SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Baixar para ler offline
COMPROMISSO PELA
COMPROMISSO PELA




                       A
                              s inovações movem o mundo: são coisas novas e formas novas de fazer
                              as mesmas coisas. Elas economizam materiais, energia, tempo, recursos;
                              mobilizam a criatividade, a tecnologia e a ciência para atender melhor de-
                       mandas antigas ou resolver novos problemas. Em geral, são pequenas melho-
                       rias. Mas, por vezes, são mudanças radicais, que alteram em definitivo nossa
                       forma de viver. Elas são o principal motor da produtividade e estão no centro das
                       políticas de competitividade de muitos países. Como dizem os dirigentes destes
                       países: são decisivas para a liderança.
                       O Brasil tem também sua agenda de inovação. Ela é parte de uma ampla plata-
                       forma de competitividade e é essencial na mudança do perfil de nossa estrutu-
                       ra produtiva; uma agenda pautada pela necessidade de elevar a produtividade
                       e assegurar uma forma sustentável de crescer, uma agenda voltada a agregar
                       valor e fortalecer setores intensivos em tecnologia, crescer com melhoria da dis-
                       tribuição de renda e ampliação do consumo e crescer sem comprometer a qua-
                       lidade de vida das gerações futuras.
                       Temos uma oportunidade ímpar de moldar nosso futuro. Em raras ocasiões pu-
                       demos conviver com um horizonte tão positivo, no médio e longo prazo. Pode-
                       mos não apenas sonhar, mas trabalhar com a ideia de um ciclo virtuoso, com
                       melhoria do perfil distributivo, ganhos reais de renda e taxas elevadas de cres-
                       cimento. Isso deriva da combinação da demanda global por matérias-primas e
                       alimentos, da disponibilidade de novas fronteiras de recursos naturais, do novo
                       patamar do consumo doméstico e dos investimentos e gastos em infraestrutura.
                       É uma dinâmica que nos dá graus de liberdade, diante de um contexto proble-
                       mático da economia mundial.
                       É hora de pensarmos qual futuro queremos. Qual vai ser nossa inserção interna-
     “INOVAR É NOSSA   cional? Qual será o perfil de nossa economia e do emprego que será criado para
                       as novas gerações?
  AGENDA, MAS É MAIS
                       Dois anos atrás lançamos um manifesto; um manifesto pela inovação. Dizíamos,
                       então, que a inovação era a base da construção do futuro. Firmamos um com-
          DO QUE UM
                       promisso com a mudança e com o objetivo de vencer o desafio de uma inserção
                       mais dinâmica do país na nova economia global – o desafio da inovação, de
   COMPROMISSO COM     nossa capacidade de converter ideias em valor.
  NÓS MESMOS. É UMA    Reafirmamos aqui nosso compromisso; um compromisso com o futuro, um
                       compromisso centrado na ideia de que cabe ao setor privado exercer um pro-
AGENDA DA SOCIEDADE.   tagonismo inédito na agenda da inovação. A inovação, como dizíamos, é uma
                       agenda empresarial, é uma exigência dos consumidores e uma imposição do
   É UMA AGENDA QUE    mercado. Nosso protagonismo é o reconhecimento de que a inovação é nossa
                       responsabilidade. Porque inovar é essencial para o sucesso de cada empresa.
  INTERESSA A TODOS,   Inovar é nossa agenda, mas é mais do que um compromisso com nós mesmos;
                       é uma agenda da sociedade, é uma agenda que interessa a todos, aos trabalha-
 AOS TRABALHADORES,    dores, à academia e ao governo. É uma contingência da necessidade de acele-
                       rarmos o desenvolvimento tecnológico, de buscarmos uma posição competitiva
        À ACADEMIA E   no mundo, de gerarmos melhores empregos.

       AO GOVERNO.”    Nosso protagonismo significa mais responsabilidade, mas não significa exclu-
                       sividade. Mais responsabilidade em nosso esforço próprio e, igualmente, maior
                       responsabilidade em dialogar com a sociedade e com o governo. Significa apon-
                       tar caminhos que nos permitam organizar melhor o que fazemos e aprimorar
                       a relação entre universidades e empresas, entre o governo e o setor privado.
                       Significa também contribuir para melhorarmos nossas políticas públicas. Mas,
acima de tudo, a inovação é tema próprio das empresas.         Com um rumo definido e com a urgência necessária, nosso
É nosso papel.                                                 compromisso é mobilizar o setor privado para esta agenda
                                                               da inovação. Com sinais corretos, com bons programas
Dois anos atrás propusemos uma meta: dobrar o número
                                                               de governo, com ações capazes de despertar o espírito
de empresas que inovam em quatro anos. Sabíamos que
                                                               empreendedor privado, nosso compromisso é percorrer
era uma meta ambiciosa e mais do que difícil. Mas sabía-       o país, mostrar alternativas, difundir as melhores práticas,
mos e sabemos que é viável. Mais do que viável, é impres-      estimular mais e mais empresas a inovar, a desenvolver
cindível. Por isso queremos reafirmar esse compromisso.        tecnologias, a se engajarem ativamente nesta aventura.
A dificuldade que temos pela frente não é falta de ambi-       O protagonismo que queremos é de também poder contri-
ção ou de uma cultura inovadora. A inovação é, para as         buir para aprimorar o que já fazemos. Para isso, propuse-
empresas, um fato econômico, não apenas um exercício           mos uma agenda de dez pontos, uma agenda que deriva
de vontade. As empresas respondem aos sinais que rece-         de nossa experiência concreta. É igualmente nossa res-
bem. Este é hoje nosso maior problema.                         ponsabilidade indicar esses caminhos, nos valer de nossa
Temos, como afirmamos muitas vezes, uma agenda                 prática e dialogar com o governo para criar um ambiente
complexa de competitividade: custo de capital e tributos       bem mais propício à inovação nas empresas. E é com sa-
elevados; déficits de infraestrutura e logística, burocracia   tisfação que vemos entusiasmo e enorme boa vontade do
excessiva, falta de pessoal qualificado e perfis de forma-     governo neste diálogo. Nossa proposta indica:
ção educacional distorcidos. A isso somamos agora uma          • sermos mais ativos na atração de centros de P&D de
valorização cambial que dificulta várias atividades, o que       empresas estrangeiras, articulando e coordenando
amplia enormemente o conteúdo importado e que nos fe-            melhor as ações públicas e privadas;
cha mercados no exterior.
                                                               • apoiar a internacionalização das empresas brasileiras
Não haverá solução mágica para nossa agenda de com-              e de suas atividades de P&D, para capacitá-las a com-
petitividade e nem para a apreciação da moeda. Mas, sob          petir globalmente;
o risco de regredirmos, de abandonarmos atividades cujo        • melhorar a infraestrutura e a cultura de propriedade in-
aprendizado nos tomou décadas, é preciso sinalizar qual          telectual no país, com base num regime pragmático de
futuro almejamos. E devemos ambicionar mais: desenvol-           Propriedade Intelectual, compatível com nossos inte-
ver atividades em que somos incipientes, mas que apon-           resses atuais;
tam para o futuro, não por querermos ser autossuficientes,
mas por sabermos que uma estrutura produtiva integrada         • dar maior ênfase na formação de recursos humanos
reforça nossa competitividade e contribui para moldar uma        qualificados em engenharia, “ciências-duras” e ensino
sociedade mais equilibrada e justa.                              técnico;
                                                               • aprimorar o marco legal de apoio à inovação, com
Se nosso horizonte de crescimento parece virtuoso, o
                                                                 ajustes que tornem mais efetivos os regimes de incen-
mesmo não se pode dizer da trajetória de nosso siste-
                                                                 tivos existentes;
ma produtivo. Corremos riscos. Não vamos deixar de
crescer, mas podemos crescer com uma especialização            • apoiar projetos estruturantes de P&D em grande es-
desnecessária e inconveniente para nossos interesses             cala, convocando grandes empresas a mobilizar suas
como sociedade.                                                  cadeias produtivas;
Precisamos dar sinais, para nós mesmos e para o mundo,         • apoiar projetos de P&D pré-competitivo, por meio de
de que queremos uma economia diversificada e forte; um           arranjos jurídico-institucionais adequados;
sistema produtivo integrado e inovador, com capacidade         • apoiar a inovação, as atividades de P&D e a difusão de
de desenvolver e incorporar novas tecnologias. Precisamos        tecnologia para PMEs, visando reduzir os diferenciais
de sinais concretos de quais caminhos vamos seguir, tanto        de produtividade hoje existentes no setor privado;
para os fatores sistêmicos, que afetam tão negativamente
                                                               • melhorar a articulação entre a política de inovação e a
nossa competitividade, quanto para o câmbio e uma ma-
                                                                 política de comércio exterior;
croeconomia que estimulem nosso desenvolvimento.
                                                               • criar programas setoriais de inovação efetivos, que de-
Precisamos de um rumo que nos oriente nesta travessia            finam metas e objetivos pactuados entre o governo e o
que se avizinha. Precisamos entender que o mundo se              setor privado.
move em grande velocidade: temos de dar um sentido
de urgência às ações que devemos empreender; um                Como afirmamos dois anos atrás, o Brasil está maduro
rumo que indique claramente uma forte articulação entre        para seguir adiante nessa agenda de convergência entre
a política de ciência e tecnologia, de um lado, e a política   governo, empresas e sociedade. Dizíamos e reafirmamos:
industrial e de inovação, de outro, que defina prioridades,    “o cenário é desafiador, mas o jogo é esse. E esse é o
setores e atividades em que o Brasil quer se posicionar        campo em que poderemos prevalecer se tivermos a cora-
como líder ou quer compartilhar esta liderança em termos       gem de ousar”.
globais. E sentido de urgência, por entender que essas
oportunidades existem, mas não são perenes, depen-
dem de nossa capacidade de aproveitá-las, de construir
as bases que nos permitam explorá-las em benefício de
nosso desenvolvimento.
Confederação Nacional da Indústria

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Serviço Público de Televisão - Economia e Gestão dos Media - Prof. Doutor Rui...
Serviço Público de Televisão - Economia e Gestão dos Media - Prof. Doutor Rui...Serviço Público de Televisão - Economia e Gestão dos Media - Prof. Doutor Rui...
Serviço Público de Televisão - Economia e Gestão dos Media - Prof. Doutor Rui...A. Rui Teixeira Santos
 
Hub Internacional de Desenvolvimento Sustentável
Hub Internacional de Desenvolvimento SustentávelHub Internacional de Desenvolvimento Sustentável
Hub Internacional de Desenvolvimento SustentávelInventta
 
Alianca pro minas e rede para a inovacao
Alianca pro minas e rede para a inovacaoAlianca pro minas e rede para a inovacao
Alianca pro minas e rede para a inovacaominasinvest
 
Report futuro do trabalho 2020.2030
Report futuro do trabalho 2020.2030Report futuro do trabalho 2020.2030
Report futuro do trabalho 2020.2030Luis Rasquilha
 
Carreiras em Transformação - Estudo Page & Inova
Carreiras em Transformação - Estudo Page & InovaCarreiras em Transformação - Estudo Page & Inova
Carreiras em Transformação - Estudo Page & InovaLuis Rasquilha
 
Business pulse white paper
Business pulse white paperBusiness pulse white paper
Business pulse white paperLuis Rasquilha
 
Amostra de textos Cesar Valente
Amostra de textos   Cesar ValenteAmostra de textos   Cesar Valente
Amostra de textos Cesar ValenteCesar Valente
 
2004 criando valor_sustentavel
2004 criando valor_sustentavel2004 criando valor_sustentavel
2004 criando valor_sustentavelMarley Marques
 
KM Brasil 2011 Paradigma da Sociedade do Conhecimento e Sustentabilidade
KM Brasil 2011 Paradigma da Sociedade do Conhecimento e SustentabilidadeKM Brasil 2011 Paradigma da Sociedade do Conhecimento e Sustentabilidade
KM Brasil 2011 Paradigma da Sociedade do Conhecimento e SustentabilidadeClaudia Aparecida de Azevedo
 
O RH, A Gestão do Conhecimento e os Novos Processos de Formação Profissional
O RH, A Gestão do Conhecimento e os Novos Processos de Formação ProfissionalO RH, A Gestão do Conhecimento e os Novos Processos de Formação Profissional
O RH, A Gestão do Conhecimento e os Novos Processos de Formação ProfissionalAngelo Peres
 
IFV Indice de Future Vision: A Equação do Futuro
IFV Indice de Future Vision: A Equação do FuturoIFV Indice de Future Vision: A Equação do Futuro
IFV Indice de Future Vision: A Equação do FuturoLuis Rasquilha
 
Sinduscon Projeto Construção Cultural revista Case Studies 109 abril 2015
Sinduscon Projeto Construção Cultural revista Case Studies 109 abril 2015Sinduscon Projeto Construção Cultural revista Case Studies 109 abril 2015
Sinduscon Projeto Construção Cultural revista Case Studies 109 abril 2015Paulo Ratinecas
 
Fontes de Financimento 2 - Minom Pinho
Fontes de Financimento 2 - Minom PinhoFontes de Financimento 2 - Minom Pinho
Fontes de Financimento 2 - Minom PinhoCultura e Mercado
 
Revista pme lider2011
Revista pme lider2011Revista pme lider2011
Revista pme lider2011Marco Almeida
 
Ambidestria corporativa white paper
Ambidestria corporativa white paperAmbidestria corporativa white paper
Ambidestria corporativa white paperLuis Rasquilha
 
Digital transformation playbook & framework
Digital transformation playbook & frameworkDigital transformation playbook & framework
Digital transformation playbook & frameworkLuis Rasquilha
 
Empreendedorismo no mundo da inovação
Empreendedorismo no mundo da inovaçãoEmpreendedorismo no mundo da inovação
Empreendedorismo no mundo da inovaçãoInventta
 
Wilson Sons - 06-01-2014
Wilson Sons - 06-01-2014Wilson Sons - 06-01-2014
Wilson Sons - 06-01-2014SV_Partners
 
FIEP palestra gerentes 25-09-2014
FIEP palestra gerentes 25-09-2014FIEP palestra gerentes 25-09-2014
FIEP palestra gerentes 25-09-2014SV_Partners
 

Mais procurados (20)

Serviço Público de Televisão - Economia e Gestão dos Media - Prof. Doutor Rui...
Serviço Público de Televisão - Economia e Gestão dos Media - Prof. Doutor Rui...Serviço Público de Televisão - Economia e Gestão dos Media - Prof. Doutor Rui...
Serviço Público de Televisão - Economia e Gestão dos Media - Prof. Doutor Rui...
 
Hub Internacional de Desenvolvimento Sustentável
Hub Internacional de Desenvolvimento SustentávelHub Internacional de Desenvolvimento Sustentável
Hub Internacional de Desenvolvimento Sustentável
 
Alianca pro minas e rede para a inovacao
Alianca pro minas e rede para a inovacaoAlianca pro minas e rede para a inovacao
Alianca pro minas e rede para a inovacao
 
Report futuro do trabalho 2020.2030
Report futuro do trabalho 2020.2030Report futuro do trabalho 2020.2030
Report futuro do trabalho 2020.2030
 
Carreiras em Transformação - Estudo Page & Inova
Carreiras em Transformação - Estudo Page & InovaCarreiras em Transformação - Estudo Page & Inova
Carreiras em Transformação - Estudo Page & Inova
 
Business pulse white paper
Business pulse white paperBusiness pulse white paper
Business pulse white paper
 
Open Executive Programmes 2021
Open Executive Programmes 2021Open Executive Programmes 2021
Open Executive Programmes 2021
 
Amostra de textos Cesar Valente
Amostra de textos   Cesar ValenteAmostra de textos   Cesar Valente
Amostra de textos Cesar Valente
 
2004 criando valor_sustentavel
2004 criando valor_sustentavel2004 criando valor_sustentavel
2004 criando valor_sustentavel
 
KM Brasil 2011 Paradigma da Sociedade do Conhecimento e Sustentabilidade
KM Brasil 2011 Paradigma da Sociedade do Conhecimento e SustentabilidadeKM Brasil 2011 Paradigma da Sociedade do Conhecimento e Sustentabilidade
KM Brasil 2011 Paradigma da Sociedade do Conhecimento e Sustentabilidade
 
O RH, A Gestão do Conhecimento e os Novos Processos de Formação Profissional
O RH, A Gestão do Conhecimento e os Novos Processos de Formação ProfissionalO RH, A Gestão do Conhecimento e os Novos Processos de Formação Profissional
O RH, A Gestão do Conhecimento e os Novos Processos de Formação Profissional
 
IFV Indice de Future Vision: A Equação do Futuro
IFV Indice de Future Vision: A Equação do FuturoIFV Indice de Future Vision: A Equação do Futuro
IFV Indice de Future Vision: A Equação do Futuro
 
Sinduscon Projeto Construção Cultural revista Case Studies 109 abril 2015
Sinduscon Projeto Construção Cultural revista Case Studies 109 abril 2015Sinduscon Projeto Construção Cultural revista Case Studies 109 abril 2015
Sinduscon Projeto Construção Cultural revista Case Studies 109 abril 2015
 
Fontes de Financimento 2 - Minom Pinho
Fontes de Financimento 2 - Minom PinhoFontes de Financimento 2 - Minom Pinho
Fontes de Financimento 2 - Minom Pinho
 
Revista pme lider2011
Revista pme lider2011Revista pme lider2011
Revista pme lider2011
 
Ambidestria corporativa white paper
Ambidestria corporativa white paperAmbidestria corporativa white paper
Ambidestria corporativa white paper
 
Digital transformation playbook & framework
Digital transformation playbook & frameworkDigital transformation playbook & framework
Digital transformation playbook & framework
 
Empreendedorismo no mundo da inovação
Empreendedorismo no mundo da inovaçãoEmpreendedorismo no mundo da inovação
Empreendedorismo no mundo da inovação
 
Wilson Sons - 06-01-2014
Wilson Sons - 06-01-2014Wilson Sons - 06-01-2014
Wilson Sons - 06-01-2014
 
FIEP palestra gerentes 25-09-2014
FIEP palestra gerentes 25-09-2014FIEP palestra gerentes 25-09-2014
FIEP palestra gerentes 25-09-2014
 

Destaque (9)

Arts Master Class
Arts Master ClassArts Master Class
Arts Master Class
 
Sondagem Especial 2011: Exportações industriais
Sondagem Especial 2011: Exportações industriaisSondagem Especial 2011: Exportações industriais
Sondagem Especial 2011: Exportações industriais
 
Novidades Legislativas Nº 19 03/04/2012
Novidades Legislativas Nº 19  03/04/2012Novidades Legislativas Nº 19  03/04/2012
Novidades Legislativas Nº 19 03/04/2012
 
Apresentacao pib 1º trim 2013
Apresentacao pib 1º trim 2013Apresentacao pib 1º trim 2013
Apresentacao pib 1º trim 2013
 
Sondagem da Indústria da Construção | Junho 2014 | Divulgação 23/07/2014
Sondagem da Indústria da Construção | Junho 2014 | Divulgação 23/07/2014Sondagem da Indústria da Construção | Junho 2014 | Divulgação 23/07/2014
Sondagem da Indústria da Construção | Junho 2014 | Divulgação 23/07/2014
 
Coeficientes de Abertura Comercial nº 1 | jul-set 2011
Coeficientes de Abertura Comercial nº 1 |  jul-set 2011Coeficientes de Abertura Comercial nº 1 |  jul-set 2011
Coeficientes de Abertura Comercial nº 1 | jul-set 2011
 
Sondagem Industrial | Outubro 2013 | Divulgação 20/11/2013
Sondagem Industrial | Outubro 2013 | Divulgação 20/11/2013Sondagem Industrial | Outubro 2013 | Divulgação 20/11/2013
Sondagem Industrial | Outubro 2013 | Divulgação 20/11/2013
 
Leveraging Social Media: Call 4
Leveraging Social Media: Call 4Leveraging Social Media: Call 4
Leveraging Social Media: Call 4
 
Apresentação Lee - Etapa nacional
Apresentação Lee - Etapa nacionalApresentação Lee - Etapa nacional
Apresentação Lee - Etapa nacional
 

Semelhante a Compromisso pela Inovação

Parceria Para A Inovacao
Parceria Para A InovacaoParceria Para A Inovacao
Parceria Para A Inovacaogilbertociro
 
Playbook - Corporate Venture Summit 2022.pdf
Playbook - Corporate Venture Summit 2022.pdfPlaybook - Corporate Venture Summit 2022.pdf
Playbook - Corporate Venture Summit 2022.pdfWeber Rangel
 
Gestão da Inovação com Sustentabilidade e Conectividade
Gestão da Inovação com Sustentabilidade e ConectividadeGestão da Inovação com Sustentabilidade e Conectividade
Gestão da Inovação com Sustentabilidade e ConectividadeAngela Iara Zotti
 
Gestão da inovacao com sustentabilidade e conectividade
Gestão da inovacao com sustentabilidade e conectividadeGestão da inovacao com sustentabilidade e conectividade
Gestão da inovacao com sustentabilidade e conectividadeNit Celesc
 
Aprendizagem em ead- em profissional
Aprendizagem em ead- em profissionalAprendizagem em ead- em profissional
Aprendizagem em ead- em profissionalProfessoraCarlaFerna
 
Palestra A Empresa Do Futuro
Palestra A Empresa Do FuturoPalestra A Empresa Do Futuro
Palestra A Empresa Do FuturoGomes de Matos
 
Times digitais de alta performance - Tera e Endeavor
Times digitais de alta performance - Tera e EndeavorTimes digitais de alta performance - Tera e Endeavor
Times digitais de alta performance - Tera e EndeavorDan Vitoriano
 
Semana do administrador ufsc 2011
Semana do administrador ufsc 2011Semana do administrador ufsc 2011
Semana do administrador ufsc 2011Paulo Bastos
 
A era 4.0 - Revista Desenvolve SP 2018
A era 4.0 - Revista Desenvolve SP 2018A era 4.0 - Revista Desenvolve SP 2018
A era 4.0 - Revista Desenvolve SP 2018Celso LS
 
3. Sample RAD 2014
3. Sample RAD 20143. Sample RAD 2014
3. Sample RAD 2014Natura
 
Artigo o papel da inovação - revista portugal inovador
Artigo o papel da inovação - revista portugal inovadorArtigo o papel da inovação - revista portugal inovador
Artigo o papel da inovação - revista portugal inovadorInnovMark
 
Gestão da inovação pela criatividade
Gestão da inovação pela criatividadeGestão da inovação pela criatividade
Gestão da inovação pela criatividadeHelga Tytlik
 
Empreendedorismo capitulo-2
Empreendedorismo capitulo-2Empreendedorismo capitulo-2
Empreendedorismo capitulo-2anderson3mp
 
Inovação e competitividade
Inovação e competitividadeInovação e competitividade
Inovação e competitividadevoandrade
 
Inovação para competitividade global antonio carlos figueredo
Inovação para competitividade global   antonio carlos figueredoInovação para competitividade global   antonio carlos figueredo
Inovação para competitividade global antonio carlos figueredoRebeca0288
 

Semelhante a Compromisso pela Inovação (20)

Parceria Para A Inovacao
Parceria Para A InovacaoParceria Para A Inovacao
Parceria Para A Inovacao
 
Playbook - Corporate Venture Summit 2022.pdf
Playbook - Corporate Venture Summit 2022.pdfPlaybook - Corporate Venture Summit 2022.pdf
Playbook - Corporate Venture Summit 2022.pdf
 
Gestão da Inovação com Sustentabilidade e Conectividade
Gestão da Inovação com Sustentabilidade e ConectividadeGestão da Inovação com Sustentabilidade e Conectividade
Gestão da Inovação com Sustentabilidade e Conectividade
 
Gestão da inovacao com sustentabilidade e conectividade
Gestão da inovacao com sustentabilidade e conectividadeGestão da inovacao com sustentabilidade e conectividade
Gestão da inovacao com sustentabilidade e conectividade
 
Aprendizagem em ead- em profissional
Aprendizagem em ead- em profissionalAprendizagem em ead- em profissional
Aprendizagem em ead- em profissional
 
II Fórum Gomes de Matos - Empresas do Futuro
II Fórum Gomes de Matos - Empresas do FuturoII Fórum Gomes de Matos - Empresas do Futuro
II Fórum Gomes de Matos - Empresas do Futuro
 
Ambiente de trabalho do futuro e a transformação digital
Ambiente de trabalho do futuro e a transformação digitalAmbiente de trabalho do futuro e a transformação digital
Ambiente de trabalho do futuro e a transformação digital
 
Palestra A Empresa Do Futuro
Palestra A Empresa Do FuturoPalestra A Empresa Do Futuro
Palestra A Empresa Do Futuro
 
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
Ambiente Empreendedor nas Corporações e a Proposta de Um Modelo de Inovação P...
 
Times digitais de alta performance - Tera e Endeavor
Times digitais de alta performance - Tera e EndeavorTimes digitais de alta performance - Tera e Endeavor
Times digitais de alta performance - Tera e Endeavor
 
Semana do administrador ufsc 2011
Semana do administrador ufsc 2011Semana do administrador ufsc 2011
Semana do administrador ufsc 2011
 
A era 4.0 - Revista Desenvolve SP 2018
A era 4.0 - Revista Desenvolve SP 2018A era 4.0 - Revista Desenvolve SP 2018
A era 4.0 - Revista Desenvolve SP 2018
 
3. Sample RAD 2014
3. Sample RAD 20143. Sample RAD 2014
3. Sample RAD 2014
 
Artigo o papel da inovação - revista portugal inovador
Artigo o papel da inovação - revista portugal inovadorArtigo o papel da inovação - revista portugal inovador
Artigo o papel da inovação - revista portugal inovador
 
Atividade 04 gerdau
Atividade 04   gerdauAtividade 04   gerdau
Atividade 04 gerdau
 
Gestão da inovação pela criatividade
Gestão da inovação pela criatividadeGestão da inovação pela criatividade
Gestão da inovação pela criatividade
 
Empreendedorismo capitulo-2
Empreendedorismo capitulo-2Empreendedorismo capitulo-2
Empreendedorismo capitulo-2
 
Inovação e competitividade
Inovação e competitividadeInovação e competitividade
Inovação e competitividade
 
Inovação para competitividade global antonio carlos figueredo
Inovação para competitividade global   antonio carlos figueredoInovação para competitividade global   antonio carlos figueredo
Inovação para competitividade global antonio carlos figueredo
 
Conhecimento que transforma
Conhecimento que transformaConhecimento que transforma
Conhecimento que transforma
 

Mais de Confederação Nacional da Indústria

Medo do Desemprego e Satisfação com a Vida - Janeiro 2015 | Divulgação 08/01/...
Medo do Desemprego e Satisfação com a Vida - Janeiro 2015 | Divulgação 08/01/...Medo do Desemprego e Satisfação com a Vida - Janeiro 2015 | Divulgação 08/01/...
Medo do Desemprego e Satisfação com a Vida - Janeiro 2015 | Divulgação 08/01/...Confederação Nacional da Indústria
 
Retratos da Sociedade Brasileira - Educação Básica - Dezembro 2014 | Divulgaç...
Retratos da Sociedade Brasileira - Educação Básica - Dezembro 2014 | Divulgaç...Retratos da Sociedade Brasileira - Educação Básica - Dezembro 2014 | Divulgaç...
Retratos da Sociedade Brasileira - Educação Básica - Dezembro 2014 | Divulgaç...Confederação Nacional da Indústria
 
Sondagem Indústria da Construção | Setembro 2014 | Divulgação 27/10/2014
Sondagem Indústria da Construção | Setembro 2014 | Divulgação 27/10/2014Sondagem Indústria da Construção | Setembro 2014 | Divulgação 27/10/2014
Sondagem Indústria da Construção | Setembro 2014 | Divulgação 27/10/2014Confederação Nacional da Indústria
 
Pesquisa sobre Resíduos Sólidos | Junho/Julho 2014 | Divulgação 20/08/2014
Pesquisa sobre Resíduos Sólidos | Junho/Julho 2014 | Divulgação 20/08/2014Pesquisa sobre Resíduos Sólidos | Junho/Julho 2014 | Divulgação 20/08/2014
Pesquisa sobre Resíduos Sólidos | Junho/Julho 2014 | Divulgação 20/08/2014Confederação Nacional da Indústria
 
Sondagem Especial Terceirização | Julho de 2014 | Divulgação 14/08/2014
Sondagem Especial Terceirização | Julho de 2014 | Divulgação 14/08/2014Sondagem Especial Terceirização | Julho de 2014 | Divulgação 14/08/2014
Sondagem Especial Terceirização | Julho de 2014 | Divulgação 14/08/2014Confederação Nacional da Indústria
 
Coeficientes de Abertura Comercial | Abril/ Junho 2014 | Divulgação 14/08/2014
Coeficientes de Abertura Comercial | Abril/ Junho 2014 | Divulgação 14/08/2014Coeficientes de Abertura Comercial | Abril/ Junho 2014 | Divulgação 14/08/2014
Coeficientes de Abertura Comercial | Abril/ Junho 2014 | Divulgação 14/08/2014Confederação Nacional da Indústria
 
Informe Conjuntural | 2º trimestre de 2014 | Divulgação 24/07/2014
  Informe Conjuntural | 2º trimestre de 2014 | Divulgação 24/07/2014  Informe Conjuntural | 2º trimestre de 2014 | Divulgação 24/07/2014
Informe Conjuntural | 2º trimestre de 2014 | Divulgação 24/07/2014Confederação Nacional da Indústria
 

Mais de Confederação Nacional da Indústria (20)

Medo do Desemprego e Satisfação com a Vida - Janeiro 2015 | Divulgação 08/01/...
Medo do Desemprego e Satisfação com a Vida - Janeiro 2015 | Divulgação 08/01/...Medo do Desemprego e Satisfação com a Vida - Janeiro 2015 | Divulgação 08/01/...
Medo do Desemprego e Satisfação com a Vida - Janeiro 2015 | Divulgação 08/01/...
 
Retratos da Sociedade Brasileira - Educação Básica - Dezembro 2014 | Divulgaç...
Retratos da Sociedade Brasileira - Educação Básica - Dezembro 2014 | Divulgaç...Retratos da Sociedade Brasileira - Educação Básica - Dezembro 2014 | Divulgaç...
Retratos da Sociedade Brasileira - Educação Básica - Dezembro 2014 | Divulgaç...
 
INEC | Novembro 2014 | Divulgação 28/11
INEC | Novembro 2014 | Divulgação 28/11INEC | Novembro 2014 | Divulgação 28/11
INEC | Novembro 2014 | Divulgação 28/11
 
Sondagem Indústria da Construção | Setembro 2014 | Divulgação 27/10/2014
Sondagem Indústria da Construção | Setembro 2014 | Divulgação 27/10/2014Sondagem Indústria da Construção | Setembro 2014 | Divulgação 27/10/2014
Sondagem Indústria da Construção | Setembro 2014 | Divulgação 27/10/2014
 
Sondagem industrial | Setembro 2014 | Divulgação 23/10/2014
Sondagem industrial | Setembro 2014 | Divulgação 23/10/2014Sondagem industrial | Setembro 2014 | Divulgação 23/10/2014
Sondagem industrial | Setembro 2014 | Divulgação 23/10/2014
 
ICEI | Outubro 2014 | Divulgação 15/10/2014
ICEI | Outubro 2014 | Divulgação 15/10/2014ICEI | Outubro 2014 | Divulgação 15/10/2014
ICEI | Outubro 2014 | Divulgação 15/10/2014
 
Indicadores Industriais | Agosto 2014 | Divulgação 01/10/2014
 Indicadores Industriais | Agosto 2014 | Divulgação 01/10/2014 Indicadores Industriais | Agosto 2014 | Divulgação 01/10/2014
Indicadores Industriais | Agosto 2014 | Divulgação 01/10/2014
 
INEC | Setembro 2014 | Divulgação 29/9/2014
INEC | Setembro 2014 | Divulgação 29/9/2014INEC | Setembro 2014 | Divulgação 29/9/2014
INEC | Setembro 2014 | Divulgação 29/9/2014
 
Sondagem Industrial | Agosto 2014 | Divulgação 18/09/2014
 Sondagem Industrial | Agosto 2014 | Divulgação 18/09/2014 Sondagem Industrial | Agosto 2014 | Divulgação 18/09/2014
Sondagem Industrial | Agosto 2014 | Divulgação 18/09/2014
 
CNI-Ibope | Setembro 2014 | Divulgação 12/09/2014
CNI-Ibope | Setembro 2014 | Divulgação 12/09/2014CNI-Ibope | Setembro 2014 | Divulgação 12/09/2014
CNI-Ibope | Setembro 2014 | Divulgação 12/09/2014
 
Indicadores Industriais | Julho 2014 | Divulgação 04/09/2014
Indicadores Industriais | Julho 2014 | Divulgação 04/09/2014Indicadores Industriais | Julho 2014 | Divulgação 04/09/2014
Indicadores Industriais | Julho 2014 | Divulgação 04/09/2014
 
Cartilha - Escolha Profissões da Indústria
Cartilha - Escolha Profissões da Indústria Cartilha - Escolha Profissões da Indústria
Cartilha - Escolha Profissões da Indústria
 
Pesquisa sobre Resíduos Sólidos | Junho/Julho 2014 | Divulgação 20/08/2014
Pesquisa sobre Resíduos Sólidos | Junho/Julho 2014 | Divulgação 20/08/2014Pesquisa sobre Resíduos Sólidos | Junho/Julho 2014 | Divulgação 20/08/2014
Pesquisa sobre Resíduos Sólidos | Junho/Julho 2014 | Divulgação 20/08/2014
 
ICEI | Agosto 2014 | Divulgação 18/08/2014
ICEI | Agosto 2014 | Divulgação 18/08/2014ICEI | Agosto 2014 | Divulgação 18/08/2014
ICEI | Agosto 2014 | Divulgação 18/08/2014
 
Sondagem Especial Terceirização | Julho de 2014 | Divulgação 14/08/2014
Sondagem Especial Terceirização | Julho de 2014 | Divulgação 14/08/2014Sondagem Especial Terceirização | Julho de 2014 | Divulgação 14/08/2014
Sondagem Especial Terceirização | Julho de 2014 | Divulgação 14/08/2014
 
Coeficientes de Abertura Comercial | Abril/ Junho 2014 | Divulgação 14/08/2014
Coeficientes de Abertura Comercial | Abril/ Junho 2014 | Divulgação 14/08/2014Coeficientes de Abertura Comercial | Abril/ Junho 2014 | Divulgação 14/08/2014
Coeficientes de Abertura Comercial | Abril/ Junho 2014 | Divulgação 14/08/2014
 
Indicadores Industriais | Junho 2014 | Divulgação 05/08/2014
Indicadores Industriais | Junho 2014 | Divulgação 05/08/2014Indicadores Industriais | Junho 2014 | Divulgação 05/08/2014
Indicadores Industriais | Junho 2014 | Divulgação 05/08/2014
 
INEC | Julho 2014 | Divulgação 31/07/2014
INEC | Julho 2014 | Divulgação 31/07/2014INEC | Julho 2014 | Divulgação 31/07/2014
INEC | Julho 2014 | Divulgação 31/07/2014
 
Apresentação | Propostas da Indústria para as Eleições 2014
Apresentação | Propostas da Indústria para as Eleições 2014Apresentação | Propostas da Indústria para as Eleições 2014
Apresentação | Propostas da Indústria para as Eleições 2014
 
Informe Conjuntural | 2º trimestre de 2014 | Divulgação 24/07/2014
  Informe Conjuntural | 2º trimestre de 2014 | Divulgação 24/07/2014  Informe Conjuntural | 2º trimestre de 2014 | Divulgação 24/07/2014
Informe Conjuntural | 2º trimestre de 2014 | Divulgação 24/07/2014
 

Compromisso pela Inovação

  • 2. COMPROMISSO PELA A s inovações movem o mundo: são coisas novas e formas novas de fazer as mesmas coisas. Elas economizam materiais, energia, tempo, recursos; mobilizam a criatividade, a tecnologia e a ciência para atender melhor de- mandas antigas ou resolver novos problemas. Em geral, são pequenas melho- rias. Mas, por vezes, são mudanças radicais, que alteram em definitivo nossa forma de viver. Elas são o principal motor da produtividade e estão no centro das políticas de competitividade de muitos países. Como dizem os dirigentes destes países: são decisivas para a liderança. O Brasil tem também sua agenda de inovação. Ela é parte de uma ampla plata- forma de competitividade e é essencial na mudança do perfil de nossa estrutu- ra produtiva; uma agenda pautada pela necessidade de elevar a produtividade e assegurar uma forma sustentável de crescer, uma agenda voltada a agregar valor e fortalecer setores intensivos em tecnologia, crescer com melhoria da dis- tribuição de renda e ampliação do consumo e crescer sem comprometer a qua- lidade de vida das gerações futuras. Temos uma oportunidade ímpar de moldar nosso futuro. Em raras ocasiões pu- demos conviver com um horizonte tão positivo, no médio e longo prazo. Pode- mos não apenas sonhar, mas trabalhar com a ideia de um ciclo virtuoso, com melhoria do perfil distributivo, ganhos reais de renda e taxas elevadas de cres- cimento. Isso deriva da combinação da demanda global por matérias-primas e alimentos, da disponibilidade de novas fronteiras de recursos naturais, do novo patamar do consumo doméstico e dos investimentos e gastos em infraestrutura. É uma dinâmica que nos dá graus de liberdade, diante de um contexto proble- mático da economia mundial. É hora de pensarmos qual futuro queremos. Qual vai ser nossa inserção interna- “INOVAR É NOSSA cional? Qual será o perfil de nossa economia e do emprego que será criado para as novas gerações? AGENDA, MAS É MAIS Dois anos atrás lançamos um manifesto; um manifesto pela inovação. Dizíamos, então, que a inovação era a base da construção do futuro. Firmamos um com- DO QUE UM promisso com a mudança e com o objetivo de vencer o desafio de uma inserção mais dinâmica do país na nova economia global – o desafio da inovação, de COMPROMISSO COM nossa capacidade de converter ideias em valor. NÓS MESMOS. É UMA Reafirmamos aqui nosso compromisso; um compromisso com o futuro, um compromisso centrado na ideia de que cabe ao setor privado exercer um pro- AGENDA DA SOCIEDADE. tagonismo inédito na agenda da inovação. A inovação, como dizíamos, é uma agenda empresarial, é uma exigência dos consumidores e uma imposição do É UMA AGENDA QUE mercado. Nosso protagonismo é o reconhecimento de que a inovação é nossa responsabilidade. Porque inovar é essencial para o sucesso de cada empresa. INTERESSA A TODOS, Inovar é nossa agenda, mas é mais do que um compromisso com nós mesmos; é uma agenda da sociedade, é uma agenda que interessa a todos, aos trabalha- AOS TRABALHADORES, dores, à academia e ao governo. É uma contingência da necessidade de acele- rarmos o desenvolvimento tecnológico, de buscarmos uma posição competitiva À ACADEMIA E no mundo, de gerarmos melhores empregos. AO GOVERNO.” Nosso protagonismo significa mais responsabilidade, mas não significa exclu- sividade. Mais responsabilidade em nosso esforço próprio e, igualmente, maior responsabilidade em dialogar com a sociedade e com o governo. Significa apon- tar caminhos que nos permitam organizar melhor o que fazemos e aprimorar a relação entre universidades e empresas, entre o governo e o setor privado. Significa também contribuir para melhorarmos nossas políticas públicas. Mas,
  • 3. acima de tudo, a inovação é tema próprio das empresas. Com um rumo definido e com a urgência necessária, nosso É nosso papel. compromisso é mobilizar o setor privado para esta agenda da inovação. Com sinais corretos, com bons programas Dois anos atrás propusemos uma meta: dobrar o número de governo, com ações capazes de despertar o espírito de empresas que inovam em quatro anos. Sabíamos que empreendedor privado, nosso compromisso é percorrer era uma meta ambiciosa e mais do que difícil. Mas sabía- o país, mostrar alternativas, difundir as melhores práticas, mos e sabemos que é viável. Mais do que viável, é impres- estimular mais e mais empresas a inovar, a desenvolver cindível. Por isso queremos reafirmar esse compromisso. tecnologias, a se engajarem ativamente nesta aventura. A dificuldade que temos pela frente não é falta de ambi- O protagonismo que queremos é de também poder contri- ção ou de uma cultura inovadora. A inovação é, para as buir para aprimorar o que já fazemos. Para isso, propuse- empresas, um fato econômico, não apenas um exercício mos uma agenda de dez pontos, uma agenda que deriva de vontade. As empresas respondem aos sinais que rece- de nossa experiência concreta. É igualmente nossa res- bem. Este é hoje nosso maior problema. ponsabilidade indicar esses caminhos, nos valer de nossa Temos, como afirmamos muitas vezes, uma agenda prática e dialogar com o governo para criar um ambiente complexa de competitividade: custo de capital e tributos bem mais propício à inovação nas empresas. E é com sa- elevados; déficits de infraestrutura e logística, burocracia tisfação que vemos entusiasmo e enorme boa vontade do excessiva, falta de pessoal qualificado e perfis de forma- governo neste diálogo. Nossa proposta indica: ção educacional distorcidos. A isso somamos agora uma • sermos mais ativos na atração de centros de P&D de valorização cambial que dificulta várias atividades, o que empresas estrangeiras, articulando e coordenando amplia enormemente o conteúdo importado e que nos fe- melhor as ações públicas e privadas; cha mercados no exterior. • apoiar a internacionalização das empresas brasileiras Não haverá solução mágica para nossa agenda de com- e de suas atividades de P&D, para capacitá-las a com- petitividade e nem para a apreciação da moeda. Mas, sob petir globalmente; o risco de regredirmos, de abandonarmos atividades cujo • melhorar a infraestrutura e a cultura de propriedade in- aprendizado nos tomou décadas, é preciso sinalizar qual telectual no país, com base num regime pragmático de futuro almejamos. E devemos ambicionar mais: desenvol- Propriedade Intelectual, compatível com nossos inte- ver atividades em que somos incipientes, mas que apon- resses atuais; tam para o futuro, não por querermos ser autossuficientes, mas por sabermos que uma estrutura produtiva integrada • dar maior ênfase na formação de recursos humanos reforça nossa competitividade e contribui para moldar uma qualificados em engenharia, “ciências-duras” e ensino sociedade mais equilibrada e justa. técnico; • aprimorar o marco legal de apoio à inovação, com Se nosso horizonte de crescimento parece virtuoso, o ajustes que tornem mais efetivos os regimes de incen- mesmo não se pode dizer da trajetória de nosso siste- tivos existentes; ma produtivo. Corremos riscos. Não vamos deixar de crescer, mas podemos crescer com uma especialização • apoiar projetos estruturantes de P&D em grande es- desnecessária e inconveniente para nossos interesses cala, convocando grandes empresas a mobilizar suas como sociedade. cadeias produtivas; Precisamos dar sinais, para nós mesmos e para o mundo, • apoiar projetos de P&D pré-competitivo, por meio de de que queremos uma economia diversificada e forte; um arranjos jurídico-institucionais adequados; sistema produtivo integrado e inovador, com capacidade • apoiar a inovação, as atividades de P&D e a difusão de de desenvolver e incorporar novas tecnologias. Precisamos tecnologia para PMEs, visando reduzir os diferenciais de sinais concretos de quais caminhos vamos seguir, tanto de produtividade hoje existentes no setor privado; para os fatores sistêmicos, que afetam tão negativamente • melhorar a articulação entre a política de inovação e a nossa competitividade, quanto para o câmbio e uma ma- política de comércio exterior; croeconomia que estimulem nosso desenvolvimento. • criar programas setoriais de inovação efetivos, que de- Precisamos de um rumo que nos oriente nesta travessia finam metas e objetivos pactuados entre o governo e o que se avizinha. Precisamos entender que o mundo se setor privado. move em grande velocidade: temos de dar um sentido de urgência às ações que devemos empreender; um Como afirmamos dois anos atrás, o Brasil está maduro rumo que indique claramente uma forte articulação entre para seguir adiante nessa agenda de convergência entre a política de ciência e tecnologia, de um lado, e a política governo, empresas e sociedade. Dizíamos e reafirmamos: industrial e de inovação, de outro, que defina prioridades, “o cenário é desafiador, mas o jogo é esse. E esse é o setores e atividades em que o Brasil quer se posicionar campo em que poderemos prevalecer se tivermos a cora- como líder ou quer compartilhar esta liderança em termos gem de ousar”. globais. E sentido de urgência, por entender que essas oportunidades existem, mas não são perenes, depen- dem de nossa capacidade de aproveitá-las, de construir as bases que nos permitam explorá-las em benefício de nosso desenvolvimento.