOS COMUNITÁRIOS
TERMO DE REFERÊNCIA DOS BANCOS COMUNITÁRIOSTERMO DE REFERÊNCIA DOS BANCOS COMUNITÁRIOS
TERMO DE REFERÊNCIA DOS BANCOS COMUNITÁRIOSINSTITUTO VOZ POPULAR
 
APRESENTAÇÃO - ENTIDADE GESTORA DO BCD
APRESENTAÇÃO - ENTIDADE GESTORA DO BCDAPRESENTAÇÃO - ENTIDADE GESTORA DO BCD
APRESENTAÇÃO - ENTIDADE GESTORA DO BCDINSTITUTO VOZ POPULAR
 
APRESENTAÇÃO FELICIDADE INTERNA BRUTA (FIB) SÃO RAFAEL
APRESENTAÇÃO FELICIDADE INTERNA BRUTA (FIB) SÃO RAFAELAPRESENTAÇÃO FELICIDADE INTERNA BRUTA (FIB) SÃO RAFAEL
APRESENTAÇÃO FELICIDADE INTERNA BRUTA (FIB) SÃO RAFAELINSTITUTO VOZ POPULAR
 
APRESENTAÇÃO - MAPEAMENTO SOCIOECONÔMICO
APRESENTAÇÃO - MAPEAMENTO SOCIOECONÔMICOAPRESENTAÇÃO - MAPEAMENTO SOCIOECONÔMICO
APRESENTAÇÃO - MAPEAMENTO SOCIOECONÔMICOINSTITUTO VOZ POPULAR
 
APRESENTAÇÃO - CONSELHO GESTOR BCD
APRESENTAÇÃO - CONSELHO GESTOR BCDAPRESENTAÇÃO - CONSELHO GESTOR BCD
APRESENTAÇÃO - CONSELHO GESTOR BCDINSTITUTO VOZ POPULAR
 
APRESENTAÇÃO - EMPREENDEDORISMO SOCIAL
APRESENTAÇÃO - EMPREENDEDORISMO SOCIALAPRESENTAÇÃO - EMPREENDEDORISMO SOCIAL
APRESENTAÇÃO - EMPREENDEDORISMO SOCIALINSTITUTO VOZ POPULAR
 
CORRESPONDENTES BANCÁRIOS NO BRASIL
CORRESPONDENTES BANCÁRIOS NO BRASILCORRESPONDENTES BANCÁRIOS NO BRASIL
CORRESPONDENTES BANCÁRIOS NO BRASILINSTITUTO VOZ POPULAR
 
APRESENTAÇÃO - MEI DECLARAÇÃO ANUAL
APRESENTAÇÃO - MEI DECLARAÇÃO ANUALAPRESENTAÇÃO - MEI DECLARAÇÃO ANUAL
APRESENTAÇÃO - MEI DECLARAÇÃO ANUALINSTITUTO VOZ POPULAR
 
APRESENTAÇÃO - A ORIGEM DO DINHEIRO
APRESENTAÇÃO - A ORIGEM DO DINHEIROAPRESENTAÇÃO - A ORIGEM DO DINHEIRO
APRESENTAÇÃO - A ORIGEM DO DINHEIROINSTITUTO VOZ POPULAR
 

Destaque (20)

LISTA DE BANCOS COMUNITÁRIOS DE DESENVOLVIMENTO DO NORDESTE
LISTA DE BANCOS COMUNITÁRIOS DE DESENVOLVIMENTO DO NORDESTELISTA DE BANCOS COMUNITÁRIOS DE DESENVOLVIMENTO DO NORDESTE
LISTA DE BANCOS COMUNITÁRIOS DE DESENVOLVIMENTO DO NORDESTE
 
APRESENTAÇÃO PONTO DE FINANÇAS SOLIDÁRIOS
APRESENTAÇÃO PONTO DE FINANÇAS SOLIDÁRIOSAPRESENTAÇÃO PONTO DE FINANÇAS SOLIDÁRIOS
APRESENTAÇÃO PONTO DE FINANÇAS SOLIDÁRIOS
 
APRESENTAÇÃO - FINANÇAS SOLIDÁRIAS
APRESENTAÇÃO - FINANÇAS SOLIDÁRIASAPRESENTAÇÃO - FINANÇAS SOLIDÁRIAS
APRESENTAÇÃO - FINANÇAS SOLIDÁRIAS
 
APRESENTAÇÃO - BANCOS COMUNITÁRIOS
APRESENTAÇÃO - BANCOS COMUNITÁRIOSAPRESENTAÇÃO - BANCOS COMUNITÁRIOS
APRESENTAÇÃO - BANCOS COMUNITÁRIOS
 
APRESENTAÇÃO MOEDAS SOCIAIS
APRESENTAÇÃO MOEDAS SOCIAISAPRESENTAÇÃO MOEDAS SOCIAIS
APRESENTAÇÃO MOEDAS SOCIAIS
 
APRESENTAÇÕES DA PADARIA COMUNITÁRIA SÃO RAFAEL
APRESENTAÇÕES DA PADARIA COMUNITÁRIA SÃO RAFAELAPRESENTAÇÕES DA PADARIA COMUNITÁRIA SÃO RAFAEL
APRESENTAÇÕES DA PADARIA COMUNITÁRIA SÃO RAFAEL
 
APRESENTAÇÃO AGENTES DE CRÉDITO
APRESENTAÇÃO AGENTES DE CRÉDITOAPRESENTAÇÃO AGENTES DE CRÉDITO
APRESENTAÇÃO AGENTES DE CRÉDITO
 
DECRETO Nº 7.358, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2010
DECRETO Nº 7.358, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2010DECRETO Nº 7.358, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2010
DECRETO Nº 7.358, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2010
 
PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº , DE 2007 (Da Sra. Luiza Erundina)
PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº , DE 2007 (Da Sra. Luiza Erundina)PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº , DE 2007 (Da Sra. Luiza Erundina)
PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº , DE 2007 (Da Sra. Luiza Erundina)
 
TERMO DE REFERÊNCIA DOS BANCOS COMUNITÁRIOS
TERMO DE REFERÊNCIA DOS BANCOS COMUNITÁRIOSTERMO DE REFERÊNCIA DOS BANCOS COMUNITÁRIOS
TERMO DE REFERÊNCIA DOS BANCOS COMUNITÁRIOS
 
APRESENTAÇÃO - NOTA DE $ 100
APRESENTAÇÃO - NOTA DE $ 100APRESENTAÇÃO - NOTA DE $ 100
APRESENTAÇÃO - NOTA DE $ 100
 
APRESENTAÇÃO - ENTIDADE GESTORA DO BCD
APRESENTAÇÃO - ENTIDADE GESTORA DO BCDAPRESENTAÇÃO - ENTIDADE GESTORA DO BCD
APRESENTAÇÃO - ENTIDADE GESTORA DO BCD
 
APRESENTAÇÃO FELICIDADE INTERNA BRUTA (FIB) SÃO RAFAEL
APRESENTAÇÃO FELICIDADE INTERNA BRUTA (FIB) SÃO RAFAELAPRESENTAÇÃO FELICIDADE INTERNA BRUTA (FIB) SÃO RAFAEL
APRESENTAÇÃO FELICIDADE INTERNA BRUTA (FIB) SÃO RAFAEL
 
APRESENTAÇÃO - MAPEAMENTO SOCIOECONÔMICO
APRESENTAÇÃO - MAPEAMENTO SOCIOECONÔMICOAPRESENTAÇÃO - MAPEAMENTO SOCIOECONÔMICO
APRESENTAÇÃO - MAPEAMENTO SOCIOECONÔMICO
 
APRESENTAÇÃO - CONSELHO GESTOR BCD
APRESENTAÇÃO - CONSELHO GESTOR BCDAPRESENTAÇÃO - CONSELHO GESTOR BCD
APRESENTAÇÃO - CONSELHO GESTOR BCD
 
APRESENTAÇÃO - EMPREENDEDORISMO SOCIAL
APRESENTAÇÃO - EMPREENDEDORISMO SOCIALAPRESENTAÇÃO - EMPREENDEDORISMO SOCIAL
APRESENTAÇÃO - EMPREENDEDORISMO SOCIAL
 
CORRESPONDENTES BANCÁRIOS NO BRASIL
CORRESPONDENTES BANCÁRIOS NO BRASILCORRESPONDENTES BANCÁRIOS NO BRASIL
CORRESPONDENTES BANCÁRIOS NO BRASIL
 
APRESENTAÇÃO - MEI DECLARAÇÃO ANUAL
APRESENTAÇÃO - MEI DECLARAÇÃO ANUALAPRESENTAÇÃO - MEI DECLARAÇÃO ANUAL
APRESENTAÇÃO - MEI DECLARAÇÃO ANUAL
 
APRESENTAÇÃO - A ORIGEM DO DINHEIRO
APRESENTAÇÃO - A ORIGEM DO DINHEIROAPRESENTAÇÃO - A ORIGEM DO DINHEIRO
APRESENTAÇÃO - A ORIGEM DO DINHEIRO
 
APRESENTAÇÃO CAC
APRESENTAÇÃO CACAPRESENTAÇÃO CAC
APRESENTAÇÃO CAC
 

Semelhante a APRESENTAÇÃO BANCO COMUNITÁRIO JARDIM BOTÂNICO

Banco Comunitário Jardim Maria Sampaio
Banco Comunitário Jardim Maria SampaioBanco Comunitário Jardim Maria Sampaio
Banco Comunitário Jardim Maria SampaioCepam
 
APRESENTAÇÃO DO INSTITUTO VOZ POPULAR
APRESENTAÇÃO DO INSTITUTO VOZ POPULARAPRESENTAÇÃO DO INSTITUTO VOZ POPULAR
APRESENTAÇÃO DO INSTITUTO VOZ POPULARINSTITUTO VOZ POPULAR
 
Ap semear thiago 14 00
Ap semear thiago 14 00Ap semear thiago 14 00
Ap semear thiago 14 00forumsustentar
 
Manual do Candidato do PSDB 2016
Manual do Candidato do PSDB 2016Manual do Candidato do PSDB 2016
Manual do Candidato do PSDB 2016Paulo Veras
 
Carta do Encontro Estadual de Finanças Solidárias - Ba - novembro 2014
Carta do Encontro Estadual de Finanças Solidárias - Ba - novembro 2014Carta do Encontro Estadual de Finanças Solidárias - Ba - novembro 2014
Carta do Encontro Estadual de Finanças Solidárias - Ba - novembro 2014TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
Portfolio Rede Pintadas - Cooperação e Articulação
Portfolio Rede Pintadas - Cooperação e ArticulaçãoPortfolio Rede Pintadas - Cooperação e Articulação
Portfolio Rede Pintadas - Cooperação e ArticulaçãoFernando Fischer
 
Cartillha olhovivo baixa_v2
Cartillha olhovivo baixa_v2Cartillha olhovivo baixa_v2
Cartillha olhovivo baixa_v2Henrique Azevedo
 
N3 março 2014
N3 março 2014N3 março 2014
N3 março 2014rtonin32
 
Raio X das comunidades carentes no Brasil - Geofusion
Raio X das comunidades carentes no Brasil - GeofusionRaio X das comunidades carentes no Brasil - Geofusion
Raio X das comunidades carentes no Brasil - GeofusionComunicacaoGeofusion
 
Case instituto palmas_v3_limpa
Case instituto palmas_v3_limpaCase instituto palmas_v3_limpa
Case instituto palmas_v3_limpaAndressa Pereira
 
Incluir programa capixaba de redução da pobreza
Incluir programa capixaba de redução da pobrezaIncluir programa capixaba de redução da pobreza
Incluir programa capixaba de redução da pobrezaEliane Cabrini
 
Discurso prestação de contas de fim de ano - Vitória
Discurso prestação de contas de fim de ano - VitóriaDiscurso prestação de contas de fim de ano - Vitória
Discurso prestação de contas de fim de ano - VitóriaLúcia Dornellas
 
Brasil Giving Report 2019
Brasil Giving Report 2019Brasil Giving Report 2019
Brasil Giving Report 2019IDIS
 
COMO CAPTAR RECURSOS DE EMPRESAS PRIVADAS PARA A FUNDACAO ROTARIA BRASILEIRA
COMO CAPTAR RECURSOS DE EMPRESAS PRIVADAS PARA A FUNDACAO ROTARIA BRASILEIRACOMO CAPTAR RECURSOS DE EMPRESAS PRIVADAS PARA A FUNDACAO ROTARIA BRASILEIRA
COMO CAPTAR RECURSOS DE EMPRESAS PRIVADAS PARA A FUNDACAO ROTARIA BRASILEIRAAlberto Bittencourt
 
APRESENTAÇÃO DO PROJETO HORTA-"PLANTANDO E CUIDANDO DE VIDAS".
APRESENTAÇÃO DO PROJETO HORTA-"PLANTANDO E CUIDANDO DE VIDAS".APRESENTAÇÃO DO PROJETO HORTA-"PLANTANDO E CUIDANDO DE VIDAS".
APRESENTAÇÃO DO PROJETO HORTA-"PLANTANDO E CUIDANDO DE VIDAS".BRANDAO.ILSON
 

Semelhante a APRESENTAÇÃO BANCO COMUNITÁRIO JARDIM BOTÂNICO (20)

Banco Comunitário Jardim Maria Sampaio
Banco Comunitário Jardim Maria SampaioBanco Comunitário Jardim Maria Sampaio
Banco Comunitário Jardim Maria Sampaio
 
APRESENTAÇÃO DO INSTITUTO VOZ POPULAR
APRESENTAÇÃO DO INSTITUTO VOZ POPULARAPRESENTAÇÃO DO INSTITUTO VOZ POPULAR
APRESENTAÇÃO DO INSTITUTO VOZ POPULAR
 
PALESTRA SOBRE EMPRESA CIDADA
PALESTRA SOBRE EMPRESA CIDADAPALESTRA SOBRE EMPRESA CIDADA
PALESTRA SOBRE EMPRESA CIDADA
 
Ap semear thiago 14 00
Ap semear thiago 14 00Ap semear thiago 14 00
Ap semear thiago 14 00
 
Informativo SIDESC
Informativo SIDESCInformativo SIDESC
Informativo SIDESC
 
Manual do Candidato do PSDB 2016
Manual do Candidato do PSDB 2016Manual do Candidato do PSDB 2016
Manual do Candidato do PSDB 2016
 
Carta do Encontro Estadual de Finanças Solidárias - Ba - novembro 2014
Carta do Encontro Estadual de Finanças Solidárias - Ba - novembro 2014Carta do Encontro Estadual de Finanças Solidárias - Ba - novembro 2014
Carta do Encontro Estadual de Finanças Solidárias - Ba - novembro 2014
 
Portfolio Rede Pintadas - Cooperação e Articulação
Portfolio Rede Pintadas - Cooperação e ArticulaçãoPortfolio Rede Pintadas - Cooperação e Articulação
Portfolio Rede Pintadas - Cooperação e Articulação
 
Caixa Econômica Federal
Caixa Econômica  FederalCaixa Econômica  Federal
Caixa Econômica Federal
 
[Bradesco] Aposentados
[Bradesco] Aposentados[Bradesco] Aposentados
[Bradesco] Aposentados
 
Cartillha olhovivo baixa_v2
Cartillha olhovivo baixa_v2Cartillha olhovivo baixa_v2
Cartillha olhovivo baixa_v2
 
N3 março 2014
N3 março 2014N3 março 2014
N3 março 2014
 
Raio X das comunidades carentes no Brasil - Geofusion
Raio X das comunidades carentes no Brasil - GeofusionRaio X das comunidades carentes no Brasil - Geofusion
Raio X das comunidades carentes no Brasil - Geofusion
 
Case instituto palmas_v3_limpa
Case instituto palmas_v3_limpaCase instituto palmas_v3_limpa
Case instituto palmas_v3_limpa
 
Incluir programa capixaba de redução da pobreza
Incluir programa capixaba de redução da pobrezaIncluir programa capixaba de redução da pobreza
Incluir programa capixaba de redução da pobreza
 
GEATS Instituto verdescola
GEATS Instituto verdescolaGEATS Instituto verdescola
GEATS Instituto verdescola
 
Discurso prestação de contas de fim de ano - Vitória
Discurso prestação de contas de fim de ano - VitóriaDiscurso prestação de contas de fim de ano - Vitória
Discurso prestação de contas de fim de ano - Vitória
 
Brasil Giving Report 2019
Brasil Giving Report 2019Brasil Giving Report 2019
Brasil Giving Report 2019
 
COMO CAPTAR RECURSOS DE EMPRESAS PRIVADAS PARA A FUNDACAO ROTARIA BRASILEIRA
COMO CAPTAR RECURSOS DE EMPRESAS PRIVADAS PARA A FUNDACAO ROTARIA BRASILEIRACOMO CAPTAR RECURSOS DE EMPRESAS PRIVADAS PARA A FUNDACAO ROTARIA BRASILEIRA
COMO CAPTAR RECURSOS DE EMPRESAS PRIVADAS PARA A FUNDACAO ROTARIA BRASILEIRA
 
APRESENTAÇÃO DO PROJETO HORTA-"PLANTANDO E CUIDANDO DE VIDAS".
APRESENTAÇÃO DO PROJETO HORTA-"PLANTANDO E CUIDANDO DE VIDAS".APRESENTAÇÃO DO PROJETO HORTA-"PLANTANDO E CUIDANDO DE VIDAS".
APRESENTAÇÃO DO PROJETO HORTA-"PLANTANDO E CUIDANDO DE VIDAS".
 

Mais de INSTITUTO VOZ POPULAR

MODELO DE ESTATUTO SOCIAL PARA RÁDIOS COMUNITÁRIAS
MODELO DE ESTATUTO SOCIAL PARA RÁDIOS COMUNITÁRIASMODELO DE ESTATUTO SOCIAL PARA RÁDIOS COMUNITÁRIAS
MODELO DE ESTATUTO SOCIAL PARA RÁDIOS COMUNITÁRIASINSTITUTO VOZ POPULAR
 
REGIMENTO INTERNO DO FUNDO ROTATIVO SOLIDÁRIO DO CPCC
REGIMENTO INTERNO DO FUNDO ROTATIVO SOLIDÁRIO DO CPCCREGIMENTO INTERNO DO FUNDO ROTATIVO SOLIDÁRIO DO CPCC
REGIMENTO INTERNO DO FUNDO ROTATIVO SOLIDÁRIO DO CPCCINSTITUTO VOZ POPULAR
 
APRESENTAÇÃO - COMO MONTAR UMA RÁDIO POSTE
APRESENTAÇÃO - COMO MONTAR UMA RÁDIO POSTEAPRESENTAÇÃO - COMO MONTAR UMA RÁDIO POSTE
APRESENTAÇÃO - COMO MONTAR UMA RÁDIO POSTEINSTITUTO VOZ POPULAR
 
LEI nº 6.615 78 (PROFISSÃO DO RADIALISTA)
LEI nº 6.615 78 (PROFISSÃO DO RADIALISTA)LEI nº 6.615 78 (PROFISSÃO DO RADIALISTA)
LEI nº 6.615 78 (PROFISSÃO DO RADIALISTA)INSTITUTO VOZ POPULAR
 
APRESENTAÇÃO - POLÍTICA DE CRÉDITO PARA BCD
APRESENTAÇÃO - POLÍTICA DE CRÉDITO PARA BCDAPRESENTAÇÃO - POLÍTICA DE CRÉDITO PARA BCD
APRESENTAÇÃO - POLÍTICA DE CRÉDITO PARA BCDINSTITUTO VOZ POPULAR
 
APRESENTAÇÃO FUNDOS ROTATIVOS SOLIDÁRIOS
APRESENTAÇÃO FUNDOS ROTATIVOS SOLIDÁRIOSAPRESENTAÇÃO FUNDOS ROTATIVOS SOLIDÁRIOS
APRESENTAÇÃO FUNDOS ROTATIVOS SOLIDÁRIOSINSTITUTO VOZ POPULAR
 

Mais de INSTITUTO VOZ POPULAR (10)

MODELO DE ESTATUTO SOCIAL PARA RÁDIOS COMUNITÁRIAS
MODELO DE ESTATUTO SOCIAL PARA RÁDIOS COMUNITÁRIASMODELO DE ESTATUTO SOCIAL PARA RÁDIOS COMUNITÁRIAS
MODELO DE ESTATUTO SOCIAL PARA RÁDIOS COMUNITÁRIAS
 
REGIMENTO INTERNO DO FUNDO ROTATIVO SOLIDÁRIO DO CPCC
REGIMENTO INTERNO DO FUNDO ROTATIVO SOLIDÁRIO DO CPCCREGIMENTO INTERNO DO FUNDO ROTATIVO SOLIDÁRIO DO CPCC
REGIMENTO INTERNO DO FUNDO ROTATIVO SOLIDÁRIO DO CPCC
 
APRESENTAÇÃO - COMO MONTAR UMA RÁDIO POSTE
APRESENTAÇÃO - COMO MONTAR UMA RÁDIO POSTEAPRESENTAÇÃO - COMO MONTAR UMA RÁDIO POSTE
APRESENTAÇÃO - COMO MONTAR UMA RÁDIO POSTE
 
APRESENTAÇÃO - WEB RÁDIO
APRESENTAÇÃO - WEB RÁDIOAPRESENTAÇÃO - WEB RÁDIO
APRESENTAÇÃO - WEB RÁDIO
 
LEI nº 6.615 78 (PROFISSÃO DO RADIALISTA)
LEI nº 6.615 78 (PROFISSÃO DO RADIALISTA)LEI nº 6.615 78 (PROFISSÃO DO RADIALISTA)
LEI nº 6.615 78 (PROFISSÃO DO RADIALISTA)
 
APRESENTAÇÃO E-DINHEIRO
APRESENTAÇÃO  E-DINHEIROAPRESENTAÇÃO  E-DINHEIRO
APRESENTAÇÃO E-DINHEIRO
 
APRESENTAÇÃO - POLÍTICA DE CRÉDITO PARA BCD
APRESENTAÇÃO - POLÍTICA DE CRÉDITO PARA BCDAPRESENTAÇÃO - POLÍTICA DE CRÉDITO PARA BCD
APRESENTAÇÃO - POLÍTICA DE CRÉDITO PARA BCD
 
APRESENTAÇÃO SOBRE MEI
APRESENTAÇÃO SOBRE MEIAPRESENTAÇÃO SOBRE MEI
APRESENTAÇÃO SOBRE MEI
 
APRESENTAÇÃO FUNDOS ROTATIVOS SOLIDÁRIOS
APRESENTAÇÃO FUNDOS ROTATIVOS SOLIDÁRIOSAPRESENTAÇÃO FUNDOS ROTATIVOS SOLIDÁRIOS
APRESENTAÇÃO FUNDOS ROTATIVOS SOLIDÁRIOS
 
COOPERATIVAS DE CRÉDITO
COOPERATIVAS DE CRÉDITOCOOPERATIVAS DE CRÉDITO
COOPERATIVAS DE CRÉDITO
 

Último

Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfddddddddddddddddddddddddddddddddddddRenandantas16
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...azulassessoriaacadem3
 
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Jean Carlos Nunes Paixão
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...azulassessoriaacadem3
 
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...azulassessoriaacadem3
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...excellenceeducaciona
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...azulassessoriaacadem3
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxJean Carlos Nunes Paixão
 
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Mary Alvarenga
 
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfAtividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfRuannSolza
 
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdf
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdfCuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdf
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdfsuplementocultural1
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...azulassessoriaacadem3
 
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...AaAssessoriadll
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...manoelaarmani
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...azulassessoriaacadem3
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
 
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
 
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
 
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
 
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfAtividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
 
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdf
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdfCuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdf
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdf
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
 
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
 

APRESENTAÇÃO BANCO COMUNITÁRIO JARDIM BOTÂNICO

  • 3. 60 Anos 70% de Trabalhadores 9 Instituições Comunitárias 29 Estabelecimentos Comerciais 3.500 Habitantes Aproximadamente 500 Residências Aproximadamente 5 Instituições Governamentais COMUNIDADE SÃO RAFAEL, JOÃO PESSOA-PB
  • 4. São serviços financeiros e bancários gerenciados pela comunidade, fazendo com que estes serviços além de mais acessíveis sejam um instrumento de organização e estímulo ao desenvolvimento local. O Banco Comunitário é de propriedade da comunidade e é gerido por uma organização da sociedade civil. Além da entidade gestora, é necessário que exista, ou que seja formado, um conselho local que faça a controladoria social do Banco. REDE BRASILEIRA DE BANCOS COMUNITÁRIOS
  • 5. Conjunto Palmeiras, Fortaleza-CE • Fundado em 1998 • Lastro inicial de R$ 2.000,00 BANCO PALMAS 1º BANCO COMUNITÁRIO DO BRASIL
  • 6. BANCOS COMUNITÁRIOS PERSPECTIVAS PARA O BRASIL • 51 Bancos Comunitários 2009 •118 Bancos Comunitários 2016
  • 7. BANCOS COMUNITÁRIOS PERSPECTIVAS PARA A PARAÍBA •03 Bancos Comunitários João Pessoa (São José, São Rafael, Muçumagro) •01 Banco Comunitário Lagoa de Dentro (Lagoa) •01 Banco Comunitário Pombal (Maringá) •01 Banco Comunitário Remígio Discussão 03 01 01 01
  • 8. 1 1 1 *São José *São Rafael * Muçumagro BANCOS COMUNITÁRIOS PERSPECTIVAS PARA JOÃO PESSOA
  • 9. LANÇAMENTO DA MOEDA SOCIAL ORQUÍDEA Profº Dr Genauto (ITES-UFBA) Profº Dr Maurício (INCUBES-UFPB) Profº Dr Paul Singer ( Secretário da SENAES) Katiucha Maria (Diretora Geral do CPCC) Enoque Raulino (Coordenador do Banco Comunitário) Daniel Pereira (Diretor do CPCC) LANÇAMENTO DA MOEDA SOCIAL ORQUÍDEA COM PARTICIPAÇÃO DO SECRETÁRIO NACIONAL PAUL SINGER NA COMUNIDADE SÃO RAFAEL
  • 10. Primeira Moeda Social do CPCC Urna utilizada para escolha do nome do Banco Comunitário INAUGURAÇÃO DO BANCO COMUNITÁRIO Representante (SEDH-PB) Ednaldo Rosendo (INCUBES-UFPB) Flávio Gomes (Agente de Crédito) Enoque Raulino ( Coordenador do Banco) Diogo Rego (ITES-UFBA) Hildevânio Macedo (Prefeitura Municipal de João Pessoa) Daniel Pereira (Diretor do CPCC) 27 DE ABRIL DE 2013 INAUGURAÇÃO DO BCDJB
  • 11. ÁRVORE DO ABRAÇO De mãos dadas, construindo uma nova economia BANCO COMUNITÁRIO DE DESENVOLVIMENTO JARDIM BOTÂNICO
  • 12. CADA MOEDA, FAZ O RESGATE HISTÓRICO DA COMUNIDADE (O$) MOEDA SOCIAL ORQUÍDEA
  • 14. CRITÉRIOS Ser Morador da Comunidade no mínimo há 1 ano Ser maior de 18 anos Não esta inadimplente Não ter inadimplente na mesma residência Não ter crédito em andamento Apresentar as informações exigidas pelo Banco para justificar o pedido de empréstimo Ter Comprovação de Renda Familiar LINHA DE CRÉDITO EM (O$) ORQUÍDEAS CONSUMO ALIMENTOS, REMÉDIOS E GÁS. ATÉ O$ 100,00 ATÉ 4 VEZES
  • 15. CRITÉRIOS Ser Morador da Comunidade no mínimo há 1 ano Ser maior de 18 anos Não esta inadimplente Não ter inadimplente na mesma residência Não ter crédito em andamento Apresentar as informações exigidas pelo Banco para justificar o pedido de empréstimo Ter Comprovação de Renda Familiar CONSUMO ALIMENTOS, REMÉDIOS E GÁS. ATÉ O$ 100,00 ATÉ 4 VEZES LINHA DE CRÉDITO EM (R$) REAL 0,5% A.M 2%
  • 16. FUNDAMENTAIS PARA FAZER A MOEDA SOCIAL ORQUÍDEA CIRCULAR COMERCIANTES CONVENIADOS AO BCDJB
  • 17. AÇÕES DO BCDJB PARA DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL LOCAL Educação Segurança AlimentarReciclagem/Catadores Correspondente Bancário Padaria Comunitária
  • 18. FIB: 50% DA COMUNIDADE MAPEAMENTO SOCIOECONOMICO: 100% DA COMUNIDADE PARCERIA COM INCUBES/UFPB MAPEAMENTO SOCIOECONÔMICO PESQUISA FIB
  • 19. + de 06 matérias nas TV’s da Paraíba BCDJB NA TV PARAIBANA
  • 21. Rua Arquivista Jonathas Carecas, nº 110, CEP: 58050-705, Castelo Branco III, João Pessoa-PB SEDE DO CPCC
  • 22. EQUIPE DO BCDJB Katiucha Maria (Voluntária) Flávio Gomes (Agente de Crédito) Ildenis Almeida (Agente de Crédito) Daniel Pereira (Voluntário) Natália Martins (Agente de Crédito)
  • 23. CENTRO POPULAR DE CULTURA E COMUNICAÇÃO Site: http://www.cpcc.webnode.com.br Email: cpcc.org.br@gmail.com Fones: (83) 9 8886-6277 (83) 9 8854-8148