Humanizacao da medicina

2.058 visualizações

Publicada em

Apresentação feita durante o seminário "A CNTU e a saúde no Brasil", realizado em São Paulo, em 17 de julho de 2011.

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.058
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
42
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Humanizacao da medicina

  1. 1. A CNTU E A SAÚDE NO BRASIL HUMANIZAÇÃO DA MEDICINA DRA MARIA RITA SABO DE ASSIS BRASIL JULHO 2011
  2. 2. DRA. MARIA RITA SABO DE ASSIS BRASILSecretária de Gênero da Federação Nacional dos Médicos do Brasil. Vice – Presidente do Sindicato Médico do RS. Conselheira Titular – Conselho Estadual de Saúde/RS. Médica Emergencista do Hospital Nossa Senhora da Conceição e Hospital Ernesto Dornelles/RS Membro da Confederação Nacional dos Trabalhadores Liberais Universitários Regulamentados. Membro da Confederação Médica Latino-Americana e do Caribe.
  3. 3. HUMANIZAÇÃO NA SAÚDEPor humanização na saúde entendemos a valorização dos diferentes sujeitos implicados no processo de produção desaúde: usuários, trabalhadores e gestores.
  4. 4. A POLÍTICA NACIONAL DE HUMANIZAÇÃO A proposta da Política Nacional de Humanização (PNH) coincide com os próprios princípios do SUS, enfatizando a necessidade de assegurar atenção integral à população eestratégias de ampliar a condição de direitos e de cidadania das Pessoas. Propondo uma atuação que leve à “ampliação dagarantia de direitos e o aprimoramento da vida em sociedade”. Ministério da Saúde/Política Nacional de Humanização. Relatório Final da Oficina HumanizaSUS. Brasília: Ministério da Saúde; 2004.
  5. 5. A IMPORTÂNCIA DA HUMANIZAÇÃO NA SAÚDE A constituição de um atendimento calcado em princípios como a integralidade da assistência, a eqüidade e a participação social do usuário, dentre outros, demandacriação de espaços de trabalho que valorizem a dignidade do trabalhador e do usuário.Na possibilidade de resgate do humano, é que pode residir a intenção de humanizar o fazer em saúde.
  6. 6. A HUMANIZAÇÃO NA MEDICINA Reconhecer e aceitar os sentimentos envolvidos com asdoenças e agravos; Acolher; Olhar; Escutar; Conversar e esclarecer; Reconhecer os limites.
  7. 7. RELAÇÃO MÉDICO-PACIENTE A relação médico - pacientetem sido focalizada como um aspectochave para a melhoria da qualidadedo serviço de saúde e desdobra-se emdiversos componentes, como apersonalização da assistência, ahumanização do atendimento e odireito à informação.
  8. 8. RELAÇÃO MÉDICO-PACIENTE Médico ativo/pacientepassivo Médico dirigindo/paciente colaborando Médico agindo/ pacienteinteragindo ativamente(aliança terapêutica)
  9. 9. RELAÇÃO MÉDICO-PACIENTE O novo Código de Ética Médica (2010), tem como um dospontos principais, instituir uma relação mais participativa e interativa entre médico e paciente. CEM (1988) CEM(2010)Este direito não estava (Cap.V) O paciente tem o direito dedefinido claramente no escolher como quer seguir o código. tratamento, desde que os procedimentos diagnósticos e terapêuticos sejam cientificamente reconhecidos.
  10. 10. DESUMANIZAÇÃO COM O TRABALHADOR Demandas superiores a sua capacidade; Poucas condições para atendimento: faltade medicamentos, falta de equipamento, faltade pessoal; Atenção básica enfraquecida, necessitandode fortalecimento urgente; Demora em exames complexos, em virtudeda grande demanda;
  11. 11. DESUMANIZAÇÃO COM O TRABALHADOR Hospitais sem a resolutibilidade necessária, sobrecarregados, devido ao grande n° de pacientes; Leitos insuficientes; Grave crise de leitos hospitalares no Brasil; Relações precárias de trabalho.
  12. 12. A PRIVATIZAÇÃO DA SAÚDE As OSs, OSCIP’s, Fundações Públicas de DireitoPrivado, Cooperativas Genéricas e Sociedades em Conta deParticipação que abrigam diferentes tipos de trabalhadores,são formas institucionais que precarizam o trabalho doprofissional de saúde e a prestação do serviço de saúde.
  13. 13. FORMAS DA PRECARIZAÇÃO DAS RELAÇÕES DE TRABALHOPagamento por RPA, sem qualquer vínculo ou direito.Falsas cooperativas de trabalho.Poder Público faz contratos emergenciais reiterados.Contratos por meio de fundações paraestatais para atividades-fim doEstado; pode demitir a bem do interesse da instituição; escapa do controlesocial.Trabalho através de Cargos Comissionados (CCs).Sub-contratação direta.Exigência do tomador de trabalho para constituição de pessoa jurídicaindividual ou coletiva.OSCIP’S.
  14. 14. AS CONDIÇÕES QUE AFETAM O TRABALHO DOS PROFISSIONAIS DA SAÚDEHoje, os Hospitais foram submetidos a um novo padrão de gestão: Sistemade Contratualização;Mesmo com a Aprovação da EC 29 continua existindo problemas de Sub-financiamento no SUS;A Municipalização e Regionalização da Saúde, onde as operações estãomunicipalizadas/regionalizadas, mas com recursos ainda centralizados naUnião (Gov. Federal);Neste contexto o médico é um dos lados mais fracos, porque com menosrecursos e mais demandas é contra o médico que muitos se voltam.
  15. 15. VIOLAÇÃO AOSDIREITOS HUMANOS NA SAÚDE NO BRASIL
  16. 16. VIOLAÇÃO AOS DIREITOS HUMANOS NA SAÚDEViolação da saúde enquanto Direito FundamentalViolação da saúde enquanto Direitos Humanos
  17. 17. DESAFIO DA HUMANIZAÇÃO DA SAÚDEComo lutar por uma humanização na saúde, se a medicina esta sendo diariamente desumanizada?
  18. 18. Pronto Atendimento Cruzeiro do Sul (PORTO ALEGRE)Hospital de Clinicas de Porto Alegre
  19. 19. HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO – RS/BRASIL
  20. 20. Hospital Público no Rio Hospital de Clinicas de Grande do Norte Porto Alegre RS
  21. 21. Pronto Socorro João Paulo II – Rondônia
  22. 22. HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO PORTO ALEGRE / RS
  23. 23. PRONTO SOCORRO JOÃO PAULO II – PORTO VELHO/RO
  24. 24. LEITOMACEIÓ/ ALAGOAS
  25. 25. HUMANIZAÇÃO DA MEDICINA OBRIGADADRA MARIA RITA SABO DE ASSIS BRASIL JULHO 2011

×