APRESENTAÇÃO
Para o sucesso das atividades de organizações do terceiro setor, como ONG’s
(organizações não governamentais)...
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
2
existente desde 1875 e presente em todo o mundo. Sua his...
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
3
SUMÁRIO
RECURSOS DAS INSTITUIÇÕES..........................
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
4
Contas a pagar e a receber.................................
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
5
RECURSOS DAS INSTITUIÇÕES
Recursos são elementos necessá...
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
6
 Recursos ambientais (mercadológicos): são os métodos u...
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
7
Deve-se registrar esses recursos, não apenas para aprese...
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
8
Abaixo, tabelas exemplificando o registro dos recursos, ...
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
9
RECURSOS HUMANOS
Data de admissão Contratado
Voluntário ...
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
10
ELABORAÇÃO DE PROJETOS
O que é um projeto social?
É uma...
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
11
Por que elaborar um projeto?
Um projeto bem elaborado p...
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
12
determinados cenários e transformar realidades, a insti...
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
13
Como começar?
 Primeiro, as ideias:
Fazer um bom diagn...
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
14
Passo-a-passo: A seguir, uma sequência para elaborar um...
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
15
Neste ponto, deve se perguntar qual dos problemas lista...
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
16
5º Passo: Definir objetivos geral e específicos.
 Obje...
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
17
 Plano de ação: o que, exatamente, será feito, e em qu...
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
18
 Viabilidade política: quais as pessoas, empresas ou g...
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
19
8º Passo: Orçamento detalhado de despesas.
Inclui relaç...
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
20
Definido o projeto, como colocar no papel?
O projeto so...
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
21
 Metodologia (lógica de intervenção): Detalha o método...
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
22
Elaborar um projeto é, basicamente,
formalizar exatamen...
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
23
GESTÃO FINANCEIRA
A gestão financeira é uma ferramenta ...
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
24
Fluxo de caixa
O fluxo de caixa é uma ferramenta que po...
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
25
Recursos não-financeiros
Os recursos não-financeiros sã...
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
26
É importante planejar, organizar e
fiscalizar todas as ...
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
27
ANÁLISE DE CUSTOS
A análise de custos é utilizada para
...
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
28
Orçamentos
O orçamento expressa o plano, os programas, ...
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
29
PARA SABER MAIS
 TACHIZAWA,Takeshy.
Organizações não
g...
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
30
ELABORAÇÃO
Alunos do Curso de Administração da
Faculdad...
Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo
31
ANOTAÇÕES
Cartilha Planejamento Estratégico (2ª ed) - Prodal (CEASA MG)
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Cartilha Planejamento Estratégico (2ª ed) - Prodal (CEASA MG)

1.037 visualizações

Publicada em

Cartilha de Planejamento Estratégico, elaborada pelos alunos da Faculdade Arnaldo (no então 6º período do Bacharelado em Administração), apresentada às ONG's cadastradas no Prodal - Programa de Distribuição de Alimentos do CEASA MG.

Publicada em: Negócios
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.037
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cartilha Planejamento Estratégico (2ª ed) - Prodal (CEASA MG)

  1. 1. APRESENTAÇÃO Para o sucesso das atividades de organizações do terceiro setor, como ONG’s (organizações não governamentais) e associações, o equilíbrio entre lógica e paixão é necessário. Apesar das histórias dessas instituições serem marcadas por experiências pessoais e emoção, pela vontade de transformar determinada realidade, é preciso que haja também uma conduta de gestão, com acompanhamento de metas claras e alcançáveis. Através de ações simples, como registrar arrecadações e ter um controle das despesas, as instituições podem obter melhores resultados. A Faculdade Arnaldo, por sua vez, também é uma organização social, e tem por tradição ações de fé, solidariedade e formação humana, baseadas nos valores seculares da Congregação do Verbo Divino, sua mantenedora,
  2. 2. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 2 existente desde 1875 e presente em todo o mundo. Sua história é consolidada por uma gestão humana e um planejamento eficaz, com foco na edificação através da educação. Este material é fruto de uma parceria entre a Faculdade Arnaldo e o Prodal Banco de Alimentos, do CEASAMINAS – iniciada em 2009 e que agora é renovada. Assim como a primeira cartilha, esta tem o objetivo de apresentar práticas e ferramentas da Administração aos responsáveis por organizações sociais, para facilitar o acompanhamento e a execução das atividades realizadas por essas instituições, servindo como referência em seu dia-a-dia. Esta segunda edição da cartilha está distribuída em quatro partes, sendo elas os recursos das instituições, a elaboração de projetos, a gestão financeira e a análise de custos. Ao final, encontram-se referências para saber mais sobre a prática de gestão em organizações sociais.
  3. 3. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 3 SUMÁRIO RECURSOS DAS INSTITUIÇÕES....................................................................................................... 5 ELABORAÇÃO DE PROJETOS........................................................................................................ 10 O que é um projeto social? ..................................................................................................... 10 Por que elaborar um projeto?................................................................................................. 11 Recomendações ...................................................................................................................... 11 Como começar? ...................................................................................................................... 13 Passo-a-passo.......................................................................................................................... 14 Definido o projeto, como colocar no papel?........................................................................... 20 GESTÃO FINANCEIRA................................................................................................................... 23 Fluxo de caixa.......................................................................................................................... 24
  4. 4. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 4 Contas a pagar e a receber...................................................................................................... 24 Recursos não-financeiros........................................................................................................ 25 Captação de recursos e prestação de contas.......................................................................... 25 ANÁLISE DE CUSTOS.................................................................................................................... 27 Orçamentos............................................................................................................................. 28 PARA SABER MAIS....................................................................................................................... 29 ELABORAÇÃO .............................................................................................................................. 30 PARCERIA..................................................................................................................................... 30 ANOTAÇÕES ................................................................................................................................ 31
  5. 5. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 5 RECURSOS DAS INSTITUIÇÕES Recursos são elementos necessários para realizar uma determinada tarefa. No caso das organizações sociais, e das organizações em geral, podemos considerar, basicamente, quatro grupos:  Recursos materiais: todo elemento físico, como local de trabalho, equipamentos, ferramentas e matérias-primas.  Recursos financeiros: necessários para o pagamento de atividades e operações da instituição, como doações e empréstimos.  Recursos humanos: são as pessoas que realizam o trabalho, sejam remuneradas ou voluntárias.
  6. 6. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 6  Recursos ambientais (mercadológicos): são os métodos usados pela organização para se relacionar com o ambiente em que ela está inserida, o mercado, como a divulgação de ações e a comunicação de campanhas. O importante é acompanhar os recursos que a organização social possui, registrando tudo o que é adquirido ou arrecadado. Desse modo, pode se comparar um período com outro e avaliar o desenvolvimento da instituição.
  7. 7. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 7 Deve-se registrar esses recursos, não apenas para apresenta-los durante eventuais fiscalizações, mas se ter o controle do dinheiro que entra e do que sai, do quê e quando foi arrecadado e de quanto custa cada atividade, por exemplo. Assim, pode-se comparar um período com outro, definir qual é a situação ideal, e então trabalhar para alcançá-la. Esse controle pode ser feito não só em planilhas, como as do aplicativo Excel, como em um simples caderno. O importante é registrar!
  8. 8. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 8 Abaixo, tabelas exemplificando o registro dos recursos, sendo que as informações podem ser alteradas conforme as necessidades da Organização: RECURSOS MATERIAIS Data de entrada Aquisição própria Doação Item Doador Destino Data de saída 25/02/2011 X 35 cestas básicas José Carlos Souza Instituição XYZ 02/03/2011 RECURSOS FINANCEIROS Data de entrada Origem Valor Utilização Data de saída 13/03/2011 Arrecadação R$ 1.700,00 Aquisição de 01 notebook 27/03/2011
  9. 9. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 9 RECURSOS HUMANOS Data de admissão Contratado Voluntário Nome Função 01/01/2010 X Cláudio Barreto Silva Tesoureiro 24/04/2010 X Adriane Oliveira Ribeiro Enfermeira RECURSOS AMBIENTAIS (MERCADOLÓGICOS) Parceiros Contatos Telefones E-mail ONG ABC Juliana Barbosa (31)xxxx-xxxx jbarbosa@exemplo.com Prefeitura BH Pedro Lima (31) xxxx-xxxx p.lima@exemplo.com.br
  10. 10. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 10 ELABORAÇÃO DE PROJETOS O que é um projeto social? É uma construção feita por um grupo de pessoas que deseja transformar boas ideias em boas práticas, tirando do papel iniciativas para melhorar um determinado cenário. Para conseguir alcançar seus objetivos, é comum que os projetos integrem diferentes setores e indivíduos, como governo, empresas privadas ou mesmo outras instituições. Quanto mais integração houver, maior poderá ser o alcance das ações do projeto. Um bom projeto contém todo o caminho a ser seguido pela instituição, desde os primeiros passos até os objetivos que se pretende alcançar.
  11. 11. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 11 Por que elaborar um projeto? Um projeto bem elaborado permite maior clareza das ações a que se propõe a instituição, o que além de facilitar sua compreensão pelos possíveis investidores e aumenta a credibilidade. Além disso, o projeto orienta as atividades da Organização, garantindo que ela se mantenha “no rumo certo” para alcançar seus objetivos. Recomendações Existem dois grandes riscos ao lidar com projetos sociais. O primeiro é chamado de onipotência, quando a organização quer “abraçar o mundo”, saindo muitas vezes de seu foco inicial porque surgiram outros problemas, que também merecem atenção. Pode-se acabar não conseguindo resolver nada, nem a situação original, nem a que surgiu depois. O segundo problema é justamente o oposto: a impotência. Ao perceber que é complexo resolver
  12. 12. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 12 determinados cenários e transformar realidades, a instituição pode desistir de buscar soluções criativas. Esses dois riscos têm pelo menos três destas causas:  O diagnóstico da situação não foi bem feito, tendo sido subestimado o problema;  A análise da viabilidade, ou seja, se é mesmo possível realizar essa atividade, com os recursos disponíveis, também pode não ter sido bem avaliada;  As funções das pessoas envolvidas não foram bem definidas, colocando toda a responsabilidade em uma só pessoa, ou distribuindo tantas atividades que não havia quem as coordenasse.
  13. 13. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 13 Como começar?  Primeiro, as ideias: Fazer um bom diagnóstico, definindo qual é o problema a ser enfrentado, além de estabelecer o caminho que se pretende seguir para solucionar a situação. Nesta etapa, toda ideia pode ser lançada, podendo ser utilizada a seguir, ou não.  Depois, hora de escrever: Organizar tudo o que foi discutido, selecionando o que é essencial, de forma clara e objetiva.
  14. 14. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 14 Passo-a-passo: A seguir, uma sequência para elaborar um projeto social. 1º Passo: Definir o grupo que elabora o projeto. Quem vai participar da elaboração do projeto? “Quem somos nós?” 2º Passo: Montar duas listas paralelas. A primeira lista deve conter, com clareza, os problemas (reais, concretos) que o grupo pretende superar, a outra deve apontar as soluções. 3º Passo: Escolher o problema principal.
  15. 15. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 15 Neste ponto, deve se perguntar qual dos problemas listados é o principal, e terá a atenção do grupo, definindo um critério. Seja o que traz mais impacto negativo para a comunidade a ser atendida, ou o problema que se tem capacidade de resolver. 4º Passo: Montar uma árvore do problema escolhido, com suas causas e consequências. Qual a raiz (causas) do problema? Quais os danos (consequências) que ele provoca? Definir esses elementos ajuda a manter o foco, evitando gastos desnecessários e desperdício de tempo.
  16. 16. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 16 5º Passo: Definir objetivos geral e específicos.  Objetivos específicos: são as ações a serem realizadas, os “degraus” para se chegar ao objetivo geral, que é a finalidade do projeto.  Resultados ou metas: definir os resultados ideais e as metas pretendidas.  Indicadores para o monitoramento dos resultados: definir que informações serão necessárias para medir os resultados obtidos.  Fatores de risco: verificar quais os obstáculos (políticos ou culturais), que fogem ao controle do grupo e podem dificultar a realização do projeto. E além: decidir como se pode tentar minimizar esses fatores.
  17. 17. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 17  Plano de ação: o que, exatamente, será feito, e em que sequência, para se obter os resultados desejados. 6º Passo: Análise da viabilidade. Antes de colocar o projeto em prática, é preciso ter certeza de que ele é viável, ou seja, se é possível realizar, ou não. Para isso, devem ser considerados diferentes tipos de viabilidade:  Viabilidade econômica: se o valor disponível ou a ser arrecadado cobre todos os custos do projeto, ou seja, se “cabe no bolso”.  Viabilidade social: se as pessoas físicas ou as empresas terão interesse pelo projeto.
  18. 18. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 18  Viabilidade política: quais as pessoas, empresas ou governo que apoiam o projeto.  Viabilidade técnica: se os conhecimentos e tecnologia necessários para realizar o projeto estão disponíveis.  Viabilidade ambiental: analisa o possível impacto no meio ambiente.  Viabilidade de gênero, étnica e cultural: se há alguma barreira de gênero (masculino ou feminino), de etnia ou de cultura à realização do projeto. 7º Passo: Cronograma de trabalho. Define datas de início e término do projeto, e meses de preparação, execução, monitoramento e avaliação.
  19. 19. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 19 8º Passo: Orçamento detalhado de despesas. Inclui relação de gastos com equipe de trabalho, infraestrutura e material. Deve considerar também despesas imprevistas.
  20. 20. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 20 Definido o projeto, como colocar no papel? O projeto social é dividido em cinco partes:  Abertura: título do projeto (que deve conter a ideia central), o nome e a sigla da instituição, a data e o endereço. Em seguida, um resumo que contenha objetivos geral e específicos, resultados previstos, atividades, indicadores, beneficiários e custos.  Justificativa: explica porque o projeto é necessário. Informa que problemas se pretende resolver. Demonstrará como as políticas públicas, o governo, tratam esse problema. Listará quem será beneficiado com o projeto e que grupos locais têm interesse em sua implementação.
  21. 21. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 21  Metodologia (lógica de intervenção): Detalha o método, a forma, como as ações do projeto serão realizadas. Contém objetivos geral e específicos, resultados esperados, indicadores e plano de ação. Inclui também o que será feito diante de problemas causados por elementos que podem colocar o projeto em risco.  Orçamento: detalha todos os custos com o projeto, no período total de sua existência.  Anexos: se houver, imagens, pesquisas, reportagens, relatórios ou outros, que complementem as informações que estão no projeto.
  22. 22. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 22 Elaborar um projeto é, basicamente, formalizar exatamente o que se pretende fazer e de que modo. Para isso, o mais importante é informar aonde se quer chegar (objetivo geral), através de que ações (objetivos específicos), a que público e a que preço (orçamento). Quanto mais detalhado for o projeto, melhor será compreendido e mais facilmente se obterá parceiros e financiadores, aumentando a captação. de recursos.
  23. 23. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 23 GESTÃO FINANCEIRA A gestão financeira é uma ferramenta essencial para as organizações sociais, especialmente para se tomar decisões. Para um bom controle financeiro, é preciso controlar todas as ocorrências, lançando qualquer movimentação no chamado livro-caixa. Compras, vendas, doações, contas bancárias, parcerias, tudo deve ser documentado, não só para segurança da organização, mas também para prestação de contas. Dentre as atividades da Administração Financeira, estão os controles financeiros, fluxo de caixa, contas a pagar e a receber e registro de recursos não-financeiros.
  24. 24. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 24 Fluxo de caixa O fluxo de caixa é uma ferramenta que pode ser usada através do aplicativo Excel e visa facilitar e controlar os registros das operações que envolvem a instituição. Com essa ferramenta, pode-se verificar o quanto de receitas e despesas a organização tem em determinado momento, e tomar decisões. Contas a pagar e a receber Contas a pagar e a receber são as contas que envolvem os procedimentos rotineiros da organização social. Essas contas devem ser acompanhadas das devidas Notas Fiscais das operações ou documentos que comprovem a veracidade dos fatos.
  25. 25. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 25 Recursos não-financeiros Os recursos não-financeiros são as doações que a instituição recebe como produtos, equipamentos ou materiais, e que contribuem para seu funcionamento. Esses recursos também devem ser registrados. Captação de recursos e prestação de contas A captação de recursos deve ser constante e diversificada, para financiar as atividades da instituição, com a criação de parcerias estratégicas. Só se doa a quem confia, e a prestação de contas, que deve detalhar o uso das arrecadações, é uma ferramenta para a manutenção da confiança não só das pessoas físicas, como das empresas e governos que contribuem com as atividades das organizações sociais.
  26. 26. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 26 É importante planejar, organizar e fiscalizar todas as atividades que envolvam os recursos financeiros. Só dessa forma é que garantimos que os investimentos na instituição sejam bem empregados.
  27. 27. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 27 ANÁLISE DE CUSTOS A análise de custos é utilizada para auxilio ao controle e à tomada de decisões das organizações. No que diz respeito ao controle, seu objetivo maior é fornecer dados para estabelecer padrões, orçamentos e outras formas de previsão dos custos. Em relação à decisão, seu papel é fornecer informações sobre custos de curto e longo prazo sobre ações específicas, como compras, ou contratações.
  28. 28. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 28 Orçamentos O orçamento expressa o plano, os programas, os projetos e as atividades da organização em termos numéricos, demonstrando receitas e despesas em um período de tempo. Ele permite desenvolver previsões, estabelecer padrões e avaliar resultados para comparações entre o previsto e o realizado. O acompanhamento mensal das entradas e saídas de recursos financeiros possibilita analisar o comportamento das receitas e despesas, fazendo com que se tomem decisões sobre o adiamento ou não de projetos, cortes de gastos e outras.
  29. 29. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 29 PARA SABER MAIS  TACHIZAWA,Takeshy. Organizações não governamentais e terceiro setor: criação de ONG’s e estratégias de atuação. São Paulo, Atlas, 2002.  TENÓRIO, Fernando G., org. Gestão de ONG’s: Principais Funções Gerenciais. 9ª ed. Rio de Janeiro, FGV, 2005.
  30. 30. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 30 ELABORAÇÃO Alunos do Curso de Administração da Faculdade Arnaldo Prof. Márcio Mussy Toledo www.faculdadearnaldo.edu.br PARCERIA PRODAL Banco de Alimentos www.prodalbancodealimentos.org.br
  31. 31. Cartilha de Planejamento Estratégico – 2ª ed. Faculdade Arnaldo 31 ANOTAÇÕES

×