SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
Baixar para ler offline
ALIANÇAMCJ MOVIMENTO DE CASAIS JOVENS - Catedral São Luiz Gonzaga - NH
JORNAL
Vida em Comunidade
MATERIADACAPA
Pag.2
MENSAGENSESPECIAIS
Confira as mensagens que as
equipes de trabalho prepararam
especialmentepravocês.
HISTÓRICOMCJ
Confira a histório do nosso lindo
movimento.
Pag.13
VidaemComunidade
Mt 18;20
“Pois onde dois ou três estiverem reunidos
em meu nome, eu estou aí no meio deles”
“Pois onde dois ou três estiverem reunidos
em meu nome, eu estou aí no meio deles”
Capa Viver em
Comunidade
	 Deus nos criou para vivermos em
comunidade, de modo que seja essencial
o convívio com outras pessoas. Viver em
solidão é algo incomum ao ser humano. A
vida em comunidade promove uma inte-
ração benéfica a todas as pessoas que dela
participam, pois esse convívio permite um
grande crescimento humano. Isso porque,
ao convivermos com outras pessoas pro-
movemos uma relação de troca, onde
aprendemos com elas e elas conosco.
	 Outro aspecto importante da vida
em comunidade é o fato de encontrarmos
nela a força necessária para superarmos di-
ficuldades pessoais. Um problema enfren-
tado de maneira individual pode ser um
fardo tão pesado que não se consiga carre-
gar sozinho, porém, quando nos ajudamos
mutuamente, o peso é dividido, tornando-
se mais leve. Para que isso funcione, na
prática, é essencial que sejamos abnega-
dos ao ajudar aos outros e humildes para
pedir ajuda.
	 Além disso, um convívio harmo-
nioso com nossos irmãos também pode
promover grandes feitos, pois, quando as
potencialidades de cada um de nós se jun-
tam em prol de um mesmo objetivo, o re-
sultado alcançado é maior do que aquele que
resultaria de esforços individuais. Se a maior
riqueza existente na Terra, que Deus nos deu,
é a personalidade, que é única entre bilhões
de pessoas, então, é quase inimaginável tudo
aquilo que pode ser feito através da soma dos
talentos de cada pessoa.
	 Se, por um lado, a soma das diferentes
virtudes de cada um pode promover resulta-
dos surpreendentes, por outro, as diferenças
de personalidade também podem ser um en-
trave no convívio entre as pessoas. Isso ocorre
porque essas diferenças, muitas vezes, são
expostas apenas de acordo com a vontade
humana, podendo, assim, nos levar ao desen-
tendimento e à discórdia. Porém, se sobrepor-
mos a vontade de Deus em relação à nossa,
teremos o discernimento das coisas corretas
a serem feitas, como nos orientou São Paulo,
em sua carta dirigida aos Filipenses (3;15-16):
“se em alguma coisa vocês pensam de manei-
ra diferente, Deus os esclarecerá. Entretanto,
qualquer que seja o ponto a que chegamos,
caminhemos na mesma direção”.
	 Por fim, o convívio em comunidade nos
exige que invoquemos a todo momento a pre-
sença de Deus, através de seu Santo Espírito,
para que tenhamos discernimento de fazer
as coisas corretas e para que tenhamos a Sua
graça para alcançar aquilo pelo o que se tra-
balha. O próprio Cristo nos revelou isso quan-
do afirmou “Pois onde dois ou três estiverem
reunidos em meu nome, eu estou aí no meio
deles(Mt 18;20)”. Ora, se com a soma de nos-
sos talentos em prol de um objetivo único
podemos fazer coisas incríveis, imaginem o
que poderemos fazer com a força de Deus a
nosso favor!
Daniel e Joice (Emmanuel)
02
Coordenadores
V ECJ
	 Todo mundo precisa ou precisará
da ajuda do outro um dia e todo mundo
poderá servir, contribuir, ajudar de alguma
forma a alguém! Quando temos a humil-
dade de dizer: “não sou perfeito, sozinho
eu não posso, preciso dos outros” e quan-
do temos a grandeza de servir, de nos doar,
somos as pessoas mais felizes do mundo.
Isso é vida em comunidade, ajudar uns aos
outros a crescer no caminho de Deus, con-
tribuir para que o outro seja santo e assim
eu me santifico também.
	
	
	
	
	
	
	
	
	
Aceitar meus defeitos e os defeitos dos
outros, suportar os limites do meu irmão,
reconhecer que eu erro e saber pedir per-
dão e perdoar. Tudo isso são pontos impor-
tantíssimos para que possamos viver essa
grande graça que é a comunidade.
	 Isso tudo precisa começar dentro de
casa. Se na nossa família sabemos nos per-
doar, nos reconciliar, nos amar, nos ajudar,
nos incentivar uns aos outros, ter gestos
de carinho, compreensão, e cultivamos a
alegria, então ali podemos dizer que a vida
em comunidade está acontecendo, e com
certeza essa casa é lugar de gente feliz.
Que nas nossas famílias, com nossos amigos,
em nossas comunidades possamos viver essa
unidade de tal modo que nos olhem e digam:
nossa, como eles se amam!
	 No MCJ é assim!! Encontramos uma
forma de conviver, partilhar nossas alegrias
e tristezas, nossas aflições e dúvidas, enfim,
passamos a viver, de fato, em comunidade!
O que nos ajuda na caminhada rumo ao céu!
Amigos de verdade são aqueles que nos fazem
ser melhores do que somos e com a graça de
Deus, nós encontramos isso no MCJ! Hoje so-
mos imensamente felizes em dividir com os
nossos grupos de reflexão a amizade pura e
sincera que temos. Com certeza, esses grupos
são a extensão da nossa família, onde encon-
tramos um porto seguro!
	 O ECJ é a porta de entrada de vocês
para esse movimento tão lindo e abençoado
que nos permite viver a dimensão da vida em
comunidade! Que bom que vocês aceitaram
esse convite e que, a partir de hoje poderão
viver essa experiência única!
Foi maravilhoso partilhar esses três dias com
vocês! Abram os vossos corações para que, a
partir deste ECJ, a vida de vocês seja ainda mais
completa e feliz. Vocês estão ganhando ami-
gos para a vida toda, aproveitem essa oportu-
nidade! Abram as vossas casas a essa bênção
de Deus, com certeza vocês serão muuuuito
felizes, assim como nós somos! Contem sem-
pre conosco!
Paz e bem!
Com carinho, Nika e Isma
03
Coordenação do ECJ: A coordenação do ECJ refere-se ao casal responsável pela formação das
equipes que com muito amor, prestam serviços as famílias encontristas, além de acompanhar
todas as atividades do encontro.
NINGUÉM É BOM SOZINHO
Diretor Espiritual
Diretor Espiritual
	 Aos meus queridos casais e suas famílias
minha carinhosa saudação Em Cristo o Senhor!
Esta nossa família é linda, cada vez mais vai fican-
do. Se lembrar como tudo começou, com quatro
casais desta paróquia, que assumiram de verdade
o compromisso de ser o fundamento sólido de
um novo movimento nascendo para a diocese de
Novo Hamburgo. Olhando a cada ECJ, fico mais re-
alizado, feliz, emocionado. Obrigado Senhor Jesus
pelo chamado, eis-nos aqui. Hoje já somos tantos
e agora cada vez mais. Sejam bem-vindos novos
membros desta jovem família. Jovem na idade, no
tempo de matrimônio e no vigor espiritual. Vocês
tiveram a graça de poder dizer sim, e agora ter-
em uma família espiritual enorme, “ a que mais
cresce”. Juntos com Cristo multiplicamos nossas
forças. Se entregarem a vida, “mergulharem de
cabeça” na vida do MCJ, vocês nunca se arrepen-
derão, nunca mais serão os mesmos, e tantos ou-
Queridos casais do MCJ
	Assim como Jesus saudou os
seus discípulos por três ve-
zes no Evangelho do segun-
do domingo da Páscoa, tam-
bém quero saudar vocês: A
paz esteja com vocês.
Sempreéumagrandealegria
acolher novos integrantes
em um grupo, mas no MCJ, não apenas acolhemos
novos integrantes, como percebemos que a família
cresce, pois são amigos e irmãos em Cristo que vão
se conhecendo e dando-se a conhecer.
Nossa paróquia está muito feliz em poder contar
com os casais jovens que assumem seu matrimônio
como uma verdadeira vocação de serviço para a
Igreja. Através da educação dos filhos desde a mais
tenra idade na fé e expandindo a alegria do Evange-
lho através do testemunho do amor responsável que
revela o amor de Cristo por sua Igreja, dá se uma
resposta à Graça de Deus recebida no sacramento.
	 Como pároco de Ivoti, Presidente Lucena e
tros casais e famílias, que
ainda estão por vir, farão
a maravilhosa experiên-
cia de estar na graça de
Deus, no amor de Jesus e
na força do Espírito.
	 Muito obrigado a
cada um que fez o melhor
para que assim mais um
ECJ pudesse acontecer. Agora, unidos e mais fortes,
assumamos o compromisso de fazer do MCJ um lu-
gar para a experiência com Deus para nossas famílias.
Deus abençoe a todos, muito obrigado por tudo, já
disse e não canso de repetir, vosso testemunho, dedi-
cação, fé, alegria renovam meu sacerdócio.
Tudo isto por que: “CREMOS NO AMOR, CREMOS NA
FAMÍLIA”
Pe. Delcio Miguel Reiter
Lindolfo Collor e como diretor espiritual dos casais do
MCJ da paróquia São Pedro Apóstolo, tenho a maior sa-
tisfação de poder expressar a expectativa da parcela do
povo de Deus que integra esta região em poder contar
com mais um grupo de casais que, participando do retiro
e de tantas vivências sadias e construtivas, se juntam a
outros casais que já fizeram uma experiência semelhan-
te. 	
	 Tenho certeza que servir ao Reino de Deus, fa-
zendo parte de um movimento ou de uma pastoral, nos
ajuda a compreender a importância da partilha, da co-
munidade cristã e dos laços que são criados e fortaleci-
dos através do amor a Deus e ao próximo.
	 Que o Espírito Santo derrame abundantes luzes
e muita criatividade, muita força e disposição para que
vocês possam sentir-se realmente protagonistas nesta
Igreja. O papa Francisco nos ensina que quando desco-
brimos quanto Deus nos ama, torna-se impossível não
amar aos outros. Que possamos sempre crescer no amor
a Deus e no serviço aos irmãos.
Grande abraço:
Pe. Vicente
04
Diretor Espiritual: esses sacerdotes são responsáveis por orientar espiritualmente o MCJ
como movimento e a cada integrante, para que tenha a visão voltada inteiramente à obra do
Senhor
Diretor Espiritual: esses sacerdotes são responsáveis por orientar espiritualmente o MCJ
como movimento e a cada integrante, para que tenha a visão voltada inteiramente à obra do
Senhor
Coordenação
Geral
Coordenação
Geral
Queridos casais,
	 É com o coração cheio de alegria que es-
crevemos estas palavras de boas vindas à vocês.
Há muito estamos pensando, planejando, organi-
zando, colocando em prática cada momento que
vocês vivenciaram e ainda irão experimentar. A
chegada de vocês, à nossa família MCJ, foi mui-
to desejada por todos que desta comunidade já
fazem parte.
	 Como sempre dissemos, um dia, alguém
se dedicou, com o mesmo empenho e carinho,
para que tivéssemos a oportunidade de viver o
ECJ e, hoje, nos vemos com a graça de repetir a
mesma ação, promovendo à vocês esse marcante
final de semana. Mais adiante, vocês serão cha-
mados a esse serviço e, temos certeza, que assim
como nós, terão uma enorme alegria em ajudar.
“Disse-vos essas coisas para que a minha alegria
esteja em vós, e a vossa alegria seja completa”
(Jo 15, 11). “Assim como meu pai me amou, eu
também amei vocês: permaneçam no meu amor”
(Jo 15, 9). 	
	
N e s s a s
poucas pa-
lavras, Je-
sus nos dá
um conciso
resumo de
sua men-
s a g e m :
Deus, O
C r i a d o r,
nos ama
como seus filhos. Alegremo-nos! Por meio de
Cristo, o Pai nos revela seu plano de amor e de
salvação para todos, e assim o faz para que sai-
bamos que Ele nos quer vivendo plenos e reali-
	 Viver em comuni-
dade, como família MCJ, é
participar ativamente do
plano de Deus, que bus-
ca trazer às famílias para
junto de si, ou seja, fazer
com que a “célula ma-
ter”, principal e primeira
comunidade de vivência cristã, viva e permaneça no
Amor.
	 Assim, desejando que sintam-se acolhidos e
muito queridos por todos nós, convidamos sua família
a fazer parte, ativamente, da nossa comunidade MCJ.
“Cremos no Amor, cremos na família. Buscamos a Paz,
a Paz que vem De Deus.”
Permaneçam no Amor de Jesus!
Com carinho,
Carol e Ronaldo.
zados. O que Jesus nos pede em troca? Apenas que
permaneçamos em Seu amor.
	 Porém, dependendo do que deixamos entrar
em nosso coração, isso pode exigir esforço. O mundo
em que vivemos trabalha em drenar nosso fervor e
nossa alegria, bombardeando-nos com sentimentos
de inadequação e de inferioridade. Mas a alegria da
vida com Cristo não consegue ser ofuscada no rosto
daquele que tem a coragem de voltar seu coração
para Deus!
	 O MCJ propõe-se justamente a reunir casais
cristãos, juntamente com seus filhos, em torno desse
ideal de vida na alegria da fé. Dito isso, estendemos
aos casais do V ECJ/NH nossa calorosa acolhida: sejam
todos muito bem-vindos a esta linda família de amigos
unidos pela fé! Vivamos juntos a alegria de permane-
cer no amor de Cristo!
Com carinho,
Cristian, Gabi, Pedro e Stella
(Coordenação de Núcleo - MCJ Ivoti)
05
Coordenação Geral do MCJ: A coordenação geral e composta pelo casal coordenador, que é
eleito de forma democrática e posteriormente monta sua equipe com um casal secretário e
um casal tesoureiro, tendo mandato de um ano.
Coordenação Geral do MCJ: A coordenação geral e composta pelo casal coordenador, que é
eleito de forma democrática e posteriormente monta sua equipe com um casal secretário e
um casal tesoureiro, tendo mandato de um ano.
Intercessão
Liturgia
Que a Santidade da Minha vida apresse o Senhor
e ele logo virá!
Queridos Irmãos do V ECJ!
Juntos estivemos neste final de semana diante do
Senhor a interceder por vcs e vossos grupos.
Grande foi a alegria sentida em estarmos juntos
orando por todos.
Maravilhas o senhor sempre faz e fará em vossas
vidas a partir deste encontro.
“Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai
uns pelos outros, para que sareis. A oração feita
por um justo pode muito em seus efeitos.”(Tiago
5:16)
Quando estamos nos consagrando em louvor ao
SENHOR DEUS, quando estamos naquela oração
gostosa diante do nosso Pai, devemos estar
bastante atentos e prestando bastante atenção
na benção que DEUS quer dar a nós através da nos-
sa oração. Nesse momento, sentimos que realmente
DEUS nos visitou.
Foi o que aconteceu conosco neste final de semana!
Sintam-se sempre bem vindos em nosso movimento e
contem sempre conosco!
Juliano e Jaque (Mariana) NH
Uirá e Aline (Miguel e Mariana) NH
Geison e Graça Ivoti
	 O MCJ se alegra
com a vossa che-
gada! Saibam tam-
bém, que agora
vocês fazem parte
desta família, e desta
forma, conhecerão
e vivenciarão um
pouco mais desse
movimento para as
famílias católicas.
Deus contava com
vocês, Deus queria
estar mais próximo da família de vocês! Conhecer um pouco mais dos vossos corações, das vossas
angústias, mas principalmente fazer parte das vossas alegrias.
	 Um novo marco surge, e Deus os convida para o seu plano de Salvação. Cristo abre os braços
para acolher as famílias do MCJ. Ele quer a vossa evangelização, quer que os vossos filhos cresçam no
seio da Igreja e nela permaneçam. Então, que sejamos instrumentos deste abençoado movimento!
Tiago e Bibi (Lipe)
Juan e Josi (Bebê)
Adelmo e Daia
06
Equipe de Intercessão: Se este retiro deu certo, muito se deve aos casais dessa equipe, pois
incessantemente oraram diante de Jesus Sacramentado, por cada um de vocês, desde as
primeiras horas do dia até a noite.
Equipe de Liturgia: Os casais do liturgia são aqueles responsáveis pela animação, momentos
de oração, renovação das promessas do casamento e de todos os instantes de reflexão do
encontro.
Sementinha
Evangelização
Ola queridos casais,
	 Sejam bem
vindos ao MCJ! Para
nós foi uma grande
alegria poder cuidar
dos vossos filhos!
Agradecemos pela
confiança deposi-
tada em nós e temos
certeza de que eles
adoraram!
	 Uma das grandes alegrias do nosso movi-
mento é justamente essa: ter as crianças sempre
conosco! Nunca deixem de trazê-los para as ativi-
dades do MCJ, pois a espiritualidade da família
passa por eles também!
Olá queridos casais!
“Antes, procurai crescer na graça e no conheci-
mento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.”
(2 Pe, 3:18).
Estamos aqui para falar de algo de extrema ne-
cessidade: a evangelização das nossas crianças.
Jesus nos mostra o quanto as crianças são impor-
tantes para Ele em Lucas 18:16: “Jesus no entanto,
as chamou para perto de si, dizendo: “Deixai as
	 Que os zelosos anjos da guarda sempre prote-
jam nossas sementinhas e que Maria as cubra com seu
manto de amor! Que Papai do Céu os abençoe hoje e
sempre! Amém!
Com carinho
Equipe de Sementinha
crianças virem a mim e não as impeçais, pois àqueles
que se assemelham a elas pertence o Reino de Deus.”
Que haja muito empenho de nossa parte em fazer
Cristo conhecido ao coração dos nossos pequeninos,
levando o Evangelho de Cristo na linguagem delas.
Agradecemos a cada um dos casais pelo seu sim!
Equipe de Evangelização
07
Equipe de Sementinha: Essa equipe sem dúvida foi abençoada, pois foi a responsável por
cuidar dos anjinhos do encontro, para que os papais pudessem ficar tranquilos aprovei-
tando o retiro.
Equipe de Evangelização: Seus filhos foram bem cuidados? Essa equipe de empenhou ao
máximo para que as crianças pudessem se divertir bastante nesse retiro.
Secretaria
	 Um dia anjos enviados por Deus bateram
a nossa porta para mudar nossas vidas e Ele nos
mostrou o caminho do Amor e da Felicidade!
Ficamos muito felizes com o “sim” que vocês de-
ram pois quando Deus escolheu vocês não foi por
acaso, mas porque vocês são únicos e especiais
para Ele. E Ele irá mostrar a força da fé e do amor,
que mudará o sentimento dentro de vocês.
	
Agora vocês fazem parte da grande família MCJ.
Família essa que esta aqui pronta para acolhê-los
com todo o amor e carinho.
	
	 Com certeza nos dedicamos muito para
que todas as mensagens de paz e alegria de nos-
sas equipes chegassem até vocês, para que a par-
tir de agora possamos seguir na nossa caminhada
de mãos dadas com Deus para superar todos os
desafios.
Sejam bem-vindos!!!
Com carinho, Equipe da Secretaria
Grasi e Fabrício
Róger e Marina
André e Simone (Manuela)
08
Equipe de Secretaria: Vocês sentiram-se acolhidos ao chegarem na casa? Sentiram o carinho
ao receberem mensagens em seus quartos? Pois foi essa equipe que fez a recepção e a
entrega dessas mensagens. E além disso, passou o encontro elaborando quadrante, caixa de
mensagem, fotos, enfim... tudo para deixar esse encontro registrado no coração de vocês.
Cozinha
Felicidade
Ingredientes:
3 colheres de sobremesa de AMOR
3 colheres bem cheias de PAZ
1kg de SAÚDE integral
1 pitada de PROSPERIDADE
Modo de fazer:
Junte bem todos os ingredientes, misture com
carinho e cuidado e tempere ao seu gosto.
Está pronta a FELICIDADE.
“A medida do AMOR é amar sem medida”
Que a palavra de Cristo permaneça em vocês com toda a sua riqueza, de modo que possam instruir-se e
aconselhar-se mutuamente com toda a sabedoria. Inspirados pela graça, cantem a Deus, de todo o coração,
salmos, hinos e cânticos espirituais. Colossenses 3:16.
Guto e Mari | Valmir e Tamara (Gabriel) | Cristiano e Cristia(Thuane, Tasseha e Murilo)
Mauricio e Dani | Tiago e Ciça | Evandro e Daia(Gabi) | Giovani e Katia
Equipe de Cozinha: Como estava sua alimentação durante o encontro? Se aprovada, isto se
deve ao trabalho dessa equipe, que com muito amor e empenho preparou cada refeição,
inclusive o jantar romântico.
Bem Estar
Vigília
NOSSO DESEJO
“Vocês receberam um convite semelhante ao que
Cristo fez aos seus discípulos depois de retorna-
rem da missão: vinde à parte, para algum lugar
deserto, e descansai um pouco” (Mt 6, 31).
	 Vivemos juntos uma experiência gratifi-
cante de encontro com Ele. Pudemos descobrir
um pouco melhor a pessoa de Jesus, aprender
o que Ele nos ensina, para caminhar com Ele e
viver como Ele viveu.
	 Este encontro foi oportunidade para Deus
falar ao nosso coração, como Ele desejou fazer
com seu povo, conforme o profeta Oséias (Os
2,16). Esta sua fala ao coração nos fez experimen-
tar sua misericórdia infinita, que cura nossas feri-
das, alivia nossas dores, pacifica nossa mente e
nosso coração, cria em nós sentimentos e atitudes
de compaixão e bondade com os outros.
	 Depois de partilharmos desafios, momen-
tos felizes e projetos de vida, à luz da fé, em clima
de oração e de alegre convivência fraterna, temos
a imensa alegria de convidar vocês para participar desta nova
família, o Movimento de Casais Jovens. É com muito amor que
nós os acolhemos.
	 Somos imensamente gratos a Deus por nos ter dado
esta oportunidade de conhecer vocês e nos enriquecermos
mutuamente.
	 Nossa saudação carinhosa e fraterna.
Equipe Bem Estar.
	 A experiência de viver este retiro, certamente, proporcionou a vocês uma reflexão acerca de suas vidas e
da presença de Jesus Cristo nelas. E para manter essa vontade de viver cada dia de suas vidas no caminho que Deus
traçou para cada um, é necessária muita perseverança.
Às vezes, a agitação de nossa rotina diária
nos afasta dos propósitos que Jesus tem para
cada um de nós. Porém, todos os dias, temos
a chance de mudar esse cenário e reescrever a
nossa história para seguir a Luz que nos leva à
salvação.
Para nós foi uma grande alegria trabalhar nesta
obra que tem como finalidade aproximar ainda
mais sua família do amor de Deus.
Contem conosco sempre!
Equipe da Vigilia do V ECJ.
Daniel e Joice (Emmanuel)
Josué e Quéli (Lavínia)
09
Equipe de Bem Estar: O bem estar foi a equipe responsável por suprir as necessidades de
todos nós, tanto na limpeza e organização dos ambientes, como na alimentação e controle de
medicamentos
Equipe de Vigília: Essa equipe ficou responsável por organizar uma vigília para que a família
MCJ, junto com as famílias de cada um de vocês, se unissem em oração pedindo pelo nosso
encontro.
Recepção
Coordenador de
Grupo Novo
	 Nós da equipe de recepção ficamos extremamente
contentes com o sim de vocês para o convite que foi feito.
Sabemos que hoje em dia, em alguns lugares e momentos,
não é fácil ser um católico praticante, mas a igreja precisa de
famílias como as suas que procuram Jesus para ser o centro de
suas vidas.
	 Sejam muito felizes no MCJ, assim como nós somos!
E que tenham sempre nosso grande Deus guiando seus pen-
samentos e atitudes.
Luiz e Débora (Vitório),
Kako e Patrícia (João Paulo),
Léo e Lice (Germano e Murilo),
César e Aline (Bernardo),
Rogério e Nara (Gabriel e Rafael).
Queridos casais,
	Bem-vindos a uma grande família chamada MCJ, que vos
acolhe de braços abertos, assim como nós!
	A nossa caminhada no MCJ está sendo um aprendizado
constante para toda nossa família, Deus nos tem pre-
senteado com inúmeras oportunidades, onde podemos
sentir o Espírito Santo nos enchendo de alegrias!
	Fizemos muitos amigos na Fé, onde carinhosamente
chamamos de família MCJ, e inclusive sempre colocamos
essa família em nossas orações.
	Amigos para todas horas, seja nas conversas, músicas, di-
versão, estudo, caridade, brincadeiras com os filhos, nas
orações, ou simplesmente no abraço forte em Cristo!
	 Deus não mexe em uma história se não for pra torná-la melhor!
Tenham certeza que vocês e seus filhos agora irão partilhar um caminho lindo que Deus preparou somente a
vocês!
Dudi e Kitty
(Wesley, Vitória, Mateus e Luana)
10
Equipe de Recepção: Estes casais prepararam e organizaram tudo que a gente precisou para
nossa Missa de chegada. Preocuparam-se desde a reserva dos bancos na igreja, até guardar
um lugarzinho no estacionamento.
Coordenador de Grupo Novo: Este abençoado casal acompanhará com muito amor e dedi-
cação um Grupo de Reflexão que Deus uniu.
Coordenador de
Grupo Novo
Coordenador de
Grupo Novo
Queridos casais do V ECJ,
“Eu e minha casa serviremos ao Senhor.”
Josué 24:15
	 É com imensa alegria que recebemos o SIM de vocês.
Não apenas o sim de passar um final de semana em retiro, mas princi-
palmente o sim de consagrarem vossas famílias a Jesus Cristo.
	 Quando nós dissemos nosso primeiro sim para o MCJ, não
imaginávamos a proporção do bem que ele traria a nossas vidas. Depois
disso, foi um sim atrás do outro e a cada sim Deus está nos mostrando o
quanto é maravilhoso viver nossa fé com essa família linda que é o MCJ.
	 Desejamos que esse tenha sido o primeiro de muitos sim’s de vocês. Com este sim, Deus está unindo
nossos caminhos para que possamos juntos partilhar e viver em Seu amor.
	 Acompanhar um novo grupo é uma forma de retribuir o que um dia já foi feito por nós, mas principal-
mente, é receber de braços abertos uma linda família que acabou de nascer.
“Uma vida nova em Cristo, venha experimentar. E de coração ren-
dido, dia a dia se entregar...”
	 Querido Casal!O céu está em festa pelo SIM de vocês. Deus os
chamou para viver este final de semana junto D’Ele, pois os ama e
precisa de cada um de vocês para testemunhar sua fé ao mundo.
“Não fostes vós que me escolhestes; fui eu que vos escolhi e vos de-
signei, para dardes fruto e para que o vosso fruto permaneça.” (Jo
15,16)
	 Que assim como vocês, cada vez mais famílias possam ser evan-
gelizadas pela oração e sejam frutos do amor de Deus.
	 Estamos imensamente felizes por essa nova missão que recebe-
mos para coordenar um novo grupo de reflexão, onde juntos tere-
mos a oportunidade de fortalecer ainda mais a nossa fé, seguindo os
ensinamentos de Cristo, formando uma família edificada na fé.
	 Que o MCJ seja um grande instrumento de Deus na vida de vocês, assim como está sendo para nós,
pois muito mais que um grupo, formamos uma verdadeira família, um porto seguro, são amizades que se
uniram pela fé, amigos com quem sempre poderemos contar.
Sejam muito bem vindos a família MCJ!!
Que Deus os abençoe!
Com carinho, Luana e Cesar.
11
Coordenador de Grupo Novo: Este abençoado casal acompanhará com muito amor e dedi-
cação um Grupo de Reflexão que Deus uniu.
Coordenador de Grupo Novo: Este abençoado casal acompanhará com muito amor e dedi-
cação um Grupo de Reflexão que Deus uniu.
“Grato eu estou Senhor, porque me confiaste a missão de proclamar o seu eterno amor.
Mesmo sendo tão pequeno me deste autoridade de em seu nome anunciar a paz e a liberdade.
Aonde mandar eu irei, seu amor eu não posso ocultar, quero anunciar para o mundo ouvir que Jesus é o nosso Salvador.”
Nossa Missão - Adriana Arydes
Coordenador de
Grupo Novo
Coordenador de
Grupo Novo
“Porque onde se acham dois ou mais reunidos em meu nome, aí estou no meio deles.” Mateus 18,20
	 Jesus nos chama a fazer parte de seu exército e nos prepara,
nos dá forças para seguirmos em frente. Cada vez que nos unirmos,
em oração, de coração aberto e nos entregarmos verdadeiramente
ao seu amor, sem reservas, seremos a luz que o mundo precisa.
	 Estamos muito felizes por receber vocês na grande família
que é o MCJ. Juntos, descobriremos o maravilhoso poder que o
amor de Deus tem e sentiremos a presença de Seu Filho, Jesus, em
meio a nós, sempre que nos reunirmos para rezar, estudar e servir.
Desejamos que a nossa alegria, de sermos um casal em Cristo, trans-
borde para o coração de vocês e transforme seus lares em fontes
infinitas de amor e bênçãos.
Sejam muito bem-vindos!
Grande abraço, Dani e Pati (Luci)
“Deus Consagrou um povo escolhido, o amou pro-
fundamente desde toda a eternidade. Para ser sal
e luz, gerar Cristo Jesus no seio da humanidade.
Hoje somos este povo tão amado, Deus nos chama
a viver o seu amor. Nos convida a todo instante
sem cessar e pede a nós: sede santos”. (Sede San-
tos – Vida Reluz)
	 Queridos casais! Buscai as coisas do alto!
O Céu é o nosso lugar e para lá chegarmos pre-
cisamos seguir a Cristo! Seguir a Cristo é buscar a
santidade, buscar as coisas do alto, buscar o Reino de
Deus. Precisamos entender que a nossa vida terrestre
é passageira, nós somos estrangeiros onde habitamos.
O Evangelho de São Mateus (6, 31), nos orienta a bus-
car, primeiramente, o Reino de Deus e a sua Justiça, e
o resto nos será acrescentado. Precisamos nos lançar
em águas mais profundas e buscar Deus, para nossas
vidas. A busca do céu, das coisas do alto, nos leva ao
Reino de Deus, nos leva a Santidade, nos tira do pe-
cado.
	 Do que adianta juntarmos riquezas aqui na
terra se a nossa morada eterna será no Reino? Não
há riqueza maior do que o nosso Deus, então por que
não buscá-lo? Deus está a nossa espera, vamos ao seu
encontro!
	 Vamos juntos buscar esta santidade que o Sen-
hor nos pede, vivendo o Seu amor, nesta caminhada
rumo ao Céu! E se cuidarmos das coisas de Deus, com
certeza ele cuidará da nossas!
Sejam muito bem vindos à família MCJ! Contem com
as nossas orações e com a nossa amizade!
Com carinho, Ronei e Scheila
12
Coordenador de Grupo Novo: Este abençoado casal acompanhará com muito amor e dedi-
cação um Grupo de Reflexão que Deus uniu.
Coordenador de Grupo Novo: Este abençoado casal acompanhará com muito amor e dedi-
cação um Grupo de Reflexão que Deus uniu.
Histórico
	 No ano de 1975, em Porto Alegre, um grupo de casais recém-casados, animados pelo vigário da Paróquia
São Pedro, Mons. Atílio Fontana, resolveu realizar um encontro de fim de semana para pensar um pouco sobre
suas vidas e seu matrimônio. Assim, nos dias 4 e 5 de Agosto de 1975, na Vila Betânia, foi realizado o 1° encon-
tro, com a participação de 11 casais.
	 A situação do momento em que viviam, os problemas que os angustiavam e a ânsia de soluções con-
cretas, levou-os a dedicar dois dias para um estudo mais aprofundado da vida e do amor que unia cada casal.
A maioria dos casais vivia apenas uma vida religiosa comum, sem compromisso com o seu batismo, sem en-
gajamento com a comunidade paroquial e apenas com a vida matrimonial começando a ser vivida pelos dois,
esposo e esposa.
	 Outro detalhe que igualava a todos era a situação financeira, pois estavam iniciando a vida de casados,
sendo que muitos ainda estavam estudando. O dia era sempre uma corrida contra o tempo e apenas a esper-
ança de dias melhores levava-os a prosseguir na caminhada. No entanto, estavam insatisfeitos, buscavam algo
mais para suas vidas, não somente uma realização profissional ou pessoal, mas algo que permanecesse aceso
em sua vida matrimonial.
	 Os primeiros momentos de intensa felicidade no casamento já tinham passado e uma leve rotina
começava a persegui-los. Surgiram os primeiros problemas, frutos talvez de um desajustamento e da falta de
conhecimento do parceiro. Estes casais, no entanto, tinham uma certa ligação com a Igreja, pois, ás vezes, par-
ticipavam de uma missa, mas sem nenhum compromisso com a religião e com Deus.
	 Foi nesta situação que os onze casais se encontraram na Vila Betânia, em Porto Alegre. Ali, na simpli-
cidade de um encontro, começaram a rever certas posições, encontrar novos caminhos e, sobretudo, a se en-
contrar com Cristo. Foi uma descoberta simples, sem mistérios, pois viram que tinham um amigo, que sempre
estaria com eles. Estava começando o Movimento de Casais Jovens, sem nenhuma estrutura, sem estatutos.
	 Os onze casais saíram da Vila Betânia com o propósito de realizarem um encontro semanal, pois desco-
briram que a felicidade estava no outro e não no fechar-se em si mesmo. O amor que unia cada casal precisava
transbordar. Assim, as reuniões começaram a se suceder semanalmente em uma sala da Igreja São Pedro. Logo,
sentiu-se a necessidade de transmitir esta vivência, esta nova forma de amor e de vida para outros.
	 Foi então realizado nos dias 14, 15 e 16 de Novembro de 1975, no Colégio Nossa Senhora das Graças,
em Viamão, o 2º Encontro de Casais Jovens. Doze casais participaram. Novamente foram vividos três dias de
intensa felicidade e de procura por Cristo, de aprofundamento no amor e vontade de um maior engajamento
dentro da Igreja. Definiu-se que a preocupação do Grupo (era assim que se chamava) seria a busca do casal
jovem, porque é nesta fase de vida que o casal mais necessita de ajuda e de encontrar um caminho certo para
ser trilhado.
	 Começou o ano de 1976. Com novas esperanças, foi realizado o primeiro trabalho em conjunto. Foi no
dia 24 de Janeiro de 1976, com um encontro de todos os que fizeram os dois cursos anteriores. Mais tarde, seria
denominado de Encontro de Revisão e Compromisso (ERC). Neste encontro foram definidas as linhas de ação
para o ano de 1976. Ficou decidido que o Grupo teria reunião semanal, um encontro mensal no último sábado
de cada mês e um jornalzinho mensal; fez-se uma distribuição de responsabilidades, pois até então não havia
coordenadores.
13
Civilização do Amor
Cremos no amor, cremos na família
Buscamos a paz, a paz que vem de Deus
A família é o berço da esperança
Terra boa onde lançamos a semente do amanhã
Com Jesus Cristo seguimos em frente
Construindo um mundo novo
A Civilização do Amor.
Hino do MCJ NH e Ivoti
Santa Mãe de Deus - Padroeira do MCJ
Sementinhas
14
Sempre
presentes
Sementinhas
15
Espaço Gourmet
16
Youcat
17
Grupos de Reflexão - NH
Grupos de Reflexão - Ivoti
G22
Dudi e Kitty (Vitória, Luana, Leko e Mateus)
Rafa e Pati (Arthur)
Sansio e Patrícia(Riquelme)
Lair e Daia (Bia e Ana Carolina)
Zé Carlos e Jordana
G5
César e Lú
Sandro e Magna
Lutiano e Deizi
Maninho e Cris (Caio)
Odir e Ade (Igor)
Émerson e Mari (Gabriel e Lorenzo)
G7
Dani e Pati (Luci)
Jônatas e Márcia (Raul)
Ernani e Mara
Oendel e Viaviam
Sid e
G23
Cláudio e Luci
Gabi e Jade
Fernando e Kátia (Vinícius e Murilo)
Felipão e Leila
Felipe e Pâmela
Tiago e Jaque (Mariana)
G6
Ronei e Scheila
Júnior e Lisi (bebê)
Jader e Carine
Júniro e Mari (Nátaly e Tomazo)
Volnei e Fabi (Isabele)
Palestra Palestrante Núcleo
1 O sentido da vida Sidnei e Karina SP - POA
2 Amor de Deus Pe Mateus SLG - NH
3 Pecado e Salvação em Jesus Cristo Pe Felipe Konzen Sem. Bethania
4 Fé e Conversão Guto e Angélica SPA - Ivoti
5 Senhorio de Jesus Juliano e Jaque SLG - NH
6 Sacramento da Volta Pe Délcio SLG - NH
7 Eucaristia Pe Lucas Peres Sem. Bethania
8 Espírito Santo e Oração Rodrigo e Dani NSC - PF
9 Harmonia Conjugal Taton e Valéria SVP - Cach.
10 Comunidade e Vivência Cristã Ronaldo e Carol SPA - Ivoti
11 O MCJ Cristian e Gabi SPA - Ivoti
V ECJ
18
Jornal Aliança V ECJ

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 10 - O discípulo e o discipulado
Lição 10 - O discípulo e o discipuladoLição 10 - O discípulo e o discipulado
Lição 10 - O discípulo e o discipuladoErberson Pinheiro
 
Curso para presbitero
Curso para presbiteroCurso para presbitero
Curso para presbiteroHeron20
 
Métodos de Evangelização.pptx
Métodos de Evangelização.pptxMétodos de Evangelização.pptx
Métodos de Evangelização.pptxlindalva da cruz
 
CNBB documento 107 - Aplicação prática
CNBB documento 107 - Aplicação práticaCNBB documento 107 - Aplicação prática
CNBB documento 107 - Aplicação práticaIRINEU FILHO
 
Carta convite brsil para cristo toleto
Carta convite brsil para cristo toletoCarta convite brsil para cristo toleto
Carta convite brsil para cristo toletoSerginho Patucci
 
Curso de obreiro aprovado (final2020)
Curso de obreiro aprovado (final2020)Curso de obreiro aprovado (final2020)
Curso de obreiro aprovado (final2020)Cristiano Jose Matias
 
Cantos da Festa da Padroeira 2015
 Cantos da Festa da Padroeira 2015 Cantos da Festa da Padroeira 2015
Cantos da Festa da Padroeira 2015LEIDIANE ROCHA
 
Como Crescer em Santidade
Como Crescer em SantidadeComo Crescer em Santidade
Como Crescer em SantidadeIBMemorialJC
 
Aresentação doc-100-cnbb-comunidade-de-comunidades
Aresentação doc-100-cnbb-comunidade-de-comunidadesAresentação doc-100-cnbb-comunidade-de-comunidades
Aresentação doc-100-cnbb-comunidade-de-comunidadesPe Gil Medeiros
 
HISTÓRIA DAS CAMPANHAS DA FRATERNIDADE
HISTÓRIA DAS CAMPANHAS DA FRATERNIDADEHISTÓRIA DAS CAMPANHAS DA FRATERNIDADE
HISTÓRIA DAS CAMPANHAS DA FRATERNIDADEBernadetecebs .
 
02 principio-da-evangelizacao-discipuladora
02 principio-da-evangelizacao-discipuladora02 principio-da-evangelizacao-discipuladora
02 principio-da-evangelizacao-discipuladoraHerisson Gonçalves
 
Querigma parte por parte
Querigma parte por parteQuerigma parte por parte
Querigma parte por parteCassio Felipe
 

Mais procurados (20)

Lição 10 - O discípulo e o discipulado
Lição 10 - O discípulo e o discipuladoLição 10 - O discípulo e o discipulado
Lição 10 - O discípulo e o discipulado
 
Matrimónio
MatrimónioMatrimónio
Matrimónio
 
APOSTILA-SATISFAÇÃO-2021.pdf
APOSTILA-SATISFAÇÃO-2021.pdfAPOSTILA-SATISFAÇÃO-2021.pdf
APOSTILA-SATISFAÇÃO-2021.pdf
 
Missões e evangelismo 03
Missões e evangelismo 03Missões e evangelismo 03
Missões e evangelismo 03
 
Curso para presbitero
Curso para presbiteroCurso para presbitero
Curso para presbitero
 
Métodos de Evangelização.pptx
Métodos de Evangelização.pptxMétodos de Evangelização.pptx
Métodos de Evangelização.pptx
 
Porquê evangelizar?
Porquê evangelizar?Porquê evangelizar?
Porquê evangelizar?
 
CNBB documento 107 - Aplicação prática
CNBB documento 107 - Aplicação práticaCNBB documento 107 - Aplicação prática
CNBB documento 107 - Aplicação prática
 
Carta convite brsil para cristo toleto
Carta convite brsil para cristo toletoCarta convite brsil para cristo toleto
Carta convite brsil para cristo toleto
 
Curso de obreiro aprovado (final2020)
Curso de obreiro aprovado (final2020)Curso de obreiro aprovado (final2020)
Curso de obreiro aprovado (final2020)
 
Adoração e adoradores
Adoração e adoradoresAdoração e adoradores
Adoração e adoradores
 
Cantos da Festa da Padroeira 2015
 Cantos da Festa da Padroeira 2015 Cantos da Festa da Padroeira 2015
Cantos da Festa da Padroeira 2015
 
Ficha de inscrição para catequizandos
Ficha de inscrição para catequizandosFicha de inscrição para catequizandos
Ficha de inscrição para catequizandos
 
Encontro de Catequistas
Encontro de Catequistas  Encontro de Catequistas
Encontro de Catequistas
 
Como Crescer em Santidade
Como Crescer em SantidadeComo Crescer em Santidade
Como Crescer em Santidade
 
Aresentação doc-100-cnbb-comunidade-de-comunidades
Aresentação doc-100-cnbb-comunidade-de-comunidadesAresentação doc-100-cnbb-comunidade-de-comunidades
Aresentação doc-100-cnbb-comunidade-de-comunidades
 
HISTÓRIA DAS CAMPANHAS DA FRATERNIDADE
HISTÓRIA DAS CAMPANHAS DA FRATERNIDADEHISTÓRIA DAS CAMPANHAS DA FRATERNIDADE
HISTÓRIA DAS CAMPANHAS DA FRATERNIDADE
 
Em que creem os presbiterianos
Em que creem os presbiterianosEm que creem os presbiterianos
Em que creem os presbiterianos
 
02 principio-da-evangelizacao-discipuladora
02 principio-da-evangelizacao-discipuladora02 principio-da-evangelizacao-discipuladora
02 principio-da-evangelizacao-discipuladora
 
Querigma parte por parte
Querigma parte por parteQuerigma parte por parte
Querigma parte por parte
 

Semelhante a Jornal Aliança V ECJ

Jornal Aliança nº 177 Julho 2014
Jornal Aliança nº 177 Julho 2014Jornal Aliança nº 177 Julho 2014
Jornal Aliança nº 177 Julho 2014mcj2013
 
Setor pos matrimonio 2015
Setor pos matrimonio  2015Setor pos matrimonio  2015
Setor pos matrimonio 2015nivaldo araujo
 
Pastoral Familiar - Setor Pós-Matrimonial.doc
Pastoral Familiar - Setor Pós-Matrimonial.docPastoral Familiar - Setor Pós-Matrimonial.doc
Pastoral Familiar - Setor Pós-Matrimonial.docMarceloJosRocha1
 
Jornal março corrigido
Jornal março corrigidoJornal março corrigido
Jornal março corrigidosaojosepascom
 
Representando Deus e os Verdadeiros Pais
Representando Deus e os Verdadeiros PaisRepresentando Deus e os Verdadeiros Pais
Representando Deus e os Verdadeiros PaisChristian Lepelletier
 
Ap. pós matrimonio
Ap. pós matrimonioAp. pós matrimonio
Ap. pós matrimonioWalter Unger
 
ENSantidade 12 edição
ENSantidade 12 ediçãoENSantidade 12 edição
ENSantidade 12 ediçãoensantidade
 
Curso introdução pós matrimonial
Curso introdução pós matrimonialCurso introdução pós matrimonial
Curso introdução pós matrimonialfamiliaregsul4
 
Jornal dezembro 2015 janeiro 2016
Jornal dezembro 2015    janeiro 2016Jornal dezembro 2015    janeiro 2016
Jornal dezembro 2015 janeiro 2016saojosepascom
 
I FormaçãO Para Novas Comunidades
I FormaçãO Para Novas ComunidadesI FormaçãO Para Novas Comunidades
I FormaçãO Para Novas Comunidadesidentica
 
I Formação Para Novas Comunidades
I Formação Para Novas ComunidadesI Formação Para Novas Comunidades
I Formação Para Novas Comunidadestomdeamor
 

Semelhante a Jornal Aliança V ECJ (20)

Jornal Aliança nº 177 Julho 2014
Jornal Aliança nº 177 Julho 2014Jornal Aliança nº 177 Julho 2014
Jornal Aliança nº 177 Julho 2014
 
Voz da-esperanca-40 CNSE
Voz da-esperanca-40 CNSEVoz da-esperanca-40 CNSE
Voz da-esperanca-40 CNSE
 
Jornal maio 2015
Jornal maio 2015Jornal maio 2015
Jornal maio 2015
 
Setor pos matrimonio 2015
Setor pos matrimonio  2015Setor pos matrimonio  2015
Setor pos matrimonio 2015
 
Pastoral Familiar - Setor Pós-Matrimonial.doc
Pastoral Familiar - Setor Pós-Matrimonial.docPastoral Familiar - Setor Pós-Matrimonial.doc
Pastoral Familiar - Setor Pós-Matrimonial.doc
 
Jornal sta. bernadete edição 41
Jornal sta. bernadete   edição 41Jornal sta. bernadete   edição 41
Jornal sta. bernadete edição 41
 
Boletim pg out/10 - n15
Boletim pg   out/10 - n15Boletim pg   out/10 - n15
Boletim pg out/10 - n15
 
Jornal agosto 2014
Jornal agosto 2014Jornal agosto 2014
Jornal agosto 2014
 
Jornal março corrigido
Jornal março corrigidoJornal março corrigido
Jornal março corrigido
 
Representando Deus e os Verdadeiros Pais
Representando Deus e os Verdadeiros PaisRepresentando Deus e os Verdadeiros Pais
Representando Deus e os Verdadeiros Pais
 
Ap. pós matrimonio
Ap. pós matrimonioAp. pós matrimonio
Ap. pós matrimonio
 
ENSantidade 12 edição
ENSantidade 12 ediçãoENSantidade 12 edição
ENSantidade 12 edição
 
Ensantidade edição 21
Ensantidade edição 21Ensantidade edição 21
Ensantidade edição 21
 
Curso introdução pós matrimonial
Curso introdução pós matrimonialCurso introdução pós matrimonial
Curso introdução pós matrimonial
 
Jornal dezembro 2015 janeiro 2016
Jornal dezembro 2015    janeiro 2016Jornal dezembro 2015    janeiro 2016
Jornal dezembro 2015 janeiro 2016
 
Jornal abril 2015
Jornal abril 2015Jornal abril 2015
Jornal abril 2015
 
Jornal abril 2015
Jornal abril 2015Jornal abril 2015
Jornal abril 2015
 
I FormaçãO Para Novas Comunidades
I FormaçãO Para Novas ComunidadesI FormaçãO Para Novas Comunidades
I FormaçãO Para Novas Comunidades
 
I Formação Para Novas Comunidades
I Formação Para Novas ComunidadesI Formação Para Novas Comunidades
I Formação Para Novas Comunidades
 
Membresia1
Membresia1Membresia1
Membresia1
 

Jornal Aliança V ECJ

  • 1. ALIANÇAMCJ MOVIMENTO DE CASAIS JOVENS - Catedral São Luiz Gonzaga - NH JORNAL Vida em Comunidade MATERIADACAPA Pag.2 MENSAGENSESPECIAIS Confira as mensagens que as equipes de trabalho prepararam especialmentepravocês. HISTÓRICOMCJ Confira a histório do nosso lindo movimento. Pag.13 VidaemComunidade Mt 18;20 “Pois onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome, eu estou aí no meio deles” “Pois onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome, eu estou aí no meio deles”
  • 2. Capa Viver em Comunidade Deus nos criou para vivermos em comunidade, de modo que seja essencial o convívio com outras pessoas. Viver em solidão é algo incomum ao ser humano. A vida em comunidade promove uma inte- ração benéfica a todas as pessoas que dela participam, pois esse convívio permite um grande crescimento humano. Isso porque, ao convivermos com outras pessoas pro- movemos uma relação de troca, onde aprendemos com elas e elas conosco. Outro aspecto importante da vida em comunidade é o fato de encontrarmos nela a força necessária para superarmos di- ficuldades pessoais. Um problema enfren- tado de maneira individual pode ser um fardo tão pesado que não se consiga carre- gar sozinho, porém, quando nos ajudamos mutuamente, o peso é dividido, tornando- se mais leve. Para que isso funcione, na prática, é essencial que sejamos abnega- dos ao ajudar aos outros e humildes para pedir ajuda. Além disso, um convívio harmo- nioso com nossos irmãos também pode promover grandes feitos, pois, quando as potencialidades de cada um de nós se jun- tam em prol de um mesmo objetivo, o re- sultado alcançado é maior do que aquele que resultaria de esforços individuais. Se a maior riqueza existente na Terra, que Deus nos deu, é a personalidade, que é única entre bilhões de pessoas, então, é quase inimaginável tudo aquilo que pode ser feito através da soma dos talentos de cada pessoa. Se, por um lado, a soma das diferentes virtudes de cada um pode promover resulta- dos surpreendentes, por outro, as diferenças de personalidade também podem ser um en- trave no convívio entre as pessoas. Isso ocorre porque essas diferenças, muitas vezes, são expostas apenas de acordo com a vontade humana, podendo, assim, nos levar ao desen- tendimento e à discórdia. Porém, se sobrepor- mos a vontade de Deus em relação à nossa, teremos o discernimento das coisas corretas a serem feitas, como nos orientou São Paulo, em sua carta dirigida aos Filipenses (3;15-16): “se em alguma coisa vocês pensam de manei- ra diferente, Deus os esclarecerá. Entretanto, qualquer que seja o ponto a que chegamos, caminhemos na mesma direção”. Por fim, o convívio em comunidade nos exige que invoquemos a todo momento a pre- sença de Deus, através de seu Santo Espírito, para que tenhamos discernimento de fazer as coisas corretas e para que tenhamos a Sua graça para alcançar aquilo pelo o que se tra- balha. O próprio Cristo nos revelou isso quan- do afirmou “Pois onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome, eu estou aí no meio deles(Mt 18;20)”. Ora, se com a soma de nos- sos talentos em prol de um objetivo único podemos fazer coisas incríveis, imaginem o que poderemos fazer com a força de Deus a nosso favor! Daniel e Joice (Emmanuel) 02
  • 3. Coordenadores V ECJ Todo mundo precisa ou precisará da ajuda do outro um dia e todo mundo poderá servir, contribuir, ajudar de alguma forma a alguém! Quando temos a humil- dade de dizer: “não sou perfeito, sozinho eu não posso, preciso dos outros” e quan- do temos a grandeza de servir, de nos doar, somos as pessoas mais felizes do mundo. Isso é vida em comunidade, ajudar uns aos outros a crescer no caminho de Deus, con- tribuir para que o outro seja santo e assim eu me santifico também. Aceitar meus defeitos e os defeitos dos outros, suportar os limites do meu irmão, reconhecer que eu erro e saber pedir per- dão e perdoar. Tudo isso são pontos impor- tantíssimos para que possamos viver essa grande graça que é a comunidade. Isso tudo precisa começar dentro de casa. Se na nossa família sabemos nos per- doar, nos reconciliar, nos amar, nos ajudar, nos incentivar uns aos outros, ter gestos de carinho, compreensão, e cultivamos a alegria, então ali podemos dizer que a vida em comunidade está acontecendo, e com certeza essa casa é lugar de gente feliz. Que nas nossas famílias, com nossos amigos, em nossas comunidades possamos viver essa unidade de tal modo que nos olhem e digam: nossa, como eles se amam! No MCJ é assim!! Encontramos uma forma de conviver, partilhar nossas alegrias e tristezas, nossas aflições e dúvidas, enfim, passamos a viver, de fato, em comunidade! O que nos ajuda na caminhada rumo ao céu! Amigos de verdade são aqueles que nos fazem ser melhores do que somos e com a graça de Deus, nós encontramos isso no MCJ! Hoje so- mos imensamente felizes em dividir com os nossos grupos de reflexão a amizade pura e sincera que temos. Com certeza, esses grupos são a extensão da nossa família, onde encon- tramos um porto seguro! O ECJ é a porta de entrada de vocês para esse movimento tão lindo e abençoado que nos permite viver a dimensão da vida em comunidade! Que bom que vocês aceitaram esse convite e que, a partir de hoje poderão viver essa experiência única! Foi maravilhoso partilhar esses três dias com vocês! Abram os vossos corações para que, a partir deste ECJ, a vida de vocês seja ainda mais completa e feliz. Vocês estão ganhando ami- gos para a vida toda, aproveitem essa oportu- nidade! Abram as vossas casas a essa bênção de Deus, com certeza vocês serão muuuuito felizes, assim como nós somos! Contem sem- pre conosco! Paz e bem! Com carinho, Nika e Isma 03 Coordenação do ECJ: A coordenação do ECJ refere-se ao casal responsável pela formação das equipes que com muito amor, prestam serviços as famílias encontristas, além de acompanhar todas as atividades do encontro. NINGUÉM É BOM SOZINHO
  • 4. Diretor Espiritual Diretor Espiritual Aos meus queridos casais e suas famílias minha carinhosa saudação Em Cristo o Senhor! Esta nossa família é linda, cada vez mais vai fican- do. Se lembrar como tudo começou, com quatro casais desta paróquia, que assumiram de verdade o compromisso de ser o fundamento sólido de um novo movimento nascendo para a diocese de Novo Hamburgo. Olhando a cada ECJ, fico mais re- alizado, feliz, emocionado. Obrigado Senhor Jesus pelo chamado, eis-nos aqui. Hoje já somos tantos e agora cada vez mais. Sejam bem-vindos novos membros desta jovem família. Jovem na idade, no tempo de matrimônio e no vigor espiritual. Vocês tiveram a graça de poder dizer sim, e agora ter- em uma família espiritual enorme, “ a que mais cresce”. Juntos com Cristo multiplicamos nossas forças. Se entregarem a vida, “mergulharem de cabeça” na vida do MCJ, vocês nunca se arrepen- derão, nunca mais serão os mesmos, e tantos ou- Queridos casais do MCJ Assim como Jesus saudou os seus discípulos por três ve- zes no Evangelho do segun- do domingo da Páscoa, tam- bém quero saudar vocês: A paz esteja com vocês. Sempreéumagrandealegria acolher novos integrantes em um grupo, mas no MCJ, não apenas acolhemos novos integrantes, como percebemos que a família cresce, pois são amigos e irmãos em Cristo que vão se conhecendo e dando-se a conhecer. Nossa paróquia está muito feliz em poder contar com os casais jovens que assumem seu matrimônio como uma verdadeira vocação de serviço para a Igreja. Através da educação dos filhos desde a mais tenra idade na fé e expandindo a alegria do Evange- lho através do testemunho do amor responsável que revela o amor de Cristo por sua Igreja, dá se uma resposta à Graça de Deus recebida no sacramento. Como pároco de Ivoti, Presidente Lucena e tros casais e famílias, que ainda estão por vir, farão a maravilhosa experiên- cia de estar na graça de Deus, no amor de Jesus e na força do Espírito. Muito obrigado a cada um que fez o melhor para que assim mais um ECJ pudesse acontecer. Agora, unidos e mais fortes, assumamos o compromisso de fazer do MCJ um lu- gar para a experiência com Deus para nossas famílias. Deus abençoe a todos, muito obrigado por tudo, já disse e não canso de repetir, vosso testemunho, dedi- cação, fé, alegria renovam meu sacerdócio. Tudo isto por que: “CREMOS NO AMOR, CREMOS NA FAMÍLIA” Pe. Delcio Miguel Reiter Lindolfo Collor e como diretor espiritual dos casais do MCJ da paróquia São Pedro Apóstolo, tenho a maior sa- tisfação de poder expressar a expectativa da parcela do povo de Deus que integra esta região em poder contar com mais um grupo de casais que, participando do retiro e de tantas vivências sadias e construtivas, se juntam a outros casais que já fizeram uma experiência semelhan- te. Tenho certeza que servir ao Reino de Deus, fa- zendo parte de um movimento ou de uma pastoral, nos ajuda a compreender a importância da partilha, da co- munidade cristã e dos laços que são criados e fortaleci- dos através do amor a Deus e ao próximo. Que o Espírito Santo derrame abundantes luzes e muita criatividade, muita força e disposição para que vocês possam sentir-se realmente protagonistas nesta Igreja. O papa Francisco nos ensina que quando desco- brimos quanto Deus nos ama, torna-se impossível não amar aos outros. Que possamos sempre crescer no amor a Deus e no serviço aos irmãos. Grande abraço: Pe. Vicente 04 Diretor Espiritual: esses sacerdotes são responsáveis por orientar espiritualmente o MCJ como movimento e a cada integrante, para que tenha a visão voltada inteiramente à obra do Senhor Diretor Espiritual: esses sacerdotes são responsáveis por orientar espiritualmente o MCJ como movimento e a cada integrante, para que tenha a visão voltada inteiramente à obra do Senhor
  • 5. Coordenação Geral Coordenação Geral Queridos casais, É com o coração cheio de alegria que es- crevemos estas palavras de boas vindas à vocês. Há muito estamos pensando, planejando, organi- zando, colocando em prática cada momento que vocês vivenciaram e ainda irão experimentar. A chegada de vocês, à nossa família MCJ, foi mui- to desejada por todos que desta comunidade já fazem parte. Como sempre dissemos, um dia, alguém se dedicou, com o mesmo empenho e carinho, para que tivéssemos a oportunidade de viver o ECJ e, hoje, nos vemos com a graça de repetir a mesma ação, promovendo à vocês esse marcante final de semana. Mais adiante, vocês serão cha- mados a esse serviço e, temos certeza, que assim como nós, terão uma enorme alegria em ajudar. “Disse-vos essas coisas para que a minha alegria esteja em vós, e a vossa alegria seja completa” (Jo 15, 11). “Assim como meu pai me amou, eu também amei vocês: permaneçam no meu amor” (Jo 15, 9). N e s s a s poucas pa- lavras, Je- sus nos dá um conciso resumo de sua men- s a g e m : Deus, O C r i a d o r, nos ama como seus filhos. Alegremo-nos! Por meio de Cristo, o Pai nos revela seu plano de amor e de salvação para todos, e assim o faz para que sai- bamos que Ele nos quer vivendo plenos e reali- Viver em comuni- dade, como família MCJ, é participar ativamente do plano de Deus, que bus- ca trazer às famílias para junto de si, ou seja, fazer com que a “célula ma- ter”, principal e primeira comunidade de vivência cristã, viva e permaneça no Amor. Assim, desejando que sintam-se acolhidos e muito queridos por todos nós, convidamos sua família a fazer parte, ativamente, da nossa comunidade MCJ. “Cremos no Amor, cremos na família. Buscamos a Paz, a Paz que vem De Deus.” Permaneçam no Amor de Jesus! Com carinho, Carol e Ronaldo. zados. O que Jesus nos pede em troca? Apenas que permaneçamos em Seu amor. Porém, dependendo do que deixamos entrar em nosso coração, isso pode exigir esforço. O mundo em que vivemos trabalha em drenar nosso fervor e nossa alegria, bombardeando-nos com sentimentos de inadequação e de inferioridade. Mas a alegria da vida com Cristo não consegue ser ofuscada no rosto daquele que tem a coragem de voltar seu coração para Deus! O MCJ propõe-se justamente a reunir casais cristãos, juntamente com seus filhos, em torno desse ideal de vida na alegria da fé. Dito isso, estendemos aos casais do V ECJ/NH nossa calorosa acolhida: sejam todos muito bem-vindos a esta linda família de amigos unidos pela fé! Vivamos juntos a alegria de permane- cer no amor de Cristo! Com carinho, Cristian, Gabi, Pedro e Stella (Coordenação de Núcleo - MCJ Ivoti) 05 Coordenação Geral do MCJ: A coordenação geral e composta pelo casal coordenador, que é eleito de forma democrática e posteriormente monta sua equipe com um casal secretário e um casal tesoureiro, tendo mandato de um ano. Coordenação Geral do MCJ: A coordenação geral e composta pelo casal coordenador, que é eleito de forma democrática e posteriormente monta sua equipe com um casal secretário e um casal tesoureiro, tendo mandato de um ano.
  • 6. Intercessão Liturgia Que a Santidade da Minha vida apresse o Senhor e ele logo virá! Queridos Irmãos do V ECJ! Juntos estivemos neste final de semana diante do Senhor a interceder por vcs e vossos grupos. Grande foi a alegria sentida em estarmos juntos orando por todos. Maravilhas o senhor sempre faz e fará em vossas vidas a partir deste encontro. “Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.”(Tiago 5:16) Quando estamos nos consagrando em louvor ao SENHOR DEUS, quando estamos naquela oração gostosa diante do nosso Pai, devemos estar bastante atentos e prestando bastante atenção na benção que DEUS quer dar a nós através da nos- sa oração. Nesse momento, sentimos que realmente DEUS nos visitou. Foi o que aconteceu conosco neste final de semana! Sintam-se sempre bem vindos em nosso movimento e contem sempre conosco! Juliano e Jaque (Mariana) NH Uirá e Aline (Miguel e Mariana) NH Geison e Graça Ivoti O MCJ se alegra com a vossa che- gada! Saibam tam- bém, que agora vocês fazem parte desta família, e desta forma, conhecerão e vivenciarão um pouco mais desse movimento para as famílias católicas. Deus contava com vocês, Deus queria estar mais próximo da família de vocês! Conhecer um pouco mais dos vossos corações, das vossas angústias, mas principalmente fazer parte das vossas alegrias. Um novo marco surge, e Deus os convida para o seu plano de Salvação. Cristo abre os braços para acolher as famílias do MCJ. Ele quer a vossa evangelização, quer que os vossos filhos cresçam no seio da Igreja e nela permaneçam. Então, que sejamos instrumentos deste abençoado movimento! Tiago e Bibi (Lipe) Juan e Josi (Bebê) Adelmo e Daia 06 Equipe de Intercessão: Se este retiro deu certo, muito se deve aos casais dessa equipe, pois incessantemente oraram diante de Jesus Sacramentado, por cada um de vocês, desde as primeiras horas do dia até a noite. Equipe de Liturgia: Os casais do liturgia são aqueles responsáveis pela animação, momentos de oração, renovação das promessas do casamento e de todos os instantes de reflexão do encontro.
  • 7. Sementinha Evangelização Ola queridos casais, Sejam bem vindos ao MCJ! Para nós foi uma grande alegria poder cuidar dos vossos filhos! Agradecemos pela confiança deposi- tada em nós e temos certeza de que eles adoraram! Uma das grandes alegrias do nosso movi- mento é justamente essa: ter as crianças sempre conosco! Nunca deixem de trazê-los para as ativi- dades do MCJ, pois a espiritualidade da família passa por eles também! Olá queridos casais! “Antes, procurai crescer na graça e no conheci- mento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.” (2 Pe, 3:18). Estamos aqui para falar de algo de extrema ne- cessidade: a evangelização das nossas crianças. Jesus nos mostra o quanto as crianças são impor- tantes para Ele em Lucas 18:16: “Jesus no entanto, as chamou para perto de si, dizendo: “Deixai as Que os zelosos anjos da guarda sempre prote- jam nossas sementinhas e que Maria as cubra com seu manto de amor! Que Papai do Céu os abençoe hoje e sempre! Amém! Com carinho Equipe de Sementinha crianças virem a mim e não as impeçais, pois àqueles que se assemelham a elas pertence o Reino de Deus.” Que haja muito empenho de nossa parte em fazer Cristo conhecido ao coração dos nossos pequeninos, levando o Evangelho de Cristo na linguagem delas. Agradecemos a cada um dos casais pelo seu sim! Equipe de Evangelização 07 Equipe de Sementinha: Essa equipe sem dúvida foi abençoada, pois foi a responsável por cuidar dos anjinhos do encontro, para que os papais pudessem ficar tranquilos aprovei- tando o retiro. Equipe de Evangelização: Seus filhos foram bem cuidados? Essa equipe de empenhou ao máximo para que as crianças pudessem se divertir bastante nesse retiro.
  • 8. Secretaria Um dia anjos enviados por Deus bateram a nossa porta para mudar nossas vidas e Ele nos mostrou o caminho do Amor e da Felicidade! Ficamos muito felizes com o “sim” que vocês de- ram pois quando Deus escolheu vocês não foi por acaso, mas porque vocês são únicos e especiais para Ele. E Ele irá mostrar a força da fé e do amor, que mudará o sentimento dentro de vocês. Agora vocês fazem parte da grande família MCJ. Família essa que esta aqui pronta para acolhê-los com todo o amor e carinho. Com certeza nos dedicamos muito para que todas as mensagens de paz e alegria de nos- sas equipes chegassem até vocês, para que a par- tir de agora possamos seguir na nossa caminhada de mãos dadas com Deus para superar todos os desafios. Sejam bem-vindos!!! Com carinho, Equipe da Secretaria Grasi e Fabrício Róger e Marina André e Simone (Manuela) 08 Equipe de Secretaria: Vocês sentiram-se acolhidos ao chegarem na casa? Sentiram o carinho ao receberem mensagens em seus quartos? Pois foi essa equipe que fez a recepção e a entrega dessas mensagens. E além disso, passou o encontro elaborando quadrante, caixa de mensagem, fotos, enfim... tudo para deixar esse encontro registrado no coração de vocês. Cozinha Felicidade Ingredientes: 3 colheres de sobremesa de AMOR 3 colheres bem cheias de PAZ 1kg de SAÚDE integral 1 pitada de PROSPERIDADE Modo de fazer: Junte bem todos os ingredientes, misture com carinho e cuidado e tempere ao seu gosto. Está pronta a FELICIDADE. “A medida do AMOR é amar sem medida” Que a palavra de Cristo permaneça em vocês com toda a sua riqueza, de modo que possam instruir-se e aconselhar-se mutuamente com toda a sabedoria. Inspirados pela graça, cantem a Deus, de todo o coração, salmos, hinos e cânticos espirituais. Colossenses 3:16. Guto e Mari | Valmir e Tamara (Gabriel) | Cristiano e Cristia(Thuane, Tasseha e Murilo) Mauricio e Dani | Tiago e Ciça | Evandro e Daia(Gabi) | Giovani e Katia Equipe de Cozinha: Como estava sua alimentação durante o encontro? Se aprovada, isto se deve ao trabalho dessa equipe, que com muito amor e empenho preparou cada refeição, inclusive o jantar romântico.
  • 9. Bem Estar Vigília NOSSO DESEJO “Vocês receberam um convite semelhante ao que Cristo fez aos seus discípulos depois de retorna- rem da missão: vinde à parte, para algum lugar deserto, e descansai um pouco” (Mt 6, 31). Vivemos juntos uma experiência gratifi- cante de encontro com Ele. Pudemos descobrir um pouco melhor a pessoa de Jesus, aprender o que Ele nos ensina, para caminhar com Ele e viver como Ele viveu. Este encontro foi oportunidade para Deus falar ao nosso coração, como Ele desejou fazer com seu povo, conforme o profeta Oséias (Os 2,16). Esta sua fala ao coração nos fez experimen- tar sua misericórdia infinita, que cura nossas feri- das, alivia nossas dores, pacifica nossa mente e nosso coração, cria em nós sentimentos e atitudes de compaixão e bondade com os outros. Depois de partilharmos desafios, momen- tos felizes e projetos de vida, à luz da fé, em clima de oração e de alegre convivência fraterna, temos a imensa alegria de convidar vocês para participar desta nova família, o Movimento de Casais Jovens. É com muito amor que nós os acolhemos. Somos imensamente gratos a Deus por nos ter dado esta oportunidade de conhecer vocês e nos enriquecermos mutuamente. Nossa saudação carinhosa e fraterna. Equipe Bem Estar. A experiência de viver este retiro, certamente, proporcionou a vocês uma reflexão acerca de suas vidas e da presença de Jesus Cristo nelas. E para manter essa vontade de viver cada dia de suas vidas no caminho que Deus traçou para cada um, é necessária muita perseverança. Às vezes, a agitação de nossa rotina diária nos afasta dos propósitos que Jesus tem para cada um de nós. Porém, todos os dias, temos a chance de mudar esse cenário e reescrever a nossa história para seguir a Luz que nos leva à salvação. Para nós foi uma grande alegria trabalhar nesta obra que tem como finalidade aproximar ainda mais sua família do amor de Deus. Contem conosco sempre! Equipe da Vigilia do V ECJ. Daniel e Joice (Emmanuel) Josué e Quéli (Lavínia) 09 Equipe de Bem Estar: O bem estar foi a equipe responsável por suprir as necessidades de todos nós, tanto na limpeza e organização dos ambientes, como na alimentação e controle de medicamentos Equipe de Vigília: Essa equipe ficou responsável por organizar uma vigília para que a família MCJ, junto com as famílias de cada um de vocês, se unissem em oração pedindo pelo nosso encontro.
  • 10. Recepção Coordenador de Grupo Novo Nós da equipe de recepção ficamos extremamente contentes com o sim de vocês para o convite que foi feito. Sabemos que hoje em dia, em alguns lugares e momentos, não é fácil ser um católico praticante, mas a igreja precisa de famílias como as suas que procuram Jesus para ser o centro de suas vidas. Sejam muito felizes no MCJ, assim como nós somos! E que tenham sempre nosso grande Deus guiando seus pen- samentos e atitudes. Luiz e Débora (Vitório), Kako e Patrícia (João Paulo), Léo e Lice (Germano e Murilo), César e Aline (Bernardo), Rogério e Nara (Gabriel e Rafael). Queridos casais, Bem-vindos a uma grande família chamada MCJ, que vos acolhe de braços abertos, assim como nós! A nossa caminhada no MCJ está sendo um aprendizado constante para toda nossa família, Deus nos tem pre- senteado com inúmeras oportunidades, onde podemos sentir o Espírito Santo nos enchendo de alegrias! Fizemos muitos amigos na Fé, onde carinhosamente chamamos de família MCJ, e inclusive sempre colocamos essa família em nossas orações. Amigos para todas horas, seja nas conversas, músicas, di- versão, estudo, caridade, brincadeiras com os filhos, nas orações, ou simplesmente no abraço forte em Cristo! Deus não mexe em uma história se não for pra torná-la melhor! Tenham certeza que vocês e seus filhos agora irão partilhar um caminho lindo que Deus preparou somente a vocês! Dudi e Kitty (Wesley, Vitória, Mateus e Luana) 10 Equipe de Recepção: Estes casais prepararam e organizaram tudo que a gente precisou para nossa Missa de chegada. Preocuparam-se desde a reserva dos bancos na igreja, até guardar um lugarzinho no estacionamento. Coordenador de Grupo Novo: Este abençoado casal acompanhará com muito amor e dedi- cação um Grupo de Reflexão que Deus uniu.
  • 11. Coordenador de Grupo Novo Coordenador de Grupo Novo Queridos casais do V ECJ, “Eu e minha casa serviremos ao Senhor.” Josué 24:15 É com imensa alegria que recebemos o SIM de vocês. Não apenas o sim de passar um final de semana em retiro, mas princi- palmente o sim de consagrarem vossas famílias a Jesus Cristo. Quando nós dissemos nosso primeiro sim para o MCJ, não imaginávamos a proporção do bem que ele traria a nossas vidas. Depois disso, foi um sim atrás do outro e a cada sim Deus está nos mostrando o quanto é maravilhoso viver nossa fé com essa família linda que é o MCJ. Desejamos que esse tenha sido o primeiro de muitos sim’s de vocês. Com este sim, Deus está unindo nossos caminhos para que possamos juntos partilhar e viver em Seu amor. Acompanhar um novo grupo é uma forma de retribuir o que um dia já foi feito por nós, mas principal- mente, é receber de braços abertos uma linda família que acabou de nascer. “Uma vida nova em Cristo, venha experimentar. E de coração ren- dido, dia a dia se entregar...” Querido Casal!O céu está em festa pelo SIM de vocês. Deus os chamou para viver este final de semana junto D’Ele, pois os ama e precisa de cada um de vocês para testemunhar sua fé ao mundo. “Não fostes vós que me escolhestes; fui eu que vos escolhi e vos de- signei, para dardes fruto e para que o vosso fruto permaneça.” (Jo 15,16) Que assim como vocês, cada vez mais famílias possam ser evan- gelizadas pela oração e sejam frutos do amor de Deus. Estamos imensamente felizes por essa nova missão que recebe- mos para coordenar um novo grupo de reflexão, onde juntos tere- mos a oportunidade de fortalecer ainda mais a nossa fé, seguindo os ensinamentos de Cristo, formando uma família edificada na fé. Que o MCJ seja um grande instrumento de Deus na vida de vocês, assim como está sendo para nós, pois muito mais que um grupo, formamos uma verdadeira família, um porto seguro, são amizades que se uniram pela fé, amigos com quem sempre poderemos contar. Sejam muito bem vindos a família MCJ!! Que Deus os abençoe! Com carinho, Luana e Cesar. 11 Coordenador de Grupo Novo: Este abençoado casal acompanhará com muito amor e dedi- cação um Grupo de Reflexão que Deus uniu. Coordenador de Grupo Novo: Este abençoado casal acompanhará com muito amor e dedi- cação um Grupo de Reflexão que Deus uniu. “Grato eu estou Senhor, porque me confiaste a missão de proclamar o seu eterno amor. Mesmo sendo tão pequeno me deste autoridade de em seu nome anunciar a paz e a liberdade. Aonde mandar eu irei, seu amor eu não posso ocultar, quero anunciar para o mundo ouvir que Jesus é o nosso Salvador.” Nossa Missão - Adriana Arydes
  • 12. Coordenador de Grupo Novo Coordenador de Grupo Novo “Porque onde se acham dois ou mais reunidos em meu nome, aí estou no meio deles.” Mateus 18,20 Jesus nos chama a fazer parte de seu exército e nos prepara, nos dá forças para seguirmos em frente. Cada vez que nos unirmos, em oração, de coração aberto e nos entregarmos verdadeiramente ao seu amor, sem reservas, seremos a luz que o mundo precisa. Estamos muito felizes por receber vocês na grande família que é o MCJ. Juntos, descobriremos o maravilhoso poder que o amor de Deus tem e sentiremos a presença de Seu Filho, Jesus, em meio a nós, sempre que nos reunirmos para rezar, estudar e servir. Desejamos que a nossa alegria, de sermos um casal em Cristo, trans- borde para o coração de vocês e transforme seus lares em fontes infinitas de amor e bênçãos. Sejam muito bem-vindos! Grande abraço, Dani e Pati (Luci) “Deus Consagrou um povo escolhido, o amou pro- fundamente desde toda a eternidade. Para ser sal e luz, gerar Cristo Jesus no seio da humanidade. Hoje somos este povo tão amado, Deus nos chama a viver o seu amor. Nos convida a todo instante sem cessar e pede a nós: sede santos”. (Sede San- tos – Vida Reluz) Queridos casais! Buscai as coisas do alto! O Céu é o nosso lugar e para lá chegarmos pre- cisamos seguir a Cristo! Seguir a Cristo é buscar a santidade, buscar as coisas do alto, buscar o Reino de Deus. Precisamos entender que a nossa vida terrestre é passageira, nós somos estrangeiros onde habitamos. O Evangelho de São Mateus (6, 31), nos orienta a bus- car, primeiramente, o Reino de Deus e a sua Justiça, e o resto nos será acrescentado. Precisamos nos lançar em águas mais profundas e buscar Deus, para nossas vidas. A busca do céu, das coisas do alto, nos leva ao Reino de Deus, nos leva a Santidade, nos tira do pe- cado. Do que adianta juntarmos riquezas aqui na terra se a nossa morada eterna será no Reino? Não há riqueza maior do que o nosso Deus, então por que não buscá-lo? Deus está a nossa espera, vamos ao seu encontro! Vamos juntos buscar esta santidade que o Sen- hor nos pede, vivendo o Seu amor, nesta caminhada rumo ao Céu! E se cuidarmos das coisas de Deus, com certeza ele cuidará da nossas! Sejam muito bem vindos à família MCJ! Contem com as nossas orações e com a nossa amizade! Com carinho, Ronei e Scheila 12 Coordenador de Grupo Novo: Este abençoado casal acompanhará com muito amor e dedi- cação um Grupo de Reflexão que Deus uniu. Coordenador de Grupo Novo: Este abençoado casal acompanhará com muito amor e dedi- cação um Grupo de Reflexão que Deus uniu.
  • 13. Histórico No ano de 1975, em Porto Alegre, um grupo de casais recém-casados, animados pelo vigário da Paróquia São Pedro, Mons. Atílio Fontana, resolveu realizar um encontro de fim de semana para pensar um pouco sobre suas vidas e seu matrimônio. Assim, nos dias 4 e 5 de Agosto de 1975, na Vila Betânia, foi realizado o 1° encon- tro, com a participação de 11 casais. A situação do momento em que viviam, os problemas que os angustiavam e a ânsia de soluções con- cretas, levou-os a dedicar dois dias para um estudo mais aprofundado da vida e do amor que unia cada casal. A maioria dos casais vivia apenas uma vida religiosa comum, sem compromisso com o seu batismo, sem en- gajamento com a comunidade paroquial e apenas com a vida matrimonial começando a ser vivida pelos dois, esposo e esposa. Outro detalhe que igualava a todos era a situação financeira, pois estavam iniciando a vida de casados, sendo que muitos ainda estavam estudando. O dia era sempre uma corrida contra o tempo e apenas a esper- ança de dias melhores levava-os a prosseguir na caminhada. No entanto, estavam insatisfeitos, buscavam algo mais para suas vidas, não somente uma realização profissional ou pessoal, mas algo que permanecesse aceso em sua vida matrimonial. Os primeiros momentos de intensa felicidade no casamento já tinham passado e uma leve rotina começava a persegui-los. Surgiram os primeiros problemas, frutos talvez de um desajustamento e da falta de conhecimento do parceiro. Estes casais, no entanto, tinham uma certa ligação com a Igreja, pois, ás vezes, par- ticipavam de uma missa, mas sem nenhum compromisso com a religião e com Deus. Foi nesta situação que os onze casais se encontraram na Vila Betânia, em Porto Alegre. Ali, na simpli- cidade de um encontro, começaram a rever certas posições, encontrar novos caminhos e, sobretudo, a se en- contrar com Cristo. Foi uma descoberta simples, sem mistérios, pois viram que tinham um amigo, que sempre estaria com eles. Estava começando o Movimento de Casais Jovens, sem nenhuma estrutura, sem estatutos. Os onze casais saíram da Vila Betânia com o propósito de realizarem um encontro semanal, pois desco- briram que a felicidade estava no outro e não no fechar-se em si mesmo. O amor que unia cada casal precisava transbordar. Assim, as reuniões começaram a se suceder semanalmente em uma sala da Igreja São Pedro. Logo, sentiu-se a necessidade de transmitir esta vivência, esta nova forma de amor e de vida para outros. Foi então realizado nos dias 14, 15 e 16 de Novembro de 1975, no Colégio Nossa Senhora das Graças, em Viamão, o 2º Encontro de Casais Jovens. Doze casais participaram. Novamente foram vividos três dias de intensa felicidade e de procura por Cristo, de aprofundamento no amor e vontade de um maior engajamento dentro da Igreja. Definiu-se que a preocupação do Grupo (era assim que se chamava) seria a busca do casal jovem, porque é nesta fase de vida que o casal mais necessita de ajuda e de encontrar um caminho certo para ser trilhado. Começou o ano de 1976. Com novas esperanças, foi realizado o primeiro trabalho em conjunto. Foi no dia 24 de Janeiro de 1976, com um encontro de todos os que fizeram os dois cursos anteriores. Mais tarde, seria denominado de Encontro de Revisão e Compromisso (ERC). Neste encontro foram definidas as linhas de ação para o ano de 1976. Ficou decidido que o Grupo teria reunião semanal, um encontro mensal no último sábado de cada mês e um jornalzinho mensal; fez-se uma distribuição de responsabilidades, pois até então não havia coordenadores. 13
  • 14. Civilização do Amor Cremos no amor, cremos na família Buscamos a paz, a paz que vem de Deus A família é o berço da esperança Terra boa onde lançamos a semente do amanhã Com Jesus Cristo seguimos em frente Construindo um mundo novo A Civilização do Amor. Hino do MCJ NH e Ivoti Santa Mãe de Deus - Padroeira do MCJ Sementinhas 14 Sempre presentes
  • 18. Grupos de Reflexão - NH Grupos de Reflexão - Ivoti G22 Dudi e Kitty (Vitória, Luana, Leko e Mateus) Rafa e Pati (Arthur) Sansio e Patrícia(Riquelme) Lair e Daia (Bia e Ana Carolina) Zé Carlos e Jordana G5 César e Lú Sandro e Magna Lutiano e Deizi Maninho e Cris (Caio) Odir e Ade (Igor) Émerson e Mari (Gabriel e Lorenzo) G7 Dani e Pati (Luci) Jônatas e Márcia (Raul) Ernani e Mara Oendel e Viaviam Sid e G23 Cláudio e Luci Gabi e Jade Fernando e Kátia (Vinícius e Murilo) Felipão e Leila Felipe e Pâmela Tiago e Jaque (Mariana) G6 Ronei e Scheila Júnior e Lisi (bebê) Jader e Carine Júniro e Mari (Nátaly e Tomazo) Volnei e Fabi (Isabele) Palestra Palestrante Núcleo 1 O sentido da vida Sidnei e Karina SP - POA 2 Amor de Deus Pe Mateus SLG - NH 3 Pecado e Salvação em Jesus Cristo Pe Felipe Konzen Sem. Bethania 4 Fé e Conversão Guto e Angélica SPA - Ivoti 5 Senhorio de Jesus Juliano e Jaque SLG - NH 6 Sacramento da Volta Pe Délcio SLG - NH 7 Eucaristia Pe Lucas Peres Sem. Bethania 8 Espírito Santo e Oração Rodrigo e Dani NSC - PF 9 Harmonia Conjugal Taton e Valéria SVP - Cach. 10 Comunidade e Vivência Cristã Ronaldo e Carol SPA - Ivoti 11 O MCJ Cristian e Gabi SPA - Ivoti V ECJ 18