O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Diabetes Tipo 2

92 visualizações

Publicada em

A curto prazo, a nicotina aumenta o gasto de energia e pode reduzir o apetite, o que pode explicar por que os fumantes tendem a ter menor peso corporal do que os não fumantes em uma fase precoce e porque a cessação do tabagismo é frequentemente seguida por ganho de peso invariavelmente na sequência

Publicada em: Saúde e medicina
  • Seja o primeiro a comentar

Diabetes Tipo 2

  1. 1. DIABETES TIPO 2 “IN FOCO” E OBESIDADE DESCONTROLADA; A DESASTROSA ASSOCIAÇÃO EPIDÊMICA MUNDIAL GRAVE E DA MODA. ÍNDICE DE MASSA CORPORAL TEM UMA FORTE RELAÇÃO COM DIABETES E RESISTÊNCIA À INSULINA. EM INDIVÍDUOS COM SOBREPESO E OBESOS, A QUANTIDADE DE ÁCIDOS GRAXOS NÃO ESTERIFICADOS, GLICEROL, HORMÔNIOS, CITOCINAS, MARCADORES PRÓ-INFLAMATÓRIOS E OUTRAS SUBSTÂNCIAS ENVOLVIDAS NO DESENVOLVIMENTO DA RESISTÊNCIA À INSULINA AUMENTA A PASSOS LARGOS EM TODO O MUNDO. PIOR, ALÉM DE NÃO APRESENTAREM SINTOMAS NO INÍCIO, MAIS DE 46 % NEM SABEM QUE POSSUEM OU DEIXAM SEMPRE PARA RESOLVER DEPOIS SEM TER IDÉIA DAS CONSEQUÊNCIAS. FISIOLOGIA–ENDOCRINOLOGIA– NEUROCIÊNCIA ENDÓCRINA (NEUROENDOCRINOLOGIA) – GENÉTICA– ENDÓCRINO PEDIATRIA (SUBDIVISÃO DA ENDOCRINOLOGIA): DR. JOÃO SANTOS CAIO JR. ET DRA. HENRIQUETA VERLANGIERI CAIO. O objetivo não é fazer “terrorismo sobre essa doença”, mas as pessoas de um modo geral consideram valores fora do padrão como normalidade, e acham uma doença menor, pelo fato de não apresentar nenhum sintoma durante um tempo, afinal ela está presente em todo o mundo em valores astronômicos, o número de pessoas com diabetes aumentou de 108 milhões em 1980 para 422 milhões em 2014, no mundo. Quase metade de todas as mortes atribuídas à glicose alta ocorrem antes dos 70 anos de idade, entretanto, este fato tem apresentado uma precocidade em crianças, juvenis, adolescentes e adultos jovens. A OMS estima que o diabetes foi a sétima principal causa de morte em 2016. Projete para os próximos anos na mesma proporção no mínimo e você poderá sentir o tamanho do problema que nos espera. O diabetes tipo 2 é uma crise global de saúde pública que ameaça as economias de todas as nações, particularmente dos países em desenvolvimento. Impulsionada pela rápida urbanização, transição nutricional e estilos de vida cada vez mais sedentários, a epidemia cresceu em paralelo com o aumento mundial da obesidade e o pior que em grande parte pode ser uma doença evitável, dependente apenas de nós mesmos em se formos responsáveis e nos amarmos e como redundância a nós mesmos, pois o
  2. 2. sofrimento é terrivel em determinadas fases, o estigma é violento e o bullyng é quase inevitável, embora seja o menor dos males. O que é incompreensível para cérebros razoáveis, é que muitas pessoas acreditam que o hábito de fumar pode deixá-los mais esbeltos. A grande maioria dos pesquisadores tem como objetivo avaliar criticamente as relações entre tabagismo, peso corporal, distribuição de gordura corporal e resistência à insulina, conforme relatado na literatura. A curto prazo, a nicotina aumenta o gasto de energia e pode reduzir o apetite, o que pode explicar por que os fumantes tendem a ter menor peso corporal do que os não fumantes em uma fase precoce e porque a cessação do tabagismo é frequentemente seguida por ganho de peso invariavelmente na sequência. Em contraste, fumantes pesados tendem a ter maior peso corporal do que os fumantes leves ou não fumantes, o que provavelmente reflete um agrupamento de comportamentos de risco (por exemplo, baixo nível de atividade física, dieta inadequada e tabagismo) que favorece o ganho de peso. Outros fatores, como a ciclagem de peso, também podem estar envolvido. Além disso, o tabagismo aumenta a resistência à insulina e está associado ao acúmulo de gordura central. Como um resultado, o tabagismo aumenta o risco de síndrome metabólica e diabetes, e esses fatores aumentam o risco de doença cardiovascular. No contexto da epidemia mundial de obesidade e uma alta prevalência de tabagismo, o maior risco de obesidade central e resistência à insulina entre os fumantes é uma questão de grande preocupação. É incrivel a falta de percepção de fumantes que necessitam de oxigênio e ar puro, mas preferem absorver CO2 com mais de 4.000 venenos aproximadamente, é difícil para um ser evoluído como o homem, entender este paradoxo. PARA SABER MAISACESSE: https://wordpress.com/view/diabetstipo2.wordpress.com

×