SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
Baixar para ler offline
Como Motivar 
Pessoas 
Equipe: 
Agenor Gomes 
Ilídio Vilaça 
Eduardo Kropniczki
Conceito 
“Motivação: Força ou o impulso que leva 
os indivíduos a agirem de uma forma 
específica.”
Como Motivar 
Pessoas 
“A arte de motivar pessoas começa com a 
descoberta de como influenciar o 
comportamento de cada uma delas. Com 
isso, aumentam as oportunidades de 
alcançar os resultados esperados pela 
empresa. Logo, motivação é a força que 
nos estimula a agir.”
Classificação 
Teorias sobre 
a Motivação 
1. Teorias das necessidades 
2. Teoria dos dois fatores 
3. Teoria da Expectativa 
Teorias de 
Conteúdo 
Procuram explicar 
quais fatores 
motivam as pessoas 
1. Modelo do comportamento 
2. Teoria da expectativa 
3. Behaviorismo 
4. Teoria da eqüidade 
Teoria de Processo 
Procuram explicar 
como funciona a 
motivação
Estímulo Pessoa Objetivo 
Modelo do comportamento que se baseia na idéia de que todo 
comportamento é acionado por algum tipo de estímulo.
Teorias 
 Três teorias em particular, mantiveram 
credibilidade por um certo tempo, e 
acabaram por criar uma apresentação 
concisa, embora completa, sobre o assunto: 
 “A teoria das necessidades”, Pirâmide de Maslow 
 “A teoria dos dois fatores”, de Herzberg 
 “A teoria da expectativa”, de Vroom
Hipóteses sobre a Motivação Humana 
A motivação encontra-se na perspectiva do 
ganho. O motivo importante é ter bens 
materiais. 
A motivação é o grupo. Os motivos 
importantes são o reconhecimento e a 
aceitação pelos colegas. 
A motivação é a realização interior. O que 
importa e motiva é a satisfação íntima. 
A motivação não tem causa única. 
Diversos motivos ou causas são 
importantes para mover o comportamento. 
Homem 
econômico-racional 
Homem social 
Homem 
auto-realizador 
Homem complexo
Necessidades de 
Auto-realização 
Necessidades de 
Estima 
Necessidades 
Sociais 
Necessidades 
de Segurança 
Necessidades 
Fisiológicas 
Hierarquia das necessidades humanas, segundo Maslow.
Comparativo 
•Teoria de Maslow X Exigências de Funcionários 
dentro do ambiente do trabalho. 
•Necessidades fisiológicas relacionadas ao 
alimentos, abrigo, entre outros. 
•Necessidades de segurança estariam 
relacionadas a Estabilidade no Trabalho, 
auxílio doença, planos de previdência, 
período de folga e segurança física.
Comparativo 
•As necessidades sociais, associadas a um 
senso de participação, amizade e 
prestatividade a colegas de trabalho e 
superiores hierárquicos; 
•As Necessidades de auto-estíma – 
reconhecimento e elogio por parte dos 
supervisores e gerentes, com perspectiva de 
cargos e promoções. 
•Necessidades de auto-realização quando se 
proporcionam trabalhos gratificante e 
interessantes.
Comparação -Teorias de Herzberg & Maslow. 
Herzberg 
FATORES MOTIVACIONAIS 
Trabalho em si 
Desafio 
Responsabilidade 
FATORES HIGIÊNICOS 
Grupo de trabalho 
Carreira 
Emprego e salário 
Ambiente físico de trabalho 
Maslow 
AUTO-REALIZAÇÃO 
ESTIMA 
SOCIAIS 
SEGURANÇA 
NECESSIDADES BÁSICAS
Teoria de 
Herzberg 
•Teoria dos dois fatores: 
Fatores de Higiene Motivadores 
Condições de Trabalho o trabalho em si 
Pagamento Responsabilidade 
Segurança no Trabalho Senso de realização 
Relações no Trabalho Reconhecimento 
Prática de Supervisão e administração Perspectiva de Evolução 
Política e administração da empresa
Satisfação e insatisfação, segundo Herzberg, representam 
duas dimensões independentes da motivação. 
Presença de fatores 
motivacionais 
Ausência de fatores 
motivacionais 
Satisfação 
Insatisfação 
Não-Satisfação 
Não-Insatisfação 
Ausência de fatores 
higiênicos 
Presença de fatores 
higiênicos
Herzberg acreditava que o trabalho, 
em si, é o principal motivador no 
ambiente de trabalho, e que todas as 
outras influências possíveis são de 
importância secundária.
Acreditava ainda que se os Fatores de 
Higiene estiverem em ordem e forem 
satisfatórios, cinco fatores-chaves 
podem motivar a equipe: 
1. Trabalho interessante ou que apresentem 
desafios; 
2. Responsabilidades pelas tarefas; 
3. Sensação de se ter alcançado algo; 
4. Reconhecimento pelo trabalho realizado; 
5. Possibilidade de desenvolvimento pessoal, 
promoção e transferência de cargo.
 “ O futuro pertence a quem souber 
libertar-se da idéia tradicional do 
trabalho como obrigação e for capaz de 
apostar numa mistura de atividades, onde 
o trabalho se confundirá com tempo livre 
e o estudo.” 
Domenico De Masi
Teoria da 
Expectativa 
 Baseado na Pirâmide de Necessidades de 
Maslow e na Teoria dos dois Fatores de 
Herzberg (Teoria de V.H. VROOM). 
 Para Vroom, existem duas partes que 
compõem a motivação: 
 Desejos Individuais, e; 
 Expectativas de alcançá-los.
Teoria da Expectativa de 
Vroom VALÊNCIA X EXPECTATIVA 
MOTIVAÇÃO 
AÇÃO 
RESULTADOS 
SATISFAÇÃO
COMO MOTIVAR PESSOAS 
TERMOS PRÁTICOS 
 Ser um bom líder 
 Conhecer como você age com seus subordinados 
é fundamental 
 Demonstre sua competência a cada oportunidade 
 Encoraje iniciativas delegando poder ao grupo. 
 Trabalhar em equipe 
 Verifique se a equipe reconhece seu papel e valor 
 Cheque sua motivação e a de sua equipe 
 A motivação depende de objetivos claros, 
conseguidos apenas com bom gerenciamento. 
 Evite a cultura da culpa.
COMO MOTIVAR PESSOAS 
TERMOS PRÁTICOS 
 Aprimorar os trabalhos 
 Melhore a organização com a administração 
participativa 
 Avaliar Satisfação no trabalho 
 Remanejar Cargas no Trabalho 
 Desenvolver as pessoas 
 Valorize a qualidade e incentive o 
aperfeiçoamento sempre que puder.
COMO MOTIVAR PESSOAS 
TERMOS PRÁTICOS 
 Remunerar os funcionários 
 Dê recompensas financeiras de modo 
inteligente, motivando através de benefícios e 
ajuda de custo. 
 Recompense um desempenho excepcional, 
com premiações, aumentando a 
responsabilidade do trabalhador de modo a 
passar confiança e dando-lhes privilégios. 
 Proporcionar o ambiente de trabalho seguro e 
saudável 
 Avalie de que o ambiente no qual todos 
trabalham satisfaz as necessidades básicas.
Conclusão 
“Escolha o trabalho de que 
gostas e não terás de 
trabalhar um único dia em 
tua vida” 
Confúcio
“Nem sempre dá para se 
fazer só o que gostamos, 
mas aquele que gosta do 
que faz e sente orgulho em 
fazer melhor, a cada dia 
vai mais longe. ”
Apresentação do 
Filme sobre 
Motivação

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Atitude como um diferencial profissional e pessoal
Atitude como um diferencial profissional e pessoalAtitude como um diferencial profissional e pessoal
Atitude como um diferencial profissional e pessoalFabrício Ottoni
 
Trabalho em Equipe
Trabalho em Equipe Trabalho em Equipe
Trabalho em Equipe Maria Lemos
 
Motivação e trabalho em equipe
Motivação e trabalho em equipeMotivação e trabalho em equipe
Motivação e trabalho em equipeRúbian Fátima
 
Trabalho em equipe
Trabalho em equipeTrabalho em equipe
Trabalho em equipeMATARANGAS
 
Mindset Fixo X Mindset de Crescimento
Mindset Fixo X Mindset de CrescimentoMindset Fixo X Mindset de Crescimento
Mindset Fixo X Mindset de CrescimentoAri Amaral
 
Liderança e gestão de equipes
Liderança e gestão de equipesLiderança e gestão de equipes
Liderança e gestão de equipesThiago Villaça
 
Palestra motivacional
Palestra motivacionalPalestra motivacional
Palestra motivacionalFernando Lima
 
Curso de Liderança e Comunicação
Curso de Liderança e ComunicaçãoCurso de Liderança e Comunicação
Curso de Liderança e ComunicaçãoDario Vedana
 
Você está satisfeito com seu trabalho motivação.
Você está satisfeito com seu trabalho  motivação.Você está satisfeito com seu trabalho  motivação.
Você está satisfeito com seu trabalho motivação.Jamyle Braga
 
Palestra desejos liderando foco em resultados
Palestra desejos  liderando foco em resultadosPalestra desejos  liderando foco em resultados
Palestra desejos liderando foco em resultadosdesejosmodaintima
 
Gestão de Equipes de Alta Performance
Gestão de Equipes de Alta PerformanceGestão de Equipes de Alta Performance
Gestão de Equipes de Alta PerformanceThiago Villaça
 
O Papel Do Novo LíDer
O Papel Do Novo LíDerO Papel Do Novo LíDer
O Papel Do Novo LíDertati_spazziano
 

Mais procurados (20)

Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 
Inteligencia emocional no trabalho
Inteligencia emocional no trabalhoInteligencia emocional no trabalho
Inteligencia emocional no trabalho
 
Atitude como um diferencial profissional e pessoal
Atitude como um diferencial profissional e pessoalAtitude como um diferencial profissional e pessoal
Atitude como um diferencial profissional e pessoal
 
Trabalho em Equipe
Trabalho em Equipe Trabalho em Equipe
Trabalho em Equipe
 
Motivação e trabalho em equipe
Motivação e trabalho em equipeMotivação e trabalho em equipe
Motivação e trabalho em equipe
 
Liderança
LiderançaLiderança
Liderança
 
Trabalho em equipe
Trabalho em equipeTrabalho em equipe
Trabalho em equipe
 
Mindset Fixo X Mindset de Crescimento
Mindset Fixo X Mindset de CrescimentoMindset Fixo X Mindset de Crescimento
Mindset Fixo X Mindset de Crescimento
 
Trabalho em equipe
Trabalho em equipeTrabalho em equipe
Trabalho em equipe
 
Liderança e gestão de equipes
Liderança e gestão de equipesLiderança e gestão de equipes
Liderança e gestão de equipes
 
Palestra motivacional
Palestra motivacionalPalestra motivacional
Palestra motivacional
 
Liderança
LiderançaLiderança
Liderança
 
Palestra Motivação - Vix
Palestra Motivação - VixPalestra Motivação - Vix
Palestra Motivação - Vix
 
Gestão e Liderança_Prof. Randes
Gestão e Liderança_Prof. RandesGestão e Liderança_Prof. Randes
Gestão e Liderança_Prof. Randes
 
Treinamento Motivacao
Treinamento MotivacaoTreinamento Motivacao
Treinamento Motivacao
 
Curso de Liderança e Comunicação
Curso de Liderança e ComunicaçãoCurso de Liderança e Comunicação
Curso de Liderança e Comunicação
 
Você está satisfeito com seu trabalho motivação.
Você está satisfeito com seu trabalho  motivação.Você está satisfeito com seu trabalho  motivação.
Você está satisfeito com seu trabalho motivação.
 
Palestra desejos liderando foco em resultados
Palestra desejos  liderando foco em resultadosPalestra desejos  liderando foco em resultados
Palestra desejos liderando foco em resultados
 
Gestão de Equipes de Alta Performance
Gestão de Equipes de Alta PerformanceGestão de Equipes de Alta Performance
Gestão de Equipes de Alta Performance
 
O Papel Do Novo LíDer
O Papel Do Novo LíDerO Papel Do Novo LíDer
O Papel Do Novo LíDer
 

Destaque

Como Se Automotivar
Como Se AutomotivarComo Se Automotivar
Como Se Automotivarwagnergmc
 
Apresentação a cauda longa
Apresentação a cauda longaApresentação a cauda longa
Apresentação a cauda longainespimpao
 
A Pirâmide de Maslow aplicada nas empresas
A Pirâmide de Maslow aplicada nas empresasA Pirâmide de Maslow aplicada nas empresas
A Pirâmide de Maslow aplicada nas empresasPaulo Consul
 
Trabalho coletivo palestra com o padre edvaldo
Trabalho coletivo palestra com o padre edvaldoTrabalho coletivo palestra com o padre edvaldo
Trabalho coletivo palestra com o padre edvaldothayscler
 
Politicas De Rh EstratéGico Marlene
Politicas De Rh   EstratéGico MarlenePoliticas De Rh   EstratéGico Marlene
Politicas De Rh EstratéGico MarleneMarlene Henriques
 
Mensagens power-point-motivacao-otimismo-remedio-para-nao-envelhecer
Mensagens power-point-motivacao-otimismo-remedio-para-nao-envelhecerMensagens power-point-motivacao-otimismo-remedio-para-nao-envelhecer
Mensagens power-point-motivacao-otimismo-remedio-para-nao-envelhecerIsabel Teixeira
 
Motivação - Processos Psicológicos Básicos
Motivação - Processos Psicológicos BásicosMotivação - Processos Psicológicos Básicos
Motivação - Processos Psicológicos BásicosDeisiane Cazaroto
 
Palestra Motivação e Inteligência Profissional
Palestra Motivação e  Inteligência ProfissionalPalestra Motivação e  Inteligência Profissional
Palestra Motivação e Inteligência ProfissionalARI LIMA
 
TEORIAS DA MOTIVAÇÃO
TEORIAS DA MOTIVAÇÃOTEORIAS DA MOTIVAÇÃO
TEORIAS DA MOTIVAÇÃOLudmila Moura
 

Destaque (20)

Como Se Automotivar
Como Se AutomotivarComo Se Automotivar
Como Se Automotivar
 
Motivação..
Motivação..Motivação..
Motivação..
 
Apresentação a cauda longa
Apresentação a cauda longaApresentação a cauda longa
Apresentação a cauda longa
 
A Pirâmide de Maslow aplicada nas empresas
A Pirâmide de Maslow aplicada nas empresasA Pirâmide de Maslow aplicada nas empresas
A Pirâmide de Maslow aplicada nas empresas
 
Trabalho coletivo palestra com o padre edvaldo
Trabalho coletivo palestra com o padre edvaldoTrabalho coletivo palestra com o padre edvaldo
Trabalho coletivo palestra com o padre edvaldo
 
Projeto
ProjetoProjeto
Projeto
 
Politicas De Rh EstratéGico Marlene
Politicas De Rh   EstratéGico MarlenePoliticas De Rh   EstratéGico Marlene
Politicas De Rh EstratéGico Marlene
 
Palestra FíSica
Palestra FíSicaPalestra FíSica
Palestra FíSica
 
Motivação necessidades básicas de maslow
Motivação necessidades básicas de maslowMotivação necessidades básicas de maslow
Motivação necessidades básicas de maslow
 
Afetividade
AfetividadeAfetividade
Afetividade
 
Pirâmide de Maslow
Pirâmide de MaslowPirâmide de Maslow
Pirâmide de Maslow
 
Mensagens power-point-motivacao-otimismo-remedio-para-nao-envelhecer
Mensagens power-point-motivacao-otimismo-remedio-para-nao-envelhecerMensagens power-point-motivacao-otimismo-remedio-para-nao-envelhecer
Mensagens power-point-motivacao-otimismo-remedio-para-nao-envelhecer
 
Aula Psicoonco 10
Aula Psicoonco 10Aula Psicoonco 10
Aula Psicoonco 10
 
Beleza, Motivação e Auto Estima
Beleza, Motivação e Auto  EstimaBeleza, Motivação e Auto  Estima
Beleza, Motivação e Auto Estima
 
Motivação - Processos Psicológicos Básicos
Motivação - Processos Psicológicos BásicosMotivação - Processos Psicológicos Básicos
Motivação - Processos Psicológicos Básicos
 
Recursos humanos
Recursos humanosRecursos humanos
Recursos humanos
 
Cancer de Mama
Cancer de MamaCancer de Mama
Cancer de Mama
 
Palestra Motivação e Inteligência Profissional
Palestra Motivação e  Inteligência ProfissionalPalestra Motivação e  Inteligência Profissional
Palestra Motivação e Inteligência Profissional
 
TEORIAS DA MOTIVAÇÃO
TEORIAS DA MOTIVAÇÃOTEORIAS DA MOTIVAÇÃO
TEORIAS DA MOTIVAÇÃO
 
Motivação e auto estima
Motivação e auto estimaMotivação e auto estima
Motivação e auto estima
 

Semelhante a Como Motivar Pessoas

Motivação teorias clássicas e contemporâneas
Motivação teorias clássicas e contemporâneasMotivação teorias clássicas e contemporâneas
Motivação teorias clássicas e contemporâneasPsicologia_2015
 
Motivação - SOCIOLOGIA APLICADA A ADMINISTRAÇÃO.
Motivação - SOCIOLOGIA APLICADA A ADMINISTRAÇÃO. Motivação - SOCIOLOGIA APLICADA A ADMINISTRAÇÃO.
Motivação - SOCIOLOGIA APLICADA A ADMINISTRAÇÃO. Nildo Guimaraes
 
Apresentação do tema motivação da equipe
Apresentação do tema motivação da equipeApresentação do tema motivação da equipe
Apresentação do tema motivação da equipeDenisia Teixeira
 
Teorias de maslow e herzberg
Teorias de maslow e herzbergTeorias de maslow e herzberg
Teorias de maslow e herzbergalesilvajesus
 
Teorias da motivação
Teorias da motivaçãoTeorias da motivação
Teorias da motivaçãoPUC Minas
 
Rh nocoes de adm rh saude
Rh nocoes de adm rh saudeRh nocoes de adm rh saude
Rh nocoes de adm rh saudeadmcontabil
 
Motivaçãoedelucianthomcastrousp11.pptx
Motivaçãoedelucianthomcastrousp11.pptxMotivaçãoedelucianthomcastrousp11.pptx
Motivaçãoedelucianthomcastrousp11.pptxwesleysenaigo
 
Apresentação motivação
Apresentação motivaçãoApresentação motivação
Apresentação motivaçãoIvan Celio
 
Teoria de aposentacao de Herzberg - Desenho de sistemas de recompensa
Teoria de aposentacao de Herzberg - Desenho de sistemas de recompensaTeoria de aposentacao de Herzberg - Desenho de sistemas de recompensa
Teoria de aposentacao de Herzberg - Desenho de sistemas de recompensaFulgêncio Artur
 
119127311 2638.comportamentalismo
119127311 2638.comportamentalismo119127311 2638.comportamentalismo
119127311 2638.comportamentalismoPelo Siro
 

Semelhante a Como Motivar Pessoas (20)

Motivação teorias clássicas e contemporâneas
Motivação teorias clássicas e contemporâneasMotivação teorias clássicas e contemporâneas
Motivação teorias clássicas e contemporâneas
 
Motivação - SOCIOLOGIA APLICADA A ADMINISTRAÇÃO.
Motivação - SOCIOLOGIA APLICADA A ADMINISTRAÇÃO. Motivação - SOCIOLOGIA APLICADA A ADMINISTRAÇÃO.
Motivação - SOCIOLOGIA APLICADA A ADMINISTRAÇÃO.
 
Teoria sobre a Motivação
Teoria sobre a MotivaçãoTeoria sobre a Motivação
Teoria sobre a Motivação
 
MOTIVATION
MOTIVATION MOTIVATION
MOTIVATION
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 
Fatores motivacionais.pdf
Fatores motivacionais.pdfFatores motivacionais.pdf
Fatores motivacionais.pdf
 
Cartilha de motivação
Cartilha de motivaçãoCartilha de motivação
Cartilha de motivação
 
18 motivacao
18 motivacao18 motivacao
18 motivacao
 
Apresentação do tema motivação da equipe
Apresentação do tema motivação da equipeApresentação do tema motivação da equipe
Apresentação do tema motivação da equipe
 
Teorias de maslow e herzberg
Teorias de maslow e herzbergTeorias de maslow e herzberg
Teorias de maslow e herzberg
 
Teorias da motivação
Teorias da motivaçãoTeorias da motivação
Teorias da motivação
 
Motivacao.pptx
Motivacao.pptxMotivacao.pptx
Motivacao.pptx
 
Motivacao.pptx
Motivacao.pptxMotivacao.pptx
Motivacao.pptx
 
Rh nocoes de adm rh saude
Rh nocoes de adm rh saudeRh nocoes de adm rh saude
Rh nocoes de adm rh saude
 
Motivaçãoedelucianthomcastrousp11.pptx
Motivaçãoedelucianthomcastrousp11.pptxMotivaçãoedelucianthomcastrousp11.pptx
Motivaçãoedelucianthomcastrousp11.pptx
 
Apresentação motivação
Apresentação motivaçãoApresentação motivação
Apresentação motivação
 
Teoria de aposentacao de Herzberg - Desenho de sistemas de recompensa
Teoria de aposentacao de Herzberg - Desenho de sistemas de recompensaTeoria de aposentacao de Herzberg - Desenho de sistemas de recompensa
Teoria de aposentacao de Herzberg - Desenho de sistemas de recompensa
 
Conceito de satisfação no trabalho
Conceito de satisfação no trabalhoConceito de satisfação no trabalho
Conceito de satisfação no trabalho
 
119127311 2638.comportamentalismo
119127311 2638.comportamentalismo119127311 2638.comportamentalismo
119127311 2638.comportamentalismo
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 

Último

atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mimJunto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mimWashingtonSampaio5
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadodanieligomes4
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 

Último (20)

atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mimJunto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 

Como Motivar Pessoas

  • 1. Como Motivar Pessoas Equipe: Agenor Gomes Ilídio Vilaça Eduardo Kropniczki
  • 2. Conceito “Motivação: Força ou o impulso que leva os indivíduos a agirem de uma forma específica.”
  • 3. Como Motivar Pessoas “A arte de motivar pessoas começa com a descoberta de como influenciar o comportamento de cada uma delas. Com isso, aumentam as oportunidades de alcançar os resultados esperados pela empresa. Logo, motivação é a força que nos estimula a agir.”
  • 4. Classificação Teorias sobre a Motivação 1. Teorias das necessidades 2. Teoria dos dois fatores 3. Teoria da Expectativa Teorias de Conteúdo Procuram explicar quais fatores motivam as pessoas 1. Modelo do comportamento 2. Teoria da expectativa 3. Behaviorismo 4. Teoria da eqüidade Teoria de Processo Procuram explicar como funciona a motivação
  • 5. Estímulo Pessoa Objetivo Modelo do comportamento que se baseia na idéia de que todo comportamento é acionado por algum tipo de estímulo.
  • 6. Teorias  Três teorias em particular, mantiveram credibilidade por um certo tempo, e acabaram por criar uma apresentação concisa, embora completa, sobre o assunto:  “A teoria das necessidades”, Pirâmide de Maslow  “A teoria dos dois fatores”, de Herzberg  “A teoria da expectativa”, de Vroom
  • 7. Hipóteses sobre a Motivação Humana A motivação encontra-se na perspectiva do ganho. O motivo importante é ter bens materiais. A motivação é o grupo. Os motivos importantes são o reconhecimento e a aceitação pelos colegas. A motivação é a realização interior. O que importa e motiva é a satisfação íntima. A motivação não tem causa única. Diversos motivos ou causas são importantes para mover o comportamento. Homem econômico-racional Homem social Homem auto-realizador Homem complexo
  • 8. Necessidades de Auto-realização Necessidades de Estima Necessidades Sociais Necessidades de Segurança Necessidades Fisiológicas Hierarquia das necessidades humanas, segundo Maslow.
  • 9. Comparativo •Teoria de Maslow X Exigências de Funcionários dentro do ambiente do trabalho. •Necessidades fisiológicas relacionadas ao alimentos, abrigo, entre outros. •Necessidades de segurança estariam relacionadas a Estabilidade no Trabalho, auxílio doença, planos de previdência, período de folga e segurança física.
  • 10. Comparativo •As necessidades sociais, associadas a um senso de participação, amizade e prestatividade a colegas de trabalho e superiores hierárquicos; •As Necessidades de auto-estíma – reconhecimento e elogio por parte dos supervisores e gerentes, com perspectiva de cargos e promoções. •Necessidades de auto-realização quando se proporcionam trabalhos gratificante e interessantes.
  • 11. Comparação -Teorias de Herzberg & Maslow. Herzberg FATORES MOTIVACIONAIS Trabalho em si Desafio Responsabilidade FATORES HIGIÊNICOS Grupo de trabalho Carreira Emprego e salário Ambiente físico de trabalho Maslow AUTO-REALIZAÇÃO ESTIMA SOCIAIS SEGURANÇA NECESSIDADES BÁSICAS
  • 12. Teoria de Herzberg •Teoria dos dois fatores: Fatores de Higiene Motivadores Condições de Trabalho o trabalho em si Pagamento Responsabilidade Segurança no Trabalho Senso de realização Relações no Trabalho Reconhecimento Prática de Supervisão e administração Perspectiva de Evolução Política e administração da empresa
  • 13. Satisfação e insatisfação, segundo Herzberg, representam duas dimensões independentes da motivação. Presença de fatores motivacionais Ausência de fatores motivacionais Satisfação Insatisfação Não-Satisfação Não-Insatisfação Ausência de fatores higiênicos Presença de fatores higiênicos
  • 14. Herzberg acreditava que o trabalho, em si, é o principal motivador no ambiente de trabalho, e que todas as outras influências possíveis são de importância secundária.
  • 15. Acreditava ainda que se os Fatores de Higiene estiverem em ordem e forem satisfatórios, cinco fatores-chaves podem motivar a equipe: 1. Trabalho interessante ou que apresentem desafios; 2. Responsabilidades pelas tarefas; 3. Sensação de se ter alcançado algo; 4. Reconhecimento pelo trabalho realizado; 5. Possibilidade de desenvolvimento pessoal, promoção e transferência de cargo.
  • 16.  “ O futuro pertence a quem souber libertar-se da idéia tradicional do trabalho como obrigação e for capaz de apostar numa mistura de atividades, onde o trabalho se confundirá com tempo livre e o estudo.” Domenico De Masi
  • 17. Teoria da Expectativa  Baseado na Pirâmide de Necessidades de Maslow e na Teoria dos dois Fatores de Herzberg (Teoria de V.H. VROOM).  Para Vroom, existem duas partes que compõem a motivação:  Desejos Individuais, e;  Expectativas de alcançá-los.
  • 18. Teoria da Expectativa de Vroom VALÊNCIA X EXPECTATIVA MOTIVAÇÃO AÇÃO RESULTADOS SATISFAÇÃO
  • 19. COMO MOTIVAR PESSOAS TERMOS PRÁTICOS  Ser um bom líder  Conhecer como você age com seus subordinados é fundamental  Demonstre sua competência a cada oportunidade  Encoraje iniciativas delegando poder ao grupo.  Trabalhar em equipe  Verifique se a equipe reconhece seu papel e valor  Cheque sua motivação e a de sua equipe  A motivação depende de objetivos claros, conseguidos apenas com bom gerenciamento.  Evite a cultura da culpa.
  • 20. COMO MOTIVAR PESSOAS TERMOS PRÁTICOS  Aprimorar os trabalhos  Melhore a organização com a administração participativa  Avaliar Satisfação no trabalho  Remanejar Cargas no Trabalho  Desenvolver as pessoas  Valorize a qualidade e incentive o aperfeiçoamento sempre que puder.
  • 21. COMO MOTIVAR PESSOAS TERMOS PRÁTICOS  Remunerar os funcionários  Dê recompensas financeiras de modo inteligente, motivando através de benefícios e ajuda de custo.  Recompense um desempenho excepcional, com premiações, aumentando a responsabilidade do trabalhador de modo a passar confiança e dando-lhes privilégios.  Proporcionar o ambiente de trabalho seguro e saudável  Avalie de que o ambiente no qual todos trabalham satisfaz as necessidades básicas.
  • 22. Conclusão “Escolha o trabalho de que gostas e não terás de trabalhar um único dia em tua vida” Confúcio
  • 23. “Nem sempre dá para se fazer só o que gostamos, mas aquele que gosta do que faz e sente orgulho em fazer melhor, a cada dia vai mais longe. ”
  • 24. Apresentação do Filme sobre Motivação