Aula 7 Agricultura_Super_Super

950 visualizações

Publicada em

0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
950
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
70
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 7 Agricultura_Super_Super

  1. 1. AGRICULTURA Agricultura Antecedentes, Origem e Evolução Revolução agrícola • Uma das grandes revoluções da humanidade; • Impactos espaciais significativos; • Cisão entre a duas concepções de mundo; Soc. coletora X Soc. agrícola Revolução Neolítica (ou Revolução Agrícola) é a expressão criada pelo arqueólogo inglês Gordon Childe para designar o movimento dado na Pré-História, que marcou o fim dos povos nômades e o inicio da sedentarização do homo sapiens. No Neolítico, as sociedades humanas desenvolveram técnicas de cultivo agrícola e passaram a ter condições de armazenar alimentos. Isso levou grupos humanos a se fixarem por mais tempo numa região e a se deslocarem com menor freqüência. Foi uma transformação que levou o homo sapiens a se fixar definitivamente em um local e o adaptar às suas necessidades, tendo por base uma economia produtora. O processo de transformação da relação do Homem com os animais e plantas proporcionou um maior controle das fontes de alimentação. A primeira atividade agrícola ocorreu entre 9000 e 7000 a.C. , mas para alguns pesquisadores pode ter ocorrido há 12.000 anos a.C em certos lugares privilegiados da Sírio- Palestina, do sul da Anatólia e do norte da Mesopotâmia. Aconteceu também na Índia (há 8 mil anos), na China (7 mil), na Europa (6.500), na África Tropical (5 mil) e nas Américas (México e Peru) (4.500). Em 3000 a.C., a revolução neolítica já tinha atingido a Península Ibérica e grande parte da Europa.
  2. 2. IMPORTANTE! “Os mais remotos vestígios das atividades agrícolas não foram encontrados em regiões úmidas, mas em zonas de aridez” CULTURAS DE REGADIO Em virtude dos ambientes florestados e de formações complexas apresentarem estruturas naturais muito resistentes aos instrumentos técnicos existentes, os resquícios de impressão paisagística do homem do neolítico, só foi possível de se visualizar nos ambientes de maior aridez. Regadio: Plantações irrigadas, diferente de culturas de sequeiro, onde a vegetação só depende das chuvas para receberem água. Mesopotâmia A Crescente Fértil é uma região compreendendo os atuais Israel, Jordânia e Líbano bem como partes da Jordânia, da Síria, do Iraque, do Egito, do sudeste da Turquia e sudoeste do Irã. O termo « Crescente Fértil » foi criado por um arqueólogo, da Universidade de Chicago, em referência ao fato de o arco formado pelas diferentes zonas assemelhar-se a uma Lua crescente. Irrigada pelo Jordão, pelo Eufrates, pelo Tigre e pelo Nilo, a região cobre uma superfície de cerca de 400 000 a 500 000 km² e é povoada por 40 a 50 milhões de indivíduos. Ela estende-se das planícies aluviais do Nilo, continuando pela margem leste do Mediterrâneo, em torno do norte do deserto sírio e através da Península Arábica e da Mesopotâmia, até o Golfo Pérsico. A zona oeste em torno do Jordão e da parte superior do Eufrates viu nascerem os primeiros assentamentos agrários conhecidos, há 11 000 anos - "Berço da Civilização” A calha do Rio Nilo A calha do Rio Nilo e toda a sua organização social.
  3. 3. Machu Picchu As técnicas agrícolas começam a se desenvolverem em ambientes de topografias variadas, fazendo refletir para o fato de que à evolução agrícola permitiu o afloramento de inúmeros sistemas de engenharia, em especial, novas formas de drenagem. Técnicas de cultivo em “terraceamento” ou curva de nível. Muito comum no mundo oriental. Agricultura Definições técnicas 1. Sistemas de uso da Terra: - Extensivo; - Intensivo. - Sistema extensivo / predomínio do fator terra. - Sistema intensivo POR MÃO-DE-OBRA / predomínio do fator trabalho. - Sistema intensivo POR MECANIZAÇÃO / predomínio do fator capital.
  4. 4. • Exibir imagem com hiperlink: “américas” • AGRICULTURA EXTENSIVA: • Típico de País subdesenvolvido; • Técnicas arcaicas; • Baixo rendimento por hectare; • Mão-de-obra numerosa. Sistema Intensivo 1. Por Mecanização; 2. Por trabalho. Sistema Intensivo por Mecanização • Exploração em propriedades de variadas dimensões; • Número reduzido de mão-de-obra e uso de tecnologia; • Produtividade elevada; No Brasil, destaca-se na região sul, especialmente nas áreas de cultivo de soja.
  5. 5. Sistema Intensivo por Trabalho • Predomina na Ásia de Monções, América Latina e África; • Ocorre em minifúndios; • Sem mecanização; • Mão-de-obra numerosa. IMPORTANTE • AGRICULTURA ITINERANTE; • AGRICULTURA NOS DESERTOS; • AGRICULTURA MEDITERRÂNEA Agricultura itinerante é um dos métodos utilizados na agricultura. Consiste em atear fogo na mata, a queimada, para então seguir com o destocamento e semear a terra. É aplicada em áreas de agricultura descapitalizada. A produção é feita em pequenas e médias propriedades, como também em grandes latifúndios. Os indígenas a utilizam amplamente. Agricultura nos desertos: Comumente praticada em áreas mais úmidas, como os oásis. Agricultura mediterrânea – Uma prática milenar que se concentra ao redor do mar Mediterrâneo para a produção de azeite, cereais, especiaria e vinho.
  6. 6. Tipos de Cultivo • Cultivos de Subsistência; • Cultivos Comerciais; • Cultivos Especulativos; • Cultivos Socialistas. Ciltivo de subsistência: É voltado para o consumo do próprio agricultor, podendo até vender parte do excedente. Cultivo Comercial: Para exportar ou mercado interno, usa técnicas modernas em médias propriedades. Típico de países ricos. Cultivo Especulativa: Forte exigência do mercado externo, como as plantatinos. Não visa o mercado interno. Cultivo socialista: Produção cooperativa, como os Kibutz de Israel. Qual a diferença entre os Posseiros e Grileiros? Posseiro é o trabalhador rural que tem a posse da terra (trabalha nela e dela retira seu sustento há mais de dez anos), mas não possui o documento legal de propriedade da terra. Grileiro é a pessoa que se apropria ilegalmente de terras e apresenta título falsificado de propriedade. O nome deriva de um técnica de falsificação de papéis, que são envelhecidos quando guardados em caixas junto com alguns grilos. Após a morte dos insetos, o seu processo de decomposição gera produtos que escurecem os papéis e lhe dão aparência de envelhecidos, como se fossem antigos e verdadeiros papéis legais. • JAPÃO: Agricultura de Jardinagem; • SUDESTE DA ÁSIA: Terraceamento; • EUA: Cinturões agrícolas (BELTS); • EUROPA: Intensiva por mecanização; • AMÉRICA LATINA; ÁFRICA E ÁSIA: Plantations e Subsistência. OUTRAS ATIVIDADES AGRÍCOLAS NO MUNDO
  7. 7. Técnicas de Irrigação • Gotejamento; • Pivô Central; • Curvas de Nível; • Hidropônica; Gotejamento • Agricultura no sistema localizado; • Pouco desperdício; • Ideal para áreas áridas e semi-áridas; A vantagem de se utilizar a irrigação por gotejamento é, basicamente, o controle. Esse método de irrigação é preciso e econômico. Um aspersor de grama comum, por exemplo, pode medir a vazão de água em litros por minuto - um valor em torno de quatro e dezenove é o normal. Um gotejador, por outro lado, é classificado em litros por hora. A vazão de água é tão vagarosa que é facilmente absorvida pelo solo. Em um sistema bem ajustado, há pouca probabilidade de excesso de escoamento de água e desperdício. Gotejamento
  8. 8. Pivô central • Geralmente aplicado nas grandes propriedades; • Produtos de exportação; • Agricultura mecanizada. Grande desperdício de água. Agricultura de curva de nível • Cultivo usado em topografia acidentada; • Segue as cotas altimétricas; • Também denominado de terraceamento. Hidropônica • Ausência de solo; • Apoiada numa solução nutritiva; • Fortes estudos acadêmicos
  9. 9. Revolução Verde • Adoção de técnicas especiais; • Seleção de espécies; • Aumento exponencial da produtividade. Revolução verde refere-se à invenção e disseminação de novas sementes e práticas agrícolas que permitiram um vasto aumento na produção agrícola em países menos desenvolvidos durante as décadas de 1960 e 1970. Fique Atento!!! • Módulo Rural: “É o espaço mínimo para que uma família de tamanho médio produza sua sobrevivência no campo” (Embrapa) OBS: Sofre variação regional Dimensão das Propriedades Classificação Brasileira Módulo Rural: Entende-se como "o imóvel rural” que, direta e pessoalmente, explorado pelo agricultor e sua família, lhes absorva toda força de trabalho, garatindo-lhes a subsistência e o progresso social e econômico, com área máxima fixada para cada região e tipo de exploração, e eventualmente trabalhado com ajuda de terceiros". Estatuto da Terra é a forma como legalmente se encontra disciplinado o uso, ocupação e relações fundiárias em cada país. Dimensão das Propriedades Classificação Brasileira • Minifúndios (Área até 1 módulo rural – 72% dos imóveis e 12% da área); • Latifúndios por Exploração (até 600 módulos - inexplorado – 23% dos imóveis e 73% da área); • Latifúndios por Dimensão (superior a 600 módulos – 0,1% dos imóveis e 5% da área); • Empresas Rurais (Imóveis explorados de forma racional com até 600 módulos – 5% dos imóveis e 10% da área).
  10. 10. Não confunda Módulo fiscal: Serve de parâmetro legal (no que tange a cobrança de impostos) na classificação fundiária do imóvel rural - Lei nº 8.629/93: Não se deve confundir módulo rural com módulo fiscal. O módulo fiscal é uma unidade de medida, também expressa em hectare, fixada para cada município, instituída pela Lei nº 6.746, de 10 de dezembro de 1979, que leva em conta: - tipo de exploração predominante no município; - a renda obtida com a exploração predominante; - outras explorações existentes no município que, embora não predominantes, sejam expressivas em função da renda ou da área utilizada; - conceito de propriedade familiar.

×