,

363 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
363
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

,

  1. 1. PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SECRETARIA DE ARTICULAÇAO INSTITUCIONAL DIRETORIA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Julho de 2010 Contratada: Universidade de Brasília Coordenação Técnica: Dra. Maria de Fátima Rodrigues Makiuchi CONTRATO BRA 10-9887-2010 PRODUTO 1- MAPEAMENTO SOBRE AS FORMAS COMUNICATIVAS NO CAMPO SOCIOAMBIENTAL EM 04 REGIÕES DO DISTRITO FEDERAL: GAMA, CEILÂNDIA, PLANALTINA E BRAZLÂNDIA
  2. 2. 1 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 Porque cantamos Mário Benedetti Se cada hora vem com sua morte se o tempo é um covil de ladrões os ares já não são tão bons ares e a vida é nada mais que um alvo móvel você perguntará por que cantamos se nossos bravos ficam sem abraço a pátria está morrendo de tristeza e o coração do homem se fez cacos antes mesmo de explodir a vergonha você perguntará por que cantamos se estamos longe como um horizonte se lá ficaram as árvores e céu se cada noite é sempre alguma ausência e cada despertar um desencontro você perguntará por que cantamos cantamos porque o rio esta soando e quando soa o rio / soa o rio cantamos porque o cruel não tem nome embora tenha nome seu destino cantamos pela infância e porque tudo e porque algum futuro e porque o povo cantamos porque os sobreviventes e nossos mortos querem que cantemos cantamos porque o grito só não basta e já não basta o pranto nem a raiva cantamos porque cremos nessa gente e porque venceremos a derrota cantamos porque o sol nos reconhece e porque o campo cheira a primavera e porque nesse talo e lá no fruto cada pergunta tem a sua resposta cantamos porque chove sobre o sulco e somos militantes desta vida e porque não podemos nem queremos deixar que a canção se torne cinzas. Dedicado a Juliana Farias Cavalcante (1977-2010) Amiga, companheira e Coordenadora de Campo em Planaltina
  3. 3. 2 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 Equipe Técnica Geral Coordenação Técnica – Dra. Maria de Fátima Rodrigues Makiuchi Coordenação Adjunta – Simone de Moraes Ceilândia Coordenação de Campo – Diogo Raimundo Ramalho Articulador – Jardel Andrade de Santana Articulador - Bruno de Alves Borges Gama Coordenação de Campo – Fernanda Rachid Articulador – Pedro Rodrigues do Nascimento Junior Articuladora - Marina Silva Bicalho Rodrigues Planaltina Coordenação de Campo – Juliana Farias Cavalcante  Articulador – Maria Clara Rodrigues Xavier Articulador - Thiago Ramalho Lopes Brazlândia Coordenação de Campo – Fernanda Fagundes Alves Articulador – Lauro Adolfo Gontijo dos Santos
  4. 4. 3 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 Conteúdo EQUIPE TÉCNICA .............................................................................................................. 2 GERAL ....................................................................................................................... 2 CEILÂNDIA .................................................................................................................. 2 GAMA........................................................................................................................ 2 PLANALTINA................................................................................................................ 2 BRAZLÂNDIA................................................................................................................ 2 1. INTRODUÇÃO........................................................................................................... 4 1. BASE CONCEITUAL ..................................................................................................... 5 2. DADOS GERAIS SOBRE AS REGIÕES DO MAPEAMENTO............................................................. 7 2.1. CEILÂNDIA........................................................................................................ 7 2.2. GAMA ............................................................................................................. 8 2.3. PLANALTINA...................................................................................................... 9 2.4. BRAZLÂNDIA ................................................................................................... 10 3. METODOLOGIA....................................................................................................... 11 3.1. PRELIMINARES: OBJETO E QUESTÕES DE PESQUISA DE CAMPO.......................................... 11 3.2. CAMPO: ESTRATÉGIAS DE MAPEAMENTO .................................................................. 12 3.3. IDENTIFICAÇÃO DE FORMAS EDUCOMUNICATIVAS SOCIOAMBIENTAIS – INDICADORES ............. 13 4. DADOS OBTIDOS ..................................................................................................... 14 4.1. MAPEAMENTO GERAL ........................................................................................ 15 4.1.1. CEILÂNDIA............................................................................................... 15 4.1.2. GAMA..................................................................................................... 31 4.1.3. PLANALTINA............................................................................................. 69 4.1.4. BRAZLÂNDIA ............................................................................................ 88 4.2. MAPEAMENTO DA FORMAS EDUCOMUNICATIVAS SOCIOAMBIENTAIS ................................113 4.2.1. CEILÂNDIA..............................................................................................113 4.2.2. BRAZLÂNDIA ...........................................................................................113 4.2.3. GAMA....................................................................................................114 4.2.4. PLANALTINA............................................................................................115 4.3. MAPEAMENTO DAS POTENCIALIDADES....................................................................115 4.3.1. CEILÂNDIA..............................................................................................115 4.3.2. GAMA....................................................................................................116 4.3.3. PLANALTINA............................................................................................117 4.3.4. BRAZLÂNDIA ...........................................................................................117 5. CONSIDERAÇÕES E OUTRAS INFORMAÇÕES .....................................................................117 6. BIBLIOGRAFIA CONSULTADA ......................................................................................119
  5. 5. 4 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 CONTRATO BRA 10-9887-2010 PRODUTO 1- MAPEAMENTO SOBRE AS FORMAS COMUNICATIVAS NO CAMPO SOCIOAMBIENTAL EM 04 REGIÕES DO DISTRITO FEDERAL: GAMA, CEILÂNDIA, PLANALTINA E BRAZLÂNDIA 1. Introdução O mapeamento de formas educomunicativas integra as ações e objetivos do Programa de Educomunicação Socioambiental1 do Órgão Gestor da Política Nacional de Educação Ambiental. De acordo com este programa, é necessário mapear o “estado da arte” da comunicação ambiental no Brasil, buscando recolher informações sobre: a) os canais de comunicação e seus conteúdos; b) educomunicadores ambientais; c) estruturas de apoio à produção e difusão; d) os sistemas informais de comunicação. Dentro deste referencial, o presente documento retrata o esforço de recolher informações sobre as formas comunicativas no campo socioambiental nas seguintes regiões administrativas do Distrito Federal: Gama, Ceilândia, Planaltina e Brazlândia. O objetivo deste material é contribuir para a formação de educomunicadores socioambientais e para o fortalecimento de coletivos e redes socioambientais nas regiões abordadas. Como estratégia de trabalho para realizar, não somente este produto (mapeamento), mas toda a ação prevista no contrato acordado com a Universidade de Brasília, a equipe técnica criou, no âmbito da universidade, o projeto “Cerrado em Pauta”, que tem como objeto a formação de educomunicadores socioambientais nas áreas abordadas e inclui todas as atividades previstas no termo de referência acordado com o PNUD. Na prática, a educomunicação socioambiental começa com a própria equipe técnica, que vem documentando as ações realizadas e divulgando em redes sociais (Facebook – perfil “Cerrado em Pauta”) e blog (http://cerradoempauta.blogspot.com). 1 BRASIL.MMA/MEC- Programa de Educomunicação Socioambiental – Série Documentos Técnicos, No. 02, Brasília, 2005.
  6. 6. 5 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 1. Base conceitual Educomunicação é o “processo de comunicação com intencionalidade educacional expressa e que envolve a democratização da produção e de gestão da informação nos meios de comunicação em seus diversos formatos, ou na comunicação presencial. Educomunicação pode ser definida, também, nas práticas educativas que visam levar à apropriação democrática e autônoma de produtos de comunicação, por meio dos quais os participantes passam a exercer seu direito de produzir informação e comunicação. (Tassara, apud BRASIL/MMA/SAIC, 2008) Para Deleuze a atual sociedade é uma sociedade de controle. Hardt explicita esta idéia, deixando claro que atualmente não há um conflito central, mas múltiplas contradições e que a característica desta sociedade é a oni-crise, ou corrupção, ou seja, o inverso da geração. Se a máquina capitalista só funciona se esfacelando, como bem dizem Deleuze e Guattari, a sociedade de controle também se esfacela e só funciona se esfacelando. Eis sua corrupção. Portanto é fundamental compreender que a democratização da produção e gestão da informação nos meios de comunicação implica necessariamente em perceber que nas sociedades da modernidade contemporânea, os meios e canais de informação ocupam uma dimensão estratégica nas mediações de conflitos diversos e no redimensionamento de micro e macro poderes, formando redes e agrupamentos distintos. Por um lado este redimensionamento dificulta cada vez mais a identificação de conflitos centrais, capazes de catalisarem ações coletivas, por outro, são capazes de formar múltiplas coesões, muitas vezes sobrepostas, em torno das microconflitualidades da sociedade contemporânea. São estas “múltiplas coesões” o foco de interesse dos processos de emancipação social. Aqui reside a possibilidade de, mergulhados numa sociedade que se esfacela, criar algo novo, como uma emergência do próprio sistema que sobre ele se rebate e o modifica. Nesse contexto, o campo ambiental surge como campo de disputas dentro de uma sociedade de controle que existe na e pela pulverização de sentidos e fazeres, mantendo o esfacelamento das subjetividades imersas no imediatismo e na aparência. As disputas parecem ser várias, localizadas, pontuais. Mas um olhar mais demorado poderá apontar para uma disputa recorrente, e muitas vezes diminuída, frente aos dogmas políticos e econômicos – o sentido de “ambiental”. Responder “o que é meio ambiente” tem a potência de iluminar, senão todos, a maioria dos conflitos desse campo. Dar resposta a esta questão implica em revelar o tipo de relação subjetiva mantida com o meio ambiente – seus aportes culturais, econômicos, políticos e
  7. 7. 6 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 sociais. Por isso mesmo não é uma questão fácil de ser respondida e pela mesma razão é facilmente naturalizada em modelos aceitáveis pela sociedade contemporânea. A Educação Ambiental não poderia ser diferente. Com forte raiz nos movimentos ambientalistas, seu(s) sentido(s) encontram-se em permanente conflito. O conflito em seu duplo – geração e destruição – porta possibilidades. Essas possibilidades devem ser vistas como acontecimentos que podem gerar algo novo. Novo ao sistema que as criou. A novidade não é em si um acontecimento raro. Pelo contrário – a novidade surge a cada instante, mas no instante seguinte já tornou-se antiga e obsoleta, pulverizada e imersa no conjunto de tantas outras novidades iguais. O esforço e o desafio residem, portanto em fazer com que a novidade recicle-se continuamente, alimente-se de outras inovações, incorpore novos saberes e fazeres, ou seja, não se feche em definições que não podem resistir à volatilidade do tempo contemporâneo. Os processos de educomunicação, tal como estão surgindo, portam a natureza de serem “acontecimentos”. Como tais, encontram o desafio de manterem-se vivos imersos nas redes de microconflitualidades e formarem coesões múltiplas capazes de alimentar o novo micro sistema emergente, divergente do sistema maior que o criou. A produção midiática, formativa, informativa e informatizada está na ordem do dia. Cada vez mais, pessoas ao redor do mundo conectam-se e encontram-se. Culturas são difundidas com imensa rapidez e como num processo antropofágico, re-elaboradas por novos grupos sociais. Como processo complementar, a tradição retorna re- editada e as culturas populares ressurgem para ocupar um novo lugar no imaginário social. São processos pares – complementares e antagônicos. Este emanharado de pessoas, grupos e coletivos surpreendem. E a surpresa é alma da inovação e do acontecimento. Permanecer surpreendente, e portanto – incontrolável, é um grande desafio para todos desta sociedade, acostumados que somos a usar a razão para nos proteger, para prever, organizar, classificar, enquadrar, controlar, dominar. A emancipação social necessita ser contextualizada dentro desses processos pares, dentro da volatilidade do tempo contemporâneo. Os processos educomunicativos podem abrir espaços novos de acolhimento e formação de grupos de afinidade, novas coesões mediatizadas pela comunicação – diálogo como encontro de sujeitos interlocutores que buscam a significação dos significados2 . Encontro e acolhimento que somente são possíveis numa resignificação das temporalidades, numa clara negação à homogeneização dos seres e num profundo ato de comprometimento com a vida. A educomunicação não deve se render ao apelo das definições acadêmicas ou dos modelos descritivos, já que se 2 Freire, Paulo. Extensão ou Comunicação. Paz e Terra, 11ª. Ed. São Paulo, 2001
  8. 8. 7 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 refere à fazeres e saberes anteriores à definição. Sua maior força está exatamente em se manter como acontecimento, em ser realizada por quem vive o novo como utopia real. 2. Dados gerais sobre as regiões do mapeamento 2.1. Ceilândia3 Em 1969, com apenas nove anos de fundação, Brasília já tinha 79.128 favelados, que moravam em 14. 607 barracos, para uma população de 500 mil habitantes em todo o Distrito Federal. Naquele ano, foi realizado em Brasília um seminário sobre problemas sociais no Distrito Federal. O favelamento foi o mais gritante. Reconhecendo a gravidade do problema e suas conseqüências, o governador Hélio Prates da Silveira solicitou a erradicação das favelas à Secretaria de Serviços Sociais, comandada por Otamar Lopes Cardoso. No mesmo ano, foi criado um grupo de trabalho que mais tarde se transformou em Comissão de Erradicação de Favelas. Foi criada, então, a Campanha de Erradicação das Invasões – CEI, presidida pela primeira-dama, dona Vera de Almeida Silveira. Em 1971, já estavam demarcados 17.619 lotes, de 10x25 metros, numa área de 20 quilômetros quadrados – depois ampliada para 231,96 quilômetros quadrados, pelo Decreto n.º 2.842, de 10 de agosto de 1988, ao norte de Taguatinga nas antigas terras da Fazenda Guariroba, de Luziânia – GO, para a transferência dos moradores das invasões do IAPI; das Vilas Tenório, Esperança, Bernardo Sayão e Colombo; dos morros do Querosene e do Urubu; e Curral das Éguas e Placa das Mercedes, invasões com mais de 15 mil barracos e mais de 80 mil moradores. A Novacap fez a demarcação em 97 dias, com início em 15 de outubro de 1970. Em 27 de março de 1971, o governador Hélio Prates lançava a pedra fundamental da nova cidade, no local onde está a Caixa D’água. O Secretário Otomar Lopes Cardoso deu à nova localidade o nome de Ceilândia, inspirado na sigla CEI e na palavra de origem norte-americana “landia”, que significa cidade. Ceilândia possui mais de 350.000 habitantes. Quase metade de sua população (45%) tem menos de vinte anos e a maioria das famílias (67%) está na faixa de 02 a 10 salários mínimos de rendimento. Possui mais de 150 entidades comunitárias e mais de 140 escolas (somadas as redes particular e pública). Conta ainda com dois parques : 3 Dados obtidos no site oficial da IX Região Administrativa do Distrito Federal – Ceilândia FOTO AÉREA DE CEILÂNDIA SUL 1
  9. 9. 8 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 Parque Três Meninas e Parque Ecológico e Vivencial do Rio Descoberto e um Sítio Arqueológico. 2.2. Gama4 Com a transferência da Capital da República para o Planalto Central, tanto o ribeirão como as áreas que pertenciam à fazenda Gama ficaram dentro da área escolhida para sediar a nova capital do Brasil. Conforme o Censo Experimental de Brasília de 1959, residiam na futura área do Gama cerca de 1.000 pessoas, assim distribuídas: nos arredores da Fazenda Gama, 587; na Fazenda Ponte Alta, 259; e na Fazenda Ipê, 108 habitantes. Foram assentados, no local da futura cidade, 30 famílias retiradas da barragem do Lago Paranoá, devido à finalização da obra da barragem. Assim nascia o Gama. Segundo os registros da Freguesia de Santa Luzia, hoje Luziânia, que ainda se encontram no departamento de Terras e Colonização de Goiânia, a Região Administrativa do Gama está localizada em terras que pertenceram às fazendas do Ipê, Alagado, Ponte Alta e Gama, tendo esta última dado origem ao nome da cidade. Embora não se tenha conhecimento exato da origem da palavra “Gama”, com que se intitulava a fazenda que emprestou seu nome à cidade, uma coisa é certa; ela partiu do Platô do Gama onde estão localizadas as cabeceiras do ribeirão do mesmo nome. A Região Administrativa do Gama é formada por área urbana e rural. A área urbana está dividida em 6 (seis) setores: Norte, Sul, Leste, Oeste, Central e de Indústria. O projeto da cidade lembra o formato de uma colméia. As quadras possuem formato hexagonal e, internamente um formato triangular, com uma média de 96 a 100 lotes. Em cada triângulo há um setor comercial. A área rural é formada pelo Núcleo Rural Monjolo, pela Colônia Agrícola Ponte Alta, Córrego Crispim, Núcleo Rural Ponte Alta de Baixo , Ponte Alta Norte e Alagado. O Gama possui mais de 139.000 habitantes e 52 escolas públicas, divididas entre as áreas rurais e urbanas. 4 Dados obtidos no site oficial da II Região Administrativa do Distrito Federal – Gama FOTO DA ÁREA CENTRAL DO GAMA
  10. 10. 9 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 2.3. Planaltina5 A partir da primeira metade do século XVIII, inicia-se a exploração das minas de ouro e esmeralda e o povoamento do interior de Goiás pelos bandeirantes, desde então essa região passa a ser freqüentada como ponto de passagem da estrada real, utilizada para o escoamento de ouro e arrecadação de dízimos territoriais à coroa. Os documentos existentes não indicam a data exata da fundação de Planaltina, embora acredita-se que seja 1790. Segundo a tradição oral, o primeiro nome do povoado foi Mestre D'armas, devido ao fato de que na região se instalara um ferreiro, perito na arte de consertar e manejar armas que recebeu o título de Mestre, expressão que passou a identificar o local. Em l9 de agosto de 1859 pela Lei nº 03 da Assembléia Provincial de Goiás, criou-se o Distrito de Mestre D'armas, nos termos da Lei ficou pertencendo ao município de Formosa. Esta mais tarde passou a ser a data oficial da fundação da Cidade de Planaltina, nos termos do disposto no artigo 2º do Decreto "N" nº 571, de 19 de janeiro de 1967. Em 1891, o Arraial de São Sebastião de Mestre D'armas é elevado à categoria de Vila por decreto do Presidente da província, Antônio de Faria Albernaz, desmembrando-se de Formosa. Em 1910 a Vila de Mestre D'armas tem seu nome alterado, desta vez para Altamir devido à beleza do local visto do alto, pois Planaltina fica situada numa encosta de agradável vista panorâmica. Em 1955, a Comissão chefiada pelo Marechal José Pessoa Cavalcante delimita definitivamente a área e o sítio de nova Capital. O quadrilátero do Distrito Federal passou então a ocupar uma área de 5.814 Km² e foi sobreposta a três municípios goianos, um dos quais Planaltina, que teve seu território dividido em duas partes ficando sua sede dentro da área do Distrito Federal, incorporando à estrutura administrativa que se implantou, ela perdeu então a condição de sede de município passando a funcionar como cidade Satélite. A outra parte do município ficou fora do quadrilátero do Distrito Federal, passou a chamar-se Planaltina de Goiás, conhecida como Brasilinha. Na condição de cidade Satélite, Planaltina perde também sua autonomia política. O Governador do Distrito Federal escolhido pelo Presidente da República, escolhe os Administradores Regionais das Cidades Satélites. Planaltina cresce, desenvolve sua estrutura urbana mas perde sua autonomia 5 Dados obtidos no site oficial da VI Região Administrativa do Distrito Federal - Planaltina
  11. 11. 10 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 econômica tornando-se uma cidade dormitório. A partir de 1966 Planaltina sofre alterações periódicas com a implantação de loteamentos para receberem pessoas que não podiam se fixar no Plano Piloto (invasões e população de baixa renda de varias partes do país), tais como: Vila Vicentina, Setor Residencial Leste (Vila Buritis I, II, e III), Setor Residencial Norte A (Jardim Roriz) e ampliação do Setor Tradicional. Planaltina tem mais de 185.000 habitantes, sendo que 53,8% possuem apenas o 1º grau incompleto (dado do Fórum EJA Brasil). A principal atividade da região é agricultura. 2.4. Brazlândia6 Brazlândia é, no Distrito Federal, a cidade mais distante de Brasília, a 59 quilômetros do Plano Piloto. Com um ritmo de vida interiorana e economia baseada na produção agrícola, tem história bem mais antiga do que a maioria das outras regiões administrativas do DF. Tem também grande potencial turístico, sendo muito procurada por suas festas agrícolas, como a do Morango ou a do Leite, e religiosas, caso da Festa do Divino ou o Encontro da Mãe com o Filho. Tanto a tradição agrícola quanto a religiosa tem raízes no começo do século 20, quando quatro famílias goianas e mineiras aportaram nas terras da chapada do Vão dos Angicos. As famílias Abreu de Lima, Rodrigues do Prado, Cardoso de Oliveira e Braz de Lima povoaram a terra que futuramente seria Brazlândia. No início dos anos 30 o povoado foi elevado à categoria de distrito de Santa Luiza (hoje Luziânia). Foi quando o lugar recebeu o nome de Brazlândia, em homenagem à família mais numerosa da região. O decreto criando o distrito é de 15 de abril de 1932, sendo a data mais significativa para a cidade. Mesmo assim, o aniversário é comemorado em 5 de junho, porque foi nessa data, em 1933, que foi criada a subprefeitura de Brazlândia. Com a mudança da Capital Federal para o Plano Piloto, foram desapropriados em 1958, mais de mil alqueires da cidade. Apenas a área que circundava a sede urbana de Brazlândia não foi transferida para o Governo. Muitas das antigas fazendas da região desapareceram depois do represamento do Rio Descoberto e a formação do Lago do Descoberto, destinado para acumulação de água potável para Brasília. Hoje a represa é responsável pelo abastecimento de mais de 60% da água de todo DF. Nos anos seguintes a cidade experimentou um crescimento acelerado. Centenas de agricultores japoneses e procedentes de outras partes do país foram assentados no Núcleo 6 Dados obtidos no site oficial da IV Região Administrativa do Distrito Federal - Brazlândia
  12. 12. 11 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 Rural Alexandre Gusmão. Outros tanto migrantes de Goiás se instalaram na zona urbana. No final dos anos 60, foi criado um loteamento de duas mil casas para assentar a os moradores da favela Vietcong, perto de Taguatinga. Hoje com cerca de 53 mil moradores, Brazlândia é uma potência agrícola do DF, sendo líder na produção de hortaliças e a maior produtora do Centro Oeste e a sétima do Brasil em morangos. A cidade começa a explorar turisticamente a região, riquíssima em belezas naturais e com festividades tradicionais o ano todo. 3. Metodologia 3.1. Preliminares: Objeto e questões de pesquisa de campo Para realizar este mapeamento a Universidade de Brasília organizou uma equipe de 13 pessoas: uma coordenação técnica, uma coordenação adjunta, quatro coordenadores de campo (um para cada localidade) e sete articuladores locais, dos quais cinco são moradores das localidades mapeadas. Para mapear as 04 regiões em tempo hábil, optamos por diversificar o tipo de instituição, buscando incluir, de forma representativa, instituições de ensino (públicas e particulares) instituições de economia mista, instituições públicas e organizações não governamentais. Durante o mapeamento foi identificado a existência de grupos organizados e pessoas comprometidas com a questão ambiental e que realizavam experiências em educomunicação socioambiental, como teatro, vídeo ou programas de rádio. Passamos a incluir estes dados neste mapeamento. Foram realizadas 04 reuniões semanais da equipe técnica para definir, elaborar e acompanhar o processo de mapeamento. Dado que o ob jeto deste trabalho é o mapeamento das formas comunicativas no campo socioambiental e que muitas vezes estas ações mesclam-se às ações voltadas à arte e cultura, elaboramos as seguintes questões básicas norteadoras da pesquisa de campo: 1. Que tipo de ações são realizadas pelos grupos e em especial aquelas voltadas à educação ambiental ou relacionadas ao meio ambiente? 2. Existem ações que podem ser identificadas como educomunicativas? 3. Qual é a missão da instituição (ou interesse dos grupos e/ou pessoas)? 4. Quais são os temas abordados nas atividades desenvolvidas?
  13. 13. 12 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 Outro elemento importante é o fato de que este produto compõe um conjunto de ações voltadas à formação de educomunicadores socioambientais. Dessa forma, perceber o interesse das instituições, grupos e pessoas em participar na elaboração de um projeto político pedagógico para educomunicação nas áreas abordadas foi incluído como dado a ser levantado. A partir dessas questões, foi elaborada uma tabela constando itens que julgamos pertinentes para o mapeamento e que está detalhada no mapeamento geral (item 5.1). 3.2. Campo: Estratégias de mapeamento A equipe técnica inicialmente sofreu uma breve formação, a partir das leituras dos materiais oficiais sobre Educomunicação Socioambiental editados pelo Ministério do Meio Ambiente e pelo Órgão Gestor da PNEA. Isso se fez necessário para que fosse possível identificar na fala dos entrevistados as possíveis ações em educomunicação. O grupo de coordenadores locais e articuladores foi instruído a procurar os representantes das instituições e inicialmente fazer uma breve apresentação do projeto Cerrado em Pauta, para explicar o objetivo do mapeamento. Em seguida o grupo deveria solicitar informações sobre a instituição e sobre as ações que a mesma realiza – tendo foco nas questões ambientais e de educação ambiental. Na segunda parte da entrevista de mapeamento foram focadas as informações sobre educomunicação, primeiramente buscando identificar se o(a) entrevistado(a) tinha familiaridade com o termo. Em caso negativo, o grupo de campo foi instruído a fazer uma breve explanação sobre esse processo. Um resultado esperado pela equipe e confirmado pelas entrevistas é o fato de que algumas das instituições realizam ações de educomunicação sem, no entanto, conhecer o termo. Por último, o grupo de campo foi instruído a abrir uma conversação mais ampla com o(a) entrevistado (sempre que este(a) se mostrasse disponível) buscando perceber – por meio de uma escuta sensível7 , sua concepção de Educação Ambiental, a importância de discutir e agir em questões socioambientais e o interesse em participar de processos de formação em educomunicação socioambiental. No total foram mapeadas XXX instituições/grupos/pessoas, das quais XXX apresentam ações de educomunicação socioambiental de algum tipo: jornal, jornal mural, blog, site, vídeo, fotografia, teatro, rádio web, rádio comunitária ou rádio escolar. Foram identificadas também formas como Cordel e Hip Hop (rap e grafite), como potenciais meios de educomunicação socioambiental. Um grupo importante de instituições – as escolas (públicas e particulares) entretanto, não pode ser mapeado adequadamente. O mapeamento das formas educomunicativas iniciou- se em julho de 2010, uma vez que a UnB recebeu o contrato apenas em finais de junho. O período em que a pesquisa foi iniciada coincidiu com a época de encerramento das atividades escolares e início do recesso escolar. As visitas às escolas (em todas as regiões) 7 Barbier, René. A pesquisa-ação. Editora Plano. Brasília, 2002.
  14. 14. 13 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 ficaram prejudicadas, pois várias vezes o grupo de campo não era recebido ou as escolas estavam fechadas. Como estratégia alternativa, o grupo de campo buscou auxílio no Catálogo da Escola da Natureza SEDF/GDF, que apresenta um levantamento das escolas que tem projetos em educação ambiental em todo DF e contato com as Diretorias regionais de Ensino de cada região abordada. Mesmo com essas dificuldades foram entrevistadas 34 escolas. Duas instituições públicas foram mapeadas a partir das informações oficiais que divulgam: IBRAM e Escola da Natureza. Isso se justifica primeiro por serem instituições diretamente relacionadas ao meio ambiente e educação ambiental, segundo pela abrangência das ações propostas (atuam em todo o Distrito Federal) e por último por não ter sido detectado no mapeamento de cada região uma ação específica. Essas informações podem encontradas no item 5 deste relatório. 3.3. Identificação de formas educomunicativas socioambientais – indicadores Ao compilar e analisar os dados do mapeamento geral, a equipe técnica identificou um conjunto de ações comunicativas passíveis de serem enquadradas como educomunicativas, pelo seu caráter educacional e coletivo de produção e divulgação de saberes, fazeres e informações. Entretanto nem todas incidem sobre o campo socioambiental, ou sobre ele exclusivamente. No terceiro setor, por exemplo, há uma mescla de ações e atividades que congregam arte, esporte, cultura e meio ambiente e que são objetos das ações educomunicativas. Para que fosse possível filtrar as instituições/grupos/pessoas que realizam educomunicação socioambiental adotamos os seguintes indicadores: 1. Se realiza ações em educação ambiental; 2. Se utiliza meios de comunicação/expressão para informar/formar em questões socioambientais; 3. Se os meios utilizados são construídos coletivamente pelo grupo; 4. Se os meios utilizados, construídos coletivamente pelo grupo, são resultado de processos educativos de formação midiática/expressiva; Dos quatro indicadores acima, para ser considerada uma estrutura educomunicativa socioambiental a instituição/grupo/pessoa, deveria apresentar ao menos 3, sendo os indicadores 1 e 2 obrigatórios. Utilizando esse filtro percebemos que certas estruturas, apesar de não serem educomunicadoras socioambientais strictu sensu, tinham potencial para sê-lo - ou por realizarem educomunicação com foco em outras temáticas (arte, cultura, juventude) e demonstrarem interesse pela educação ambiental ou por realizarem atividades de educação ambiental e demonstrarem interesse em associá-las ao processo de educomunicação. Dessa forma, mapeamos outro conjunto, que chamamos de Mapeamento de Potencialidades. Estes dois mapeamentos – potencialidades e formas educomunicativas
  15. 15. 14 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 socioambientais serão fundamentais na elaboração do Projeto Político Pedagógico de Educomunicação Socioambiental, objeto do segundo produto do contrato firmado entre a Universidade de Brasília e o PNUD. 4. Dados obtidos A seguir serão apresentadas tabelas com os resultados do mapeamento, por região administrativa. O conjunto de tabelas está organizado da seguinte forma: a) Mapeamento Geral– registro de todos os contatos mapeados que desenvolvem ações em Educação Ambiental ou Comunicação ou Arte e Cultura; b) Mapeamento de Formas Educomunicativas Socioambientais - contempla apenas as ações educomunicativas no campo socioambiental; c) Mapeamento de Potencialidades – contempla os grupos/instituições ou pessoas que desenvolvem ações em Educação Ambiental ou Comunicação que indicaram potencial para articular ambos os processos.
  16. 16. 15 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 4.1. Mapeamento Geral 4.1.1. Ceilândia INSTITUIÇÃO 1 Programa Casa Brasil (UnB) Dotipo deação de educação ambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Reciclagem; Oficinas de arte com material reciclável. Tempo/duração das ações 03 anos. Equipe envolvida nas ações 07 pessoas. Sobreasaçõesdetipoeducomunicativa socioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Oficina de produção de vídeo; Fotografia; Rádio Web (atualmente está parada por falta de recursos humanos); Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental 06 pessoas (bolsistas). Abrangência da ação educomunicativa 500 pessoas por semestre. Localidades atendidas DF e entorno. Assuntos debatidos Problemas e identidade da cidade. Os próprios beneficiados decidem o que será debatido. Espaços de divulgação Imprensa;Boca a boca; Espaços de inclusão cultural e social; Administração Regional;Escolas;Redes Sociais. Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) UnB; Escolas; CEPAFRE; Ministério Ciência e Tecnologia; CNPq; Banco do Brasil; Caixa Econômica Federal. Instituições sociais (Meninos de Ceilândia, Grupo Atitude). Missão da Instituição Promover ações de cidadania através da inclusão digital. Tempo de existência da Instituição 03 anos. SobreaInstituição/grupo Endereço e contatos CNN-01 Bloco “E” 2º piso - Ceilândia-Centro. Telefone: 3372-1979 E-mail (pessoas entrevistadas – Doris e Eliseu): dorisnaves@hotmail.com, dorisnaves@unb.br, casabrasilunbceilandia@gmail.com Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim. Doris / Eliseu Telefone: 3372-1979 Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Reunião Urbana de Artistas (RUA).
  17. 17. 16 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 2 Centro de Educação Paulo Freire - CEPAFREDotipode açãode educação ambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) -Conversas com alfabetizantes. Tempo/duração das ações A pessoa entrevistada não sabe, pois está há pouco tempo na instituição (desde janeiro/2010). Equipe envolvida nas ações 12 pessoas. Sobreasaçõesdetipoeducomunicativa socioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Cine Popular; Análise crítica de jornais. Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental 06 pessoas. Abrangência da ação educomunicativa 100 pessoas. Localidades atendidas Ceilândia. Assuntos debatidos Os próprios beneficiados escolhem o filme e o tema a ser debatido no cine popular. Espaços de divulgação Escolas; Comunidade próxima a escola onde será realizado o cine popular. Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) UnB; Casa Brasil. Missão da Instituição Alfabetizar jovens e adultos. Tempo de existência da Instituição 21 anos. SobreaInstituição/grupo Endereço e contatos CNN-01 Bloco “E” 2º piso Sala 33 (decanato de extensão UnB) Ceilândia-Centro. Telefone: 3373-5023 E-mail (pessoa entrevistada – Angelina): angelina.dourado@bol.com.br Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim. Angelina Telefone: 3373-5023 Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Flávia Lopes, catequista Paróquia São Marcos e São Lucas (Projeto de plantio de árvores no P-Norte).
  18. 18. 17 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 3 Associação Menino de CeilândiaDotipo deação de educação ambienta l realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Palestras; Exibição de filmes. Tempo/duração das ações 15 anos. Equipe envolvida nas ações 15 pessoas. Sobreasaçõesdetipo educomunicativasocioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Blog (feito não pelas pessoas beneficiadas e sim pela coordenação da associação). Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental 04 pessoas. Abrangência da ação educomunicativa 40 pessoas. Localidades atendidas Ceilândia. Assuntos debatidos Ações da associação. Espaços de divulgação Grupo Atitude; Centro de Ensino Fundamental 02; Programando o Futuro. Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) Ministério da Cultura; Ministério do Turismo; Administração Regional. Missão da Instituição Capacitar jovens na área de cultura popular brasileira. Tempo de existência da Instituição 15 anos. SobreaInstituição/grupo Endereço e contatos QNM-03 Conjunto-M Casa-28. Telefone: 3373-2741 E-mail (pessoa entrevistada – Ailton): ailtonvelezdasilva@gmail.com Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim. Ailton Telefone: 3373-2741 Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental CEPAFRE; Sete bandas (CEM 07); Museu Memória Viva; Casa Brasil.
  19. 19. 18 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 4 Grupo AtitudeDotipode açãode educação ambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Grafite. Tempo/duração das ações 10 anos. Equipe envolvida nas ações 15 pessoas. Sobreasaçõesdetipoeducomunicativa socioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Rádio Web; Produção de música; Cine-debate (exibição de filmes comunitários e que não estejam no circuito comercial e discussão dos mesmos). Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental 15 pessoas. Abrangência da ação educomunicativa 3.000. Localidades atendidas Ceilândia. Assuntos debatidos Juventude e desafios que permeiam o jovem. Espaços de divulgação Mídia espontânea, televisiva, comunicação comunitária, panfletagem em locais de maior circulação dos jovens. Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) Ministério da Cultura; HSBC; Embaixada dos EUA. Missão da Instituição Mobilizar e promover a participação social de jovens e adolescentes. Tempo de existência da Instituição 10 anos. SobreaInstituição/grupo Endereço e contatos QNM-21 Conjunto-B Casa-20 Ceilândia-Sul. Telefone: 3372-8077 E-mail (pessoa entrevistada – Sérgio Luiz): luizatitude@gmail.com Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim. Sérgio Luiz / Sérgio Cássio. Telefone: 3372-8077 Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Instituto ICP; Instituto Leão de Judá (P-Norte).
  20. 20. 19 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 5 Jovem de Expressão - CeilândiaDotipodeação deeducação ambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Coleta Seletiva; Grafite em material reciclável; Oficina de confecção de Puff com garrafa Pet; Gincana Ecológica. Tempo/duração das ações Ações pontuais. Última ocorreu em maio/2010. Equipe envolvida nas ações 04 pessoas. Sobreasaçõesdetipoeducomunicativasocioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Revista (não produzida pelos jovens atendidos na instituição, porém eles que sugerem o que deve ser abordado. A revista é feita pelos jornalistas da Caixa Cultural). Há interesse de que os próprios jovens escrevam as matérias da revista, porém eles não sabem como fazer, sentem-se inseguros. Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Abrangência da ação educomunicativa Localidades atendidas Assuntos debatidos Espaços de divulgação Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) Apoios e parcerias em geral, não em ações de educomunicação: Caixa Cultural; UNODC; Missão da Instituição Diminuir a violência nas comunidades atendidas. Tempo de existência da Instituição 03 anos. SobreaInstituição/grupo Endereço e contatos SCLN-107 Bloco-A Sala-73 (subsolo) Asa Norte. Telefone: 3347-8563 E-mail (pessoa entrevistada – Mariane Brei): marianecazon@gmail.com Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim. Mariane / Paulo / Kelly / Regina. Telefone: 3347-8563 Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Amigos do Futuro; Picasso não Pichava; Formando Campeões.
  21. 21. 20 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 6 Centro Marista Circuito JovemDotipodeaçãode educação ambientalrealizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Palestras; Coleta Seletiva. Tempo/duração das ações 03 anos (a pessoa não tem certeza, pois está a um ano na instituição, porém acredita que seja esse tempo). Equipe envolvida nas ações 01 pessoa responsável pela coleta seletiva. Sobreasaçõesdetipoeducomunicativa socioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Rádio Web; Jornal Comunitário (está parado, porém há planos de voltar a fazer em agosto/2010). Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Abrangência da ação educomunicativa Localidades atendidas Ceilândia Assuntos debatidos Espaços de divulgação Portal Marista. Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) Abrinq; Vara da Infância; Órgãos de Proteção a Criança e ao Adolescente; Conselho Tutelar. Missão da Instituição Educar e evangelizar crianças e jovens para formar cristãos e cidadãos comprometidos na construção de uma sociedade sustentável, justa e solidária. Tempo de existência da Instituição 05 anos. SobreaInstituição/grupo Endereço e contatos QNN-30 Área Especial Módulo-B Ceilândia-Sul Telefone: 3376-0143 E-mail (pessoa entrevistada – Ana Cristina): aflores@marista.edu.br Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim. Ana Cristina - aflores@marista.edu.br Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Recicle a Vida. Ceilândia-Norte (Rua do Corpo de Bombeiros).
  22. 22. 21 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 7 Centro Salesiano do Menor - CESAMDotipodeaçãode educaçãoambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Utilização de Papel Reciclado; Não utilização de copos descartáveis; Palestras; Filmes. Tempo/duração das ações 02/03 anos. Equipe envolvida nas ações 70 pessoas (colaboradores). Sobreasaçõesdetipoeducomunicativa socioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Rádio Comunitária Interna; Liderança Jovem Salesiana. Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental 40 pessoas. Abrangência da ação educomunicativa 1.700 famílias. Localidades atendidas Todo o DF. Assuntos debatidos Variável (Avisos, Coleta Seletiva, Mensagens, Inclusão Digital) Espaços de divulgação Rede Salesiana. Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) Missão da Instituição Contribuir para educação e evangelização da juventude, especialmente a mais empobrecida. Tempo de existência da Instituição 30 anos SobreaInstituição/grupo Endereço e contatos QNM-31 Lotes I/J Ceilândia-Norte. Telefone: 3379- 9200. E-mail (pessoa entrevistada – Tatiana Augusto): caepcesamdf@salesiano.br Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim. Tatiana Augusto - caepcesamdf@salesiano.br Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental
  23. 23. 22 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 8 Centro de Orientação Socioeducativa – COSE GUARIROBA- SEDST/GDF Dotipodeaçãode educaçãoambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Horta Filmes do Ministério do Meio Ambiente Plantio Conscientização através de dinâmicas com jogos e brincadeiras Tempo/duração das ações Equipe envolvida nas ações Isidoro ( Diretor ) Luis Carlos ( Pedagogo ) Vitor (Educador) Sobreasaçõesdetipoeducomunicativa socioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Debate de Ecossistemas, Reciclagem, Clima, Vegetação, Divulgação com os alunos. Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental 03 pessoas Existe 1 educador que só trabalha com a questão ambiental formado em meio ambiente. Abrangência da ação educomunicativa 158 alunos de 7 a 18 anos Localidades atendidas Ceilândia Sul Assuntos debatidos Defesa do meio ambiente, reciclagem. Espaços de divulgação Mural Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) Secretaria de Ação Social - GDF Missão da Instituição Proporcionar amparo a famílias de baixa renda fora do horário escolar e empenhar-se para a erradicação do trabalho infantil. Tempo de existência da Instituição 30 anos mais ou menos. Sobrea Instituição/grupo Endereço e contatos QNN 16 Módulo A A/E Ceilândia Sul cosegua@sedest.df.gov.br – 3378 2681 Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim. Luis Carlos e Vitor Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Embrapa / Emater
  24. 24. 23 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 9 Centro de Orientação Socioeducativa – COSE SUL - SEDST/GDF Dotipodeaçãode educaçãoambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Horta Comunitária Papel Reciclado Jogos Brincadeiras e dinâmicas de conscientização Tempo/duração das ações Durante todo o ano Equipe envolvida nas ações Fernanda ( pedagoga ) Esteyse ( educadora ambiental ) Vanessa ( educadora ambiental ) Sobreasaçõesdetipoeducomunicativa socioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Todos os educadores participam Abrangência da ação educomunicativa 120 alunos Localidades atendidas Ceilândia Assuntos debatidos Defesa do Meio Ambiente e conscientização Espaços de divulgação Mural Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) Secretaria de Ação Social Missão da Instituição Tempo de existência da Instituição 30 anos mais ou menos SobreaInstituição/grupo Endereço e contatos QNM 15 Módulo A A/E Ceilândia Sul cosesul@sedest.df.gov.br 3371 2536 Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim, Esteyse e Vanessa Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Não
  25. 25. 24 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 10 Centro de Orientação Socioeducativa – COSE P-SUL - SEDEST/GDF Dotipodeação deeducação ambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Reciclagem de materiais Tempo/duração das ações Equipe envolvida nas ações 5 educadores Sobreasaçõesdetipoeducomunicativa socioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental 5 Educadores Abrangência da ação educomunicativa Localidades atendidas Ceilândia Assuntos debatidos Reciclagem Espaços de divulgação Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) Secretaria de Ação Social Missão da Instituição Tempo de existência da Instituição SobreaInstituição/grupo Endereço e contatos EQNP 12/16 A/E s/n Lote A/B Setor P Sul cosepsul@sedest.df.gov.br 3376 7318 Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim, Dulciene Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Não
  26. 26. 25 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 11 Centro de Orientação Socioeducativa – COSE OESTE - SEDEST/GDF Dotipodeaçãodeeducação ambientalrealizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) MESTRE DO SABER é nome de um projeto no qual idosos- monitores que têm contato com crianças, sendo nesse contexto que se dá a horta e a reciclagem. Recicla-se materiais para artesanato (lata, pote de vidro, caixa de leite, jornal, papel, tecido) e a horta (sementes são geridas junto às crianças por uma Mestra do Saber de 83 anos). Tempo/duração das ações Recente. Cerca de ano e meio. Equipe envolvida nas ações Coordenadora e uma recente professora de biologia, além das Mestras e Mestres do Saber. Sobreasaçõesdetipoeducomunicativa socioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Não há. Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental COSE e outras da comunidade. Abrangência da ação educomunicativa Variável de acordo com a presença em cursos. As escolas de Ceilândia mantêm relações com os projetos. Localidades atendidas QNN 15, área especial, e entorno. Assuntos debatidos Reciclagem, hortas e conhecimento tradicionais advindos de idosos. Espaços de divulgação O único espaço é nas reuniões com parceiros. A professora entende que destas reuniões poderiam sair deliberações para criar mídias, o que não aconteceu, ainda. Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) Secretaria de Saúde, Educação, SEDEST, SEJUS e ONGs (grupo atitude, jovem de expressão, DF zulu, Rua). Missão da Instituição Promover inclusão social e garantir o efetivo exercício da cidadania Tempo de existência da Instituição SobreaInstituição/grupo Endereço e contatos QNN 15 área especial módulo A via oeste/33747756, Priscila Eller, entrevistada. coseceioeste@sedest.df.gov.br/ priscila.eller@gmail.com Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim. Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Cantinho do Girassol COSE Guariroba, Centro Comunitário da Criança (35849093 - é uma creche com trabalho de multimistura, aproveitamento de sementes, cascas de alimento).
  27. 27. 26 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 12 Escola Classe 16 SEDF/GDF - Ceilândia Dotipodeaçãode educaçãoambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Projeto Herdeiro do Futuro Tempo/duração das ações Equipe envolvida nas ações Gisele Freitas ( Professora ) Cassia ( Professora ) Francisca ( Professora ) Vani ( Professora ) Sobreasaçõesdetipoeducomunicativa socioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Herdeiros do Futuro, projeto “Lixo nosso de cada dia” dentre outras ações permanentes. Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental 4 professoras Abrangência da ação educomunicativa Localidades atendidas Assuntos debatidos Espaços de divulgação Mural e Cartazes Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) Missão da Instituição Tempo de existência da Instituição 20 anos Sobrea Instituição/grupo Endereço e contatos 3901-6866 Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação A equipe mais a professora Rejane e Renata Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Não
  28. 28. 27 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 13 SESC Ceilândia NorteDotipodeaçãode educaçãoambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Temática trabalha transversalmente nas salas de aulas/cursos; Coleta de lixo e participação na Semana de Ciência e Tecnologia que acontece na Esplanada. Tempo/duração das ações 02 anos. Equipe envolvida nas ações Número indefinido de pessoas. Sobreasaçõesdetipoeducomunicativa socioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Portal de Educação da Sala de Ciências do SESC. Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Alunos de 3 anos até o quinto ano, junto a professores. Abrangência da ação educomunicativa Todas as unidades do SESC Localidades atendidas Unidades do SESC, especialmente Taguatinga, Ceilândia norte e sul, Brasília. Assuntos debatidos Varia de acordo com os conteúdos das turmas, mas fundamental coleta de lixo e lições básicas de questões ligadas à água, reciclagem, redução de consumo. Espaços de divulgação Semana de Ciência e Tecnologia; Portal da Sala de Ciência e Tecnologia Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) Empresários do Comércio de Bens e Serviços. Missão da Instituição Promover ações de cidadania através da inclusão digital. Tempo de existência da Instituição 2003 SobreaInstituição/grupo Endereço e contatos QNN 27 área especial módulo B Ceilândia Norte/33799569 amandal@sescdf.com.br Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim. Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Outras unidades do SESC, com Gama, Taguatinga Norte, e Brasília (SCS) e o professor Railson de Santo Antônio Descoberto, que coordenou projetos de hortas escolares em Santo Antônio (que segue o tripé Educação ambiental, Ambiente horta e Nutrição), site: www.educandocomahortaescolar.com.br
  29. 29. 28 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 14 Escola Classe 12 – SEDF/GDF - CeilândiaDotipodeação deeducação ambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Transformação do pátio interno da escola em um jardim suspenso.Prioridade a plantas do cerrado. Reciclagem de papel e até os móveis, reutilização etc. Aquisição/distribuição de mudas de plantas. Tempo/duração das ações Desde 2008, mas a professora já tem diversos outros trabalhos em outras escolas. Equipe envolvida nas ações 4 pessoas. Sobreasaçõesdetipoeducomunicativasocioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Não. Mas há uma rádio que toca na escola durante intervalos e outros momentos. Esta rádio poderia vir a ser utilizada. Além disso, há sensibilização na escola, por meio da professora, para o cinema, sendo de interesse para esta que haja um cineclube na escola que venha a sustentar e comunicar duradouramente a questão ambiental. Escola da Natureza e Teia da Vida são instrumentos utilizados pela professora para se capacitar e difundir o próprio trabalho. Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental 07 pessoas Abrangência da ação educomunicativa Todos os alunos da escola e os pais. Localidades atendidas Escola Classe 12. Assuntos debatidos Lições de educação ambiental de uma maneira geral, reciclagem, a questão do papel, a existência de lixeiras específicas para certos tipos de papel. Espaços de divulgação Não tem definido, mas a rádio pode ser utilizada. Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) Há uma cooperativa que inclusive tem como funcionários os pais de alunos. Esta cooperativa pega o lixo da escola. Fica ao lado do Cantinho do Girassol. Missão da Instituição Educacional. Tempo de existência da Instituição Sobrea Instituição/grupo Endereço e contatos Escola Classe 12. QNM 22 Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim. Já participa da Teia da Vida. Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Prof. Davi Silva Fagundes. Ele é da ONG Motirô seu email é: davi.agenda21@gmail.com. Projeto de Agenda 21 em Planaltina. Catálogo de projetos ambientais da Ceilândia.
  30. 30. 29 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 15 Escola Classe 02 SEDF/GDF - CeilândiaDotipodeaçãodeeducação ambientalrealizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Reciclagem do Lixo Coleta do óleo de fritura usado. Oficinas para confecção de sabão em pedra, sabão líquido e amaciante de roupas, a partir do óleo de fritura usado. Projeto: “Adote uma quadra” – turmas do quarto e quinto anos – atuam como agentes ambientais mirins, visitando as residências, sensibilizando os moradores para uma mudança de postura frente as questões ambientais. Redução do consumo de água e energia. Horta pedagógica. Tempo/duração das ações Durante todo ano letivo. Equipe envolvida nas ações Número indefinido de pessoas. Sobreasaçõesdetipoeducomunicativa socioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Não há. Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Abrangência da ação educomunicativa Todo público da escola e comunidade local. Localidades atendidas Escola Classe 02 Assuntos debatidos Todos aqueles que giram em torno das ações listadas acima. Espaços de divulgação - Administração Regional; - Escolas Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) - Direção da escola; - Quadras adotadas; Missão da Instituição Educação de qualidade e preservação do meio ambiente. Tempo de existência da Instituição Não sabe. Sobrea Instituição/grupo Endereço e contatos 39013736/92194230/jursb@hotmail.com Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim. A própria professora. Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental - Paróquia São Francisco de Assis, Ceilândia Sul. - Grupo de Canto.
  31. 31. 30 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 16 Associação Recicle a VidaDotipodeaçãode educaçãoambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) - Temática trabalha tranSversalmente nas salas de aulas/cursos; - Coleta de lixo e participação na Semana de Ciência e Tecnologia que acontece na Esplanada. - Curso - Artesanato diverso. Tempo/duração das ações Opera há cerca de 05 anos, ininterruptamente. Equipe envolvida nas ações Número indefinido de pessoas que gira em torno das escolas e ruas da Ceilândia, além de localidades do Plano Piloto Sobreasaçõesdetipoeducomunicativasocioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental - Produção interrompida de folhetos e folders (número que não chega a uma dezena) e manutenção de um site, atualmente, desatualizado. Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental 74 catadores cadastrados e 14 funcionários. Abrangência da ação educomunicativa Absolutamente indefinido, já colégios e ruas da Ceilândia são atingidos. Pode-se falar que praticamente toda Ceilândia é atingida. Localidades atendidas A maioria das ruas da Ceilândia, escolas da Ceilândia e ainda colégios e um supermercado da Asa Norte. Assuntos debatidos Recolhimento de lixo, em alguns colégios já motivou gincanas. Há uma professora da Faculdade de Educação, Rosana Azevedo Correa, que motiva e desenvolve produções de educomunicação com a instituição. A recicle a vida já ofereceu curso sobre a questão do lixo para setor da Aeronáutica Espaços de divulgação - Publicações hoje inexistentes, o site. Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) - GDF,GHF, Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso, Universidade de Brasília (Fac. de Educ.). Missão da Instituição Coleta de lixo seletivo. Tempo de existência da Instituição 2005 Sobrea Instituição/grupo Endereço e contatos QNM 28 módulo B área especial/78160795, Cleusimar Alves de Andrade, cleusimar@recicleavida.com.br. Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim. A indicada ideal, segundo o presidente, é a professora da UnB Rosana (roscorrea@unb.br). Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental - Ivonete,Organização Não Governamental.
  32. 32. 31 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 4.1.2. Gama INSTITUIÇÃO 17 Centro de Ensino Fundamental 14 - SEDF/GDF Dotipodeaçãode educaçãoambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Jornal Mural Horta Escolar Separação de Resíduos para Reciclagem Passeios ecológicos Projeto talentos Palestras sobre a Dengue Jornal elaborado por alunos no fim do ano (caráter cientifico) Tempo/duração das ações Jornal mural e jornal de fim de ano há 10 anos Equipe envolvida nas ações Alunos das 1° e 5° séries, todo a comunidade escolar inclusive os pais de alunos. Sobreasaçõesdetipo educomunicativasocioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Murais com os temas Meio Ambiente, Saúde e Esporte; Jornal Mural Folders distribuídos à comunidade mensalmente. Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Coordenação e Professores Abrangência da ação educomunicativa Todos da escola e pais de alunos Localidades atendidas Escola EC 14 e comunidade local Assuntos debatidos Global e Local Espaços de divulgação Escola EC 14 Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) Não Missão da Instituição Tempo de existência da Instituição Sobrea Instituição/grupo Endereço e contatos Escola:Vice-diretora: Edna (39018103) Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Demonstrou grande interesse Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Não
  33. 33. 32 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 18 Centro de Ensino Fundamental 10 SEDF/GDFDotipodeaçãodeeducação ambientalrealizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) As ações em EA são desenvolvidas a partir do interesse dos alunos das 7° e 8° séries durante a disciplina “parte diversificada”, uma parceria da Secretaria de Educação com Instituto Ayrton Senna - Projeto Superação Jovem. Horta Escolar Separação de Resíduos para Reciclagem Passeios ecológicos Mural do meio ambiente Obs : Os projetos estão em fase de elaboração e ainda não foram efetivados. Tempo/duração das ações Durante o ano letivo de 2010 Equipe envolvida nas ações Alunos das 7° e 8° séries, duas professoras e a coordenação Sobreasaçõesdetipoeducomunicativa socioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Murais com os temas Meio Ambiente , Saúde e Esporte; Rádio “Music Zone” Jornal Mural Criação do Orkut da escola monitorado por um professor Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Coordenadora: Flávia Abadia Alves Couto Professora da 8 série : Fabíola Rodrigues Teixeira Abrangência da ação educomunicativa Diretamente – 164 alunos das 8° séries Todos da escola – 1500 Localidades atendidas Escola CEF 10 Assuntos debatidos Global Espaços de divulgação Escola CEF 10 Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) Projeto Superação Jovem convênio da Secretaria de Educação com o Instituto Ayrton Senna Missão da Instituição Tempo de existência da Instituição SobreaInstituição/grupo Endereço e contatos Escola: Professora Fabíola Fabi_frt@yahoo.com.br 9622 0744 / 3967 7400 Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação A professora e coordenadora demonstraram interesse Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental A escola CEF 15 desenvolve um jornalzinho também pelo programa Superação
  34. 34. 33 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 19 Escola Classe 06 SEDF/GDFDotipodeaçãode educaçãoambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Horta Escolar; Sistema de Captação de Chuva; Trabalhados em sala de aula como temas transversais: Valorização dos recursos naturais; Alimentação Saudável; Tempo/duração das ações Horta existe há 19 anos; Captação de chuva desde setembro de 2009 Equipe envolvida nas ações Toda a comunidade escolar e o Senhor Antônio Amorim (voluntário desde a implantação da horta na escola) Sobreasaçõesdetipo educomunicativasocioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Livretos e folders distribuídos à comunidade Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Direção escolar e parceiros (CDT/UnB e MCT) Abrangência da ação educomunicativa Todos os alunos da escola e 20 famílias que recebem capacitação, sementes e ferramentas e materiais de instrução Localidades atendidas Escola e comunidade local Assuntos debatidos Local - horta Espaços de divulgação Escola Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) Centro de Desenvolvimento Tecnológico/UnB Ministério da Ciências e Tecnologias Missão da Instituição Tempo de existência da Instituição 49 anos SobreaInstituição/grupo Endereço e contatos Diretora: Maria Lucineide Salvador de Oliveira marialucineides@gmail.com 3901 8109 Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Não demonstrou interesse Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Não
  35. 35. 34 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 21 Centro de Ensino Especial 01 SEDF/GDFDotipodeaçãode educaçãoambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Horta Escolar; Plantas medicinais; Produção de mudas; Separação de material para reciclagem; Minhocario; Composteira; Tempo/duração das ações O trabalho existe há 11 anos Equipe envolvida nas ações Coordenação escolar e 4 professores Sobreasaçõesdetipoeducomunicativa socioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Blitz Ecológica – carro de som Fala sobre questões ecológicas e recolhe materiais para reciclagem Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Coordenação e Professores Abrangência da ação educomunicativa Comunidade próxima à escola Localidades atendidas CEE 01 Assuntos debatidos Local Espaços de divulgação Escola Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) Não Missão da Instituição Tempo de existência da Instituição 19 anos Sobrea Instituição/grupo Endereço e contatos Professor: Washinton 9648 2781 Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Entrar em contato com os outros professores Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Não
  36. 36. 35 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 22 Escola Classe 07 SEDF/GDFDotipodeaçãodeeducação ambientalrealizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Existe um projeto chamado “Vida”, no qual são trabalhadas as questões sócio-ambientais, além de outras questões com outras temáticas. Trabalham a conscientização ambiental dos alunos por meio de histórias, livros, falas sobre a coleta seletiva, sobre o significado da educação ambiental etc. Antes era trabalhado no jardim da escola, mas esta ação não existe mais. No futuro espera-se que tenha uma horta na escola. Tempo/duração das ações O ideal é que aconteçam pelo menos uma vez por semana. Equipe envolvida nas ações Orientadora pedagógica; Supervisora; Professores. Sobreasaçõesdetipo educomunicativasocioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Não tem Trabalharam uma vez com um teatro ambiental do Ministério da Saúde Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Abrangência da ação educomunicativa Localidades atendidas Assuntos debatidos Espaços de divulgação Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) Não Missão da Instituição Formar cidadãos preocupados para com a preservação do Meio Ambiente. Tempo de existência da Instituição 33 anos Sobrea Instituição/grupo Endereço e contatos Telefone da escola: 3901-8114 Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim. A escola toda. Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Não
  37. 37. 36 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 23 Escola Classe 16 SEDF/GDFDotipodeaçãode educaçãoambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Projeto “Agora Vale a Vida”. Trabalham o uso racional da água e da energia e questões relacionadas à conservação ambiental. São realizadas atividades na própria sala de aula e na horta da escola (cada turma tem um canteiro para cuidar na horta). Tempo/duração das ações Aleatórias Equipe envolvida nas ações Toda a escola. Sobreasaçõesdetipo educomunicativasocioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Não Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Abrangência da ação educomunicativa Localidades atendidas Assuntos debatidos Espaços de divulgação Mural da Escola. Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) Tinham o apoio da EMATER, mas foi suspenso. Missão da Instituição Respeito aos valores humanos, à diversidade e ao Meio Ambiente. Tempo de existência da Instituição 48 anos Sobrea Instituição/grupo Endereço e contatos Telefone da Escola: 3901-8125 Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim. A escola. Diretora Maysa Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Sim, Escola Classe 06 (Setor Oeste)
  38. 38. 37 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 24 Centro de Ensino Fundamental 11 – SEDF/GDFDotipodeaçãodeeducação ambientalrealizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Projeto “Nosso Planeta”. Até o ano passado a escola tinha um viveiro onde eram realizadas atividades juntamente aos alunos, porém, o viveiro está abandonado por conta do apoio financeiro (CAESB) está suspenso. Atividades desenvolvidas na própria sala de aula como: oficina de reciclagem. O projeto é trabalhado no 2º turno dos alunos. Tempo/duração das ações 1 vez por semana (até o ano passado) Equipe envolvida nas ações Principalmente os professores de ciências e de geografia. Monitores da bolsa universitária capacitados por professores da própria escola. Sobreasaçõesdetipoeducomunicativa socioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Não Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Abrangência da ação educomunicativa Localidades atendidas A escola Assuntos debatidos Espaços de divulgação Orkut da escola Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) CAESB e GDF (até o ano passado) Missão da Instituição Tempo de existência da Instituição 45 anos Sobrea Instituição/grupo Endereço e contatos 3901-8113 Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim. Professores, coordenadores, monitores. Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental EMATER
  39. 39. 38 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 25 Centro de Ensino Fundamental 08Dotipodeaçãode educaçãoambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Trabalham com os alunos a importância da reciclagem e da coleta seletiva; Fazem palestras sobre o Meio Ambiente. A educação ambiental é trabalhada como tema transversal em várias disciplinas. Tempo/duração das ações Em média 2 aulas semanais para cada turma. Equipe envolvida nas ações 1 professora de ciências que norteia o trabalho, e outro grupo de professores que trabalha como tema transversal nas suas disciplinas. Sobreasaçõesdetipoeducomunicativa socioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Rádio “Galera.com” Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Diretor e professores: coordenam o trabalho; Alunos: operam a rádio. Abrangência da ação educomunicativa A escola inteira. Localidades atendidas Apenas a escola. Assuntos debatidos Rádio: debate principalmente assuntos locais e nacionais. Ed Ambiental: é debatido temas que vão do global ao local. Espaços de divulgação Blog, coluna do jornal “Folha Independente do Gama” Orkut da escola. Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) GDF, Federal. Missão da Instituição Educar para a totalidade, cidadãos para o mundo. Tempo de existência da Instituição Desde 1975 Sobrea Instituição/grupo Endereço e contatos Fernando Freire (diretor) 9111-7905 Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim. Diretor Fernando Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Sim. Conselho Ambiental Comunitário do Gama - CACAGDF (ONG)
  40. 40. 39 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 26 Jardim 05Dotipodeaçãodeeducação ambientalrealizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Existe um projeto previsto apenas para o segundo semestre de 2010, que está no próprio PPP da escola. Em outros anos já trabalharam com a conscientização dos alunos, e principalmente dos pais, visto que os alunos são muito pequenos ainda. Trabalharam com os 3 R´s por meio de oficinas de reciclagem, trabalhos com materiais reutilizados, e foi criado um personagem que simbolizasse o projeto. São utilizadas principalmente atividades lúdicas para chamar a atenção das crianças. Tempo/duração das ações Todos os dias durante 1 mês inteiro. Equipe envolvida nas ações Toda a escola. Sobreasaçõesdetipo educomunicativasocioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Não Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Abrangência da ação educomunicativa Localidades atendidas Assuntos debatidos Espaços de divulgação Diretamente com os pais e por meio de cartazes. Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) Não Missão da Instituição Formar valores. Tempo de existência da Instituição Não sabe, mas no prédio que estão atualmente, apenas há 3 anos. Sobrea Instituição/grupo Endereço e contatos 3901-8107 Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Deisiane Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Não
  41. 41. 40 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 27 Administração Regional do GamaDotipodeaçãode educaçãoambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Projeto Gama Verde Revitalização de áreas públicas abandonadas; Viveiro de mudas de árvores nativas, plantas medicinais e flores; Limpeza de nascentes; Recolhimento e distribuição de sementes; KIT sementes distribuídos para as escolas Tempo/duração das ações Durante todo o ano Equipe envolvida nas ações Hamilton (Secretário Executivo) Sr° José Lemos (Gerente Social e Ambiental) Sobreasaçõesdetipoeducomunicativa socioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Mano Verde (mascote do projeto) vai às escolas trabalhar a conscientização ambiental; Vídeo da Cidade com foco ambiental; Boneco Mascote; Banner; Camisetas Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Hamilton Abrangência da ação educomunicativa Escolas do Gama e comunidade Localidades atendidas Gama Assuntos debatidos Meio Ambiente Espaços de divulgação Mídia Local www.gamanews.com.br Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) GDF; IBRAM; EMATER; SEDUMA Missão da Instituição Tempo de existência da Instituição 4 anos SobreaInstituição/grupo Endereço e contatos DRO (Setor de indústria) e Administração Regional do Gama (Setor Central) 34 84 9952 www.gamanews.com.br Sr Lemos 8568 9951 Hamilton 8595 1742 Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Sim
  42. 42. 41 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 28 Coletivo Pró CulturaDotipode açãode educação ambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Documentário sobre o Parque Recreativo da Prainha Tempo/duração das ações Durante todo o ano Equipe envolvida nas ações Artistas e produtores locais Sobreasaçõesdetipo educomunicativasocioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Documentário, vídeos, cinema, teatro e música Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Artistas e produtores locais Abrangência da ação educomunicativa Comunidade do Gama e cidades vizinhas Localidades atendidas Comunidade do Gama e cidades vizinhas Assuntos debatidos Cultura Popular, cidadania e meio ambiente Espaços de divulgação Mídia local Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) Não possui Missão da Instituição Festejar os 50 anos do Gama de maneira crítica e reflexiva Tempo de existência da Instituição 1 ano Sobrea Instituição/grupo Endereço e contatos Giovani 8172 7737 geobatista@pop.com.br Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Sim
  43. 43. 42 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 29 ONG Coopera - MinhocasaDotipodeação deeducação ambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Projeto Sombra da Mata Vivências em Educação Ambiental e Integral: arte, dança, permacultura, cidadania para crianças e jovens da área rural Ponte Alta Tempo/duração das ações Durante todo o ano Equipe envolvida nas ações Kika, equipe de professores e técnicos Sobreasaçõesdetipoeducomunicativa socioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Inclusão digital (distribuição de computadores para as famílias da área rural Ponte Alta Oficinas de teatro Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Kika e equipe Abrangência da ação educomunicativa 60 crianças 20 jovens e famílias Localidades atendidas Comunidade da área rural Ponte Alta Assuntos debatidos Permacultura, cultura, cidadania, educação ambiental, lazer e esporte Espaços de divulgação Escolas da comunidade rural Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) Minhocasa e escolas Missão da Instituição Transformação social e consciência ambiental Tempo de existência da Instituição 5 anos SobreaInstituição/grupo Endereço e contatos KIKA 9966 8967 minhocasa@gmail.com www.minhocasa.com.br Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Sim
  44. 44. 43 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 30 Universidade de Brasília – Campus do GamaDotipodeaçãodeeducaçãoambientalrealizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Projetos de Extensão: Espaço Comunitário Reuso da água do Laboratório de Química Usina de Biodisel ( a partir de óleo de cozinha) CRC Gama (computadores para inclusão) Oficina de Eletrônica Desmontagem e montagem de computadores doados Aulas de Softlivre Campanhas: “Tem lixo que não deve ser jogado em qualquer lugar” (parceria com a escola CREI ) Disciplina: Humanidades e Cidadania Projetos desenvolvidos pelos alunos (2010) Carro movido a energia solar Sistema de reciclagem de pilhas Erradicação do mosquito da dengue Modelos Habitacionais Sustentáveis Tempo/duração das ações Anual Equipe envolvida nas ações Professores e alunos UnB GAMA Sobreasaçõesdetipo educomunicativasocioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental I Encontro de Engenharia, Tecnologia Sustentável (realizado no Campus Darcy Ribeiro – plano piloto) Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Professor Edgar e outros Abrangência da ação educomunicativa 500 pessoas Localidades atendidas Comunidade de Brasília Assuntos debatidos Global –Tecnologia, Sociedade e Meio Ambiente Espaços de divulgação Folders, Cartazes e Mídia espontânea Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) UnB Missão da Instituição Tempo de existência da Instituição 2 anos Sobrea Instituição/grupo Endereço e contatos UnB GAMA (3484 3443) - Professor Edgard 9219 6093 ecosta@unb.br Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Sim . Escola CREI
  45. 45. 44 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 31 SONARTDotipode açãode educação ambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Tempo/duração das ações Equipe envolvida nas ações Sobreasaçõesdetipoeducomunicativasocioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental EDIÇÂO DE MÙSICAS (as bandas vão às escolas públicas, já foram atendidas 32 escolas) ENCONTRO SONORO (parceria com o grupo Bagagem) todas as quintas feiras SATÉLITE CULTURAL (produção de documentário sobre os artistas locais e exposição fotográfica) Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Rodrigo Valença (músico e ator) Kakau Machado (Fotógrafo) Maicon (Músico) Abrangência da ação educomunicativa Circuito itinerante de bandas (DF E GO) Escolas e Comunidade do Gama outras cidades próximas Localidades atendidas Assuntos debatidos Local e regional Espaços de divulgação www.cidadedosbonecos.com.br www.sonartcultural.com.br Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) MinC Secretaria de Cultura (FAC)/GDF ONGs: VOAR; BAGAGEM; LÁBIOS DA LUA Missão da Instituição Formação de platéia e divulgação dos artistas locais Tempo de existência da Instituição 8 anos Sobrea Instituição/grupo Endereço e contatos Setor Oeste Qd 16 lj 04 3384 4570 / 8123 1935 Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Artesão Setor Leste QD 18
  46. 46. 45 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 32 VOAR – Arte para a infância e juventudeDotipodeaçãode educaçãoambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) VIVEIRO CULTURAL Oficina de jardim; Viveiros produção de mudas; Paisagismo e plantio Teatro e circo Peça: A incrível viagem de pingo Tempo/duração das ações 100 horas cada Oficina sendo 20h de educação ambiental Equipe envolvida nas ações Sobreasaçõesdetipoeducomunicativasocioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Apresentações no parque infantil no Setor Leste Peças teatrais: João e o Pé de Feijão; Os meninos verdes;A Princesa de Bambuluá. Festivais: FESTIBRA FESTINECO Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Coordenador geral Marco Augusto Abrangência da ação educomunicativa Local, Regional e Nacional Localidades atendidas Escolas, Comunidade do Gama e outras cidades do DF e GO Assuntos debatidos Cidadania, meio ambiente, cultura Espaços de divulgação Material gráfico; Mídia local e do DF www.voarteatrodebonecos.com.br Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) CDT /UnB; CAESB;MinC; Secretaria de Cultura (FAC) Missão da Instituição Desenvolver trabalho artístico de qualidade A cultura e o meio ambiente estão interligados e a arte é um meio importante para trabalhar as questões. Tempo de existência da Instituição 7 anos SobreaInstituição/grupo Endereço e contatos Setor Central Qd 12 loja 32/34 33855648 Voarteatrodebonecos@gmail.com Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim – Marco;Lúcia;Judite 8187 1188 Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Tistá (cineasta) 3201 6351 Dedé (poeta – ambientalista)3385 8890 Lagartixa (assossiação dos artesãos)3627 8332 / 9842 2481
  47. 47. 46 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 33 Coletivo VoltsDotipode açãode educação ambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Tempo/duração das ações Equipe envolvida nas ações Sobreasaçõesdetipoeducomunicativa socioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Música (shows, festivais) Cinema no Beco (filmes brasileiros nas ruas do Gama) Futebol de bandas Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Loiane, Jhony, Mozart Mariano e Maxuel França Abrangência da ação educomunicativa 200 pessoas Localidades atendidas Comunidade local Assuntos debatidos Cinema Brasileiro Músicas autorais Espaços de divulgação Internet, jornais Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) SindJus ONG Bagagem Missão da Instituição Fazer crescer a produção cultural no Gama Tempo de existência da Instituição 6 meses Sobrea Instituição/grupo Endereço e contatos Coletivovoltz@blogspot.com Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental CRIAR Setor Sul qd05 - BARREIRAS
  48. 48. 47 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 34 ONG Lábios da LuaDotipodeaçãode educaçãoambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Campanha para recolher papel e encaminhar para reciclagem. A partir dessa campanha surgiu a biblioteca devido aos vários livros doados. Oficina de escalada com foco também na conscientização ambiental Uso de bicicletas com trabalho de som e divulgação Adote um parque (Parque Vivencial do Gama) Tempo/duração das ações Permanente Equipe envolvida nas ações São 8 pessoas envolvidas diretamente: Divino, Gilmar, kakau, Elizama, Genivaldo, Elis Sobreasaçõesdetipoeducomunicativa socioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Rodas de leitura (o livro vai até o leitor e culmina com um sarau) Cardápio Cultural (Rádio comunitária sábado as 18h) Oficina de teatro (sábado – 9 às12h) Ensaios de Coral (segunda e sexta às 19h) Aulas de violão (quinta-feira) Xadrez (quarta e sexta) Oficina de biscuit Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental São 8 pessoas envolvidas diretamente: Divino, Gilmar, kakau, Elizama, Genivaldo, Elis Abrangência da ação educomunicativa Toda a comunidade do Gama Localidades atendidas Gama Assuntos debatidos Ética, Cidadania e meio ambiente Espaços de divulgação Rádio local, jornais locais folder , cartaz, flyer Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) GDF, empresas privadas quando necessário, LA Priori e mídia. Missão da Instituição Fomentar a cultura em todas as dimensões possíveis Tempo de existência da Instituição 17anos Sobrea Instituição/grupo Endereço e contatos Setor Sul Qd 04 tel 3484 5041 Gilmar gilbts@gmail.com 9251 2461 Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Sim
  49. 49. 48 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 35 ONG Junior Achievement (Internacional)Dotipode açãode educação ambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Programas que envolvem a Educação Ambiental, empreendedorismo, ética e cidadania Escolas Fundamentais : “Nosso Planeta, nossa casa” Tempo/duração das ações Anual Equipe envolvida nas ações Gilmar, André Tapajós Sobreasaçõesdetipoeducomunicativa socioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Abrangência da ação educomunicativa No DF o programa já atingiu 34.000 jovens Localidades atendidas Escolas do GAMA e outras cidades do DF Assuntos debatidos Educação Ambiental, empreendedorismo, ética e cidadania Espaços de divulgação FEComércio Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) Convênio com a Secretaria de Educação Empresas Privadas Missão da Instituição Despertar o espírito empreendedor dos jovens, ainda na escola, e proporcionar uma visão clara do mundo dos negócios Tempo de existência da Instituição No DF - 6 anos Gama - 3 anos Sobrea Instituição/grupo Endereço e contatos www.jadf.org.br – jadf@jadf.org.br / 3340 6127 Gilmar gilbts@gmail.com 9251 2461 Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental
  50. 50. 49 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 36 Associação Esportivo- Cultural Nação GuerreiroDotipode açãode educação ambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Desenvolve alguns trabalhos em parceria com Hamilton (Administração Gama) Tempo/duração das ações Ocasionalmente Equipe envolvida nas ações Adenires e Hamilton Sobreasaçõesdetipoeducomunicativa socioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Encontros de capoeira Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Grupos de capoeira Abrangência da ação educomunicativa Grupo de 70 pessoas no Gama Localidades atendidas Gama, Santa Maria e Pedegral Assuntos debatidos Cidadania, cultura e cultura africana Espaços de divulgação Mídia local Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) Não possui Missão da Instituição Retirar as crianças da rua e prepará-las para o mercado profissional. Tempo de existência da Instituição 30 anos Sobrea Instituição/grupo Endereço e contatos Adenires -9242 1315 Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Sim
  51. 51. 50 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 37 Associação AscenderDotipode açãode educação ambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Palestras e intervenções Socioambientais Tempo/duração das ações Ocasionalmente Equipe envolvida nas ações Ivan Matos Sobreasaçõesdetipoeducomunicativa socioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Projeto Gama com Vida. Atividades musicais, teatrais, dança com grupos da comunidade do Gama e externa Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Cleiton, Carlinhos Piauí, Ivan matos Abrangência da ação educomunicativa Comunidade do Gama e cidades vizinhas Localidades atendidas Comunidade do Gama e cidades vizinhas Assuntos debatidos Cultura popular e meio ambiente Espaços de divulgação Mídia local Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) Não possui Missão da Instituição Promover a cultura popular Tempo de existência da Instituição 3 anos Sobrea Instituição/grupo Endereço e contatos Carlinhos Piauí – 8175 2645 Ivan Matos – 9220 7750 Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Ivan Matos
  52. 52. 51 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 38 Espaço SementeDotipode açãode educação ambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Peças de teatro infantil com enfoque ambiental Peça “Águas Emendadas” Tempo/duração das ações Ocasionalmente Equipe envolvida nas ações Valdeci Sobreasaçõesdetipoeducomunicativa socioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Oficinas de Teatro Oficinas de violão Vídeo Club AMBIENTAL Evento Consciência Negra (novembro) Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Valdeci Abrangência da ação educomunicativa Comunidade do Gama e cidades vizinhas 150 pessoas ao mês aproximadamente Localidades atendidas Comunidade do Gama e cidades vizinhas Assuntos debatidos Cidadania e meio ambiente Espaços de divulgação Mídia local Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) Não possui Missão da Instituição Uso da arte como poder de transformação social Tempo de existência da Instituição 4 anos Sobrea Instituição/grupo Endereço e contatos Setor Central Qd 12 Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Giovani – Gestor Ambiental
  53. 53. 52 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 39 Mickenball (Anderson Lima da Silva) Pessoa Física Dotipo deação de educação ambienta l realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Tempo/duração das ações Equipe envolvida nas ações Sobreasaçõesdetipoeducomunicativa socioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Já trabalhou no Programa do GDF Picasso não Pichava. Trabalha profissionalmente com grafite. Conhece várias OnGs do GAMA, movimentos sociais e de skate e sempre é requisitado para trabalhar dentro da sua especialidade : Grafite. Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Abrangência da ação educomunicativa Localidades atendidas Comunidade do Gama e cidades vizinhas Assuntos debatidos Cidadania e política Espaços de divulgação Mídia espontânea Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) É parceiro das associações de artistas, ONGs socioambientais e movimentos sociais (skate, hip hop) Missão da Instituição Tempo de existência da Instituição É envolvido com movimentos sociais e grafita há vários anos SobreaInstituição/grupo Endereço e contatos mickemball@hotmail.com mickemball@blogodpot.com.br Orkut – Mickemball 9199 7996 Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Sim
  54. 54. 53 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 40 Paulinho (Paulo Ricardo dos S. Oliveira) Pessoa Física Dotipode açãode educação ambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Tempo/duração das ações Equipe envolvida nas ações Sobreasaçõesdetipoeducomunicativa socioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Trabalhos independentes: Cineasta; Animação 2 D; Desenhos; Vinhetas; Projeto Cine Kombi (em elaboração) Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Abrangência da ação educomunicativa Localidades atendidas Gama e cidades vizinhas Assuntos debatidos Cidadania, ética e meio ambiente Espaços de divulgação Mídia espontânea Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) Missão da Instituição Tempo de existência da Instituição Sobrea Instituição/grupo Endereço e contatos pietroarte@gmail.com 9333 7654 Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Depende da disponibilidade do momento. Nasceu e cresceu no Gama, mas atualmente mora na Cidade Ocidental. Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Sim Ricardo Pessá “Cidadania Viva” 8419 5304
  55. 55. 54 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 41 Dedé (José Garcia Caianno) Pessoa Física Dotipodeaçãode educaçãoambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Diretor do Parque da Prainha de 95 à 97 Movimento Cachoeira (Vila Roriz) Palestras e rodas de conversa todo domingo durante 2 anos Adote uma cachoeira Tempo/duração das ações 10 anos Equipe envolvida nas ações Dr° Margarida Mitiê (pediatra) Enfermeiras Rosalina e Célia Sobreasaçõesdetipoeducomunicativa socioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Escritor e Ator Rádio no Parque (educação não formal para o meio ambiente) Livros: “ Todo mundo é muito bom, mas meu casaco sumiu” “Cordel” “Uma fábula poética” Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Abrangência da ação educomunicativa Localidades atendidas Gama e cidades vizinhas Assuntos debatidos Meio ambiente, política, cidadania Espaços de divulgação Mídia espontânea Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) É parceiro de muitas ONGs e movimentos sociais Missão da Instituição Tempo de existência da Instituição Sobrea Instituição/grupo Endereço e contatos josegarciacaianno@hotmail.com 8223 2504 Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim, demonstrou muito interesse. Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Sim
  56. 56. 55 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 42 Associação Núcleo Rural Casa GrandeDotipodeaçãode educaçãoambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Semana do Meio Ambiente em parceria com a escola: visita às nascentes; exposição de trabalhos, fotos e pesquisa. Adote uma Nascente : “Córrego dos Pinhos” Trabalhos de Conscientização. Campanha “Contra o Lixo” Palestras Tempo/duração das ações Anual Equipe envolvida nas ações Sr° Aníbal e associados Sobreasaçõesdetipoeducomunicativa socioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Boletim Semanal Classificados Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Sr° Aníbal Abrangência da ação educomunicativa Comunidade Núcleo Rural Casa Grande (a pessoa não sabia informar o número de moradores da comunidade) Localidades atendidas Comunidade Núcleo Rural Casa Grande Assuntos debatidos Local Espaços de divulgação Informativos locais Apoios e parcerias (financiamento e colaboração) Escola Núcleo Rural Casa Grande e empresas privadas (Castelo Forte) Missão da Instituição Realizar trabalhos Comunitários e de conscientização ambiental Tempo de existência da Instituição É bastante antigo, mas não soube informar SobreaInstituição/grupo Endereço e contatos www.casagrande.org.br apnrc@brturbo.com.br 3034 0019 Cínthia 9168 4190 Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim. Conversar com o SR° Aníbal Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Não
  57. 57. 56 CONTRATOBRA10-9887-2010|Julhode2010 INSTITUIÇÃO 43 CREI – Escola ParticularDotipode açãode educação ambiental realizada Tipos de Ação (em educação ambiental de forma geral) Os projetos ainda não foram implementados. Ponto de recolhimento de pilhas, baterias e óleo de cozinha. Tempo/duração das ações A iniciar no segundo semestre de 2010 Equipe envolvida nas ações Raquel (proprietária da escola) Sobreasaçõesdetipo educomunicativasocioambiental Ações em Educomunicação Socioambiental Cartilha (ainda não foi impressa, mas já existe o modelo) Equipe envolvida nas ações de educomunicação socioambiental Raquel Abrangência da ação educomunicativa Gama Localidades atendidas Gama Assuntos debatidos Educação Ambiental e reaproveitamento de material. Espaços de divulgação Ainda não tem. Apoios e parcerias Busca parceria com a UNB (Campus do Gama) Missão da Instituição Assistência social Tempo de existência da Instituição 4 anos SobreaInstituição/grupo Endereço e contatos Setor Central Quadra 14 Conj C Tel: 3041 0572 Prof.quel@gmail.com Cel : 8481 7663 Interesse em participar da elaboração de ações voltadas para Educomunicação Sim Conhece outros grupos/pessoas que também desenvolvem ações em EA e/ou Educomunicação Ambiental Não

×