O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Construção da Rede de Atenção aos casos de violência contra o idoso

1.051 visualizações

Publicada em

Rio Grande do Sul

Publicada em: Saúde e medicina
  • Entre para ver os comentários

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Construção da Rede de Atenção aos casos de violência contra o idoso

  1. 1. Joseane Boff Zanella Nádia Peresin Perottoni Prefeitura Municipal de Caxias do Sul Secretaria Municipal da Saúde
  2. 2. 2001 •Observatório de Acidentes e Violência: •sistema de vigilância sentinela dos agravos decorrentes de causas externas: acidentes e violências 2006 •RINAV (Relatório Individual de Notificação de Agravo de Violência •Outubro de 2006 2010 •Sinan
  3. 3.  Todos os serviços de saúde do nosso município preenchem o SINAN (serviços SUS e não SUS) nos casos suspeitos ou confirmados de violência contra o idoso, em conformidade ao Art. 19 do Estatuto do Idoso, na alteração da Lei nº 12.641de 26 de julho de 2011:  “Art. 19. Os casos de suspeita ou confirmação de violência praticada contra idosos serão objeto de notificação compulsória pelos serviços de saúde públicos e privados à autoridade sanitária, ….”
  4. 4.  Os casos de violência que são geradores de graves consequências para a saúde do indivíduo e do meio onde ele está inserido, devem ter uma atenção especial e ser compreendido como um problema de saúde pública.  O SINAN é um instrumento para a Secretaria da Saúde que permite o conhecimento das dimensões, formas, vítimas e agentes da Violência, e desencadeia desenvolvimento de ações de prevenção e assistência adequadas. A partir da notificação gerada pelos diversos serviços de saúde do município conforme citado se integra as diversas políticas necessárias para os encaminhamentos de cada situação.  Cada situação deve ser única na proposição de encaminhamentos e monitoramento pois cada caso tem sua particularidade, os seus sujeitos.
  5. 5. Objetivo geral  Criar um espaço de avaliação, discussão e encaminhamentos dos casos notificados com a rede de atenção ao idoso. Objetivos Específicos  Sensibilizar os serviços de saúde para o atendimento e notificação dos casos de violência;  Auxiliar as equipes na identificação dos casos suspeitos e ou confirmados de violência.  Qualificar as equipes quanto ao preenchimento e encaminhamentos dos casos notificados.
  6. 6. IDOSO Numera e fornece 01 cópia para o Serviço Tipos: Física Negligência/Abandono Psicológica Financeiro/Econômica 01 cópia para Atenção em Saúde – Núcleo do Adulto/Idoso Se o caso esta sendo atendido pela família Informa a UBS de referência faz monitoramento dos casos junto às equipes. Estudo Social Digitar/Arquivar Conselho do Idoso/Ministério Público
  7. 7. UBS Equipe da UBS Atendimentos Responsáveis Encaminhamentos Setores da Rede de Atenção a serem envolvidos Reuniões para discussão dos casos SMS/Dant’s Atenção à Saúde do Idoso Equipe de Saúde da UBS, Núcleo de Atenção à Saúde do Idoso, Núcleo de Saúde Mental e Serviços de Saúde Mental, CRAS, Serviço de Proteção especial ao Idoso/Assistência Social
  8. 8. Hospitais Serviços de Urgência/Emergência SUS e Privados UBS de referência por território de residência * Paciente SUS UBS Monitoramento da situação Encaminhamentos Paciente não SUS Apoio/discussão com Serviço social dos Planos de saúde SMS/Dant’s Atenção à Saúde do Idoso *Cabe ressaltar que nos casos que não consta registro no sistema de acesso do usuário ao SUS é acionada a UBS em função da responsabilidade sanitária da equipe
  9. 9. 35 54 65 146 169 162 109 0 20 40 60 80 100 120 140 160 180 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013
  10. 10. 0 20 40 60 80 100 120 140 60-70 anos 70-80 anos 80 anos ou mais Violência Física Negligência e Abandono Psicológica e Moral Sexual Tortura Financeira Intervenção legal
  11. 11.  Conforme as notificações do quadro, percebe-se o aumento dos números nos últimos anos e isso se dá em função do apoio que os serviços recebem na identificação, monitoramento e nos encaminhamentos dos casos.  A Constituição Federal de 1988, no artigo 196, diz que: A saúde é direito de todos e dever do estado, garantindo mediante políticas sociais e econômicas que visem a redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para a promoção, proteção e recuperação.” Diante do exposto e da compreensão do impacto da violência na saúde e qualidade de vida das pessoas, torna evidente a necessidade de construção de rede intersetorial. A saúde não dará conta sozinha das demandas que surgem a partir dos casos notificados.  A proposição da criação de uma coordenadoria do idoso no município para auxiliar nas intervenções congregando as diversas políticas de uma forma sistemática.
  12. 12.  Sensibilização dos profissionais que atuam nos serviços que realizam a assistência, da importância da vigilância para com estas situações para a melhoria da qualidade de vida destes usuários;  Garantir apoio para as equipes que trabalham na assistência, pois cada notificação deve gerar ações. As ações em muitas situações demandam o envolvimento de diversos serviços e políticas;  Cria-se necessidade de qualificação das ações sociais no município, norteando as implantação e implementação de serviços e políticas públicas.  Torna mais visível à sociedade as necessidades e esta vai auxiliar na cobrança para que o poder público de respostas mais efetivas
  13. 13.  Joseane Boff Zanella  joboff@caxias.rs.gov.br  (54) 3290-4564/4586

×