O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

SÍNDROME METABÓLICA DESCONTROLADA EM FOCO

40 visualizações

Publicada em

É UMA MOLÉSTIA GRAVE QUE ABRANGE UMA SERIE DE DOENÇAS MUITO CONHECIDAS, QUE É AVASSALADORA PARA HUMANOS

Publicada em: Saúde e medicina
  • Seja o primeiro a comentar

SÍNDROME METABÓLICA DESCONTROLADA EM FOCO

  1. 1. SINDROME METABÓLICA DESCONTROLADA EM FOCO; É UMA MOLÉSTIA GRAVE QUE ABRANGE UMA SERIE DE DOENÇAS MUITO CONHECIDAS, QUE É AVASSALADORA PARA HUMANOS: OBESIDADE NAS DIVERSAS FORMAS COMO OBESIDADE PERIFÉRICA, OBESIDADE ABDOMINAL, OBESIDADE CENTRAL E OBESIDADE VISCERAL EM SUAS DIVERSAS FASES, SOBREPESO, OBESIDADE TIPO I, OBESIDADE TIPO II, OBESIDADE TIPO III E MORBIDA, DIABETES MÉLLITUS TIPO II, DISLIPIDEMIAS (COLESTEROL TOTAL, LDL - MAL COLESTEROL, HDL – BOM COLESTEROL, ALTERAÇÃO NO VLDL, COEFICIÊNTES AFINS INCLUINDO TRIGLICÉRIDES, HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA E OUTRAS DOENÇAS AFINS SÃO CARACTERISTICAS DA SINDROME METABÓLICA. É UMA PESQUISA PROSPECTIVA MUITO EXTENSA; OPINIÃO DE ESPECIALISTAS ENDOCRINOLOGISTAS E NEUROENDOCRINOLOGISTAS. MAS TEMOS QUE LEVAR EM CONSIDERAÇÃO SER MOLÉSTIAS MUITO COMUM, PONTA DE UM IMENSO ICEBERG, SILÊNCIOSAS, A PRINCIPIO COM SINAIS E SINTOMAS NÃO DOLOROSOS, MAS QUANDO OCORREM PODEM SER MUITO SÉRIOS POR COMPROMETER ÁREAS NOBRES E VITAIS PARA SOBREVIVÊNCIA DE HUMANOS, COMPROMETENDO O SISTEMA CARDIOVASCULAR E RESPIRATÓRIO, RENAL, ESTRESSE ENTRE OUTROS, COM ALTO TEOR DE COMORBIDADES E MORTALIDADES. PROCURAMOS AS POSIÇÕES MAIS ATUALIZADAS NA ÁREA CIENTÍFICA. É IMPORTANTE O LEITOR CONSULTAR OS ARTIGOS DESDE O INICIO DESSAS PESQUISAS PROSPECTIVAS QUE SERÁ DIVIDIDA EM DIVERSOS TÓPICOS, SENDO ESTE O TÓPICO Nº 1 DEVIDO SUAS EXTENSÕES, PODENDO TER SEQUÊNCIA EM PARTES RESUMIDA COMO FORMA DE COMPLEMENTAÇÃO DESSE ASSUNTO. NÃO SE TRATA DE REPETIÇÃO DE MATÉRIAS ANTERIORES, MAS SEU ENDOCRINOLOGISTA OU NEUROENDOCRINOLOGISTA DE CONFIANÇA E EXPERIÊNTE, PODERÁ COMPLEMENTAR EM CASO DE ALGUNS DETALHES QUE NÃO FOREM CONTEMPLADO COM ESTE RESUMO. FISIOLOGIA–ENDOCRINOLOGIA– NEUROCIÊNCIAENDÓCRINA (NEUROENDOCRINOLOGIA) – GENÉTICA– ENDÓCRINOPEDIATRIA E AUXOLOGIA (SUBDIVISÕES DA ENDOCRINOLOGIA): DR. CAIO JR., JOÃO SANTOS ET DRA. CAIO, HENRIQUETA VERLANGIERI.
  2. 2. A SÍNDROME METABÓLICA em seu resumo genérico é definida por uma constelação de fatores fisiológicos, bioquímicos, clínicos e metabólicos interconectados que aumentam diretamente o risco de doença cardiovascular, diabetes mellitus tipo 2 e mortalidade por todas as causas onde estiver envolvida. Iremos tratar de forma prospectica individual em diversos tópicos sendo este o nº1, e tendo ainda a resistência à insulina, a adiposidade visceral, a dislipidemia aterogênica, a disfunção endotelial, a suscetibilidade genética, a pressão arterial elevada, o estado de hipercoagulabilidade e o estresse crônico que são os diversos fatores que constituem a síndrome. Sabe-se que a inflamação crônica está associada à obesidade visceral e à resistência à insulina, que é caracterizada pela produção de adipocitocinas anormais, como o fator de necrose tumoral – alfa (α.), interleucina-1 (IL- 1), IL-6, leptina e adiponectina. A interação entre os componentes do fenótipo clínico da síndrome com seu fenótipo biológico (resistência à insulina, dislipidemia, etc.) contribui para o desenvolvimento de um estado pró-inflamatório e uma inflamação vascular crônica subclínica que modula e resulta em processos ateroscleróticos. A síndrome metabólica (SM) é um desafio clínico e de saúde pública crescente e crescente em todo o mundo, na esteira da urbanização, da ingestão excessiva de energia, do aumento da obesidade e dos hábitos de vida sedentários. Entretanto, não necessáriamente ocorrem todas as doenças ao mesmo tempo para caracterizá-la, basta pelo menos 3 caracteristicas presentes das mesmas. A síndrome metabólica (SM) confere um aumento de 5 vezes no risco de diabetes mellitus tipo 2 (DM2) e 2 vezes o risco de desenvolver doença cardiovascular (DCV) nos próximos 5 a 10 anos, além disso, os pacientes com síndrome metabólica (SM) são sucetiveis de 2 a 4 vezes maior risco de acidente vascular cerebral, um aumento de 3 a 5 vezes o risco de infarto do miocárdio (MI), e 2 vezes o risco de morrer de tais eventos em comparação com aqueles sem a síndrome metabólica (SM), independentemente de história pregressa de eventos cardiovasculares, e existe um fator que aumenta a agressividade dessa doença que é o tabagismo e alcoolismo. Para sabermaisacesse: https://endocrinologya.wordpress.com/sindrome-metabolica- descontrolada-em-foco-e-uma-molestia-grave-que-abrange-uma-serie-de-doencas-muito- conhecidas-que-e-avassaladora-para-humanos/

×