MILENA VISITA O DR. NORTON
I
Ainda faltavam alguns minutos para a alvorada e eu já
estava saindo de casa. Precisava ir até...
O comentário veio seguido de um chute no rosto do
violentado, que já havia caído no chão. Eu não podia ver aquela
cena e f...
seios. Segurei seu braço, chutei o seu abdômen e o lancei para
longe.
Bill se assustou. Por isso, sacou uma faca e tentou ...
- Sua mãe tem... Uma doença muito rara, causada por um
vírus perigoso. Eu acredito que... Ela só tenha mais seis meses de
...
- Não importa. Eu vou procura-los de qualquer jeito.
GLOSSÁRIO
Estos – Continente em que Milena nasceu
Lustos – Nome do mu...
Os Sete Frutos 1 - www.oblogdocb.blogspot.com
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Os Sete Frutos 1 - www.oblogdocb.blogspot.com

103 visualizações

Publicada em

www.oblogdocb.blogspot.com

Publicada em: Diversão e humor
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
103
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os Sete Frutos 1 - www.oblogdocb.blogspot.com

  1. 1. MILENA VISITA O DR. NORTON I Ainda faltavam alguns minutos para a alvorada e eu já estava saindo de casa. Precisava ir até a cidade vizinha, conversar com o doutor Norton e pretendia voltar antes do ocaso. Após meus olhos se acostumarem com a escuridão, tomei a rota mais prática ao meu destino. Depois de andar um pouco, avistei a silhueta de quatro pessoas. Uma delas deu um grito. Então, percebi que ela estava sendo esmurrada pelos outros três. - Mentiroso! – Exclamou um dos agressores. Ele era louro, alto e robusto. – Então, você está me falando que o filhinho do cara mais rico do nosso Estos não anda com um tostão furado no bolso?
  2. 2. O comentário veio seguido de um chute no rosto do violentado, que já havia caído no chão. Eu não podia ver aquela cena e ficar calada. O pobre garoto estava todo ensanguentado. Poderia morrer a qualquer momento. - Quem vocês pensam que são?– Gritei, me aproximando. - Vermes hediondos. - Olhem, rapazes: Uma ruivinha linda está vindo até nós. - Vocês são uns idiotas – Falei. - Não tem medo de morrer, não? – Disse o loiro segurando meu pescoço com uma das mãos – Eu sou Nevil Grot, o cara mais perigoso de todos. - Para mim, você não passa de um babaca inofensivo – Eu disse. Percebi que o irritei com esse comentário – Porque vocês estão fazendo isso com o pobre garoto? - Pare de tentar dar lição de moral. Nem todos foram abençoados com a riqueza. - Mas recebeu barbaridade em abundância. - Já chega. Primeiro vamos nos divertir com você, se é que me entende. Depois vamos matar você e este garoto idiota. Estapeei a mão de Nevil, que me soltou. Em seguida, dei um salto para trás. -Vai tentar fugir, medrosa? Joe e Bill, meus parceiros, vão dar um jeito em você. Os dois outros vieram na minha direção. Eram musculosos, mas... Lutavam como patos aleijados. Joe tentou agarrar meus
  3. 3. seios. Segurei seu braço, chutei o seu abdômen e o lancei para longe. Bill se assustou. Por isso, sacou uma faca e tentou me acertar. Saltei a uma altura suficiente para seu golpe acertar o ar abaixo de mim. Chutei o rosto do mau-caráter e ele caiu. - Você... – Disse Nevil, gaguejando – Pulou mais de dois metros. - Estou acostumada com isso. O garoto que fora espancado aproveitou a distração do bandido e fugiu. Joguei-me ao chão e, apoiando meu peso em uma das mãos, virei de ponta cabeça, acertando os dois pés no tórax do homem. Seus ossos se despedaçaram e muito sangue jorrou. Odeio ver essas cenas grotescas, mas odeio mais ainda quando idiotas tentam matar um inocente. Tomei novamente a minha rota. O sol nasceu e, após algum tempo, cheguei ao meu destino. II - E então, Dr. Norton... O que a minha mãe tem? - Eu pesquisei muito e... Ele hesitou por um momento. - E...? - Você tem que ser forte, Milena. - Não enrole doutor. Você só está me deixando mais aflita.
  4. 4. - Sua mãe tem... Uma doença muito rara, causada por um vírus perigoso. Eu acredito que... Ela só tenha mais seis meses de vida. - O quê? Mas... Não tem nenhum tipo de tratamento que... - Não, Milena. É quase impossível cura-la. E nem aumentar o seu tempo. Foi nesse momento que desabei como nunca havia acontecido comigo. III O crepúsculo já havia ocorrido e eu ainda estava na casa do doutor. Ele me ajudou quando eu estava aos prantos. Queria chorar mais, mas precisava ser forte. Foi quando percebi um detalhe. - Doutor... Você disse que é “quase” impossível cura-la. Então tem um jeito. - Sim, mas... - Fale – gritei. – Por favor – Reduzi o tom. Mas as lágrimas voltaram. - Existe uma coisa que pode curá-la: Um extrato feito com 7 frutos muito raros que estão espalhados por todo o Lustos. - Então é simples... E só você me dar o nome das cidades onde cada uma delas é vendida e eu vou lá buscar. Sei que deve ser extremamente caro, mas preciso salvar minha mãe. - Milena... Você não está entendendo... Esses frutos... Estão extremamente escondidos e, além de estarem em lugares perigosos, ninguém sabe exatamente onde estão.
  5. 5. - Não importa. Eu vou procura-los de qualquer jeito. GLOSSÁRIO Estos – Continente em que Milena nasceu Lustos – Nome do mundo em que a história se passa.

×