O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

GENÉTICA E HIPERTENSÃO

40 visualizações

Publicada em

GENÉTICA E HIPERTENSÃO é de vital significado para podermos avaliar um paciente com problemas de hipertensão arterial sistêmica em síndrome metabólica, que como dissemos é um dos fatores que comprometem esse conjunto de sinais e sintomas. Uma história familiar positiva é uma característica frequente em pacientes hipertensos, com a herdabilidade estimada entre 35 e 50% na maioria dos estudos. Entretanto, a hipertensão é uma desordem altamente heterogênea, com etiologia multifatorial. Vários estudos de associação genômica ampla e suas metanálises identificaram 120 locos associados à regulação da PA – pressão arterial, mas juntos eles explicam apenas 3,5% da variância do traço.

Publicada em: Saúde e medicina
  • Seja o primeiro a comentar

GENÉTICA E HIPERTENSÃO

  1. 1. GENÉTICA E HIPERTENSÃO ATUALIZADA EM 2018/2019, BASEADO NO CONSENSO EUROPEU DAS SOCIETY OF CARDIOLOGY, SOCIETY OF HIPERTENTION EUROPEAN RESULTANTE DE 27 PAISES EUROPEUS, ESTE RESUMO DE Nº 10, DO CONSENSO PODE SER DE AJUDA AOS INTERESSADOS EM SABER QUAIS SÃO OS FATOS ATUAIS E MODIFICAÇÕES ATRAVÉS DE UMA PESQUISA PROSPECTIVA, TAMBÉM DE OUTRAS SOCIEDADES LIGADAS AO PROBLEMA SÉRIO QUE REPRESENTA ESSAS PATOLOGIAS DA SINDROME METABÓLICA QUE É PANDÊMICA EM TODO O MUNDO E FAZ PARTE DE NOSSO FOCO PRINCIPAL, SINDROME METABÓLICA. SUAS FUNÇÕES FISIOLÓGICAS METABÓLICAS DESCONTROLADA E COMPROMETEDORAS, TENDO TÓPICOS RELEVANTES PARA ENTENDERMOS A SINDROME METABÓLICA DEVIDO A SEU COMPROMETIMENTO GERAL. AQUI TENTAREMOS RESUMIR OS COMPROMETIMENTOS OBJETIVOS DA HIPERTENSÃO E A GENÉTICA E ALGUMAS OUTRAS DOENÇAS QUE SÃO IMPORTANTES. GENÉTICA E HIPERTENSÃO é de vital significado para podermos avaliar um paciente com problemas de hipertensão arterial sistêmica em síndrome metabólica, que como dissemos é um dos fatores que comprometem esse conjunto de sinais e sintomas. Uma história familiar positiva é uma característica frequente em pacientes hipertensos, com a herdabilidade estimada entre 35 e 50% na maioria dos estudos. Entretanto, a hipertensão é uma desordem altamente heterogênea, com etiologia multifatorial. Vários estudos de associação genômica ampla e suas metanálises identificaram 120 locos associados à regulação da PA – pressão arterial, mas juntos eles explicam apenas 3,5% da variância do traço.
  2. 2. IMPOTÊNCIA SEXUAL POR HIPERTENSÃO: A disfunção erétil (DE) é uma condição de crescente prevalência mundial que, segundo estimativas, afeta 150 milhões de indivíduos e supostamente impacta até 50% dos homens entre 40 e 70 anos de idade. Além disso, espera-se que 322 milhões de homens sofram de disfunção erétil (DE) até o ano de 2025. A disfunção erétil e a hipertensão, um fator importante para doença cardiovascular (DCV), são condições comuns que possivelmente compartilham vias fisiopatológicas. Em comparação com a população geral, os pacientes hipertensos apresentam maior prevalência de disfunção erétil (DE). No entanto, um ponto importante foi levantado se a maior prevalência de disfunção erétil nesses pacientes é o resultado da hipertensão per se, de tratamento anti- hipertensivo, ou como uma combinação de ambos. Além disso, estudos em modelos de hipertensão pré-clínica sugeriram que a PA – pressão arterial alta provoca modificações morfológicas no leito vascular peniano, disfunção erétil (DE) é frequentemente uma doença de origem vascular. O leito endotelial do pênis é considerado uma extensão especializada do sistema vascular periférico, respondendo de maneira semelhante a vários estímulos para manter a homeostase, desempenhando um papel regulador particular na modulação do tônus VSM-vascular sistema masculino, que é crucial para a função erétil normal. Várias formas raras e monogênicas de hipertensão foram descritas, tais como aldosteronismo remediável com glicocorticoide, síndrome de Liddle e outras (A síndrome de Liddle é uma forma hereditária de hipertensão arterial (hipertensão). Esta condição é caracterizada por hipertensão grave que começa raramente no início da vida, muitas vezes na infância, embora alguns indivíduos afetados não sejam diagnosticados até a idade adulta. Algumas pessoas com síndrome de Liddle não apresentam sinais ou sintomas adicionais, especialmente na infância. Com o tempo, no entanto, a hipertensão não tratada pode levar a doença cardíaca ou acidente vascular cerebral, que pode ser fatal. Para saber mais : https://endocrinologya.wordpress.com/topico-no-10-genetica-e- hipertensao/

×