Segurança e Saúde em Obras Subterrâneas

195 visualizações

Publicada em

Ap ciccopn manuel tender + jpc

Publicada em: Engenharia
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
195
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Segurança e Saúde em Obras Subterrâneas

  1. 1. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS 11|Novembro|2015 AUDITÓRIO DO CICCOPN O CRITÉRIO “SEGURANÇA E SAÚDE” COMO FATOR DE ESCOLHA DO MÉTODO DE ESCAVAÇÃO SUBTERRÂNEA Nome do orador: Manuel Tender
  2. 2. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS Primórdios escavações – escavação convencional Atualmente: “cut and cover” menos utilizado em aglomerados populacionais por questões ambientais e de proteção a infraestruturas Método de escavação por tuneladora (MET) ou Tunnelling Boring Machine, Métodos Método de Escavação Convencional (MEC) Competem há vários anos
  3. 3. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS MÉTODOS DE ESCAVAÇÃO CONVENCIONAL Escavação mecânica sequencial do maciço-balde, martelo pneumático, roçadora ou explosivos Ventilação de galeria – renovação de ar Remoção de produtos de escavação para vazadouro Saneamento da escavação, de modo a retirar blocos instáveis Primeira camada de betão projetado e dispositivos de estabilização O solo deforma-se e redistribui as tensões no maciço adjacente Aplicação de revestimento primário com atraso relativamente a escavaçao, fecho do anel assim que possível Monitorização sistemática de deformações, design as you go
  4. 4. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS MÉTODOS DE ESCAVAÇÃO POR TUNELADORA Originário do Reino Unido, desenvolvimento paralelo a túneis de grande comprimento p.e. ligações ferroviárias. 1825 - Marc I. Brunel - túnel em terreno brando sob o Rio Tamisa, escudo metálico para proteção de trabalahadores. Ao longo dos anos: escavação de maciços mais resistentes, rendimentos mais elevados e diâmetros maiores. Para diversos tipos de terreno, desde que homogéneo Para reduzido recobrimento e proximidade de infraestruturas
  5. 5. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS Cabeça rotativa circular - Giratória, discos de corte que fraturam o maciço - força de compressão destrutiva Sistema de propulsão e apoio destinado a empurrar a cabeça giratória contra a frente e progredir a máquina - Empurre de cabeça contra a frente, através de placas fixas em paredes do túnel ou contra as aduelas pré-fabricadas já instaladas . Sistema de desobstrução: -Remoção do produto de escavação da frente, correia transportadora/tapete Corpo central e traseiro: Motores, transformadores, o tanque do líquido hidráulico, bombas, órgãos de montagem do revestimento, dispositivos de iluminação, cabina de guia, compressores, ventiladores, etc. Sistema de montagem de dispositivos de estabilização e braço robotizado de montagem de segmentos pré-fabricados: - Para aplicação de revestimento final de túnel
  6. 6. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS Seção transversal Maciço rochoso Tempo, custos e comprimento Equipamentos e estaleiro CRITÉRIOS PARA ESCOLHA DE MÉTODO Dilema antigo - há mais de 30 anos Aumento de complexidade da construção - escolha do método Avanço tecnológico - utilização de pólvora no MEC, elevadas pressões derivadas de escavação em túneis mais profundos Cada método - vantagens e desvantagens para determinadas circunstâncias. Obras em que é financeira e tecnicamente viável realizar a escavação com qualquer um dos métodos Opção incorreta de método de escavação =paragem de trabalhos com consequentes impactos financeiros e logísticos. Pico de produção em condições favoráveis, nas piores obter riscos toleráveis. Futuros tuneis com máquinas? MEC primeira escolha para terrenos difíceis?
  7. 7. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS CRITÉRIO “SEGURANÇA E SAÚDE” “Em baixo de terra somos todos iguais” Acidentes em obras subterrânea mais habituais que em obra tradicional, elevado numero de dias de baixa Segurança estrutural / segurança ocupacional Riscos tradicionais + geotécnicos + espaço confinado + imprevisibilidade + poeiras/gases + explosivos + trabalho em pressão + trabalho por turnos + ruído + … Grandes diferenças entre métodos – comparação direta dificil Atuais estatisticas acidentes iguais para os dois métodos, 1960-1970 – If de acidentes em MET era metade do MEC; Ig igual para os dois métodos Experiência norueguesa em túneis - não há estatísticas ou evidências de que um dos métodos seja mais seguro do que o outro
  8. 8. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS Riscos fisícos
  9. 9. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS Ruído Espaço confinado - aumenta a reverberação do campo de som Equipamentos de furação (jumbos de furação, cabeças de corte de rocha) Sistemas de ventilação, de ar comprimido ou de bombagem Tapetes rolantes, locomotivas Bombas e moldes de betão, compressores Ruído de Jumbo durante a furação é mais elevado do que o gerado pela MET. 50% de trabalhadores de obra subterrânea com perda de audição
  10. 10. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS Temperatura Funcionamento de equipamentos elétricos ou mecânicos, hidratação do cimento, aumento de profundidade dos tuneis, trabalho realizado em esforço MET Calor Aumento da pulsação, aumento da temperatura do corpo e desidratação, quebra de tensão Temperaturas baixas – frio, hipotermia, fraca circulação em extremidades
  11. 11. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS Pressão Tendência – túneis mais fundos com pressões mais altas MET – equipamentos com cabeça de escavação em pressão - EPB ou Slurry Shield Inspeção de face de escavação ou para manutenção Síndrome de descompressão – gases respirados e dissolvidos no sangue. Diminuição de pressão exterior, a pressão no sangue pode não ser suficiente para manter os gases dissolvidos, bolhas podem obstruir a passagem do sangue. Dores nas articulações, erupções na pele, manchas, dormência, vertigens, paralisia, distúrbios visuais, confusão, inconsciência, convulsões ou, mais tardiamente, necrose óssea ou, menos frequentemente, comichões Risco de calor excessivo exacerbado em trabalhos em pressão pois aumenta a concentração de oxigénio.
  12. 12. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS Riscos químicos
  13. 13. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS Poeiras provenientes de maciço rochoso Furação, remoção de produtos de escavação, pegas de fogo Roçadeira , TBM solos duros MEC Equipamentos móveis de carga e transporte de terras (pá carregadora, giratória, dumpers, camiões ou carris), propícios a libertação de poeiras MET Cabeça de corte para tapetes rolantes ou correias transportadoras – resíduos mais finos! Doença pulmonar obstrutiva crónica, pneumoconioses Silicose Inalação de ar contendo particulas de silica ( Oxigénio+silicio ) cristalina ( granito e grés ) Após pegas de fogo ou durante perfuração
  14. 14. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS Poeiras provenientes de betão projetado MEC - Reforço da estrutura com a utilização de betão projetado. Via húmida / via seca Via húmida - menores poeiras, melhores rendimentos Aceleradores de presa de betão - reação química rápida para mistura aderir rapidamente à base. Alcalinos (ph próximo de 13) - pH elevado, névoa cáustica, irritações ou queimaduras nos olhos e pele “alkali free”, à base de sulfato de alumínio. Ph de 3,5 Maior segurança no transporte, armazenamento e manuseamento Riscos de queimaduras ou danos para os olhos ou pulmões minimizados
  15. 15. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS Gases Monóxido de carbono (CO) - Fumos de incêndio, combustão de explosivos Dióxido de carbono (CO2) - naturalmente, motores combustão, detonação de explosivos, reações entre água e maciço Monóxido de azoto (NO) - explosivos, soldaduras, escape de motores, bolsadas maciço rochoso Dióxido de nitrogénio (NO2) - explosivos Sulfureto de hidrogénio (H2S) - Decomposição de matéria orgânica Dióxido de enxofre (SO2) - Áreas vulcânicas, fumos de motores Propano, butano e acetileno - corte e soldadura, misturas explosivas Amónia (NH3): fumos de explosivos Metano (CH4) - Decomposição de resíduos orgânicos. Dissolvido na água, viaja longas distâncias em cursos de água Radão - rochas metamórficas. Solúvel na água (da qual é liberto quando em contacto com o ar), pode percorrer longas distâncias em linhas de água
  16. 16. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS Incêndio Cabos de veículos, lixos, fugas de óleo de equipamentos, óleos e gorduras (tunelação mecanizada), gás comprimido, soldaduras e cortes. Trabalho em pressão - risco de fogo aumentado, materiais combustíveis ardem mais facilmente a baixa pressão, dificultando o combate ao fogo. Últimas experiências na Europa, em túneis de médio e alto comprimento construídos com o MET – incêndio deve ser encarado como prioritário
  17. 17. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS RISCOS MECÂNICOS
  18. 18. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS Atropelamento Espaço confinado e exíguo do túnel, visibilidade fraca Equipamento, de muita inércia, inalterado e o trabalhador ferido. MEC Utilização massiva de equipamentos móveis de carga Maior número de trabalhadores MET Transporte por tapetes
  19. 19. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS Queda de materiais – queda de blocos de frente de escavação Impato em trabalhadores e terceiros ( financeiro e logistico ) Colapsos ou deformações : suporte inadequado, elevadas pressões de água, condições geológicas imprevistas, erros de cálculo, técnicos, de planeamento MEC Acesso franco a frente, maior flexibilidade em condições desfavoráveis. Revestimento primário vulnerável a colapso antes de o anel estar fechado Instabilidade de frente de escavação. Chaminé. Colapso perto de face. Colapso atinge trabalhadores MET Pouca flexibilidade Colapso a alguma distância de face. Colapso atinge público
  20. 20. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS Queda de materiais – queda de blocos de galerias MEC Revestimento final não imediato Maciço fragilizado com pegas de fogo MET Revestimento final imediato
  21. 21. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS Queda de materiais – queda de torrões de betão projetado MEC Betão projetado como camada de revestimento inicial Depois da projeção de betão no revestimento primário e antes do betão ganhar presa suficiente Risco de queda de torrões de betão da abóbada ou dos hasteais Crossrail Zonas de exclusão Zonas de restrição Tempo para acesso a frente de escavação?
  22. 22. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS Lesões musculo esqueléticas, entalamento, esmagamento MEC Manutenção equipamentos móveis Montagem de dispositivos de estabilização Montagem de material impermeabilização, armaduras e betão MET Montagem e desmontagem tuneladora Montagem aduelas – 10ton – zona de montagem, falta de visibilidade, espaço restrito Troca discos corte
  23. 23. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS Queda em altura MEC Manutenção equipamentos móveis Montagem de dispositivos de estabilização Montagem de material impermeabilização, armaduras e betão MET Montagem e desmontagem tuneladora
  24. 24. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS Quedas e escorregamentos MEC Pavimento irregular, com blocos soltos, locais de acumulação de água ou outros obstáculos de pequena dimensão que podem propiciar as quedas, fraca iluminação Peças de longo comprimento e pequena seção a movimentar ( p.e. enfilagens, pregagens ) Transporte manual de cargas, visão obstruída, aumento de risco escorregamento Transposição de obstáculos, aumento de peso da carga - tendência para aproximar mais o pé o obstáculo Efeito aumenta com o avolumar da carga
  25. 25. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS Explosão extemporânea MEC Zona urbana / zona não urbana Fragilização a maciço – sobreescavações e fraturas – aumento zonas instáveis / risco queda blocos, maior volume de dispositivos de estabilização Emulsões x ANFO ANFO - grande fonte produtora de fumos tóxicos; no caso, mais tóxicos que as emulsões. Detonadores não elétricos x eletrónicos Detonadores ativados remotamente
  26. 26. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS Eletrização / eletrocussão MEC Jumbos que são os equipamentos que mais energia consomem. Instalações elétricas provisórias para revestimentos definitivos MET Rede elétrica mais potente do que o MEC Afluência de água ao túnel Falhas nos transportes, falta de luz, comunicações e ventilação, acumulação de poluentes, aumento de temperatura ou falhas de sistemas de bombagem ou mesmo a paragem total da tuneladora
  27. 27. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS Solos ou água contaminada durante a realização da escavação. Contaminação por cortes ou abrasões, mas também pelo simples esfregar de olhos Legionela, micro-organismo perigoso, - sistemas de arrefecimento e sistemas em circuito fechado (25ºC-45ºC) RISCOS BIOLÓGICOS RISCOS PSICOSOCIAIS Inquérito 2014 82% dos técnicos - obras subterrâneas tem maior propensão do que as obras de construção de edifícios para originar situações de stresse
  28. 28. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 MEC MET 0 1 2 3 4 5 6 7 8 MEC MET
  29. 29. SEGURANÇA E SAÚDE EM OBRAS SUBTERRÂNEAS

×